Your SlideShare is downloading. ×
Rodrigo moreira 10ºg
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Rodrigo moreira 10ºg

543
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
543
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Crónica Quem fala do regresso à ditadura Devido a tempos difíceis que atravessa o nosso país, várias pessoas sobretudo de uma faixa etária mais avançada ou até jovens defendem que para o país se “segurar” deveríamos voltar à antiga ditadura, nomeadamente a de Salazar. Não falta muito para a grande data de belos cortejos com cravos vermelhos nas armas. O 25 de Abril é, sem dúvida, uma data muito importante, foi quando os portugueses se revoltaram e disseram “BASTA!” Como era o ambiente entre as ruas portuguesas antes deste acontecimento? Era um clima de permanente tensão à volta daquilo que era dito e o que era feito visto que naquela altura não se podia confiar em ninguém. Disse-me um familiar que qualquer frase que fosse mal entendida ou escutada pela pessoa errada, levava de imediato à suspeita ou condenação. Havia muita, muita fome e no nosso país não se era funcionário mas muitos eram escravos, daí a importância desta grande data.
  • 2. Crónica Relatos de um soldado da guerra colonial Contarei uma história em particular do meu avô que foi recrutado para a guerra colonial, onde passou por vários episódios que nem todos puderam aguentar. Era dia de levantar cedo e entrar nos 4x4 para uma viagem de 10h sem qualquer condição para realizar um percurso todo o terreno. A certa altura, a tripulação sofre um ataque do outro exército. O grupo de soldados (entre os quais o meu avô) tenta procurar posições de batalha improvisadas e talvez, devido a uma desatenção momentânea, um dos soldados inimigos atinge um amigo do meu avô, ficando aquele num estado crítico e chocante à vista de qualquer pessoa. Além desta vítima de guerra, o meu avô viu outro companheiro à sua frente, tal como já tinha acontecido anteriormente. Isto só prova que tudo que envolve violência está errado, pois no final de tanta luta e morte todos ficamos a perder. Rodrigo Moreira 10º G Nº27