Your SlideShare is downloading. ×
Manufatura agil
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Manufatura agil

980
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
980
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
27
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil
  • 2. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  • 3. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  • 4. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil O termo Manufatura Ágil surgiu e foi popularizado em 1991 por um grupo de professores do Instituto Iaccoca da Universidade de Lehigh, nos Estados Unidos, os quais publicaram neste mesmo ano um relatório o qual mostrava que um novo ambiente de manufatura estava surgindo e se desenvolveria nos próximos vinte anos, propondo a Manufatura Ágil como um novo paradigma destinado a este ambiente.
  • 5. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Este novo ambiente é caracterizado pela incerteza e mudanças constantes. Os negócios do século XXI terão que superar os desafios de consumidores buscando produtos de alta qualidade e baixo custo, além de resposta rápida as suas necessidades específicas e em constante transformação.
  • 6. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  • 7. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil A manufatura ágil diferencia-se dos conceitos de produção flexível e de produção enxuta uma vez que sendo a flexibilidade e a eliminação de desperdícios, qualidades marcantes respectivamente de um e outro conceito, necessárias à produção ágil não são suficientes, porque a produção flexível não se reconfigura com a rapidez necessária para um ambiente de mercado que é muito diferente do ambiente estável da produção enxuta. Muitas vezes para alcançar esta agilidade, o processo produtivo é partido e moldado com diversas terceirizações com fornecedores específicos e com a finalidade de obter agilidade. Algumas vezes é totalmente terceirizada em virtude de preço ou de tecnologias que a empresa não possui.
  • 8. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil A agilidade da empresa deve ser acompanhada por agilidade nos sistemas de negócio, organizacionais, operacionais e logísticos e sem informação tecnológica a agilidade a todos os níveis é impossível.
  • 9. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil modelo operacional em uma empresa de moda. EMOÇÃO VALOR DE MODA NOVIDADE
  • 10. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Objetivos de Objetivos de Capacitores Desempenho Desempenho
  • 11. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura ÁgilIntegração da organização, pessoas e tecnologiaO objetivo deve ser o uso das habilidades humanasassociadas à utilização de recursos computacionaisdisponíveis. Deve-se levar em consideração os fatoresorganizacional, pessoal e tecnológico de uma maneiraassociativa, integrativa e complementar, sem priorizarnenhum dos mesmos.Assim, uma estratégia deve levar em consideração aorganização, as pessoas e a tecnologia. Como exemplopode-se citar os tempos mais curtos no processamento e nodesenvolvimento de produtos; os custos de operaçãoreduzidos através de menores estoques e menor quantidadede material em processamento; as respostas rápidas àsnecessidades dos clientes; os baixos custos indiretos, etc.
  • 12. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil A agilidade da empresa deve ser acompanhada por agilidade nos sistemas de negócio, organizacionais, operacionais e logísticos. Sem informação tecnológica a agilidade a todos os níveis é impossível. Veja objetivos para uma empresa do vestuário. Obsessivo foco no cliente Equipe de design em casa Produto diariamente faturado Rápido desenvolvimento de produtos, fabricação e entrega Parcerias estratégicas com fornecedor Cultura negociação empresarial Crista da onda
  • 13. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Obsessivo foco no cliente Estar empenhados em ouvir e responder aos nossos clientes. Isto requer a coordenação interna e uma visão única e compartilhada do cliente. O núcleo de compra, merchandising, design e as equipes de marketing centralizadas ou bem próximas. Fornecer acesso as capitais da moda do mundo, este movimento torna mais fácil para as pessoas trabalharem em conjunto para entregar a moda nosso cliente quer.
  • 14. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Equipe de design em casa A missão da equipe de design é desenvolver coleções de moda únicas e exclusivas, reduzindo a exposição às tendências e garantindo que a marca represente uma proposição ao cliente diferenciada de nossos concorrentes. A equipe de design de perto coordena suas atividades com as equipes de merchandising e compras e permanece em contato com os fornecedores para tentar garantir a qualidade e consistência do produto que devem ser mantidas durante todo o processo de produção. As práticas de compra de no modelo ágil é uma combinação de fornecedores globais e locais, e uma abordagem ágil é típico. A confiança é um fator importante na relação fornecedor-varejista para garantir a entrega rápida em uma qualidade acordada, e integração da chave as atividades e processos internos para facilitar a velocidade de decisões de compra que possam ser requeridos.
  • 15. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Produto diariamente faturado A empresa deve ter instalações tecnologicamente avançada e eficiente para a distribuição dos produtos a tempo para os clientes, assim como eficiências operacionais significativas, permitindo a empresa a cumprir reposições de produtos em uma base diária, se necessário. Nestas mesmas instalações ter o controle de qualidade assegurada para todos os produtos antes de serem expedidos.
  • 16. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Rápido desenvolvimento de produtos, fabricação e entrega O modelo ágil permite responder rapidamente às mudanças nas tendências de moda. Se detectar uma tendência celebridade no meio da temporada, poder reagir rapidamente, adaptando-o para os clientes e colocá-lo em lojas rapidamente.
  • 17. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Parcerias estratégicas com fornecedor A empresa deve ter uma base de fornecedores bem estabelecida, com relações desenvolvidas, incluindo parcerias estratégicas com fornecedores. Esta base de fornecedores facilita a velocidade de desenvolvimento do produto, fabricação e entrega para as lojas, evitando os riscos associados com a propriedade de fábricas. Também temos a capacidade de produzir e entregar para as lojas de alguns dos nossos produtos mais simples dentro de um período de 24 horas, a fim de capitalizar sobre acontecimentos importantes. No entanto, não é apenas ter tudo produzido o mais rápido possível, é sobre ser pró-ativo à frente da temporada com baixos níveis de compromisso e ter a flexibilidade na temporada para reagir rapidamente a novas tendências.
  • 18. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Cultura negociação empresarial É a força de modelo operacional que permite a empresa capitalizar sobre as tendências da moda. Evitar tanto um posicionamento frente moda fortemente (tentando prever as tendências da moda antes de tomar posse), e que de um seguidor de moda (com o risco de que o impulso para uma tendência já passou pelo tempo que a equipe de compra reagiu). Em vez disso, procurar operar na "crista da onda da moda". Isto significa que a equipe de compras vai identificar quando as tendências da moda ganharam algum impulso e, em seguida, reagir rapidamente através de nossa cadeia de suprimentos flexível, a fim de entregar volume significativo de produtos que refletem as tendências para o mercado. MODA PARA A FRENTE CRISTA DA ONDA SEGUIDOR DE MODA MAIORES RISCOS BAIXO RISCO BAIXA EMOÇÃO ERROS E ACERTOS TENDENCIA ASSEGURADA BAIXO VOLUME REAGIR RÁPIDAMENTE AO RISCO DO MOMENTO JÁ MOMENTO COM VOLUME PASSOU SIGNIFICANTE SOLICITA RÁPIDA E FLEXIVEL FRACO VOLUME DE CADEIA DE SUPRIMENTOS DEMANDA
  • 19. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Mover-se com facilidade significa ser ágil. Aplicado a uma organização produtiva, ser ágil é responder rapidamente aos requisitos de um mercado em constante mudança. A empresa, para ser ágil num contexto global, tem de ter a capacidade de introduzir rapidamente no mercado produtos inovadores e igualmente de ser capaz de dar uma resposta rápida ao mercado e aos clientes, quanto a novos produtos; além disso, deve operar com um sistema produtivo reconfigurável e continuamente em mudança para se adaptar à própria dinâmica do mercado.
  • 20. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Capacitores Desempenho
  • 21. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura ÁgilMULTICANAL Comunicação é a rande chave para este paradigma, não apenas pelos canais tradicionais , mas por todos que forem possiveis. A comunicação com o cliente deve romper as barreiras do CRM, com as equipes e os colaboradores deve romper as barreiras dos e-mails corporativos e intranets, provendo condições de comunicação ampla e irrestrita. A comunicação com os fornecedores devem possibilitar acessos bilaterais no desenvolvimento dos produtos e no acompanhamento dos processos produtivos. Normalmente as empresas utiizam uma colcha de retalhos de programas para comunicação e controle e o importente ea configuração da troca de dados on time.
  • 22. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil COLABORADOR FORNECEDOR CLIENTE INTEGRAÇÃO Alem da tradicional integração com todas as equipes e colaboradores internos e externos, o desafio deste paradigma é a integração com os fornecedores e clientes. É claro que isto só é possível com ferramentas informatizadas e de comunicação em larga escala. Além de agir rapidamente é necessário ter informação do mercado rápidamente e poder processar tudo com o foco no atendimento ao cliente. Não existe uma receita, cada empresa acha o seu mix de ferramentas e que deve também estar e constante atualização. Neste paradigma nada é estavel, apenas o lucro.
  • 23. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Manufatura Ágil Joaquim Antonio de Souza Ribeiro joaquimconsult@gmail.com

×