Ressonância de joelho compactado
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
7,446
On Slideshare
7,446
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
239
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Ressonância Magnética Nuclear
  • 2. Músculos esqueléticos
    • A ressonância é o melhor método de imagem para a avaliação das estruturas internas da articulação.
  • 3. Músculos esqueléticos
    • O que seria Artro-Ressonância Magnética?
    • A introdução intra-articular de contraste para avaliação das estruturas articulares internas.
  • 4. Músculos esqueléticos
    • Quando falamos de músculos esqueléticos estamos nos referindo á:
    • Joelho, tornozelo, punho, mão, quadril, ombro, pelve, cotovelo...
  • 5. Observação
    • Diante as informações que serão expostas a seguir, é de grande importância analisarmos onde existem maiores ocorrência: destacaremos então o ESPORTE.
  • 6. lesões
  • 7. Joelho
    • O estudo do joelho por RM é seguramente o método de imagem mais eficiente para demonstrar a anatomia e as eventuais alterações degenerativas e/ou decorrentes de traumas nesta articulação.
  • 8. Joelho
    • Posicionamento do Paciente: conforto e estabilidade;
    • Fazer uso de bobina de RM;
    • Series: Fat/sup – supressão de gordura e series sensíveis a presença de liquido extra e intra articular devem fazer parte desse protocolo.
  • 9.  
  • 10.  
  • 11. LIGAMENTOS CRUZADOS
    • LCA – eminência intercondiliana da tíbia
      • Porção medial do côndilo femoral lateral
    • LCP – mais forte e mais curto
      • Fossa intercondiliana posterior
      • Porção lateral do côndilo femoral medial
  • 12.  
  • 13. Series
    • Axial localizador: identificar a articulação
    • DP (densidade de prótons)
    • T2, T2*
    • Coronal T1
    • FAT/SUP: supressão de gordura
  • 14.  
  • 15.  
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19.  
  • 20.  
  • 21. LIGAMENTOS E TENDÕES
    • Tendão do Quadríceps
      • Reto femoral, vasto intermédio, vasto medial e vasto lateral – pólo superior da patela
      • Fusão vasto medial e lateral
    • Ligamento Patelar
      • Pólo inferior da patela – tuberosidade anterior da tíbia
  • 22.  
  • 23.  
  • 24. Cartilagem normal
  • 25.  
  • 26.  
  • 27. Osteocondrite dissecante
  • 28. Quadril
    • Indicada nos quadros de:
    • Dores na articulação coxofemoral;
    • Tendinites;
    • Necrose da cabeça do fêmur;
  • 29. Quadril T2, edema ósseo no ísquio Alterações degenerativas e rotura do lábio do acetábulo, por artro-ressonância. Paciente: praticante de musculação, com dor no quadril há 10 meses.
  • 30. Quadril Coronal T1 de quadril e axial stir.
  • 31. Quadril Reconstrução
  • 32. Punho
    • O exame de punho indicado em quadro de:
    • Tendinite do carpo;
    • Tenossinovite;
    • Lesões na cartilagem triangular;
    • Síndrome do túnel do carpo.
  • 33. Punho Coronal GRE T1 de punho
  • 34. Exame
    • Este tipo de exame apresenta em alguns casos graus de dificuldade, principalmente pelo fato de o paciente ter que assumir um posicionamento desconfortável, em decúbito ventral e com o braço para cima da cabeça.
  • 35. Punho
    • Series:
    • Localizada nos três planos
    • Coronal T1
    • Coronal T2 (Fat/Sup)
    • Axial T1
    • Axial T2 (com supressão de gordura)
  • 36. Bobinas
  • 37. Punho Fratura do rádio distal e lesão ligamentar. T1 T2
  • 38. Lesão do LT numa fase ainda aguda/sub-aguda com imagem de derrame local.
  • 39. Ombro
    • O uso da RM para esse quadro esta relacionado a:
    • Lesões degenerativas
    • Tumores
    • Fraturas
    • Abscessos
    • Uso de contrate
  • 40. Artro-ressonância de Ombro
  • 41. Ombro
    • Observações
    • Manter o paciente confortavelmente posicionado é importante para o bom resultado do exame.