02 03
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
593
On Slideshare
593
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
4
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.
  • 2. O QUE É A INTERNET
    Até perto do ano 2000 quando alguém dizia «Internet» a resposta habitual era: «há?».E porquê? Porque quase ninguém sabia o que era!
    Apesar de já conheceres bem o nome, antes de mais nada, o melhor é explicar-te o que é a internet.
    A internet é uma rede informática formada por milhares de computadores em todo o mundo, ligados uns aos outros.Deste modo, consegue-se o acesso a todo o tipo de informação.
  • 3. A internet é fantástica: podemos aprender, trocar informações, conversar, contactar gente nova, fazer amigos, jogar... É um mundo!
    Mas a internet, tal como o mundo real lá fora, também tem gente com más intenções que trata de alguns assuntos complicados de modo muito negativo.
    Também tem pessoas que fingem ser quem não são, que querem enganar, que querem fazer mal, que se devem evitar!
    Essas pessoas mal formadas são más e podem criar graves problemas a ti, à tua família e até aos teus amigos!
    A curiosidade por coisas desconhecidas é natural, saudável e permite crescer, aprender e conhecer o mundo em que vivemos, mas deve ser acompanhada por formação e informação.
    A navegação acompanhada por um adulto é uma boa ideia, especialmente se encontramos algo estranho ou que não entendemos, mas... navegar sozinho é mais fixe! : )
    Respeita as dicas importantes que estão a seguir e tudo irá correr bem!
    NAVEGAR COM SEGURANÇA
  • 4. Proibido : (Dar dados pessoais a pessoas que se «conheçam» através da net, para além do e-mail, como, por exemplo, o telefone ou a morada completa. Do mesmo modo, não se devem (nestes casos e sem autorização) dar informações pessoais sobre membros da família ou amigos.
    Fazer compras com cartões de crédito.
    Dar o número de cartões de crédito ou de quaisquer documentos pessoais.
    Copiar documentos (textos, fotografias, etc.) que estejam on-line e utilizá-los sem dizer (escrever) de onde foram retirados ou quem os fez.
    Responder a mensagens ou contactos mal educados, provocadores ou que falem de assuntos inadequados.
    Permitido : )Navegar por sites com temas de interesse, utilizando a pesquisa dos vários motores de busca disponíveis.
    «Conversar» com outros internautas nos «chats» ou fóruns sobre vários temas.
    Receber «Newsletters» regularmente com novidades e informações sobre temas que te interessam, inscrevendo-te em listas de e-mails ou «assinando-as» (se isso não implicar custos).
    Enviar mensagens só de texto ou também com fotografias, sons, etc., dando apenas como contacto o e-mail. Dá outros dados, apenas se forem sites apropriados e seguros.
    Copiar programas ou música que se encontre disponível gratuitamente na internet. (Mas cuidado com os vírus e afins: lê este artigo.)
    Fazer a própria página pessoal (ou site) e pôr esses conteúdos on-line.
  • 5. Todos nós recebemos muitas mensagens de correio electrónico.Podem ser simples mensagens de amigos, podem ser histórias incríveis, podem ser correntes de solidariedade, podem ser mensagens de amizade... Podem ser de muitos tipos e muito variadas.
    No entanto, nem tudo o que se recebe na internet é verdadeiro!Tal como na "vida real", há pessoas que acham divertido enganar os outros e lançam, por e-mail, os boatos.Outros, mais criativos, inventam histórias de perigos que parecem verdade e que os técnicos classificam como mitos (ou lendas) urbanos.Outras pessoas, ainda, sem maldade, pedem ajuda para um problema urgente, de saúde ou outro, mas, fazendo-o sem pensar, acabam por enganar: são os pedidos de ajuda.Repara bem nos perigos que estas mensagens podem trazer:Vão contra a imagem - A imagem de que falamos aqui é, por exemplo, uma marca de uma empresa (lembras-te da mensagem que dizia que se ofereciam telemóveis?) ou o nome de uma pessoa (acusada de algo que nunca fez). Desmentir torna-se difícil e custa dinheiro. Provar que era mentira é difícil, pois muitas pessoas nunca vão aceitar que acreditaram numa mentira.Por sua vez, passar estes e-mails falsos torna a informação verdadeira que circula na internet sempre duvidosa.
    ENGANOS DA INTERNET
  • 6. Entopem as redes - Quando te pedem para passar uma mensagem de 1 kb a 10 pessoas, são 10 kb. Se essas 10 pessoas a enviarem a outros 10 já são 100 kb, e etc. Este efeito de "bola de neve" pode entupir um servidor, uma rede.Além disso, diminui a velocidade das ligações e isso acaba por custar dinheiro... A nós.São alertas falsos - E isso origina dois perigos graves:- Com a continuação, deixamos de acreditar nessas mensagens... E pode haver uma que é verdadeira. Aí o alerta perde toda a sua importância e torna-se muito difícil convencer as pessoas de que aquela é mesmo verdade.Ora lembra-te lá do nome do último vírus cujo alerta recebeste por e-mail...- Esses e-mails tornam-se tão comuns que um pirata pode mesmo juntar-lhe um vírus. E aí...Receber este tipo de mensagens nunca poderá significar um perigo gigantesco para o teu computador, para o teu dinheiro ou para o teu destino...
  • 7. O spam
    Muita gente refila com todo o "spam" que recebe…- Mas o que é isso de "spam"?Já lá vamos...- E o que quer dizer "spam"?Parece a gozar, mas a verdade é que Spam é uma marca de carne de porco enlatada norte-americana, muito popular por aqueles lados.Talvez por a carne ser enfiada "à força" dentro das latas, este termo tenha sido aproveitado para descrever o "spam" informático.Outras versões dizem que foram os MontyPython - brilhantes comediantes ingleses - que, ao repetirem incessantemente a palavra "spam" num sketch da sua série de TV, a ligaram à ideia de "spam" informático.- Mas o que é o spam?O "spam" são mensagens electrónicas que se recebem sem serem pedidas.Podem servir para vender produtos, para divulgar algo ou para outros fins, mas tornam-se muito aborrecidas porque enchem as caixas de correio e não interessam a muitas das pessoas que as recebem.É o chamado "lixo electrónico".- E como evitar o "spam"?Podes usar programas que são filtros de "spam", mas têm o inconveniente de filtrar tudo (ou quase). Por isso, podes perder mensagens que até te interessavam...
  • 8. Ou podes seguir estes 5 passos...
    1. Não escrevas o teu e-mail em sites públicosSe o teu endereço de e-mail está listado num site público, pode ser recolhido por "spammers", cuja actividade preferida é vasculharem mails na net para criarem listas de "spam".2. Inventa endereços de e-mail difíceis de adivinharSe tiveres um endereço que é só o teu nome e o domínio (o que está depois da @), assim como "joana@dominio.com", para os "spammers" é bem fácil de adivinhar.Junta-lhe o apelido ou números e assim torna-se mais complicado de recolher.3. Nunca respondas a "spam" que recebas.Como os "spammers" "adivinham" muitos endereços de e-mail, responder a esse mail (mesmo com o "unsubscribe", no caso de sites duvidosos) confirma aos "spammers" que ele existe mesmo. E assim o teu e-mail ainda é passado a mais gente…4. Muito cuidado ao registares-te online.Se estás a fazer compras, um adulto por perto é essencial - e vale pela segurança de saberem mais. Regista-te apenas em sites que tenham política de privacidade.E, já agora, lê-a, para evitares que esse site ceda o teu endereço de e-mail (ou outras informações) a outros "parceiros" não definidos.5. Nunca dês o teu endereço de e-mail em salas de chat.Se costumas usar salas de chat, usa um pseudónimo em vez do teu e-mail para te identificares. As salas de chat são locais fantásticos para os "spammers" recolherem mails.
  • 9. NOTA:1 - Dentro dos portais, é natural que recebas e-mails na tua caixa de correio que não te interessam... Se os recebes é porque autorizaste o seu envio. Revê as tuas definições de e-mail para corrigires isso.2 - Normalmente esses e-mails vêm de sites identificados, que referem um texto do género do seguinte:
    "O presente e-mail destina-se única e exclusivamente a informar potenciais clientes e não pode ser considerado SPAM. Caso não pretenda receber informações reenvie-nos este e-Mail com o assunto remover.Ao abrigo do decreto-lei 67/98, de 26/10, que regula do tratamento automatizado de dados de carácter pessoal, o utilizador poderá cancelar os mesmos, conforme o disposto nos artigos 10° e 11°.Qualquer solicitação nesse sentido deverá ser feita para o endereço do remetente.Se pretender anular o seu e-mail, efectue essa anulação pelo endereço de e-mail em que o recebeu, de outra forma ficaremos impossibilitados de o eliminar."Nestes casos, e havendo contactos fiáveis e morada física, faz o "remover" sem problemas.
  • 10. Vírus informáticos
    O que é um Vírus Informático?Em informática, um programa que se reproduz e transfere de um computador para outro sem que o utilizador se aperceba pode ser um vírus. A maioria destes programas (os vírus são programas) são criados para destruir dados ou imobilizar a operação dos sistemas. São transmitidos em ficheiros contidos em CDs, pens USB, discos externos ou em transmissões online. Os vírus podem ser divididos em três grandes tipos: - programas de demonstração (sim, construir um vírus também pode ter um objectivo educativo!); - programas de pesquisa para o conhecimento de "viroses" e métodos de ataquee finalmente, o pior de todos os motivos: - programas de gente com más intenções.
  • 11. Como Atacam? Os vírus passam geralmente de um computador para outro por troca de ficheiros em pens, por exemplo. Podem também passar quando vais buscar programas a outras máquinas via internet (downloads). Esta "infecção" é perigosa, pois não dá sinais e infecta o computador sem se dar por isso. Se descobrires um vírus no teu computador deves imediatamente tentar descobrir a sua origem e alertar quem to passou. (No entanto, há já alguns vírus inteligentes que se apagam das pens depois de se copiarem para o disco do computador, perdendo-se assim o seu rasto e impedindo a sua eliminação.)
  • 12. Como Saber se Tens um Vírus no teu Computador?Os vírus tentam difundir-se ao máximo até que começam a dar sinais de vida. Mas podem, por vezes, ser detectados sinais de uma infecção. É importante usar esta oportunidade para detectar e eliminar o vírus antes que este comece a sua fase de destruição. Há vários tipos de sintomas que passam por mensagens, sons, ou gráficos. No entanto a principal indicação é a alteração do tamanho dos ficheiros e o seu conteúdo. A diminuição da memória disponível é um bom indicador, pois o vírus tem que estar aí algures alojado. A detecção mais frequente é feita através da pesquisa de determinadas assinaturas (simples sequências de letras próprias de cada tipo de vírus). Mas este tipo de pesquisa pode falhar porque pode haver outro programa (normal) com a mesma assinatura.Outros são detectados pelo funcionamento estranho, pois estão residentes na memória ou utilizam os recursos da máquina.
  • 13. Os Anti-VírusPara combater este mal há programas que detectam a existência dos vírus depois destes se terem infiltrado num computador, ou, de preferência, antes. Os mais conhecidos são os programas da Panda Software, da Norton e da McAfee. O mais aconselhável é utilizar vários tipos de detectores de vírus para assegurar melhor imunidade. Por o número de vírus estar sempre a aumentar, o melhor é ter as versões mais recentes destes programas. Como Prevenir Infecções de Vírus Informáticos- Muito cuidado ao fazer downloads e instalações de programas ou documentos da internet.- Muito cuidado também ao abrir documentos e programas recebidos por e-mail, sobretudo se não conhecemos quem os enviou. - Utilizar sempre software anti-vírus actualizado.- Fazer cópias regulares (para discos externos ou CD-ROM) dos documentos que temos no computador. Assim não perdemos as informações que se encontram armazenadas no disco rígido em caso de ataque de um
  • 14. O que Fazer ao Detectar um Vírus?Não entres em pânico, age calmamente e evita ao máximo precipitares-te.O procedimento correcto é (para além de chamares quem saiba mais que tu): 1. Desligar o computador. 2. Voltar a ligá-lo, mas desta vez através de um disco externo "limpo", protegido em termos de escrita e com um anti-vírus que possa remover o vírus em questão. Se arrancares o computador através dum disco externo o vírus do disco duro não ficará activo. Se a infecção for num CD, não desesperes, o lixo não é solução aconselhável. Através de um detector no disco duro podes eliminar a mesma facilmente. Quando detectados, alguns vírus podem ser removidos de um modo seguro do computador, enquanto que outros causam tais danos que a solução é mesmo voltar formatá-lo e voltar a instalar todos os programas que tinhas antes do computador ser infectado. Todos os tipos de vírus são bastante perigosos e não convém facilitar: um vírus pode espalhar-se a milhares, ou mesmo milhões, de computadores em poucas horas! A única solução é a prevenção.
  • 15.  
    Netetiqueta  
    Para uma boa convivência na comunicação pela Internet (tal como acontece quando estamos ao pé das outras pessoas, "ao vivo e a cores") existem algumas regras de etiqueta já estabelecidas.
    No seu conjunto, estas regras formam a chamada "Netetiqueta".
    Vamos apresentar de seguida um conjunto de indicações úteis para uma boa comunicação, quer por e-mail quer através da participação em fóruns, chats, etc.
  • 16. Trabalho realizado por:
    CARLOS EIRAS nº 3 8ªb
    ANDRÉ BARRETO nº2 8ªb
    TRABALHO REALIZADO NO AMBITO DA DISCIPLINA DE TIC (AP)