Mobilidade elétrica cpfl
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Mobilidade elétrica cpfl

  • 737 views
Uploaded on

Apresentação realizada no evento "Perspectivas para a mobilidade elétrica no Brasil" - evento organizado pelo Profuturo/FIA. • Fernando Mano (Diretor de Estratégia da CPFL Energia) apresentou......

Apresentação realizada no evento "Perspectivas para a mobilidade elétrica no Brasil" - evento organizado pelo Profuturo/FIA. • Fernando Mano (Diretor de Estratégia da CPFL Energia) apresentou resultados do projeto de mobilidade elétrica realizado na região de Campinas.

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
737
On Slideshare
720
From Embeds
17
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
33
Comments
0
Likes
0

Embeds 17

https://cursosrapidosonline.com.br 10
https://www.cursosonlinecursos.com.br 5
https://www.xn--cursosonlinedaeducao-7yb1g.com.br 2

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. São Paulo, 22 de outubro de 2013 Projeto: mobilidade elétrica em Campinas Fernando Mano (Diretor de Estratégia da CPFL Energia)
  • 2. Projeto de Mobilidade Elétrica - Campinas São Paulo, 22 de Outubro de 2013
  • 3. Os principais mercados automotivos já estão estabelecendo metas para a mobilidade elétrica MetasClipping; CPFL nas potencias comerciais de referência Fonte: estabelecidas Em 2015: 1 milhão de veiculos elétricos Em 2020: Infraestutura de recarregamento com 800 mil eletroposto 3 Em 2025: 1,5 milhões de veiculos de zero emissões – 5% da frota californiana Em 2020: Infraestutura de recarregamento com 2 milhões de eletropostos
  • 4. Algumas cidades já incorporam a mobilidade elétrica em seu planejamento de longo prazo A mobilidade CPFL em grandes cidades mundiais Fonte: Clipping; elétrica LONDRES BERLIM SÃO FRANCISCO > Metas 2015: > Integração de sistemas de bike e carsharing eletrico com o sitema público de transporte > Capital do VE dos EUA, com 110 carregadores públicos fornecem energia 100% carbono neutra > 25 mil pontos de carregamento > 100 mil VEs nas ruas 4
  • 5. O Brasil é hoje o 4º maior mercado de veículos e pode ser um player importante no desenvolvimento da mobilidade elétrica O Brasil no mercado mundial de automóveis Grande mercado de veículos (‘000) > O Brasil faz parte da estratégia de crescimento dos grandes fabricantes de automóvel 18.505 2002 2011 > 4º maior mercado do mundo > Crescimento continuado 13.041 > Quase todos tem fábricas em operação ou construção 4.210 3.633 5 3.508 > Uma política nacional para mobilidade elétrica poderia viabilizar fabricação local
  • 6. As empresas do setor elétrico devem atuar de forma pioneira e pro ativa na inserção da Mobilidade Elétrica no Brasil Diretrizes para Mobilidade Elétrica no Brasil 1 INSERÇÃO DA MOBILIDADE ELÉTRICA 3 LEGISLAÇÃO E REGULAÇAO • Promover a utilização e desenvolvimento de tecnologia de Mobilidade Elétrica no Brasil • Apoiar os agentes públicos na adequação da regulação do Setor elétrico para acelerar desenvolvimento da mobilidade elétrica Estratégia veículos elétricos • Preparar empresas do setor para instalação, manutenção e exploração de infraestrutura de recarregamento (eletropostos) 2 INFRAESTRUTURA DE RECARGA E FORNECIMENTO DE ENERGIA 6 • Promover a criação de novos negócios para empresas do setor elétrico 4 NOVOS NEGÓCIOS
  • 7. A maturidade atual da tecnologia nos permite desconstruir alguns mitos em relação ao veículo elétrico MITO VISÃO ATUAL AUTONOMIA > Autonomia muito superior à utilização típica (60-70km) INFRAESTRUTURA > Grande investimentos em uma rede de carregamento > Carregamento em casa/ trabalho com rede pública suplementar PLANEJAMENTO ENERGÉTICO > Não há energia elétrica suficiente para alimentar os VEs > Demanda dos VEs de poucos % na demanda total IMPACTOS NA REDE ELÉTRICA > Pode causar colapso na rede elétrica > Carga pequena e tem pouco impacto na rede CUSTO ELEVADO > Custo ainda é muito elevado e distante de ser competitivo > Política de incentivo aproxima o custo dos veículos tradicionais DESINCENTIVA PRODUÇÃO NACIONAL 7 > Autonomia restringe utilização à poucas situações > Tecnologia estrangeira e compete com produto nacional > Será uma alternativa; Possibilidade de produção local
  • 8. A CPFL vem, desde 2007, acompanhando o desenvolvimento dos veículos elétricos através da associação com pioneiros Mobilidade elétrica na CPFL 2007 - 2012 > Testes com scooters e motos elétricas elétricas > Parceria no projeto de veículos elétricos de Itaipu (Palio) > Aquisição de veículos Think City para uso da CPFL > Desenvolvimento de um protótipo de utilitário pequeno 100% nacional em parceria com o grupo Edra > Testes com o Correios em Campinas (9 meses) > Desenvolvimentos de eletropostos nacionais e baterias 8 Fonte: CPFL
  • 9. Estamos iniciando agora um projeto de demonstração em maior escala, centrado em Campinas e região Projeto de demonstração > Utilização dos veículos em regime de operação real - Período de 4 a 5 anos - Utilização na frota corporativa e operacional - Participação da CPFL e empresas parceiras > Instalação de infraestrutura de carregamento - Em locais da CPFL e empresas parceiras - Em locais públicos - Rede ficará disponível para eventuais outros usuários na região 9 Fonte: CPFL
  • 10. Estamos iniciando um projeto de Mobilidade Elétrica com a Renault procurando testar a incorporação de VE em frotas empresarias Escolhemos a Renault que já oferece uma gama completa de veículos 100% elétricos Twizy Fluence Z.E. Kangoo • 10 Zoe • • • • • Transporte de uso especial (trânsito interno...) Fonte: CPFL Transporte executivo Ideal para frotas das empresas Transporte executivo Veículo para frotas das empresas • Transporte de carga (ex: correios, jornais, etc...) Veículo para frotas das empresas
  • 11. O custo de operação dos veículos elétricos é reduzido Carregamento para 100 km (Fluence) (Kangoo) Residencial Comercial 4,5 a 6 R$ / 100 km Industrial 11 5 a 6 R$ / 100 km 3 a 4 R$ / 100 km (ZOE)
  • 12. Iremos instalar uma rede de carregamento diversificada e desenhada para suportar adequadamente o projeto Diferentes modelos de carregadores Tempo de Carregamento > 4 a 8h de carregamento (até 100%) > 4 a 8h de carregamento (até 100%) > 20-30 min / 80% (Rápido) > 40-60 min / 80% (Semi rápido) 12 Utilização Típica > Individual (Residencial) > Espaços comerciais; escritórios; áreas de lazer; shoppings; estacionamentos > Pontos de operação de empresas > Rodovias, pontos estratégicos urbanos e corredores interurbanos > Locais de conveniência
  • 13. O programa tem como objetivo estudar os impactos e oportunidades da mobilidade elétrica para o setor no Brasil Objetivos do Programa de Mobilidade Elétrica > Impactos na rede elétrica: Regras de conexão dos eletropostos, impacto no planejamento da expansão da rede, “consumidor móvel” > Planejamento energético: Mobilidade elétrica representará um aumento (pequeno) no consumo de energia > Aspectos comerciais: Uma nova forma de consumir energia necessita adequações no relacionamento com o cliente (novos modelos de preço, novos modelos de cobrança, ...) > Aspectos regulatórios: Adequação da regulação do setor elétrico pode acelerar ou frear o desenvolvimento da mobilidade elétrica > Possibilidade de serviços e novos negócios: Instalação e manutenção de eletropostos, operação de redes de eletropostos, desenvolvimento de novos modelos de negócio 13 Fonte: CPFL
  • 14. Evento organizado pelo Profuturo-FIA (www.fia.com.br/profuturo): Pesquisas, Consultorias e Cursos In-Company  Contatos Coordenador: Prof. Dr. James Terence Coulter Wright  profuturo@fia.com.br Tel.: 55 11 3818-4021 Cursos Abertos: MBA Executivo Internacional : A referência no Brasil em MBA para executivos seniores (18 meses)  International MBA : Em inglês para grupos multiculturais, mais de 10 nacionalidades por turma Americas MBA : Aulas no Canada, Brasil, Mexico e EUA, em quatro módulos de uma semana, um a cada três meses