Your SlideShare is downloading. ×
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho

474

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
474
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SENAC/SOROCABA JAQUIEL JORGE MORENO TURMA 1/13 PROJETO PROFISSIONAL DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO – MÓD 3 – COMPETÊNCIA -21 ESPAÇOS CONFINADOS NA EMPRESA MJ METALÚRGICA LTDA. JÚLIO CÉSAR MACHADO DOCENTE NOVEMBRO 2013
  • 2. 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO............................................................................ 2 2. OBJETIVO.................................................................................. 2 3. DESENVOLVIMENTO................................................................ 3 3.1 DADOS DA EMPRESA.............................................................. 3 3.2 PROCEDIMENTO OPERACINAL PADRÃO (POP) DE ESPAÇOS CONFINADOS.......................................................... 4,5,6, 7,8,9, 10,11, 12,13, 14. 3.2.1 ANEXOS..................................................................................... 15/16/ 17 4. CONCLUSÃO............................................................................. 18 5. BIBLIOGRAFIAS........................................................................ 18
  • 3. 2 1. INTRODUÇÃO. Este trabalho do Módulo-03 da Competência-21 do Projeto Profissional do curso Técnico de Segurança do Trabalho na unidade SENAC Sorocaba, tem por exigência Identificar e descrever os espaços confinados da empresa MJ Metalúrgica LTDA. e elaborar um procedimento operacional. Na empresa MJ Metalúrgica LTDA. foram identificados três espaços confinados, Uma estação de tratamento de Efluentes, uma caixa d` Água e um sistema de canalização de esgoto, os quais no mínimo deverá ser realizada uma vez a manutenção ao ano, exceto em casos de emergência ou necessidades que serão definidas pelos Lideres de setores e Técnico de Segurança do Trabalho. O procedimento de trabalhos de Espaços Confinados descrito foi uma elaboração de acordo com a NR-33 da Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978, o qual foi realizada uma pesquisa na empresa citada no primeiro parágrafo, onde tivemos que Identificar os Espaços Confinados, condições necessárias (onde descrevemos todos os equipamentos usados nas atividades), foram descritos todos responsáveis pela atividades desenvolvidas, cuidados com pessoal envolvidos na atividade de espaço confinado e equipamentos, quando ( qual a frequência de realização das atividades durante o ano), descrição das tarefas de cada um dos responsáveis descritos, resultados esperados na realização das atividades, desvios e ações a tomar em casos de condições adversas alem disso foi anexado uma Permissão de Entrada e Trabalho (PET) elaborada de acordo a NR-33. 2. OBJETIVO. Identificar e descrever os espaços confinados da empresa campo de pesquisa do projeto profissional MJ Metalúrgica LTDA. e elaborar um procedimento operacional.
  • 4. 3 3. DESENVOLVIMENTO. 3.1 DADOS DA EMPRESA. Nome da Empresa MJ METALÚRGICA LTDA. Rua: Venezuela nº 505 - Barcelona - Sorocaba /SP CEP: 18025-190 CNPJ 43.854.116/0150-89 Atividade Principal Fabricação de peças e acessórios para sistema motor de veículos automotores CNAE 29.41.7 Grau de Risco 3 Nº colaboradores 120 Horário Trabalho 08h às 18h com 1h de descanso para refeições de segunda a sexta Nº Galpões 2
  • 5. 4 3.2 PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO (POP) DE ESPAÇOS CONFINADOS. Responsáveis: Brigadistas, Enfermeiros, Médicos do Trabalho, Ajudante, Conferente, Operador de Produção, Líder de setor e Técnico de Segurança. Espaços confinados: 1(uma) caixa d´ água, dimensão 12x6 m; 1(uma) estação de tratamento de efluentes; 1(um) sistema de canalização de esgoto.
  • 6. 5 Condições Necessárias: Carretilhas trava queda, equipamentos de comunicação (rádios ) resgate (ancoragem), Medidor de gás, sistema de ventilação por exaustores ou ventiladores, espátulas, lanternas ante explosão, martelos, escovas de aço, placas de sinalização de espaços confinados, fita zebrada e cones para isolamento da área, cilindros de oxigênio, EPIs , EPCs e máquinas de solda. Cuidados com pessoal envolvidos na atividade de espaço confinado e equipamentos: Exames médicos específicos para trabalho em espaços confinados periódicos, manter sempre atualizados os treinamentos de uso de EPIs e equipamentos. . EPIs: Capacetes de segurança, Luvas ante cortes, Vestimentas apropriadas (macacão), Cito de segurança, protetor auricular, Óculos de segurança, protetor facial, Botas de segurança, Mascaras com filtro de gases, sensores de movimentação preso no funcionário envolvido.
  • 7. 6 Sensor de movimento, luva ante corte, Máscara com protetor facial acoplado, cilindro de oxigênio, capacete de segurança e protetor auricular. Sinalização de segurança e Isolamento da área:
  • 8. 7 Bloqueios elétricos: Bloqueios de fluidos. Por raquete e por Válvula. Bloqueios Pneumáticos.
  • 9. 8 Dar treinamentos aos funcionários que irão desempenhar as atividades, todos os trabalhadores autorizados, Vigias e Supervisores de Entrada devem receber capacitação periódica a cada 12 meses, com carga horária mínima de 8 horas. (Alterado pela Portaria MTE n.º 1.409, de 29 de agosto de 2012). A capacitação inicial dos trabalhadores autorizados, supervisores e Vigias deve ter carga horária mínima de dezesseis, horas, ser realizada dentro do horário de trabalho, com conteúdo programático ( (Alterado pela Portaria MTE n.º 1.409, de 29 de agosto de 2012). Conteúdo programático vigias e trabalhadores. Definições, reconhecimento, avaliação e controle de riscos, funcionamento de equipamentos utilizados, procedimentos e utilização da Permissão de Entrada e Trabalho e noções de resgate e primeiros socorros. Conteúdo programático supervisor. Identificação dos espaços confinados, critérios de indicação e uso de equipamentos para controle de riscos, conhecimentos sobre práticas seguras em espaços confinados, legislação de segurança e saúde no trabalho, programa de proteção respiratória, área classificada e operações de salvamento.
  • 10. 9 Adotar medidas para controle de risco de explosão e incêndios: Deve ser verificado os gases no espaço confinados antes da entrada dos funcionários, caso exista gases tóxicos os funcionário não deverão entrar no espaço ate ser feita a ventilação, deverá acionar o SESMT da empresa para tomas as medidas necessárias.
  • 11. 10 Ventilação não deve ser feita com oxigênio puro, por que enriquece os gases ultrapassando o limite 23,5 % e corre o risco de explosão. Deve-se verificar sempre antes das atividades todos os itens de segurança se estão funcionando adequadamente, e segui todos os procedimentos da PET (Permissão Entrada de Trabalho)
  • 12. 11 A empresa deve providenciar todos os equipamentos de segurança e informações dos riscos gratuitamente aos funcionários. Tripé usado para retirar os funcionários e materiais removidos na manutenção dos espaços confinados, também usado em resgates emergências de salvamento.
  • 13. 12 QUANDO Sistema de canalização de esgoto, mensalmente deverá se realizada uma inspeção de segurança nas instalações e sempre que necessário a manutenção será convocada a equipe para realização das devidas atividades. Estação de tratamento de efluentes, mensalmente será feita uma inspeção de segurança nas paredes das instalações e sempre que necessário será realizada manutenção, ou no mínimo uma vez ao ano. caixa d´ água, sempre que possível inspecionar uma ou mais vezes ao mês visualmente as condições das paredes e no mínimo uma vez ao ano devera ser feita a manutenção. Descrição de tarefas dos funcionários envolvidos nos trabalhos de espaços confinados: Supervisor: Pessoa capacitada para operar a Permissão de Entrada e Trabalho (PET), com responsabilidades para preencher e assinar a Permissão de Entrada e Trabalho (PET) para o desenvolvimento de entrada e trabalho seguro no interior do espaços confinados. Líder do setor e Técnico de Segurança serão Supervisores. Irá desempenhar as seguintes funções: Emitir a Permissão de Entrada e Trabalho antes do início das atividades, executar os testes, conferir os equipamentos e os procedimentos contidos na Permissão de entrada e Trabalho, assegurar que os serviços de emergência e salvamento estejam disponíveis e que os meios para acioná-los estejam operantes, cancelar os procedimentos de entrada e trabalho quando necessário e encerrar a Permissão de entrada e Trabalho após o término dos serviços. Vigia: Trabalhador designado para permanecer fora do espaço confinado e que é responsável pelo acompanhamento, comunicação e ordem de abandono para os trabalhadores.
  • 14. 13 Conferente será o vigia titular e Operador de Produção será o substituto. Irá desempenhar as seguintes funções: Manter continuamente a contagem precisa do número de trabalhadores autorizados no espaço confinado e assegurar que todos saiam ao término das atividades, permanecer fora do espaço confinado, junto à entrada, em contato permanente com os trabalhadores autorizados, adotar os procedimentos de emergência, acionando a equipe de salvamento, pública ou privada, quando necessário, operar os movimentadores de pessoas e ordenar o abandono do espaço confinado sempre que reconhecer algum sinal de alarme, perigo, sintoma, queixa, condição proibida, acidente, situação não prevista ou quando não puder desempenhar efetivamente suas tarefas, nem ser substituído por outro Vigia. Funcionário Autorizado: Trabalhador capacitado para entrar no espaço confinado, ciente dos seus direitos e deveres e com conhecimento dos riscos e das medidas de controle existentes. Funcionários Autorizados Ajudante e Operador de Produção. Irá desempenhar as seguintes funções: Realizar todas as atividades designadas com segurança e com ciências dos riscos, obedecer aos comandos do vigia e supervisor, abandonar o local de trabalho quando designados e manter comunicação com o vigia. Emergência e salvamento O empregador deve elaborar e implementar procedimentos de emergência e resgate adequados aos espaços confinados incluindo, no mínimo: Descrição dos possíveis cenários de acidentes, obtidos a partir da Análise de Riscos, descrição das medidas de salvamento e primeiros socorros a serem executadas em caso de emergência, seleção e técnicas de utilização dos equipamentos de comunicação, iluminação de emergência, busca, resgate, primeiros socorros e transporte de vítimas, acionamento de equipe responsável, pública ou privada, pela execução das medidas de resgate e primeiros socorros para cada serviço a ser realizado e exercício simulado anual de salvamento nos possíveis cenários de acidentes em espaços confinados. Equipe de Resgate: Brigadistas treinados, ajudante, Enfermeiros e Médicos do Trabalho. Irá atuar nos resgates de emergência, primeiros socorros, transporte de vítimas ate o hospital em ambulância que será conduzida pelo ajudante na função de motorista.
  • 15. 14 Resultado esperado. Realizar todas as atividades com segurança sem acidentes, cumprir todas as exigências da NR-33. Aplicar todas as medidas de prevenção prevista pela NR-33 Item 33.3.2 Identificar, isolar e sinalizar os espaços confinados para evitar a entrada de pessoas não autorizadas, antecipar e reconhecer os riscos nos espaços confinados, proceder à avaliação e controle dos riscos físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e mecânicos, prever a implantação de travas, bloqueios, alívio, lacre e etiquetagem, implementar medidas necessárias para eliminação ou controle dos riscos atmosféricos em espaços confinados, avaliar a atmosfera nos espaços confinados, antes da entrada de trabalhadores, para verificar se o seu interior é seguro, manter condições atmosféricas aceitáveis na entrada e durante toda a realização dos trabalhos, monitorando, ventilando, purgando, lavando ou inertizando o espaço confinado, monitorar continuamente a atmosfera nos espaços confinados nas áreas onde os trabalhadores autorizados estiverem desempenhando as suas tarefas, para verificar se as condições de acesso e permanência são seguras, proibir a ventilação com oxigênio puro, testar os equipamentos de medição antes de cada utilização, e utilizar equipamento de leitura direta, intrinsecamente seguro, provido de alarme, calibrado e protegido contra emissões eletromagnéticas ou interferências de radiofrequência. Desvios Ações a tomar Acidentes Acionar de imediato o resgate Anormalidades no ar como alteração do oxigênio ou presença de outros gases Abandonar área Falta de sinalização Interromper as atividades ate que façam a Sinalização da área Mal súbito do funcionário envolvido na atividade Analisar o porquê do mal súbito para tomar as devidas precauções, se caso for proveniente do próprio funcionário o mal súbito, o mesmo deverá ser substituído para continua as atividades, se não deverá ser interrompidas as atividades ate que seja resolvidos os devidos problemas. Falta de EPIs adequados Interromper a atividade ate que se providenciem os EPIs adequados .
  • 16. 15
  • 17. 16
  • 18. 17
  • 19. 18 4. CONCLUSÃO. Concluímos que na empresa MJ Metalúrgica LTDA. foram identificados três espaços confinados, Uma estação de tratamento de Efluentes, uma caixa d` Água e um sistema de canalização de esgoto, os quais no mínimo são realizada uma vez a manutenção ao ano sendo que mensalmente façamos uma inspeção visual das condições de segurança das estruturas e instalações, e em casos de emergência ou necessidades será convocada de imediato uma equipe para realizar a manutenção que serão definidas pelos Lideres de setores e Técnico de Segurança do Trabalho. Neste trabalho aprendemos referente aos espaços confinados a elaborar um procedimento operacional, identificação dos espaços, cuidados com os envolvidos nas atividades e equipamentos de segurança, elaborar uma PET (Permissão de Entrada e Trabalho), a função de cada envolvido nas atividades, condições necessárias, desvios e ações a tomar. Este trabalho foi elaborado de acordo a NR-33 da Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 referente a espaços confinados, podemos afirma que foi de estrema importância para nossa formação. 5.BIBLIOGRAFIAS. Notas de Aulas Sit de pesquisa Google : http://www.slideshare.net/prevencaonline/espacos-confinados-livreto-nr33

×