Manufatura responsiva

1,596 views
1,442 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,596
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
33
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Manufatura responsiva

  1. 1. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Responsiva
  2. 2. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho Manufatura Responsiva
  3. 3. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho Manufatura Responsiva
  4. 4. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro A Manufatura Responsiva enfatiza a responsividade e surgiu da necessidade de disponibilizar uma grande variedade de produtos, feitos sob encomenda, mas com um tempo de resposta tão pequeno quanto possível, por estar esta no campo da competição baseada no tempo. Manufatura Responsiva
  5. 5. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Movimento da Contingência Ênfase no ambiente. Este movimento buscou as relações das organizações com seu ambiente externo, passando a considerar que não existe uma melhor forma de organizar uma empresa e que as características estruturais dependem das características ambientais que a circundam, e neste sentido, a contingência extrapola a visão limitada de que existe uma forma única de se organizar a empresa. Manufatura Responsiva
  6. 6. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Um novo paradigma, onde a variedade e personalização suplantam produtos padronizados, onde mercados homogêneos serão substituídos por mercados heterogêneos. Manufatura Responsiva
  7. 7. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho Manufatura Responsiva
  8. 8. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho Manufatura Responsiva
  9. 9. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Assim, o ambiente concorrencial trouxe novas formas de competição, baseadas em flexibilidade, variedade, rapidez e confiabilidade de entregas, que se somaram às formas anteriores, baseadas em preço e qualidade. A manufatura responsiva é uma derivada da filosofia Just In Time com o objetivo de captar competitividade baseada no tempo de resposta de forma rápida e eficaz. Deve se aliar aos sistemas de informação para captar a demanda em um tempo próximo do real e na presença do consumidor final, estabelecendo um fluxo de informação até a produção. Manufatura Responsiva
  10. 10. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Zero estoques – através de um controle rigoroso do fornecimento de materiais (MRP – Materials Requirements Planning) e flexibilidade nas mudanças de produção, com uma reduzida utilização de estoques de produtos na fabricação e de produtos acabados. Zero defeitos – praticando-se uma gestão para a qualidade total (TQM – Total Quality Management) que implica em forte investimento na formação das pessoas em todos os setores da empresa; elevada qualidade do produto e uso de tecnologia sofisticada para eliminar, o mais possível, erros humanos. Zero avarias – implica formação permanente dos operários, assim como um plano e estratégias de manutenção do equipamento (TPM – Total Productive Maintenance). Zero atrasos – mobilidade na alteração de programas de fabricação, com diminuição do índice de rejeições e do índice de avarias o que, em conjunto, faz diminuir os prazos de entrega. Zero papéis – eliminação de circuitos burocráticos pelo uso de tecnologias de informação e comunicação. Manufatura Responsiva
  11. 11. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho Manufatura Responsiva
  12. 12. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Objetivos de Capacitores Desempenho Desempenho Manufatura Responsiva
  13. 13. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Uma arma de competição em manufatura é a baixa ociosidade, pois esta gera custos por inatividade e turno- extra em eventuais recuperações de atrasos. Pesquisas empíricas mostraram que é prática na manufatura do vestuário prevenir ociosidade acumulando estoques antes das operações, o que provoca esperas em filas e acréscimos no tempo de atravessamento. Surge então um trade-off. Para reduzir prazos e aumentar a confiabilidade das entregas em produção sob pedidos, reduz-se estoque. No entanto, estoque reduzido aumenta o risco de ociosidade e contribui para reduzir o nível de serviço na produção para estoque. Manufatura Responsiva
  14. 14. Joaquim Antonio de Souza RibeiroEsta nova estratégia de gestão da produção enfatiza a redução dotempo de desenvolvimento do produto e do tempo de produção comofatores vitais para o aumento da competitividade de uma empresa.Os benefícios para esta redução do tempo incluem melhoria nospadrões de atendimento ao cliente (com relação à velocidade deentrega) e maior inovação.Apesar da Manufatura Responsiva ter sido proposta no fim dos anosoitenta e início dos anos noventa, a maioria dos trabalhos nesta épocaeram somente sobre os benefícios de se reduzir o tempo de resposta emesmo a proposta de algumas ferramentas que seriam benéficas emprol deste objetivo. Manufatura Responsiva
  15. 15. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Centra-se em garantir um ambiente celular que facilitará a redução de tempo e esforços. Estas são células QRM e diferem das tradicionais A importância da realização de um bom arranjo celular ocasiona uma redução significativa de tempo que não pode ser subestimada. Manufatura Responsiva
  16. 16. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Com a utilização de tecnologia de modelagem rápida no processo produtivo, é possível desenvolver um plano de ação para atingir no tempo necessário a redução drástica de desperdícios na produção em células. O uso de planejamento para encontrar maneiras de reduzir o tempo necessário possibilita uma melhor compreensão da capacidade do processo produtivo. Manufatura Responsiva
  17. 17. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Atingir redução de tempo é uma coisa, mas conseguir esta redução em um ambiente sempre em mudança é outra completamente diferente. Deve-se desenvolver uma estratégia para integrar compras, material existente e ferramentas de planejamento para monitorar continuamente os prazos. Manufatura Responsiva
  18. 18. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho Manufatura Responsiva
  19. 19. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Capacitores Desempenho Manufatura Responsiva
  20. 20. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Responsiva
  21. 21. Produtividade Flexibilidade Manufatura Responsiva
  22. 22. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Este método, denominado Quick Response Manufacturing foi implantado com sucesso em inúmeras empresas e promoveu o estabelecimento, na Universidade de Wisconsin at Madison, do mais importante centro de pesquisas mundial na área, portanto o Quick Response Manufacturing é na verdade um método para por em prática a Manufatura Responsiva. Este método ainda não é muito conhecido no Brasil. Manufatura Responsiva
  23. 23. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro O fluxo é muito enxuto, pois, não existem estoques nas operações, possibilitando um tempo de atravessamento muito baixo. O estoque em processo é igual ao numero de operadores, porque cada um transporta a sua peça sem deixar a peça em qualquer lugar, esta deve ser entregue a outro operador. Manufatura Responsiva
  24. 24. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Responsiva
  25. 25. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Responsiva
  26. 26. BALANCEADA Baixa polivalência Pouca variedade Manufatura ResponsivaJoaquim Antonio de Souza Ribeiro
  27. 27. CARAVANAAlta polivalênciaPouca variedade Manufatura ResponsivaJoaquim Antonio de Souza Ribeiro
  28. 28. Sai uma peça pronta e o operador “B” retorna até a operação onde está “A”. “A” entrega a peça para “B” e inicia uma nova peça. Manufatura ResponsivaJoaquim Antonio de Souza Ribeiro
  29. 29. Manufatura ResponsivaJoaquim Antonio de Souza Ribeiro joaquimconsult@gmail.com

×