O Seminário Virtual Informática e Sociedade
FORMAÇÃO DO GRUPO B            Elma         Everaldo          Norma       João Genarte          Izaltina           Izabel ...
Como     desenvolver     uma  arquiteturapedagógica baseada em ação didática             contextualizada?      Numa altura...
Como tornar esta intenção em realidade?     Segundo Delors, a prática pedagógica deve preocupar-se      em      desenvolve...
Aprender a conhecer    É necessário tornar prazeroso o ato decompreender, descobrir, construir e reconstruir oconhecimento...
Aprender a fazer   Não basta preparar-se com cuidados para inserir-se no  setor do trabalho. A rápida evolução por que pas...
Aprender a conviver  No mundo atual, este é um importantíssimoaprendizado por ser valorizado quem aprende a   viver com os...
Aprender a ser  É importante desenvolver sensibilidade, sentido ético eestético, responsabilidade pessoal, pensamento autô...
Os setes saberes para a educação do     futuroSegundo Morin      há sete saberes “fundamentais” que aeducação do futuro de...
Ensinar a condição humanaO ser humano é a um só tempo físico, biológico, psíquico,  cultural social, histórico. Esta unida...
Enfrentar as incertezasAs ciências permitiram que adquiríssemos muitas certezas, mas igualmente revelaram, ao longo do séc...
Ensinar a compreensão  Considerando a importância da educação para a  compreensão, em todos os níveis educativos e em toda...
A ética do género humano A educação deve conduzir à “antropo-ética”, levando em  conta o caráter ternário da condição hum...
Concepção de currículo, professor e metodologia Na nossa concepção podemos destacar três obstáculos  prioritários, um tri...
 HERNANDEZ, nos contribui a seguir um pouco mais  sobre currículo: O currículo (...) não seria o que esta em um document...
O     segundo obstáculo é o professor, por ser  responsável neste eixo – ensino-aprendizagem –  faltando à capacitação ad...
 O terceiro é a metodologia, o caminho e atuação deste professor capacitado, praticando o currículo atualizado; pois este...
ReferênciasMorin, Edgar, 1921- Os sete saberes necessários à educação dofuturo / Edgar Morin ; tradução de Catarina Eleono...
 HERNÁNDEZ, Fernando. Por que dizemos que somos a favor da  educação, se optamos por um caminho que deseduca e exclui? In...
ATIVIDADE PUC RIO
ATIVIDADE PUC RIO
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

ATIVIDADE PUC RIO

466 views
420 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
466
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

ATIVIDADE PUC RIO

  1. 1. O Seminário Virtual Informática e Sociedade
  2. 2. FORMAÇÃO DO GRUPO B Elma Everaldo Norma João Genarte Izaltina Izabel Grazielli José Ivaldo
  3. 3. Como desenvolver uma arquiteturapedagógica baseada em ação didática contextualizada? Numa altura em que os sistemas educativosformais tendem a privilegiar o acesso ao conhecimento,em detrimento de outras formas de aprendizagem,importa conceber a educação como um todo. Estaperspectiva deve, no futuro, inspirar e orientar asreformas educativas, tanto em nível da elaboração deprogramas como da definição de novas políticas pedagógicas.
  4. 4. Como tornar esta intenção em realidade? Segundo Delors, a prática pedagógica deve preocupar-se em desenvolver quatro aprendizagens fundamentais, que serão para cada indivíduo os pilares do conhecimento:
  5. 5. Aprender a conhecer É necessário tornar prazeroso o ato decompreender, descobrir, construir e reconstruir oconhecimento para que não seja efêmero, paraque se mantenha ao longo do tempo e para quevalorize a curiosidade, a autonomia e a atenção permanentemente. É preciso também pensar o novo, reconstruir o velho e reinventar o pensar.
  6. 6. Aprender a fazer Não basta preparar-se com cuidados para inserir-se no setor do trabalho. A rápida evolução por que passam as profissões pede que o indivíduo esteja apto a enfrentar novas situações de emprego e a trabalhar em equipe, desenvolvendo espírito cooperativo e de humildade na reelaboração conceitual e nas trocas, valores necessáriosao trabalho coletivo. Ter iniciativa e intuição, gostar de umacerta dose de risco, saber comunicar-se e resolver conflitos e ser flexível. Aprender a fazer envolve uma série de técnicas a serem trabalhadas.
  7. 7. Aprender a conviver No mundo atual, este é um importantíssimoaprendizado por ser valorizado quem aprende a viver com os outros, a compreendê-los, adesenvolver a percepção de interdependência, a administrar conflitos, a participar de projetos comuns, a ter prazer no esforço comum.
  8. 8. Aprender a ser É importante desenvolver sensibilidade, sentido ético eestético, responsabilidade pessoal, pensamento autônomoe crítico, imaginação, criatividade, iniciativa e crescimento integral da pessoa em relação à inteligência. A aprendizagem precisa ser integral, não negligenciando nenhuma das potencialidades de cada indivíduo.
  9. 9. Os setes saberes para a educação do futuroSegundo Morin há sete saberes “fundamentais” que aeducação do futuro deveria tratar em toda sociedade e em todacultura, sem exclusividade nem rejeição, segundo modelos eregras próprias a cada sociedade e a cada cultura. Os setessaberes são: O erro e ilusão, Conhecimento pertinente,Ensinar a condição humana, Identidade terrena, Enfrentar asincertezas, Ensinar a compreensão e Ética do gênero humano.
  10. 10. Ensinar a condição humanaO ser humano é a um só tempo físico, biológico, psíquico, cultural social, histórico. Esta unidade complexa da natureza humana é totalmente desintegrada na educação por meio das disciplinas, tendo-se tornado impossível aprender o que significa ser humano.É preciso restaurá-la, de modo que cada um, onde quer que se encontre, tome conhecimento e consciência, ao mesmo tempo, da sua identidade complexa e da sua identidade comum a todos os outros humanos. Desse modo, a condição humana deveria ser o objeto essencial de todo o ensino.
  11. 11. Enfrentar as incertezasAs ciências permitiram que adquiríssemos muitas certezas, mas igualmente revelaram, ao longo do século XX, inúmeras zonas de incerteza. A educação deveria incluir o ensino das incertezas que surgiram nas ciências físicas (microfísicas, termodinâmica, cosmologia), nas ciências da evolução biológica e nas ciências históricas. Seria preciso ensinar princípios de estratégia que permitiriam enfrentar os imprevistos, o inesperado e a incerteza, e modificar seu desenvolvimento, em virtude das informações adquiridas ao longo do tempo. É preciso aprender a navegar em um oceano de incertezas em meio a arquipélagos de certeza.
  12. 12. Ensinar a compreensão Considerando a importância da educação para a compreensão, em todos os níveis educativos e em todas as idades, o desenvolvimento da compreensão pede a reforma das mentalidades. Esta deve ser a obra para a educação do futuro. A compreensão mútua entre os seres humanos, quer próximos, quer estranhos, é daqui para a frente vital para que as relações humanas saiam de seu estado bárbaro de incompreensão.
  13. 13. A ética do género humano A educação deve conduzir à “antropo-ética”, levando em conta o caráter ternário da condição humana, que é ser ao mesmo tempo indivíduo/sociedade/espécie. Nesse sentido, a ética indivíduo/espécie necessita do controle mútuo da sociedade pelo indivíduo e do indivíduo pela sociedade, ou seja, a democracia; a ética indivíduo/espécie convoca, ao século XXI, a cidadania terrestre. A ética não poderia ser ensinada por meio de lições de moral. Deve formar-se nas mentes com base na consciência de que o humano é, ao mesmo tempo, indivíduo, parte da sociedade, parte da espécie.
  14. 14. Concepção de currículo, professor e metodologia Na nossa concepção podemos destacar três obstáculos prioritários, um tripé que nos posiciona no estudo desta pesquisa: um deles é o currículo, que se encontra ultrapassado e se confrontando em gênero, grau e número com este acervo diferenciado e dinâmico que chegara a Escola;
  15. 15.  HERNANDEZ, nos contribui a seguir um pouco mais sobre currículo: O currículo (...) não seria o que esta em um documento oficial nem o que contem um livro-texto ou o que o professor decide que vai ensinar a cada dia. O currículo, deste ponto de vista, se amplia e passa a ser o que vivemos, as relações que mantemos ou desejamos, os saberes que construímos ao nos apropriarmos da informação transformando-a em conhecimento quando a transferimos a situações novas ou o papel que desempenhamos em nosso ambiente social. Como trama de relações e representações, não como espaço físico. (2006, p. 51)
  16. 16. O segundo obstáculo é o professor, por ser responsável neste eixo – ensino-aprendizagem – faltando à capacitação adequada a cada nível de conhecimento tecnológico específico ao mesmo, na inovação de instigação desta prática diferenciada; Terá uma atuação satisfatória? Ele sabe que sua responsabilidade é de grande valia para a Educação fluir, portanto, podemos vê em Ramal a imensa responsabilidade de este ser Educador: o professor. ...nos conteúdos atitudinais, como educador, comprometendo-se com o desafio de estimular a consciência crítica para que todos os recursos desse novo mundo sejam utilizados a serviço da construção de uma humanidade também nova, com base nos critérios de justiça social e respeito à dignidade humana. (RAMAL, 2000).
  17. 17.  O terceiro é a metodologia, o caminho e atuação deste professor capacitado, praticando o currículo atualizado; pois este obstáculo, nós consideramos, o grande trunfo do mundo midiático; contanto, mudar o currículo, capacitando o professor e não adequar e direcionar as metodologias aos novos caminhos trilhados para o ensino aprendizagem é planejar uma viagem, se preparar com os vestuários adequados a tal localidade e por fim não saber como chegar ao destino objetivado.
  18. 18. ReferênciasMorin, Edgar, 1921- Os sete saberes necessários à educação dofuturo / Edgar Morin ; tradução de Catarina Eleonora F. da Silva eJeanne Sawaya ; revisão técnica de Edgard de Assis Carvalho. – 2.ed. – São Paulo : Cortez Brasília, DF : UNESCO, 2000. http://www.isal.com.br/index.php/os-quatro-pilares-da-educacao http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ue000009.pdfhttp://www.conteudoescola.com.br/resenhas/89/http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ue000009.pdf
  19. 19.  HERNÁNDEZ, Fernando. Por que dizemos que somos a favor da educação, se optamos por um caminho que deseduca e exclui? In: SANCHO, HERNÁNDEZ et al. Tecnologias para a transformar a Educação. Porto Alegre: ArtMed, 2006 RAMAL, Andrea Cecília. O computador vai substituir o professor? Revista Aulas e Cursos (UOL), mar. 2000. Disponível em: <http://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&ct=res RODRIGUES, Izabel Cristina Costa de Araújo. ENSINO: RECURSOS TECNOLÓGICOS X GEOGRAFIA - Inserção das Tecnologias na Prática de Ensino da Geografia no Município de Dona Inês/PB – Guarabira: UEPB, 2012

×