• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Gestão estratégica de serviços informacionais na Web 2.0
 

Gestão estratégica de serviços informacionais na Web 2.0

on

  • 257 views

Palestra realizada pela Sra. Renate Landshoff no E-DOC 2012 Curitiba.

Palestra realizada pela Sra. Renate Landshoff no E-DOC 2012 Curitiba.

Statistics

Views

Total Views
257
Views on SlideShare
257
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Gestão estratégica de serviços informacionais na Web 2.0 Gestão estratégica de serviços informacionais na Web 2.0 Presentation Transcript

    • Gestão estratégica de serviços informacionaisGestão estratégica de serviços informacionais na Web 2.0 eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • INTERNET (Rede física)INTERNET (Rede física) “A Internet é o primeiro meio de comunicação de massa da história que permite que nos comuniquemos com pessoas e organizações, de muitos para muitos , em qualquer lugar a qualquer tempo.” - Manuel Castells eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • WorldWorld WideWide WebWeb -- WEBWEB 1990 - Tim Berners-Lee criou a interface gráfica, o hiperlink, os protocolos de comunicação, o servidor web e o Comitê www.w3c.org eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Mudanças tecnológicas e mudanças comportamentais As tecnologias que conectavam informação passam a conectar pessoas O e-mail perde “status” para outras ferramentas de comunicação DA WEB 1.0 PARA A WEB 2.0 (2004)DA WEB 1.0 PARA A WEB 2.0 (2004) A colaboração e a interatividade passam a empreender um ritmo cada vez mais veloz A Web passa a se impor como uma plataforma e ambiente dispensável para a vida das pessoas Palavra-chave: COLABORAÇÃO eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Choque de geraçõesChoque de gerações eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Características da WEB 2.0Características da WEB 2.0 Hipermidiática Atemporal Interoperável Desterritorializada Compartilhável Rastreável Móvel Líquida Interativa Customizável eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Alguns elementos da Web 2.0Alguns elementos da Web 2.0 eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Bibliotecas 2.0Bibliotecas 2.0 Bibliotecas 2.0 surgiram no contexto das bibliotecas públicas, na América do Norte, posteriormente foi adotado pelo universo acadêmico. Em 2005, Michael Casey usou pela primeira vez o termo Library 2.0 (Biblioteca 2.0), no Blog LibraryCrunch ( atualmente http://www.michaelecasey.com ) Casey1) para se referir ao uso dessas ferramentas nos serviços e produtos daCasey1) para se referir ao uso dessas ferramentas nos serviços e produtos da biblioteca Mudança de paradigma! Do paradigma patrimonial e custodial para o paradigma informacional Da Biblioteca Clássica para a Digital Do usuário presencial para o usuário virtual/internauta
    • Principais características de Biblioteca 2.0Principais características de Biblioteca 2.0 Bibliotecas 2.0 surgiram no contexto das bibliotecas públicas, na América do Norte seguido pelo universo acadêmico. 1. Acesso remoto a todos os recursos da biblioteca 2. Estado-da-arte da Interface Web (Usabilidade) 3. Conteúdo enriquecido e dinâmico (curadoria de informação) 4. Navegação multifacetada (taxonomias) 5. Campo único de busca com um link para pesquisa avançada5. Campo único de busca com um link para pesquisa avançada 6. Ranking de relevância (interatividade) 7. Tópicos atraentes e curiosidades relacionadas com o perfil de usuário) 8. Contribuição do usuário (ranking/comentários/tags) 9. RSS feeds 10. Integração com redes sociais YANG, Sharon Q.; HOFMANN, Melissa A. The Next Generation Library Catalog: A Comparative Study of the OPACs of Koha, Evergreen, and Voyager. Information Technology and Libraries, p. 141-150, Sep. 2010. eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • FacebookFacebook Rede social criada em 2004 por Mark Zuckerberg, estudante da Universidade de Harvard . Facebook é uma rede social que conecta pessoas, instituições e interesses em comum É um ponto de encontro, de divergências e principalmente de idéias,É um ponto de encontro, de divergências e principalmente de idéias, iniciativas e informação Agiliza a circulação da informação e socializa o conhecimento. Instrumento poderoso para uma biblioteca divulgar suas ações e promover sua imagem. Assista ao filme “Rede Social” – conta a trajetória do Facebook eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • www.facebook.com
    • Biblioteca Pública do Estado do RSBiblioteca Pública do Estado do RS http://www.facebook.com/bibliotecapublicars2
    • http://www.facebook.com/BibliotecadaCamaradosDeputados
    • Grupo Bibliotecários do BrasilGrupo Bibliotecários do Brasil
    • FacebookFacebook Outras aplicações em Unidades de InformaçãoOutras aplicações em Unidades de Informação http://www.facebook.com/#!/bibliotecafmusp?sk=wall – Biblioteca FMUSP http://www.facebook.com/biblioteconomia#!/pages/Biblioteca-da- ECA/167104346658242 - Biblioteca ECA USP http://www.facebook.com/search.php?q=biblioteca&init=quick&tas=0.137626559392027 56#!/pages/Sistema-de-Bibliotecas-PUC-Rio/159640554083747?sk=wall - Biblioteca PUC RioRio Algumas vantagens Algumas desvantagensAlgumas vantagens Algumas desvantagens Fortalece e integra a comunidadeFortalece e integra a comunidade ExcessoExcesso de mensagensde mensagens Dinamiza a comunicação Impossibilidade de buscaDinamiza a comunicação Impossibilidade de busca PromovePromove a imagem da biblioteca Poluição visuala imagem da biblioteca Poluição visual EstabeleceEstabelece ações de mão duplaações de mão dupla Excesso de exposiçãoExcesso de exposição eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • O termo weblog ou blog foi cunhado em 1997, por Jorn Barger É um diário virtual Sua estrutura é linear e cronológica Permite menos interatividade que o Facebook, mas exige maior competência para redação na Web e é um espaço mais adequado para informar (mural virtual) BLOGBLOG mais adequado para informar (mural virtual) Exige uma periodicidade e constância na publicação de posts e necessita conquistar leitores para justificar o investimento de tempo Poderoso canal para alavancar a imagem institucional desde que o conteúdo seja seletivo e atinja seu usuário eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Aplicativos GoogleAplicativos Google –– BlogSpotBlogSpot eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • BlogSpotBlogSpot eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • http://bibliofflch.wordpress.com/
    • www.bsf.org.br - Bibliotecários sem Fronteiras II Fórum Baiano de Arquivos e Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia Acesso à informação e as novas tecnologias: desafios para o século XXI
    • eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • TwitterTwitter É uma rede social denominada microblog. Permite enviar e receber atualizações pessoais de outros contatos em textos de até 140 caracteres, conhecidos como "tweets“. As atualizações são exibidas no perfil de um usuárioAs atualizações são exibidas no perfil de um usuário em tempo real e também enviadas a outros usuários seguidores que tenham assinado para recebê-las. Criado em 2006 por Jack Dorsey, o Twitter hoje conta com + de 100 milhões de usuários eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Seguir e ser seguido, com mensagens curtas, diretas e interessantes. Este é o mote do Twitter; O Twitter ficou tão popular que transformou-se em TwitterTwitter verbo; Vamos twittar? eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Passo a passoPasso a passo Acesse http://twitter.com/ Clique em Join today (usufrua hoje) Preencha o formulário: Nome completo, Username (talvez já tenha um igual ao seu e o sistema poderá pedir que tente outro), senha e e-mail. Você irá receber um e-mail para confirmar se o e-mail fornecido é válido, se está ativo; A próxima tela será uma opção de diversos assuntos para você escolher e automaticamente você receberá os tweets de quemescolher e automaticamente você receberá os tweets de quem escreve sobre esse assunto. Você pode pular essa tela e ir para o passo seguinte clicando em next step (próximo passo). Na próxima tela, você pode procurar um amigo que tenha Gmail, por exemplo, ou já esteja na rede. Mas você pode também seguir em frente e fazer isso depois. No passo seguinte, você pode procurar qualquer um. Nós fizemos uma pesquisa pelo nome do escritor Peter Morville e descobrimos que ele está no Twitter! eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • www.twitter.com
    • II Fórum Baiano de Arquivos e Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia Acesso à informação e as novas tecnologias: desafios para o século XXI
    • II Fórum Baiano de Arquivos e Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia Acesso à informação e as novas tecnologias: desafios para o século XXI
    • http://blogs.estadao.com.br/link/bibliotecas-que-twittam/
    • FolksonomiaFolksonomia TagsTags // TaggingTagging / “/ “TaguearTaguear”/ Etiquetar conteúdos publicados na web”/ Etiquetar conteúdos publicados na web É necessário estar logado para atribuir um assunto ao registro É a possibilidade de atribuir palavras-chave a um registro A indexação na linguagem do/pelo usuário O primeiro site a utilizar foi o www.delicious.com (favoritos na web) Colaboração/compartilhamento do/com leitor Interação real/efetiva/on-line com usuário Personalização na Web 2.0 eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Ann Arbor Digital Library – www.aadl.org www.aadl.org II Fórum Baiano de Arquivos e Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia Acesso à informação e as novas tecnologias: desafios para o século XXI
    • Ann Arbor Digital Library - http://www.aadl.org – Biblioteca Pública americana 21 de março de 201Campo para inserir tag
    • São formatos de distribuição de informação pela Internet utilizando arquivo texto xml. RSS “Feeds” (RDF Site Summary ou Really Simple Syndication). Na prática, feeds são usados para que um usuário de internet possa acompanhar os Agregador de NotíciasAgregador de Notícias –– ReaderReader feeds são usados para que um usuário de internet possa acompanhar os novos artigos e demais conteúdo de um site ou blog sem precisar visitar o site. Sempre que um novo conteúdo for publicado em determinado site, o usuário do feed poderá ler a mensagem em seu agregador. O símbolo indica que a página está disponível para ser “lida” pelo leitor. Ver exemplo na página da UOL: http://rss.uol.com.br/ ENSP - http://www.ensp.fiocruz.br/biblioteca/home/rss.cfm eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • clicar
    • Copiar e colar URL em seu leitor
    • Colar a URLColar a URL aqui O site copiado será incluído em sua lista
    • FolksonomiaFolksonomia Rio de Janeiro – junho de 2012
    • FindabilityFindability:: BuscaBusca http://www4.ensp.fiocruz.br/biblioteca/home/ Rio de Janeiro – junho de 2012
    • http://www.muskiz-liburutegia.org/rss.html 21 de março de 201
    • Não sobrecarrega sua caixa postal Ficam todas as mensagens recebidas em um único ambiente Permite o gerenciamento inteligente de informações Vantagens de um agregador de notíciaVantagens de um agregador de notícia Permite o gerenciamento inteligente de informações recebidas Permite “taguear” (indexar) seus conteúdos Permite organizar seus conteúdos por pastas e recuperá-los facilmente. eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • AskAsk aa librarianlibrarian http://libguides.lib.siu.edu/askalibrarian Powered by Springshare; All rights reserved. Report a tech support issue. View this page in a format suitable for printers and screen-readers or mobile devices.
    • http://bibliotecno.com.br/?p=1197
    • Notícias de jornais por SMSNotícias de jornais por SMS http://moglobo.globo.com/sms/ Periódicos e demais serviços de bibliotecas, passam a ser disponibilizados em formatos legíveis por dispositivos móveis
    • PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 O uso de ferramentas da web 2.0 deve partir de uma análise crítica das políticas e práticas da biblioteca, integradas com o planejamento estratégico e envolvendo toda a comunidade para se chegar a um diagnóstico realista das possibilidades. Um novo paradigma sempre provoca medo e insegurança. eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 Algumas PremissasAlgumas Premissas Não há planejamento sem estratégia Não há estratégia sem pensamento complexoNão há estratégia sem pensamento complexo Nada é simples Nossas ações têm causa e consequência O caos é “primo” da ordem eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Do Pensamento linear para o Pensamento SistêmicoDo Pensamento linear para o Pensamento Sistêmico Inicio na 2ª metade do séc XX, nos anos 50. Uma visão de mundo complexa PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 A verdade absoluta não existe, o observador interfere no fenômeno observado O conhecimento é construído na relação social Substituição do verbo Ser pelo verbo Estar eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • A 5ª. DisciplinaA 5ª. Disciplina –– PeterPeter SengeSenge ((LearningLearning organizationorganization)) 1. Domínio Pessoal – busca pelo auto-conhecimento 2. Modelos Mentais – rompimento de paradigmas PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 2. Modelos Mentais – rompimento de paradigmas 3. Visão compartilhada – promover a troca de experiência 4. Aprendizado em equipe – desenvolver competências e inteligência coletiva 5. Pensamento Sistêmico – visão ampliada e complexa eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Estratégia é a definição de como recursos serão alocados para se atingir determinado objetivo. É a arte de alcançar resultados. O início é sempre um Diagnóstico! O que (What) PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 O que (What) Como (How) Quando (When) Onde (Where) Por que (Why) Planejar é “ter a capacidade de ver as árvores além da floresta”. Nunca se valorizou tanto a capacidade de enxergar mudanças de curto prazo. eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • O que NÃO É Planejamento EstratégicoO que NÃO É Planejamento Estratégico Peter Drucker (1977), em seu livro Introdução à Administração define o que NÃO É planejamento estratégico: Planejamento estratégico não é uma caixa de mágicas nem um amontoado de técnicas – quantificar não é planejar; PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 Não é previsão – ele se faz necessário por não se ter a capacidade de prever; Não opera com decisões futuras. Ele opera com o que há de futuro nas decisões presentes; Ele não é uma tentativa de eliminar o risco. É fundamental que os riscos assumidos sejam os riscos certos. Busque erros novos e não insista em erros velhos. eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Visão (sonho) Missão (razão de ser) Objetivos (o que) Análise de cenários: Pontos Fortes/Fracos; Ameaças/Oportunidades Fatores Críticos de Sucesso Metas (quantitativas, mensuráveis) PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 Metas (quantitativas, mensuráveis) Formulação de ações (como) Equipe envolvida (quem) Orçamento Cronograma (quando) Implantação/Acompanhamento Resultados esperados (avaliação) eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Visão - É basicamente o sonho de uma organização. Onde a organização pretende estar no futuro. É um objetivo audacioso e deve servir como um guia para a definição dos objetivos e a realização da missão. Biblioteca Pública do Espírito Santo - Consolidar-se como um centro de excelência e como referência estadual no que diz respeito à sua organização, ao acesso à informação e à disseminação do conhecimento, apoiando a pesquisa e contribuindo para o PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 e à disseminação do conhecimento, apoiando a pesquisa e contribuindo para o desenvolvimento intelectual, humano, sócio-econômico e cultural da sociedade. http://www.secult.es.gov.br/?id=/espacos_culturais/hotsites/biblioteca_publica/instituicao /conceito/ Biblioteca 2.0 – Incorporar e disseminar a cultura digital na visão, missão e objetivos das Bibliotecas Públicas, criando novos serviços e inserindo a comunidade em um ambiente compartilhado contribuindo para desenvolver a inteligência societal. O que será Informação societal? eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Missão - Representa a razão de existência de uma organização. Para isso a missão deve abranger o propósito básico da organização e a transmitir seus valores a funcionários, clientes, fornecedores e a sociedade. Qual o nosso negocio? Quem é o nosso cliente? Que serviços nosso cliente busca? Manifesto Unesco (1994 !) - 1. criar e fortalecer hábitos de leitura nas crianças PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 Manifesto Unesco (1994 !) - 1. criar e fortalecer hábitos de leitura nas crianças desde a mais tenra idade; 2. apoiar tanto a educação individual e autodidata como a educação formal em todos os níveis; 3. proporcionar oportunidades para o desenvolvimento criativo pessoal;4. estimular a imaginação e criatividade da criança e dos jovens;.......12. apoiar e participar de atividades e programas de alfabetização para todos os grupos de idade e implantar tais atividades se necessário. http://www.bpp.pr.gov.br/arquivos/File/manifestodaunesco.pdf eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Objetivos (O que) - Da missão decorrem os objetivos que focalizam alvos específicos, ligados ao que deve ser feito são resultados desejados, que orientam o intelecto e a ação; necessitam ser mensurados! PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 ação; necessitam ser mensurados! Biblioteca 2.0 – Inserir em suas funções educacional, cultural, recreacional e informacional, serviços compatíveis com os desafios e mudanças tecnológicas vivenciadas e já incorporadas no dia-a-dia dos cidadãos. eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Análise de cenáriosAnálise de cenários Análise de Cenários = Análise de Ambientes A análise de cenários é desenvolvida sempre em relação ao objetivo que se pretende alcançar. Conhecida como Análise SWOT - Strengths, Weaknesses/Limitations, Opportunities, and Threats. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 Pontos Fortes Pontos Fracos ambiente interno ambiente externo Ameaças Oportunidades eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Vantagens da análise SWOTVantagens da análise SWOT Estabelecer metas de melhoria dos itens que tenham sido considerados prioritários e de baixo desempenho Estabelecer metas relacionadas à forma de atuação no que diz respeito ao aproveitamento de oportunidades PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 aproveitamento de oportunidades Estabelecer quais as ações que serão importantes para evitar os efeitos de eventuais ameaças Essas as metas serão a base do planejamento anual de atividades da organização eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Alvos de curto, médio e longo prazo a serem atingidos em relação ao objetivo proposto Fatores Críticos de Sucesso Metas Formulação de ações - detalhamento exaustivo Equipe envolvida – avaliar competências e ajustar antes de iniciar o PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.0 Equipe envolvida – avaliar competências e ajustar antes de iniciar o projeto Orçamento – cotar e cuidado com o “custo invisível” Cronograma – representar projeto no tempo Resultados esperados - Indicadores quali/quanti Implantação/Acompanhamento/Avaliação eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • DesafiosDesafios Os nativos digitais estão na Web 2.0 A imensa maioria parte do Google para encontrar informação. Portanto ser encontrado pelo Google passa a ser estratégico e fator crítico de sucesso. Comecemos a trabalhar para : Criar uma identidade digital / Falar sobre o que fazemos / Compartilhar Criar e dinamizar nossa comunidade / Criar nossa rede socialCriar e dinamizar nossa comunidade / Criar nossa rede social Que competências buscar?Que competências buscar? Competências em gestão da informaçãoCompetências em gestão da informação Competências emCompetências em TIC’sTIC’s CompetênciasCompetências informacionaisinformacionais CompetênciasCompetências interpessoaisinterpessoais eDoc – Curitiba – PR - 2012
    • Fontes de informação recomendadasFontes de informação recomendadas http://bibliotecno.com.br/?cat=204 - Blog de Biblio + Tecnologia http://vivabibliotecaviva.blogspot.com.br/ - Blog 2.0 português www.nepo.com.br - Blog do Carlos NepomucenoBlog do Carlos Nepomuceno http://fabianocaruso.com/docs/caruso.pdf http://www.slideshare.net/FilipeLeal/transformar-as-bibliotecas-pblicas-portuguesas Gestao estrategica 2.0 http://www.pvld.org/catalog/search/keyword/game?search_format=all ex biblioteca pública http://www.muskiz-liburutegia.org/delicious.html - Biblioteca com RSS http://www.deakialli.com/2007/09/13/biblioteca-publica-20-por-alejandro-carrion/ (Blog com diversos temas 2.0) http://extralibris.org/revista/ontologias-sao-superestimadas-categorias-links-e-etiquetas/ acessado em: 2 abr. 2011 Clay Chirky http://www.youtube.com/watch?v=aqV_plKexFk&feature=player_embedded http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/128/310 - XXIV Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação Sistemas de Informação, Multiculturalidade e Inclusão Social . Maceió, Alagoas, 07 a 10 de Agosto de 2011 MANESS, J. M. Library 2.0 theory: web 2.0 and its implications for libraries. Webology. v. 3, n. 2, 2006. Disponível em: <http://www.webology.ir/2006/v3n2/a25.html>. Acesso em: 13 dez. 2008.
    • RenateRenate LandshoffLandshoff renaland@gmail.comrenaland@gmail.com Grata pela oportunidade!Grata pela oportunidade! renaland@gmail.comrenaland@gmail.com eDoc – Curitiba – PR - 2012