Mesa Redonda Erebd Recife 2009

1,250 views
1,160 views

Published on

Projetos sociais, cidadania e acesso a informação.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,250
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mesa Redonda Erebd Recife 2009

  1. 1. XII EREBD BIBLIOTECONOMIA E SOCIEDADE: conhecendo e interagindo com os movimentos sociais PROJETOS SOCIAIS, CIDADANIA E ACESSO A INFORMAÇÃO Jonathas Carvalho
  2. 2. PROJETOS SOCIAIS <ul><li>Por que e para que Projetos Sociais? </li></ul><ul><li>Um projeto é uma ação social planejada estruturada em objetivos, resultados e atividades diante de uma determinada quantidade de recursos e de tempo. </li></ul>
  3. 3. PROJETOS SOCIAIS <ul><li>Podem ser: </li></ul><ul><li>Públicos – ações governamentais a partir de órgãos sociais, culturais e econômicos, como bancos universidades, entre outros. </li></ul><ul><li>Privados – ações de empresas privadas ou de indivíduos e grupos sociais. </li></ul><ul><li>Projetos Sociais = Políticas Públicas? NÃO </li></ul>
  4. 4. CIDADANIA? DO QUE ESTAMOS FALANDO? <ul><li>O termo Cidadania é oriundo da sociedade greco-romana que vem da palavra civitas, que significa basicamente a participação do indivíduo nos direitos políticos do Estado. </li></ul><ul><li>Cidadania na antiguidade; </li></ul><ul><li>Cidadania na Idade Média; e </li></ul><ul><li>Cidadania na Idade Moderna. </li></ul>
  5. 5. CIDADANIA? DO QUE ESTAMOS FALANDO? <ul><li>Princípios da Cidadania na Idade Contemporânea: </li></ul><ul><li>Cidadania como prática no cumprimento legislativo-jurídico; </li></ul><ul><li>Cidadania como princípio social, político, cultura e educativo; </li></ul><ul><li>Cidadania como princípio ético-moral; e </li></ul><ul><li>Cidadania como princípio de liberdade. </li></ul>
  6. 6. ACESSO A INFORMAÇÃO <ul><li>O que entendemos por informação? </li></ul><ul><li>Atribuímos a análise de Rafael Capurro (2003, p. 3) quando promove a relação e diferenciação entre Teoria da Mensagem e Teoria da Informação. </li></ul>
  7. 7. A TRÍADE: PROJETOS SOCIAIS, CIDADANIA E ACESSO A INFORMAÇÃO <ul><li>O princípio da articulação entre projetos sociais e cidadania: </li></ul><ul><li>O projeto social parte de necessidades coletivas específicas e a atividade da cidadania é suprir essas necessidades através dos princípios aqui estabelecidos. </li></ul>
  8. 8. A TRÍADE: PROJETOS SOCIAIS, CIDADANIA E ACESSO A INFORMAÇÃO <ul><li>O princípio da articulação entre projetos sociais e acesso a informação: </li></ul><ul><li>É possível desenvolver projetos sociais, visando o acesso a informação através de ações educativas, culturais, ambientais, leitura, capacitação profissional, orientação cotidiana, entre outros. </li></ul><ul><li>Um projeto social só tem sentido efetivo quando promove entendimento e aprendizado ao público que está servindo. </li></ul>
  9. 9. A TRÍADE: PROJETOS SOCIAIS, CIDADANIA E ACESSO A INFORMAÇÃO <ul><li>Como promover projetos sociais, visando o acesso a informação a partir da prática da cidadania? </li></ul><ul><li>1 – Pensar nas necessidades do público. </li></ul><ul><li>2 – Pensar no estilo e suporte do projeto. </li></ul><ul><li>Por exemplo, pode ser um projeto de combate a fome através de doação de alimentos atrelados a um projeto de incentivo à leitura, visando estimular o potencial intelectivo do público. </li></ul>
  10. 10. A TRÍADE: PROJETOS SOCIAIS, CIDADANIA E ACESSO A INFORMAÇÃO <ul><li>3 – Promover resultados e mudanças satisfatórias no público em que o projeto está sendo executado. </li></ul><ul><li>4 – Cobrar do governo ações mais amplas e continuadas, visando desenvolver além de projetos sociais, políticas públicas. </li></ul>
  11. 11. REFLEXÕES FINAIS <ul><li>Um projeto social deve ser visto como uma alternativa de transformação e não apenas como um benefício ao mentor e executor; </li></ul><ul><li>A eficiência de um projeto social se dá nas melhorias e entendimentos do público que está sendo contemplado; </li></ul><ul><li>Agir como cidadão é reconhecer as carências do público e oferecer os suportes necessários para supri-las, de acordo com os princípios de cidadania aqui estabelecidos. </li></ul>
  12. 12. ARMANI, Domingos. Como elaborar projetos : guia prático para elaboração e gestão de projetos sociais. São Paulo: Tomo editorial, 2000. 96p. ISBN: ISBN: 8586225177. CAPURRO, Rafael. Epistemologia e Ciência da Informação. In:V ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO,5., Belo Horizonte,2003. Anais... Belo Horizonte:Escola de Ciência da Informação da UFMG, 2003. COMPARATO, Fábio Konder. A nova cidadania. In: Gabriel Cohn (editor). Estados, reformas e desenvolvimento. São Paulo, Lua Nova: Revista de Cultura e Política, n. 28/29, 1993. p. 85-106. ISSN: 0101-6445. LOJKINE, Jean. A revolução informacional . São Paulo: Cortez, 1995. 316p. ISBN: 8524905549.

×