O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013

655 views

Published on

Apresentação do BNDES realizada durante o lançamento do Manual de Perdas de Água promovido pela IFC, GO e Hiria em julho de 2013. Mais informações em: http://combaterperdasdeagua.com.br/ ou www.hiria.com.br

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
655
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O BNDES e o setor de saneamento - Evento lançamento Manual de Perdas_RJ_2013

  1. 1. Saneamento Ambiental Diagnóstico, Atuação e Propostas do BNDES para os Serviços de Saneamento Jorge Assalie Gerente Departamento de Saneamento Ambiental 12/07/2013
  2. 2. Agenda Diagnóstico e Impressões Gerais Atuação do BNDES Apoio a projetos de redução de perdas
  3. 3. Situação Atual da Prestação dos Serviços Água e Esgoto Brasil: 81,7% Perdas (%) Consumo médio (l/h.d) 25% dos municípios tem problemas de falta ou de racionamento de água. 10 milhões de pessoas não têm acesso a água potável. Fonte: SNIS 2009 / IBGE - PNSB 2011 Água Abastecimento Tratamento do esgoto gerado (%) 51,5% da população (74 milhões) urbana brasileira não tem acesso a rede de esgoto. 67,8% da população (97 milhões) urbana brasileira não tem esgoto tratado. Brasil: 44,5% Esgoto Coleta e Tratamento Fonte: SNIS 2009 / IBGE - PNSB 2011 Censo IBGE 2010 População Brasileira
  4. 4. Necessidade: 0,60 a 0,70% PIB Fonte: Plansab / Abcon Realidade: 0,20 a 0,30% PIB Fonte: SNIS R$ milhões, constantes @ IPCA dez/2011 Evolução e destino dos investimentos Evolução e Necessidades de Investimento Água e Esgoto
  5. 5. Configuração Geral da Prestação dos Serviços Água e Esgoto Fonte: SNIS – Elaboração ABCON 2008 2007 2010 Fonte: SNIS – Elaboração AS/DESAM 2012 Tipo de Operador Nº Municípios* CESB´s 3.990 Autarquias Municipais 886 Empresas Públicas e Soc. Econ. Mista Municipais 17 Privados 54 4.947 Fonte: SNIS (*) Municípios que declararam. 2010 Lei nº 11.445/07 não interferiu na configuração geral da prestação dos serviços (2007-10). Setor privado e CESB s bem estruturadas avançaram (2011-12). Impressões:
  6. 6. Situação geral dos Prestadores de Serviços: As CESB s Fontes: (1) para Tarifas: AESBE e site das empresas (referência: julho/2011), (2) para Perdas: SNIS 2009. Tarifas (Residencial Normal) Comparativo entre contas de consumo de água de 10 m³/mês, em R$. Perdas % de Faturamento Uma indústria com padrões bastante heterogêneos de tarifação e perdas: • As empresas que possuem maiores valores de tarifação não são necessariamente as que apresentam menor nível de perdas. • Menores índices de perdas estão associados a racionalização e correta priorização do investimento.
  7. 7. Agenda Diagnóstico e Impressões Gerais Atuação do BNDES Apoio a projetos de redução de perdas
  8. 8. Contratações por Produto Desembolsos por Produto Fonte: BNDES (atualizado em 28/02/2013) Os financiamentos tradicionais do BNDES (FINEM Direto) foram fortemente influenciados a partir de 2008 pelo PAC Saneamento, que viabilizou operações de crédito, sobretudo às CESB s. As operações de financiamento ao Setor Privado também tiveram influência nos níveis operacionais obtidos pelo BNDES a partir de 2008. Entre 2007 e 2011, o BNDES realizou operações significativas de renda variável junto ao Setor, envolvendo operações de debêntures conversíveis e de private equity. Em 2009 e 2010, o BNDES iniciou programa de emissão privada de debêntures simples, totalizando 10 emissões no valor de R$ 2,1 bi, sendo R$ 700 milhões nomeados em IPCA, viabilizando cerca de R$ 3,0 bilhões de investimentos em A&E. O financiamento indireto é inexpressivo. Indicadores operacionais do BNDES, desde 2001: Por Produto (não inclui Automáticas)
  9. 9. Contratações por Segmento Desembolsos por Segmento Indicadores operacionais do BNDES, desde 2001: Por Segmento (não inclui Automáticas) A vasta maioria dos investimentos apoiados pelo BNDES no Setor de Saneamento é direcionada aos segmentos de água e esgoto. Os demais investimentos (“outros”) são relacionados a projetos de desenvolvimento institucional sobretudo de CESB s. Os projetos de resíduos sólidos apoiados referem-se exclusivamente a projetos patrocinados pelo setor privado, envolvendo aterros ou unidades de tratamento. Os financiamentos relacionados a projetos de macrodrenagem devem-se às seleções do PAC. Fonte: BNDES (atualizado em 28/02/2013)
  10. 10. Agenda Diagnóstico e Impressões Gerais Atuação do BNDES Apoio a projetos de redução de perdas
  11. 11. Características da Operação: Custo: (1 e 3 séries) 70% TJLP + 0,9% a.a. + spread de risco (0,46% - 3,57%). (2 série) 30% IPCA + taxa de referência ( aprox NTN-B) 0,9% a.a. + spread de risco (0,46% - 3,57%). Prazo total: - Desenvolvimento Institucional: 10 anos Carência: - Tempo de implantação do empreendimento + 6 meses Garantias: - Cessão fiduciária de recebíveis e outros direitos Covenants: - Obrigações de fazer ou não fazer. Linha de Saneamento Ambiental: DebênturesLinha de Saneamento Ambiental: Debêntures Objetivo: Alternativa de funding mais tradicional. Na emissão de debêntures as CESB´s não ficam sujeitas ao contingenciamento de crédito imposto pela Resolução nº 2.827/01 do Conselho Monetário Nacional.
  12. 12. 12 Emissões de debêntures no setor de Saneamento Emissões de debêntures relevantes das Companhias Estaduais de Saneamento Básico -CESB • SABESP – Já está na 10ª Emissão de debêntures, sendo a mais recente realizada com o BNDES no valor de R$ 826 milhões. • COPASA – Já realizou 3 emissões privadas com o BNDES. • CORSAN – Realizou emissão privada com BNDES para suportar programa de eficiência energética e redução de perdas. • Outras emissões: EMBASA e CESAN
  13. 13. 13 Emissão de Debêntures CORSAN Emite Debênture Subscreve a emissão privada Projetos de redução de perdas Alavancagem Financeira Captação independente do descontigencianento de recursos Substitui financiamentos de curto-prazo Atende necessidade de recurso do cliente Contribui para universalização dos serviços de água e esgoto Promove modernização das empresas – Desenvolvimento Institucional e Comercial
  14. 14. 14

×