Your SlideShare is downloading. ×
Caractersticas dos amplificadores
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Caractersticas dos amplificadores

772
views

Published on


1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
772
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
51
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Grupo:Breno Ventorim ComarellaFelipe Cometti de SouzaGabriel Bravim FurlanHenrique Coelho Borges LoboJoão Ricardo Denicolo BragaLucas Magnago Pereira
  • 2. Valvulados, Transistorizados e Operacionais
  • 3. Amplificador de PotenciaPré Amplificador
  • 4.  Os amplificadores são classificados de acordo com método de operação, eficiência, linearidade e capacidade de potência de saída, por exemplo :  Classes A, B, AB, C, D. Amplificador Classe D XM- ZZR3301 Xplod - Sony
  • 5. Pré-amplificador e Amplificador de Potência
  • 6.  É o estágio de um amplificador que recebe o sinal de baixo nível e corrige-o.
  • 7.  É o estágio de um amplificador que eleva o sinal fornecido pelo pré-amplificador a um nível de tensão ou correte e impedância adequados para o seu funcionamento.
  • 8. Transistores
  • 9. As configurações dos Transistores bipolarespodem ser classificadas da seguinte maneira: Base Comum: Ganho em tensão, sem ganho em corrente; Emissor Comum: Ganho em tensão e corrente; Coletor Comum: Ganho em corrente, sem ganho em tensão.
  • 10.  É utilizada para amplificadores que necessitam de uma impedância de entrada baixa.  Ex: Pré Amplificadores de Microfones
  • 11.  Os circuitos emissor comum são utilizados para amplificar sinais de baixa voltagem.  Ex: sinais de rádios fracos captados por uma antena, sinais de áudio ou vídeo.
  • 12.  Sinais em CA que são inseridos na entrada são replicados quase igualmente na saída; O circuito possui um ganho de corrente típico que depende em grande parte do hFE do transistor ; Esta configuração é comumente utilizada nos estágios de saída dos amplificadores Classe B e Classe AB.
  • 13.  Ligação de vários transistores com a finalidade de aumentar o ganho; O ganho (hFE) total do Darlington é a multiplicação dos ganhos individuais de cada um dos transistores; Utilização apenas com médias frequências e médias potências.
  • 14.  O que é? Como é medida?
  • 15. Categoria Faixa de valorProfissional (PA ou Estúdio) 600 ohms a 10 kilo ohmsProfissional automotivo 5 a 50 kilo ohms (Som para carro, especial)Profissional industrial 600 ohms a 10 kilo ohms (Som ambiente)Semi profissional 10 a 100 kilo ohmsDoméstico separado 600 ohms a 100 kilo ohms (Som de audiófilo)
  • 16.  Não é um indicador de qualidade do amplificador São a principal razão de mau funcionamento dos sistemas de áudio
  • 17.  Evitar impedâncias maiores que 10 kΩ A impedância de entrada deve ser sempre maior que a de saída O valor tem que ser maior que o da impedância de saída para que maior parte da potencia seja utilizada na geração do som.
  • 18.  Impedância de saída representa a medida da impedância nos terminais de saída de um aparelho eletrônico (no caso, de um amplificador de áudio) em uma determinada frequência (que normalmente é 1kHz). Seu valor tem que ser menor que o da impedância de entrada para que maior parte da potencia seja utilizada na geração do som.
  • 19. ƒ = 20Hz a20kHz
  • 20.  Em uso convencional, é o que se conecta na saída de um amplificador. Normalmente sua impedância varia entre 4Ω a 16Ω Woofer (20 ~ 3kHz) Mid-range (300 ~ 5kHz) Tweeter (5kHz ~ )
  • 21.  A relação entre a impedância do alto falante e a impedância de saída é denominado fator de amortecimento. Quanto maior for o fator de amortecimento, maior o controle que o campo magnético do alto falante vai ter sobre o cone. Por isso, quanto mais próximo de 0 é a impedância de saída, melhor.
  • 22.  O decibel é uma escala que relaciona grandezas de mesma unidade (adimensional). Sua escala exprime valores de razões logarítmicas decimais. Como a unidade Bel é muito grande, usa-se o decibel. 1B = 10 dB A unidade Bel é homenagem ao engenheiro Alexander Graham Bell
  • 23. A escala é usada para designar o ganho ouatenuação da potência ou tensão e paracorrente não é usual. Abaixo segue exemploda amplificação da potência (Ap, onde Ap =Pout/Pin quando o amplificador está ligado àcarga):
  • 24.  Vale salientar que a fórmula anterior deve ser usada quando Zi = Zo onde há a máxima transferência de potência. Quando as impedâncias não forem iguais, é melhor trabalhar com Av (ganho de tensão), que é dado pela fórmula abaixo:
  • 25.  Se as impedâncias de entrada e saída forem diferentes, a potência calculada pela fórmula apresentada não irá coincidir com a real. Deve-se considerar separadamente o ganho de potência e tensão, visto que variam de forma diferente e um não pode ser obtido diretamente através do outro.
  • 26.  O ganho unitário corresponde a 0dB Quando o ganho de potência dobra, soma-se 3dB. Quando o ganho de potência dobra, o ganho de tensão é multiplicado por 2^(1/2). Quando há amplificadores em cascata, o ganho final é obtido pelo produto dos ganhos intermediários e em decibel, o ganho é obtido pela soma dos ganhos intermediários.
  • 27.  É a quantidade de energia nescessária para o funcionamento do circuito amplificador. É calculada da seguinte forma: Consumo [Watts] = (Ic + Ir) x Vcc Onde: Ic é a corrente do coletor,Ir é a corrente que passa sobre osresistores e Vcc a fonte detensão contínua (V+).
  • 28.  O que calculamos foi o consumo em repouso do amplificador, mas o consumo aumenta de acordo com a corrente alternada que é inserida na entrada do circuito. Esta corrente faz com que oconsumo do amplificadoraumente linearmente, pois Icvariaria na mesma proporção.
  • 29.  Este consumo então é estabelecido pela seguinte relação matemática: O consumo aumenta até que aconteça a saturação do transistor. A partir desse ponto o consumo se torna constante.
  • 30.  Esta energia consumida no amplificador é transformada em calor. Em modelos de alta potência é nescessário um dissipador.
  • 31. • amplificadores de acoplamento capacitivo
  • 32.  As 3 frequências de banda: As médias frequências, no qual o ganho é praticamente constante. As baixas frequências, onde se verifica um decréscimo do ganho. As altas frequências, onde se verifica também um decréscimo do ganho.
  • 33. *wL - frequência limite inferior de corte.*wH – frequência limite superior de corte.
  • 34.  Largura de banda(BW): Faixa onde o ganho é constante. BW= wH - wL como: wH>>>wL BW=wH
  • 35.  O produto Ganho-Largura de Banda (GB):É um fator de mérito dos amplificadores. GB=Am.wH*onde, Am é o ganho, em unidades lineares, do amplificador nas médias frequências.