Normalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Normalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq

on

  • 755 views

Apresentação de Anita Dedding, Secretária Executiva do IPDMAQ no Exponormas em 19/out/2011: "Normalização como Instrumento de Qualidade e Competitividade".

Apresentação de Anita Dedding, Secretária Executiva do IPDMAQ no Exponormas em 19/out/2011: "Normalização como Instrumento de Qualidade e Competitividade".

Statistics

Views

Total Views
755
Views on SlideShare
755
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Normalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq Normalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq Presentation Transcript

  • Normalização como Instrumento de Qualidade e Competitividade Anita Dedding Secretária Executiva do IPDMAQ
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DEMÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - ABIMAQ
  • A ABIMAQ• Uma das mais importantes entidades no setor industrial brasileiro.• Missão a promoção do desenvolvimento sustentável do setor de bens de capital, em termos de produtos, serviços e ações político-institucionais .• Em números é constituída por cerca de 4.500 empresas, responsáveis por mais de 250.000 empregos diretos e, segundo dados do IPEA, por 1,6 milhões de postos de trabalho em sua cadeia produtiva. O setor alcançou, em 2010, um faturamento de aproximadamente R$ 80 bilhões, com exportações superiores a US$ 9 bilhões.
  • A ABIMAQ E A INDÚSTRIA DE BENS DE CAPITALA ABIMAQ representa 4,500 empresas com os seguintes perfis: PORTE LOCALIZAÇÃO69% São Paulo 4% Paraná11% Rio Grande do Sul 3% Minas Gerais6% Rio de Janeiro 2% Demais regiões5% Santa Catarina
  • ESCRITÓRIOS REGIONAISSRMG - BELO HORIZONTESRNN - NORTE-NORDESTESRPI - PIRACICABASRPR - CURITIBASRRJ - RIO DE JANEIROSRRP- RIBEIRÃO PRETOSRRS - PORTO ALEGRESRSC- JOINVILLESRVP - VALE DO PARAÍBASRDF - BRASÍLIA
  • SERVIÇOS E BENEFÍCIOS PRESTADOSPELA ABIMAQ• Câmaras Setoriais;• Indicadores Econômicos e Dados Estatísticos;• Comércio Exterior, Promoção Comercial; Inteligência de Mercado; Negociações Internacionais Defesa Comercial• Financiamentos• Consultoria Jurídica, Trabalhista, Civil, Comercial e Tributária;• Feiras no Brasil;• Centro de Convenções;• Portal B2B;- Tecnologia DATAMAQ Oportunidades de Negócios Treinamentos; Atestados de Produção nacional Defesa Comercial ABNT CB04 e CB48
  • CÂMARAS SETORIAIS01. Ar Comprimido e Gases. 15. Máquinas e Equipamentos para Madeira.02. Bombas e Motobombas. 16. Máquinas-Ferramenta e Sistemas03. Máquinas e Equipamentos para Integrados da Manufatura. Cimento e Mineração. 17. Máquinas e Implementos Agrícolas.04. Equipamentos de Irrigação. 18. Máquinas para a Indústria Alimentícia,05. Equipamentos Navais e de Offshore. Farmacêutica e Refrigeração.06. Fornos e Estufas Industriais. 19. Máquinas Rodoviárias.07. Fabricantes de Ferramentas. 20. Projetos e Equipamentos. Pesados.08. Ferramentaria e Modelação. 21. Máquinas Equipamentos, Instrumentos09. Equipamentos para Ginástica. para Controle da Qualidade, Ensaio e10. Equipamentos Hidráulicos, Pneumáticos Medição. e Automação Industrial. 22. Transmissão Mecânica.11. Máquinas e Acessórios para Indústria do 23. Válvulas Industriais. Plástico. 24. Motores.12. Equipamentos para Movimentação e 25. Vedações. Armazenagem. 26. Sindicato nacional das Indústrias de13. Máquinas e Acessórios Têxteis. Equipamentos para Saneamento Básico14. Máquinas e Equipamentos Gráficos. e Ambiental.
  • Instituto de Pesquisa e DesenvolvimentoTecnológico da Indústria de Máquinas eEquipamentos - IPDMAQ Missão Estimular, apoiar e orientar a indústria de máquinas e equipamentos, no desenvolvimento de ações voltadas às atividades de P, D & I Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Contribuindo com a geração de novos produtos e/ou novos processos de fabricação, bem como a agregação de novas funcionalidades ou características aos já existentes, implicando em melhorias incrementais e ganho efetivo de qualidade ou produtividade Visão Ser referência para o setor de máquinas e equipamentos em ações de Tecnologia Industrial e Inovação. 8
  • Instituto de Pesquisa e DesenvolvimentoTecnológico da Indústria de Máquinas eEquipamentos - IPDMAQObjetivosPromover, a inserção da inovação tecnológica, como fator estratégico necessáriopara a elevação da competitividade dos produtos, processos e serviços, juntoaos empresários do setor de bens de capital.Suprir as empresas com informações e instrumentos para geração de inovaçãoafim de desenvolver e/ou aperfeiçoar seus produtos e processos de fabricação egestão.Estimular o desenvolvimento das atividades inovativas nas pequenas e médiasempresas (PMEs).Contribuir com a difusão de ferramentas de Tecnologia Industrial(fundamentalmente: Normalização, Avaliação da Conformidade e Metrologia). 9
  • Instituto de Pesquisa e DesenvolvimentoTecnológico da Indústria de Máquinas eEquipamentos - IPDMAQ Apontar para a importância da utilização do Sistema da Propriedade Industrial e fornecer condições necessárias para sua adequada aplicação, visando sempre o desenvolvimento tecnológico e inovador das empresas. Promover o design como estratégia competitiva para o setor de máquinas e equipamentos, tal como, o desenvolvimento de projetos. Atuar junto aos órgãos de governo, visando elevar a inovação tecnológica em máquinas e equipamentos, à condição de fator estratégico da política Econômica e de Ciência e Tecnologia, do Brasil. Promover e formalizar parcerias com Universidade e Institutos Tecnológicos e de Pesquisas no Brasil e no exterior, para o desenvolvimento de projetos, atendendo as demandas empresariais. 10
  • Instituto de Pesquisa e DesenvolvimentoTecnológico da Indústria de Máquinas eEquipamentos - IPDMAQDivulgar o arcabouço legal da Inovação e Políticas Públicas dos governos:Federal, Estadual e Municipal.Promover e participar de seminários, workshops e cursos referentes aTecnologia Industrial e Inovação.Elaborar e manter atualizado banco de dados com: cadastro de cases deinovação; profissionais; laboratórios; associações; instituições de ensino ePD&I; órgãos públicos; bancos de fomento; blogs, sites e portais; entreoutros.Produzir cartilhas, artigos e trabalhos técnicos, através de meiosimpressos e eletrônicos.Constituir acervo sobre o tema Inovação e Tecnologia Industrial a partir debase eletrônica.
  • Normalização ?Como instrumento de ... Qualidade Inovação Tecnológica Competitividade
  • Mas, o que é Inovação?Pelo Manual de Oslo (OCDE) adotado pelo IBGE (Pesquisa PINTEC), BNDES, FINEP•Atividades internas de P&D•Aquisição externa de P&D•Aquisição de outros conhecimentos externos•Utilização de softwares específicos•Aquisição de máquinas e equipamentos atualizados•Treinamento•Introdução das inovações tecnológicas no mercado•Projeto industrial e outras preparações técnicas para produção e distribuição
  • “Projeto industrial e outras preparações para aprodução e distribuição”Na indústria, esses procedimentos e preparações englobam:Plantas e desenhos orientados para definir procedimentos, especificaçõestécnicas e características operacionais necessárias à produção e distribuiçãode inovações de processo e de produto;Mudanças nos procedimentos de produção e controle de qualidade,métodos e padrões de trabalho e software;As atividades de Tecnologia Industrial Básica - Metrologia, Normalização eAvaliação de Conformidade, os Ensaios e Testes (não incluídos em P&D)para registro final do produto e para o início efetivo da produção.
  • Atividades de Normalização• Secretaria do CB-04 Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Mecânicos da ABNT• Secretaria do CB-48 Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Rodoviários da ABNT• Secretaria do CSM-06 Comitê Setorial MERCOSUL de Máquinas e Equipamentos Mecânicos da AMN• Membro do Conselho Deliberativo da ABNT• Membro do Comitê Brasileiro de Normalização,• Membro do Comitê Brasileiro de Metrologia e• Membro do Comitê Brasileiro de Avaliação de Conformidade
  • CB – 04 Máquinas e Equipamentos Mecânicos Estrutura • Subcomitês 26 (6 em atividade) • Comissões de Estudo 111 (40 em atividade)Processo de normalização • Normas em vigor 939 (71 normas ISO adotadas) • Normas em vigor (MERCOSUL) 72 • Em 2011 (até 09/11) 20 Normas publicadas 31 Consulta NacionalParticipação ISO • Membro Participante 13 TC’s e 22 SC’s • Membro Observador 17 TC’s • Documentos para votação 328 • Documentos votados 264 • Reuniões ISO em 2011 2
  • Responsabilidades Deliberar sobre o envio dos Projetos de Norma para Consulta Nacional e para Homologação e Publicação como Norma Brasileira Analisar as sugestões ou objeções recebidas durante o período de Consulta Nacional Responder aos questionamentos técnicos encaminhados à ABNT por usuários das normas elaboradas pela CE
  • CONVÊNIO ABDI - ABIMAQObjetoApoio da ABDI para o fortalecimento das atividades em metrologia,normalização e qualidade industrial do Setor de Máquinas e Equipamentos,Projeto fortalecimento das atividades emdas seguintes atividades:metrologia, normalização e qualidade industrialdo Setor dede especialistas brasileiros em reuniões internacionais (ISO,Participação Máquinas e EquipamentosCEMA, ASTM, ASME, CEN, MERCOSUL, entre outras)Tradução de documentos técnicos para adoção ou servir de base paraelaboração de normas brasileirasApoio para realização de Fóruns Setoriais de Metrologia, Normalização eQualidade IndustrialRealização de Reuniões de TCs e SCs da ISO no Brasil
  • CONVÊNIO ABDI - ABIMAQTreinamento e capacitação técnica de profissionais atuantes na área denormalizaçãoParticipação em Reuniões junto a órgão de normativosProjeto fortalecimento das atividades em(INMETRO, ABNT, AMN visando o desenvolvimento da normalização e deProgramas de Avaliação da Conformidade e Eficiência Energética.metrologia, normalização e qualidade industrialdo Setor de Máquinas e Equipamentos
  • A IMPORTÂNCIA DO CONVÊNIO ABDI - ABIMAQAumentar a participação brasileira nas reuniões dos TCs da ISO relacionadasao CB-04;Documentos técnicos estrangeiros traduzidos para subsidiar a elaboração denormas técnicas brasileiras pelas Comissões de Estudo;A realização do 2º Fórum Setorial de Metrologia, Normalização eQualidade Industrial (ABIMAQ/IPDMAQ, ABNT e INMETRO) previsto paramarço 2012A realização de visitas técnicas a organizações congêneres de outros paísessão ações integradas que tem o objetivo comum de fortalecer as atividades denormalização no âmbito da indústria de máquinas e equipamentos.O impacto social decorrente deste fortalecimento, é a possibilidade de seavançar na elaboração de normas técnicas que, por sua vez, possam elevar acompetitividade da indústria nacional.
  • OUTROS CONVÊNIOS ABDI Apoio na realização do ABIMAQ Inova 2011 – Energia: Oportunidades e Desafios Tecnológicos, que acontecerá dia 8 de novembro na sede da ABIMAQ São Paulo . Nesse dia será apresentado os resultados da pesquisa Perspectivas de desenvolvimento tecnológico para a Indústria de Bens de Capital para Energia Renovável (IBKER), esperadas para um horizonte dos próximos 15 anos, para subsidiar iniciativas posteriores da ABDI visando construir uma agenda tecnológica para essa indústria. (IE/UFRJ) OBJETO Equipamentos relacionados à geração de energia elétrica originada das seguintes fontes renováveis: Eólica Biomassa Solar e fotovoltaica Hidráulica (PCH, marés)
  • OBRIGADA PELA ATENÇÃO! Anita Dedding anita.dedding@abimaq.org.br (11) 5582-6317