conjunto jesuítico Nossa Senhora do Rosário
Feira de Artes e Artesanato de Embu
Por aqui passaram (e passam) gente de todas as raças, de todos os credos, de todos os ...
É muito fácil chegar em Embu
das Artes, a 28 Km de São
Paulo

Saindo de São Paulo
De Carro: a melhor maneira de
chegar a E...
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Embu das artes
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Embu das artes

2,151 views
1,983 views

Published on

Some Nice scenes

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,151
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Embu das artes

  1. 1. conjunto jesuítico Nossa Senhora do Rosário
  2. 2. Feira de Artes e Artesanato de Embu Por aqui passaram (e passam) gente de todas as raças, de todos os credos, de todos os extratos sócio-econômicos. Quer dizer: vêm brancos, negros, amarelos, vermelhos e mestiçagem (afinal tudo é uma mestiçagem). Vêm cristãos, mulçumanos e budistas. Vêm judeus, candomblistas, umbandistas e ateus. Vêm pobres, ricos, remediados, endividados, estudados e estudantes. Vêm namorados e amantes; casados, separados, crianças e animais. Embu transforma-se num espetáculo de cores e sons. São artistas primitivistas, acadêmicos, contemporâneos e abstratos. Às melodias andinas das quengas, charangos, samponhas, mistura-se o chorinho do violão e bandolim; sanfona a tocar músicas clássicas, cuícas, berimbaus, pandeiros, atab aques e agogôs dão o toque afro-brasileiro. Ao leve sopro do vento, os móbiles de metal ou de cerâmica põem-se a bailar. E a melodia confunde-se com a flauta de um hippie ou com o som de um saxofone confeccionado com chifre de boi. E o toc toc dos artistas a esculpirem ao vivo para admiração dos visitantes. E tem muito mais. Tem linguiça, acarajé, e tem pernil. Tem sorvetes, raspadinhas e algodão doce. Tem churros e maçã do amor. Tem sucos de laranja, maracujá e acerola. Tem apfelstrudel e pão de mel. Pão de queijo e pão de milho.E, ora bolas! Tem cerveja, vinho, guaraná e coca-cola.
  3. 3. É muito fácil chegar em Embu das Artes, a 28 Km de São Paulo Saindo de São Paulo De Carro: a melhor maneira de chegar a Embu das Artes é pela Rodovia Castelo Branco, Rodoanel e Rodovia Régis Bittencourt De Metrô ou ônibus: Na estação Campo Limpo, da linha 5 - Lilás (Capão redondo – Santo Amaro) do metrô, sai o ônibus intermunicipal com o letreiro (Embu Centro)que vai até o centro de Embu das Artes. Já na Avenida Cruzeira do Sul, ao lado da Rodoviária do Tietê, sai o ônibus executivo.(Embu/Engenho Velho). Música: Cantiga do Sapo - Alceu Valença Texto: Embu.Art.Br Imagens e Formatação: Regis reginaldorepres@yahoo.com.br Embu das Artes

×