Bullying oficina
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Bullying oficina

on

  • 3,974 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,974
Views on SlideShare
3,556
Embed Views
418

Actions

Likes
0
Downloads
23
Comments
0

4 Embeds 418

http://educacaoespecialsm.blogspot.com.br 218
http://educacaoespecialsm.blogspot.com 188
http://educacaoespecialsm.blogspot.ru 11
http://educacaoespecialsm.blogspot.com.ar 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Bullying oficina Bullying oficina Presentation Transcript

  • Bullying: Compreendendo para Intervir Vanna Fabiana de Oliveira Midauar [email_address]
  • Conjunto de comportamentos agressivos, repetitivos e intencionais, adotado por um ou mais alunos contra outro(s), sem motivação evidente, causando dor, angústia e sofrimento. Bullying
  • Este fenômeno psicossocial expansivo acarreta traumas ao psiquismo, alto índice de estresse e ansiedade, raiva reprimida, depressão, transtornos psicológicos, idéias de vingança e suicídio.
  • Estudos do Fenômeno Bullying : Suécia: década de 70 Noruega: década de 80 Brasil: década de 90
  • Manifestações
    • Manifestações repetitivas de diversas formas de maus-tratos:
    • Físicos
    • Morais
    • Sexuais
    • Psicológicos
    • Materiais
    • Virtuais
  • CYBERBULLYING
    • É a utilização de ferramentas da Internet e outras tecnologias de informação e comunicação, móveis ou fixas, visando maltratar, intimidar, constranger, difamar, caluniar, zoar, perseguir, ameaçar.
  • Protagonistas do Fenômeno
    • Vítimas típicas: aquelas que servem de “bode
    • expiatório” para um grupo;
    • Vítimas provocadoras: aquelas que atraem
    • para si reações agressivas, contra as quais não
    • conseguem lidar com eficiência;
    • Agressores: aqueles que perseguem
    • e vitimizam.
  • . Espectadores: são os alunos que presenciam o Bullying , porém, não o sofrem e nem o praticam, mas são afetados por sentimentos de medo e angústia ou indiferença. . Vítimas Agressoras: aquelas que são vítimas e ao mesmo tempo agressoras.
  • Conseqüências para as vítimas As vítimas sentem ansiedade, angústia, medo constante, insegurança, tristeza, raiva reprimida, desrespeito, desmotivação para a vida, comprometendo a saúde física e mental.
    • - Queda da auto-estima e da resistência
    • imunológica;
    • Sintomatologia psicossomática diversificada;
    • Estresse pós-traumático, fobia escolar e social;
    • Transtornos mentais, depressão;
    • Pensamentos de vingança e de suicídio;
    • Agressividade, impulsividade,
    • hiperatividade;
    • Uso de substâncias químicas;
    Na aprendizagem:
    • Déficit de concentração e aprendizagem;
    • Queda no rendimento escolar;
    • Absentismo escolar;
    • Desinteresse pela escola;
    • Evasão escolar
  • Conseqüências para os agressores: - Distanciamento e falta de adaptação aos objetivos escolares; - Supervalorização da conduta violenta, como forma de obtenção de poder; - Consolidação de condutas autoritárias; - Desenvolvimento de futuras condutas delituosas; - Manifestação de condutas agressivas e violentas na vida adulta.
  • Conseqüências para os espectadores:
    • - Insegurança, aflição, tensão;
    • Medo de se tornar a “próxima vítima”;
    • Prejuízos no processo de aprendizagem e
    • socialização;
    • Comprometimento da saúde física e
    • mental.
  • Causas determinantes do comportamento bullying
    • Carência afetiva;
    • Ausência de limites;
    • Modo de afirmação dos pais sobre os filhos,
    • por meio de “práticas educativas”, que incluem
    • maus-tratos físicos e explosões emocionais
    • violentas;
    • - Exposição às inúmeras cenas de violência.
    • A necessidade que tem o agressor de
    • reproduzir contra outros, os maus-tratos
    • sofridos, decorrentes do modelo educativo
    • predominante, introjetado na primeira infância;
    2. Ausência de modelos educativos humanistas, capazes de estimular e orientar o comportamento das crianças para a convivência social pacífica e solidária.