"Supliquemos o favor do Senhor" e "Um memorial para os que temem ao Senhor"
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

"Supliquemos o favor do Senhor" e "Um memorial para os que temem ao Senhor"

on

  • 6,195 views

Estudos 12 e 13 – Os profetas menores II - EBD - JUERP

Estudos 12 e 13 – Os profetas menores II - EBD - JUERP

Statistics

Views

Total Views
6,195
Views on SlideShare
1,939
Embed Views
4,256

Actions

Likes
0
Downloads
34
Comments
0

4 Embeds 4,256

http://www.juerp.org.br 4108
http://juerp.org.br 137
http://127.0.0.1 8
http://localhost 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    "Supliquemos o favor do Senhor" e "Um memorial para os que temem ao Senhor" "Supliquemos o favor do Senhor" e "Um memorial para os que temem ao Senhor" Presentation Transcript

    • Os Profetas Menores (II) 4T11 Miquéias / Naum Habacuque / Sofonias Ageu / Zacarias Malaquias (Anos 450 a 392 a.C) O selo do Antigo Testamento
    • Chegamos ao final de nossa caminhada pelos profetas chamados menores do AT. Depois de termos passado por Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu e Zacarias, chegamos hoje ao último deles, Malaquias, fazendo as duas incursões finais neste domingo.
    • Isto porque, tendo este ano a coincidência da data do Natal, o último domingo do ano com o último domingo do trimestre, sabemos que em muitas igrejas não teremos EBD pela manhã, mas cultos especiais pela data maior para a igreja de Jesus Cristo: o seu Natal!
    • Assim, sendo, vamos juntar neste penúltimo domingo do ano (18.12), as duas últimas lições do trimestre, as de Nos. 12 e 13, relativamente ao livro do profeta Malaquias em seus 4 capítulos. Será uma experiência nova mas interessante sem dúvida, pelo que muito nos motivará.
    • Esta motivação advirá do fato de podermos celebrar o final do estudo do AT, quando o Filho de Deus era anunciado, para 400 anos depois, com a data em que toda a cristandade celebra o seu nascimento ocorrido conforme as profecias. Ou seja, estaremos fechando a última página do AT para abrirmos a primeira página do NT.
    • Nossa oração neste momento deve ser de gratidão a Deus, por nos ter dado o privilégio de estudarmos um período tão rico da história do passado do povo de que hoje fazemos parte, verificando e pesquisando, o quanto de suas mensagens proféticas já se efetivaram, estão se efetivando e irão ainda se efetivar.
    • A grande realidade a que Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias nos transportaram é de que a mensagem profética nunca falha: pode não ser entendida hoje, pode ter mais de uma ou diversas aplicações, mas ela sempre se cumpriu, está se cumprido e se cumprirá ainda na volta do Senhor e da chegada do seu reino!
    • Estudos 12 e 13 12 – “Supliquemos o favor do Senhor” Malaquias 1 e 2 13 – “Um memorial para os que temem ao Senhor” Malaquias 3 e 4
    • Textos áureos das lições Lição 12 – Malaquias 1.9: “ Agora, pois, suplicai o favor de Deus, para que se compadeça de nós. Com tal oferta da vossa mão, aceitará ele a vossa pessoa? Diz o Senhor dos exércitos.” Lição 13 – Malaquias 3.16,17: “ Então aqueles que temiam ao Senhor falaram uns aos outros; e o Senhor atentou e ouviu, e um memorial foi escrito diante dele, para os que temiam ao Senhor, e para os que se lembravam do seu nome. E eles serão meus, diz o Senhor dos exércitos, minha possessão particular naquele dia que prepararei; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho que o serve.”
    • O livro de Malaquias é o último na lista tradicional dos doze pro­fetas menores; “o selo dos profetas”, como lhe chama a tra­dição judaica. Como o seu nome significa no hebraico “o meu mensageiro”, é possível que o nome deste profeta tenha advindo desta palavra “male-aki”, que quer dizer “meu enviado”.
    • Este livro deve ter sido escrito por volta de 450 a.C., ou seja, pouco antes do ano 445, em que Neemias proibiu os casamentos mistos aos judeus. As suas atitudes enquadram-se no ambiente posterior ao regresso do exílio, passados que foram os primeiros entusiasmos de restauração vindo agora a recriminação aos casa­mentos mistos e a infidelidade do sacerdócio e do povo
    • Para nossa leitura do texto vamos dividir o livro: (os textos em destaque serão lidos pela classe) 1.2-5 - A eleição de Israel, como povo de Deus; 1.6-2.9 – As falhas da casa de Levi; os sacerdotes levando o povo a pecar.
    • De 2.10-16, uma série de queixas contra os casamentos mistos e os divórcios. De 2.17 -3.5, o profeta anuncia “o Dia do Senhor”, aludindo à vinda do Messias, bem como a purificação do sacerdócio.
    • De 3.6-15, anuncia o fim dos problemas quando o povo se voltar para Deus. 3.16-18, a diferença entre o santo e o profano De 4.1-6exorta à obser­vân­cia da Lei de Moi­sés e refere à futura vinda do profeta Elias (João Batista) .
    • Textos em destaque – Vale a pena meditar! A hipocrisia do homem (1.7): “ Ofereceis sobre o meu altar pão profano, e dizeis: Em que te havemos profanado?” A responsabilidade do guia espiritual (2.7): “ Pois os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução, porque ele é o mensageiro do Senhor dos exércitos” O anúncio do Messias (3.1): “ Eis que eu envio o meu mensageiro, e ele há de preparar o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu tempo o Senhor, a quem vós buscais, e o anjo do pacto, a quem vós desejais; eis que ele vem, diz o Senhor dos exércitos”
    • Textos em destaque – Vale a pena meditar! A fidelidade de Deus (3.10): “ Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança” A diferença que o Senhor quer ver (3.18): “ Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio, entre o que serve a Deus e o que não serve” O anúncio da salvação (4.5): “ Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.”
    • 3º. Que sua revelação não se esgota, pois há coisas ainda encobertas ao nosso conhecimento. 4º. Que ela me chama atenção para uma vida na presença e dependência de Deus. 5º. Que ela ainda me aponta para visões futuras. 6º. Que ela me ensina a diferença entre o certo e o errado, o santo e o profano. A voz profética se encerrou há 2400 anos com Malaquias. O que ela tem a me dizer hoje ainda? 1º. Que ela ainda me exorta a obedecer e crer na Palavra de Deus. 2º. Que ela me estimula ao estudo da Bíblia.