REVOLUÇÃOFRANCESAPROF.ª JANAYNA LIRA
  O processo revolucionário francês provocou mudanças importantes nas estruturas políticas e sociais do país. Com ele, o ...
A REVOLUÇÃO (1789 – 1799) Lema:     Liberdade, igualdade e fraternidade Fases:     Estados Gerais (1789)     Assemblé...
FRANÇA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA Questão    política: Antigo Regime desgastado     Absolutismo monárquico Problemas     econôm...
SOCIEDADE ESTAMENTAL        Primeira Estado:             Clero                               Classes                      ...
   No Antigo Regime, os     membros do clero e     da nobreza tinham         uma série de        privilégios, por        ...
CONVOCAÇÃO DOS ESTADOS GERAIS Tentativa   de resolver a crise     Luis XVI convoca os Estados Gerais     Intenção: aume...
ReiLuísXVI
ASSEMBLÉIA NACIONAL(1789–1792) Tomada     da Bastilha (14 de julho de 1789)     Prisão-fortaleza símbolo do Absolutismo ...
A PARTICIPAÇÃOPOPULAR             Milhares de          pessoas saíram às            ruas de Paris e              invadira...
 Constituição    Civil do Clero     Igreja subordinada ao Estado Declaração dos direitos do homem e do cidadão (1791)  ...
A  PROCLAMAÇÃO                               DAREPÚBLICA Estados   absolutistas reagem     Áustria e Prússia invadem a F...
CONVENÇÃO NACIONAL(1792-1795) Disputas   políticas: três facções     Girondinos (conservadores – direita)     Jacobinos...
 Ascensão dos jacobinos: governo radical (1793 a 1794)     Comitê de Salvação Pública Principais   medidas:     Substi...
A RADICALIZAÇÃOREVOLUCIONÁRIA Períodode crise financeira Regiões francesas contrárias ao governo Robespierre assume o C...
  A guilhotina era um instrumento utilizado para decapitar, isto é,   cortar a cabeça dos   condenados. Ela foi aprimorad...
   Luís XVI foi acusado de apoiar    os monarcasabsolutistas contraa Revolução, sendo  submetido a um   tribunal que o co...
A REAÇÃO TERMIDORIANA E    O TERROR BRANCO Clima     de    desconfiança enfraquece  politicamente os jacobinos Girondino...
DIRETÓRIO (1795-1799) Ascensão     dos girondinos     Burguesia no poder     Anulação do voto universal e da lei do pre...
 Ampliação        de fronteiras e conquistas de    territórios       Napoleão Bonaparte se destaca Golpe      do 18 Bru...
NapoleãoBonaparte
O CALENDÁRIOREVOLUCIONÁRIO FRANCÊS   Após a proclamação da República na   França, em 1792, a maneira de contar o tempo so...
Historiando sob divesos olhares
Historiando sob divesos olhares
Historiando sob divesos olhares
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Historiando sob divesos olhares

3,670 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,670
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2,067
Actions
Shares
0
Downloads
95
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Historiando sob divesos olhares

  1. 1. REVOLUÇÃOFRANCESAPROF.ª JANAYNA LIRA
  2. 2.  O processo revolucionário francês provocou mudanças importantes nas estruturas políticas e sociais do país. Com ele, o Estado absolutistafoi destruído e se inaugurou o Estado do direito, apoiado na Constituição; eliminou as antigas relações feudais no campo e pôs fim aos privilégios sociais baseados nos critérios denascimento, sangue e tradição; separou religião e poder político institucional, inaugurando o chamado Estado laico; concretizou as idéias liberais de organização política assegurando a igualdade jurídica dos cidadãos, a divisão do poder e a liberdade religiosa, intelectual e política; inaugurou o predomínio política daburguesia e possibilitou as condições favoráveis à consolidação do capitalismo.
  3. 3. A REVOLUÇÃO (1789 – 1799) Lema:  Liberdade, igualdade e fraternidade Fases:  Estados Gerais (1789)  Assembléia Nacional (1789 – 1792)  Convenção (1792 – 1795)  Diretório (1795 – 1799)
  4. 4. FRANÇA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA Questão política: Antigo Regime desgastado  Absolutismo monárquico Problemas econômicos  Perda de territórios e colônias para a Inglaterra (Guerra dos Sete Anos)  Gastos no auxílio nas guerras de independência dos Estados Unidos  Crise agrícola (atrasos técnicos, problemas climáticos): população insatisfeita Contexto social: sociedade estamental  Terceiro Estado insatisfeito quer mudanças
  5. 5. SOCIEDADE ESTAMENTAL Primeira Estado: Clero Classes privilegiadas: não pagavam tributos Segundo Estado: Nobreza Terceiro Estado: burguesia, sans- cullotes, camponeses, etc.
  6. 6.  No Antigo Regime, os membros do clero e da nobreza tinham uma série de privilégios, por exemplo, não pagavam impostos, porém tinham o direito de cobrá-los. Além disso, eles recebiam pensões do rei e viviam com muito luxo. Por outro lado, os membros do terceiro estado não tinham privilégios e, além disso, eram obrigados a pagar pesados impostos ao rei, à nobreza e à Igreja.
  7. 7. CONVOCAÇÃO DOS ESTADOS GERAIS Tentativa de resolver a crise  Luis XVI convoca os Estados Gerais  Intenção: aumento dos impostos Disputa sobre o critério de votação  Um voto por estamento X Um voto por deputado Terceiro estado não aceita a votação por estamento e abandona a votação  Formação da Assembléia Nacional  Objetivo: elaborar uma Constituição para a França  A situação começa a fugir do controle do rei
  8. 8. ReiLuísXVI
  9. 9. ASSEMBLÉIA NACIONAL(1789–1792) Tomada da Bastilha (14 de julho de 1789)  Prisão-fortaleza símbolo do Absolutismo  O povo entra em cena  Fuga de nobres em busca de apoio As reformas da Assembléia  Abolição dos antigos privilégios feudais  Padronização do sistema de arrecadação de impostos  Fim das penas consideradas cruéis  Bens do clero e dos nobres que saíram confiscados
  10. 10. A PARTICIPAÇÃOPOPULAR  Milhares de pessoas saíram às ruas de Paris e invadiram a Bastilha – símbolo do poder absoluto do rei.  Importante participação feminina e algumas conquistas: casamento civil e legislação do divórcio.
  11. 11.  Constituição Civil do Clero  Igreja subordinada ao Estado Declaração dos direitos do homem e do cidadão (1791)  Base da primeira Constituição francesa Constituição de 1791  Monarquia Constitucional  Igualdade civil, jurídica e fiscal  Voto censitário  Mulheres sem direito à participação política
  12. 12. A PROCLAMAÇÃO DAREPÚBLICA Estados absolutistas reagem  Áustria e Prússia invadem a França  Processo revolucionário em perigo  População francesa em defesa da Revolução  Franceses expulsam os exércitos inimigos Luís XVI considerado traidor  Abolição da Monarquia Institui-se a Convenção Nacional  Organizar a defesa militar da França  Elaborar uma Constituição republicana  21 de setembro de 1792: República proclamada
  13. 13. CONVENÇÃO NACIONAL(1792-1795) Disputas políticas: três facções  Girondinos (conservadores – direita)  Jacobinos (radicais – esquerda)  Planície ou pântano (moderados – centro)A Convenção girondina (1792 – 1793)  Agitações internas e conflitos externos  Investimento em armamentos e soldados  Crise financeira  sans-culottes se unem ao jacobinos
  14. 14.  Ascensão dos jacobinos: governo radical (1793 a 1794)  Comitê de Salvação Pública Principais medidas:  Substituição das autoridades monarquistas por agentes nacionais fiéis às ordens do comitê  Educação pública gratuita  Abolição da escravidão nas colônias  Criação de manufaturas públicas  Estabelecimento do preço máximoA Constituição republicana  Ampliação dos direitos sociais  Voto universal (acima de 21 anos)
  15. 15. A RADICALIZAÇÃOREVOLUCIONÁRIA Períodode crise financeira Regiões francesas contrárias ao governo Robespierre assume o Comitê (1793)  Regime do Terror  Comitês revolucionários: uso constante da guilhotina  Lei do preço máximo  Criação do ensino público  Abolição da escravidão nas colônias
  16. 16.  A guilhotina era um instrumento utilizado para decapitar, isto é, cortar a cabeça dos condenados. Ela foi aprimorada na épocada Revolução Francesa com o objetivo de tornar a execução docondenado mais rápidae indolor. Além disso, a decapitação era vista, naquela época, como uma forma nobre de morrer. A pena de morte e o uso da guilhotina vigoraramna França muitos anos após a Revolução, sendo abolidos pelo governo francês somente em 1981.
  17. 17.  Luís XVI foi acusado de apoiar os monarcasabsolutistas contraa Revolução, sendo submetido a um tribunal que o condenou à morte pelos crimes detirania e de traição à Nação. foi executado naguilhotina em 21 de janeiro de 1793.
  18. 18. A REAÇÃO TERMIDORIANA E O TERROR BRANCO Clima de desconfiança enfraquece politicamente os jacobinos Girondinos retomam o controle da Convenção Robespierre e outros líderes preso e executado na guilhotina Terror branco  Participação de monarquistas, simpatizantes da Igreja e girondinos.
  19. 19. DIRETÓRIO (1795-1799) Ascensão dos girondinos  Burguesia no poder  Anulação do voto universal e da lei do preço máximo Constituição de 1795  Lema: “liberdade, igualdade e propriedade”  Poder Executivo: Diretório As campanhas de conquista  Luta contra jacobinos, san-culottes e monarquistas  Exército vence e sai fortalecido
  20. 20.  Ampliação de fronteiras e conquistas de territórios  Napoleão Bonaparte se destaca Golpe do 18 Brumário (1799)  Apoio da de alguns políticos contrários ao Antigo Regime e temerosos do retorno do Terror jacobino  Apoio da alta burguesia e do exército  População desejava um governo forte Diretório se transforma em consulado  “Fim” da Revolução
  21. 21. NapoleãoBonaparte
  22. 22. O CALENDÁRIOREVOLUCIONÁRIO FRANCÊS  Após a proclamação da República na França, em 1792, a maneira de contar o tempo sofreu mudanças. Em uma tentativade romper plenamente com as tradições do Antigo Regime, os revolucionáriosimplantaram um novo calendário, chamado de calendário revolucionário, que vigorou de setembro de 1792 a janeiro de 1806,quando Napoleão restabeleceu o calendário gregoriano.

×