Your SlideShare is downloading. ×
Pronome
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Pronome

2,909

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,909
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
43
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. PORTUGUÊS – 2º Ano Prof. João Mendonça http://profjcmendonca.blogspot.comPRONOME – É a palavra que substitui ou acompanha – sujeito ou complemento – que elas podem exercerum substantivo, indicando a pessoa do discurso. na oração.Compare estas duas formas de uma mesma frase: A igreja está em A igreja está em ruínas, e os fiéis, sob o ruínas, e os fiéis, sob o argumento de que a argumento de que ela igreja faz parte da faz parte da história da história da cidade, cidade, reivindicam reivindicam que a que a prefeitura a prefeitura reforme a reforme. igreja. PRINCIPAIS EMPREGOS DOS PRONOMES PESSOAISNo quadro da esquerda, o substantivo igreja aparece 1 – Uniformidade de tratamentorepetidamente, tornando incomum a forma da frase. Para designar uma determinada pessoa gramatical,No quadro da direita, estão destacadas duas palavras dentro de um contexto, devem-se utilizar de maneiraque substituem o nome igreja e evitam a repetição uniforme os pronomes referentes a ela. A essadessa palavra. As palavras ela e a são exemplos de exigência da norma culta dá-se o nome depronome. uniformidade de tratamento. Ex. Concordo contigo, por isso te apoiei na reunião.Dependendo do papel que desempenha na estruturada frase, os pronomes subdividem-se em seis grupos: Tratamento TU  Pronomes pessoais; Ex. concordo com você, por isso o apoiei na reunião.  Pronomes possessivos; Tratamento VOCÊ  Pronomes demonstrativos;  Pronomes relativos; 2 – Empregos das formas EU e MIM.  Pronomes indefinidos; EU – É sempre uma forma do caso reto e, só pode  Pronomes interrogativos. funcionar como sujeito. Ex. – Você entregou os textos para eu corrigir.I – PRONOMES PESSOAISSubdivisão dos pronomes pessoais: retos e oblíquos. Sujeito do verbo corrigir1.1 – Pronomes pessoais retos – São aqueles que MIM – É sempre do caso oblíquo; nunca funciona funcionam como sujeito da oração. como sujeito.Ex. Eu gostava de morar em uma cidade litorânea. Ex. Para mim, corrigir os textos será fácil. (Pronome pessoal reto porque, nesta oração, é sujeito) Note que, nesse exemplo, a ordem da frase está invertida. A ordem direta seria: Corrigir os textosNo domingo, elas chegarão do exterior. será fácil para mim. (Pronome pessoal reto porque, nesta oração, é sujeito)1.2 – Pronomes pessoais oblíquos – São aqueles que 3 – Empregos diferenciados das formas funcionam como complemento, isto é, exercem EU/MIM e TU/TI. uma função que não seja a de sujeito. O mesmo fato que ocorre com o pronome EU, ocorreEx. Os amigos de meu pai nos ajudaram muito. com o pronome TU, ou seja, tanto um quanto outro só (Pronome oblíquo porque não é o sujeito da oração) podem exercer a função de sujeito. Por isso, naSujeito função de complemento, essas duas formas sãoEx. O advogado não concordou com elas. substituídas pelas formas oblíquas equivalentes: EU – (Pronome oblíquo porque não é o sujeito da oração) MIM; TU – TI.Sujeito Ex. Tu e eu iremos ao jogo no domingo. ( SujeitoO quadro a seguir apresenta, para consulta, asdiferentes formas de pronomes pessoais e as funções Ex. Muitos obstáculos surgiram entre eu e tu.
  • 2. PORTUGUÊS – 2º Ano Prof. João Mendonça http://profjcmendonca.blogspot.comSujeito incorreta Pronome reflexivo (se = um ao outro)Muitos obstáculos surgiram entre mim e ti Pronomes de tratamento entre ti e mim Empregos: entre mim e você A – A forma Vossa (Excelência, Senhoria etc.) é entre você e mim empregada quando se fala com a própria pessoa; a entre nós forma Sua (Excelência, Senhoria etc.), quando se falaFormas corretas a respeito da pessoa. Ex. Vossa Excelência deveria viajar menos (falando com4 – Empregos diferenciados de ele(s), ela(s), um príncipe). o(s), a(s). Ex. Sua Alteza deveria viajar menos (falando a respeito deo quadro geral dos pronomes pessoais mostra que as um príncipe).formas ele(s)/ela(s), quando na função de oblíquos, B – Os pronomes de tratamento com a forma vossa,são tônicas e devem ser precedidas de preposição. embora indiquem a 2ª pessoa (pessoa com quem sePor esse motivo, no padrão culto da língua, tais fala), exigem que os demais pronomes e os verbos aformas não podem ser usadas como complemento se eles referentes sejam empregados na 3ª pessoa.não houver preposição. Nesse caso devem ser Ex. Vossa Majestade se engana em relação a seu povo.substituídas por o(s)/a(s). Língua coloquial Língua culta 3ª pessoaVocê, com certeza, Você, com certeza, E não: Vossa Majestade vos enganais em relação aconhece ele. conhece-o. vosso povo.Ontem, encontrei elas na Ontem, encontrei-as narua. rua. Erros5 – Ação reflexiva. II – PRONOMES POSSESSIVOSA – Formas me, nos, te, vos, se Quando se refere a uma das três pessoas gramaticaisEssas formas átonas podem ser usadas para indicar (1ª, 2ª ou 3ª) pra indicar que alguma coisa lhe cabeque a ação praticada pelo sujeito reflete-se no ou pertence.próprio sujeito, isto é, volta para ele mesmo. Veja o quadro:Ex. Agindo assim, tu te prejudicas ainda mais. Pronome reflexivo (te – a ti mesmo)O garoto atirou-se na piscina. Pronome reflexivo (se = a si mesmo)B – Formas si, consigo.Essas duas formas funcionam sempre comoreflexivas.Ex. em geral, a criança quer tudo para si. Pronome reflexivo (= ela mesma) EMPREGOS DOS PRONOMES POSSESSIVOSEle sempre leva consigo uma foto da família. 1 – Os pronomes possessivos concordam em gênero e número com o elemento possuído e concordam em Pronome reflexivo (= com ele mesmo) pessoa com o possuidor. Possuidor elemento possuidor6 – Ação reflexiva recíprocaOs pronomes nos, vos e se às vezes indicam que Ex. Eu levo as minhas (coisas).ocorre uma ação tocada entre os elementos dosujeito. 1ª p. 1ª p. fem./pl. fem./pl. 2 – Os possessivos seu(s) e sua(s) podem fazerEx. Pai e filho se acusavam abertamente pela falência referência à 2ª pessoa (pessoa com quem se fala) eda empresa. podem também fazer referência à 3ª pessoa (pessoa
  • 3. PORTUGUÊS – 2º Ano Prof. João Mendonça http://profjcmendonca.blogspot.comde quem se fala). Essa dupla possibilidade de relação Esse, essa, esses, essas, issogramatical pode gerar ambiguidade em frases como 1 - No espaço 2 - No tempo 3 - No contextoesta: Indicam o que Marca um Referem-se aEx. A garotinha olhava para o pai sem saber qual está próximo de tempo anterior algo que já foiseria o seu destino. quem ouve/lê. próximo ou dito/escrito.  Seu destino: destino da garotinha ou do pai? posteriorNesse exemplo, a ambiguidade pode ser desfeita pela próximo.substituição do possessivo seu por dela ou dele. Exemplos: 1 - Por favor, eu poderia dar uma olhada nessa revista3 – Os pronomes de tratamento (Vossa Excelência, que está com você?Vossa Senhoria etc.) requerem possessivos na 3ª 2 - A meteorologia prevê que esse fim de semana terápessoa (seu, sua, seus, suas), não na 2ª pessoa do tempo bom.plural (vosso, vossa, vossos, vossas) A seleção brasileira empatou com o Chile nesseEx. Vossa Excelência precisa se preocupar com sua sábado, em Santiago.saúde. 3 - "É mentira"! Foi só isso que ele disse antes de sair. Aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo4 – Os possessivos podem, em certos contextos, ser 1 - No espaço 2 - No tempo 3 - No contextosubstituídos por pronomes oblíquos. Indicam o que Indicam tempo Indicam um está longe de distante, bem elemento • Meu(s), minha(s) – me. quem anterior ou referido • Teu(s), tua(s) – te. fala/escreve e posterior ao anteriormente a • Seu(s), sua(s) – lhe(s). de quem momento da outro. • Nosso(s), nossa(s) – nos. ouve/lê. fala. Exemplos: • Vosso(s), vossa(s) – vos. 1 - Aqui do avião, aquele rio lá embaixo parece uma cicatriz na selva.Ex. O sono atrapalhava-me o raciocínio. (= 2 - Meu avô mudou-se para cá ainda menino. Naquelaatrapalhava o meu raciocínio) época, aqui só havia fazendas de café.Ex. A partida dela destruiu-nos a alegria de viver. (= a 3 - Marcos e Carla são irmãos. Aquele é músico; esta énossa alegria de viver) médica.III – PRONOMES DEMONSTRATIVOS Outros demonstrativos Variáveis InvariáveisEste, esta, estes, estas Isto O(s), a(s), mesmo(s), mesma(s), tal, tais,Esse, essa, esses, essas Isso semelhante(s), próprio(s), própria(s)Aquele, aquela, aqueles, aquelas Aquilo Exemplos:EMPREGOS DOS PRONOMES DEMONSTRATIVOS Falou tão baixo, que ninguém entendeu o que eleEste, esta, estes, estas, isto disse. 1 - No espaço 2 - No tempo 3 - No contexto = aquiloIndicam o que Indicam tempo Referem-se aestá próximo de atual, presente algo que será É inacreditável que a miséria tenha chegado a talquem (em relação ao dito/escrito. ponto! = estefala/escreve. tempo da fala).Exemplos:1 - Esta tatuagem que tenho no peito é uma Nenhuma pessoa honesta aceitaria semelhanterecordação da juventude. proposta. = essa/tal2 - Este momento que estamos vivendo seráinesquecível. Os alunos mesmos se responsabilizaram pelo3 - A grande motivação de sua vida sempre foi esta: projeto.ajudar as pessoas. = em pessoa
  • 4. PORTUGUÊS – 2º Ano Prof. João Mendonça http://profjcmendonca.blogspot.comIV - PRONOMES INDEFINIDOS • No singular e com artigo (todo o, toda a) indicam a totalidade, significando "inteiro(a)" e funcionando domo adjetivo. Ex. À tarde, toda a praia era tomada pelos barcos dos pescadores. (toda a praia = a praia inteira) V - PRONOMES RELATIVOS São aqueles que retomam um substantivo (ou um pronome) anterior a eles, substituindo-o no início da frase seguinte. nome repetido Ex. O jogo será no domingo./ O jogo decidirá o campeonato.PRINCIPAIS EMPREGOS DOS PRONOMESINDEFINIDOS 1ª oração 2ª oraçãoAlgum(ns), alguma(s) Reunindo as duas orações em um só períodoEsses indefinidos, quando aparecem antes do composto, temos:substantivo, têm sentido afirmativo; quando pronome relativo (retoma "o jogo")aparecem depois dele, têm sentido negativo. O jogo que decidirá o campeonato será no domingo.Ex. Algum amigo telefonará para você. 2ª oraçãoSentido afirmativo 1ª oraçãoEx. Amigo algum telefonará para você. Quadro dos pronomes relativos Variáveis InvariáveisSentido negativo (algum = nenhum) o/a qual; os/as quais Que Cujo(s), cuja(s) quemCerto(s), certa(s) Quanto(s), quanta(s) Onde/aondeEssas palavras mudam de classe gramaticaldependendo da posição que ocupam em relação ao Relativo queAntes do substantivo são pronomes indefinidos Pode ser empregado para retomar palavra queDepois do substantivo são adjetivos designa pessoa ou coisa e é substituível por o qual, a qual, os quais, as quais.Ex. Certos indivíduos nunca tomam as decisões certas Ex. Conheço a cidade que você visitou ontem. (Observe: "Conheço a cidade a qual você visitouPronome indefinido Adjetivo ontem".)Todo(s), toda(s) Relativo quemEsses pronomes podem apresentar variações de Só pode ser empregado quando o antecedentesentido, dependendo de como ocorrem na frase. nomeia uma pessoa (ou um ser personificado) • Quando usados no plural, indicam a Exemplos: totalidade de um conjunto. Estes são os atletas a quem entregaremos os prêmios.Ex. Todos os livros antigos serão restaurados. Desejo esclarecer que não foi ela quem nosEx. As lojas todas estarão fechadas amanhã. prejudicou. • No singular e sem artigo (todo, toda), têm O jaguar, a quem os povos andinos temiam, era sentido de "qualquer", "cada". considerado um deus.Ex. Em nosso grupo, toda decisão é tomada emconjunto. Relativo cujo(s), cuja(s)(toda decisão = qualquer/cada decisão)
  • 5. PORTUGUÊS – 2º Ano Prof. João Mendonça http://profjcmendonca.blogspot.comEsse pronome sempre estabelece uma relação de Qual era o nome do cozinheiro de Frederico II?posse e é empregado entre dois substantivos. (direta)Também não deve ser colocado artigo depois dele,além de concordar em gênero e número com apalavra que o procede.Ex.Serão atendidas as pessoas cujos nomes constem nalista. substantivo substantivo(pessoas cujos nomes = nomes das pessoas - ideia de posse)Relativos onde/aondeSó podem ser empregados para indicar lugar:Onde - indica "lugar em que" e não dá ideia demovimento.Ex. Visitarei a cidade onde nasci.(onde = em que)Aonde - indica "lugar a que" e dá ideia demovimento.Ex. Conheço a cidade aonde você irá(aonde = a que)Relativo quanto(s), quanta(s)A palavra quanto (e suas variações) funciona comorelativo quando é empregada depois dos indefinidostudo, todo(s), toda(s), tanto(s) e tanta(s).Ex. Você fará o exercício tantas vezes quantas foremnecessárias.Ex. Ele já comprou tudo quando precisará durante aviagem.VI - PRONOMES INTERROGATIVOSSão os seguintes os pronomes que podem funcionarcomo interrogativos:que, quem, qual (quais), quanto(s), quanta(s)Interrogativas diretas - iniciadas pela palavrainterrogativa e terminadas por ponto deinterrogação.Interrogativas indiretas - com a palavra interrogativaposicionada internamente e terminadas por pontofinal.Exemplos:Quem venceu a Guerra dos Sete Anos? (direta)Gostaria de saber quem venceu a Guerra dos SeteAnos. (indireta)Quantos trabalhadores construíram esta escola?(direta)Diga-me quantos trabalhadores construíram estaescola. (indireta)
  • 6. PORTUGUÊS – 2º Ano Prof. João Mendonça http://profjcmendonca.blogspot.comEsse pronome sempre estabelece uma relação de Qual era o nome do cozinheiro de Frederico II?posse e é empregado entre dois substantivos. (direta)Também não deve ser colocado artigo depois dele,além de concordar em gênero e número com apalavra que o procede.Ex.Serão atendidas as pessoas cujos nomes constem nalista. substantivo substantivo(pessoas cujos nomes = nomes das pessoas - ideia de posse)Relativos onde/aondeSó podem ser empregados para indicar lugar:Onde - indica "lugar em que" e não dá ideia demovimento.Ex. Visitarei a cidade onde nasci.(onde = em que)Aonde - indica "lugar a que" e dá ideia demovimento.Ex. Conheço a cidade aonde você irá(aonde = a que)Relativo quanto(s), quanta(s)A palavra quanto (e suas variações) funciona comorelativo quando é empregada depois dos indefinidostudo, todo(s), toda(s), tanto(s) e tanta(s).Ex. Você fará o exercício tantas vezes quantas foremnecessárias.Ex. Ele já comprou tudo quando precisará durante aviagem.VI - PRONOMES INTERROGATIVOSSão os seguintes os pronomes que podem funcionarcomo interrogativos:que, quem, qual (quais), quanto(s), quanta(s)Interrogativas diretas - iniciadas pela palavrainterrogativa e terminadas por ponto deinterrogação.Interrogativas indiretas - com a palavra interrogativaposicionada internamente e terminadas por pontofinal.Exemplos:Quem venceu a Guerra dos Sete Anos? (direta)Gostaria de saber quem venceu a Guerra dos SeteAnos. (indireta)Quantos trabalhadores construíram esta escola?(direta)Diga-me quantos trabalhadores construíram estaescola. (indireta)

×