Your SlideShare is downloading. ×
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Pontos importantes   análise técnica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Pontos importantes análise técnica

773

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
773
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
55
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Análise de alguns pontos importante em investimentos: Qual o papel da análise técnica?Ademir L Xavier Jr - Campinas SPO texto traz uma análise de como obter lucro com flutuações estocásticas de ativos, comogerenciar o risco (com exemplos) e uma proposta nova de definição de análise técnica. Umafórmula de expectativa de preço futuro é proposta como importante parâmetro para definiçãode trades futuros.I Caráter estocástico das flutuações de preços de ativos.Antes de mais nada é importante nunca se esquecer do caráter estocástico da evolução depreços de ativos. Por “estocástico” queremos dizer que os preços variam por sorte(aleatoriamente), quer dizer, que não existe certeza absoluta quanto ao valor de um ativo nofuturo. Isso significa também que, o máximo que se pode fazer é associar uma probabilidademaior que zero de o preço de um ativo no tempo futuro apresentar um determinado preço P.Vamos aqui discutir esse conceito de aleatoriedade para que possamos compreender aimportância fundamental do manejo de risco e do real significado da análise técnica – quemuitos críticos interpretam de maneira errônea. De maneira muito simples, vamos admitir queum ativo, por exemplo, BBDC4, em um determinado dia tenha fechamento em um preço P0. Seacompanhar a evolução desse mercado, qual a chance que tenho de, estando comprado, terlucro no dia seguinte e, se estiver vendido, ter lucro nesse mesmo dia? Essa questão podeparecer paradoxal uma vez que não se pode ter lucro simultâneo com posicionamentosopostos. Mas tudo é possível quando se trata de eventos prováveis.Admitimos que de um dia para outro, o preço de fechamento do BBDC4 varie como mostra afigura abaixo:A figura mostra os cenários possíveis para o fechamento de BBDC4 no 1 dia após a operaçãode compra ou venda. O preço pode subir para P(1)+ segundo a probabilidade p+ ou descer atéP(1)- segundo a probabilidade p-. Se admitirmos o pior cenário possível para as duasoperações, chances iguais de cair ou subir, + -p =50% e p =50%,e a variação de preço idêntica, isto é,[ P(1)+ + P(1)- ] / 2 = P0,
  • 2. (os preços finais possíveis formam uma média idêntica ao preço inicial), o preço final Pf dequalqueroperação é, portanto, igual a P0: + + - -Pf = p x P(1)(1) + p x P(1) = P0,p+ : probabilidade de elevação de preço;p- : probabilidade de queda de preçoo lucro final de qualquer operação certamente é nulo:Lucro provável: (Pf – P0 – t)/P0 ~ 0 no caso da compra,– (Pf – P0 – t)/P0 ~ 0 no caso da venda.t : taxas de corretagem.Para exemplificar podemos admitir que o preço de fechamento de BBDC4 no dia “0” foi 68.45.No dia seguinte, no pior dos casos, espera-se uma chance igual de que o preço chegue emP(1)+= 70.2 (resistência provável) ou retraia a um suporte importante em P(1)- =66.75. Naprática, o lucro final sempre é negativo, pois existem taxas de operação de compra ou venda (t:corretagem). No exemplo utilizado, admitimos que a perda seja pequena porque t é apenasuma pequena fração do capital investido inicialmente. Assim em termos práticos, o jogo deinvestimento sempre tem soma total negativa uma vez que tais taxas nunca podem sereliminadas. Obviamente, a mesma análise pode ser repetida para o dia seguinte, iniciando-senovamente do novo preço atualizado de fechamento. Um gráfico semelhante pode ser feito,onde agora aparecem as chances de o preço variar para cima e para baixo da mesma maneira:Se a operação tiver sido fechada, então a análise para o dia seguinte é a mesma. Suponhamosque o preço no dia 1 tenha fechado em P(1)+. Nesse caso, a nova expectativa de lucro (ouprejuízo) para o dia 2 é dada novamente por:
  • 3. Pf = p+ x P(1)(1)++ + p- x P(1)+ -Lucro provável: (Pf – P(1)+ – t)/P(1)+ ~ 0 no caso da compra, + +– (Pf – P(1) – t)/P(1) ~ 0 no caso da venda.t: taxas de corretagem.Note que as expectativas de lucro são sempre nulas (ou minimamente negativas) porque aschances de alta e baixa foram tomadas como iguais. Entretanto, se a operação foi fechada nodia 1 no preço P(1)+, houve um lucro, de fato, para a operação de compra: +L(1) = (P(1) – P0 – t)/P0L(1) : lucro no dia 1 após fechamento do negócio.que é idêntico ao prejuízo da operação de venda. Em termos práticos, usando o exemplo doBBDC4, compra no dia inicial em 68.45 com venda em 70.2 equivalem a um lucro máximo deoperação de compra da ordem de 2.25%, e um prejuízo mínimo na operação de venda de igualvalor. Note que, agora, com os valores de preço atualizados, desaparecem os valores dasprobabilidades: só o que interessa são os valores de fato.Isso é o que confunde o trader iniciante, pois nos cálculos dos lucros ou prejuízos,probabilidades não aparecem. Se agora, no segundo dia, ocorre uma alta consecutiva, comnova compra no valor P(1)+, o novo lucro será dado por:L(2) = [ (P(1)++ – P(1)+ – t ]/P(1)+ ~ (P(1)++ – P0 2 x t) / P0L(2) : lucro no dia 2, após fechamento do negócio, ou seja, tudo se passa como se tivesse ++ocorrido apenas uma operação de compra em P0 com venda em P(1) , o preço da altaconsecutiva. Tudo com exceção da corretagem dupla resultante da venda em P(1)+ seguida decompra no mesmo valor. Em termos numéricos, imaginemos que o trader recompre BBDC4 nomesmo ponto 70.2 e venda no dia seguinte a 71.8. Não deveria haver diferença para umsegundo trader que executasse sua posição inicial no mesmo ponto, se comprado em 68.45.Há uma diferença, entretanto, nos custos de operação.Conclusão: chegamos aqui a primeira grande regra para o iniciante em investimentos:1 Regra: minimize ao máximo as taxas de corretagem. Isso pode ser feito escolhendo-secuidadosamente sua corretora.Essa regra tem importância fundamental uma vez que, no longo prazo, as taxas de corretagemtendem a corroer o capital investido se o número de operações de compra ou venda forgrande. Isso se vê facilmente uma vez que as taxas somam negativamente no cálculo final dolucro. A tabela padrão de serviços de corretagem cobra proporcionalmente ao volume decapital investido. Há corretoras que cobram taxas fixas – isto é – que não dependem do capitalinvestido. Essas últimas devem ser preferidas em todos os casos.II Como se pode ganhar dinheiro ainda que tudo seja o caosVimos que a expectativa de preço final de uma operação, seja de compra ou venda, é dadapela soma de dois termos que representam os preços esperados de alta ou de baixa. Essestermos são dados como o produto dos preços esperados pelas probabilidades de alta e baixaem cada caso:
  • 4. Pf = p+ x P(1)(1)+ + p- x P(1)-p+ : probabilidade de alta; -p : probabilidade de baixaDada a dinâmica altamente complexa do mercado financeiro, é impossível estimar com certezaos valores das probabilidades; quem o fizesse, certamente jamais teria prejuízo em qualqueroperação que se montasse – seria o trader perfeito. Há, entretanto, uma regra muito simplesque minimiza o prejuízo (ou maximiza o lucro) e que é também uma das bases do conceito demanejo de risco: podemos dividir a expectativa de preço final de um ativo financeiro, dada suaevolução em um certo período, para cada tipo de operação de compra ou venda, colocando-sepontos de stops (saídas) abaixo (ou acima) dos preços iniciais conforme o caso.compravenda
  • 5. A figura acima ilustra o conceito conforme a operação seja de compra ou de venda em umperíodo escolhido (dia). Para a compra, o preço de fechamento da posição está no ponto S(1)c”ligeiramente” abaixo do preço de compra inicial. No caso da operação de venda, o preço deencerramento de posição esta em um ponto S(1)v “ligeiramente” acima de P0. A expectativa depreço final é dada pela mesma fórmula anterior, mas agora o preço final leva em conta osstops: + + -Pf = p x P(1)(1) + p x S(1)c para compra, + - -Pf = p x S(1)v + p x P(1) para venda,p+ : probabilidade de alta;p- : probabilidade de baixaO que isso difere do caso anterior? Vamos tomar novamente o exemplo do trade com BBDC4iniciado em 68.45 com zero de corretagem para simplificar. No primeiro caso, vimos que aexpectativa de preço final era nula:Pf = 0.5 x 70.2 + 0.5 x 66.75 = 68.45,Lucro provável = (Pf – P0)/P0 ~ 0 %pois as chances de alta e baixa foram tomadas como idênticas (50%) – o pior caso – e ospreços finais poderiam ser 66.75 e 70.2. Suponhamos que seja usado um ponto de stop lossem 67.90. Nesse caso, a nova expectativa de lucro para a operação de compra será:Pf = 0.5 x 70.2 + 0.5 x 67.9 = 69.05Lucro provável = (Pf-P0)/P0 ~ 0.87% !O lucro provável agora é positivo. Notamos imediatamente que:O lucro provável • depende obviamente da posição do stop, quanto mais próximo ao preço alvoinferior no caso da compra, mas próximo de zero ele zera, quanto mais próximo do preço alvosuperior no caso da operação de venda mais próximo de zero será;Disso vem que • expectativa de lucro positiva é um fato resultante da assimetria das posiçõesdos alvos finais de operação: o preço final alvo e o stop.No fundo da mente de todo trader que almeje uma posição de sucesso no mercado financeirodeve estar escrita a equação Pf = p+ x P(1)(1)+ + p- x P(1)- que relaciona o preço esperadocomo função dos preços alvos finais e das chances de alta e baixa. O objetivo de todo traderdeve ser maximizar o valor de Pf no caso de uma operação de compra ou minimizar Pf no casode uma operação de venda. O segundo passo para que isso seja possível leva ao enunciadoda segunda regra:2 Regra: escolha convenientemente a posição dos stops S(1) no caso de uma operação dererrado: isso maximiza a expectativa de lucro em uma operação. Obviamente, o ponto S(1) nãopode ser colocado sobre alvos de preço dados como certos no caso de um movimentocontrário, por isso, stops devem ser colocados um pouco abaixo desses pontos no caso deuma compra, ou um pouco acima deles no caso de uma operação de venda.A 2 regra é uma rota clara em como se pode alterar expectativas de trades mexendo-se emuma das coisas que o investidor tem de liberdade – e que portanto só depende dele – o preçode fechamento de uma posição. De qualquer forma, a discussãao apresentada acima mostraque é possível ganhar dinheiro em mercados voláteis ainda que nenhuma análise – qualquer
  • 6. que seja ela – seja aplicada. Desde que as posições de saída sejam ajustadas de forma que aexpectativa de variação de preço (como calculada pela fórmula) seja positiva. Isso é o quepoderíamos chamar de “extrair ordem do caos”.III Gerenciamento de RiscoUma vez que o mercado apresenta vários períodos e, dentro de períodos longos, períodosmais curtos em sucessão, existem momentos propícios para entrada em ativos – como vimosanteriormente quando o preço se apresenta próximo a suportes no caso da compra comoexemplo. De qualquer forma, entradas devem ser feitas com cuidado para limitar o grau deexposição ao risco inerente de mercados de renda variável. Infelizmente (ou felizmente talvez),é completamente impossível atuar em mercado de renda variável sem risco algum (comexceção obviamente da montagem de operações protegidas pela compra ou venda decontratos de opções ou outros derivativos – nesse último caso, paga-se um preço por essaproteção, o que reduz o lucro).O que significa “gerenciar risco”? Risco no mercado financeiro tem papel semelhante aosremédios nos processos de cura de doenças: na dose certa levam a cura, mas em excesso sãoletais. Gerenciar risco é assim semelhante ao processo de subscrição de remédios: trata-se deencontrar a dose certa para que o objetivo seja alcançado minimizando efeitos colaterais. Essadose não é apenas função de uma única ingestão: deve ser controlada ao longo do tempo. Demaneira muito geral, gerenciar risco significa limitar a exposição ao risco para uma determinadaquantidade de capital inicial. Risco é parte integrante de uma definição suficientemente geraldo processo de investimento, sendo plenamente justificável a lei geral:Os lucros envolvidos em qualquer negócio ou investimento são diretamente proporcionais aorisco subjacente do mesmo.Como corolário dessa lei, podemos dizer que a probabilidade de ganhos altos em qualquerinvestimento cai exponencialmente à medida que o risco vai à zero, de forma que anular o riscosignifica pulverizar as chances de ganho em muitas vezes. Isso não significa que se devaarriscar de forma arbitrária para maximizar o lucro dado que o investidor conte com um bommontante inicial para investir. De fato:Investir significa alocar recursos presentes visando lucros futuros, consciente daimpossibilidade de se eliminar completamente o risco, isto é, a chance de perder parte doinvestimento. Gerenciar risco significa alocar recursos de forma a minimizar a possibilidade deperda possível. Para estabelecer uma relação numérica que permita a aplicação de uma regraprática, os elementos do gerenciamento de risco devem ser parametrizados. Vimos que o riscoé função do capital total a ser investido que chamamos aqui de W. Limitar o risco significa queuma fração r desse capital pode ser perdida. Esse valor é o montante que o investidor estádisposto a perder caso sua operação não resulte conforme ele espera. No caso de umaoperação de compra, caso o preço caia abaixo de um determinado valor e, no caso de umaoperação de venda, caso o preço suba acima de um determinado valor. Como conseqüênciadessa regra, é possível estabelecer um patamar de preço para encerramento da posição, casoo trade não de certo. Esse é, obviamente o ponto de stop loss. No mercado acionário a vista,ativos são negociados em lotes mínimos, o que significa que, na prática, liquidez só éconseguida se o investidor compra ou vende quantidades inteiras de ações. Por isso, dado umpreço de compra Pc, o número de ações N que se pode adquirir com capital W éN < W / Pc (R 1)onde desprezamos custos de corretagem. Por exemplo, um indivíduo que queira investir R$100000 em uma ação negociada a 6.8 para compra em lotes de 1000 ações, só pode adquiri pelaregra acima 14000 ações ou 14 lotes, pois o resultado da razão W/Pc é igual a 14705.88. Se o
  • 7. indivíduo tem com fator de limitação de risco cerca de 2% de seu capital total W, o risco efetivo(Re) a que o trader se expõe é igual aRe = r W / N Pconde N é o número de ações efetivamente adquiridas. No caso anterior N=14000, o capitalinvestido de fatoé igual a 6.8x14000 ou R$95200. O risco efetivo é igual a:Re = 2% x 100 000 / 14 000 x 6.8 ~ 2.1%que é o risco característico do montante aplicado. Seu risco é, de fato, menor, pois a liquidezda compra só permite adquirir quantidades inteiras de lotes de ações. Desprezandocorretagem, onde deve ser localizado o ponto de stop loss (Ps) para a operação de compra? Afórmula abaixo fornece uma regra aproximada:Ps > Pc – Re Pc (R 3)Substituindo valores encontramos:Ps > 6.8 – 2.1% x 6.8 = 6.66Na prática, porém, o ponto de stop é previamente determinado ou imposto por uma análise, porexemplo, pode corresponder a uma região segura abaixo de um suporte. O trader podedeterminar que o ponto seguro para stop (preço abaixo do qual a probabilidade de incursão dopreço é muito pequena) para o ativo seja 6.50. Nesse caso, ocorre uma violação das regrassimples acima, o que determina uma limitação no montante inicial de compra. O traderobrigatoriamente deve comprar menos do ativo se quiser ter o mesmo nível de risco. Nahipótese de compra de lotes fracionários do ativo, a formula do preço de stop pode ser escritacomo:Ps > Pc – r W / NEssa fórmula pode ser reescrita resultando em um outro limiar superior (Neff) para aquantidade de ativos que se pode comprar no caso de uma operação de compra:Neff < r W / (Pc – Ps) (R 2)Note que, agora, aparecem o capital total W e o risco assumido inicialmente (não o efetivo).Substituindo os valores para Ps = 6.5 encontramos:Neff < 2% x 100 000 / (6.8 – 6.5) = 6 666A regra R 1 dizia que N < 14708. Agora o número mínimo de lotes é 6 ou 6000 ações paracompra em 6.8 com stop em 6.5. O montante total a ser aplicado é, portanto, R$40 800,00 oque representa 40.8% do capital inicial. O risco efetivo agora éRe = 2 % x R$ 100 000 / R$ 40 800 = 4.9 %Esse é o risco sobre o que está de fato investido. O risco sobre o capital total está abaixo de2% como era de se desejar. Se utilizarmos a relação R 3 com o risco efetivo acimaencontramos:Ps = 6.8 – 4.9% x 6.8 = 6.46
  • 8. que é o novo preço de stop. Obviamente, por que não podemos comprar 6666 ações e sim 6lotes de 1000,esse valor é um pouco mais baixo que 6.5 uma vez que o valor investido é menor. Na prática, acorretagem altera ligeiramente os valores acima, que são aproximados.Alguns comentários podem ser feitos a respeito da fórmula R 2. Notamos que se Pc é igual aPs, ou seja, o trader decide encerrar a posição se o preço atingir novamente o preço decompra, a relação R 2 deixa de ser importante. Nesse caso, não existe risco, uma vez que opreço de venda é igual ao de compra (e também não existe lucro). O número de lotes que sepode comprar (Neff) cresce linearmente com r, o que é bastante lógico, isto é, o montanteinvestido é proporcional ao risco máximo assumido (ou, alguém que arriscasse 100% de seucapital não precisaria de stop). Finalmente, o risco também é proporcional ao montante totaldisponível, quanto maior este maior o risco possível proporcional.Nosso investidor agora dispõe ainda de R$59200 para investir. O que ele deve fazer, investirmais ou esperar? Essa é a grande pergunta que leva imediatamente a uma regra importante degerenciamento de risco:Regra 1 Só se deve acrescentar posições (no caso de alta, comprar mais, no caso de venda,vender mais) à medida que posições anteriores apresentem lucro.A regra nada diz sobre quando se deve acrescentar posições de maneira exata, apenas que sedeve fazer isso quando as operações anteriores apresentarem lucro. Dado a volatilidadeinerente do mercado, isso pode acontecer nos próximos 15 minutos que se sucedem àoperação de compra ou apenas depois de muitos meses. Mais uma vez o conhecimento tácitodo mercado deve ser utilizado para determinar o momento mais propício para essa aquisição.No caso de uma operação de compra, a análise técnica recomenda acrescentar posições todasas vezes que certa resistência superior é ultrapassada, estando comprado logo abaixo. Nocaso de uma operação de venda, o oposto é verdadeiro, deve-se acrescentar posições todavez que um suporte mais inferior for violado. Obviamente, isso depende da existência ou nãode uma tendência no mercado etc. De modo prático, o investidor deve escolher um período Tde reavaliação do investimento, a partir do qual ele pode ou não acrescentar posições. Sendo to momento de decisão, ele pode optar por ignorar a possibilidade de qualquer acréscimo set<T. Do contrário, se t>T, ele pode reinvestir caso tenha lucro. Do contrário nada faz. Essescasos estão descritos abaixo:No momento t após o instante de compra:Caso 1: Se t<T, a posição está “congelada” (com P(t) > Ps e P(t) < Pc) ;Caso 2: Se t>T e P(t) > Pc (lucro), então, reavaliar nova compra;O caso P(t) < Ps não precisa ser distinto como caso, pois tem a haver com uma segunda regrafundamental de gerenciamento de risco:Regra 2 Uma vez estabelecido os preços de stop e realizada a operação nunca mova stops emposições opostas ao previamente planejado.No caso de uma operação de compra, stops nunca podem ser abaixados, numa operação devenda nunca devem ser levantados. No caso 1 o preço fica flutuando acima do ponto de stop eabaixo do preço de compra. Se a tendência for de alta, no caso de uma compra, esse é omomento de “partida” do trade. O caso 2 é julgado após o momento T (que pode ser 1 dia, 1semana ou 1 mês conforme o perfil do trader) e corresponde ao momento de reavaliação daposição. É importante que o momento T seja fixado pelo trader uma vez que a operação pode
  • 9. dar certo em qualquer momento futuro, mas só ele deve decidir o melhor momento novasaquisições ou vendas.Vamos assim, continuar com a análise de risco do trade anterior. Em determinado instanteapós T, o trader resolve aumentar posições. Suponha que no tempo t, o preço do ativo estejaem 8.3. A contabilidade agora fica:W inicial: R$ 100 000Posições abertas: 6000 x 8.3 = R$49 800W líquido: R$ 59200Total: R$109 000Várias estratégias são possíveis:-Estratégia 1: A - posição pode ser encerrada com lucro líquido de R$9000 e novo capital inicialde R$109 000;-Estratégia 2: O trader pode aumentar a posição comprada com base no valor líquido deR$59200;
  • 10. Se a operação inicial for encerrada (estratégia 1), a análise anterior deve ser repetida, agoracom novo capital inicial (maior que anterior). Por consistência, o trader pode optar por manter omesmo nível de risco (r = 2%). Como houve lucro, o novo montante a ser aplicado ou valorlíquido será maior. A Estratégia 2 é mais interessante. Se a posição original for mantida semalteração de stop, novas aquisições ficam limitadas. Isso porque existe chance de o preçoatingir o stop para o qual cerca de 2% do capital original seria perdido.Logo, antes de se optar por novas aquisições deve-se mover os stops em posições quepreservem o lucro. Isso significa que, estando comprado, stops devem ser movidos para cima,e localizados abaixo de possíveis suportes superiores. Uma vez que sua análise recomendanovo stop para 7.85 como mostrado na figura abaixo, o stop deve ser movido para lá. Esse étambém um stop natural para qualquer compra adicional. Utilizando os valores dados na tabelaacima, para o preço presente de 8.3, a fórmula R 2 determina:Neff = 2% x 106 300/(8.3 – 7.85) = 4 720 ~ 4000ou seja, mais 4 lotes devem ser adquiridos (resto líquido de R$59200 – 4000 x 8.3 = R$26000). O valor R$106 300 é o valor potencialmente líquido caso o preço atinja o segundo pontode stop e encerre a primeira operação - lucro líquido de ~ 6000 x (7.85-6.8). No caso daEstratégia 1 que determina encerramento da posição em 8.3, uma nova aquisição desse pontopara o mesmo nível de risco determina:Neff = 2 % x 109 000 / (8.3 – 7.85) = 4 844 ~ 4 000
  • 11. Como dissemos, devido à necessidade de consistência no gerenciamento do risco, aEstratégia 1 representa reinicio da operação. Isso significa que um valor líquido de R$75800estaria disponível para novas compras assim que a nova operação desse lucro. Na estratégia2, após a segunda adição, o trader fica comprado em cerca de 10 lotes, isto é, se o mercadoestiver em tendência favorável, a expectativa de lucro futuro é muito maior. Nesse caso(Estratégia 1), se um preço futuro de 9.5 for atingido, o capital total torna-se R$113 800, naEstratégia 2 o montante total seria R$121000.Existem ainda várias estratégias possíveis, o trader pode decidir por vender parte do capitalinvestido etc. Fica a critério do trader decidir o melhor momento de vender e a quantidade a servendida. O que se deve ter em mente, porém, é a necessidade de se fixar stops segundo umaavaliação do mercado e de se proceder a movimentar os mesmos na direção favorável aolucro, nunca ao contrário.IV Por quê análise técnica ?Existe ainda mais alguma liberdade possível para otimizar o preço final de uma operação alémda escolha conveniente dos stop loss e alvos de fechamento? Obviamente, há a liberdade dese definir o montante total aplicado – o que resulta em mais uma regra para o manejo de riscoem operações financeiras como discutido acima. Podemos olhar mais uma vez para a equaçãoda expectativa de preço:Pf = p+ x P(1)+ + p- x P(1)-e nos perguntar se seria possível alterar as próprias probabilidades de alta ou baixa (p+ e p-),os últimos termos que restam para mexer. A resposta a essa singela questão é obviamente“não”, pois ninguém consegue prever o mercado com exatidão, tanto menos modificar-lhe amarcha (embora alguns investidores de peso possam tentar fazer isso – fato que a mídiaalgumas vezes chama de “ataque especulativo”, um termo usado de modo pejorativo). Mas,certamente, da contemplação pura e simples de gráficos de ativos financeiros, tiramos aconclusão que muitos deles passam por períodos de alta e baixa consideráveis e que, há umaforte dependência das expectativas de variação com os períodos de negócio. É aqui que entraa análise técnica:A análise técnica é o nome dado a um conjunto de técnicas cujo objetivo é determinar alvosde investimento, tão só pela análise de variações de preço observados em dados históricos. Ofundamento principal dela é: toda a dinâmica que se pode saber de um ativo financeiro já estáimpressa em seu preço.Como técnica científica, a análise técnica é criticada por muitos em seus fundamentos, sejaporque também utilize informação sobre volume (desta forma não seria apenas o preçohistoricamente registrado que descontaria todo o mercado), mas também porque não leva emconsideração informações sobre fundamentos das empresas ou negócios representativos decertos ativos. Para esses últimos parâmetros, a análise fundamentalista teria que ser utilizada.O trader iniciante muitas vezes se vê a braços com querelas entre “técnicos” e“fundamentalistas”, ambos os lados procurando mostrar que os fundamentos de cada técnicanão podem ser desprezados pelo outro. Mas como podemos interpretar o papel de qualquertécnica diante da equação do preço final? Trata-se de encontrar pontos de entrada e saídapara os quais a probabilidade de alta p+ e a probabilidade de baixa p- sejam os maiorespossíveis conforme o caso, compra no primeiro e venda no segundo.Ou seja, o papel da análise técnica é o de maximizar as probabilidades! Como não se podecontrolar o mercado, pode-se ao menos encontrar pontos de entrada que viabilizem asexpectativas de preço final.
  • 12. Outro objetivo importante da análise técnica é encontrar estimativas seguras para os preçosalvo: P(1)+ e P(1)-. Obviamente, esses preços dependem do momento do trade: pode ser umsuporte, uma resistência, uma média de 21 períodos, uma fibo etc. Resumidamente:A fórmula do preço • final tem dois elementos principais: a probabilidade de um determinadoalvo ser atingido e o preço alvo;Pode-se aumentar o • preço final médio esperado, “aumentando-se” a chance de o trade saircomo imaginado. Numa operação de compra isso significa maximizar p+. Mas isso só épossível escolhendo-se convenientemente o tempo correto de se entrar e sair de umdeterminado negócio. É papel da análise técnica encontrar esses momentos especiais;A fórmula do preço • final esperado também depende dos preços alvos. É função da análisetécnica encontrar os preços alvos, para compra e venda conforme o caso, dado o momentoescolhido de início e saída da operação.Assim sendo, não é objetivo da análise técnica “prever” o comportamento do mercado, emboraisso muitas vezes seja dito. Seu papel é o de fornecer alternativas (tanto positivas comonegativas), estimar probabilidades de sucesso e assim por diante. Dependendo daconfiguração, época e posição de preço do mercado, determinados preços de

×