Revolução Francesa

4,919 views
4,717 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,919
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
74
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Versalhes era a cidade onde se localizava o palácio real. O rei Luís XIV decidiu mudar-se de Paris para Versalhes, que era suficientemente longe dos tumultos e das pestes que assolavam a capital parisiense
  • Revolução Francesa

    1. 1. Colégio Pedro II Uni. Realengo Por: Bruna Alves - 02 Camila Marcellino - 04 João Guilherme Alves - 12 Patrick Rosário - 25 Renato Júnior - 26 Turma: 802 Revolução Francesa
    2. 2. A França antes da revolução <ul><li>A frança era governada pelo Antigo Regime, como toda a Europa, vivia numa monarquia absolutista em que o Rei era a lei. Além deste absolutismo, a sociedade francesa era estamental, dividida em 3 estados: No topo estavam o Clero e a Nobreza, esses, eram bancados pelo 3º Estado, o único a pagar impostos e a não ter direitos políticos. O 3º Estado era formado por aldeões, servos do rei, agricultores e os Burgueses, responsáveis por boa parte do sustento do 1º e do 2º Estado. </li></ul>
    3. 3. Sociedade Estamental Os Três Estados
    4. 4. Os motivos da Revolução <ul><li>Luís XV, o Bem-Amado foi acometido por uma varíola, e deixou um reinado de problemas para seu neto, Luís XVI. Pestes acabavam com a população, guerras eram perdidas, o servos do rei cada vez mais pobres... Estas situações cabiam agora a Luís XVI resolver. </li></ul><ul><li>Porém o tempo passou e os problemas só aumentaram, Luís XVI havia sido passivo perante essa situação, o que irritara muito a população. </li></ul><ul><li>O clima de insatisfação “rondava” cada vez mais perto. </li></ul>
    5. 5. Corte Francesa – Luís XVI
    6. 6. Assembléia Nacional Constituinte do 3º Estado <ul><li>A fome era arrebatadora por todo o país, impostos altíssimos eram cobrados numa tentativa de cobrir as dividas da Coroa, uma imensa crise financeira havia “quebrado” a França, os conflitos começaram a acontecer em todo o país. A situação fugira do controle real. </li></ul><ul><li>Numa tentativa de solucionar os problemas, o Rei Luís XVI convocou representantes dos 3 Estados para discutir o que seria feito, a chamada Assembléia dos Estados Gerais. O 3º Estado porém, não era relevante, o que causou muita discussão. Os representantes do povo queriam exercer seus direitos políticos, exigindo um sistema de votação por cabeça, onde teriam chances de vitória. O clero e a nobreza, porém recusaram. </li></ul><ul><li>O 3º Estado percebeu então que somente entre os seus que era possível assegurar seus direitos. Por isso, em Junho de 1789 foi proclamada a Assembléia Constituinte, formada por somente representantes do povo. </li></ul>
    7. 7. Queda da Bastilha e a Revolução declarada <ul><li>O rei decidiu conter a Assembléia Constituinte do 3º Estado. Porém as investidas reais eram muito violentas e o povo se enfureceu, decidiu que a violência partida do Rei deveria ter fim. No dia 14 de Julho de 1789 os Parisienses invadiram a Bastilha, prisão que era um grande ícone do Absolutismo do Rei, eles mataram os guardas e libertaram os oprimidos pela monarquia, que surpreendentemente não eram muitos, e ao a Bastilha ser dominada ela foi destruída tijolo a tijolo pelos agora revolucionários, pois daí, começou a Revolução Francesa. </li></ul>
    8. 8. As noticias da queda da Bastilha se alastraram pela França, encorajando novas revoltas contra o feudalismo, a escravidão e parte do antigo regime.
    9. 9. 1º fase da Revolução - Declarada a Constituição <ul><li>Vendo as revoltas acontecerem, os representantes da Assembléia constituinte, depois de varias reformas já feitas, como: a Declaração dos Direitos Humanos e do Cidadão, o fim da servidão e dos privilégios da sociedade feudal e a Constituição Civil do Clero, finalmente eles alcançaram seu maior objetivo, em 1791 foi declarada a 1ª Constituição Francesa, que acabava com a monarquia absolutista. </li></ul><ul><li>Uma grande festa foi dada em Versalhes comemorando o aniversário de um dos filhos de Luís XVI, para os revoltosos este foi o fim. Eles invadiram o palácio, obrigando a família real que abandonar seu palácio e ir a Paris, onde o Rei Luís XVI seria forçado a atender e assegurar os desejos do povo. </li></ul>
    10. 10. Constituição de 1791
    11. 11. Fim da Monarquia <ul><li>Luís XVI não estava de acordo com as reformas feitas pela Assembléia Constituinte. Ele decidiu fugir de Paris com sua família para a Áustria, país natal de Maria Antonieta, rainha da França. Ao chegar no país vizinho, o Rei Luís iria pedir ajuda militar austríaca para reinstalar o seu poder absoluto na França. Mas ao chegar na cidadela de Varennes foi capturado, retornou à Paris e agora tinha seu nome manchado como um rei supérfluo e traidor. As guerras que estavam sendo travadas com Áustria e Prússia haviam sido vencidas, o que deu ainda mais força para a Assembléia. A monarquia foi abolida e a República proclamada. </li></ul>
    12. 12. 2ª fase da Revolução - Governo da Convenção <ul><li>Depois da declaração da República, uma nova Assembléia foi proclamada, a Convenção, formada por 749 deputados foi dividida em 2 grupos: </li></ul><ul><li>Os girondinos, moderados, eram a alta burguesia. Não se importavam com quem estava o governo e sim em ter lucro nos seus negócios. </li></ul><ul><li>Os Jacobinos, defensores radicais da República, eram da baixa burguesia, queriam efetivamente melhores condições para o povo. </li></ul><ul><li>Os jacobinos dominavam as decisões no governo. Robespierre, que já tinham grande participação na Assembléia, agora estava no poder da Convenção. Ele seria responsável por uma nova constituição que determinava o voto universal masculino, criação de escolas primárias gratuitas laicas e o fim da escravidão nas colônias. </li></ul>
    13. 13. Jacobinos mais influentes <ul><li>Maximilien Jean Paul Georges Jacques </li></ul><ul><li>RobesPierre Marat Danton </li></ul>
    14. 14. Condenação de Luís XVI e 3ª Fase da Revolução – O Terror <ul><li>RobesPierre e seus Jacobinos levaram o Rei Luís XVI a julgamento e influenciaram muito na decisão de condenação a morte do Réu. No dia 21 de Janeiro de 1793 algo inédito aconteceu, um Rei foi decapitado em praça pública, o último símbolo da monarquia havia “desaparecido”. A morte do Rei havia dividido a população. Para proteger a República qualquer inimigo da Revolução seria decapitado na guilhotina. RobesPierre era responsável por várias condenações de morte. Entre Agosto de 1793 e Julho de 1794 mais de 40 mil cidadãos foram guilhotinados. Para conter as mortes foi criado o Comitê de Salvação Pública entregue na mão de 12 Jacobinos, porém o comitê ampliou seus poderes de modo a criar uma ditadura. Este foi o período do terror. </li></ul>
    15. 15. Fim do terror – Vitoria da Burguesia e Começo da Império Napoleônico <ul><li>A população vivia com medo e desejava o fim da violência e do radicalismo jacobino, por isso, em 27 de Julho de 1794 foi decretada a prisão de RobesPierre e seus companheiros, foi o fim dos jacobinos e do Terror. </li></ul><ul><li>Com a alta burguesia governando foi criada a constituição de 1795, nesta constituição foi assegurado um nova instrumento de diferenciação social, o direito a propriedade privada. </li></ul><ul><li>Foi formado um novo órgão de governo: O diretório, cinco burgueses eleitos por 5 anos o formavam. A frança ainda não havia sanado os problemas financeiros da convenção. Porém o Diretório tomou medidas satisfatórias e diminuiu os agravantes da crise. Napoleão Bonaparte porém, tinha outros planos. Ele derrubou o Diretório deu o Golpe do 18 Brumário e instaurou uma ditadura que veio a ser um Império. </li></ul>
    16. 16. Conclusão: <ul><li>A revolução francesa foi importante pois alterou o político, econômico e social da França. Podemos perceber que a revolução se baseou nos ideais Liberais surgidos no começo do Sec. XVIII, que rompem com conceitos do antigo regime. Este liberalismo é dividido em 3 partes: </li></ul><ul><li>Jurídico – Afirma que todos nascem e permanecem iguais. Isto rompe com a sociedade estamental de privilégios. </li></ul><ul><li>Político – Divide o poder político em 3 poderes autônomos e harmônicos: o Executivo; Legislativo e Judiciário. Rompendo com a Monarquia Absolutista. </li></ul><ul><li>Econômico – Baseado no capital, na idéia de que o próprio mercado dispunha de mecanismos para a regulação do mesmo. Isto acaba com a idéia do Mercantilismo. </li></ul><ul><li>O Revolução sendo baseada somente nestes 3 tipos de liberalismo foi importante pois rompeu com todo o antigo regime e influenciou em outras revoluções as quais ela antecedeu. </li></ul>

    ×