Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Glossário - A Cultura do Mosteiro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Glossário - A Cultura do Mosteiro

  • 1,669 views
Published

 

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,669
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
70
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 10ºH Glossário Ilustrado História da Cultura e das Artes Módulo 3 – A Cultura do Mosteiro Exercício – Elaboração de um glossário ilustrado – 1ª Parte João Almeida 19868
  • 2.  Ábside O termo arquitetónico abside, do latim absis ou absidis e originariamente do gregoA apsis ou apsidos, que significa arco ou abóbada), é a ala de um edifício (normalmente religioso) que se projeta para fora de forma semicilíndrica ou poliédrica e em que o remate superior é geralmente uma semicúpula (planta circular) ou abóbada (planta poligonal). Fig.1 - Representação esquemática da planta de uma catedral. A abside é a área colorida.  Absidíolos Capela de menor dimensão relativamente à abside e contígua a ela, de planta semicircular, quadrangular ou poligonal que se abre para a nave ou para o transepto. Fig.2 – Absidíolo da Igreja S. Pedro de Rates.  Adossado Elemento arquitetónico ou heráldico em posições opostas (um de costas para o outro). Fig.3 – Pilar com colunas adossadas.
  • 3.  Arquivolta Arquivolta, é um elemento arquitetónico decorativo utilizado em conjunto (várias arquivoltas) a emoldurar uma abertura em arco, referindo-se geralmente à sua aplicação em portais de entrada de igrejas ou catedrais em estilo românico ou gótico. Fig.4 - Arquivoltas do Portal Dourado da Catedral de Freiberg na Alemanha.B  Basílica Em arquitetura, basílica é um grande espaço coberto, destinado à realização de assembleias cuja origem remonta à Grécia Helenística. Fig.5 – Planta da Basílica Emília, situada em Roma.  Batistério O batistério (em brasileiro) ou baptistério (em português) é um local específico para a realização do batismo entre os cristãos. Fig.6 – Battistero di San Giovanni, situado em Florença.
  • 4. Capelas Radiantes O termo arquitetónico capela radiante, refere-se a uma pequena capela secundária deC um edifício religioso, especialmente difundida nas catedrais do estilo gótico durante a Idade Média. Fig.7 – Representação esquemática da planta de uma catedral. As capelas radiantes são as áreas coloridas..  Claustro Um claustro é uma parte da arquitetura de catedrais ou abadias. Consiste tipicamente em quatro corredores a formar um quadrilátero, com um jardim no meio. Fig.8 – Claustro da Sé de Braga.  Cripta Cripta é uma construção subterrânea, geralmente feita de pedras ou escavada no subsolo. Etimologicamente provém do grego, kryptē, e do latim, crypta. Fig.9 – Cripta no subterrâneo da Catedral Metropolitana de São Paulo.  Cruzeiro Cruzeiro é o espaço situado na intersecção da nave central com o transepto nas igrejas ou catedrais cristãs que apresentam uma planta em forma de cruz romana. Fig.10 – Representação esquemática de uma planta de catedral. O cruzeiro é a área marcada a cinzento.
  • 5.  DeambulatórioD O termo arquitetónico deambulatório, é originário do latim ambulatorium e significa local para andar, deambular. Em geral define-se como uma passagem que circunda uma área central e que pode ser encontrada em diversas aplicações, todas elas, no entanto, inerentes a edifícios religiosos. Fig.11 – Representação esquemática de uma planta de catedral. O deambulatório é a área colorida.  FeudalismoF O feudalismo foi um modo de organização social e político baseado nas relações servo-contratuais (servis). Tem suas origens na decadência do Império Romano. Predominou na Europa durante a Idade Média. Fig.12 – Servos a trabalhar num feudo medieval.  GárgulasG As gárgulas, na arquitetura, são desaguadouros, ou seja, são a parte saliente das calhas de telhados que se destina a escoar águas pluviais a certa distância da parede e que, especialmente na Idade Média, eram ornadas com figuras monstruosas, humanas ou animalescas, comumente presentes na arquitetura gótica. Fig.13 – Exemplo de gárgulas.  Idade MédiaI A Idade Média foi o período intermédio numa divisão esquemática da História da Europa, convencionada pelos historiadores, em quatro "eras", a saber: a Idade Antiga, a Idade Média, a Idade Moderna e a Idade Contemporânea. Este período caracteriza-se pela influência da Igreja sobre toda a sociedade. Esta encontra-se dividida em três classes: clero, nobreza e povo. Ao clero pertence a função religiosa, é a classe culta e possui propriedades, muitas recebidas por doações de reis ou nobres a conventos. Os elementos do clero são oriundos da nobreza e do povo. A nobreza é a classe guerreira, proprietária de terras, cujos títulos e propriedades são hereditários. O povo é a maioria da população que trabalha para as outras classes, constituído em grande parte por servos. Fig.14 – Castelo Medieval: Símbolo do poder da nobreza.
  • 6.  MosteiroM É um edifício religioso onde vivem os monges (1.ª Ordem) ou as monjas (2.ª Ordem), governados por um abade ou uma abadessa, respetivamente. Havia mosteiros em que os monges levavam vida contemplativa e eram construídos fora dos povoados. Normalmente eram implantados em terras férteis e junto das principais vias de comunicação. Fig.15 – Mosteiro da Batalha.  NártexN É um átrio com pórtico erguido imediatamente antes das naves das basílicas paleocristãs, igrejas e mosteiros românicos. Fig.16 – Representação esquemática de uma planta de catedral. O vestíbulo (ou nártex) é a área colorida.  PendentesP (sem significado)  Pilastras É um elemento vertical de sustentação ou de função decorativa, de secção quadrangular ou poligonal, adossado a um muro. Fig.17 – Exemplo de pilastras em perspetiva.  Portal Um portal é a entrada principal que geralmente se apresenta de forma ornamentada, usualmente numa igreja, catedral ou num grande edifício. As portas surgiram dos antigos portais, na Grécia. Fig.18 – Portal da Sé Velha de Coimbra.
  • 7.  RomânicoR Arte românica é o nome dado ao estilo artístico vigente na Europa entre os séculos XI e XIII, durante o período da história da arte comumente conhecido como "românico". O estilo é visto principalmente nas igrejas católicas construídas após a expansão do cristianismo pela Europa e foi o primeiro depois da queda do Império Romano a apresentar características comuns em várias regiões. Fig.19 – Mosteiro de Bravães em Ponte da Barca.  Rosácea A rosácea é um elemento arquitetónico ornamental usado no seu auge em catedrais durante o período gótico. Dentro do eixo condutor deste período artístico, a rosácea transmite, através da luz e da cor, o contacto com a espiritualidade e a ascensão ao sagrado. Fig.20 – Visão interna da rosácea de Saint-Denis.  TetramorfoT Os tetramorfos são os quatro animais a que se refere Ezequiel e que simbolizam os quatro evangelistas: o Leão representa São Marcos; o Anjo, por vezes representado pelo cordeiro de Deus ou Agnus Dei, representa São Mateus; a Águia representa São João; o Touro representa São Lucas. Fig.21  Tramo É cada uma das partes em que se divide uma nave, quando considerados os elementos de suporte da cobertura. Fig.22 – Abóbadas sobre a nave da Cathedral St-Jean, Lyon. Na imagem são visíveis 3 tramos (só o central está visível na sua totalidade).  Transepto Significa corpo transversal, de uma ou mais naves, construído perpendicularmente à nave (ou naves) de um templo. Fig.23 – Representação esquemática da planta de uma catedral. O transepto é a área colorida.
  • 8.  Trifório O termo arquitetónico trifório refere-se a uma galeria estreita, aberta (ou arcada cega) sobre o andar das arcadas ou das tribunas e sob o clerestório nas paredes laterais que separam a nave principal das colaterais nas igrejas ou catedrais medievais. Fig.24 – Abadia de Malmesbury, o trifório é o nível intermédio com uma arcada cega.  Trompas Arabescos Arabesco é qualquer ornato de inspiração árabe. Em sua origem, os arabescos eram ornamentos exclusivamente geométricos, já que o Alcorão (livro sagrado dos muçulmanos) proíbe a representação de animais ou figuras humanas. Fig.25 – Os arabescos no Palácio de Alhambra, Espanha.Z  Zimbório Zimbório é o nome dado à parte mais alta e exterior da cúpula, em forma de torre, em geral circular ou octogonal, das igrejas e edifícios de grande dimensão. Fig.26 – Exemplo de um zimbório.
  • 9. Bibliografiahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Absidehttp://www.rotadoromanico.com/VPT/OROMANICO/GLOSSARIO/Paginas/Glossario.aspxhttp://pt.wiktionary.org/wiki/adossadohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Arquivoltahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Bas%C3%ADlicahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Batist%C3%A9riohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Claustrohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Criptahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Cruzeiro_%28arquitectura%29http://pt.wikipedia.org/wiki/Capelas_radianteshttp://pt.wikipedia.org/wiki/Deambulat%C3%B3riohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Feudalismohttp://pt.wikipedia.org/wiki/G%C3%A1rgulashttp://pt.wikipedia.org/wiki/Idade_M%C3%A9diahttp://www.rotadoromanico.com/VPT/OROMANICO/GLOSSARIO/Paginas/Glossario.aspxhttp://www.rotadoromanico.com/VPT/OROMANICO/GLOSSARIO/Paginas/Glossario.aspx(pendentes)http://www.rotadoromanico.com/VPT/OROMANICO/GLOSSARIO/Paginas/Glossario.aspxhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Portal_%28arquitectura%29http://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_rom%C3%A2nicahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Ros%C3%A1cea_%28arquitectura%29http://pt.wikipedia.org/wiki/Tetramorfoshttp://www.rotadoromanico.com/VPT/OROMANICO/GLOSSARIO/Paginas/Glossario.aspxhttp://www.rotadoromanico.com/VPT/OROMANICO/GLOSSARIO/Paginas/Glossario.aspxhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Trif%C3%B3riohttp://www.colegiodearquitetos.com.br/dicionario/13/02/2009/o-que-e-arabesco/http://pt.wikipedia.org/wiki/Zimb%C3%B3rio