O Exemplo de Cristo

2,947 views
2,838 views

Published on

Estudo 08 - Epístolas Gerais II

Published in: Spiritual, Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,947
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,488
Actions
Shares
0
Downloads
47
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Exemplo de Cristo

  1. 1. As Epístolas Gerais II Tiago/Pedro/João/Judas Estudo 08 O exemplo de Jesus Texto bíblico: 1João 1 e 2 ”Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos nas trevas, mentimos, e não praticamos a verdade; mas, se andarmos na luz como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu filho nos purifica de todo pecado” - 1Jo 1.6,7
  2. 2. Introdução (I) Ao tempo em que João escrevia essas suas três cartas, nenhum apóstolo de Cristo sobrevivia. Ele as escreveu ao final do século I ou início do século II Segundo alguns comentaristas se ele escreveu o Apocalipse entre 94 e 96 a.C., foi pouco antes, para alguns pouco depois disto, que ele escreveu as suas cartas. Os pais da igreja, Clemente, Policarpo, Irineu e Clemente mencionam esta carta como importante para o início da igreja.
  3. 3. João nos impressiona por seus inícios deslumbrantes. Textos que devem ser lidos com reverência e de pé: João 1.1-5, 9-12 Apocalipse 1.9-13 1João 1.1-7 Introdução (II) Como pastoreou a igreja de Éfeso, fato historicamente comprovado, deve ter escrito suas cartas para as igrejas que se espalhavam pela Ásia.
  4. 4. Agnosticismo - Só admite os conhecimentos adquiridos pela razão. Ausência da fé; Docetismo – O Cristo real não era humano e seu corpo era um “fantasma”. Cristo não era Filho de Deus, nem homem real. Tornava sem valor o sacrifício dele na cruz. Introdução (III) Para ajudar no conhecimento dos temas que estavam na “mídia” da época: Gnosticismo – Jesus era filho natural de José e seu poder advira de uma emanação angelical;
  5. 5. “O que era desde o princípio (ou seja desde a Criação), o que ouvimos (ou seja se fez gente como nós), o que vimos (era visível fisicamente), o que contemplamos e tocamos (isto é, era de carne e osso). Parte 1 – 1João 1.1-7 João com seus escritos nos revela a imagem de Jesus Cristo mais do que qualquer outro dos evangelistas. Vejam o que ele nos aponta na pessoa do Mestre:
  6. 6. Parte 2 – 1João 1.8-10 Fazendo a comparação deste Cristo com o ser humano falível que somos, ele aponta para a nossa identidade cristã: ”Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”
  7. 7. Parte 3 – 1João 2.1,2 A intenção pastoral do apóstolo é apontar para Cristo como aquele que pode nos perdoar de todo o pecado, desde que a ele recorramos: ”Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis, mas se alguém pecar temos um advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação (o sacrifício único) pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo”
  8. 8. ... “aquele que diz estar nele, também deve andar como ele andou... Não vos escrevo um mandamento novo...Este mandamento antigo é a palavra! Aquele que diz estar na luz... Ama a seu irmão... Permanece na luz e nele não há tropeço” Parte 4 – 1João 2.3-11 Parece-nos que a essência principal desta primeira carta de João está contida nestes versículos. Ele nos mostra a beleza inigualável de Cristo:
  9. 9. ”Pais... Meninos... Jovens... Não ameis o mundo nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele. Porque tudo (de pecaminosidade) o que há no mundo, não vem do Pai mas sim do mundo”. Parte 5 – 1João 2.12-17 João descreve a identidade cristã com muita clareza para os adultos, os jovens e mesmo os “meninos”. Suas palavras são objetivas e diretas:
  10. 10. Parte 6 – 1João 2.18-25 Diante da vida mundana volúvel e passageira, o apóstolo apresenta a verdadeira vida para o crente: a vida eterna! ”Ora o mundo passa, e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre... Ora, vós tendes a unção do Santo... (a fé) permaneça em vós. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna”
  11. 11. Parte 7 – 1João 2.26-29 O apóstolo recomenda os cuidados que devemos ter com os falsos mestres, gnósticos (os que queriam conciliar todas as religiões) e os agnósticos (os que não têm fé). ”E agora filhinhos, permanecei nele, para que quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não fiquemos confundidos diante dele na sua vinda. Se sabeis que ele é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele.”
  12. 12. 4) Como você acha que o amor de Deus se aperfeiçoa em sua vida? 5) Você anda como Jesus? 6) Você ama o mundo? 7) Você permanece “no Espírito” diante do mundo? Conclusão 1) Como você identifica um cristão hoje? 2) Qual a sua noção sobre pecado? 3) Você é um crente “fanático” que vê pecado em tudo?

×