A magia dos animes!
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A magia dos animes!

on

  • 1,550 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,550
Views on SlideShare
1,550
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
27
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as OpenOffice

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

A magia dos animes! A magia dos animes! Presentation Transcript

  • A magia dos animes!
  • Objetivos E Perguntas Qual a motivação cultural por trás da criação dos animes? Temas variados! Anime é coisa de criança? 3
  • A Cultura Dos AnimesEmbora os animes estejam integrados ao dia-a-dia dos brasileiros desde meados dos anos80, este pode ser considerado um curto período de tempo, se levarmos em conta desdequando eles já estão presentes dentro da cultura Ocidental, principalmente no Japão,onde tem uma base sólida – contando com diferentes gêneros, estilos de animação, faixasetárias, estúdios especializados em animação, dentre outras características marcantes dosdesenhos animados.Para entendermos então por qual motivo os Japoneses especializaram-se em criar seus de-senhos animados, é preciso primeiro conhecermos um pouco da arte irmã dos animes, osmangás, que marcaram o início das artes gráficas Japonesas.Os mangás surgiram com seu estilo próprio de personagens e leituras; os traços tinhamlinhas mais simplistas e seus personagens desde os primórdios eram desenhados com olhosgrandes e expressivos. Começaram a ser criados porque a maioria da população eraanalfabeta nos Kanjis – conhecida por ser uma das línguas mais difíceis dos vocabuláriosem torno do mundo – e essa era a melhor maneira de se transmitir ao leitor os sentimentosdos personagens sem ter de usar ideogramas. 4
  • Os mangás em quadrinhos que conhecemos hoje em diacomeçaram a serem produzidos pelos japoneses porcausa da grande influência das strips – histórias emtiras – norte-americanas. A primeira história em mangáque contou com personagens fixos foi “A viagem aTokio de Togosaku e Morukubei”, criada por RakutenKitazawa em 1901. Os mangás são importantes pararetratar histórias e contos para o povo nipônico. Agrande maioria das histórias em quadrinhos japonesastem como enredo contos fictícios, porém, algumasobras publicadas em integra contam casos reais,alguns relatando mortes, outros a vida dos mangakás(nome dado aos autores de mangás, ou seja, desenhistase roteiristas) e etc. Duas das características maismarcantes que diferem os mangás orientais dosquadrinhos ocidentais, são suas cores e sentidos deleitura; enquanto a grande demanda de quadrinhosocidentais é feita em cores e com traços mais realistasou cartonizados, os mangás são feitos todos em preto ebranco, com traços mais fantasiosos ou tambémrealistas. Já o modo de leitura de mangás não é damaneira habitual dos quadrinhos ocidentais, onde lemosda esquerda para a direita, mas sim ao contrario.Em cada página, o ponto de partida é oquadrinho superior direito. 5
  • Exemplo De Manga Sentido de leitura Cores em Preto e branco (Página retiradado mangá “Death Note”) 6
  • Foi em 1910, por meio dos cinemas, que os Japoneses puderam conhecer os desenhos ani-mados. Em 1913, Seitaro Kitayama produziu o primeiro curta metragem a partir de desenhosfeitos com nanquim (uma espécie de tinta muito utilizada nas artes de mangás e animes) empapel, que se chamava “A luta entre o Caranguejo e o Macaco”, conhecido como uma dasprimeiras animações.Mas nem sempre os animes foram conhecidos por esse nome. Com o fim da segunda guerra,o Japão começou a sofrer constante influência de países estrangeiros. Graças a isso, os de-senhos que antes eram conhecidos como douga – imagens em movimento -, sofrerammudanças, baseando-se na palavra em inglês animation, que deu origem ao modo como cha-mamos todos os desenhos nipônicos de maneira geral: os animes. (A luta entre o Caranguejo e o Macaco) 7
  • Diferentes TemasOs temas e enredos abordados em desenhos animados Japoneses estão dentre os mais varia-dos que existem dentro do mundo das animações. Existem desde temas psicológicos profun-dos e complexos, até dramas amorosos melosos. Além disso, os japoneses também sãoconhecidos por terem em sua seleta cartela de animações, gêneros específicos para amantesde romance entre pessoas do mesmo sexo.Estão classificados normalmente por idade, sexo (entre feminino e masculino) e gênero(terror, ação, fantasia, ficção, etc).Um erro bastante comum é considerar a faixa etária dos animes um tipo de “gênero”. NoJapão, a forma mais comum de classificar um anime (e subsequentemente um mangá), é pelaidade de seu público alvo. De tempos em tempos, é feita uma pesquisa de público para ave-riguar o que cada os espectadores gostam de assistir. Com isso, os estúdios de animação jáseguem uma espécie de clichê na hora de animar seus desenhos, baseado nas respostas dapopulação. É aonde ocorre a confusão; por exemplo, é muito comum pensar que a faixaetária shonen (animes voltados para meninos e adolescentes) é sinonimo de lutas nosanimes, porquê essa é uma das principais características desse tipo de anime.Aqui segue então uma lista das formas mais comuns de se classificar um anime. 8
  • Shonen Shonen (menino em japones), é uma faixa etária, que classifica animes para garotos de 12 à 17 anos, mas não é exatamente uma regra. Os shonens são os animes mais conhecidos em várias partes do mundo, sendo assim os mais assistidos. Dentre eles, podemos listar Dragon Ball, Naruto, Cavaleiros do Zodíaco, Yu Gi Oh!, Yu Yu Abdul-Shakur e etc. As características marcantes desse tipo de anime são as lutas constantes e por vezes sangrentas; os protagonistas geralmente são heróis com algum sonho ou ambição; amizade, sonhos e desejo de superação ou reconhecimento são temas bastante abordados nesse tipo de anime. Explosões, super poderes, dramas não muito profundos e mortes significativas também podem estar presentes, mas nem sempre.(Dragon Ball Z) 9
  • Shoj o Shojo (menina em japones) são os animes para meninas jovens de idade entre 12 e 17 anos. Normalmente conta com meninas protagonistas, que podem ou não terem super poderes. Os animes com meninas que tem super poderes são conhecidos como “magic shojo”. Nesse tipo de anime, é muito comum haver bastante romance e dramas amorosos em relação aos mesmos. As meninas são mais inteligentes e mais fortes, tendo destaque nas lutas e cenas. Também é característica dos shojos que os meninos presentes sejam em sua maioria esteticamente “bonitos”, segundo a visão de beleza das meninas japonesas. Aborda temas mais simples, como a vida das adolescentes que lutam contra o mal, enquanto se preocupam com as notas da escola. O ambiente escolar também é bastante comum.(Sakura Card Captors) 10
  • Seinen Seinen (homem jovem em japones), é a faixa etária de animes para homens entre 18 e 30 anos. São os animes mais maduros, que podem abordar desde violência mais explícita, até cenas de sexo. Também tem conteúdo mais complexo e muitas vezes inclui filosofias de vida comuns para os japoneses. É considerado o shonen amadurecido, pois segue a linha “parecida” com a dos animes para meninos. Pode tratar desde temas polêmicos como religião e a violência em volta disso na idade média (como é o caso de Berserk), até o estilo de vida dos Samurais (que é o caso de Vagabond). Outro diferencial desse tipo de anime é a preocupação dos produtores em normalmente retratar a veracidade nua e crua das coisas dentro do proposto pelo anime. Outra característica marcante são os traços realistas dos personagens.(Berserk) 11
  • Jos ei Josei (mulher em japones) é a definição de animes para mulheres entre 18 e 30 anos. Esse tipo de anime é considerado o mais sóbrio e realista dentre os outros (shonen, shojo e seinen), pois trata da vida cotidiana e dos problemas muitas vezes psicológicos dos perso- nagens. Os animes josei também tratam de formas de amor mais realistas, enquanto o ani- me shojo aborda isso de forma mais idealizada. Também é bem comum e existe em boa parte dos animes josei, relações amorosas explícitas ou não entre pessoas do mesmo sexo (tratando do homossexualismo). Para relações entre homens, é chamado de yaoi (boys love) e para relações entre mulheres, é chamado de yuri. Essas duas categorias inclusive vem ganhando cada vez mais destaque.(07 Ghost) 12
  • Generos Drama: animes com cenas focadas naAção: animes com bastante angústia, tristeza,cenas interativas, sejam elas animes mais sériosde lutas, jogos, danças, etc. e com romances impossíveis.Exemplo: Astro Boy Exemplo: Ano Hana Horror: animes comComédia: animes com elementos de terror,teor humorístico, satírico com teores ocultosou paródias. e sobrenaturais.Exemplo: Gintama Exemplo: Jigoku Shoujo 13
  • Ficção científica: animes com conteúdos futurísticos,cidades utópicas, mechas ou populações com tecnologiasuper desenvolvida.Exemplo: No.6 Jogos/Esportes: animes com competições onde se joga alguma modalidade ou esporte. Pode ser futebol, basquete, basebol, cartas, etc. Exemplo: Slam Dunk 14
  • Mecha: animes que tratam de Pós-apocalíptico: animes que podemqualquer tipo de assunto conter elementos de ficção científica. Falam(religião, estratégia, lutas), contanto principalmente sobre populações futurísticas,que sejam adicionados robôs no enredo. ou sociedades decadentes.Exemplo: Neon Genesis Evangelion Exemplo: Akira 15
  • Yaoi: animes com conteúdo amoroso Yuri: animes de conteúdo amorosofocado em relações homossexuais focado em relações homossexuaisentre homens, podendo serem mais entre mulheres, podendo serem maisleves ou explícitas. leves ou explícitas.Exemplo: Junjou Romantica Exemplo: Strawberry Panic 16
  • Animes: Desenho Infantil?Quando se pensa em desenhos animados, logo lembramos da infância, época em que osdesenhos fizeram parte de nosso crescimento, entretendo nossas manhãs e tardes. Por causadisso, é muito comum pensar que animes apenas foram feitos para crianças, mas a situaçãonão é bem dessa maneira.Existem desde os animes com conteúdos mais infantis e com episódios soltos para melhorentendimento do público infantil (chamados de Kodomo), até os animes extremamenteviolentos, com mortes detalhadas, sangue e também os animes com conteúdos profundamentemetafóricos e cheios de analogias.Kara no Kyoukai é um dos animes que entra nessa linha de metáforas e analogias, tratandoem seus movies (filmes em inglês) sobre assuntos delicados que assombram a mente humana.Com oito filmes, os assuntos abordados são desde suicídio até distúrbios assassinos do serhumano. O anime trata desses “problemas” com pensamentos lógicos e sempre tenta explicaro que se passa na mente de quem sofre desses distúrbios. 17
  • A protagonista “perturbada” de Kara no Kyoukai, Shiki. Além disso, os animes, diferente- mente dos desenhos ocidentais, tem o esquema de continuar nos próximos episódios a trama que teve no final do anterior. Isso se deve porquê os animes não precisam seguir a regra de que em cada episódio, um novo tema interativo deve estar foca- do, para o melhor entendimento dascrianças. Mas também é bom lembrar que mesmo os animes feitos para o público mais jovemno Japão (os shonens, por exemplo) tem uma abordagem de “censura” diferente da que temosno ocidente. É comum em desenhos direcionados para crianças de doze anos, haver excessode sangue, nudez parcial, introdução de homossexualidade e muitas vezes, torturas psicológicasou físicas. A explicação para isso é que os animes refletem também o passado dos Samurais,que viviam pelas lutas sangrentas e tinham relações consensuais entre si. Outra maneira de en-xergar essa visão dos japoneses para com seus animes, é de que eles preparam as crianças paraserem fortes futuramente. 18
  • Cena violenta em anime shonen (para meninos com idade estimada de doze anos).Anime: DeadmanWonderland 19