Stc6 O homem e o Trabalho

2,977
-1

Published on

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,977
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
27
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Stc6 O homem e o Trabalho

  1. 1. Centro de Emprego De Vila Real de St. António 0 Módulo STC 6 Carlos Oliveira nº5 Ismael Coutinho nº12 Mara Paz nº13 Rita Silva nº 21 As necessidades do homem no seu habitat no trabalho
  2. 2. Centro de Emprego De Vila Real de St. António 1 Índice Introdução 2 Evoluçãodo homem 3 Nascimento e Desenvolvimentodo Trabalho 4 Conclusão 6
  3. 3. Centro de Emprego De Vila Real de St. António 2 Introdução Neste Trabalho iremos abordar as necessidades do homem no seu habitat no trabalho. O homem desde que surgiu há mais de dois milhões de anos que se vem multiplicando e ocupando os recantos do nosso planeta. Podemos perceber que o homem aproveita alguns recursos naturais e os transforma.
  4. 4. Centro de Emprego De Vila Real de St. António 3 Desde que surgiu, há mais ou menos 2 milhões de anos, o homem vem se multiplicando e ocupando quase todos os recantos do nosso planeta. Por ser capaz de alterar os ciclos da natureza, de controlar os demais seres vivos, de construir ou modificar o ambiente em que vive, o homem ocupa uma posição incomparável na superfície terrestre. O espaço geográfico depende da maneira como o homem, em sociedade, utiliza as diferentes paisagens naturais para produzir os meios necessários á sua existência. É o homem, portanto, que constrói o espaço em que vive. É agente fundamental na formação e modificação do espaço geográfico. Observar o que as pessoas de determinado país consideram necessidade e como as satisfazem revela o grau de desenvolvimento e de desigualdade que existe nessa sociedade. Nos países pobres, por exemplo, temos uma grande parte da população não tem condições de satisfazer suas necessidades básicas, ou seja, vive em estado de miséria. Já nos países desenvolvidos, a maior parte da população satisfaz sua necessidade de vestuário, por exemplo, mas não apenas com a função de se proteger. No tipo de sociedade em que vivemos, portanto, a natureza é cada vez mais alterada pela acção do homem, que, para satisfazer suas necessidades, procura aproveitar os diversos recursos oferecidos pela natureza. Retiram seus alimentos da flora e da fauna. Constroem suas habitações com materiais extraídos das rochas e das árvores. Fabricam seus meios de transporte aproveitando a madeira e, principalmente, os minerais. Podemos perceber que o homem aproveita alguns recursos naturais e os transforma. Portanto, a maioria das mercadorias é criada pelo trabalho humano. Dentro do habitat de transição temos os habitats urbanos e suburbanos. O habitat urbano é uma transição histórica entre o habitat rural e o urbano. A relação entre o homem e o trabalho se dá desde o início da existência daquele. Contudo, com a necessidade de acúmulo de capital por parte do contratante da força de trabalho e com a evolução de factores tecnológicos, as formas de manuseio de bens de transformação foram se modificando e a quantidade da força de trabalho necessária, diminuindo, ao
  5. 5. Centro de Emprego De Vila Real de St. António 4 mesmo tempo em que novas máquinas e equipamentos foram sendo criados. No entanto, para que o homem desempenhe bem suas actividades, é imprescindível que o clima organizacional, ou seja, o bem-estar psicológico dos membros envolvidos no ambiente de tarefa das organizações. Em decorrência tanto das novas tecnologias como da divisão de tarefas, sem excluir a importância de aspectos ambientais favorecedores de um maior desempenho por parte dos membros de uma organização. E as necessidades primárias – fisiológicas e de segurança – estudadas por Maslow 1 que englobam as necessidades de procriar, comer, beber, ter abrigo, dormir, ter segurança física etc., inerentes ao homem, também se aplicam aos outros animais. Também são necessárias a satisfação do ego, da auto-estima, de realização profissional etc., inerentes às necessidades secundárias – sociais, estima e auto-realização. Assim, para que o sujeito tenha uma boa saúde física e mental, deve haver um clima adequado propiciado pela organização, que por sua vez resultará numa boa qualidade de vida no trabalho, favorecendo a formação e manutenção de indivíduos mais criativos, serenos, responsáveis e com capacidade para demonstrar ou desenvolver novas habilidades, gerando assim um melhor retorno para a própria entidade para a qual trabalha. É necessário, assim, que o capitalista invista mais em capital humano, único bem capaz de criar, pensar, tomar decisões e inovar no ambiente de trabalho. O sujeito pode realizar seu trabalho tanto por meio de contrato como por conta própria, comercializando directamente com o consumidor o produto final consequente de seus actos, podendo este ser uma mercadoria e/ou um serviço. Esta relação já vem sendo observada desde os primórdios da Revolução Industrial, onde as famílias se reuniam para executar determinada actividade, na maior parte das vezes, envolvendo todos os membros domésticos, onde nem mesmo as crianças ficavam de fora. No entanto, quando o trabalhador opta por vender/negociar seus produtos/serviços a entidades Tanto a divisão social do trabalho como a divisão parcelada do trabalho tendem a menosprezar a capacidade do ser humano como profissional, na medida em que diferentes ramos profissionais são discriminados pela própria sociedade e outros são etilizados, e na medida em que a tarefa do trabalhador se unifica e faz com que este não use sua capacidade criativa e se limite a poucas ou a apenas uma acção, da mesma forma como funcionam as máquinas.
  6. 6. Centro de Emprego De Vila Real de St. António 5 O trabalho é, portanto, essencial para que o ser humano consiga concretizar seus sonhos e ideais, pois é por meio dele que este cria e constrói bens necessários à sua sobrevivência e à de outras pessoas, como também obtém recursos para adquirir outros bens, que por sua vez são produzidos por outras pessoas. Dessa forma, cada indivíduo exerce uma actividade diferenciada de outra, ou seja, um tipo de trabalho necessário não só à construção de meios imprescindíveis à sobrevivência da sociedade, como também outros bens de valor e objecto de satisfação do ego de uma parte da sociedade, mas que não são necessários à sobrevivência da mesma. Com o passar dos anos, as formas de manipulação de matérias-primas necessárias ao fabrico de um produto/serviço foram sofrendo alterações, devido à evolução tecnológica das máquinas e equipamentos, uso do computador e, junto com este, as facilidades de obter informações e de comunicação. Juntamente com o acréscimo de novos meios de produzir, mediante bens duráveis como os supra citados, houve o decréscimo da utilização da força de trabalho humana. Essa deterioração do trabalho humano afecta sua vida particular, de sua família, seu relacionamento com outras pessoas, atitudes e crenças, pois o não-trabalho tira-lhe sua identidade, ou seja, tudo que diz respeito ao seu modo de viver e à rotina diária. E com o fraccionamento de suas actividades em minúsculas operações, o sujeito, vê mais uma forma de dissipação de seu trabalho e de sua capacidade física/mental, pois estará confinado a uma rotina de movimentos diários repetitivos que estão aquém de seu potencial, assim como também poderá estar exercendo uma função que lhe sujeite ao subemprego. Uma outra influência que pode vir a modificar as atitudes do sujeito em relação ao seu trabalho é o clima organizacional aliado à qualidade de vida no trabalho, onde, dependendo do modo como se manifesta no ambiente de trabalho, pode resultar no pleno desenvolvimento do indivíduo e da organização, ou pode ocasionar atitudes negativas por parte do indivíduo, por não estar satisfeito com as normas, regras e políticas organizacionais exercidas.
  7. 7. Centro de Emprego De Vila Real de St. António 6 Conclusão Podemos concluir neste trabalho que o homem desde que surgiu veio-se a multiplicar, podendo construir ou modificar o ambiente, usando alguns recursos. No tipo de sociedade em que vivemos a natureza tem sido alterada pela acção do homem que para suas necessidades aproveita os diversos recursos oferecidos pela natureza. Para o homem um factor muito importante é o seu trabalho pois a relação entre estes se da desde o início da existência do homem.

×