Aula 4   modelo relacional
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Aula 4 modelo relacional

on

  • 589 views

 

Statistics

Views

Total Views
589
Views on SlideShare
417
Embed Views
172

Actions

Likes
1
Downloads
23
Comments
0

2 Embeds 172

http://bd1-us.blogspot.com 171
http://bd1-us.blogspot.de 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Aula 4 modelo relacional Presentation Transcript

  • 1. Base de Dados 1
  • 2. Agenda       Tabela Relações Esquema Conceito Chave Modelo ER para Relacional
  • 3. Estrutura de Bases de Dados Relacionais   Uma Base de Dados Relacional consiste em uma colecção de tabelas, cada uma das quais com um nome único.  Uma linha em uma tabela representa um relacionamento entre um conjunto de valores.  Uma vez que essa tabela é uma colecção de tais relacionamentos, há uma estreita correspondência entre o conceito de tabela e o conceito matemático de relação, a partir das quais se origina o nome desse modelo de dados.
  • 4. Tabela   Tabela - conjunto não ordenado de linhas (tuplos). Cada linha é composta por uma série de campos (atributo).  Campo - identificado por nome de campo (nome de atributo).  O conjunto de campos das linhas de uma tabela que possuem o mesmo nome formam uma coluna.
  • 5. Exemplo Tabela  Tabela Empregado
  • 6. Esquema de base de dados   Esquema de Base de Dados - Colecção de objectos (ex: Tabelas, relações) de uma base de dados que estão disponível para um determinado grupo;  É uma estrutura descrita em uma linguagem formal suportada pelo sistema de gestão de base de dados (SGBD).  Numa base de dados relacional, o esquema define as tabelas, os campos em cada tabela e os relacionamentos entre os campos e tabelas.
  • 7. Exemplo de Esquema 
  • 8. Conceito de Chave   O conceito básico para estabelecer relações entre linhas de tabelas de um banco de dados relacional é o da chave. Em uma base de dados relacional, há pelo menos dois tipos de chaves a considerar:  chave primária,  chave estrangeira.
  • 9. Chave Primária   Chave primária - é uma coluna ou uma combinação de colunas cujos valores distinguem uma linha das demais dentro de uma tabela;  Se um campo de uma tabela é chave primária quer dizer que:  Identifica cada linha da tabela  Não pode conter valores nulos  Não pode ter valores repetidos
  • 10. Matricula Marca Km Data Registo ST-55-HM Ford 80000 05-10-1995 ST-20-CX Toyot 50000 a 10-09-2000 FG-50-US Lancia 30000 11-01-205 Exemplo Chave primária A matricula é chave primária: - Identifica cada linha da tabela - Não pode conter valores nulos - Não pode conter valores repetidos
  • 11. Chave Estrangeira   Chave estrangeira – é uma coluna ou uma combinação de colunas, cujos valores aparecem necessariamente na chave primária de uma (outra) tabela.  É o mecanismo que permite a implementação de relacionamentos em uma base de dados relacional.
  • 12. Exemplo Chave Estrangeira O Campo turma na tabela Aluno é chave estrangeira e liga-se ao cod_turma na tabela Turma
  • 13. Chave Primária Composta   Uma chave composta é uma colecção de atributos que juntos formam um chave primária
  • 14. Restrições de Integridade   Integridade dos dados de uma Base de Dados - os dados reflectem correctamente a realidade representada pela base de dados e são consistentes entre si.  As regras de Integridade são garantidas pelo próprio SGBD  Tipos de Integridade     Integridade de Tipo de dados – De acordo com tipo; Integridade de Vazio – Nulo ou não; Integridade de Chave - Único e Não Nulo; Integridade Referencial (estrangeira) – Existe na tabela mãe.
  • 15. Especificação do SGBD   Chamada de Esquema do Banco de Dados, deve conter no mínimo:  Tabelas que formam o banco de dados;  Colunas que as tabelas possuem; e  Restrições de integridade.
  • 16. Mapeamento entre Modelos 
  • 17. Modelo E-R para o Modelo Relacional   Objectivos:  Obter uma base de dados que permita a eficiência das instruções de consulta e alteração do banco;  Obter uma base de dados simplificada, no que diz respeito ao desenvolvimento e manutenção das aplicações.  Passos  1. tradução inicial de entidades e respectivos atributos;  2. tradução de relacionamentos e respectivos atributos.
  • 18. Passo 1 Mapear Entidades   Passo 1.1 – Mapeamento de Entidades  Cada entidade é traduzida para uma tabela.  Cada atributo da entidade define uma coluna da tabela.  Os atributos identificadores da entidade correspondem às colunas que compõem a chave primária da tabela.
  • 19. Mapeamento Atributos   Nomes de Colunas devem ser curtos;  Nomes de colunas não devem conter espaços em branco;  Exemplo:  Nome do Cliente -> NomeCliente ou Nome  Código do Cliente -> Codigo ou CodigoCliente ou CodCliente ou CodigoCli
  • 20. Passo 2 Mapear Relações   Para mapear as relações existem 3 possibilidades  Tabela própria : relacionamentos n para n;  Coluna (s) adicional (is) dentro de uma das tabelas relacionamentos n para 1 ou 1 para n;  Fusão das tabelas relacionadas em uma só: relacionamentos 1 para 1.
  • 21. Relação 1:1 Participação Opcional 
  • 22. Relação 1:1 Uma Participação Obrigatória 
  • 23. Relação 1:1 Duas Participação Obrigatória 
  • 24. Relação 1:n 
  • 25. Relação de 1:n 
  • 26. Relação de n:n 
  • 27. Exercício Exemplo 