Livro didático na história da educação brasileira

2,361 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,361
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
777
Actions
Shares
0
Downloads
45
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Livro didático na história da educação brasileira

  1. 1. Livro didático na História da Educação Brasileira • 1938 - Instituída pelo Ministério da Educação, a Comissão Nacional do Livro Didático (CNLD) estabelece condições para a produção, importação e utilização do livro didático. • 1966 - Criação da Comissão do Livro Técnico e do Livro Didático (Colted), com o objetivo de coordenar as ações referentes à produção, edição e distribuição do livro didático.
  2. 2. Livro didático na História da Educação Brasileira • 1971 - O Instituto Nacional do Livro (INL) passa a desenvolver o Programa do Livro Didático para o Ensino Fundamental (Plidef), ao assumir as atribuições administrativas e de gerenciamento dos recursos financeiros, até então sob a responsabilidade da Colted. • 1976 - A Fundação Nacional do Material Escolar (Fename) torna-se responsável pela execução dos programas do livro didático.
  3. 3. Livro didático na História da Educação Brasileira • 1983 - Criação da Fundação de Assistência ao Estudante (FAE), que passa a incorporar o Plidef. • 1985 - Instituição do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), em substituição ao Programa do Livro Didático para o Ensino Fundamental (Plidef). • 1993 – Instituição, pelo Ministério da Educação, de comissão de especialistas encarregada de avaliar a qualidade dos livros mais solicitados pelos professores e de estabelecer critérios gerais de avaliação.
  4. 4. Livro didático na História da Educação Brasileira • 1994 - Publicação do documento Definição de critérios para avaliação dos livros didáticos. • 1996 - Início do processo de avaliação pedagógica dos livros didáticos (PNLD/1997). • 1997 - Extinção da Fundação de Assistência ao Estudante (FAE) e transferência da execução do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) para o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
  5. 5. Livro didático na História da Educação Brasileira • 1999 - Nomeação da Comissão Técnica por meio de Portaria Ministerial. • 2001 – Primeira Avaliação dos dicionários distribuídos aos alunos do Ensino Fundamental. • 2002 - O MEC realiza a avaliação dos livros didáticos em parceria com as universidades. • 2003 - Alcança o objetivo de contemplar todos os estudantes do ensino fundamental com um material pedagógico que os acompanhará continuamente em todas as suas atividades escolares.
  6. 6. Livro didático na História da Educação Brasileira • 2005 - É iniciado o PNLEM, com a distribuição de livros de Matemática e de Língua Portuguesa a alunos do Ensino Médio de alguns municípios. • 2006 - O PNLEM é estendido a todo o país, com a distribuição de livros das disciplinas do currículo comum do Ensino Médio.
  7. 7. Objetivos do ensino da Matemática
  8. 8. Distribuição dos blocos de conteúdos por série 5ª 6ª 7ª 8ª • Números e Operações • Álgebra • Geometria • Grandezas e medidas • Tratamento da informação
  9. 9. Objetivos do ensino da Matemática • Planejar ações e projetar soluções para problemas novos, que exigem iniciativa e criatividade; • Compreender e transmitir idéias matemáticas, por escrito ou oralmente, desenvolvendo a capacidade de argumentação; • Usar independentemente o raciocínio matemático, para a compreensão do mundo que nos cerca;
  10. 10. Objetivos do ensino da Matemática • Interpretar matematicamente situações do dia-a-dia ou do mundo tecnológico e científico; • Avaliar se resultados obtidos na solução de situações-problema são ou não são razoáveis; • Fazer estimativas mentais de resultados ou cálculos aproximados; • Saber usar o pensamento aritmético, incluindo a aplicação de técnicas básicas de cálculo, regularidade das operações etc.;
  11. 11. Objetivos do ensino da Matemática • Saber empregar o pensamento algébrico, incluindo o uso do conceito de função e de suas várias representações (gráficos, tabelas, fórmulas etc.) e a utilização das equações; • Saber utilizar os conceitos fundamentais de grandezas e medidas em situações concretas; • Reconhecer regularidades e conhecer as propriedades das figuras geométricas planas e sólidas, relacionando-as com os objetos de uso comum, desenvolvendo progressivamente o pensamento geométrico;
  12. 12. Objetivos do ensino da Matemática • Utilizar o pensamento estatístico e probabilístico, incluindo a combinatória e o tratamento de dados; • Estabelecer relações entre os conhecimentos nos campos da aritmética, álgebra, geometria, grandezas e medidas, combinatória, estatística e probabilidade, para resolver problemas, passando de um desses quadros para outro, a fim de enriquecer a interpretação do problema, encarando-o sob vários pontos de vista.
  13. 13. Critérios para avaliação das coleções de Matemática
  14. 14. Critérios para avaliação das coleções de Matemática • Correção dos conceitos e informações básicas; • Adequação didático-metodológica das coleções de Matemática; • Construção da cidadania.
  15. 15. Correção dos conceitos e informações básicas • As tentativas de definição de elementos primitivos da geometria, tais como ponto, reta e plano; • A conceituação parcial de perímetro como a soma dos lados de uma figura, o que exclui as figuras que não possuem lados; • A confusão entre as grandezas comprimento, área e volume e os entes geométricos a que estão associadas; • A confusão entre um teorema e sua recíproca, ou seja, entre hipótese e tese de um teorema; • A imprecisão na definição de raiz de um número; • Equívocos na conceituação de número irracional, em especial em conexão com sua representação decimal e com sua representação geométrica por meio da reta numérica; • A confusão entre os conceitos de razão e de proporção.
  16. 16. Adequação didático-metodológica • Concretizar uma escolha pertinente dos conteúdos e uma maneira adequada de sua apresentação; • Estimular a identificação e a manifestação do conhecimento que o aluno detém; • Introduzir o conhecimento novo sem se esquecer de estabelecer relações com o que o aluno já sabe; • Favorecer a mobilização de múltiplas habilidades do aluno, mas se cuide da progressão inerente a esse processo; • Estimular o desenvolvimento de competências mais complexas tais como análise, síntese, construção de estratégias de resolução de problemas, generalização, entre outras; • Favorecer a integração e a interpretação dos novos conhecimentos no conjunto sistematizado de saberes.
  17. 17. Construção da cidadania • Não veicular, nos textos e nas ilustrações, preconceitos que levem a discriminações de qualquer tipo; • Não fazer do livro didático um instrumento de propaganda e doutrinação religiosas; • Não utilizar o material escolar como veículo de publicidade e difusão de marcas, produtos ou serviços comerciais; • Estimular o convívio social e a tolerância, abordando a diversidade da experiência humana com respeito e interesse; • Promover o desenvolvimento da autonomia de pensamento, do pensamento crítico e da capacidade de argumentar.
  18. 18. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática.
  19. 19. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Descrição sumária da coleção. Possibilita verifica se a coleção é formada por unidades, subdivididas em capítulos, dedicados a um dos campos Números e Operações, Álgebra, Geometria, Grandezas e Medidas e Tratamento da Informação e se os exercícios apresentados estão em grau de dificuldade crescente de modo que o aluno possa revisar, vivenciar e aplicar a teoria em novas situações.
  20. 20. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Aspectos teórico-metodológicos. Apresenta adequadamente os conhecimentos relativos a número e operações; álgebra;geometria; grandezas e medidas; tratamento da informação quanto a: seleção, distribuição, articulação entre o novo e o já abordado, articulação entre os diversos campos da Matemática,
  21. 21. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Abordagem dos conteúdos. .Contribui para a compreensão dos conceitos e procedimentos matemáticos, favorecendo a atribuição de significados aos conteúdos dos campos. .Articula os diferentes significados de um mesmo conceito. . Articula as diferentes representações matemáticas (língua materna, linguagem simbólica, gráfico, tabelas, diagramas, ícones, etc). .Há equilíbrio e articulação entre conceitos, algoritmos e procedimentos.
  22. 22. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Metodologia do Ensino e Aprendizagem. A coleção valoriza e incentiva o uso de conhecimentos já trabalhados, o uso de conhecimentos extra-escolares e a interação entre os alunos.
  23. 23. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Metodologia do Ensino e Aprendizagem. A coleção favorece o desenvolvimento de competências complexas: -observar, explorar e investigar; -estabelecer relações, classificar e generalizar; -argumentar, tomar decisões e criticar; -visualizar; -utilizar a imaginação e a criatividade; -conjecturar e provar; -expressar e registrar idéias e procedimentos
  24. 24. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Metodologia do Ensino e Aprendizagem. A coleção apresenta situações que envolvem: -questões abertas; -desafios; -problemas com nenhuma ou várias soluções; -utilização de diferentes estratégias na resolução de problemas; -comparação de diferentes estratégias na resolução de problemas; -verificação de processos e resultados pelo aluno; -formulação de problemas pelo aluno.
  25. 25. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Metodologia do Ensino e Aprendizagem. A coleção valoriza o desenvolvimento de habilidades relativas ao: -cálculo mental; -cálculo por estimativa;
  26. 26. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Metodologia do Ensino e Aprendizagem. A coleção estimula a utilização de recursos didáticos diversificados: -materiais concretos; -calculadora; -outros recursos tecnológicos; -leituras complementares.
  27. 27. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Contextualização. Os conhecimentos matemáticos são contextualizados, de forma significativa, no que diz respeito: -a própria Matemática; -as práticas sociais atuais; -a história da Matemática; -a ouras áreas do conhecimento
  28. 28. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Linguagem. A linguagem utilizada na coleção é adequada ao aluno a que se destina quanto: -ao vocabulário; -à clareza na apresentação dos conteúdos e na formulação das instruções; -ao emprego de vários tipos de textos;
  29. 29. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Manual do Professor. -Verificar se explicita os pressupostos teóricos e os objetivos que nortearam a elaboração da coleção; -Há coerência entre os pressupostos explicitados no Manual do Professor e o livro do aluno.
  30. 30. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Manual do Professor. -Há adequação e coerência metodológica entre os diferentes volumes; -A metodologia adotada contribui para o desenvolvimento de capacidades básica do pensamento autônomo e crítico (compreensão, memorização, análise, síntese, formulação de hipóteses, planejamento e argumentação).
  31. 31. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Manual do Professor. -Verificar se a coleção respeita a proibição de trazer informações que contrariem, de alguma forma, a legislação vigente, como estatuto da criança e do adolescente e o estatuto do idoso.
  32. 32. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Manual do Professor. -Emprega linguagem clara; -Traz subsídios para atuação do professor na sala de aula; -Apresenta orientações metodológicas para o trabalho com o livro do aluno; -Sugere atividades diversificadas além das contidas no livro do aluno; -Apresenta resoluções das atividades propostas aos alunos;
  33. 33. Alguns aspectos que o professor de Matemática deve observar ao utilizar o livro didático de Matemática. • Manual do Professor. -Contribui para reflexões sobre o processo de avaliação; -Sugere leituras complementares ao professor; -Apresenta a bibliografia utilizada pelo autor; -Indica as fontes de informação.

×