• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Renascimento: A arte e a ciência
 

Renascimento: A arte e a ciência

on

  • 55,122 views

Renascimento, história, arte.

Renascimento, história, arte.

Statistics

Views

Total Views
55,122
Views on SlideShare
54,763
Embed Views
359

Actions

Likes
4
Downloads
1,150
Comments
2

14 Embeds 359

http://www.slideshare.net 186
http://blogdehistoriaeflg10.blogspot.com 46
http://lusiadaspatriacamoes.blogspot.com 40
http://infformarte.blogspot.com 25
http://nonio.ese.ipsantarem.pt 14
http://vamosestudar9.blogspot.com 11
http://www.infformarte.blogspot.com.br 10
http://lport.blogspot.com 9
http://infformarte.blogspot.com.br 8
http://lport.blogspot.pt 3
http://cadernodeport.blogspot.com 2
http://www.filescon.com 2
http://wildfire.gigya.com 2
http://www.rapidsharefresh.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • esse site é mt confuso... vocês precisam adptar ele melhor... pra ficar + fácil acesso!!!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Os nomes devem ser mantidos no original. Bom estudo!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Renascimento: A arte e a ciência Renascimento: A arte e a ciência Presentation Transcript

    • O Renascimento A Arte e a Ciência Módulo 3 10.º Ano – História C
    • Renascimento: A Arte.
    • Renascimento: A Arte e os Movimentos Artísticos
      • A Arte dos séculos XV e XVI foi marcada por uma nova estética e uma nova sensibilidade, que irradiaram de Itália e se estenderam aos Países Baixos, à França, à Alemanha, à Inglaterra, à Península Ibérica, entre outros. Como suas características fundamentais podemos citar o classicismo e o naturalismo e capacidade técnica.
    • Renascimento: O Classicismo
      • Classicismo – inspiração nos artistas da Antiguidade Clássica. Para os artistas do Renascimento, só a arte dos Antigos era harmoniosa, proporcionada e bela. Foi acompanhado de um elevado interesse arqueológico pelos vestígios da Roma Antiga, preservados em colecções privadas ou em museus.
    • Renascimento: Características do Classicismo
      • Como manifestações do classicismo na arte do Renascimento, devemos citar:
      • - a recuperação e utilização dos elementos arquitectónicos greco-romanos (colunas, pilastras, capitéis, cornijas, frontões, arcos de volta perfeita, abóbadas de berço, cúpulas…);
      • - a adopção de temáticas e figuras da mitologia e da história clássica.
      • - o gosto pela representação do corpo humano, glorificando-o;
      • - a valorização da harmonia, da simetria e da ordem.
    • Renascimento: O Naturalismo
      • Naturalismo – admiração pela natureza, a qual se tenta transpor para a arte. Um vivo sentido de captação do real animou os artistas, surgindo um interesse novo e ousado pela fisionomia, pelo pormenor anatómico, pelo gesto, pelo movimento, pela diversidade geológica e botânica das paisagens.
    • Renascimento: Características do Naturalismo
      • O naturalismo na arte foi responsável pela descoberta de duas importantes e revolucionárias técnicas:
      • - a perspectiva, conjunto de regras geométricas que permitem reproduzir, numa superfície plana, objectos e pessoas com aspecto tridimensional;
      • - a pintura a óleo, invenção flamenga que favorece a visualização do detalhe e a obtenção de uma gama de cores rica em tonalidades.
    • Renascimento: A Pintura
      • A perspectiva: consiste na criação de um espaço tridimensional, que pode ser obtido através da perspectiva linear (criação de um espaço geométrico em que as linhas convergem para o ponto de fuga e as figuras mais afastadas são representadas com menor dimensão) ou através da perspectiva aérea, muito utilizada por Leonardo da Vinci (gradação da luz ou sfumato , que transmite a sensação de afastamento).
    • Renascimento: A Pintura – Miguel Ângelo
    • Renascimento: Arquitectura
      • A arquitectura renascentista rompeu com a tradição gótica medieval, elegendo como modelo a arquitectura clássica. Valorizou-se, então, a planta centrada, a horizontalidade das linhas dos edifícios, bem como o uso de cúpulas, do arco de volta perfeita e das abóbadas de berço. Também na decoração dos edifícios foi seguida a inspiração clássica pela aplicação das ordens arquitectónicas, dos frontões e dos grotescos.
    • Renascimento: As Obras de Arquitectura
    • Renascimento: A «Ciência».
    • Renascimento: A «Ciência» e os novos Mundos…
      • Os séculos XV e XVI foram, para os europeus, um tempo de crescimento demográfico e de expansão económica. Muitas novidades surgiram: a abertura ao mundo, o intercâmbio cultural, a intensificação das viagens…
      • Todas estas novidades marcaram significativamente as mentalidades da época e trouxeram indubitáveis progressos culturais.
      • O Homem apercebeu-se da verdadeira dimensão, forma e riqueza do seu planeta, bem como, da sua capacidade para o abarcar e entender.
      • É esse sentimento que podemos depreender da exclamação de Colombo ao constatar os progressos do seu tempo na descoberta do Globo “Il mondo é poco!”
    • Renascimento: A «Ciência»
      • Experimentalismo: Processo de conhecimento que valoriza as experiências vividas (conhecimento empírico) e as regras do bom-senso, sobre a reflexão e teorização científica.
      • Mentalidade quantitativa: Forma de pensar e de agir influenciada pela ideia da quantidade e do número. Aparece ligada ao desenvolvimento comercial e científico de finais da Idade Média europeia.
    • Renascimento: A Revolução Coperniciana.
      • Pensamento de Copernico: Alteração das concepções cosmológicas dos Europeus a partir das teses de Copernico. Estas defenciam a concepção comológica heliocentrica, e não geocentrica, como afirmava a cosmografia de Ptolomeu, tradicionalmente aceite.
    • Renascimento: O Sol…
    • Renascimento: Figuras da Ciência Versálio Pedro Nunes Pacioli Nicolau de Cusa