Seminário metodologia 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Seminário metodologia 2012

on

  • 730 views

Um simples guia de como elaborar um projeto de pesquisa.

Um simples guia de como elaborar um projeto de pesquisa.
Graduanda Jamilly Cristiny de Oliveira Gonzaga

Statistics

Views

Total Views
730
Views on SlideShare
730
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
15
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Seminário metodologia 2012 Presentation Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS GRADUAÇÃO EM FARMÁCIAUm simples guia de como elaborar seu projeto de pesquisa Trabalho apresentado para avaliação da disciplina: Metodologia da ciência e da pesquisa 2012.1 Equipe nº 6: Germânio Ferreira da Silva Lima Indjones Nascimento de Morais Jamilly Cristiny de Oliveira Gonzaga Luis Rodolfo Rodrigues da Silva João Pessoa, 2012
  • 2. O que é uma pesquisa ?Processo sistemático de construção do conhecimento que temcomo metas principais gerar novos conhecimentos e/ou corroborarou refutar algum conhecimento pré-existente.O que ciência ?Produto social, historicamente acumulado, destinada a melhorar aqualidade de vida do ser humano no meio em que o circunda
  • 3. Para elaborar um projeto de pesquisa: Conhecimento sobre a bibliografia geral da área de concentração Conhecimento de bibliografia específica do tema da pesquisa selecionada Capacidade de descobrir, selecionar, discutir e criticar os dados maisimportantes das bibliografias estudadas Capacidade de reorganizar, de forma coerente, os dados utilizados Aptidão para expor com clareza o “estado da arte” do seu campo de pesquisa Disposição e determinação intelectual para assumir todas as dificuldades noprocesso
  • 4. Conhecimento científico x conhecimento popularConhecimento popularObservação sensitiva dos objetosConhecimento científicoExpansivoSe distinguem nem pela veracidade nem pela natureza do objeto conhecido , esim pela forma, modo, método e os instrumentos do “torná-los da condição deobjetos desconhecidos em objetos conhecidos “
  • 5. O que se irá fazer ?Onde ? Como? Fases: • Elaboração do projeto; • Aprovação pelo conselho de ética; • Financiamento do projeto; Quando? e • Execução da pesquisa. O projeto precisa ter viabilidade.
  • 6. Componentes:I. O tema ou assunto da pesquisa(tempo necessário para a definição do tema da pesquisa)II. Formulação do problema, o objeto real a ser estudado ou a delimitação do tema;III. Revisão da produção científica já acumulada sobre o tema;IV. Justificativa e a oportunidade do estudo;V. Objetivos ou delimitação do problema;VI. Hipótese(s);VII. Descrição dos procedimentos: material e métodos;VIII.Orçamento;IX. Cronograma de execução ; eX. Referências da bibliografia
  • 7. Escolha do tema e sua delimitaçãoO assunto deve : Corresponder ao gosto do aluno, proporcionar-lhe uma experiênciapsicologicamente agradável Ser bem adequado , tanto á sua formação , quanto ao tempo , recursos eenergia que o aluno poderá consagrar a pesquisa Estar rigorosamente documentado e sob controle. Isto é, o materialbibliográfico pertinente deve ser suficiente, facilmente identificável, disponível,acessível, e sobretudo, deve permitir uma rápida “varredura”
  • 8. Formulação do problema• Apresentação da dificuldade teórica ou prática com a qual se defronta e paraqual se deve encontrar uma solução• Proporciona com que a pesquisa se torne específica.• Feita com pergunta facilita sua identificaçãoRetroalimentação positivaUma investigação que não se solucione mas que abre caminho até que o“mistério” seja desfeito
  • 9. Objetivos Meta a ser alcançada com o projeto Associado à solução do problema Inicia-lo(s) usando o verbo no modo infinitivo, com perspectiva de futuro(avaliar, criar, revisar, entre outros)Limite dos resultados obtidos na pesquisa está no limite do(s) objetivo(s)atingidos.
  • 10. Hipótese(s)Proposição provisória que fornece respostas condicionaisà pergunta que sintetizou o problema da pesquisa.A pesquisa confirma ou não a hipótese(s).Critérios: Plausível : mostrar uma situação que pode ser aceita; Falseável:submetida a testes ser capaz de resistir; Verificável:passível de verificação; Específica: ter características para identificar o objeto observado; Simples: ser claro,termos compreensíveis.
  • 11. Hipótese(s) Hipóteses metafísicasAfirmações racionais e universais , aceitas como verdadeiras “a priori” eindependentemente da experimentação Hipóteses científicas essenciaisAfirmações propostas como verdadeiras, porém passíveis de verificaçãoexperimental que falem e alicercem uma teoria científica Hipóteses científicas acessóriasAfirmações propostas como verdadeiras, passíveis de verificação experimental ea justificarem um comportamento aparentemente anômalo
  • 12. Testar hipótesesErros:a) Falso positivo: Erro do tipo 1, também conhecido como erro da primeira espécie, erro α, que é o erro cometido por se rejeitar uma hipótese nula quando ela é realmente verdadeira;b) Falso negativo: Erro do tipo 2, também conhecido como erro de segunda espécie, um erro β, que é o erro cometido por não se rejeitar uma hipótese nula quando ela é de fato não é verdadeira
  • 13. Revisão da literaturaConsiste na comparação de documentos científicos (artigos, comunicações,entrevistas, etc.) sobre o tema específico, de forma articuladaSe estende por todo o processo de construção da pesquisa
  • 14. Descrição da metodologiaUso dos materiais e aplicações dos métodos com procedimentosadequados para que se possa atingir o(s) objetivo(s) propostosEnsaios BiológicosFormalização da pesquisa farmacológica empírica, um tipo de experimentocientífico.Fornece informações que preveem os efeitos do fármaco na fase clínica
  • 15. Tipos de ensaios biológicos .Ensaio pré-clínicos (modelo animal da doença) Escolha do modelo biológico Escolha da via de administraçãoa)In vivob)In vitroEnsaio ClinicoEnvolvendo seres humanosFarmacologia humanaEnsaio clínico.
  • 16. Materiais .Deve ser explicado em detalhestodos os materiais utilizados noprocessos de execução da pesquisae onde estão situados.Caracterizar o que está sendo trabalho, animal ou planta..
  • 17. Métodos .Conjunto de regras básicas dispostas de maneira ordenada, a seremvencidas para alcançar um determinado fim Método x técnicaDevem demonstrar a conexão entre o objeto de estudo, os objetivos dapesquisa e a sua relação com o corpo de hipóteses.MetodologiaDescrever (utilizando verbo no tempo futuro)como proceder aodesenvolvimento da pesquisa mais adequado para a pesquisa.
  • 18. Quadro MODELO DE CRONOGRAMA
  • 19. Quadro 1 CONSOLIDAÇÃO DO ORÇAMENTO
  • 20. Quadro 2 RELAÇÃO DE MATERIAL PERMANENTEQuadro 3 RELAÇÃO DE MATERIAL DE CONSUMO
  • 21. Quadro 4 RELAÇÃO DE MATERIAL DE ESCRITÓRIOQuadro 5 RELAÇÃO DA NECESSIDADE DE PESSOAL
  • 22. Todo processo de pesquisa tem uma sequência lógica que não pode seralterada. Não existe “queimar” etapas.Ganhar tempoExecutar cada fase ou etapa no seu devido tempo e local.Formulado bem sua hipótese e percorrido as quatro primeiras etapas(delimitação do tema, formulação do problema, objetivos, e revisão de literatura)o projeto de pesquisa flui com facilidade..
  • 23. procedimentos objetivosformulação hipóteses do cronograma problema coerência
  • 24.  Documentos que forem consultados durante a elaboração do projeto devemser ordenados em alfabética que facilita a localização e identificação que foramcitados no texto.Obedecer ás normas da ABNT e as de apresentação de trabalho científicodesta UFPB Atender o que determina as Resoluções baixadas pelo Ministério daSaúde(MS) sobre procedimento e atitudes éticas no esboço da Pesquisa emCiências da Saúde, tais como protocolo da Pesquisa, o termo de ConsentimentoLivre e Esclarecido e os Comitês de Ética. Seu projeto só ficará bom se seu trabalho exploratório for bem feito.
  • 25. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (1978) NormasABNT sobre documentação; referências bibliográficas – NB-66, Rio deJaneiro, s ed.BRASIL.Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde – CNS. ResoluçãoRE n . 196, de 10 de outubro de 1.996.Aprova diretrizes e normasreguladoras de pesquisa envolvendo seres humanos.Diário Oficial da União,Brasília, DF, 17/03/1996BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária –ANVISA, Resolução RE n 90, de março de 2.004. Determina a publicaçãodo Guia para a realização de estudos de Toxicidade pré- clinica defitoterápicos, Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19/05/1.997VIERA, Sônia & SAAD HOSSNE, William. (2003). Metodologia científica paraa área da saúde.ed.Campus/Elsevier.
  • 26. Sobre Resoluções do CNS – da ANVISA e da Lei da VivissecçãoPontos úteis nessas duas resoluções, que tratam sobre o comportamento geraldo pesquisador nesta área.O protocolo da pesquisaDocumento intitulado conforme determina as resoluções 196/96 (RE 196/96) e(RE 251/97) do Conselho Nacional de Saúde (CNS), órgão do (MS), pelanecessidade de atenção especial as pesquisas com seres humanos, animais eplantas.O termo de consentimento livre e esclarecidoParticipante assina o Termo de Consentimento, que tem finalidade de proteger oparticipante , o pesquisador e a instituição, porém antes dá o seu Consentimentolivre e esclarecido, tendo recebido todas as informações sobre a pesquisa, riscose benefícios, podendo desistir a qualquer momento.
  • 27. Sobre Resoluções do CNS – da ANVISA e da Lei da VivissecçãoComitê de éticaO projeto de pesquisa e seu protocolo devem ser submetidos as crivo de umComitê de Ética e Pesquisa (CEP), pois o pesquisador só está autorizado ainiciar a sua produção após ter recebido a certidão de aprovação pelo órgãoPesquisa com fitoterápicosResolução RE Nº. 90 DE 16/03/20404, da AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIASANITÁRIA-ANVISA, que estabelece normas para “Realização de estudos detoxicidade pré-clínica de FitoterápicosUso de animais na pesquisaA Lei n . 11.794 de 08 de outubro de 2.008 (Lei arouca), aprovas as práticasdidático-científicos de uso e da vivisecção de animais nos laboratórios depesquisa em Ciências da Saúde.