Your SlideShare is downloading. ×
0
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Projeto de HidroTrem como Transporte Público
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Projeto de HidroTrem como Transporte Público

720

Published on

Projeto de transporte público fluvial. Trabalho final da disciplina de Metodologia de Projeto do curso de Design Estratégico do IED-SP. …

Projeto de transporte público fluvial. Trabalho final da disciplina de Metodologia de Projeto do curso de Design Estratégico do IED-SP.
Equipe: Hilton Menezes, Gerusa Maluf, Leonard Cillo Barbosa, Marília Poloni, Tiago Curioni
Professor: Júlio Freitas

Published in: Design
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
720
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. metodologia de projeto PROJETO PARA TRANSPORTE GRUPO 1: Gerusa Maluf, Hilton Meneses, Leonard Cillo Barbosa, Marilia Poloni e Tiago Curioni. Professor: Julio Freitas
  • 2. “ Diante do conteúdo aprendido em aula e do prazo estabelecido, o grupo 1 desenvolveu um processo específico para a conclusão do projeto, dividido em3 fases apresentadas a seguir.” PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 3. 1a fase: CONCEITUAÇÃO 2a fase: ESTRUTURAÇÃO Escolha do tema Análise do cenário Identificação do usuário Definição das necessidades Soluções Levantamento de dados Painel semântico Trecho de abrangência Desenvolvimento dos primeiros rafes Criação do nome Desenvolvimento do logo Rafes aprimorados 3a fase: CONCLUSÃO Esquema de funcionamento Detalhamento funcional Memorial descritivo Desenho final PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 4. 1 fase: CONCEITUAÇÃO a PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 5. Escolha do tema PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 6. Escolha do tema TRANSPORTE FLUVIAL URBANO Em aula, o grupo escolheu trabalhar o tema TRANSPORTE FLUVIAL URBANO, já que, este representa algo ainda não implementado em São Paulo, mas com grandes possibilidades para o seu desenvolvimento. Dentro do tema, optou-se por desenvover uma forma em que não houvesse a necessidade imediata da despoluição, mas que se criasse um incentivo para tal ação. PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 7. Análise do cenário PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 8. Análise do cenário Transporte Público Coletivo Transporte público e coletivo é todo aquele meio de transporte que é proporcionado pelo poder público e que atende a todos os cidadãos, sem qualquer distinção de classe, gênero, cor, orientação sexual, procedência nacional ou outras formas de discriminação. O Estado tem obrigação de prestar esse serviço e é responsável por ele mesmo quando não o opera diretamente e utiliza a prestação de serviços de empresas privadas. É importante inserir o acesso ao transporte em uma lógica de direito básico: ele não é uma mercadoria, em seu serviço deve haver normas que respeitem a população, seu preço não pode variar de acordo com os interesses de um seleto grupo de empresas, sejam estas estatais ou privadas, e, principalmente, ele não é um favor prestado à população e sim um direito que deve ser cotidianamente cobrado pela sociedade e aperfeiçoado pelo Estado. FONTE: guiadedireitos.orG PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 9. Análise do cenário Transporte Público Coletivo Princípios de Funcionamento O funcionamento adequado do transporte público coletivo envolve uma série de princípios básicos que devem ser garantidos para que funcionem adequadamente. Para isso, tanto o governo quanto os cidadãos devem se empenhar, com diferentes funções, para que os transportes fluam normalmente. FONTE: guiadedireitos.orG PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 10. Análise do cenário O Estado e as empresas que disponibilizam o serviço são responsáveis por garantir: • brigatoriedade: este serviço é de responsabilidade do Estado que tem obrigação de garanti-lo, O seja de forma direta ou indireta; • niversalidade: estes serviços devem estar disponíveis a todos, sem qualquer discriminação U e preconceito. • ficiência: o planejamento do sistema de transportes deve observar e atender as demandas E e necessidades de deslocamento da população; • Regularidade: os intervalos não podem ser excessivos e devem ser pré-definidos; • revisibilidade: as rotas devem ser respeitadas (quaisquer alterações devem ser devidamente P comunicadas aos usuários) e os pontos de parada também; • Continuidade: os serviços não podem sofrer interrupções; • egurança: a segurança dos usuários deve ser garantida, tanto por veículos em bom estado S de conservação, quanto pela direção responsável do condutor; • Conforto: os veículos devem oferecer condições de transportar os passageiros com comodidade; • Acessibilidade: os veículos devem ser aptos a receber passageiros com necessidades especiais. • Cortesia: bom tratamento aos usuários, • Modicidade: tarifas justas; • tualidade tecnológica: os veículos mais novos oferecem maior conforto, exigem menos manutenção A e poluem menos. • ontrole: formas de garantir que os princípios sejam cumpridos. A prestação adequada deste C serviço envolve a premissa básica de um serviço público e social: a melhoria da vida em sociedade e a garantia de um cotidiano digno à população. FONTE: guiadedireitos.orG PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 11. Análise do cenário Os usuários dos serviços de transporte público urbano devem: • • • • • P agar a tarifa (com exceção dos isentos); Se identificar quando solicitado (no caso de passageiros especiais); Respeitar os demais usuários; Respeitar os assentos de uso especial; N ão obstruir a passagem com bagagens e não transportar volumes que possam causar transtornos aos demais usuários; • Não fumar dentro do transporte coletivo; • Não utilizar equipamentos sonoros com alto-falante (apenas com fone de ouvido); • Não transportar animais; • Não pedir esmolas; • Não comercializar e distribuir mercadorias ou impressos; • Não oferecer serviços; • Não acionar dispositivos de emergência desnecessariamente; • Não danificar ou sujar instalações e veículos; • Não afixar cartazes; • Não viajar embriagado ou drogado. • Não portar materiais explosivos, tóxicos • Evitar qualquer ato que afete o decoro (como andar sem camisa, fazer gestos obscenos e etc.). FONTE: guiadedireitos.orG PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 12. Análise do cenário DIVISÃO DO TRANSPORTE NA GRANDE SP (em 2012) 31,3% Passageiros* 2 bilhões Metrôs e trens da CPTM Passageiros* 4,4 bilhões 68,7% Ônibus municipais metropolitanos FONTE: folhauol.COM.br PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 13. Análise do cenário DIVISÃO DO TRANSPORTE NA GRANDE SP (em 2012) Principais deficiências dos metrôs e trens Principais deficiências dos ônibus Baixa velocidade Hoje rodam a menos de 15 km/h, contra um ideal de 20/km/h. Corredores lotados e falta de pontos para ultrapassagem atrasam os ônibus e aumentam os custos CAPACIDADE DE TRASNPORTE LIMITADA Mesmo os corredores mais modernos e eficientes só conseguem transportar a metade dos passageiros por hora em relação ao metrô demora na implantação Cada linha envolve cerca de 50 licitações, 70 contratos e de 700 a 1.000 atividades no cronograma, consumindo 8 anos SUPERLOTAÇÃO Ritmo de expansão da rede não acompanha a entrada de novos passageiros, deixando trens com até 8 passageiros por m2 FONTE: folhauol.COM.br PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 14. Análise do cenário $ frota de automóveis Segundo estudos realizados pela FGV, à medida que a frota de veículos cresce, o tráfego fica cada vez mais lento em São Paulo. Trânsito custa R$ 40 bilhões por ano para a cidade. 3,1 mi 0,3 2001 ( em São Paulo) carro/hab 11,5% da frota brasileira 4,8 mi 2012 0,42 carro/hab FONTE: EXAME.COM PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 15. Análise do cenário CRESCIMENTO (2001 - 2012) 730 54% Automóveis novos carros/dia nas ruas de SP (2003-2012) 8% População evolução dos congestionamentos Das 7h às 10h Das 17h às 20h (em km) 62 74 78 86 89 2003 2004 2005 2006 2007 110 115 116 114 129 81 80 83 84 90 2003 2004 2005 2006 2007 121 108 115 131 138 FONTE: EXAME.COM PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 16. Análise do cenário veículos parados em congestionamentos (horários de pico) 728.182 2002 897.209 2012 FONTE: EXAME.COM PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 17. Análise do cenário velocidade média na cidade 2010 2011 (em 2011) veículos em geral 19,1 km/h Manhã 18,1 km/h 17,8 km/h Tarde 16,8 km/h ônibus Manhã * Tarde ** 16 km/h 14,2 km/h 15 km/h 12,9 km/h * sentido bairro-centro ** sentido centro-bairro FONTE: EXAME.COM PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 18. Análise do cenário custo do trânsito para o paulistano (considerando litro a R$2,60, percurso médio de 30km/dia, em 201 dias úteis por ano - em 2012) RS 2.567 Com trânsito R$ 1.740 Sem trânsito Economia de 32% FONTE: EXAME.COM PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 19. Análise do cenário Segundo o engenheiro Frederico Bussinger, cofundador do Instituto de Desenvolvimento, Logística, Transporte e Meio Ambiente (IDELT) e ex-secretário municipal de Transportes de São Paulo, a construção de um hidroanel na região metropolitana do Estado seria a melhor solução para o transporte público. “ O transporte hidroviário é energeticamente mais eficiente, ambientalmente mais amigável e, ainda, é oito vezes mais barato do que o rodoviário. Dois terços do perímetro de São Paulo é constituído por água, ou seja, a geografia está a nosso favor. O que estamos esperando para fazer isso acontecer?” FONTE: planetasustentavel.abril.com.br PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 20. Identificação do usuário PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 21. Identificação do usuário Um estudo realizado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) aponta que 65% da população das capitais usa transporte público para se deslocar. Esse percentual cai para 36% nas cidades que não são capitais. Apenas 2,85% da população residente em capitais se locomove a pé no dia a dia. Já nas outras cidades, esse percentual sobe para 16,63%. A bicicleta é o meio de transporte de 3,22% das pessoas que vivem nas capitais. Nas outras cidades, esse percentual é de 8,45%. A moto é usada por 5,5% da população que vive nas capitais e por 15% nas demais cidades. Em todos os municípios brasileiros, 23% da população adota o carro como meio de transporte. 65% da população utiliza transporte público FONTE: folhauol.COM.br PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 22. Definição das necessidades PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 23. Definição das necessidades Nesta etapa, cada integrante do grupo elencou um grupo de necessidades: Permitir acomodação coletiva Proporcionar segurança Proporcionar conforto Proporcionar tranquilidade Proporcionar informação Permitir aprendizado Permitir fácil limpeza Permitir entretenimento infantil Permitir fácil acesso Ser veloz Ser silencioso Ser ágil Ser econômico Reduzir o trânsito Respeitar o meio ambiente Proporcionar conforto Ser ágil Ser climatizado Ser econômico Ser aerodinâmico Ser seguro Ser resistente Ter fácil acesso Possuir linhas orgânicas Possuir fácil manutenção Comportar muitas pessoas Facilitar o dia-a-dia Promover mobilidade Proporcionar livre escolha de transporte Permitir boa visibilidade do exterior Facilitar embarque Lidar com turismo Possuir estabilidade Integrar com linhas de ônibus, metro e trem Ser identidade para cidade Permitir bicicleta mesmo em horário de pico Conciliar conforto Suprir demanda Ter preço de passagem acessível a todos PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 24. Definição das necessidades Ser rápido Ser preciso Ter higiene Ser seguro Ser confortável Ter fácil acesso Ter preço atraente Transportar quantidade considerável de passageiros Transportar passageiros com segurança Ser dimensionado para tráfego nas 2 mãos dos rios Tietê e Pinheiros Passar sob qualquer ponte ao longo do trajeto Permitir manutenção rápida, econômica e barata Ser construída em material menos agressivo à natureza Possuir ao menos um motor híbrido ou totalmente energeticamente sustentável Possuir velocidade eficiente Permitir facilidade no atracamento, embarque e desembarque Ser integrado a outros meios de transporte Ter interior climatizado e confortável Permitir acesso de pessoas com necessidades especiais, com área destinada e tripulação preparada à recebê-los Controlar numero de passageiros Permitir conexão WI-FI Possuir tomadas para alimentação de dispositivos eletrônicos dos passageiros Possuir área para bicicletas Possuir área para passageiros com animais PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 25. Soluções PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 26. Soluções Após a etapa anterior, diante do grupo de necessidades eleitas, foram destacadas algumas palavras-chave para facilitar o entendimento das soluções: EFICIÊNCIA AGILIDADE SUSTENTABILIDADE ACESSIBILIDADE SEGURANÇA CONFORTO PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 27. Soluções EFICIÊNCIA • er dimensionado para trafegar nos dois sentidos dos rios (ida e vinda) e passar por baixo S de pontes e pontilhões • Ter capacidade de transpor as duas usinas elevatórias ao longo do trajeto (cebolão e da traição) • Contar com manutenção rápida, e facilitada • Formas que permitam facilidade de limpeza e interior arejado PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 28. Soluções AGILIDADE • rafegar em área distinta da do transito rodoviário T Usar o rio Tiete como meio para o transporte • Trafegar em velocidade superior a que os carros desenvolvem na hora do rush Sistema de trilho que otimize e regularize tempo de viagem • Promover embarque e desembarque rápido Plataforma de embarque/desembarque elevatória seguindo nível água • Possuir formas aerodinâmicas Proa como nariz de golfinho que facilite também desobstruir o caminho em caso de poluição no rio PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 29. Soluções SUSTENTABILIDADE • Ser construído com materiais resistentes e recicláveis após sua vida-útil Carroceria em aluminio • Ser movido a energia solar captada por células fotovoltaicas localizadas na cobertura dos vagões • Ser energicamente auto-suficiente • Ser projetado segundo um coeficiente de atrito mínimo com a água Usando um trilho guia, que varie a altura de acordo com o nível d’água através de engrenagens motoras • Ter formas inspiradas na natureza • Promover a diminuição do uso do carro, diminuindo assim o trânsito e a poluição • Desenvolver boa identidade para a cidade • Converter energia da frenagem para arrancadas na saída das estações PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 30. Soluções acessiBILIDADE • Possuir área especial para cadeira de rodas • Possuir abertura máxima de suas portas • Apto ao embarque e desembarque feito por rampas e elevadores (plataforma elevatória) Com sistema de elevação hidráulico, através de uma plataforma que leva os passageiros à embarcação de forma sutil e suave • Possuir uma equipe treinada e disponível para lidar com diferentes deficiências físicas • Ter informativos para surdos e cegos (leitura braille e informações via sonora) • Possuir mídia universal PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 31. Soluções segurança • Ter informações claras e objetivas sobre os métodos de segurança Sinalização de fácil identificação e boards com instruções de segurança • Ter e respeitar um número limitado de passageiros Limitar o numero de passageiros na plataforma de embarque para evitar super lotação • Possuir colete salva-vidas para todos os passageiros + sobressalentes • Possuir desfibrilador e kit 1°socorros • Ter condução automatizada e informatizada com plataformas elevatórias de acesso • ontar com sistema anti-pânico, de parada imediata e de comunicação universal com controle C do sistema • Ser estável e silencioso durante os percursos Casco do trem sendo em Catamarã diminui a superfície de contato com o meio resultando em maior estabilidade e maior eficiência energetica PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 32. Soluções conforto • Ser climatizado e bem iluminado Ar condicionado com sistema de purificação para possíveis odores, maior área envidraçada para possibilitar iluminação natural • Possuir assentos ergonômicos com mais passageiros sentados do que em pé • Vagão exclusivo para passageiros com bicicletas e animais domésticos de estimação • Possuir sistema de entretenimento/informativos, além de WI-FI e tomada para dispositivos eletrônicos • Apto a oferecer integração com outros meios de transporte, como o trem da marginal Pinheiros PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 33. Levantamento de dados PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 34. Levantamento de dados Nesta etapa, realizou-se uma pesquisa no intuito de compreender o que já vem sendo feito em relação ao tema abordado pelo projeto ou o que poderia servir como referência para o seu desenvolvimento. Em 2009, o Governo do Estado de São Paulo contratou um estudo para saber a viabilidade técnica para a implantação de um anel hidroviário, por meio do Departamento Hidroviário da Secretaria Estadual de Logística e Transportes. O responsável pela análise foi o Grupo Metrópole Fluvial, que pertence à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. O grupo surgiu como parte de um laboratório de extensão curricular em que alunos do segundo ano de arquitetura passavam a estudar e planejar sistemas integrados urbanos para as cidades. O professor Alexandre Delijaicov, que coordena esses estudos, conta que os planos, na verdade, não dizem respeito apenas a um sistema de transportes, mas a um conjunto de redes que representaria toda a mudança de pensamento da cidade. FONTE: catracalivre.com.br PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 35. Levantamento de dados Em Joinville, o transporte hidroviário é realizado pela empresa Jet Bus Transportes Marítimos e tem a extensão aproximada de 23 km entre o Terminal Hidroviário de Joinville e o Terminal de Passageiros de São Francisco do Sul. A linha de passageiros é atendida pelo moderno Jet Bus, de fabricação argentina, com capacidade 87 passageiros e pela Jet Van para 20 passageiros. A retomada da navegação no Rio Cachoeira foi aguardada com muita ansiedade pela comunidade, pois resgata a navegação fluvial após 80 anos, quando eram transportadas mais de 10 mil pessoas por ano. FONTE: portogente.com.br PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 36. Levantamento de dados O novo Inspiro da Siemens, com design clean e perfis de alumínio, é atualmente um dos trens de metrô mais leves do mundo. Os trens também usam menos energia e podem transportar mais passageiros. Empresas de transporte tem a opção de equipar os trens com sistemas de poupança de energia adicionais, tais como aqueles que controlam os aparelhos de ar condicionado com sensores de dióxido de carbono ou utilizar sistemas de iluminação LED energeticamente eficientes . Além do mais, o Inspiro pode ser quase totalmente reciclado após sua cerca de 40 anos de vida útil. FONTE: mobility.siemens.com PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 37. Levantamento de dados O CAT (Transporte Aquático para a Cidade), é um projeto dos designers irlandeses do estúdio Curve Creative que visa proporcionar uma alternativa para o tráfego de automóveis nas vias urbanas congestionadas. FONTE: promotingirishdesign.com PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 38. Levantamento de dados Em Zurique, para o transporte público são usados trens, bondes, ônibus e até barcos que vão de rio para lago. Você pode usar o mesmo bilhete para ambos. FONTE: mialbumdefotos.com PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 39. Levantamento de dados O engenheiro Bastian Schaefer apresentou o futuro das viagens aéreas na Global Edinburgh 2013, conferência anual da organização sem fins lucrativos TED (Tecnologia, Entretenimento e Design). No palco Schaefer tinha um modelo de um avião conceitual da Airbus, a característica de destaque era o esqueleto elaborado, referido por ele como “estrutura óssea”. Embora possa não necessariamente ser parecido com o projeto, esta estrutura seria forte e leve, ajudando a reduzir os custos de combustível de vôo. Ele explica que a visão incorpora uma estrutura de aeronave formado a partir de nanotubos de carbono impressos em 3D que permitem a infra-estrutura de transmissão de dados e de energia elétrica. Apesar de ser apenas um projeto conceitual reúne um conjunto de tecnologias que provavelmente não existirão, mas representa os principais campos tecnológicos que estão sendo explorados para enfrentar as necessidades futuras. FONTE: istsistemas.com.br PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 40. Levantamento de dados O maior transporte aquático do mundo movido por energia solar é o PlanetSolar. Com 500 m² de painés solares, o navio é capaz de produzir 1000 watts de eletricidade por dia, o suficiente para suprir toda sua necessidade. A embarcação tem 31 metros de comprimento e 15 de largura, quando ancorado. Em alto-mar, os “flaps” responsáveis pela ampliação da área de painéis solares são abertos e ele chega a medir 35 x 23. A energia produzida a mais durante o dia é armazenada em baterias, que permitem que o navio de 58 toneladas continue sua jornada sem sol por até três dias, a uma velocidade de 18 km/h. FONTE: super.abril.com.br PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 41. Painél semântico PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 42. Painel semântico PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 43. 2 fase: ESTRUTURAÇÃO a PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 44. Trecho de abrangência PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 45. Trecho de abrangência PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 46. Desenvolvimento dos primeiros rafes PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 47. Desenvolvimento dos primeiros rafes PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 48. Desenvolvimento dos primeiros rafes PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 49. Criação do nome PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 50. Criação do nome Tendo como base o universo conceitual do projeto e objetivando a fácil compreensão pelo usuário, desenvolveu-se uma lista de nomes: Aquabus Aquatrem Hidrotrem Metro-jet Jet-trem Hidrobus Botobus THC- transporte hidroviario da cidade VUA- veiculo urbano aquatico VLA- veiculo leve aquatico TAC- transporte aquatico da cidade VAC- veiculo aquatico da cidade Nome escolhido Hidrotrem PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 51. Desenvolvimento do logo PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 52. Desenvolvimento do logo + + = PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 53. Rafes aprimorados PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 54. Rafes aprimorados PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 55. 3 fase: conclusão a PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 56. Esquema de funcionamento PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 57. Esquema de funcionamento 6 composições 3e3 vão voltam 20 min entre embarques 65 km trajeto completo 70 km/h velocidade média menos de 1 hde tempo percurso PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 58. Detalhamento funcional PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 59. Esquema de funcionamento vista superior - composição completa vista superior - carro guia A proa do Hidrotrem foi inspirada nas formas do golfinho. Assim como nas antigas locomotivas, esta peça também serve para desobstruir o caminho de qualquer empecilho. A cabine de controle com o operador está sempre em contato com o sistema automatizado de funcionamento da composição comunica diretamente com uma central de controle que prevê precisamente horários de chegada, saída, número de passageiros nas plataformas e o N.A.D. (nível de água), equalizando cota de nível da plataforma de embarque/desembarque, com o assoalho do Hidrotrem. Placas foto-voltáicas dispostas ao longo de toda a embarcação. Objetivo - veículo auto-suficiente energeticamente. Membrana em grafeno, material altamente resistente, faz a conexão entre vagões e permite a livre passagem dos usuários ao longo de toda a embarcação. PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 60. Esquema de funcionamento Membrana em grafeno, material altamente resistente, faz a conexão entre vagões e permite a livre passagem dos usuários ao longo de toda a embarcação. Maior área envidraçada possibilita entrada de iluminação natural melhorando a eficiência energética. Uso de vidros com controle de raios U.V. Máquina de ar-condicionado com sistema de purificação do ar e retenção de odores externos. Carroçaria em alumínio, possibilitando reciclagem total ao final de sua vida útil. Engrenagens posicionadas horizontalmente abaixo do primeiro e último vagão, ligadas ao trilho guia flutuante e alimentadas pelo sistema energético solar, fazem a ida e vinda do Hidrotrem nos dois sentidos do rio. engrenagem planta vagão Convés conta com sistema de entretenimento e informações do dia-a-dia, além de ter tomadas para dispositivos eletrônicos dos tripulantes e wi-fi gratuito. Assentos altos (65cm H) para acomodação confortável dos passageiros em pé. Menor espaço entre assentos e maior número de passageiros sentados. Áreas reservadas a cadeirantes com acompanhantes. PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 61. Esquema de funcionamento vista corte Placas foto-voltáicas dispostas ao longo de toda a embarcação. Objetivo - veículo auto-suficiente energeticamente. Máquina de ar-condicionado com sistema de purificação do ar e retenção de odores externos. Maior área envidraçada possibilita entrada de iluminação natural melhorando a eficiência energética. Uso de vidros com controle de raios U.V. Assentos altos (65cm H) para acomodação confortável dos passageiros em pé. Menor espaço entre assentos e maior número de passageiros sentados. Carroçaria em alumínio, possibilitando reciclagem total ao final de sua vida útil. Casco do tipo Catamarã, menor superfície de contato com a água diminuindo o coeficiente de atrito com o meio. Resultado: maior eficiência energética e aerodinâmica. Executado em composta de espuma de fibra de vidro com Kevlar promove excelente poder de flutuação aliado a resitência e rigidez estrutural. Sistema de placas fotovoltáicas transformam energia solar em energia elétrica que movimenta as engrenagens localizadas no primeiro e último vagão conectadas ao trilho-guia flutuante e que fazem o Hidrotrem navegar. Engrenagens dispostas horizontalmente alimentadas pelo sistema de captação de energia solar. Trilho-guia nervurado flutuante, ligado às engrenagens motoras do Hidrotrem. PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 62. Esquema de funcionamento detalhe estação Sistema de ventosas se conecta herméticamente aos vagões para que os passageiros façam o desembarque em segurança e conforto, mesmo com o rio poluído. Plataforma de embarque e desembarque elevatória faz o acesso universal dos passageiros em segurança da estação das marginais até a composição. Sistema de elevação hidráulico que utiliza a própria água do rio para o funcionamento. Leva os passageiros de forma eficiente, confortável e suave até a embarcação. PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 63. Esquema de funcionamento Casca em estrutura metálica e células foto-voltáicas protegem o interior das estações e captam energia solar para alimentação da luminação e outros sistemas eletrônicos Sistema de passarela permite a ligação entre as duas margens do rio, desenvolvida para permitir a passagem de outros barcos. Sistema de ventosas se conecta herméticamente aos vagões para que os passageiros façam o desembarque em segurança e conforto, mesmo com o rio poluído. Plataforma de embarque e desembarque elevatória faz o acesso universal dos passageiros em segurança da estação das marginais até a composição. Sistema de elevação hidráulico que utiliza a própria água do rio para o funcionamento. Leva passageiros de forma eficiente, confortável e suave até a embarcação. estação PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 64. Memorial descritivo PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 65. Memorial descritivo Em uma cidade que sofre diariamente com um congestionamento caótico, capaz de fazer seus moradores perderem até 4 hs por dia dentro de carros e ônibus, dois rios que se interligam correm sozinhos e livres há décadas, cortando a metrópole de São Paulo, de Norte a Sul e ligando extremos de uma cidade que é atendida por um sistema pífio e insuficiente de transporte público. Maltratados por anos, estes rios sempre foram vistos como verdadeiros esgotos a céu aberto e governo nenhum conseguiu dar solução alguma a este problema que para a maioria dos cidadãos era apenas um inconveniente a ser visto e sentido ao longo do transito das marginais. A solução aqui proposta vem não só promover um novo e eficiente meio de transporte de massa que corte a cidade de ponta a ponta, mas acima de tudo, chamar atenção de uma cidade que sofre pela precariedade no transporte público para a possibilidade do uso do leito fluvial desperdiçado e também para um necessário e vital processo de despoluição dos rios de São Paulo, que é inerente ao momento vivido por esta grande metrópole que cresceu sempre de forma desregrada e sem preocupação nenhuma com os rios que serviram como canal de desenvolvimento dessa cidade. PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 66. Desenho final PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 67. Desenho final PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 68. Desenho final PROJETO PARA TRANSPORTE
  • 69. “ Um agradecimento especial ao amigo e aluno de Industrial Design, Daniel Alves.” Outubro de 2013

×