Vasos ou cacos?
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Vasos ou cacos?

on

  • 12,627 views

Temos aqui através de maravilhosas figuras de linguagem, duas situaçoes bem diferentes do homem frente ao seu criador.

Temos aqui através de maravilhosas figuras de linguagem, duas situaçoes bem diferentes do homem frente ao seu criador.

Statistics

Views

Total Views
12,627
Views on SlideShare
8,643
Embed Views
3,984

Actions

Likes
1
Downloads
67
Comments
0

10 Embeds 3,984

http://homerzatt.blogspot.com.br 1640
http://homerzatt.blogspot.com 1054
http://www.homerzatt.blogspot.com.br 893
http://novocbic.blogspot.com 201
http://www.homerzatt.blogspot.com 116
http://www.novocbic.blogspot.com 57
http://homerzatt.blogspot.pt 17
http://www.homerzatt.blogspot.pt 3
http://pinterest.com 2
http://webcache.googleusercontent.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Vasos ou cacos? Presentation Transcript

  • 1.  
  • 2. Vasos ou cacos? Convidamos o leitor a se localizar neste cenário. Temos aqui através de maravilhosas figuras de linguagem, duas situações bem diferentes do homem frente ao seu criador. I - A primeira já tivemos a oportunidade de meditar em: “Nas mãos do Oleiro” II - A segunda encontra-se a continuação em: Jeremías 19: 01- 02 , 10 e 11 “ Assim diz o Senhor: "Vá comprar um vaso de barro de um oleiro. Refrescando a memória esta é a palavra do Senhor em: Jeremias 18:01 a 06 “ Esta é a palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor: "Vá à casa do oleiro, e ali você ouvirá a minha mensagem". Então fui à casa do oleiro, e o vi trabalhando com a roda. Mas o vaso de barro que ele estava formando estragou-se em suas mãos; e ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade. Então o Senhor dirigiu-me a palavra: "Ó comunidade de Israel, será que eu não posso agir com vocês como fez o oleiro?", pergunta o Senhor. "Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel.” Leve com você alguns líderes do povo e alguns sacerdotes e vá em direção ao vale de Ben-Hinom, perto da entrada da porta dos Cacos.” (0u porta do oleiro) v.3 “e dirás: Ouvi a palavra do Senhor, ó reis de Judá, e moradores de Jerusalém. Assim diz o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel: Eis que trarei sobre este lugar uma calamidade tal que fará retinir os ouvidos de quem quer que dela ouvir. v.4 Porquanto me deixaram, e profanaram este lugar, queimando nele incenso a outros deuses, que nunca conheceram, nem eles nem seus pais, nem os reis de Judá; e encheram este lugar de sangue de inocentes. v.5 E edificaram os altos de Baal, para queimarem seus filhos no fogo em holocaustos a Baal; o que nunca lhes ordenei, nem falei, nem entrou no meu pensamento. v.6 Por isso eis que dias vêm, diz o Senhor, em que este lugar não se chamara mais Tofete, nem o vale do filho de Hinom, mas o vale da matança. 7 E tornarei vão o conselho de Judá e de Jerusalém neste lugar, e os farei cair à espada diante de seus inimigos e pela mão dos que procuram tirar-lhes a vida. Darei os seus cadaveres por pasto as aves do céu e aos animais da terra. v.8 E farei esta cidade objeto de espanto e de assobios; todo aquele que passar por ela se espantará, e assobiará, por causa de todas as suas pragas. v.9 E lhes farei comer a carne de seus filhos, e a carne de suas filhas, e comerá cada um a carne do seu próximo, no cerco e no aperto em que os apertarão os seus inimigos, e os que procuram tirar-lhes a vida. Proclame ali as palavras que eu lhe disser.” v. 1 e 2 São as palavras de julgamento sobre o povo que se desviara dos seus caminhos ... (Versos 3 a 9]
  • 3. Disseram: “Não adianta .... Continuaremos com os nossos próprios planos; cada um de nós seguirá a rebeldia do seu coração mau”. Jeremias 18:12 Versão NVI Na versão Almeida atualizada: “ Mas eles dizem: Não há esperança , porque andaremos segundo as nossas imaginações; e cada um fará segundo o propósito do seu mau coração.” Pensamos era para aquele povo e para aquele tempo....!? Também, nos dois textos que lemos, há uma ilustração muito interessante, o oleiro e o vaso. ------------ >>> No primeiro texto, capítulo 18, Jeremías desce à casa do oleiro e vê um vaso sendo feito , não pronto, inacabado, passível de ser destruído e de ser ainda modelado aos modos ou ao desejo do oleiro. ------------- >>> No segundo texto, capítulo 19, Jeremías também desce à casa do oleiro, mas agora compra um vaso já feito, pronto, acabado, que, no fim (verso 10), será quebrado, mas agora sem a possibilidade de ser refeito, ou novamente reconstruído, ele virará cacos. -------------- Duas ilustrações, muito ricas, a partir de um mesmo ponto, ou mesmo cenário, o oleiro e o vaso. Mas, apesar de ser para eles e de ser para o tempo deles, os dois textos e as duas ilustrações servem perfeitamente para nós hoje. E o Senhor continua dizendo a Jeremías: Jeremías 19:10 a 11 "Depois quebre o vaso de barro diante dos homens que o acompanharam, e diga-lhes: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Assim como se quebra um vaso de oleiro, que não pode ser mais restaurado, quebrarei este povo e esta cidade, e os mortos em Tofete serão sepultados até que não haja mais lugar.” Introdução Nestas passagens há algumas semelhanças: Os dois textos que lemos, ambos de Jeremias , são proferidos contra um povo específico de um tempo específico: à comunidade de Israel num tempo de rebelião, ( capítulo 18: 6), quando eles não queriam ouvir a voz de Deus e nem seguir por seus caminhos:
  • 4. Mas para que tudo isso aconteça, é preciso que haja, do vaso, a compreensão do “descaminho”, da “desconformidade”, do erro, do pecado, é preciso que haja a compreensão de que apesar da mão de Deus, o oleiro, de que a vida também se constrói de forma própria - de que ela segue seus próprios caminhos -, e que está construção, nem sempre, está de acordo com os olhos de quem nos molda, Deus. Jeremías, chama essa compreensão de “arrependimento” - Jer. 18:11 “ Por isso, converta-se cada um de seu mau procedimento [caminho] e corrija a sua conduta e as suas ações”. Assim o oleiro pode quebrar e refazer. Mas há também o capítulo 19, a outra ilustração que também parte do oleiro e do vaso, mas que infelizmente não termina em um vaso novo, mas sim em um monte de cacos. Esse é o vaso acabado, incorrigível. Esse é o vaso que não se vê como barro, que não entende a mão artesanal do Deus que o fez e que tenta o refazer. É o vaso que não se arrepende, já foi queimado e endurecido pelos seus próprios caminhos. O de coração duro como pedra. Quando quebra se torna caco!!! Nós, hoje, nos consideramos como povo de Deus, ouvintes ou leitores de sua palavra e às vezes, da mesma forma, também somos rebeldes a essa mesma voz, donos de nossos próprios e obstinados caminhos. Nós também somos esses vasos! Vasos ou cacos? A partir do primeiro texto, Jeremias 18, a partir da primeira ilustração, o vaso ainda nas mãos do oleiro, compreendemos a vida como algo ainda sendo construído (na roda da vida), sendo feito, sendo moldado, ainda como algo inacabado, passível e possível de ser reconstruído, refeito, remodelado depois de desfeito ou de uma destruição momentânea. Se somos este vaso, eu diria: “que bom” , ainda há esperança!!! >>> Pois ainda temos jeito, é só ser quebrado e ser refeito. Deus concluirá a obra que iniciou em você . Filipenses 1:6 - (Veja esse texto comentado no tema já publicado por aqui.) Porque você ainda não está acabado, sua vida ainda está artesanalmente sendo construída nas mão de um Deus que vai te quebrar e te refazer quantas vezes for necessário, até você se tornar aquilo que você precisa ser: um vaso novo, um vaso que caiba a graça de Deus (Romanos 09:23), um vaso de barro que carregue os tesouros do evangelho (I Co 04:07), como diz o apóstolo Paulo.
  • 5. - Não deixe que me transforme em um vaso queimado, acabado. Agora, pode ser que você já se vê como “cacos” , destruído, impossível de ser reconstruído, eu diria, a partir daquilo que eu compreendo da misericórdia e da graça de Deus: Ele pode fazer até mesmo de cacos, vasos novos, gente nova, pessoa nova, para a glória dEle. >>> Lembre: Uma coisa é você se achar um caco e outra Deus o considerar um caco. Eu me considerar um caco é saudável do ponto de vista espiritual. Reconheço que não sou nada! Por isso, seja você barro ou se sente cacos, diga sempre para Deus: “eu quero ser um vaso novo”, e saiba, você será. Conclusão - Cada um de nós é um vaso, a partir da ilustração de Jeremias. - Cada um de nós, de forma artesanal, é barro sendo moldado na roda da vida e nas mãos de um Deus oleiro, que nos olha e nos vê sendo feitos [nos fazendo], e que, por vezes, também nos quebra, para ver se é possível melhorar, nem que seja só um pouco, quem sabe muito. Mas também é verdade que muitos já se cansaram de ser quebrados e refeitos. É verdade que muitos já não mais querem a roda da vida nem as mãos do Deus oleiro, se vêem prontos, se entendem acabados. É verdade que muitos, como vasos, não compreendem mais o arrependimento humano e o perdão divino, e, de tão duros que se fizeram, quando caem (derrubados ou não), tornam-se cacos, destruídos como pessoas. Assim, desejo de forma profunda - para mim e para você - que sejamos o primeiro vaso, ainda amoldáveis nas mãos de Deus. Que possamos, de tempos em tempos, reconhecer nossa imperfeição, nossa falida condição humana, nossa maldade, nossos caminhos tortos e, como vasos, digamos sempre: “Senhor, quebra-me e me faça mais uma vez e quantas vezes forem necessárias”.
  • 6. Haverá um tempo em que já não mais o Senhor agirá com misericórdia e esta é a mensagem do texto de Jeremías 19. - O vaso que é quebrado e vira cacos está apontando para o dia do juízo em que serão destruídos para sempre, neste sentido cacos não tem mais condições de serem vasos. - Porém também, pensando bem, para o pecado contra o Espírito Santo. Então cacos....Cacos para sempre...! Confira nos versos: Jeremías 19: 10 a 12 "Depois quebre o vaso de barro diante dos homens que o acompanharam, e diga-lhes: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Assim como se quebra um vaso de oleiro, que não pode ser mais restaurado, quebrarei este povo e esta cidade, e os mortos em Tofete serão sepultados até que não haja mais lugar.” Tofete : Significa “Crematório?”, um lugar do vale do Hinom onde eram efetuados sacrifícios de seres humanos aos deuses. Ex. Moloque Escolha estar entre aqueles que se submetem as mãos do oleiro, porque nós nada podemos fazer! O Senhor vos guarde! Adaptado por Ramón Zazatt / Homerzatt >>> E isto é verdade, porém a revelação, do capítulo 19, nos dá uma notícia não muito animadora, em especial para o povo de Israel naquele momento.