Utilização de tablets como plataforma experiencial no contexto de serviços

1,651
-1

Published on

Na sociedade atual é mais que visível a relação que as pessoas têm com as diversas plataformas tecnológicas, o ato de lançamento do iPad fez com esse cenário se modificasse mais uma vez. Partindo-se dessa perspectiva, este artigo buscou levantar os usos ou aplicações em que esses dispositivos touch têm sido utilizados no contexto de serviços. De forma prática, a linha da pesquisa bibliográfica considerou perspectivas que vão além das aplicações já conhecidas no meio editorial, vindo a propor novas possibilidades de uso da plataforma em questão.

Published in: Marketing
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,651
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Utilização de tablets como plataforma experiencial no contexto de serviços

  1. 1. UTILIZAÇÃO DE TABLETS COMO PLATAFORMA EXPERENCIAL NO CONTEXTO DE SERVIÇOSJeferson L. FeuserRESUMO Na sociedade atual é mais que visível a relação que as pessoas têm com asdiversas plataformas tecnológicas, o ato de lançamento do iPad fez com essecenário se modificasse mais uma vez. Partindo-se dessa perspectiva, este artigobuscou levantar os usos ou aplicações em que esses dispositivos touch têm sidoutilizados no contexto de serviços. De forma prática, a linha da pesquisa bibliográficaconsiderou perspectivas que vão além das aplicações já conhecidas no meioeditorial, vindo a propor novas possibilidades de uso da plataforma em questão.Palavras-chave: Plataformas touch; Tablets; Serviços.1 INTRODUÇÃO Com o desenvolvimento e o constante aumento do número de pessoas queutilizam devices móveis, mais especificamente tablets, o mercado tem buscado autilização destes dispositivos nas mais diversas situações e cenários ambientais. Oimpacto dessa plataforma tecnológica é mais que evidente em meio ao universoeditorial, principalmente entre a mídia impressa. Nesses meios, apesar do estágio decompreensão desse segmento do mercado, várias iniciativas podem serobservadas, algumas com mais destaque outras nem tanto, porém todas estão sedesenvolvendo e buscando o aprimoramento. Dessa forma, o objetivo deste artigo consiste na realização de umlevantamento do uso dos tablets em perspectivas que vão além do meio editorial edos anúncios em revistas e jornais, ou seja, esse estudo buscou evidenciar autilização dos tablets em um contexto diferente e ainda pouco evidenciado pelomercado. Por meio de posts em portais que abordam temas relacionados àsplataformas móveis e artigos acadêmicos, buscou-se por iniciativas da utilização dos
  2. 2. tablets em atividades ligadas aos diversos tipos de prestação de serviços, tanto nosserviços públicos, quanto em pontos-de-venda, entre outros.2 UTILIZAÇÃO DE TABLETS NO CONTEXTO DE SERVIÇOS De modo a buscar a utilização dos dispositivos touch nas atividades ligadasao segmento de serviços, esse capítulo encontra-se estruturado com base nautilização de tais dispositivos como elemento de diferenciação na prestação deserviços às pessoas, independente de uma atividade organizacional específica. Entre os principais motivos que tem levado os restaurantes eestabelecimentos correlatos a investirem na digitalização dos cardápios tradicionaispodem-se destacar a eliminação do risco de perda ou deterioração dos cardápiosem papel devido à gordura dos alimentos, ao molho ou condimentos comomostarda, ketchup; a possibilidade dos menus interativos, que permite umaautomatização dos pedidos, agilidade no atendimento, redução na ocorrência deerros nos pedidos. Esse aspecto também possibilita que os garçons trabalhem commais ênfase na promoção do relacionamento entre o estabelecimento e os clientes.Em estabelecimentos que promovem shows ou espetáculos teatrais o tabletpossibilita também a redução na movimentação dos garçons durante a atração, vistoque existe o fato de que tal movimentação pode vir a prejudicar o acompanhamentodo espetáculo pelas pessoas (CASTELO, 2011; NASCIMENTO, 2010; KLIN, 2010;GODARTH, 2010; FISCHMANN, 2010; BURGOS, 2010; BRIANEZI, 2011). Nos casos que vieram a ser observados pode-se visualizar todo o potencialde entretenimento que os tablets podem vir a ter no ambiente dos restaurantes ebares. As iniciativas podem abranger games, vídeos sobre o lançamento de novospratos e quando integrados com um sistema de CRM torna-se possível a criação e oenvio de ações específicas para determinado cliente com base em seu histórico deconsumo e preferências. Em alguns casos o próprio pagamento pode vir a ser feitodiretamente no tablet (SMAAL, 2010). A automatização de todo o ciclo de pedidos faz com que as organizações dosegmento possam vir a trabalhar outros aspectos do atendimento, dorelacionamento e da fidelização dos clientes. Ou seja, o uso de tablets pode vir a teras mais diferentes aplicações dependendo da natureza do estabelecimento e dasegmentação gastronômica do mesmo.
  3. 3. Um potencial upgrade dos tablets consiste na utilização de mesas touch(Teichert; et al., 2011) onde todas as perspectivas que vieram a ser relacionadasnos parágrafos anteriores podem ser aproveitadas. Entretanto, o fato de se ter adisposição uma superfície relativamente maior pode vir a incentivar o uso deaplicativos mais aprimorados e o aumento nas possibilidades de contato e derelacionamento com os consumidores, visto que quanto maior for o tamanho de umatela, mais amplas são as possibilidades. O varejo, pelo fato de possuir uma proximidade indiscutível com osconsumidores, é um dos segmentos de negócio que mais tem buscado utilizar osdispositivos touch. Além dos restaurantes, as lojas ligadas ao universo do vestuáriotem utilizado esse tipo de dispositivo para oferecer uma experiência de compra cadavez mais aprimorada para o consumidor. No Brasil, a Billabong veio a apresentar a primeira loja inteligente da AméricaLatina. Na loja, as tecnologias como RFID, realidade aumentada, multitouch, entreoutras, encontram-se distribuídas pelos mais diversos espaços, conforme se podevisualizar a seguir (CARMO, 2011): a) Catálogo eletrônico: possibilita ao cliente virar as páginas do catálogo eletrônico com o movimento das mãos; b) Parede interativa: por meio de projeção e reconhecimento gestual, possibilita interatividade na parede da loja, despertando todos os sentidos e emoções dos clientes; c) QRCode: impressão, leitura, e processamento do código de resposta rápida. Permite marketing personalizado e interativo, além de sorteios de brindes; d) Jogos multitouch: jogos, interação e diversão multimídia. O quiosque permite vários toques simultâneos e disponibiliza conteúdo inovador e desafiador; e) Realidade aumentada: combina o mundo real com o virtual, por meio da leitura de um símbolo que se transforma em uma projeção gráfica do produto; f) Espelho interativo: permite ao cliente se ver no espelho usando o acessório virtual desejado. Integra realidade aumentada, e-mails e redes sociais;
  4. 4. g) Expositor inteligente: identifica o produto em exposição pelo RFID, mostrando seu mapa de localização na loja. Possibilita conhecer os produtos relacionados, cores e tamanhos disponíveis; h) Arara inteligente: utilizando a tecnologia RFID, a arara inteligente avisa sobre reposição de estoque e alerta para produtos colocados em locais errados; i) Provador inteligente: ao entrar no provador, o sistema reconhece as peças e sugere outras cores, tamanhos e produtos relacionados. Possibilita envio de torpedo ao vendedor para chamá-lo; j) PDV inteligente: faz a leitura automática dos produtos e permite o pagamento de múltiplas formas. Está integrado ao CFTV e ao sistema de previsão de perdas; k) Desativador inteligente: responsável pela desativação das tags de RFID após o produto ser passado no caixa, liberando o sistema antifurto; l) Prevenção de perdas: permite checar os produtos que foram pagos, lendo as etiquetas de RFID. Em caso de problemas, acionará o CFTV e gravará um vídeo; m) Recebimento/expedição: agiliza a entrada e a saída de produtos, utilizando as etiquetas de RFID e portais ou coletores móveis. Efetua o controle de estoque de forma eficiente; n) Inventário inteligente: efetua o inventário utilizando a tecnologia RFID. Está integrado a diversos coletores móveis e sistemas de inventários de mercado. Possibilita checar a localização de produtos; o) 3D: por meio de um conjunto de espelhos, pequenos objetos serão projetados como se estivessem em terceira dimensão. Trata-se de um protótipo de holografia, muito interessante e divertido. No exemplo relacionado acima, se consegue visualizar que a perspectiva deutilização de recursos tecnológicos (além dos tablets) proporciona uma integraçãocom outras áreas de uma organização e facilita o controle dos mais diversosprocessos organizacionais. Ou seja, além de proporcionar uma experiênciadiferenciada de consumo para as pessoas, as plataformas tecnológicas configuram-se como algo que reduz custos e que pode prover maior lucratividade para umaorganização.
  5. 5. Outro exemplo, porém mais específico, é o da loja Macy’s de Nova York, ondeos clientes entram em provadores que se encontram equipados com um espelhomultitouch de 72 polegadas, onde juntamente com um iPad podem escolher aspeças que desejam provar em um aplicativo e visualizam a sua imagem com a roupaescolhida. A imagem da pessoa com tal roupa ainda pode ser compartilhada nasredes sociais virtuais ou através de e-mail e SMS. Ainda no segmento de varejo, uma cafeteria localizada no metro de NovaYork buscou substituir suas caixas registradoras convencionais por iPads. Osmesmos usam o sistema ShopKeep.com que é voltado para lojas que trabalhemcom menos de 150 itens. Com a utilização dos dispositivos os funcionários dacafeteria poderão computar os pedidos, receber pagamentos em dinheiro, verificaros estoques e imprimir comprovantes de compra (NASCIMENTO, 2011). Nesse casopode-se observar que a utilização de tablets acaba facilitando a organização dosprocessos para negócios de micro e pequeno porte. Conforme pesquisa realizada por Beddall-Hill, Jabbar e Al Shehri (2011),outra utilização que cabe ser destacada é a aplicação dos tablets e também dossmartphones no contexto da coleta de dados em pesquisas qualitativas. Ao se utilizar de dispositivos como tablets, que são dotados de tecnologiastouch, recursos de registro de áudio e vídeo e conexão do dispositivo com a internetpor meio de 3G ou Wi-Fi, no campo da pesquisa, se estabelece um poder para opesquisador no sentido de acompanhar o entrevistado em movimento e de permitir oregistro das informações em vários formatos e em alguns casos até ter apossibilidade de enviar as informações coletadas para um sistema de pesquisaonline ou, no caso de uma organização específica, para um banco de dados quealimente sistemas de gestão, como por exemplo, CRM. Outra funcionalidade dautilização desses devices consiste no registro, por meio do sistema deposicionamento global, de dados referentes aos locais em que ocorrem asabordagens em campo. O conceito de geolocalização também pode vir aproporcionar a oferta de brindes personalizados para os entrevistados de acordocom o perfil do mesmo e vindo a fomentar o início de um relacionamento comdeterminada marca. Em termos de comparação de dispositivos como tablets e smartphones, pode-se considerar que já existe um histórico de utilização de dispositivos similares aossmartphones, é o caso dos palmtops, entretanto, vale destacar que tais dispositivos
  6. 6. encontram-se em um estágio de declínio em termos de popularidade, principalmentese forem comparados com devices lançados recentemente. O que torna convenienteo uso de tablets com foco em pesquisa é, além de todos os aspectos járelacionados, a interface do equipamento com o usuário (touch), onde a interaçãocom os dados, sistemas e aplicações é cada vez mais natural. Outra aplicação da pesquisa pode ser observada em ações de ponto-de-venda, onde por meio de promotores, as marcas podem vir a oferecer os maisdiversos tipos de serviços ou benefícios aos seus consumidores em troca de umaabsorção automática de informações a respeito de preferências, hábitos e perfil dosmesmos. A realização de ações dessa natureza e envolvendo esse tipo de recursotecnológico normalmente ocorre tendo como base um aplicativo desenvolvidoespecificamente para a ação promocional. Na maior parte dos casos esses appsbuscam oferecer uma experiência de consumo diferenciada e prover uma conexãoentre diferentes pontos de contato da marca com seus consumidores. O uso de tablets no campo da pesquisa de mercado é algo que não configuraum diferencial tão evidente para as pessoas abordadas ou entrevistadas, nessecaso o principal agente beneficiado são as organizações. Alinhado, de certa forma, com as perspectivas de pesquisa, o uso de tabletstambém tem a sua evidência no ambiente escolar ou acadêmico. Os dispositivosmóveis, principalmente os tablets, tem o poder de proporcionar alguns benefíciospara o meio educacional, como por exemplo, a portabilidade, o acesso fácil e barato,o potencial de aprendizado de maneira consideravelmente rápida e global, asmúltiplas possibilidades de conexão e convergência com outros dispositivos epessoas e o caráter individualizado e personalizado da plataforma. Com base nos benefícios e potencialidades dos tablets no contextoeducacional, pode-se observar e confirmar a peculiaridade e o diferencialevidenciado pela plataforma no cotidiano das pessoas. Em termos de classificaçãode produto, o device em questão encontra-se entre laptops e smartphones e isso sedeve ao fato de que os tablets são dispositivos que possibilitam a interação de formanatural e prática (sem periféricos como teclado ou mouse), porém muitos deles jápossuem alta capacidade de processamento de dados, recursos como duascâmeras, bluetooth, visualização de vídeos em HD, entre outros recursostecnológicos que até pouco tempo eram comuns somente em laptops.
  7. 7. Em situações que venham a exigir apresentações ou palestras, acadêmicasou não, o tablet pode facilitar a relação do apresentador com dispositivos comoprojetores multimídia, onde por meio de um cabo próprio pode se ter um maiorcontrole sobre o conteúdo visualizado pelos ouvintes. Nesse caso ainda existe apossibilidade de se integrar conteúdo off-line com alguma informação relevante naweb, sendo que esta pode vir ser representada de uma maneira muito rápida edinâmica (KENDALL, 2010). Os contextos ou ambientes em que se pode detectar o potencial para autilização de dispositivos como tablets são os mais diversos e envolvem váriosaspectos, porém todos buscam, de alguma forma, auxiliar ou contribuir com algo quefacilite o dia-a-dia das pessoas. Um exemplo que se encontra relacionado com asapresentações de palestras, consiste na utilização do tablet em entrevistas ou emprocessos seletivos que almejam uma determinada vaga. Nessa situação o papel dodevice é de expor de maneira interativa e por meio de vários recursos, asqualificações de um profissional, suas experiências, trabalhos ou projetosdesenvolvidos, publicações próprias, entre várias outras possibilidades que podemvariar conforme o campo de atuação do profissional e da oportunidade de trabalhoem questão. Para possibilitar uma visualização mais efetiva pode-se propor umcenário hipotético em que um profissional da área de engenharia esteja participandode um painel de entrevistas, supondo que o profissional possua um portfólio deprojetos já desenvolvidos (inclusive acadêmicos), ele pode demonstrar em 3D, comuma liberdade de movimentos e ângulos de visualização muitos detalhes queprovavelmente não seriam possíveis utilizando-se de um método de apresentaçãomais convencional (BAKER, 2011). Esse último caso não se aplica diretamente aocontexto mercadológico ou ao contexto de serviços, entretanto pode indicarpotenciais usos da plataforma para organizações que desenvolvam atividades emseu cotidiano. Um desses casos de utilização que buscam facilitar o cotidiano das pessoaspode ser observado na cidade de Belo Horizonte, onde os chamados táxis especiaistambém contam com o dispositivo. A cooperativa Coopertax optou por investir emum aplicativo chamado Taxi One e equipar os carros com um Samsung Galaxy 8.9,por meio dos equipamentos e do aplicativo desenvolvido os motoristas recebem onome completo do passageiro, local de origem, destino e contato da pessoa.
  8. 8. Conforme expõem um dos motoristas da empresa, o equipamento permiteque os motoristas acompanhem a situação do trânsito e que a empresa possaverificar qual o veículo que se encontra mais próximo da rota, vindo a otimizar otrabalho de toda a frota. Além disso, a digitalização de todo o processo que envolvepedir um táxi, que antes eram feitos por meio de um sistema de radiocomunicação,acabam por diminuir o tempo de espera do passageiro (PACELLI, 2011). Outra potencial utilização desses devices irá ocorrer na frota de viaturas dapolícia militar de São Paulo, onde até 2012 todos os onze mil carros serãoequipados com tablets de sete polegadas, rodando sistema operacional Android edotados de duas câmeras. Conforme veio a ser relatado pela Secretaria de Segurança Pública, oinvestimento, que gira em torno de R$ 23 milhões, virá a permitir que os policiaisconsultem em tempo real os bancos de dados criminais e civis, efetuem o registro deboletins de ocorrência online, enviem informações para as delegacias e acessem oGPS. A utilização dessa plataforma em viaturas oficiais pode vir a proporcionarmaior eficiência na realização dos trabalhos, além disso, o fato de ser um dispositivodigital pode permitir que, conforme venham a surgir outras demandas, novosaplicativos sejam desenvolvidos e novas finalidades venham a surgir (LIMA, 2011). O uso de tablets ou dispositivos touch em carros também veio a serobservado no desenvolvimento do projeto Mio da Fiat, onde por meio de um paineltouch as pessoas podem executar diferentes aplicativos ou funções do carro. Nessecaso especificamente trata-se de um uso ou de uma aplicação experimental, poréma mesma indica uma tendência que possui muito potencial de ser utilizada a bordodos diversos tipos de automóveis. Em um vídeo em que a AgênciaClick Isobar e a Fiat apresentam o case do Fiat Miono Cannes Lions 2011 (2011), Pedro Cabral, CEO da AgênciaClick Isobar, colocouque a próxima etapa do projeto Mio é “exatamente criar um market place de appspara funcionarem dentro dos carros. Isso irá permitir que cada pessoa configure seucarro de uma maneira diferente”. João Ciaco, Diretor de Publicidade e Marketing deRelacionamento, complementa que “as pessoas no carro podem estudar, podem seconectar as outras, podem se divertir, podem ter entretenimento. O carro não é maissó transporte”. Projetos como o Fiat Mio evidenciam o uso de dispositivos touch emambientes cada vez mais diversificados, além dos carros, já se podem visualizar
  9. 9. algumas iniciativas no campo da automação residencial. Entre as aplicações dostablets nesse contexto tem-se o controle dos mais diversos equipamentos comotelevisores, dvd player, home theater, ar-condicionado, iluminação, cortinas e osmais diversos eletrodomésticos da cozinha (FISCHMANN, 2011). Para permitir umamelhor visualização dessa aplicação dos tablets e do touch no contexto deautomação residencial, recomenda-se a visualização do vídeo The social web ofthings (http://www.youtube.com/watch?v=i5AuzQXBsG4). Cabe destacar que, nocaso do vídeo mencionado, as pessoas poderão vir a controlar os mais diversosequipamentos onde quer que estejam. Tal amplitude tecnológica envolvedispositivos de controle touch e a conexão de eletrônicos e eletrodomésticos àinternet. De modo a ilustrar um cenário mais comportamental envolvendo os tablets,no próximo tópico pode-se observar uma pesquisa realizada recentemente quebuscou descobrir algumas informações sobre o uso dos tablets pelas pessoas nodia-a-dia.2.1 HÁBITOS DE USO DOS TABLETS PELAS PESSOAS Em uma pesquisa realizada recentemente pelo Google a respeito do uso dostablets pelas pessoas, algumas constatações encontradas acabam por fundamentarainda mais a importância que esses dispositivos têm atualmente na vida daspessoas (SHAH, 2011): a) O uso dos tablets está crescendo e em alguns casos ultrapassa o tempo gasto no desktop e na TV, sendo que 43% dos entrevistados gastam mais tempo com seus tablets do que com o seu desktop ou laptop e um em cada três entrevistados gasta mais tempo com seu tablet do que assistindo TV; b) Os tablets são amplamente utilizados para jogar games, na busca por informações e no aceso ao e-mail: as atividades mais populares em tablets englobam jogos, com 84%, a busca por informação, com 78%, e e-mail, com 74%. Já as atividades menos populares envolvem compras com 42%, a leitura de e-books com 46% e o consumo de entretenimento que veio a atingir 51%;
  10. 10. c) 68% dos entrevistados têm ficado pelo menos uma hora por dia nos seus tablets, sendo que 82% utilizam o device principalmente quando estão em suas casas; d) 69% dos entrevistados relataram utilizar os tablets com mais frequência nos dias úteis e 62% disseram usar o mesmo durante a noite; e) 77% dos entrevistados posicionaram que o uso de desktops ou de laptops veio a diminuir depois de terem começado a utilizar os tablets. Além disso, 28% dos entrevistados consideram que o tablet é o seu computador principal. O arcabouço amostral da pesquisa realizada pelo Google foi de 1430 pessoase ocorreu nos Estados Unidos durante o mês de março de 2011.3 CONCLUSÃO Os aspectos encontrados na pesquisa determinam algo que consegue sevisualizar de uma maneira muito clara no cenário mercadológico atual, onde atendência de popularização dos dispositivos móveis, mais especificamente dostablets, é algo que se fundamenta em vários aspectos que vieram a ser abordadosnesse artigo, no entanto, se fosse cabível efetuar uma sintetização da naturezadessa plataforma tecnológica pode-se afirmar que uma das questões queimpulsionam a popularidade dos tablets é a forma ou a maneira como as pessoasinteragem com tais dispositivos. O conceito que gira em torno dos tablets e mais amplamente dos dispositivostouch se baseia no fator de conveniência, interatividade e ubiquidade. Conforme sepôde observar no decorrer deste artigo, a utilização desses devices juntamente comoutras tecnologias possibilita uma infinidade de possibilidades para os maisdiferentes segmentos mercadológicos. Em linhas gerais, a tecnologia que envolve ostablets tem se aprimorado constantemente e não faltam ideias, perspectivas,pessoas e organizações pesquisando e buscando por novas formas de integrar essaplataforma tecnológica aos seus respectivos negócios, objetivando proporcionar umaexperiência de consumo que possa torna o dia-a-dia dos seus clientes maisdivertido, dinâmico, interativo e o melhor tudo, nos mais diversos momentos elugares.
  11. 11. REFERÊNCIASAgênciaClick Isobar e Fiat apresentam o case do Fiat Mio no Cannes Lions 2011.Programa Reclame. 2011. Disponível em:<http://www.youtube.com/watch?v=X4DJAfm4WAU>. Acesso em: 06 set. 2011.BAKER, Sarah. Marketing for the future: iPad technology takes PR, marketing intonew realm. Daily News, Memphis, v. 126, n. 67, 06 abr. 2011. Disponível em:<http://www.memphisdailynews.com/editorial/Article.aspx?id=57595>. Acesso em:08 set. 2011.BEDDALL-HILL, N., JABBAR, A., AL SHEHRI, S. Social Mobile Devices as Tools forQualitative Research in Education: iPhones and iPads in Ethnography, Interviewing,and Design-Based Research. Journal of the Research Center for EducationalTechnology, América do Norte, 7 abr. 2011. Disponível em:<http://www.rcetj.org/index.php/rcetj/article/view/153/238>. Acesso em: 04 set. 2011.BRIANEZI, Flavio. Usar iPad como menu, vira moda na China. 2011. Disponível em:<http://blogipad.com.br/2011/05/usar-ipad-como-menu-vira-moda-na-china/>.Acesso em: 26 ago. 2011.BURGOS, Pedro. Bar em São Paulo usa iPad como cardápio e garçom. 2010.Disponível em: <http://www.gizmodo.com.br/conteudo/bar-em-sao-paulo-usa-ipad-como-cardapio-e-garcom/>. Acesso em: 02 set. 2011.CARMO. João do. O futuro das lojas: Billabong apresenta a primeira loja inteligenteda América Latina. 2011. Disponível em: <http://varejo.espm.br/1916/o-futuro-das-lojas-billabong-apresenta-a-primeira-loja-inteligente-da-america-latina>. Acesso em:04 set. 2011.CASTELO, Marcelo. Comedians Club: sai cardápio, entra aplicativo para GalaxyTab. 2011. Disponível em<http://www.proxxima.com.br/proxxima/negocios/conectados/20110830-Comedians-Club-sai-cardapio-entra-aplicativo-para-Galaxy-Tab.html>. Acesso em: 05 set. 2011.FISCHMANN, Rafael. Blumenau ganhará em breve um novo restaurante japonêscom pedidos feitos via iPads. 2010. Disponível em:<http://macmagazine.com.br/2010/10/07/blumenau-ganhara-em-breve-um-novo-restaurante-japones-com-pedidos-feitos-via-ipads>. Acesso em: 23 ago. 2011.FISCHMANN, Rafael. Fast Shop firma parcerias em projetos de automaçãoresidencial que fazem uso de iPads. 2011. Disponível em:<http://macmagazine.com.br/2011/06/08/fast-shop-firma-parcerias-em-projetos-de-automacao-residencial-que-fazem-uso-de-ipads/>. Acesso em: 06 set. 2011.GODARTH, Eduardo. No Japão, iPad é utilizado até para fazer pedidos norestaurante. 2010. Disponível em: <http://www.tecmundo.com.br/5037-no-japao-ipad-e-utilizado-ate-para-fazer-pedidos-no-restaurante.htm>. Acesso em: 29 ago.2011.
  12. 12. KENDALL, Kenneth E. Continually Emerging Technologies: Will the iPad ReallyChange the Way We Live and Work. Decision Line. América do Norte, Julho, 2010.Disponível em:<http://www.decisionsciences.org/decisionline/Vol41/41_4/dl41(4)ecomm.pdf>.Acesso em: 05 set. 2011.KLIN, Ângelo. Experiência real: fazendo o pedido do almoço com o iPad norestaurante Mundo Global Tapas. 2010. Disponível em:<http://macmagazine.com.br/2010/06/11/experiencia-real-fazendo-o-pedido-do-almoco-com-um-ipad-no-restaurante-mundo-global-tapas/>. Acesso em: 02 set.2011.LIMA, Márcia. Polícia de São Paulo equipa 11 mil viaturas com tablets. 2011.Disponível em: <http://www.mobilepedia.com.br/noticias/policia-de-sao-paulo-equipa-11-mil-viaturas-com-tablets>. Acesso em: 21 ago. 2011.LOBATO, Guto. iPad vira cardápio virtual. 2010. Disponível em:<http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/844400-ipad-vira-cardapio-virtual.shtml>.Acesso em: 23 ago. 2011.NASCIMENTO, Renata Muniz do. Bar Brejas de Campinas usa iPad como cardápio.2010. Disponível em: <http://www.mobilepedia.com.br/cases/bar-brejas-de-campinas-usa-ipad-como-cardapio>. Acesso em: 26 ago. 2011.NASCIMENTO, Renata Muniz do. Cafeteria vai usar iPad como caixa registradoraem Nova York. 2011. Disponível em:<http://www.mobilepedia.com.br/cases/cafeteria-vai-usar-ipad-como-caixa-registradora-em-nova-york>. Acesso em: 15 ago. 2011.PACELLI, Shirley. Uso de tablets deixa táxis mais tecnológicos e beneficia o cliente.2011. Disponível em:<http://www.em.com.br/app/noticia/tecnologia/2011/08/25/interna_tecnologia,247060/uso-de-tablets-deixa-taxis-mais-tecnologicos-e-beneficia-o-cliente.shtml>. Acessoem: 05 set. 2011.SHAH, Harsh. Tablets are changing the way consumers engage with content. 2011.Disponível em: <http://googlemobileads.blogspot.com/2011/04/tablets-are-changing-way-consumers.html>. Acesso em: 06 set. 2011.SMAAL, Beatriz. Restaurante curitibano usa iPad como cardápio. 2010. Disponívelem: <http://www.tecmundo.com.br/7170-restaurante-curitibano-usa-ipad-como-cardapio.htm>. Acesso em: 01 set. 2011.TEICHERT, Jens; HERLICH, Marc; WALTHER-FRANKS, Benjamin; et al. AdvancingLarge Interactive Surfaces for Use in the Real World. Advances in Human-ComputerInteraction. 2010. Disponível em:<http://www.hindawi.com/journals/ahci/2010/657937/cta/>. Acesso em: 05 set. 2011.The Social Web of Things. Technology for good. 2011. Disponível em:<http://www.youtube.com/watch?v=i5AuzQXBsG4>. Acesso em: 09 set. 2011.
  13. 13. ZUINI, Priscila. iPad atrai consumidores e ajuda a aumentar vendas. 2011.Disponível em: <http://exame.abril.com.br/pme/noticias/ipad-atrai-consumidores-e-ajuda-a-aumentar-vendas>. Acesso em: 20 ago. 2011.

×