Presentation2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Presentation2

on

  • 411 views

 

Statistics

Views

Total Views
411
Views on SlideShare
402
Embed Views
9

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 9

http://hugosantos-prodaudiovisual.blogspot.com 8
http://hugosantos-prodaudiovisual.blogspot.nl 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Presentation2 Presentation2 Presentation Transcript

  • João Canijo
    João Canijo é um realizador Português nascido em 1957. Após ter frequentado o Curso de História na Universidade do Porto, começa nos anos 80 a trabalhar como assistente de realização de nomes como WinWenders, Jaime Silva ou Manoel de Oliveira.
    Em 1983 realiza a sua primeira curta metragem intitulada “ A Meio-Amor” , datando a sua primeira longa-metragem, “Três Menos Eu” de 1988.
    Em 1991 realizou o filme “FilhadaMãe”, seguindo-se em 1998 “Sapatos Pretos”, em 2001 “ Ganhar a Vida” e em 2004 “ Noite Escura”, tendo sido este o filme escolhido pelo Instituto de Cinema, Audiovisual e Multimédia como o candidato Português às nomeações para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.
    Posteriormente realizou em 2007 a curta-metragem “Mãe Há Só Uma” e em 2010 “Fantasia Lusitana”.
    João Canijo esteve também ligado à RTP no início dos anos 90, realizando a série “Alentejo sem Lei” e à SIC em 1996 realizando a série “Sai da Minha Vida”.
  • Técnicas e equipamentos:
    “Os Sapatos Pretos era uma pequena vila, um espaço urbano do interior... Na Noite Escura era o interior de uma casa de alterne... Este (Mal Nascida) é diferente, é mesmo o Portugal rural, do campo, mais rude...”
    João Canijo, usa várias realidades diferentes nos seus filmes, ilustrando um Portugal mais escondido.
    No documentário Fantasia Lusitana utiliza imagens de arquivo do tempo da 2ª Guerra Mundial em Portugal.
    Este documentário não tem entrevistas nem um texto em off, sendo que o realizador considera que as imagens falam por si.
    Este é também o seu único filme a preto e branco.
  • Portfólio
  • Webgrafia
    http://pt.wikipedia.org/
    http://www.infopedia.pt
    Trabalho elaborado por:
    Hugo Santos nº 38997