Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Visão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Visão

  • 6,839 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • como baixo os slides???
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Muito boa a visão.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
6,839
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
363
Comments
2
Likes
4

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 1 VISÃO M12 O MODELO DE CRISTO Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 2. 2 TEMA: Revendo nossos Paradigmas Paradigma: conjunto de regras e regulamentos (explícitos ou não) que fazem duas coisas: 1. Estabelecem limites ou fronteiras 2. Nos dizem como devemos nos comportar dentro destes limites de forma a sermos bem sucedidos. Os paradigmas são verdades que se fixaram na mente e que indicam um jeito de ser, viver ou fazer as coisas. Ao mesmo tempo em que estabelece limites e segurança pessoal e institucional, pode se transformar em bloqueio para projetos que beneficiariam muitas vidas. A igreja possui 4 grandes paradigmas: templo, culto, domingo e clero,. 1. A Igreja e o Templo - podemos viver sem o templo? O que é na Bíblia o templo? Vejamos alguns exemplos de templos: 1. O Tarbenáculo (Exodo 25:1-8) 2. O Templo (2Cronica 3) 3. Jesus Cristo (João 2:19-21; 14:9) 4. A Igreja (nas pessoas) – João 14:2,3, a casa é Jesus. Ele foi e voltou, a casa esta pronta para todos os que pela fé se unisses a Ele. A glória que outrora estava no templo, e depois estava nEle, pode ser compartilhada com todos que pela fé se unissem a Ele. Definindo igreja: Igreja não é um prédio ou uma denominação. Igreja é a reunião de todos os salvos em todas as partes do mundo (Efesios2:21,22; 1Pedro 2:5; 1Coríntios 6:19) Atos 7:48: o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos humanas, sendo assim ter um lugar físico consagrado para a adoração é um paradigma pagão. Cristãos podem viver sem um templo físico? Sim. A história prova isso. Só a partir de Constantino surge o primeiro templo. Quando Constantino "se tornou cristão", muitos benefícios surgiram para o cristianismo como o fim da perseguição, dos sacrifícios humanos aos deuses pagãos, dos jogos de gladiadores. Porém houve uma grande mudança da adoração subterrânea nas catacumbas e das igrejas nas casas para as catedrais. A igreja nas casas, que tinha sido o símbolo de comunidade e espiritualidade, desapareceu da corrente principal da vida e estrutura da igreja. No entanto, a parte do movimento monástico e alguns grupos sectários continuaram com a igreja nas casas como uma tradição paralela. Essa mudança ocorreu por meio da forte influência do Imperador supostamente convertido e às regalias que ele proporcionou à igreja, deixando esta de viver em simplicidade para fazê-lo de forma pomposa e rica. Por que o templo? É um instrumento facilitador da execução da agenda ministerial. Os templos não são um fim, mas um meio, uma ferramenta par chegar a um fim. Célula x Templo: "O cristianismo primitivo não era formado de pessoas de posição, mas eles tinham um poder secreto entre eles, e esse poder secreto era o resultado da maneira como eles eram membros uns dos outros." Mudanças que houve quando a igreja mudou das casas para os prédios: Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 3. 3NHOR De simbolismo para ritualismo De participação para observação De relacionamento para negócio De pessoal para social De aprendizado para treinamento em sala de aula De profundidade para superficialidadeS De edificação para causar impacto De entrega do coração para cumprimento de tarefasÇÃO De estilo de vida para um programa A . A vida de crente só de templo:  Só se ocupa na evangelização em levar um visitante ao culto  Apelo é feito somente do púlpito e de forma impessoal  O sacerdócio é centralizado no pastor  O pastor tem de visitá-lo (só vale se for o pastor)  A comunhão é limitada a breves intervalos antes ou depois do culto  Conhecimento bíblico é insatisfatório  O serviço dos dons é, na maioria, inoperante  A caridade é obra de assistência social somente dos diáconos 2. A Igreja e o Domingo – a Lei prescrevia dias e horas para o culto a Deus. Havia dias santificados ao Senhor (Êxodo 20:8). A igreja não precisa de um dia específico semanal para cultuar. 1. A Igreja e o Clero – No Velho Testamento a estrutura se baseava numa hierarquia que incluía o sumo sacerdote, sacerdote e levitas. Com Jesus, o acesso a Deus foi aberto a todos por meio de Cristo (1Timóteo 2:5), a nós cristãos cabe fazer a ponte entre Deus e os homens. O Ministério Pastoral – Existe (Efésios 4:11). No Novo Testamento havia uma equipe responsável pelo cuidado do rebanho, ensino da Palavra e presidência geral dos ministérios (Atos 20:28, 1Tessalonicenses 5:12,13, 1 Timóteo 5:17,18). Qual a função de ser deles? Aperfeiçoar os santos para a Obra (Efésios 4:12) 2. A Igreja e o Culto – o que é cultuar? Cultuar é sacrificar. Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 4. 4 "rogo pois irmãos, pela compaixão de Deus ,que apresenteis a vossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional" (logiken= genuíno, legítimo) romanos 12:1. O único culto (sacrifício) recebido por Deus é a própria vida. Considere estes conceitos: 1. A vida é um culto (1Coríntios 10:31), reunir-se no templo (prédio) é apenas um momento no todo e não a totalidade de nossa devoção. 2. Apresentar a vida como um sacrifício a Deus desemboca no serviço. O corpo e a mente são sacrificados quando servimos. O ESTILO DO CRISTIANISMO Lendo as páginas do Novo Testamento nós percebemos facilmente que o cristianismo, para a igreja primitiva, não era mais uma religião, mas sim um estilo de vida, pois eles viviam em comunhão, unânimes; eram cúmplices uns dos outros e possuíam tudo em comum. A adoração era resultado de uma intensa intimidade com Deus e o Seu Cristo. Eles não tinham um programa de "mega cultos", nem promoviam festas e diversões para "mimarem"os crentes. A sua convivência era algo tão maravilhoso que sempre queriam estar juntos de "casa em casa". Esses encontros se encarregavam de manter vivas a evangelização, a edificação, adoração e oração. Para isso não marcavam um dia específico, visto que estavam sempre juntos e prontos para o exercício dos deveres cristãos. Há uma diferença entre uma igreja com células e uma igreja em células... nós não fazemos nada fora da célula. Tudo aquilo que a igreja precisa fazer – treinamento, preparo, discipulado, evangelismo, oração, adoração – é feito por meio da célula. Nosso culto dominical é somente uma celebração coletiva. Laurence Khong, Igreja Batista comunidade da Fé (Cingapura) Definindo Célula: Estudamos em Biologia que célula é a menor unidade estrutural de um organismo. Quando os milhões de célula se juntam formam um corpo. Todo ser vivo é originário de uma célula-ovo que começou um processo de divisão até formar aquele indivíduo. A igreja não é uma organização, mas um organismo vivo ( Romanos 12:5). Sendo assim, tal qual um ser biológico, pode (e deve) ser formada de inúmeras células, que são a menor unidade do corpo. O QUE MUDA NA IGREJA EM CÉLULAS 1. A CÉLULA: "Comunidade cristã de base" A célula é chamada de comunidade cristã de base porque é o bloco básico de construção na edificação da igreja. Em outras palavras onde estiver uma "célula", ali haverá "igreja". Cada célula é liderada por um líder de célula e um auxiliar de líder de célula. A célula se reúne toda semana na casa de um dos irmãos. Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 5. 5 2. O PROPÓSITO DA CÉLULA: "E consideremo-nos uns aos outros para incentivar-nos ao amor e às boas obras . Não deixemos de nos reunir como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia" (Hb 10: 24-25) A célula nas casas é o bloco básico na edificação da igreja. Ela é, de fato, uma mini-igreja. Na célula, a edificação acontece enquanto os membros cuidam uns dos outros, usando seus dons espirituais e se beneficiando dos sistemas de apoio. Cada célula está numa missão: Ela está constantemente em contato com os não-alcançados servindo a eles. A razão de ser da célula, em uma frase, é cumprir o maior de todos os mandamentos, "amar uns aos outros".  Amar uns aos outros dentro: a célula precisa ministrar (edificação)  Amar uns aos outros fora: a célula precisa se multiplicar (evangelização). A célula olha para dentro e para fora. Ela procura ajudar no crescimento de cada membro da célula para o ministério. O mais importante de tudo, porém, é o grupo estar se voltando para fora a fim de levar Cristo às pessoas não-alcançadas. A Base Histórica John Wesley foi o pioneiro do evangelismo em pequenos grupos. Wesley formou mais de 10.000 pequenos grupos (classes) que envolvia milhares de pessoas. Para ele, um crente só havia tomado uma decisão séria por Cristo, se participasse de uma célula. O evangelismo ocorria dentro das classes. David Yonggi Cho No século vinte, Cho foi o introdutor do modelo de pequenos grupos. Até 1997, sua igreja, a Igreja do Evangelho Pleno em Seul, na Coréia (a maior igreja do mundo) contava com 23.000 células e seus cultos dominicias (sete ao todo) reúnem cerca de 153.000 crentes. Nos anos 70, quando Cho contava com cerca de 400 crentes, ele deu início ao processo de células. Os membros de sua igreja trazem não-crentes às reuniões de células onde acontece o evangelismo da igreja. Pastor Sérgio Solórzano Por volta de 1985 ele visitou a Igreja do Evangelho Pleno e começou o ministério de células. Em 1996, 116.000 pessoas participavam de 5.300 células. Aos domingo mais de 600 ônibus conduzem os membros até a igreja. Missão Carismática Internacional Paulo César Catellano implantou em sua igreja um sistema de células baseado em 12 participantes. Seus primeiros 12 formaram outros grupos de 12 que continuou multiplicando no mesmo processo até Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 6. 6 chegar ao mais novo membro, atingindo toda a igreja. Cada pessoa continua no seu grupo original e é desafiando a formar um novo de 12. Hoje mais de 10.000 células estão em cada canto de Bogotá Igreja Batista Comunidade da Fé Em 1986 a igreja contava com 600 pessoas. Em 1988 tornou-se uma igreja em células. Hoje, mais de 7.000 membros são pastoreados em cerca de 500 células. Abreviatura Igreja Localidade no de células no de membros CMOB Centro Mundial de Oração USA + de 500 7.000 Bethany CCG Centro Cristão de Equador 2.000 7.000 Guayaquit IE Igreja Elim El 5.500 35.000 Sanvador IBCF Igreja Batista Comunidade Cingapura 550 6.500 da Fé MCI Missão Carismática Colômbia 13.000 + de 35.000 Internacional IDAV Igreja do Amor Vivo Honduras 1.000 7.000 IAV Igreja Água Viva Peru 600 7.000 IYEP Igreja Yoido do Evangelho Coréia 23.000 153.000 Pleno A Base Bíblica A IGREJA PRIMITIVA se reunia em pequenos grupos nas casas para adorarem a Deus e partir o pão em comunhão, e estavam unânimes todos os dias no templo e de casa em casa ( At 2:42-47 ). Os ensinamentos apostólicos de Paulo eram testemunhados publicamente e pelas casas (At 20:20 ). A igreja primitiva estava diariamente reunida no templo e de casa em casa, adorando a Deus Igrejas em casas: Priscila e Áquila ( Rm 16:3-5 )  Assíncrito e família ( Rm 16:14 )  Filólogo e irmãos ( Rm 16:15 )  Filemon ( Fm 3 ) . A Célula e o Discipulado – Discipular é ensinar a guardar todas as coisas (Mt28:20). Para tanto se faz necessário bons mestres, bons métodos didáticos, bons currículos e instalações adequadas. Seminários ou estudos em áudio não Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 7. 7 ensina a "guardar". Ensinar a guardar requer relacionamentos, exemplos concretos (modelos, discipuladores) – Mc 3:14 ex. de Jesus Os outros métodos: conferências, escola dominical, áudio, seminários, são bons mas quem aprende por eles apenas visualiza, não vê. A Célula e o Cuidado do Rebanho – É na dinamica dos relacionamentos pessoais que as carências são supridas, ali encontramos aceitação, intercessão, encorajamento, advertência, instrução e apoio na fraqueza. Obs. Há momentos em que o cuidado pastoral extrapola os limites da mutualidade, requer cuidado específico (o pastor). A saúde espiritual de um cristão está na proporção direta da profundidade e qualidade de seus relacionamentos interpessoais no Corpo de Cristo. A Célula e Ministérios Pessoais – Os dons são dados em função da igreja. Os dons são distribuídos no contexto dos ministérios e não para atuações tipo "free lance". Se alguém sente um chamado para trabalhar em determinada área (mendigos, crianças) e constata-se a necessidade, surge então um ministério. Aos poucos vidas vão se envolvendo e surge uma equipe. A igreja fornece supervisão para a liderança daquele novo ministério e mobiliza recursos. O resto é com os irmãos que receberam não somente o chamado mas a capacitação. Obs: se há uma necessidade e não aparece ninguém para liderar, então o mesmo não existe, pois, ou Deus deseja o povo envolvido noutra área ou alguém está enterrando talentos. Célula e Liderança na Igreja – todo crente tem uma ocupação (profissão) e uma vocação (dom, ministério), Paulo fazia tenda (P) e era apóstolo (V). O Novo Testamento sempre fala nos presbíteros (At20:17, Fl1:1), havia um equipe (Pv 11:14), porque diminui a possibilidade de erro e previne heresias, impede o personalismo (a visão de um líder pode estar correta, mas não completa). A Célula e a Contribuição – É verdade que a igreja primitiva não tinha preocupações com prédios, instalações e serviços prestados; as suas despesas eram mínimas e o investimento era sempre em pessoas. É muito difícil para nós hoje inaugurarmos o cristianismo primitivo. Veja a diferença:  Não havia prédios bonitos...  Não havia hierarquia...  Não havia seminários teológicos...  Não havia escolas cristãs...  Não havia escola dominical...  Não havia corais...  Não havia acampamentos... Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 8. 8 "Tudo o que eles tinham era a comunhão. Nada mais. Nenhuma posição; nenhum prestígio; nenhuma honra" A prioridade da igreja era, unicamente, as pessoas; eles mesmos ofertaram e distribuíam seus bens entre si (At 4:34,35) entregando tudo sos apóstolos para a distribuição .  Todos contribuíam (At 4:34b)  Incalculavelmente (2 Co 8:3a )  Voluntariamente (2 Co 8:3b)  Desprendidamente (2 co 8:5)  Prontamente (2 Co 8:11) Foi essa disposição que tornou possível aos apóstolos e outros missionários alcançar , com a mensagem do evangelho, o mundo dos dias do novo Testamento; a igreja ia como missionários e ofertavam o sustento de outros missionários profissionais. Plantando Uma Célula 1.Mitos O primeiro mito que queremos remover é que você não precisa ter o dom de liderança para começar uma célula. Uma pesquisa realizada entre 700 líderes de células em 08 paises revelou que não existe uma conexão entre dom de liderança e crescimento de células. 25% afirmou que seu real dom era o de ensino (e não evangelista ou líder). Nenhum dom esta relacionado ao crescimento em célula. Dom de Evangelista Definição: É a capacidade especial dada por Deus a alguns crentes para compartilhar o evangelho a não crentes e tal forma que consegue os conduzir a assumir um compromisso com Jesus. A Mci não crê que um crente precise ter o dom de evangelista para fazer uma célula crescer. Nela cada novo crente é conduzido a entrar no processo de multiplicação e é fantástico os resultados. Personalidade O Livro Crescimento Explosivo da Igreja em Célula conta a história de Carl Everett (pág. 31). Carl se considera uma pessoa tímida, e o autor acredita nisso. Carl faz parte do Centro Mundial de Oração Bethany, ele começou uma célula e colocou como alvo atingir 15 freqüentadores. Ao atingir o alvo, Carl multiplicou para duas células. Ele repetiu esse processo 06 vezes. Tornou-se pastor de líderes de células. O Ministério Igreja em Célula dos EUA realizou uma pesquisa com 200 líderes de célula e descobriu que não havia uma correlação entre personalidade do líder e os crescimento da célula. Outros mitos: sexo. 80% dos lideres de célula na Coréia são mulheres, já num a pesquisa realizada por Joel Comiskey, 51% dos entrevistados eram mulheres e 49% eram homens (praticamente meio a meio); faixa etária; profissão,etc. 2.Oração Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 9. 9 Vamos passar para o leitor o principal ingrediente do sucesso da multiplicação em célula: a oração. Uma pesquisa entre líderes de células perguntou: "quanto tempo você gasta em seu devocional diário?". Veja o resultado: 00 a 15 minutos 11,7% 15 a 30 minutos 33,2% 30 a 60 minutos 33,8% 60 a 90 minutos 7,6% + de 90 minutos 13,7% Aqueles que gastavam 90 minutos ou mais em oração multiplicaram seus grupos o dobro de vezes dos demais. " Durante os momentos silenciosos, sozinho com o Deus vivo, o líder da célula ouve a voz de Deus e recebe sua orientação. Naqueles momentos de quietude o líder compreende como lidar com a pessoa que fala sem parar, como esperar por uma resposta a uma pergunta, ou como ministrar a um membro ferido do grupo". - Joel Comiskey O mestre como modelo: Lucas 5:16.Jesus ia para lugares desertos e orava; Lucas 5:15 sua fama crescia e Ele sentia a necessidade de orar; marcos 1:35 "de manhã bem cedo, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi orar." Se você tem de escolher entre orar e fazer alguma outra coisa (estudar por exemplo), escolha orar, então você alcançara mais pelo que faz. Líderes de célula que prosperam não abandonam trabalho nem família e ainda gastam em torno de 08 horas por dia em oração. Você não precisa começar com uma hora diária. Comece com pouco (pode ser 10 minutos), mas com qualidade. Esse poucos minutos vão se multiplicando, serão 15, 20, 30, 60 minutos. Você alcançará quantidade e qualidade. Local: de fato não existe um local específico. A Bíblia nos incentiva em orar sem cessar (1Ts 5:17), mas Jesus aconselha, "quando você orar, feche a porta do quarto" (Mt 6:5-6). Quarto no grego é Tameon, o lugar do templo onde se guardavam os tesouros. Aqui aponta não para o local de dormir, mas indica o planejamento de um tempo específico, separado para buscar o Pai. "Feche a porta" O conteúdo: quando você encontra-se com um amigo, você leva tudo anotado que ira conversar? Claro que não. Deixe sua conversa com Deus fluir. Pense nos momentos de oração como um relacionamento. Eu sugiro começar com uma leitura da Bíblia.Saiba também silenciar para escutar. Ore diariamente pelos membros da célula e pelos visitantes. Pesquisas mostram que os lideres que oram por seus membros e visitantes multiplicam com mais facilidade. 64% dos entrevistados oravam diariamente pelas vidas. Oração diária muda o relacionamento com os membros. Deus muda corações. Esteja sempre presente de seus membros pela oração (Colossenses 2:5, I Samuel 12:23) Oração no Grupo Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 10. 10 Células que oram, são células poderosas.A oração encaixa-se no período de adoração da reunião da célula. Seja criativo, ore em voz alta pelos membros, forme duplas para oração mutua, etc. 3.Estabelecendo Alvos Se você não está mirando em nada, certamente irá acertar em cheio em algo. É muito mais fácil atirar a flecha primeiro e depois desenhar o alvo ao redor do local atingido. Alvos claramente definidos e sucesso de células estão intimamente ligados. Oito igrejas que prosperaram com o modelo de células foram estudadas e todas tinham alvos claros e definidos. Tanto a nível da igreja como a nível da célula. Igrejas em crescimento estão orientadas por alvos... elas estabelecem alvos mensuráveis. Estabelecer alvos ajuda as igrejas a crescerem... alvos proporcionam direção e garantem que prioridades (que são conseqüência dos propósitos) sejam levados a sério. Exemplos de alvos; Estabeleça o número limite de seus membros; Estabeleça a data de multiplicação Estabeleça alvos específicos; Sonhe com esses alvos; Anuncie esses alvos aos membros; Faça os preparativos para alcançar os alvos. 4.Formando Líderes Efésios 4:11-12 ensina que Deu distribuiu dons na igreja visando capacitar os membros. O alvo do líder de célula é preparar o povo para o serviço do Senhor. Precisamos ver cada cristão como um ministro, essa é a visão bíblica (Ap 1:6, ) Tradicionalmente, o trabalho nas igrejas é feito por um pequeno grupo que passou por um treinamento formal e extensivo. Isso é muito importante, prepara cristãos que manejam bem a Palavra da Verdade. Esta prática entretanto, provoca dois males: 1. não reconhece que o melhor aprendizado é na prática, e não no ensino. O aprendizado da liderança é um processo, e para os lideres em potencial serem aperfeiçoados precisam antes serem enviados e cometerem erros, para que correções sejam feitas. A célula é um ótimo ambiente para ser treinado. 2. minimiza a dependência do Espírito Santo. As igrejas fundadas pelo apóstolo Paulo, eram confiadas a cristãs relativamente jovens. Hoje se requer anos de seminários. Resultado; um pequeno número de cristãos trabalham, e o restante senta e assiste domingo após domingo. "Os pastores não estão liberando o povo leigo para ministrar" David Cho, acerca dos pastores dos EUA No ministério em célula, ninguém fica sentado assistindo, todos participam. Além de ser berço para novos crentes, as células produzem novos líderes. Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 11. 11 "O que fareis, pois irmãos? Quando vos reunis, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação" ( 1 Co 14:26 ) Só é possível o desempenho de todos os dons espirituais, como no texto acima, numa igreja em células, onde todos do pequeno grupo podem servir com seus dons e ser servidos. Na célula há tempo e oportunidade para todos os crentes exercitarem seus talentos para a glória de Deus. O templo é o lugar em que o número de ministrantes é restrito a alguns poucos irmãos; onde a adoração é coletiva, tudo é coletivo, um pouco formal e, às vezes, impessoal. O Exercício do "uns aos outros"  "Exortai-vos uns aos outros" (1 Ts 5:11a)  "Edificai-vos uns aos outros" (1 Ts 5:11b)  "Levais as cargas uns dos outros" (Gl 6:2)  "Amai-vos uns aos outros" (Tg 5:16b)  "Confessai as vossas culpas uns aos outros" (Tg 5:16a)  "Orai uns pelos outros" (Rg 5:16b)  "Perdoando-vos uns aos outros" (Ef 4:32) O líder de célula como pastor Embora eu não concorde que devamos chamar ao líder de célula de pastor, pois pode haver um barateamento do ministério por alguns, essa é de fato a função maior do mesmo, senão veja suas responsabilidades: 1. cuidar das ovelhas (At 20:28-29). Ele deve visitar, aconselhar e orar pelo seu rebanho. 2. conhecer as ovelhas (João 10:14-15). Visite cada membro. Não falamos aqui de um conhecimento formal, de conhecer pelo nome, mas visite cada um e o conheça intimamante. 3. procurar as ovelhas (Ll 15:4) 4. alimentar as ovelhas (Sl 23:1-3). O alimento não é um estudo bíblico, mas a Palavra de Deus aplicada de forma pratica e com sabedoria. 5. proteger as ovelhas (Jo 10:10) – cuide de cada membro sob sua tutela para que não venha a ser engodada pelo Diabo. 1. O PASTOREAMENTO DESCENTRALIZADO: A exemplo do modelo de Jetro, a igreja em células tem o seu pastoreamento descentralizado ( Ex 18:21 ). Uma célula de 06 a 15 membros tem sobre si um líder de célula. Uma congregação de 03 a 05 células tem sobre si um supervisor. Uma área de 03 a 05 supervisores tem sobre si um pastor de área. Um distrito de 03 a 05 pastores de área tem sobre si um pastor de distrito, que é liderado pelo pastor da igreja. Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 12. 12 A Congregação, ou sub-área, é uma área geográfica específica que inclui um Supervisor de área e três a cinco células ligadas entre si . Os supervisores de área não são remunerados pela igreja. A igreja é dividida em áreas geográficas chamadas "área"ou "área de congregações". Em cada área reside um pastor contratado pela igreja. O pastor de área lidera três a cinco supervisores de ares e é responsável pela coordenação das atividades da área, incluindo treinamento de liderança e administração. Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 13. 13 As "áreas" são agrupadas em "distritos". Cada distrito é supervisionado por um pastor de distrito o qual também faz parte da equipe pastoral da igreja . Ele supervisiona até cinco pastores de área e as respectivas áreas. Essa descentralização promove assistência e cuidados pastorais especiais; um pastor pode cuidar eficazmente de até 12 a 15 pessoas no máximo. Pelo menos foi isso que Jesus nos ensinou. Além disso, os vínculos dos membros de uma célula entre si e seu líder se tornam mais fortes e pessoais.Em pesquisa, perguntou-se a líderes de células: "quantas vezes por mês você faz contato com os membros da célula?" 2 ou mais vezes 25% 3 a 4 vezes 33% 5 a 7 vezes 19% 8 vezes ou mais 23% O crescimento da célula esta diretamente relacionado com a frequência com que o líder visita. Lembre-se, lideres de célula não são professores de Escola Bíblica, são pastores que oram pelo grupo, visitam, e ministram a Palavra. Ore por mais líderes – a oração toca o coração de Deus e muda os nossos próprios corações. Ela produz em nós uma constante vigilância por lideres em potencial. A oração nos dar a perspectiva de Deus e apaga nossos padrões preconceituosos. Aquela pessoa que você olha e não vê futuro, pode ser o próximo líder. Envolva os líderes – após orar por líderes em potencial, envolva-os na vida da célula. Um irmão ministra a adoração, outro ora pelo grupo, um outro irá ser o facilitador do estudo da próxima semana, etc. Cuidado: não distribua cargos e títulos, não cedo demais, o maior título é o de servo. Teste sua fidelidade.Lucas 16:10. Fraquezas e enganos são compreensíveis, mas infidelidade não. Mande que o irmão-alvo faça pequenas tarefas e veja sua fidelidade. Peça a opinião de outros "Na multidão de conselheiros há sabedoria" ( ). Peça opinião a outros lideres acerca dessa escolha. Escolhendo O procure em particular e fale diretamente. Não faz mal um bom elogio (é melhor do que críticas) deste que seja verdadeiro. Se for necessário, participe de algumas reuniões na nova célula, fortalecendo a confiança do novo líder. 5.Cursos Básicos em célula:  Salvação;  Batismo; Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 14. 14  Participação na célula;  Implantação de célula. 6.Visitação Perguntou-se a líderes de célula quantas vezes eles visitavam pessoas de fora da célula (visitas evangelisticas). Se o líder visita uma média de 5 a 7 pessoas/mês, sua célula tem 80% a mais de chance em crescimento da célula. Faça uma lista de visitas. Ore pelo nomes da lista, analise o momento certo e a forma como se aproximar. É preciso discernimento. Não deixe apenas seus membros realizarem visitas, seja o no 1 nesta prática. Incentive os membros para não virem à reunião sozinhos, mas trazerem sempre um convidado. O meu público-alvo: o meu público-alvo são meus familiares, meus vizinhos, meus colegas de trabalho, meus colegas da escola, etc, ou seja aqueles que estão próximos de mim. Não faz sentido chamar pessoas estranhas que não tem vínculo algum conosco, não costuma funcionar. Um visitante se sentira mais a vontade se tiver pelo menos um conhecido no grupo. Este vínculo de amizade é um fator que pode lhe impulsionar a voltar e por fim,ficar no grupo. Promova Encontros Facilitadores: piqueniques, jogos esportivos, convivências, retiros, almoços, chás, cafés da manhã, assistir um filme, festas. Alguns grupos realizam rodízio semanalmente entres casas dos membros. Pontos importantes quanto a células não geram outras células? 1. Forte laço fraternal – os membros ficam tão próximos uns dos outros que a idéia de dividir a célula torna-se algo inaceitável. 2. Não conhecem a alegria que produz o nascimento de uma nova célula. 3. Medo de que o novo grupo não seja tão abençoador quanto o anterior. Saiba quanto dividir: Se você demorar muito, a intimidade do grupo vai diminuir, bem como a participação de cada membro. É de vital importância para a sobrevivência sadia as célula que ela se mantenha pequena. Pesquisas mostram que o número ideal gira em torno de 8 a 12 membros. Pesquisas revelam que uma célula demora em média 6 meses para multiplicar-se Implantação É quando você começa do zero. Você começa com seu grupo social (descrentes) Multiplicação Uma célula quando chega a um determinado momento divide-se em duas. Geralmente o auxiliar da célula-mãe torna-se o líder da nova célula O modelo G12 Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 15. 15 Paulo César Catellano implantou em sua igreja um sistema de células baseado em 12 participantes. Seus primeiros 12 formaram outros grupos de 12 que continuou multiplicando no mesmo processo até chegar ao mais novo membro, atingindo toda a igreja. Cada pessoa continua no seu grupo original e é desafiando a formar um novo de 12. Neste modelo, o novo líder (discípulo) encontra-se com o líder de sua célula (discipulador) regularmente. Após os seus 12 discípulos formarem 12 células, o líder desses 12 torna-se supervisor destas 12 células e ainda pode continuar liderando sua célula, onde os 12 líderes são membros. Neste modelo o discípulo é aquele que lidera um grupo. Neste modelo cada membro é um líder em potencial. Princípios Modelo Tradicional G12 Fundamentais Acompanhamento do O acompanhamento do líder O acompanhamento do líder de célula da célula é feito pelos líder é feito pelos líderes pastores de distrito, pastores de 12, dos níveis de congregação e inferiores até os 12 supervisores discípulos do pastor Castellanos. Divisão As células são divididas em As células são divididas áreas geográficas sob por departamentos pastores de congregação e ministeriais sob os quais supervisores cada líder tem os seus 12 discípulos. Sistema Jetro A liderança superior Cada líder possuí 12 sob élevantada para pastorear os sua responsabilidade – do líderes abaixo dela. pastor geral até líderes de Normalmente há líderes de célula individuais. O líder célula, supervisores, pastores encontra-se de congregação e pastores de semanalmente com os distrito seus 12. Evangelismo O evangelismo é mormente O evangelismo é mais uma atividade de grupo. individual; cada líder procura reunir o seu próprio grupo de 12. Treinamento da Os líderes em potencial são Os lideres em potencial Liderança treinados na célula e por são treinados em cursos meio de seminários antes de contínuos que são dados iniciar a liderança da célula. nos vários departamentos ministeriais. Planejamento Central O planejamento das células O planejamento das acontece em um nível células é feito centralizado nos escritórios principalmente por meio dos distritos dos diferentes departamentos. Vantagens da igreja em células: Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 16. 16 1. Uso dos dons: "... na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo..." (1 Tm 3:15) "Tudo seja feito para a edificação da igreja " (1 Co 14:26) "Falando entre si com salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando e louvando no coração ao Senhor" (Ef 5:19) "E consideremo-nos uns aos outros para incentivar-nos ao amor e às boas obras...mas encorajemo-nos uns aos outros..." (Hb 10:24,25) Na célula todos servem, porque todos tem variados dons (1 Co 12:7-16, 27). Os membros da célula precisam vir com a atitude: "Senhor, dá-me algo com que eu possa abençoar outros" A célula é o lugar em que os santos são equipados para o ministério, coloca em prática o princípio bíblico de que todos são ministros. Exemplos de ministros na célula:  Ministro de oração  Ministro de louvor e adoração  Ministro de visitação  Ministro de eventos (aniversários) E mais...  Líder auxiliar  Secretário  Tesoureiro A palavra "Ministro"quer dizer "aquele que serve", "servo". QUANDO TODOS USAM SEUS DONS O CULTO SE TORNA PARTICIPATIVO QUE TIPO DE "FATOR DE EDIFICAÇÃO" É VOCÊ ? ( Rm 15:1-3 ) FATOR NEGATIVO DE EDIFICAÇÃO Você participa do grupo com a expectativa de que as suas próprias dores, machucamentos, necessidades e problemas sejam resolvidos pelo grupo. Você está trazendo sua necessidade ao grupo e não a Cristo. Você toca a sua fita em cada encontro Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 17. 17 FATOR NEUTRO DE EDIFICAÇÃO Você vem ao grupo em estado de neutralidade espiritual, esperando que Deus ou alguém no grupo promova a edificação. Você não está se oferecendo a Cristo como um instrumento por meio do qual Ele possa edificar o grupo. E o correto fator de edificação: FATOR POSITIVO DE EDIFICAÇÃO Você vem ao grupo preparado para ser uma força espiritual positiva que Deus use para edificar o grupo. O seu propósito de estar no grupo é fazer parte do processo de Cristo em edificar o grupo, e não de somente receber uma ministração pessoal. 1. Evangelização na célula: A célula é um lugar de evangelização. Pense nela como uma igreja com pessoas incrédulas ao seu redor. "JESUS SEMPRE ESTAVA AONDE O POVO ESTAVA"  VOCÊ CONTINUARÁ PROFUNDAMENTE ENVOLVIDO COM INCRÉDULOS, FAÇA UMA PONTE ENTRE A CÉLULA E ELE "O líder de célula mais perigoso é aquele que está tão concentrado com o pessoal da célula que esquece o mundo não alcançado" "Lembre-se que o único caminho para uma célula crescer é trazendo pessoas a Jesus e também para a comunhão da comunidade cristã mais básica, a célula" As frases acima refletem bem a prioridade da evangelização na célula. A EVANGELIZAÇÃO acontece à medida em que os relacionamentos vão sendo firmados. Características da EVANGELIZAÇÃO: a. Evangelização é um processo b. Evangelização leva tempo c. A Evangelização opera por intermédio de relacionamentos d. Evangelização envolve trabalho em equipe e. Não machuque a fruta que deve ser colhida por outra pessoa O ministério de Jesus nas casas:  Jesus pregou nas casas (Mt 12:46) Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 18. 18  Curou nas casas (Mc 1:30-33)  Evangelizou em visitas (Lc 19:5,9)  Fez visitas de aproximação (Lc 7:36) EVANGELIZANDO pela AMIZADE: ORE SEMPRE PELOS PERDIDOS PEDINDO POR SUA SALVAÇÃO 1. Acompanhamento personalizado: O membro da célula deixa de ser um receptor e passa a ser um edificador. O acompanhamento é:  Pessoal Na célula todos sentam de frente olhando uns para os  Informal outros, ouvindo e sendo ouvido, ajudando e sendo  Disponível ajudado.  Amigável  Eficaz A célula proporciona ao novo convertido: Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 19. 19 Resultados:  Sinto-me incluído nesta família  Posso confiar a minha vida aos irmãos  A célula me ajudará a crescer  Comprometo-me com as decisões da célula  Devo servir com os meus dons  Sou ouvido e devo ajudar 1. Aplicação prática da mensagem (Hb 10:24,25) Na célula o momento de edificação é coletivo, espontâneo e participativo. Todos compartilham e estimulam-se ao exercício das verdades aprendidas. O momento não é para estudo e sim para aplicação. A aplicação é:  Pessoal  Específica  Prática O LÍDER NÃO ENSINA, FACILITA A DISCUSSÃO E O COMPARTILHAMENTO ENTRE AS PESSOAS Pessoal: Através de testemunhos, oração. Especifica: Através de conselhos. Prática: Através de exemplos de membros da própria célula e ajudas por parte destes A reunião não visa a revisão da mensagem, mas sua aplicação prática. 1. Une igreja reunida e espalhada: A igreja estava espalhada de casa em casa (At 2:46) E a igreja estava reunida no templo (At 2:46) A célula não é lugar de estudos, polêmicas teológicas, muito menos questões doutrinárias. Para isto (esclarecimento e ensinamentos ) existe o Templo e IBCON. Veja que não dá pra viver sem um destes encontros; a célula para edificação e serviço dos crentes, e o templo para doutrinar e equipar para o desempenho do ministério. Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 20. 20 CRENTE O ambiente em que a igreja adora a Deus transcendente é geralmente a reunião dos grandes grupos (o templo). O Deus altíssimo é : TRANSCENDENTE  Acima  Além  Eterno  Rei  Soberano  Santo O ambiente em que a igreja adora o Deus imanente é geralmente no pequeno grupo (célula). O Deus próximo é : IMANENTE  Está em nosso meio  Encarnado  Íntimo  Permanente  Amigo  Habitante As quatro etapas do crescimento de uma célula: A célula tem vida limitada. Muitos anos de experiência com células têm mostrado que ela chega a estragar após um certo período. Por essa razão, após seis meses, mais ou menos , todas as células irão beneficiar-se pela multiplicação e desenvolvimento de novos relacionamentos. Coloque a multiplicação como um objetivo para a célula. Trabalhe para que o momento do "nascimento"de uma nova célula aconteça. Como líder de célula, você deveria estar selecionando e treinando dois ou três líderes em potencial dentre os membros de sua célula. O maior reconhecimento que poderá ser dado a você como líder de célula é ter levado a sua célula à multiplicação. Quatro fases de crescimento da célula: 1. A etapa de conhecer-se uns aos outros As primeiras impressões que temos das pessoas são baseadas freqüentemente em relacionamentos do passado com outras pessoas. É momento em que se diz: ‘Você não é bem como eu pensava que fosse na primeira vez que o vi". Talvez sejam necessários dois ou três encontros, até que os membros do grupo superem suas falsas impressões uns dos outros. Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 21. 21 2. A etapa dos conflitos Quando as pessoas finalmente começam a se entender mutuamente, iniciam-se os choques de valores. Uma pessoa, por exemplo, fala demais e faz com que o grupo fique chateado por causa desse domínio indesejado. Outra pessoa talvez seja insensível, machucando uma que é supersensível. Você deve compartilhar de forma transparente com a célula durante a reunião, que os conflitos são naturais e fazem parte da vida com o sucesso da célula. Gentilmente lidere a célula, deixando os participantes compartilharem sentimentos profundos. Nunca finja que os conflitos não existem. A melhor forma de soluciona-los é compartilhando abertamente com o grupo. 3. A etapa da comunidade A etapa dos conflitos é seguida de um período bastante significativo. Não é somente um período de enriquecimento; é também um período perigoso! Quando os membros da célula estabelecerem relacionamentos significativos podem querer se enclausurar para não ser perturbados. Se isso for permitido, a célula se tornará um monstro feio e egoísta. Logo que você perceber que os laços entre os membros estão muito fortes lidere o grupo para alcançar outros e focalizar em atividades de multiplicação. 4. Etapa de do ministrar a outros. Logo no primeiro encontro enfatize que a célula existe para edificar cada membro a fim de que estes estejam preparados para ajudar os outros. Cada membro deve ser encorajado a cultivar relacionamentos com incrédulos. Nesta fase a célula adquiriu a maturidade; está pronta para cumprir seu objetivo de multiplicar. O estilo de vida de uma célula Geralmente o tempo de vida de uma célula deveria ser de seis a dez meses. Qualquer célula que não multiplica após 12 meses normalmente irá estagnar, perder a sua vida ou vitalidade, e, mais cedo ou mais tarde, morrer. Cada membro deve estar consciente da necessidade de multiplicar. Multiplicação é um tempo de celebração. O líder deve ajudar a fazer do tempo da multiplicação algo agradável para cada membro. MDANÇA DO FOCO ETAPAS NA VIDA DA FASE DE CÉLULA DESENVOLVIMENTO Em direção ao grupo Descoberta 1a Fase: nascimento e primeira infância Os membros focalizam Etapa da lua-de-mel na idéia de célula (formação ) Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 22. 22 Em direção a si mesmo Transição 2a Fase: infância Os membros focalizam Etapa dos conflitos (padronização) O líder de célula é no que a célula pode um facilitador fazer por eles É de vital Em direção a Cristo Ação 3a Fase: adolescência importância que o líder de célula seja Os membros Etapa da comunidade (conformação) um facilitador e compartilham suas não um professor. necessidades pessoais e focalizam em Cristo A diferença entre os dois é a Em direção aos perdidos Ministério 4a Fase: maturidade seguinte: Cristo leva a atenção da Etapa de evangelismo (realizações)  Um célula para os de fora facilitador Em direção ao Término 5a Fase: idade avançada e leva os crescimento término membros Etapa de conclusão da célula a A célula experimenta (reformulação) terem agora sua multiplicação experiênci as na vida cristã  Um professor leva conhecimentos aos membros da célula O encontro da célula pode ser destruído por: o Grande distância entre os assentos ou cadeiras da célula o Pessoas sentadas como patos em filas, sem se ver o Pessoas sentadas uma atrás das outras (estilo culto) , em vez de sentadas em círculo (estilo familiar) o O telefone tocando a cada dez minutos (tire da tomada) o Um gato ou cachorro dando volta pelo grupo com suas gracinhas o Uma criança que faz o mesmo, ou está pedindo atenção o Um vaso de flores ou lâmpada destruindo a visão dos presentes o Uma televisão ou rádio barulhento no quarto ao lado As quatro tarefas do facilitador a. Proporciona experiências Quando os membros se encontram como grupo a ênfase tem de estar em atividades de relacionamentos. É por isso que todos sentam em círculo. b. Receba o retorno do grupo Para receber o retorno do grupo as perguntas a seguir podem ajudar: Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 23. 23  Como você cresceu com esta experiência?  Quais foram as novas verdades que você descobriu?  Quais são as conclusões a que podemos chegar? Dessa forma você estará encorajando as pessoas a participar e compartilhar um pouco mais de si mesmas. a. Resuma as conclusões do grupo É sempre o facilitador quem dá o fechamento ao assunto contando com a importante contribuição dos membros. Certifique-se de que você o ouviu corretamente ou se seus preconceitos (normal em todos) distorcem aquilo que você pensa ter ouvido b. Sonde para ver se os membros conseguiram reter os princípios ensinados. Pergunte a cada um dos membros da célula: "O que você está levando dessa experiência? " O líder de célula não é aquele que faz tudo no grupo, mas que facilita o aprendizado compartilhando tarefas. Liderando um período de edificação  Tenha atitude de edificador  A aplicação do sermão é o foco  Facilite, não ensine (facilitar significa levar pessoas a falar)  Seja pessoal e específico  Conduza o grupo à ministração uns aos outros A . Desenvolvimento O líder de célula precisa gastar tempo ouvindo a Deus e pedindo por direção antes de liderar o encontro. Gaste tempo diariamente orando pelos membros da célula e pelo encontro da célula.  Leia a passagem das Escrituras usada no sermão  Faça perguntas que levem à discussão  Focalize na aplicação  Cuide para não pregar um mini-sermão  Seja paciente e espere que os membros da célula falem  Não faça perguntas que as respostas sejam somente "sim"ou "não"  Nunca diga ao membro que a sua resposta está errada, com muito tato passe adiante ou repasse a pergunta até ter a resposta correta  Não dê todas as respostas, ajude a encontrá-las B. As responsabilidades do líder As Reuniões Os encontros semanais da célula de responsabilidade do líder, como também participar das convocações feitas pelo supervisor Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 24. 24 às reuniões de liderança Os Relatórios Os relatórios de células, que se encontram nas pastas, devem ser preenchidos, não pelo líder, mas ele deve orientar o relator e entregar à supervisão semanalmente Cultos O líder deve estar presente em todos os cultos dominicais para Dominicais estar inteirado do assunto que será aplicado na célula Visitas O líder deve visitar sempre que possível os membros de sua célula, alguns casos necessitarão de menos acompanhamento Auxiliares O líder deve fazer planejamento em caso de falta, contatando seu auxiliar para a substituição. Não deixe para última hora A Supervisão O líder, embora seja livre para ministrar à célula, deve submissão à supervisão de células, na pessoa de seu supervisor, que, por sua vez, ao pastor da igreja O PAPEL DE UM LÍDER Introdução: Para tudo na vida precisa-se de um líder. Todo sistema só funcioná se houver alguém que comande, um enfrentista; o líder pode não fazer o papel mais importante, porém é o principal. Conceito: O Aurélio diz:"líder é igual a chefe ou guia" Na pedagogia de Jesus o significado é mais intenso, o líder deixa de ser apenas um chefe e passa a ser um "facilitador". O papel principal de um líder: 1. O mais importante trabalho deve ser formar líderes novos 2. Facilitar o trabalho de outros; nunca o líder deve dar tudo pronto, mas deixar ao alcance 3. Distribuir tarefas; o líder que tudo faz está sujeito ao fracasso, por falta de contribuições 4. Conduzir seus liderados; todas as pessoas necessitarão de alguém que as conduza em certos ideais 1º : Como descobrir líderes Em primeiro lugar, ninguém faz um líder, porque líder não é uma profissão ou estagio alcançado. Todo líder é um líder por nascimento, é um dom de Deus. Não se pode delegar, transferir ou até mesmo retirar este dom natural justamente por ser pessoal. 2º : Para ser líder é necessário dois quesitos básicos I – Destacar-se em comando diante de todos (desde criança se percebe claramente quem é o criador de opiniões nas rodas de brincadeira) evidentemente comandos sábios, bons e coerentes. Um líder se destaca com naturalidade. II – Ter seguidores, sem seguidores não é líder; o povo não vai seguir aquele que não possui pulso, e é tímido. Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 25. 25 3º : O bom líder (Jetro conselho) Moisés recebeu de seu sogro, ?Jetro, um conselho que lhe valeria para a vida inteira; vejamos o que diz o texto: "E tu procuras de entre o [povo homens de verdade, tementes a Deus, capacitados, que aborreçam a avareza e de boa reputação" ( Ex 18:21 ) a. "Homens de verdade " –sinceros, qualidade de transparência, clareza nos atos e decisões (que você sabe o que pensa) que não tenha intenção de enganar, autêntico b. "Tementes a Deus" –crentes; qualidade de fé; constantes, que é fiel (de amizade devotada) que honrará a Deus com sua vida c. "Capacitados ou capazes" – competente; qualidade de resultado do trabalho de alguém (de muitos frutos) produtor. d. "que aborrecem a avareza" – desprendido; o desprendimento faz parte do caráter do vencedor (saber a hora de mudar); que não se prende a dinheiro; que não é movido somente pelo interesse financeiro. e. "De boa reputação"- irrepreensível; ser querido pelo povo; ter a provação de boa conduta; que não se envolve em negócios ilícitos nem ter má fama (possui o respeito dos de fora do seu convívio como dos de casa) 4º : Ministros para os ministérios Como já foi dito, o facilitador em si tem a habilidade de conduzir e até mesmo estimular pessoas a servir espontaneamente, mesmo sem muito potencial. Ele tem o papel de criar os ministérios e descobrir as pessoas certas para estes ministérios. Distribuir funções é prática fácil, cabível somente para aquele que tem uma noção geral do conjunto, do sistema ou plano.Contudo deve-se saber que quando as distribuições forem bem repartidas aí se verá o sucesso. Nota: Nunca ponha na posição de liderança pessoas que você nunca comeu com elas. Confiar a responsabilidade de liderar pessoas erradas, é assinar o decreto de derrota antecipadamente. 5º : O que não pode faltar no líder 1.Carisma – simpatia, aproximação das pessoas. O líder que não sabe conquistar outros, não está pronto para liderar; o sábio Salomão disse: "Um sorriso bonito embeleza todo o rosto" , não se pode poupar um sorriso nem um aperto de mão, porém que seja importante e natural . 1. Democracia - é o governo do povo e pelo povo. O democrata n/ao impõe, oprime ou reduz à servidão, não espera que o sigam pela imposição da força mas sim pela livre escolha. Mesmo os democratas precisam, às vezes, decidir definir, sem a participação do povo (omissão) , "as pessoas aprovam líderes fortes" 2. Reconhecimento – todo líder precisa ser ensinável, ou seja, se deixar ensinar, instruir, mesmo por aqueles mais leigos e ignorantes; claro que sem permitir danos aos princípios irremovíveis que deve existir em todo aquele que lidera. Depois não esquecer de "dar honra a quem tem honra", os que trabalham para o bom andamento da obra, do sistema ou da visão devem ser privilegiados. 3. Visão – o líder de visão é um líder com maior chance de atingir seus ideais. É a capacidade de enxergar mais longe, tem um alcance ótico quilométrico, quase que uma previsão; (perceber os talentos com facilidade ). Em segundo lugar, visão é a capacidade de enxergar antes de todos, é acreditar e investir no sonho, mesmo quando poucos apóiam. A visão é algo de Deus, que a revela a alguns dando o poder de Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com
  • 26. 26 realizá-la. Ex: Loren Canegan, líder criador da JOCUM; com doze anos teve uma visão de jovens enchendo a Terra com missões (hoje, sonho real). Todos os líderes devem se alimentar da visão. Nossa Visão: transformar Juazeiro em igreja. Estratégia: trabalhar em células ganhando e formando novos discípulos de Jesus., com a cooperação de todos, pois nos pequenos grupos todos trabalham ministrando a Deus com seus dons. "DE CASA EM CASA E NO TEMPLO" Av. vale dos rios, 111 – Recife –Pernambuco, Brasil 33389200 sflibvr.wordpress.com