Your SlideShare is downloading. ×
0
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica  para o setor de Óleo&Gás
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica para o setor de Óleo&Gás

992

Published on

Workshop Rio de Janeiro, 04 de setembro de 2012 …

Workshop Rio de Janeiro, 04 de setembro de 2012

Published in: Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
992
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. Mecanismos de Apoio à Inovação Tecnológica para o setor de Óleo&Gás Rio de Janeiro, 04 de setembro de 2012
  2. Agenda A Inventta Estruturação e implantação de centros de P&D Contextualização Oportunidades para maximização dos recursos Conclusões © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  3. Agenda A Inventta Estruturação e implantação de centros de P&D Contextualização Oportunidades para maximização dos recursos Conclusões © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  4. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  5. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  6. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  7. A Inventta é a unidade de consultoria do Grupo Instituto Inovação, especializada em gestão da inovação tecnológicaDesenvolvemos ferramentas Em 5 anos, ajudamos a recuperar Oferecemos capacitaçãoe metodologias pioneiras e captar mais de R$550 milhões em inovação para mais de para a Gestão Estratégica em incentivos fiscais, fomento e 4 mil pessoas na América da Inovação financiamento à inovação no Brasil LatinaEstratégia ● Incentivos Fiscais e Recursos Financeiros ● Educação e Cultura Estrutura e Processos ● Tecnologias e CompetênciasFornecemos suporte Parceiros oficiais na estruturação e Estruturação de Avaliação de mais de da NineSigma, a implantação de 10 programas de 1.000 tecnologias maior plataformacentros de P&D no transferência de inovadoras aberta de inovaçãoBrasil, nos 2 últimos tecnologia em mais de do mundo, anos 50 Universidades ou Institutos de Pesquisa http://inventta.net/
  8. Empresas Alimentos Automotivo Papel e CeluloseSaúde e Cosméticos Energia Telecomunicações Eletro-eletrônico Siderurgia e Mineração Outros Setores © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  9. Universidades e Centros de Pesquisa Órgãos de Governo Sistemas de Apoio à Inovação Fundações de Apoio à Pesquisa Órgãos de Fomento à Inovação © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  10. Agenda A Inventta Estruturação e implantação de centros de P&D Contextualização Oportunidades para maximização dos recursos Conclusões © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  11. Estruturação e implantação de centros de P&DAs forças de mercado MERCADO Falta de cultura Insegurança Impostos Jurídica Burocracia Embora existam muitas razões para não se fazer P&D no Brasil, há uma força maior que tem mudado essa realidade no país
  12. Estruturação e implantação de centros de P&DMomento propício NÃO EXAUSTIVO  Grande volume de recursos públicos para pesquisa  Leis de incentivos fiscais para inovação RECURSOS  Era do pré-sal e grandes eventos atraindo recursos e oportunidades para o país Contexto  Grandes investimentos anunciados pelo governo (p.e.: PAC) Brasil  Retomada do crescimento MOMENTO ECONÔMICO  Baixo impacto da crise na economia  Subsidiárias brasileiras mais lucrativas que as matrizes  Grande mercado consumidor e ainda não saturado em MERCADO alguns setores  Crescimento do poder de compra das classes C e D  Crescimento no número de mestre e doutores VOCAÇÃO  Destaque na produção científica mundial (ciências da vida, CIENTÍFICA TI, outros)  Maior interação para pesquisa universidade-empresa O contexto atual do Brasil encontra-se propício a esforços de inovação. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  13. Estruturação e implantação de centros de P&DCentros de P&D no BrasilDesde 2010, ao menos 30 empresas de Rio de Janeiro:diferentes setores anunciaram planos deestabelecerem centros de P&D no Brasil PA [1] Sao Paulo: MG SP [3] [14] RJ [12] Nos últimos anos o cenário tem se mostrado positivo e é crescente o número de empresas que estruturam centros de P&D © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  14. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios Mas quais são os desafios para se estruturar centros de P&D no Brasil? © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  15. Estruturação e implantação de centros de P&D © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  16. Estruturação e implantação de centros de P&DO processo de inovação visão do processo fragmentos protótipo/ insight conceito inovação de idéia piloto desenvolvi prova de inspiração ideação scale-up -mento conceito © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  17. Estruturação e implantação de centros de P&DAs dimensões da gestão VISÃO E DIRECIONAMENTO CULTURA E ENGAJAMENTO visão do processo desenvolvi prova de inspiração ideação scale-up -mento conceito METODOLOGIAS E PROCESSOS $ RECURSOS E INFRA-ESTRUTURA © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  18. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios Mas quais são os desafios para se estruturar e gerenciar centros de P&D no Brasil? © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  19. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios VISÃO E DIRECIONAMENTO ⎯ Entender e Justificar a oportunidade © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  20. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios VISÃO E DIRECIONAMENTO ⎯ Entender e Justificar a oportunidade ⎯ Alinhar esforços de P&D com estratégia de negócio (planejamento tecnológico) © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  21. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios: planejamento tecnológico Tradução dos objetivos corporativos Cenário 1 em programas, projetos e iniciativas de pesquisa e desenvolvimento que suportem de forma coordenada o desenvolvimento da empresa Onde queremos estar •Visão de Futuro •Estratégia Corporativa Onde Estamos Presente Futuro © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  22. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios VISÃO E DIRECIONAMENTO ⎯ Entender e Justificar a oportunidade ⎯ Alinhar esforços de P&D com estratégia de negócio ⎯ Definir escopo de atuação (planejamento tecnológico) © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  23. Estruturação e implantação de centros de P&D Desafios: escopo de atuação ILUSTRATIVO • Cooperação com clientes• Tecnologia de solda Consórcios pré- em P&D competitivos• Sistemas embarcados • Redes de pesquisa• Sistemas autônomos temáticas• Robótica submarina Projetos de pesquisa• Metalurgia de alto desempenho aplicados • Participação em redes internacionais de Redes internacionais• Tecnologia de dutos e vasos pesquisa • Transferência de tecnologia internacional FASE II FASE I FASE III• Captação de recursos • Incubadora de negócios de fomento tecnológicos• Gestão da Inovação Serviços em Inovação Incubação de negócios • Atração de recursos de• Mapeamento venture capital tecnológico• Cursos técnicos sob • Gestão de prova de demanda Centro de prova de conceito Capacitação conceito• Desenvolvimento de • Serviços de criação de programas de mestrado protótipos profissional P&D Aplicado Pesquisa Básica Negócios tecnológicos © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  24. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios CULTURA E ENGAJAMENTO ⎯ Atração e retenção de talentos © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  25. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios: atração e retenção de talentos
  26. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios CULTURA E ENGAJAMENTO ⎯ Atração e retenção de talentos ⎯ Integração com as outras áreas da organização © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  27. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios CULTURA E ENGAJAMENTO ⎯ Atração e retenção de talentos ⎯ Integração com as outras áreas da organização ⎯ Comunicação com P&D Global © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  28. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios METODOLOGIAS E PROCESSOS ⎯ Estabelecimento e Gestão de Parcerias © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  29. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios: mapeamento de parceiros Boa vista GRUPOS DE PESQUISA EM Belém ÓLEO E GÁS São Luís Santarém Fortaleza Manaus Mossoró Tirol Natal Campina João Pessoa Teresina Grande Recife Maceió São Cristovão Palmas Aracajú Salvador Vitória da conquista Cáceres Ilhéus Anápolis Brasília Teófilo Otoni Goiânia Uberlândia Belo Horizonte Ouro Preto São José dos Lavras Viçosa Vitória Campos Itajubá Petrópolis Legenda: Campo Grande Piracicaba São Carlos Juiz de Campo dos Goytacazes Fora Arraial do Cabo Niterói * Campinas Rio de Janeiro > 50 Maringá Guarulhos São Paulo Seropedica Londrina Ponta Grossa Santos Taubaté De 21 a 50 Guarapuava Curitiba Joinville Blumenau Florianópolis Destaques: De 1 a 20 Itajaí Caxias do Sul São Leopoldo • A cidade do Rio de Janeiro possui 147 Erechin Porto Alegre grupos mapeados Canoas Pelotas • A cidade de São Paulo possui 88 Rio Grande * 2º Campus em Volta Redonda © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  30. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios METODOLOGIAS E PROCESSOS ⎯ Estabelecimento e Gestão de Parcerias ⎯ Modelo jurídico © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  31. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios METODOLOGIAS E PROCESSOS ⎯ Estabelecimento e Gestão de Parcerias ⎯ Modelo jurídico ⎯ Balanceamento do portifólio © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  32. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios METODOLOGIAS E PROCESSOS ⎯ Estabelecimento e Gestão de Parcerias ⎯ Modelo jurídico ⎯ Balanceamento do portifólio ⎯ Gestão de Propriedade Intelectual © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  33. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios METODOLOGIAS E PROCESSOS ⎯ Estabelecimento e Gestão de Parcerias ⎯ Modelo jurídico ⎯ Balanceamento do portifólio ⎯ Gestão de Propriedade Intelectual ⎯ Modelo de governança © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  34. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios: modelo de governança hoje futuro• Árvore de • Cenários competências Mapeamento Interno (macroeconômico,• Scorecard de Planejamento social, de negócio) de Competências / competências/ Estratégico • Necessidades e tecnologias Tecnologias demandas dos clientes Competências / Demandas Tecnologias Tecnológicas Internas • Desenvolvimento de • Gaps Tecnológicos Planejamento competências • Make or Buy Tecnológico • Linhas Temáticas Competências / Tendências Tecnologias Tecnológicas Externas• Mapeamento de • Techonology patentes e Roadmap publicações Monitoramento Prospecção • Workshops /• Matriz de Tecnológico Tecnológica entrevistas com desenvolvimento especialistas de tecnologias © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  35. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios $ RECURSOS E INFRA-ESTRUTURA ⎯ Localização do centro © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  36. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios: localizaçãoILUSTRATIVO Critérios Peso Opção 1 Opção 2 1. Impacto financeiro 1.1. Capex ++ 0,7 0,4 1.2. Custos operacionais +++ 1 0,7 1.3. Incentivos Governamentais ++ 0 0,2 1.4. Disponibilidade de terreno ++ 0,7 0 2. Performance 2.1. Proximidade de fornecedores ++ 0,7 0,7 2.2. Proximidade do mercado consumidor ++ 0,7 0,7 3. Amenidades 3.1. Proximidade do escritório central +++ 0,4 0,4 3.2. Infraestrutura da cidade ++ 0,3 0,1 3.3. Acesso ++ 0,2 0,2 4. Ambiente de P&D 3.1. Proximidade das universidades ++ 0,7 0,7 3.2. Atratividade para talentos +++ 0,4 0,2 3.3. Investimento em tecnologia ++ 0,4 0,2 Total 8,2 5,6 © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  37. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios $ RECURSOS E INFRA-ESTRUTURA ⎯ Localização do centro ⎯ Setup da Infra-estrutura © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  38. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios $ RECURSOS E INFRA-ESTRUTURA ⎯ Localização do centro ⎯ Setup da Infra-estrutura ⎯ Alocação de budget para P&D © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  39. Estruturação e implantação de centros de P&DDesafios $ RECURSOS E INFRA-ESTRUTURA ⎯ Localização do centro ⎯ Setup da Infra-estrutura ⎯ Alocação de budget para P&D ⎯ Captação de recursos para P&D © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  40. Estruturação e implantação de centros de P&DAbordagem Inventta Etapas de Implantação de Centro de Inovação Articulação de Avaliação de Parcerias e Gestão da Centro de Oportunidade Levantamento Implementação Inovação (Business Case) de Recursos A Implementação de um Centro de Inovação envolve uma série de atividades que devem acontecer de forma coordenada para garantir o sucesso da empreitada © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  41. Estruturação e implantação de centros de P&DAbordagem Inventta Avaliação da Oportunidade (Business Case)1 2 6 8 Parceiros Potenciais Estrutura Legal / 3 Fiscal Linhas de Pesquisa Escopo de Atuação / Investimento / 4 7 Estrutura Indicadores Estratégia Organizacional e Processos Recursos de Fomento 5 / Subvenção Infra-estrutura A construção do business case passa por 8 etapas, que incluem a definição da estratégia, a descrição do modelo operacional/fiscal, o mapeamento de recursos e a análise retorno do investimento © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  42. Agenda A Inventta Estruturação e implantação de centros de P&D Contextualização Oportunidades para maximização dos recursos Conclusões © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  43. ContextualizaçãoGerindo a inovação © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  44. ContextualizaçãoGerindo a inovaçãoO que essas empresas têm em comum? © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  45. ContextualizaçãoGerindo a inovação AUMENTARAM SEU VALOR DE MARCA AUMENTARAM SEU VALOR DE MERCADO CONSEGUIRAM MELHORES RESULTADOS © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  46. ContextualizaçãoGerindo a inovação Todas elas inseriram a inovação dentro de sua estratégia de negócio. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  47. ContextualizaçãoO Conceito de Inovação O que é Inovação para as empresas ? ESFORÇO CRIATIVIDADE RESULTADO NOVAS COM EXPLORAR + + IDEIAS SUCESSO Inovação © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  48. Contextualização Inovação na Empresa Ser inovador incorre em...+ riscos ... o fomento vem para: + COMPARTILHAR+ incertezas riscos+ grandes volumes + APORTARde recursos recursos © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  49. ContextualizaçãoMaturidade das Empresas A empresa não possui capital próprio para P,D&I Não possui processo para captação de recursos Atua de forma reativa esperando o lançamento dos editais Não possuem colaboradores capacitados quanto a captação de recursos estratégico estrutural operacional Fonte: Análise Inventta © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  50. ContextualizaçãoMaturidade das Empresas Planeja, estrutura e implementa seu processo de captação de recursos Capacita seus colaboradores Maior proximidade aos órgãos de fomento estratégico estrutural operacional Fonte: Análise Inventta © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  51. ContextualizaçãoMaturidade das Empresas Utiliza todos os mecanismos de apoio à inovação nas empresas e se relaciona de forma estruturada com as agências Equipe capacitada em captação de recursos e em projetos de inovação; Projetos em parceria com ICT´s e empresas de base tecnológica. estratégico estrutural operacional Fonte: Análise Inventta © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  52. ContextualizaçãoMaturidade das Empresasevoluçãoabordagem decaptação de estratégicorecursos estrutural operacional © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  53. Contextualização Ambiente Propício Plano Plurianual da União (2012/2015) Expandir e diversificar os  Extensão do PSI até dezembro mecanismos de incentivo à de 2013; inovação;  Ampliação de orçamento e Elevar o nº de empresas condições de acesso aos brasileiras que lançam novos Transformações na programas setoriais do BNDES; produtos no mercado nacional;  Transformação em uma  Reestruturação das linhas de Criar mecanismos de instituição financeira - recursos financiamento a projetos de regularização jurídica para estáveis e autonomia para inovação. operacionalização do Centro de decidir onde alocar seus Biotecnologia da Amazônia investimentos; (CBA);  Meta: “Pensamos numa FINEP Promover a produção de que em 10 anos estará software, conteúdos digitais e investindo entre R$ 40 e R$ 50 serviços de TI. bilhões em tecnologia”. Em três anos, o Brasil deverá diversificar os mecanismos de fomento à inovação, com o objetivo de se tornar uma potência tecnológica. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  54. Contextualização Mecanismos de Apoio Apoio Indireto Apoio Direto Incentivos Fiscais à Financiamento Recurso Não Inovação Tecnológica Reembolsável Reembolsável Subvenção Recurso Humano Econômica Redução da carga tributária Recursos diretos para fomentar sobre as atividades de P,D&I atividades de P,D&I Há diversos mecanismos de apoio à inovação tecnológica no Brasil...Fonte: Análise Inventta © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  55. Agenda A Inventta Estruturação e implantação de centros de P&D Contextualização Oportunidades para maximização dos recursos Incentivos Fiscais Captação de Recursos Conclusões © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  56. Incentivos FiscaisObjetivos da Lei do Bem + Gastos com P,D&I Objetivos da Lei“Os incentivos à inovação tecnológica estão sendo + Resultado nasinstituídos em cumprimento ao previsto no art. 28 Incentivo empresasda Lei nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004, que Fiscalprescreve que a União fomentará a inovação naempresa mediante a concessão de incentivosfiscais à inovação e à pesquisa científica etecnológica no ambiente produtivo.”“As normas adotadas na Medida Provisória, (...),ratificam e expandem os mecanismos atualmente + Emprego + Arrecadação + Rendaexistentes de incentivo fiscal por meio de renúnciatributária com relação às atividades desenvolvidaspelas pessoas jurídicas em P,D&I.” Fonte: Exposição de motivos da Lei do Bem O desafio da Lei do Bem é estimular o investimento em inovação tecnológica pelas empresas brasileiras. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  57. Incentivos FiscaisHistórico Legal – Lei do Bem 1993 2004 2005 2011 Lei n.º 8.661 Lei de Inovação Lei do Bem Instrução Normativa PDTI /PDTA Lei n.º 10.973 Lei n.º 11.196 n.º 1.187 Incentivos ao Estabelece as Regulamenta a Lei Disciplina os Desenvolvimento diretrizes gerais de de Inovação com incentivos fiscais tecnológico incentivo e apoio à incentivos fiscais à previstos na Lei do industrial ou inovação P&D de inovação Bem agropecuário tecnológica Prevê a criação de Aprovação prévia Incentivos Fiscais à Dedutibilidade de dos projetos pelo Inovação dispêndios MCT Tecnológica Sem prévia Redução do IRPJ a aprovação pagar Fonte: Análise Inventta A Lei do Bem ampliou os incentivos fiscais à inovação tecnológica para as empresas. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  58. Incentivos Fiscais Uso dos Incentivos Número de Empresas Beneficiárias Evolução do uso dos Incentivos Beneficiárias Irregulares Dispêndios de P&D (Custeio) Benefício fiscal R$ Milhões 7.915 7.183Total 130 332 552 635 875 6.030 236 4.336 93 92 32 639 1.727 542 1.447 1.583 1.383 460 868 300 130 229 2006 2007 2008 2009 2010 1905ral 2006 1905ral 2007 1905ral 2008 1905ral 2009 1905ral 2010 Fonte: MCTI, 2011. Em 2010, 875 empresas, dos mais diversos setores da economia, se beneficiaram do uso dos incentivos, totalizando R$ 1,7 bilhão de benefício. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  59. Incentivos FiscaisConceitos Manual de PINTEC Frascati Decreto nº 5.798 de 07.06.2006 A concepção de novo produto ou processo de fabricação, bem como a agregação de novas funcionalidades ou características ao produto ou processo que implique melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou produtividade, resultando maior competitividade no mercado. Lei do Bem © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  60. Incentivos FiscaisConceitos Quais atividades empresariais estão enquadradas? A Lei do Bem estabelece incentivos para Inovação Tecnológica, não beneficiando a compra, construção ou implementação de inovações tecnológicas propriamente ditas, mas o processo que leva a concepção e desenvolvimento das mesmas. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  61. Incentivos FiscaisAtividade Inovativa (1/3) ATIVIDADE INOVATIVA Tecnologia Industrial Básica Ideação Pesquisa Básica Desenvolvimento Produção Pesquisa Aplicada Experimental Dirigida Novos Fenômenos Testes do Prod/Proc Novos Prod/Proc Validação do Comercialização Propriedades da Melhorias Prod/Proc Matéria Prod/Proc Serviço de Apoio Técnico © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados. Fonte: Decreto n.°5.798/2006
  62. Incentivos FiscaisTipos de Incentivos Gastos Benefício Recuperação Dispêndios com mão de Exclusão adicional de 60% a 100% 20,4% a 34% obra, materiais e serviços Contratação de ICT Exclusão adicional de 50% a 250% 10% a 51% Aquisição de máquinas e Redução do IPI 50% equipamentos exclusivos de P,D&I Benefício Depreciação integral financeiro Remessa ao exterior para manutenção de marcas e Redução a zero do IRRF 100% patentes Dentre os incentivos à inovação tecnológica, a exclusão adicional dos dispêndios é o mais expressivo em termos de renúncia fiscal. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  63. Incentivos FiscaisExclusão Adicional – Dispêndios com P,D&I (1/2) Grupo Pode ser beneficiado Não pode ser beneficiado • Remuneração Indireta • Gastos com pessoal de serviços indiretos • Salários, encargos trabalhistas e sociais (serviços auxiliares; segurança; limpeza; Mão de obra dos pesquisadores e colaboradores de aluguel; manutenção; refeitório; apoio técnico administrativo financeiro; biblioteca; documentação) • Despesas indedutíveis • Contratação de instituição de pesquisa, inventor independente, micro e pequena • Serviços técnicos para execução das empresa para execução das atividades de atividades inovativas (PA, PB, DE, TIB e P,D&I SAT) feitos por médias e grandes empresas • Serviços técnicos tais como exames quando há transferência da execução da laboratoriais, testes, desde que não pesquisa (risco tecnológico) Serviços de caracterizem transferência de execução de • Serviços indiretos (serviços auxiliares; Terceiros pesquisa, mesmo que parciais segurança; limpeza; aluguel; manutenção; • Calibração, aferição e manutenção de refeitório; administrativo financeiro; máquinas e equipamentos de P,D&I biblioteca; documentação) • Capacitação de pesquisador e de pessoal • Serviços de construção civil de prestação de serviço de apoio técnico • Despesas indedutíveis relacionado a um projeto de P,D&I • Etc. • Outros gastos com SAT e TIB © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  64. Incentivos FiscaisExclusão Adicional – Dispêndios com P,D&I (2/2) Grupo Pode ser beneficiado Não pode ser beneficiado • Gastos com materiais utilizados nos serviços indiretos (serviços auxiliares; segurança; limpeza; aluguel; manutenção; • Materiais para construção de protótipos refeitório; administrativo financeiro; Material de e realização de testes e ensaios, insumos, biblioteca; documentação) Consumo abrasivos, acessórios e ferramentas e etc. • Gastos com materiais de construção civil • Importados • Despesas indedutíveis • Etc. • Dispêndios de apoio aos projetos de P,D&I tais como água, energia, • Dispêndios dos projetos subvencionados comunicação, viagens nacionais, (exceto contrapartida oferecida pela transporte, etc. empresa) Outros • Gastos com registro e manutenção de • Dispêndios com depreciação contábil dispêndios marcas, patentes e cultivares (Brasil e • Importados exterior) • Despesas indedutíveis • Dispêndios com projetos cancelados ou • Etc. que não tiveram êxito © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  65. Incentivos FiscaisObrigações Acessórias As empresas devem prestar informações ao MCTI sobre seus programas de pesquisa e desenvolvimento de inovação tecnológica até 31/07 do ano-calendário subseqüente ao da utilização dos incentivos fiscais. A não entrega da Prestação de Contas no prazo acima acarreta a perda do direito aos incentivos não utilizados e o recolhimento pela empresa do valor correspondente aos incentivos já utilizados. Prestação de Dispêndios P&D DIPJ Contas Janeiro a Dezembro do 30 de Junho do ano Último dia útil de Julho Ano Base subsequente ao Ano Base do ano subsequente ao Ano Base © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  66. Incentivos FiscaisAprendizados Realização do controle dos Controle das atividades e trabalhos dispêndios por projetos em contas realizados nos projetos de P,D&I específicas (ordem interna, elemento PEP etc.) Atenção aos pagamentos destinados Adoção de apontamento de horas a terceiros para execução das por colaborador e por projeto atividades de P,D&I Adoção de critérios de rateio Análise criteriosa dos dispêndios uniformes e consistentes, com as atividades de P,D&I aceitos contabilmente © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  67. Agenda A Inventta Estruturação e implantação de centros de P&D Contextualização Oportunidades para maximização dos recursos Incentivos Fiscais Captação de Recursos Conclusões © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  68. Captação de RecursosFontes de Recursos – Principais Fontes para Inovação Apoio Direto P&G Estruturante Seventh Framework Inovação Programme Financiamento Recurso Não Reembolsável Reembolsável Programa de Programa RHAE Subvenção Econômica Pesquisador na Recurso Subvenção à Inovação Humano Econômica Empresa Recursos diretos para fomentar atividades de P,D&I Serão apresentadas algumas linhas de fomento à inovação tecnológica destinadas a ICTs, Empresas Privadas, bem como a inserção de pesquisadores (mestres e doutores). © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  69. Captação de RecursosFontes de Recursos – Principais Fontes para Inovação Apoio Direto P&G Estruturante Seventh Framework Inovação Programme Inova Petro Financiamento Recurso Não Reembolsável Reembolsável Programa de Programa RHAE Subvenção Econômica Pesquisador na Recurso Subvenção à Inovação Humano Econômica Empresa Recursos diretos para fomentar atividades de P,D&I Serão apresentadas algumas linhas de fomento à inovação tecnológica destinadas a ICTs, Empresas Privadas, bem como a inserção de pesquisadores (mestres e doutores). © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  70. Captação de RecursosFontes de Recursos – Seventh Framework Programme Empresas brasileiras que já participaram do FP7: © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  71. Captação de RecursosFontes de Recursos – Seventh Framework Programme 1 Saúde 2 Alimentos, agricultura, pescaria e biotecnologia 3 Tecnologia da informação e da comunicação Temas 4 Nanociências, materiais e novas tecnologias de produçãoestratégicos do 5 Energia Programa Cooperação 6 Meio Ambiente 7 Transportes 8 Ciências sócio-econônomicas e humanas 9 Tecnologias espaciais 10 Segurança © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  72. Captação de RecursosFontes de Recursos – Seventh Framework ProgrammeSeventh Framework Linhas Temáticas Programme • Energia : Criação de políticas energéticas que vise eficiência e segurança das reservas de • Tipo: Não reembolsável petróleo e gás. • Objetivo: apoiar atividades de pesquisa e • Meio Ambiente: Gestão sustentável do meio desenvolvimento e reforçar a cooperação ambiente, de modo a aumentar o internacional em ciência, tecnologia e conhecimento das interações entre clima, inovação entre a União Europeia e países biosfera, ecossistemas e atividades participantes. humanas. Além de desenvolver novas • Público alvo: Empresas, pesquisadores, tecnologias, ferramentas e serviços ambientais. ONGs, institutos de pesquisa, • Novos Materiais: Desenvolver novos produtos, universidades. funcionalidades e rotas de processamento de • Forma de financiamento: fibras de carbono aplicados em tubulações, • 50% empresas sondas de perfuração e estruturas offshore. • 75% instituições sem fins lucrativos • Oceanos: Biossensores para monitoramento • Budget: € 50 Bilhões de risco biológico e efeitos dos poluentes químicos, sensores multifuncionais para monitoramento das atividades e ambiente marinho, materiais anti-incrustantes para • Datas de submissão: aplicações marítimas, e sistemas inovadores • A partir de Novembro/2012 para o setor de energia eólica offshore. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  73. Captação de RecursosFontes de Recursos – Seventh Framework Programme  Cooperação internacional em pesquisas estratégicas.  Abrangência de temas tecnológicos.  Programa não reembolsável, com seguintes percentuais: • 50% para empresas; • 75% instituições sem fins Programas lucrativos (ICTs e ONGs) e MPEs.  Itens financiáveis: • Mão de obra; • Máquinas e equipamentos; • Viagens; • Serviços de 3ºs. Coordenador do consórcio Participantes do consórcio © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  74. Captação de Recursos Fontes de Recursos – Subvenção Econômica à Inovação Linhas Temáticas* Subvenção Econômica 1. TIC: dispositivos e sistemas de grande impacto para a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016. 2. Biotecnologia: bioprodutos para aplicação em • Tipo: Não reembolsável. agricultura. • Objetivo: Apoiar o desenvolvimento de 3. Saúde: dispositivos de uso em saúde humana. produtos, processos e serviços inovadores 4. Defesa: soluções integráveis para voo em áreas consideradas estratégicas nas autônomo. políticas públicas federais. 5. Energia: soluções para campos off-shore de • Público alvo: empresas de todos os petróleo e/ou gás e para veículos elétricos. portes. 6. Desenvolvimento social: sistemas de • Prazo de execução dos projetos: 36 meses. massificação do acesso à internet de banda larga. Condições de Financiamento* Contrapartida* • Micro 10% Porte Mínimo Máximo • Pequena 20% Micro e • Média 50% R$ 500 mil Pequena R$ 10 Média e milhões • Média-grande 100% R$ 1 milhão Grande • Grande 200%*Linhas temáticas, condições de financiamento e contrapartida estipulada no último edital, lançado em 2010. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  75. Captação de Recursos Fontes de Recursos – Subvenção Econômica à Inovação Subvenção Econômica Evolução dos recursos disponibilizados Beneficiárias da Subvenção Econômica Motorola Whirpool Suzano Fleury Eurofarma IBM NaturaFonte: Análise Inventta © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  76. Captação de RecursosFontes de Recursos – Programa RHAE Edital 2012RHAE - Inovação Inserção de mestres ou doutores em empresas de micro, pequeno, médio e grande porte. • Valor disponível R$ 60 milhões • Objetivo: Agregar pessoal altamente qualificado em atividades de P,D&I nas • Valor por proposta R$ 150/400 mil empresas, além de formar e capacitar • Duração das bolsas 24/36 meses recursos humanos que atuem em projetos • Duração do projeto 24/36 meses de pesquisa aplicada ou de investimento tecnológico. • Contrapartida 20% do projeto • Utiliza 4 modalidades de bolsas de Fomento Tecnológico. • As linhas de pesquisa serão definidas em: Evolução (em milhões de reais) Projetos Iniciais ou Projetos Avançados. 60 40 • O edital 2012 prevê 3 rodadas; 26 • Prazos para submissão: 20 • 24 de agosto de 2012; 5,4 • 28 de dezembro de 2012; • 17 de maio de 2013. 2006 2007 2008 2010 2012 © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  77. Captação de RecursosFontes de Recursos – BNDES Inovação BNDES Inovação BNDES INOVAÇÃO PSI INOVAÇÃO Apoiar o aumento da competitividade por meio de Juros: 4% a.a. investimentos em inovação compreendidos na estratégia Prazo: 10 anos de negócios da empresa, contemplando ações contínuas * Contratações até 31/12/2013 ou estruturadas para inovações em produtos, processos e/ou marketing, além do aprimoramento das competências e do conhecimento técnico no país. . • Investimentos fabris para a• Empreendimentos apoiáveis: Plano de Investimento em introdução de inovações no Inovação mercado • Edificações para P,D&I• Modalidade direta: Financiamento • Despesas de P,D&I• Valor Mínimo: R$ 1 milhão correntes• Custo: TJLP +Taxa de Risco de Crédito • Parques Tecnológicos• Participação: Até 90% © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  78. Captação de RecursosFontes de Recursos – P&G EstruturanteBNDES P&G Estruturante Diretrizes Empreendimentos apoiáveis: • Tipo: Reembolsável 1. Implantação, ampliação, recuperação e/ou • Objetivo: Criar e ampliar a capacidade modernização da capacidade produtiva. produtiva e inovativa e favorecer o aumento do grau tecnológico e 2. Projetos de incorporação, fusão e aquisição consolidação nos mercados nacional e de empresas no âmbito doméstico ou internacional das empresas fornecedoras internacional de Bens e Serviços relacionados ao setor de Petróleo e Gás Natural (P&G). 3. Projetos de internacionalização abrangendo • Público alvo : empresas de todos os a implantação, ampliação, recuperação e/ou portes. modernização da capacidade produtiva de • Taxa de juros: 4% até 11,37% bens e serviços ao setor de P&G • Forma de financiamento: 4. Apoio a capital de giro não associado a • Até 90% dos itens financiáveis; projeto de investimento • Mínimo de 10% de contrapartida. • Mínimo: R$ 3 milhões/projeto 5. Plano de Investimento em Inovação, que deverá ser apresentado segundo a ótica da estratégia de negócios da empresa. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  79. Captação de RecursosFontes de Recursos – Condições de Financiamento P&G Estruturante Giro à Importação de Implantação, Produção de Plano de Fortalecimento Equipamentos Ampliação e Bens e Investimento a da Cadeia e Despesas Modernização Prestação de Inovação Serviços Cesta/IPCA / Custo Financeiro TJLP TS /TJ3/TJ6 0,5% Remuneração 4% 2,5% 0,9% ou 0,9% a 1,3% 2% a 2,5% do BNDES 1,3% PSI Taxa de Risco de Até 2,87% Crédito 6,96% a.a 7,36% 8,46% Total Variável Fixa: 4% 10,17% 10,17% 11,37% Amortização até 10 anos até 10 anos até 10 anos até 5 anos até 12 anos Participação do de 80% de 60% até 60% até 50% até 90% BNDES até 90% até 80% © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  80. Captação de Recursos Fontes de Recursos – Inova Petro Inova Petro Detalhamento dos diferenciais: • Condições de financiamento para empresas:• Tipo: Não Reembolsável e Reembolsável  Encargos financeiros: taxa fixa anual de até 4% ao ano• Objetivo: Desenvolvimento de fornecedores  Prazos de carência de até 42 meses e prazos de brasileiros da cadeia produtiva da indústria de Amortização de até 120 meses Petróleo e Gás Natural. A iniciativa tem apoio  Participação da FINEP no valor total de até 90% técnico da Petrobrás. O Objetivo é fomentar • O programa tem previsão de ir até o ano de 2017, com projetos que contemplem pesquisa, as seguintes linhas temáticas: Processamento de Superfície desenvolvimento, engenharia, absorção – tecnologias aplicáveis no processamento que acontece tecnológica, produção e comercialização de nas plataformas e embarcações; Instalações Submarinas, produtos, processos e/ou serviços inovadores tecnologias aplicáveis aos diversos equipamentos e dutos ligados ao tema. que ficam abaixo da lâmina d’água; instalações de Poços –• Público alvo : empresas brasileiras e/ou grupos tecnologias aplicáveis ao poço no fundo do mar. econômicos brasileiros com Receita Operacional • Aquisições estratégicas: a Petrobras analisará os planos Bruta (ROB) superior a R$ 16 milhões. de negócios apresentados podendo garantir demanda• Comitê de Avaliação das propostas: futura para os equipamentos e serviços desenvolvidos. • Finep + BNDES + Petrobrás • Cooperação técnica da Petrobras: A Petrobras dará apoio• Forma de Financiamento: técnico no acompanhamento do desenvolvimento dos • Finep - Crédito, Subvenção Econômica e projetos, no sentido de mitigar os riscos técnicos do cooperativo entre ICTs e empresas. desenvolvimento; • BNDES - Recursos na forma de crédito, • Chamadas múltiplas: possibilidade de diversas chamadas participação acionária e Funtec. públicas, © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  81. Captação de RecursosFontes de Recursos – Indução de Editais EspecíficosEditais Induzidos Exemplo de como se formam editais induzidos: • O que são: constituem uma linha de financiamento especial para projetos em áreas consideradas prioritárias para o Encaminha desenvolvimento do Estado. Essas áreas, que vão desde Agronegócios até a Demanda implantação de Telecentros, são pré- determinadas pelo Conecit e pelo Conselho Curador. • Critérios de avaliação: além de levarem em conta os critérios habituais de mérito Avalia Demanda e científico, estrutura e orçamento, são Lança Edital analisados de acordo com a aderência em relação ao tema proposto. Edital Mestres e Doutores na Empresa © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  82. Captação de RecursosEvolução – Estratégia de Abordagem Mista Recursos Próprios Fábrica  Equipe interna e externa que irá Recursos Reembolsáveis: gerenciar os projetos  Infraestrutura  Despesas gerais para  Máquinas desenvolvimento dos projetos  Equipamentos 60% 10%  Softwares 10% Projetos 20% Recursos Não Reembolsáveis:Dica!  Equipe interna e externa para desenvolvimento dos projetos  A empresa pode otimizar seus  Equipamentos, materiais de consumo, instalações, investimentos em inovação Laboratórios treinamentos, etc. diversificando as fontes e tipos de Recursos Não Reembolsáveis: recursos utilizados  Bolsas de Pesquisa para  Um mesmo projeto pode receber Doutores, Mestres e recursos de diferentes fontes, entre Graduandos; recursos reembolsáveis, não  Diárias e passagens para treinamento no exterior reembolsáveis e recursos próprios Fonte: Análise Inventta © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  83. Captação de Recursos Conclusão – Lições AprendidasComo obter maior probabilidade na captação derecursos? Alinhamento da estratégia de inovação à Consolidar parcerias com estratégia de fomento, centros de pesquisa e bem como a estruturação desenvolvimento de processos internos Aproximar-se dos órgãos Alinhamento entre as de fomento à pesquisa e áreas executora, fiscal e inovação tecnológica tributária da empresa © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  84. Agenda A Inventta Estruturação e implantação de centros de P&D Contextualização Oportunidades para maximização dos recursos Conclusões © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  85. ConclusõesImportância do Gestor de Fomento à InovaçãoFontes de Formas derecursos aplicação Equipe Infra-estruturaCapital Próprio Serviços de consultoriaFinanciamento Propriedade intelectualFomento Compra de tecnologiasIncentivos Fiscais Aquisição de empresas Bolsas de Pesquisa Fundos de Corporate Venture É crescente a importância do papel do gestor de recursos para disponibilizar recursos e instrumentos diversos para financiar os esforços de P&D nas empresas. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  86. ConclusõesImportância da Visão Estratégica Matriz de Oportunidades: Recursos não reembolsáveis Tipos de Recursos Recursos reembolsáveis Incentivos Fiscais - Grau de inovação + Portfólio de Projetos É fundamental que a empresa tenha uma gestão estratégica dos recursos financeiros de P&D a fim de maximizá-los. © 2012 Inventta – Todos os direitos reservados.
  87. © 2012 Instituto Inovação S.A. – Todos os direitos reservados. A reprodução total ou parcial desta obra depende de prévia autorização expressa e por escrito do Instituto Inovação. As informações contidas nesta publicação são baseadas em conceitos testados e empregados no desenvolvimento de projetos específicos e estão sujeitas a alterações de acordo com o cenário de mercado e os objetivos de cada projeto. CAMPINAS – SP+55 19 3289-0353BELO HORIZONTE+55 31 3337-7418 +57 317 6463266BOGOTÁ – COLÔMBIA MANUELA SOARES +55 31 9943 - 0075 +55 31 9119 - 4254 CHRISTIMARA GARCIA manuela.soares@inventta.net Christimara.garcia@inventta.net

×