Your SlideShare is downloading. ×
Sinais Vitais 2009 - ICom
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sinais Vitais 2009 - ICom

861
views

Published on

Saiba mais em www.icomfloripa.org.br

Saiba mais em www.icomfloripa.org.br

Published in: Travel, Technology

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
861
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1.
    • DIAGNÓSTICO DE FLORIANÓPOLIS 2009
  • 2.  
  • 3.
    • O Relatório
    • Sinais Vitais Floripa
    • constitui-se num retrato
    • da cidade de Florianópolis.
  • 4.
    • São 8 dimensões analisadas através de diferentes indicadores onde pretendemos cumprir o papel de um “sinal vital” medindo aspectos fundamentais da vida de Florianópolis.
    POPULAÇÃO REALIDADE ECONÔMICA CONDIÇÕES DE VIDA SEGURANÇA BEM-ESTAR CUIDADO COM AS CRIANÇAS EDUCAÇÃO MEIO AMBIENTE PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA
  • 5.
    • O Relatório Sinais Vitais, oferece de forma simples, acessível e clara, informações sociais, econômicas e ambientais de Florianópolis.
    • Uma técnica de avaliação das cidades, por meio da análise de um conjunto de indicadores para vitalidade e sustentabilidade, que propõe reflexões para cada tema abordado.
  • 6.
    • OS SINAIS VITAIS E OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO
  • 7.
    • Neste checkup, destaca-se:
      • a questão populacional , com alto índice de imigração, como fator de influência em todos os demais índices. A cidade tem pela frente o desafio de suprir demandas relativas à saúde, educação e ao saneamento.
  • 8.
    • Destaca-se também:
      • A mobilidade urbana , pois a cidade vê sua frota de veículos particulares aumentar de forma vertiginosa.
  • 9.
    • Destaca-se ainda:
      • A tendência de envelhecimento da população nos próximos anos.
  • 10.
    • ANO 2035. ATÉ LÁ, A TENDÊNCIA DA POPULAÇÃO É DOBRAR DE TAMANHO. Entre 2000 e 2007 a população da Cidade cresceu 15,9%. Isto significa o acréscimo de mais de 54.000 habitantes, num curto período de tempo.
  • 11. Estimativa da evolução da População Fonte: IPUF . Plano Diretor Participativo de Florianópolis. Leitura Integrada da Cidade. Volume I. IPUF. Florianópolis, 2008.
  • 12. População por grupos de idade projeção (2010-2035) Fonte: IPUF . Plano Diretor Participativo de Florianópolis. Leitura Integrada da Cidade. Volume I. IPUF. Florianópolis, 2008.
  • 13.
    • Num belo dia ensolarado, a Ilha deverá estar ocupada por 1 milhão e 230 mil pessoas. Outros 150 mil se distribuirão pela parte continental. Neste mesmo dia, o norte da Ilha, representado pelos distritos de Canasvieiras, Cachoeira de Bom Jesus e Ingleses, abrigará 545.382 pessoas.
    Janeiro de 2035
  • 14.
    • Como preparar nosso sistema de saúde pública para dar conta da qualidade do atendimento, projetando uma população crescente de pessoas acima de 60 anos?
    Para refletir
  • 15. Realidade Econômica
    • Tradicionalmente, a economia da Cidade baseou-se em quatro setores principais: a administração pública, os serviços, o comércio e a construção civil. Mas tais segmentos vêm perdendo peso para novas atividades.
  • 16.
    • Destaque para:
    • TURISMO, MARICULTURA e a indústria ligada às NOVAS TECNOLOGIAS .
  • 17. TURISMO
    • O turismo é reconhecido como uma das atividades que mais crescem na Cidade. Entre os anos de 2000 e 2008, contabiliza-se um crescimento de 53% no número anual de turistas.
  • 18. TURISMO
    • Entre os anos de 2006 e 2008, houve um crescimento da ordem 45,83% no número de visitantes de outros países.
  • 19.
    • Os turistas buscam Florianópolis pelas suas belezas naturais. No entanto, até que ponto a cidade terá condições de oferecer condições adequadas de infraestrutura?
    Para refletir
  • 20.
    • Santa Catarina desponta na liderança do mercado brasileiro de ostras, com 95% da produção nacional, sendo Florianópolis responsável por cerca de 70% das ostras obtidas no litoral catarinense.
    • Existem atualmente cerca de 130 produtores cadastrados no Município, 93 dos quais (71%) operando na Baía Sul da Ilha de Santa Catarina.
    MARICULTURA
  • 21. INDÚSTRIA DE TECNOLOGIA
    • FATURAMENTO DE R$ 771 MILHÕES, JÁ SUPERA O TURISMO Segundo a Acate, as empresas de base tecnológica já se constituem na principal economia do Município.
    • Os tributos arrecadados para a prefeitura pelas companhias de tecnologia superam o total de impostos gerados pelo setor de Turismo .
  • 22.
    • Existem cerca de 460 negócios na área, dos quais 360 são do ramo de software, além de duas incubadoras. A cada ano, são criadas de 30 a 40 novas empresas de tecnologia na capital catarinense.
    INDÚSTRIA DE TECNOLOGIA
  • 23.
    • O crescimento da indústria de base tecnológica poderá gerar impactos significativos no futuro da economia e da realidade social de Florianópolis. Como poderemos garantir que a riqueza gerada, contribua de forma efetiva para o desenvolvimento sustentável da Cidade?
    Para refletir
  • 24.
    • O futuro da cidade será melhor quanto maior for nossa capacidade de estabelecer uma ampla parceria entre o Poder Público e a sociedade, para dirigir os recursos da Cidade para iniciativas que proporcionem qualidade de vida à população.
    • Neste sentido, a capacidade de ampliar, a qualidade e o acesso aos serviços básicos é um sinal vital importante para avaliarmos a nossa Cidade.
    RECEITAS E INVESTIMENTOS MUNICIPAIS
  • 25.
    • No período entre 2004 e 2006, ocorreu um aumento nos principais itens que compõem a receita municipal.
    • A média dos gastos por habitante nos itens saúde, habitação e urbanismo, como exemplo, sofreu aumento da ordem de 26,8%.
    RECEITAS E INVESTIMENTOS MUNICIPAIS
  • 26. Condições de Vida
    • Mobilidade urbana ultimamente, tem sido um dos temas mais presentes no cotidiano de Florianópolis;
    • Estudo desenvolvido pela Universidade de Brasília (UnB) aponta:
    • Florianópolis tem o segundo pior índice de mobilidade do mundo e o deslocamento mais complicado entre 21 das principais capitais brasileiras.
  • 27.
    • VEÍCULOS:
    • De acordo com o Detran, em cinco anos o número de carros aumentou 22% e o de motos, 51%.
  • 28.
    • Crescimento entre 2004 e 2008: o equivalente a 23 novos veículos (carros e motos) por dia em Florianópolis, em 2008 acréscimo médio de 731 carros/mês.
    • Proporção de 1 automóvel para cada 2,34 habitantes.
    • Vale ressaltar: neste cálculo, não estão incluídos veículos vindos de outros estados, países ou demais cidades da Região Metropolitana.
    VEÍCULOS:
  • 29.
    • TRANSPORTE COLETIVO
    Transportados cerca de 60 milhões de passageiros/ano em deslocamentos internos, através do uso de ônibus coletivos, barcos, ônibus executivos, transporte escolar e bicicleta.
  • 30.
    • TRANSPORTE COLETIVO
    Os ônibus coletivos são responsáveis por mais de 93% dos passageiros transportados, ou seja, uma frota de 441 veículos realiza cerca de 153.000 deslocamentos diários de pessoas.
  • 31.
    • Se mantivermos a lógica que orienta o modelo de transporte de Florianópolis, a cidade irá parar nos próximos anos. Como a sociedade pode intervir, para favorecer a necessária mudança de cultura pública e privada em relação a este tema?
    Para refletir
  • 32. SEGURANÇA E BEM-ESTAR
    • Em Florianópolis, entre os anos de 2002 e 2008, morreram 1.597 pessoas vitimadas por acidentes de transporte, homicídios e suicídios. Na presente década, o número de mortes apresenta tendência de crescimento.
    • No ano de 2006, 45% dos acidentes de trânsito envolveram motos e bicicletas, enquanto os atropelamentos causaram 28% das mortes.
  • 33. SEGURANÇA E BEM-ESTAR
  • 34.
    • A segurança pública precisa tornar-se uma prioridade da Cidade. É preciso criar mecanismos inovadores para inverter as tendências, pois as soluções tradicionais parecem não fazer mais efeito. Cidades de maior porte obtiveram redução em seus níveis de violência urbana com ousadia e envolvimento de toda sociedade.
    Para refletir
  • 35.
    • A taxa de mortalidade infantil teve uma redução acentuada.
    CUIDADO COM AS CRIANÇAS
  • 36.
    • Em 2006, a proporção de crianças nascidas vivas concebidas por mães adolescentes foi de 14,93%, ou seja 756 crianças. A proporção de mães adolescentes é menor que a média do Estado (18,3%), mas ainda é alta.
    MÃES ADOLESCENTES EM 2006
  • 37.
    • Será que os resultados positivos alcançados na atenção às crianças poderiam servir de inspiração, para que possamos atingir melhores índices em outros aspectos da vida em Florianópolis?
    Para refletir
  • 38. EDUCAÇÃO
    • Ao longo dos últimos anos, tem-se verificado o aumento do percentual de recursos públicos municipais investidos na manutenção e desenvolvimento da Educação Infantil e no Ensino Fundamental .
  • 39.
    • Percentual de Recursos Investidos na Manutenção e Desenvolvimento do Ensino
    Fonte: Secretaria Municipal de Educação (site – 2008)
  • 40.
    • Investimento Ensino Fundamental - 2008
    Fonte: Secretaria Municipal de Educação (site – 2008)
  • 41.
    • Florianópolis está entre as cinco primeiras capitais do País no IDEB, calculados em cada dois anos.
    • A Rede Municipal de Florianópolis apresentou melhoria considerável de desempenho nas duas últimas provas do IDEB ( 2005 e 2007).
    ENSINO FUNDAMENTAL
  • 42. ENSINO MÉDIO Fonte: Secretaria Municipal de Educação (site – 2008)
  • 43. EDUCAÇÃO INFANTIL Fonte: Secretaria Municipal de Educação (site – 2008)
  • 44.
    • A qualidade do ensino público oferecido às crianças nas escolas públicas de Florianópolis é compatível com os custos de manutenção do sistema educacional da Cidade?
    Para refletir
  • 45. MEIO AMBIENTE
    • Apenas 52% da população de Florianópolis é atendida por serviço público de esgoto.
  • 46. MEIO AMBIENTE
    • Evolução da população urbana x população servida pela coleta de esgoto
    IPUF. Plano Diretor Participativo de Florianópolis. Leitura Integrada da Cidade. Volume I. IPUF. Florianópolis, 2008. (Relatório Esgotamento Sanitário elaborado por técnicos da CASAN e da PMF)
  • 47. COLETA SELETIVA DE LIXO
    • A Comcap atende a mais de 80% da população com a coleta de materiais recicláveis.
    • Aproximadamente 12,5% dos resíduos sólidos produzidos em Florianópolis são reciclados.
    • São coletadas, em média, 8,6 toneladas/dia pela coleta seletiva da companhia e 35 toneladas/dia pelos catadores.
  • 48. ATERRO SANITÁRIO DE BIGUAÇU
    • Lixo de 22 municípios.
    • 300.000 toneladas/ano.
    • 20.000 caminhões/ano.
    • Estima-se que este aterro continuará operando por mais 15 anos .
  • 49.
    • Nossa cidade recebe de outras regiões toda energia e quase toda a água que consumimos. Por outro lado, todo lixo que produzimos é “exportado” para outro município. Até quando este modelo será aceitável?
    Para refletir
  • 50. UMA CIDADE VERDE POR NATUREZA
  • 51. CUIDADO COM A NATUREZA
    • Dados do ano de 2001, mostram que o índice de área verde da região central de Florianópolis é de 4,49 m 2 por habitante, bem abaixo do que estabelece a Organização Mundial da Saúde (OMS), que fixa o índice em 12 m 2 por habitante.
    • Nota-se no desenho da Cidade uma falta de harmonia entre as áreas excessivamente urbanizadas (o centro da Cidade, por exemplo) e as áreas verdes do Município.
  • 52.
    • Florianópolis é uma cidade diferenciada: a maior parte de sua superfície é ocupada por áreas de preservação ambiental, unidades de conservação e zonas de utilização restrita. Até que ponto este diferencial pode ser transformado numa vantagem comparativa e utilizado como potencial para nosso desenvolvimento?
    Para refletir
  • 53. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA
    • Vivemos um momento decisivo do processo de construção do Plano Diretor de Florianópolis. É hora de conclui-lo e dar início a sua implementação.
    • A sociedade local já demonstrou sua capacidade e disposição para participar desta empreitada.
  • 54.
    • O que podemos fazer para fortalecer este processo e consolidar a parceria entre a sociedade civil e o Poder Público, na definição de melhores caminhos para nossa Cidade?
    Para refletir
  • 55. A CIDADE QUE QUEREMOS
  • 56. O pensar com racionalidade, com objetividade, com base nos dados aqui apontados. Mas também o pensar emotivo, afetivo, imaginando a cidade que desejamos. São esses múltiplos pensares que podem fazer surgir uma nova Florianópolis .
  • 57. Cabe a cada cidadão sonhar a sua Florianópolis. E assumirmos todos, a grande tarefa de construi-la.
  • 58. MUITO OBRIGADO.
  • 59.  

×