APRESETAÇÃO EM POWERPOINT DO TEXTO  O MENINO, OS BARCOS , O MUNDO:  CONSIDERAÇÕES SOBRE A CONTRUÇÃO DO CONHECIMENTO DE RIT...
<ul><li>Mikhail Bakhint (2000)  </li></ul><ul><li>VIDA   CIÊNCIA  ARTE </li></ul><ul><li>Eles podem construir entre si uma...
<ul><li>Conceito de RESPONSABILIDADE  </li></ul><ul><li>“ refere-se à atitude responsiva, aos modos como me implico e me p...
<ul><li>Separação das experiências vividas, como se não mantivessem relações entre si. </li></ul><ul><li>INTEIREZA DA VIDA...
<ul><li>Como a criança contemporânea se relaciona com as tecnologias digitais e como esta relação dá pistas da organização...
<ul><li>Walter Benjamin (1984) </li></ul><ul><li>  X  </li></ul>Objetividade e Generalização Singularidade e Universalidade
<ul><li>Criança imersa numa família que faz uso de tecnologias digitais e a deixa utilizá-las; </li></ul><ul><li>Diferente...
<ul><li>Diferentes usos de aparatos tecnológicos e seus recursos pelas crianças. </li></ul>
<ul><li>Passos da descoberta: </li></ul><ul><li>- Criação de lista de sites favoritos e exploração da sessão infantil do p...
<ul><li>- Descoberta do teclado e da possibilidade de escrever na tela; palavras em diálogo com imagens; </li></ul><ul><li...
<ul><li>“ relações entre a cultura digital e as práticas escolares da leitura e escrita [...] não havia hierarquia entre l...
Modos de relação com aparatos tecnológicos crianças adultos “ Para as crianças os aparatos técnicos são brinquedos e a rel...
<ul><li>Vilén Flusser (1989) </li></ul>Formas de uso dos aparelhos técnicos “ o usuário ‘funcionário’ do aparelho, uma vez...
<ul><li>Criação de jogos a partir dessa temática utilizando recursos tecnológicos/cibernéticos; </li></ul><ul><li>Interess...
<ul><li>Posse de recursos que o estimulavam; </li></ul><ul><li>Descoberta e domínio dos desdobramentos que a internet poss...
<ul><li>Desdobramento de saberes / construção de conhecimento; </li></ul><ul><li>Temática agregada ao seu brincar, ao seu ...
<ul><li>“ A paixão iniciada pelos barcos foi ganhando ramificações em outros campos de interesse: os países, suas línguas,...
<ul><li>“ O que move meninos e meninas na aventura da criação parece ser também sua atitude responsiva, ou seja os sentido...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O menino, o barco, o mundo rita ribes

1,144 views
956 views

Published on

Montagem em PowerPoint do texto "o menino, o barco, o mundo, de Rita Ribes, por Joice Henck

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,144
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O menino, o barco, o mundo rita ribes

  1. 1. APRESETAÇÃO EM POWERPOINT DO TEXTO O MENINO, OS BARCOS , O MUNDO: CONSIDERAÇÕES SOBRE A CONTRUÇÃO DO CONHECIMENTO DE RITA MARISA ROBES PEREIRA Por Joice Pinto Henck Trabalho apresentado à Profª Edmeá Santos na disciplina Educação e Cibercultura . UERJ/EDU Outubro 2010
  2. 2. <ul><li>Mikhail Bakhint (2000) </li></ul><ul><li>VIDA CIÊNCIA ARTE </li></ul><ul><li>Eles podem construir entre si uma unidade no indivíduo, enquanto podem permanecer cindidos e manter entre si apenas uma relação mecânica, externa, artificial. </li></ul>“ é a fluidez dos quiproquós cotidianos” “ modos sistematizados e específicos de objetivar diferentes problemáticas que a própria vida oferece”
  3. 3. <ul><li>Conceito de RESPONSABILIDADE </li></ul><ul><li>“ refere-se à atitude responsiva, aos modos como me implico e me posiciono frente às questões que me chegam.” </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Separação das experiências vividas, como se não mantivessem relações entre si. </li></ul><ul><li>INTEIREZA DA VIDA!? </li></ul><ul><li>COMO SE CRUZAM? </li></ul>Razão objetiva e modo de produção capitalista Vida Trabalho Razão Sensibilidade Pensamento Fé Ciência Ação
  5. 5. <ul><li>Como a criança contemporânea se relaciona com as tecnologias digitais e como esta relação dá pistas da organização de seus pensamentos e conhecimentos? </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Walter Benjamin (1984) </li></ul><ul><li> X </li></ul>Objetividade e Generalização Singularidade e Universalidade
  7. 7. <ul><li>Criança imersa numa família que faz uso de tecnologias digitais e a deixa utilizá-las; </li></ul><ul><li>Diferentes visões/necessidades do uso do computador e apropriação do argumento dos adultos (“Eu quero trabalhar”); </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Diferentes usos de aparatos tecnológicos e seus recursos pelas crianças. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Passos da descoberta: </li></ul><ul><li>- Criação de lista de sites favoritos e exploração da sessão infantil do provedor; </li></ul><ul><li>DIÁLOGO ENTRE O REAL E O VIRTUAL </li></ul>- Visualização de imagens de sua agrado: carrinho, trem, bolas...; utilização do mouse;
  10. 10. <ul><li>- Descoberta do teclado e da possibilidade de escrever na tela; palavras em diálogo com imagens; </li></ul><ul><li>- Consciência do significado social da escrita e da leitura </li></ul>
  11. 11. <ul><li>“ relações entre a cultura digital e as práticas escolares da leitura e escrita [...] não havia hierarquia entre ler e escrever na tela ou no papel.” </li></ul><ul><li>- Descoberta de inúmeros signos tecnológicos e comandos de computação </li></ul>
  12. 12. Modos de relação com aparatos tecnológicos crianças adultos “ Para as crianças os aparatos técnicos são brinquedos e a relação que estabelecem com eles é de jogo” “ Para os adultos, os aparatos técnicos apresentam um mundo estranho a espera de tradução e demandam uma relação cuja gravidade se assemelha ao trabalho”
  13. 13. <ul><li>Vilén Flusser (1989) </li></ul>Formas de uso dos aparelhos técnicos “ o usuário ‘funcionário’ do aparelho, uma vez que apenas faz cumprir aquilo que o próprio programa lhe apresenta como possível” “ Um outro, mais criativo, implicaria em transcender o que o programa prescreve, colocando em xeque os limites do próprio aparelho.”
  14. 14. <ul><li>Criação de jogos a partir dessa temática utilizando recursos tecnológicos/cibernéticos; </li></ul><ul><li>Interesse da criança -> barcos, mar e afins; </li></ul><ul><li>Incentivo familiar sobre o tema; </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Posse de recursos que o estimulavam; </li></ul><ul><li>Descoberta e domínio dos desdobramentos que a internet possibilitava; </li></ul><ul><li>Transferência e adaptação dos suportes de saberes para satisfação pessoal; </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Desdobramento de saberes / construção de conhecimento; </li></ul><ul><li>Temática agregada ao seu brincar, ao seu faz de conta, a sua vida; </li></ul><ul><li>Adequação / modificação do vocabulário e assimilação de símbolos da cultura digital; </li></ul>
  17. 17. <ul><li>“ A paixão iniciada pelos barcos foi ganhando ramificações em outros campos de interesse: os países, suas línguas, a representação escrita dessas línguas, suas bandeiras, suas músicas, seus times de futebol, os animais que são próprios de cada lugar.” </li></ul>
  18. 18. <ul><li>“ O que move meninos e meninas na aventura da criação parece ser também sua atitude responsiva, ou seja os sentidos que constroem face às questões que a vida lhes oferece e as condições de possibilidades que têm para responder (ou não) a essa questão, seja em forma de arte ou de pensamento científico.” </li></ul>

×