Cenas Marcantes e a  Ressurreição
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Cenas Marcantes e a Ressurreição

on

  • 2,606 views

Testando a fé de Marta.

Testando a fé de Marta.

Statistics

Views

Total Views
2,606
Views on SlideShare
2,547
Embed Views
59

Actions

Likes
0
Downloads
11
Comments
0

4 Embeds 59

http://homerzatt.blogspot.com.br 39
http://homerzatt.blogspot.com 15
http://www.homerzatt.blogspot.com 3
http://www.homerzatt.blogspot.com.br 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Cenas Marcantes e a Ressurreição Presentation Transcript

  • 1. http://www.homerzatt.blogspot.com/ Cenas Marcantes A morte e a ressurreição de Lázaro
  • 2. Setembro/2009 Cenas Marcantes 1 2
    • Como conhecedores da palavra de Deus acreditamos no que ela diz respeito dos que morrem.
    • A morte é a fatal conseqüência do pecado. Rom. 5:12
    • O que morre “retorna para o pó” Gên. 3:19
    • Assim acreditava o salmista nos seus últimos momentos da vida :
    • “ A minha força secou-se como um caco e a língua se me pega ao paladar; tu me puseste no pó da morte” Sal. 22:5
    • Isto Jó entendia muito bem, quando diz:
    • “ Por que me não perdoas a minha transgressão, e não tiras a minha iniqüidade? Pois agora me deitarei no pó; tu me buscarás , porém eu não serei mais.” Jó 7:21;
    • Na morte “não serei mais” - Isto é: deixarei de existir.
    • Outra idéia bem comum nas escrituras é apresentar a morte como um sono.
    • Está dormindo. Que a morte é um sono acorre 75 vezes nas Escrituras, sendo 47 vezes no Velho Testamento e 18 no Novo Testamento .
    • A teologia popular procura em vão desembaraçar-se desta verdade, alegando ser uma “aparência,” mas Jesus afirma que o sono da morte é real e não a aparência dela.
    • - Um estado de total inconsciência.
    • A Bíblia apresenta a morte como um sono, veja nas palavras de Jesus quando ficou sabendo da morte do seu amigo:
    • João 11: 11-14.
    • v.11 “E, tendo assim falado, acrescentou: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono.
    • v.12 Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, ficará bom.
    • v.13 Mas Jesus falara da sua morte; eles, porém, entenderam que falava do repouso do sono.
    • v.14 Então Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu;”
    Uma imagem que ficou gravada na sua mente algum tempo atrás. Foi a cena do zagueiro do São Caetano, Serginho, de apenas 30 anos, caído em campo durante um jogo com São Paulo. Os médicos tentaram reanimar o jogador ainda no gramado onde ele caiu. Foi feita massagem cardíaca, respiração boca a boca. Ele foi levado às pressas para a emergência de um hospital. Mas, nada adiantou. Mesmo com jogadores de ambos os clubes orando em campo, o coração do jovem jogador não resistiu. Para a tristeza de todos que viram a cena no estádio do Morumbi, ficamos sabendo pouco tempo depois que o Serginho havia falecido de uma parada cardíaca. Cenas como estas são comuns na minha profissão, mesmo dentro de um hospital .... Onde tem tudo para socorrer...! Quem consegue entender essas coisas? Quem consegue aceitar? Jesus é uma das pessoas que não conseguem aceitar. Certa vez alguém observou que Jesus interrompeu todos os enterros que ele mesmo presenciou. E de fato nos relatos é assim... Não foi diferente com o do seu amigo Lázaro. João 11:3-6 “ Mandaram, pois, as irmãs de Lázaro dizer a Jesus: Senhor, está enfermo aquele a quem amas. Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para morte, e sim para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado. Ora, amava Jesus a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro. Quando, pois, soube que Lázaro estava doente, ainda se demorou dois dias no lugar onde estava.”
  • 3. Destacamos: “ Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para morte, e sim para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado.” Era necessário acontecer este sinal para que o messias fosse identificado... Muitos outros sinais fez .... >>> A história que segue mostra que Lázaro de fato morreu. E quando Jesus finalmente chegou no lugar onde ele estava, já não havia tempo para que ele pudesse ser curado. E a pergunta natural que faríamos a Jesus é a pergunta gentilmente escondida nas palavras de Marta a Jesus: “ Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão.” João 11:21 Marta sabia do grande amor de Jesus pelo irmão dela. Ela não duvidava do carinho que ele tinha pela família. Talvez era a casa mais freqüentada por Jesus, quando passava por ali. Era como chegar em casa...! Ele era como dissemos “de casa”. É por isso que ela não questionou a demora dele, mas, por trás das palavras dela está uma pequena dúvida, “por que você não veio a tempo”? Como também às vezes nós gostaríamos de perguntar a Deus, “por que você não curou?”, “ por que você não deu mais tempo?”, “ por que você deixou essa pessoa tão querida passar dessa vida?” >>> E como muitos de nós, Marta, apesar das dúvidas e da falta de entendimento ainda tinha fé. E é essa mesma fé dela que completa: “ Mas também sei que, mesmo agora, tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá.”
    • Marta acreditava em Jesus e a fé dela era grande – ao ponto de confessar que cria que tudo que Jesus pedisse, Deus lho concederia.
    • Mas, como muitos de nós, a fé de Marta ainda não chegava aonde Jesus queria.
    • É porque Jesus quer que a nossa fé aumente, que ele continuou a levar a conversa com Marta mais adiante.
    • João 11:23-26
    • Declarou-lhe Jesus: “Teu irmão há de ressurgir.” v.23
    • - “Eu sei”, replicou Marta, “que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia.” v.24
    • Disse-lhe Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?” v. 25 e 26
    • A fé de Marta era grande. Mas, ainda havia algo que ela não era capaz de acreditar.
    • 1 - Marta cria que Jesus poderia levantar Lázaro no passado...Ela diz “se estiveras aqui...”
    • 2 - Marta, como muitos judeus daquela época, cria na ressurreição do último dia. Ela cria que Jesus poderia levantá-lo no futuro, no último dia.
    • 3 - Mas, Jesus a surpreende com uma declaração chocante! “Eu sou a ressurreição”.
    • A ressurreição não é algo apenas teórico, para daqui a centenas de anos.
    3 4
  • 4. Ele disse “EU SOU” a ressurreição e a vida. “ Eu Sou”, está falando no tempo presente. Então, Ele poderia agora levantar Lázaro de entre os mortos... A ressurreição é centralizada e realizada numa pessoa e aquela pessoa acabou de declarar a Marta que era com ele que ela estava falando. É por isso que a pergunta de apenas duas palavras que Jesus faz é tão carregada de sentido. “Crês isto”? V.26 Sim, Marta, você crê nas promessas de coisas maravilhosas para daqui a ninguém sabe quantos séculos. Você crê em conceitos, você crê em idéias. Você crê nas doutrinas..? Jesus queria saber: “Mas, eu quero saber, Marta, você é capaz de crer que numa pessoa só, num amigo pessoal seu, Deus pode realizar tudo isso e muito mais. Marta, crês isto?” - Essas não são as palavras de um pregador ou pastor. - Essas não são as palavras de mãe para filho. >>> Essas são as palavras de Deus. Só Deus pode dizer uma coisa dessas. O que é que nos falta??? - É crer...! Muitos de nós cremos em verdades sobre a Bíblia ou a igreja. Cremos em declarações e fatos, mesmo milagrosos. Mas, como anda nossa fé, nossa confiança na pessoa de Jesus Cristo? Momentos depois daquela conversa com Jesus, Marta viu o irmão dela, morto havia quatro dias, sair vivo do túmulo. Como foi que o morto voltou a viver e andar? Aqui alguns dos versos mais impressionantes e impactantes das escrituras: Lemos: João 11: 39 a 42 Jesus apenas chamou o nome dele e ele voltou a viver! “ E tendo dito isto, clamou em alta voz: Lázaro , vem para fora!” João 11:43 Deve ter sido uma cena marcante. Deve ter sido a imagem que todos aqueles presentes jamais esqueceram. Se tivesse canais de televisão, certamente teria repórteres falando o resto da semana do grande milagre que houve em Betânia. Será que aquela cena, tão chocante quanto a cena da morte de um querido nosso é menos real? Será que é apenas uma fábula, um conto para acalmar crianças? Ou, será que aquela cena de Lázaro saindo do túmulo é mais real ainda do que a mais triste cena que testemunhamos hoje? Se ela é real, ela é mais real porque ela representa a verdade que espera todos aqueles que crêem em Jesus. As doenças e acidentes e as cenas da própria morte que nós testemunhamos podem nos levar a uma tristeza profunda por crermos que aquilo é o fim de todos nós. 5 6
  • 5. Mas, Jesus promete que, todo aquele que crê n’Ele, um dia, mesmo tendo falecido, sairá do seu túmulo. E, ele promete que todos que crêem, não somente na ressurreição dos mortos, não somente na igreja, não somente na Bíblia mas, que sobretudo, crêem n’Ele, e que ele é a própria ressurreição e a vida, viverão para sempre. Crês isto? Sim, queridos irmãos; “ Eu sou a ressurreição e a vida.” É uma mensagem de esperança e conforto para todo aquele que crê em Cristo. Jesus chama a Si a responsabilidade pela ressurreição de todo aquele que Nele crê. A morte era o último inimigo a ser vencido e Jesus venceu a morte na cruz e em Sua ressurreição. “ O último inimigo a ser destruído é a morte.” (1Cor. 15:26). A certeza da ressurreição em Cristo é que Ele ressuscitou dentre os mortos. Ele está vivo, sentado à direita de Deus. “Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas.” (Heb 1:3). Jesus confortou e consolou as duas irmãs, ressuscitando Lázaro. Mas ele veio a morrer novamente. Todavia, firmaram-se na bem-aventurança da primeira ressurreição “no último dia” “ Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes a segunda morte não tem autoridade; pelo contrário, serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos.” (Ap 20.6). A promessa de Jesus não é que quem Nele crê não morrerá a morte física, e sim, que, ainda que morra fisicamente, será ressuscitado na primeira ressurreição e viverá, com Ele, eternamente. “ Eu sou a ressurreição e a vida.” Promessa, conforto e esperança. Você usufrui dessas bênçãos, hoje? 7 8
  • 6. http://www.homerzatt.blogspot.com/ Cenas Marcantes A morte e a ressurreição de Lázaro