Diogo e João Pereira - 8D - 2012-13
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Diogo e João Pereira - 8D - 2012-13

on

  • 640 views

 

Statistics

Views

Total Views
640
Views on SlideShare
365
Embed Views
275

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

4 Embeds 275

http://tic8ano1213.blogspot.pt 153
http://tic8ano1213.blogspot.com 79
http://www.blogger.com 41
http://www.tic8ano1213.blogspot.pt 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Diogo e João Pereira - 8D - 2012-13 Diogo e João Pereira - 8D - 2012-13 Document Transcript

  • Escola Secundária c/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo TIC-Conceitos IntrodutóriosDiogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD Ano Letivo 2012/13
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13ÍndiceIntrodução ..........................................................................................................................................31. Informação e Informática ...........................................................................................................42. Estrutura e Funcionamento de um Sistema Informático (Computador) ...........................8Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 2
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13Introdução Este manual vai conter temas sobre a informática como: O que é a informática, os objetivos de T.I.C. e também informação digital e unidades de medida. Vamos também abordar a estrutura e funcionamento de um sistema informático, neste caso o computador; Hardware/Software; Motherboard; CPU; Memorias Primarias e Secundárias e Periféricos de Entrada, Saída e Entrada/ Saída.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 3
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/131. Informação e Informática1.1. O que é a Informática Informática é um termo usado para descrever o conjunto das ciências da informação, estando incluídas neste grupo: a ciência da computação, a teoria da informação, o processo de cálculo, a análise numérica e os métodos teóricos da representação dos conhecimentos e de modelagem dos problemas. O termo informática, sendo dicionarizado com o mesmo significado amplo nos dois lados do Atlântico, assume em Portugal o sentido sinónimo de ciência da computação enquanto no Brasil é habitualmente usado para referir especificamente o processo de tratamento da informação por meio de máquinas eletrónicas definidas como computadores. O estudo da informação começou na matemática quando nomes como Alan Turing, Kurt Gödel,AlonzoChurch e Pitágoras, começaram a estudar que tipos de problemas poderiam ser resolvidospor elementos humanos que seguissem uma série de instruções simples de uma forma independente do tempo requerido para isso. A motivação por de trás destas pesquisas era o avanço durante a revolução industrial e da promessa que máquinas poderiam futuramente conseguir resolver os mesmos problemas de forma mais rápida e mais eficaz. Da mesma forma que as indústrias manuseiam matéria-prima para transformá-la num produto final, os algoritmos foram desenhados para que um dia uma máquina pudesse tratar informações. Assim nasceu a informática.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 4
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/131.2. Objetivo das tecnologias de Informação e Comunicação TIC pode ser definido como um conjunto de recursos tecnológicos, utilizados de forma integrada, com um objetivo comum. As TICs 1 são utilizadas das mais diversas formas, na indústria (no processo de automação), no comércio (no gerenciamento, nas diversas formas de publicidade), no setor de investimentos (informação simultânea, comunicação imediata) e na educação (no processo de ensino aprendizagem, na Educação a Distância). Através da internet, novos sistemas de comunicação e informação foram criados, formando uma verdadeira rede. Criações como o e-mail, o chat, os fóruns, a agenda de grupo online, comunidades virtuais, web cam, entre outros, revolucionaram os relacionamentos humanos. As TICs representam ainda um avanço na educação a distância. Com a criação de ambientes virtuais de aprendizagem, os alunos têm a possibilidade de se relacionar, trocando informações e experiências. Os professores e/ou tutores tem a possibilidade de realizar trabalhos em grupos, debates, fóruns, dentre outras formas de tornar a aprendizagem mais significativa. Nesse sentido, a gestão do próprio conhecimento depende da infra-estrutura e da vontade de cada indivíduo. A democratização da informação, aliada a inclusão digital, pode se tornar um marco dessa civilização. Contudo, é necessário que se diferencie informação de conhecimento. Sem dúvida, vivemos na Era da Informação.1 Tecnologias da informação e comunicaçãoDiogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 5
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/131.3. Dados/Informação A diferença entre Dados e Informação é mais clara e menos subjetiva, ainda que subjetiva. Informação é um conjunto de dados (informação bruta e atômica, digamos) que tem alguma significação para o recetor ou para o retentor dentro de um determinado contexto. Essa questão do contexto é fundamental e vários exemplos podem ser verificados com alguma reflexão. Em um determinado contexto, como por exemplo, empresarial um conjunto de dados podem ter significado e num contexto familiar não (e vice-versa). Informação: é um conjunto de dados estruturados. A informação deve ser clara, precisa, rigorosa, atempada e concisa (quanto mais completa, melhor). Em informática designa-se por dados os elementos de partida que servemde base para o tratamento e sobre os quais o computador efetua as operações necessárias à tarefa em questão. Os dados são uma representação dos factos, conceitos ou instruções de uma maneira normalizada que se adapte à comunicação, interpretação eprocessamento pelo ser humano ou através de máquinas automáticas. Os dados são representados por símbolos como por exemplo as letras do alfabeto: a, b, c, etc., mas não são em si a informação desejada.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 6
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/131.4. Informação Digital e Unidades de Medida Não é possível medir a quantidade de informação armazenada por um computador utilizando as unidades de medida convencionais. Para esta finalidade, foram criadas unidades de medidas específicas: BIT - BinaryBigiT, é a menor unidade de medida. O computador não interpreta os caracteres conforme nós interpretamos, para ele existe apenas duas situações possíveis, SIM ou NÃO; CERTO ou ERRADO; 0 (zero) ou 1 (um). Ele só entende a presença de pulso elétrico, 1 (um) e a falta dele 0 (zero). BYTE - é o conjunto de 8 Bits que combinados formam 1 (um) caractere (uma letra, um número, um símbolo, um acento, etc.). Ex: 00000011 = 3. Portanto a palavras sãoPaulo é formada por 9 bytes, contando o espaço em branco. Como as unidades de medida de informação são baseadas em bits, todo cálculo é baseado no resultado de um cálculo exponencial, no caso do Byte é 2³ = 8. KILOBYTE - é o conjunto de 1.024 Byte = 1.024 caracteres. MEGABYTE - é o conjunto de 1.024 Kilobyte = 1.048.576 caracteres. GIGABYTE - é o conjunto de 1.024 Megabyte = 1.073.741.824 caracteres. TERABYTE - é o conjunto de 1.024 Gigabyte = 1.099.511.627.776 caracteres. PETABYTE - é o conjunto de 1.024 Terabyte = 1.125.899.906.842.624 caracteres. EXABYTE - é o conjunto de 1.024 Petabyte = 1.152.921.504.606.846.976 caracteres. ZETABYTE - é o conjunto de 1.024 Exabyte = 1.180.591.620.717.411.303.424 caracteres. YOTABYTE - é o conjunto de 1.024 Zetabyte = 1.208.925.819.614.629.174.706.176 caracteres.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 7
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/132. Estrutura e Funcionamento de um SistemaInformático2.1. Hardware/Software Hardware é a parte física do computador, ou seja, o conjunto de aparatos eletrônicos, peças e equipamentos que fazem o computador funcionar. A palavra hardware pode se referir também como o conjunto de equipamentos acoplados em produtos que precisam de algum tipo de processamento computacional. A ciência que estuda o hardware é conhecida como arquitetura de computadores. Diferentemente do hardware, o software é a parte lógica do computador. Software é a manipulação, instrução de execução, redireccionamento e execução das atividades lógicas das máquinas. O software pode ainda ser classificado em: - Software de Sistema: permite que o utilizador interaja com o computador e suas partes. Ex: firmware, drivers, etc. - Software Aplicativo: permite que através de seu uso, o utilizador faça uma tarefa específica. Ex: editores de texto, planilhas eletrônicas, etc.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 8
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/132.2. Estrutura de um Computador (Funcionamento e Esquema deVonNeumann)John VonNeumannNa década de 50, um matemático americano, de nome John VonNeumann(19031957) apresentou um esquema que ilustrava as unidades principais de umcomputador pessoal. Este esquema ainda hoje é referência de estudo, quando sepretende descrever o interior de um computador. A CPU (Central ProcessingUnit em inglês, ou Unidade Central de Processamento), microprocessador ou Processador é a parte de um computador que interpreta e leva as instruções contidas no software. Na maioria das CPUs, essa tarefa é dividida entre uma unidade de controle que dirige o fluxo do programa e uma ou mais unidades de execução que executam operações em dados.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 9
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13 Unidade de Controlo Responsável por gerar todos os sinais que controlam as operações no exterior do CPU, e ainda por dar todas as instruções para o correto funcionamento interno do CPU; a apoiá-la/o terá a colaboração de uma outra estrutura (o descodificador de instruções). A unidade de controlo executa três ações básicas intrínsecas e pré-programadas pelo próprio fabricante do processador, são elas: busca (fetch), descodificação e execução. Memórias O computador possui dispositivos que permitem armazenar dados, instruções e resultados. A esses dispositivos dá-se o nome de memórias. Comunicam diretamente com o processador e armazenam temporariamente (RAM e Cache) ou permanentemente (ROM) pequenas quantidades de informação. Devido ao seu cariz fundamental, este tipo de memória foi designado memória principal, central ou primária. A memória principal é constituída por três tipos de memórias distintos:Memória RAM, Memória ROM e Memória Cache. Unidade Lógica e Aritmética ULA ou em inglês ArithmeticLogicUnit (ALU) é a unidade central do processador (Central ProcessingUnit, ou simplesmente CPU), que realmente executa as operações aritméticas e lógicas referenciadas pelos opcodes. É, na verdade, uma "grande calculadora eletrónica" do tipo desenvolvido durante a II Guerra Mundial, e sua tecnologia já estava disponível quando os primeiros computadores modernos foram construídos.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 10
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13 Memória Externa Quando há necessidade de armazenar uma maior quantidade de dados no exterior, como em geral na informática, é necessário ter formas de armazenar informação em suportes de memória secundária ou externa (discos externos, pens,…), onde essa Informação possa ser guardada, para além do tempo em que o programa está a correr no computador e reutilizada nesse ou em outro programa. Periféricos de Entrada São aparelhos ou placas que enviam ou recebem informações do computador. Em informática, o termo periférico aplica-se a qualquer equipamento acessório que seja ligado à CPU (unidade central de processamento), ou num sentido mais amplo, o computador. São exemplos de periféricos as impressoras, o Digitalizador, leitores e ou gravadores de CDs e DVDs, leitores de cartões e disquetes, rato, teclado, Câmara de vídeo, entre outros. Periféricos de Saída São aparelhos ou placas que o recebem informações do computador. Em informática, o termo periférico aplica-se a qualquer equipamento acessório que seja ligado à CPU (unidade central de processamento), ou num sentido mais amplo, o computador.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 11
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/132.3. Motherboard (Placa-Mãe) A placa mãe é a parte do computador responsável por conectar e interligar todos os componentes do computador entre si, ou seja, processador com memória RAM, disco rígido, entre outros.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 12
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/132.4. CPU (Unidade Central de Processamento) A unidade central de processamento ou CPU (Central ProcessingUnit), também conhecido como processador, é a parte de um sistema computacional, que realiza as instruções de um programa de computador, para executar a aritmética básica, lógica, e a entradas e saída de dados. A CPU tem papel parecido ao cérebro no computador. O termo vem sendo usado desde o início de 1960. A forma, desenho e implementação mudaram drasticamente desde os primeiros exemplos, porém o seu funcionamento fundamental permanece o mesmo.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 13
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/132.5. Memórias (Primárias e Secundárias) Em informática, memória são todos os dispositivos que permitem a um computador guardar dados, temporariamente ou permanentemente. Memória é um termo genérico para designar componentes de um sistema capazes de armazenar dados e programas. O conceito de computador digital binário com programa armazenado (arquitetura de VonNeumann e subsequentes) é baseado no uso de memória, e não existiria sem a utilização destas. A unidade básica de memória é o digito binário, ou bit. Um bit pode conter 0 ou 1. É a unidade mais simples possível. Um sistema que armazenasse apenas um destes valores não poderia formar a base de um sistema de memória. Basicamente são dois tipos de memórias que existem: Internas dentro do processador, são memórias voláteis, isto é, perdem seus dados com ausência de energia, como a memória Cache, registradora. As memórias externas são memorias não volateis, servem para guardar dados enquanto o computador esta em uso. Memória principal: "também chamadas de memória reais, são memórias que o processador pode endereçar diretamente, sem as quais o computador não pode funcionar. Estas fornecem geralmente uma ponte para as secundárias, mas a sua função principal é a de conter a informação necessária para o processador num determinado momento; esta informação pode ser, por exemplo, os programas em execução. Nesta categoria insere-se a RAM,que é uma memória de semicondutores, volátil, com acesso aleatório, isto é, palavras individuais de memória são cessadas diretamente, utilizando uma lógica de endereçamento implementada em hardware2.2 Parte física do computador.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 14
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13 Memória secundária: memórias chamadas de “memórias de armazenamento em massa”, para armazenamento permanente de dados. Não podem ser endereçadas diretamente, a informação precisa ser carregada em memória principal antes de poder ser tratada pelo processador. Não são estritamente necessárias para a operação do computador. São geralmente não-voláteis, permitindo guardar os dados permanentemente. Como memórias externas, de armazenamento em massa, podemos citar os discos rígidos como o meio mais utilizado, uma série de discos óticos como CDs, DVDs e Blu-Rays,disquetes e fitas magnéticas.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 15
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/132.6. Periféricos de Entrada, Saída e Entrada/SaídaPeriféricos de Entrada Teclado: periférico que permite o utilizador inserir dados através de diversas teclas, inclusive com combinações. Mouse: periférico que permite o utilizador posicionar uma seta (apontador) através da interface gráfica dos aplicativos. O mouse possui 2 botões padrões, o esquerdo e o direito. Botão esquerdo tem a função de selecionar com um clique e executar com 2 cliques.Botão direito tem a função auxiliar e na maioria dos aplicativos aciona um menu contextual de atalhos e comandos.(Há diversos tipos de modelos, como touchpad, trackball e óptico.) Webcam: Periférico3 de entrada que captura imagens estáticas e em movimento. Utilizada para vídeo-conferências. Scanner: Periférico de entrada, também conhecido como digitalizador de imagens. Captura imagens impressas (foto, livros, documentos) através da decodificação de reflexos gerados por impulsos luminosos. Pode ser de mão ou de mesa. Usado em conjunto com um software de OCR (OpticalCharacterRecognition) reconhecimento óptico de caracteres, pode transformar textos impressos em arquivos editáveis.3 Aparelhos ou placas que enviam ou recebem informações do computadorDiogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 16
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13Periféricos de saída-São todos os dispositivos de saída conectados externamenteà placa-mãe do computador Monitor. Impressora Caixas de som Monitor – Principal periférico de saída, exibe ao utilizador as principais informações do sistema.(Os principais tipos são: LCD, CRT, Plasma, OLED) Operam comumente em frequências entre 60HZ e 80HZ. Resolução de tela: A resolução é dada pelo número de linhas horizontais por linhas verticais. O encontro dessas linhas forma pontos chamados de pixels, que são a menor unidade visual. As configurações mais comuns são 800×600, 1024×768, 1280×1024 – para o formato padrão 4:3 (proporção) e 1280×800 e 1440×900 para formato widescreen, 16:9 (proporção). O tamanho de uma tela é dado pelo diâmetro em polegadas, exemplo: 15″, 17″, 19″, 22″, etc.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 17
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13Periféricos de entrada e saída-São dispositivos capazes de fornecer dados aosistema e ao utilizador no mesmo hardware. Principais exemplos: Monitor TouchScreen Joystick (controles de jogos) Pendrive Modem – Hardware que pode ser instalado no interior do gabinete ou externamente (logo, torna-se um periférico). Seu nome vem de Modulador e Demodulador de sinais, ou seja, transforma tipos de sinais para o tráfego de dados. Um modem ADSL (de internet de alta velocidade) é capaz de demodular o sinal analógico do telefone e modular o sinal digital do computador, para troca de dados através do cabo do telefone. Principais exemplos: Fax-modem, ADSL modem, Cable modem e WiFi modem.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 18
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13Sitegrafia http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/tic/tic_trabalho s/informacaoeinformatica.htm http://www.preciousteam.com/pt/o-que-e-a-informatica.html http://pt.wikipedia.org/wiki/Inform%C3%A1tica http://www.infoescola.com/informatica/tecnologia-da-informacao-e- comunicacao/ http://www.aprendercomastics.net/tic/materiaisapoio/Informacaoedados.pdf http://www.computerdicas.com.br/2008/03/unidade-de-medida-de- informao.html http://www.slideshare.net/ThiagoDeAssisAzevedo/placa-me-motherboard http://pt.wikipedia.org/wiki/Unidade_central_de_processamento http://pt.wikipedia.org/wiki/Mem%C3%B3ria_(computador) http://www.juliomoraes.com/pt/2008/07/perifericos-de-entrada-saida-e- entrada-e-saida/Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 19
  • Escola Secundáriac/ 3º C.E.B. de Pinhal Novo Ano Letivo 2012/13Conclusão Com este trabalho aprendemos mais sobre a disciplina T.I.C. e as suas funções e estruturas. Começámos por pesquisar informação sobre informática em geral e acabámos o trabalho a pesquisar sobre a estrutura e funcionamento de um computador. Achámos muito interessante esta pesquisa e gostámos muito de a fazer. Foi muito divertido e enriquecedor. Esperamos realizar mais trabalhos como este para o 2º Período.Diogo Martins nº7 8ºDJoão Pereira nº17 8ºD T.I.C. -Conceitos Introdutórios Pág. 20