Ms 93 l_06_02
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
3,250
On Slideshare
2,759
From Embeds
491
Number of Embeds
15

Actions

Shares
Downloads
286
Comments
1
Likes
1

Embeds 491

http://unidadeinjetora.blogspot.com.br 417
http://unidadeinjetora.blogspot.com 20
http://www.unidadeinjetora.blogspot.com.br 16
http://unidadeinjetora.blogspot.pt 14
http://unidadeinjetora.blogspot.com.ar 5
http://www.slideee.com 4
http://unidadeinjetora.blogspot.cz 3
http://unidadeinjetora.blogspot.ru 3
http://unidadeinjetora.blogspot.com.tr 2
http://unidadeinjetora.blogspot.mx 2
http://unidadeinjetora.blogspot.ca 1
http://unidadeinjetora.blogspot.com.au 1
http://unidadeinjetora.blogspot.jp 1
http://translate.googleusercontent.com 1
http://www.google.com.br 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Manual de Oficina NGD 9.3E
  • 2. MWM INTERNATIONAL Motores Assistência ao Cliente / Asistencia al Cliente / Customer Assistance Fax: Av. das Nações Unidas, 22.002 CEP- 04795-915 - São Paulo - SP - Brasil +55(11) 3882-3574 8120080 - 02/08 Internet: e-mail Fone: (DDG): www.mwm-international.com.br : assistencia.cliente@nav-international.com.br +55(11) 3882-3200 0800 0110229 Impresso no Brasil Manual de Oficina NGD 9.3E
  • 3. Manual de Oficina Motor NGD 9.3E MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Prefácio 1-1 Manual de Serviço Tendo em vista o programa contínuo de pesquisa e desenvolvimento, alguns produtos, especificações e peças podem ser alterados no constante esforço para atualizar e melhorar nossos produtos. MANUAL DE OFICINA NGD 9.3E MWM INTERNATIONAL Motores
  • 4. MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Manual de Oficina Motor NGD 9.3E 1-2
  • 5. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E Introdução 1-3 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Introdução Este manual contém informações e especificações completas para a montagem e desmontagem dos motores NGD 9.3E, e de todos os componentes fabricados pela MWM INTERNATIONAL Motores. Leia e siga todas as instruções de segurança.Consulte o item ATENÇÃO nas Instruções Gerais de Segurança. Os procedimentos de reparo descritos neste manual assumem que o motor esteja colocado sobre um suporte aprovado. Alguns dos processos de montagem e desmontagem requerem a utilização de ferramentas especi- ais. Assegure-se de que as ferramentas corretas sejam utilizadas como indicado. As especificações e informações para montagem e desmontagem apresentadas neste manual são as que estavam em vigor no momento de sua publicação. A MWM INTERNATIONAL Motores reserva-se o direito de fazer modificações no produto a qualquer momento sem isto incorrer em nenhuma obrigação.Caso sejam constatadas diferenças entre seu motor e as informações deste manual, contate um Distribuidor Autorizado MWM INTERNATIONAL ou a própria fábrica. Os componentes utilizados na fabricação dos motores MWM INTERNATIONAL são produzidos com tecnologia de última geração e com elevados padrões de qualidade. Quando necessitar de peças de reposição, recomendamos utilizar apenas peças originais MWM INTERNATIONAL.
  • 6. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 1-4 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 7. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 1-5 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Índice Diagnóstico de Serviço......................................................................................... 6 Informações sobre segurança .............................................................................. 7 Sistemas do Motor ................................................................................................ 9 Fixação do Motor no Suporte ............................................................................. 59 Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® ............................................. 65 Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape............................................. 73 Resfriador e Tubulações EGR ............................................................................ 85 Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas ............................................................. 97 Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados ...............139 Cárter e Tubo de Sucção de Óleo ....................................................................173 Camisas, Pistões e Bielas ................................................................................183 Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas .............................207 Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico .239 Parte Elétrica do Motor......................................................................................257 Sistemas de Combustível .................................................................................285 Volante e Carcaça do Volante...........................................................................309 Freio-motor Logic Brake ® .................................................................................323 Compressor de Ar e Bomba da Direção Hidráulica.........................................337 Apêndice A — Especificações .........................................................................343 Apêndice B — Torques .....................................................................................355 Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço .........................................363
  • 8. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 1 - Diagnóstico de Serviço 1-6 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Diagnóstico de Serviço O Diagnóstico de Serviço é um procedimento sis- temático de investigação utilizado para identificar e corrigir um problema no motor. O motor é primei- ramente considerado como uma unidade comple- ta em sua aplicação específica e, a seguir, o pro- blema é identificado por componentes ou sistemas: admissão, escape, arrefecimento, lubrificação ou injeção. Procedimentos de teste preliminares, an- tes da desmontagem de componentes, auxiliam na análise da origem do problema. Pré-requisitos para um diagnóstico efetivo: • Conhecimento dos princípios de operação, tanto do motor como dos sistemas de aplica- ção; • Conhecimento para efetuar e compreender to- dos os procedimentos contidos nas publica- ções de diagnóstico e de serviço; • Habilidade em usar equipamentos de diagnós- tico e disponibilidade dos mesmos; • Disponibilidade das informações atualizadas para a aplicação do motor. Embora a causa de uma falha do motor possa ser aparente, muito freqüentemente a causa real não é encontrada, até ser possível reproduzir a falha. Isto pode ser evitado se uma ação específica de diagnóstico for tomada antes, durante e após a desmontagem e montagem do motor. Da mesma forma, é de suma importância que se- jam efetuados testes específicos de diagnóstico antes e após a montagem do motor, e após colo- car o motor em funcionamento. A identificação dos sintomas que levam a falhas do motor é o resultado de diagnósticos adequados aplicados em seqüência lógica. Diagnósticos efetivos de serviço exigem a utiliza- ção das seguintes referências: • Manual de oficina; • Diagnóstico de partida difícil ou falta de parti- da; • Diagnóstico de desempenho; • Manual de Diagnose de controle eletrônico; • Boletins de Serviço; • Diagramas Elétricos Nota: Os valores no sistema Métrico serão apresentados antes dos valores no sistema Britânico nos procedimentos de teste e valo- res de referência. Exemplos: 0,96 bar (14 psi), 20°C (68°F)
  • 9. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 2 - Informações de Segurança 2-7 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Terminologia de segurança Três termos são utilizados neste manual para enfatizar pontos relacionados à sua segurança, bem como a operação segura do motor: Atenção, Cuidado e Nota. Atenção: Este símbolo é utilizado para que você esteja consciente sobre uma condição insegura, perigosa ou prá- tica que possa resultar em aciden- tes. Cuidado: É utilizado para alertá-lo sobre uma con- dição ou prática que possa danificar o motor. Nota:Indica um ponto-chave ou procedimento que deve ser observado para o funcionamento cor- reto e eficiente do motor. Instruções sobre segurança Veículo • Certifique-se de que o veículo esteja em neu- tro, que o freio de estacionamento esteja apli- cado e que as rodas estejam travadas antes de efetuar qualquer trabalho ou procedimento de diagnóstico no motor ou veículo. Área de trabalho • Mantenha a área de trabalho limpa, seca e organizada; • Mantenha as ferramentas e peças fora do piso; • Certifique-se de que a área de trabalho seja ventilada e bem iluminada; • Certifique-se de que a Caixa de Primeiros So- corros esteja disponível. Equipamentos de segurança • Utilize dispositivos de levantamento apropria- dos; • Utilize blocos de segurança e cavaletes. Medidas de proteção • Utilize óculos e sapatos de segurança (não tra- balhe com os pés descalços, calçando san- dálias ou tênis); • Utilize protetores auriculares adequados; • Utilize roupa de trabalho adequada; • Não use anéis, relógios ou outras jóias; • Evite cabelos compridos. Informações de segurança Leia e siga todas as instruções de segurança. Con- sulte o item ATENÇÃO nas Instruções Gerais de Segurança. Os procedimentos de reparo descritos neste ma- nual assumem que o motor esteja colocado sobre um suporte aprovado. Alguns dos processos de montagem e desmontagem requerem a utilização de ferramentas especiais. Assegure-se que as ferramentas corretas sejam utilizadas como indicam os procedimentos.
  • 10. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 2 - Informações de Segurança 2-8 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Prevenção a incêndios • Certifique-se de que existam extintores de in- cêndio devidamente carregados na área de trabalho. Nota:Verifique a classificação de cada extintor de in- cêndio para assegurar-se de que os seguintes tipos de incêndio possam ser combatidos. 1. Tipo A - Madeira, papel, tecidos e lixo. 2. Tipo B - Líquidos inflamáveis. 3. Tipo C - Equipamentos elétricos. Baterias As baterias produzem gases altamente inflamáveis antes e durante a carga. • Sempre desconecte primeiramente o cabo ne- gativo principal da bateria; • Sempre conecte o cabo negativo principal da bateria por último; • Evite debruçar-se sobre baterias; • Proteja os olhos; • Não coloque baterias próximas a chamas ou faíscas; • Não fume na área de trabalho. Ar comprimido • Limite a pressão de ar da pistola a 2 bar (30 psi); • Utilize equipamentos aprovados; • Não direcione o ar para o corpo ou roupas; • Use óculos ou máscara de segurança; • Use protetores auriculares; • Utilize um anteparo para proteger outras pes- soas que estejam na área de trabalho. Ferramentas • Certifique-se de que todas as ferramentas es- tejam em boas condições; • Certifique-se de que todas as ferramentas elé- tricas convencionais estejam aterradas e em boas condições de uso. Ferramentas adapta- das e fiação exposta podem causar aciden- tes. Fluidos sob pressão • Seja extremamente cuidadoso ao trabalhar em sistemas sob pressão; • Siga apenas os procedimentos aprovados. Combustível • Não abasteça excessivamente o tanque de combustível. Isto leva a riscos de incêndio; • Não fume na área de trabalho; • Não abasteça o tanque quando o motor esti- ver funcionando. Remoção de ferramentas, peças e equipamentos • Reinstale todos os protetores de segurança, anteparos e coberturas após efetuar serviços no motor; • Certifique-se de que todas as ferramentas, pe- ças e equipamentos de serviço sejam removi- dos do motor após efetuar o serviço. Outros cuidados Espere o motor esfriar para efetuar qualquer servi- ço. O escape, turboalimentador e EGR atingem temperaturas muito altas oferecendo risco de quei- maduras. • Nunca efetue serviços em qualquer compo- nente do sistema enquanto o motor estiver funcionando; • Não inspecionar o sistema de escape com o motor em funcionamento dentro de locais sem ventilação adequada, pois os gases de esca- pe são tóxicos.
  • 11. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-9 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Identificação do motor ........................................................................................................ 10 Sistemas do motor .............................................................................................................. 21 Sistema de gerenciamento de ar ........................................................................................ 22 Sistema de gerenciamento de combustível ...................................................................... 28 Sistema de alimentação de combustível ........................................................................... 35 Sistema de lubrificação do motor ...................................................................................... 38 Sistema de arrefecimento ................................................................................................... 41 Sistema de controle eletrônico........................................................................................... 44 Sistemas do Motor
  • 12. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-10 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Identificação do motor Número de série do motor Número de série do motor O número de série do motor pode ser encontrado em dois locais: • Estampado no bloco do motor (lado direito do bloco) abaixo do cabeçote do motor; • Na plaqueta de identificação do motor, na tam- pa de válvulas na parte traseira do motor, aci- ma da carcaça do volante. Exemplos de número de série do motor HT570 : 570HM2UXXXXXXX Códigos do número de série do motor 570 - Cilindrada do motor em polegadas cúbicas (pol3 ) H - Diesel, turbo-alimentado, resfriador de ar (CAC) e controlado eletronicamente M2 - Família do motor U - Local de produção Sufixo de 7 dígitos - Número de série do motor (seqüência) Numeração dos cilindros
  • 13. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-11 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 • Ref. cliente; • Potência; • Ordem de injeção; • Folga de válvulas; • Cilindrada; • Rotação máx. livre; Acessórios do motor Os acessórios do motor relacionados a seguir devem apresentar etiquetas ou plaquetas de identificação: • Compressor de ar (para o sistema de freio ou de suspensão); • Turboalimentador controlado eletronicamente - Versão INTERNATIONAL do Turboalimentador de Ge- ometria Variável (EVRT®). As etiquetas ou plaquetas de identificação apresentam informações e especificações úteis aos operado- res do veículo, bem como aos técnicos. Plaqueta de identificação do motor Plaqueta de identificação do motor (exemplo) A plaqueta do motor inclui as seguintes informações: • Fumaça em aceleração livre; • Marcha lenta; • No série; • Data de fabricação; • Emissões gasosas.
  • 14. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-12 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição do motor Tabela 1 Características e especificações gerais do motor NGD 9.3E Motor 4 tempos, em linha, seis cilindros Diesel Configuração Quatro válvulas por cilindro Cilindrada 9,3 L (570 pol.3) Diâmetro interno (diâmetro da camisa) 116,6 mm (4,59 pol.) Curso 146 mm (5,75 pol.) Taxa de compressão 17,5 : 1 Aspiração EVRT® (Turbo de Geometria Variável) controlado eletronicamente e resfriado a ar Potência máxima @ rpm 367 cv/273 Kw@2000 rpm Torque máximo @ rpm 1600 Nm @ 1100 a 1400 rpm Rotação máxima livre 2050 ± 10 rpm Rotação de marcha-lenta 700 ± 10 rpm Rotação do motor (a partir do volante do motor) Anti-horário Seqüência de ignição 1 - 5 - 3 - 6 - 2 - 4 Sistema de injeção eletro-hidráulico G2® Sistema de combustão MWM INTERNATIONAL injeção de alta pressão Peso total do motor (seco sem acessórios) 719 kg Capacidade do sistema de arrefecimento (apenas motor) 12,8 L (13,5 quartos americanos) Capacidade do sistema de lubrificação incluindo o filtro - Motor novo ou estoque 48,5 L incluindo o filtro - Reenchimento 43,5 L sem troca de filtro - Reenchimento 41,3 L Folga de válvulas (a frio) - admissão e escape 0,50 mm Folga de válvulas (a frio) - freio-motor 0,60 mm Sistema de lubrificação Pressão de óleo - rotação nominal (1400 rpm) 3 a 7 bar - marcha-lenta (mínimo) 1,0 bar - em rotação a 2000 rpm 3,5 a 7,5 bar Temperatura de óleo 70 a 110 °C Sistema de arrefecimento Temperatura da água de saída do motor 95 °C (Nominal) 102 °C (Máxima) Sistema de alimentação Pressão de injeção até 1400 bar Sistema de exaustão Temperatura de escape (máximo) 590 °C
  • 15. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-13 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Características do Motor Características básicas O cabeçote do motor possui quatro válvulas por cilindro para melhorar o fluxo de ar. Cada injetor de combustível está localizado na parte central entre as quatro válvulas e direciona o combustível sobre a cabeça do pistão, para melhorar o desem- penho e reduzir a emissão dos gases de escape. O trem de válvulas inclui tuchos mecânicos roletados, varetas de tucho, balancins e válvulas duplas que abrem através de uma ponte de válvu- las. A extremidade inferior do motor NGD 9.3E inclui uma grade estrutural projetada para absorver car- gas adicionais geradas pelo aumento de potência. Sete mancais suportam a árvore de manivelas . Movimentos axiais da árvore de manivelas são restringidos pelo mancal traseiro. Quatro buchas suportam o eixo do comando de válvulas. O suporte do vedador de óleo traseiro faz parte da carcaça do volante do motor. O conjunto do respiro aberto do bloco utiliza um tubo para liberar a pressão do bloco do motor e um separador de óleo que faz o óleo retornar ao cárter. Os sensores da árvore de manivelas e do eixo de comando de válvulas são utilizados pelos módulos de controle para calcular rotação, consumo de com- bustível por unidade de tempo, quantidade de com- bustível e duração da injeção de combustível. As bielas são do tipo fraturada e as camisas de cilindro são úmidas. Uma bomba de óleo, montada na peça intermedi- ária, é diretamente acionada pela árvore de mani- velas. Tabela 2 Características básicas Características opcionais Quatro válvulas por cilindro Compressor de ar Dois sensores de sincronização Sensor de pressão de combustível do motor (EFP) Pistões e camisas substituíveis Freio-motor Logic Brake ® Bomba de engrenagens de óleo lubrificante Cabeçote "cross flow" em ferro fundido Sistema de injeção de alta pressão - MWM INTERNATIONAL Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® Recirculação dos gases de escapamento (EGR) Suporte auxiliar Módulos de controle eletrônico Separação de água no combustível Sensor de presença de água no combustível (WIF)
  • 16. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-14 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Uma bomba de baixa pressão retira o combustível do tanque através do conjunto filtro que inclui: filtro de tela, elemento do filtro, bomba de escorva, vál- vulas de dreno e sensor de presença de água no combustível. Após a filtragem, o combustível é bombeado para o tubo de distribuição de combus- tível do cabeçote do motor. O sistema de injeção de alta pressão da MWM INTERNATIONAL inclui uma galeria de óleo lubri- ficante de ferro fundido, injetores de combustível e uma bomba de óleo lubrificante de alta pressão. A característica-chave do EVRT® são os vanes acionados na carcaça da turbina. Os vanes modi- ficam as características de fluxo dos gases de es- cape através da carcaça da turbina. O benefício é a capacidade de controlar a pressão do turbo para as várias rotações do motor e condições de carga. Um benefício adicional é o baixo nível de emis- sões. A válvula de controle EGR regula os gases de es- cape resfriados que entram na corrente de ar de admissão. Os gases de escape resfriados aumen- tam a suscetibilidade do motor para os gases de escape recirculados, ao mesmo tempo em que re- duz a fumaça formada pela diluição da mesma na mistura. O suporte auxiliar é o alojamento do reservatório do líquido de arrefecimento que inclui uma cone- xão auxiliar de água. Três módulos de controle monitoram e controlam os sistemas eletrônicos do motor: • Módulo de Controle Eletrônico (ECM); • Módulo de Controle do Injetor (IDM); • Módulo de Controle da Recirculação dos Ga- ses de Escape (EGR). A separação da água no combustível ocorre quan- do o elemento do filtro retém o excesso de água, que passa para o fundo da carcaça do elemento do filtro de combustível. Um sensor de presença de água no combustível, localizado na carcaça do elemento do filtro de com- bustível, detecta a água. Quando houver um acúmulo suficiente na carcaça do elemento, o sensor envia um sinal ao Módulo de Controle Eletrônico (ECM). Uma válvula de dre- no, localizada na carcaça, pode ser aberta para drenar a água. Características opcionais Um sensor opcional de Pressão de Combustível do Motor (EFP), detecta baixa pressão decorrente de alta restrição do filtro de combustível, e envia um sinal ao ECM acendendo a luz no painel de instrumentos. O freio-motor Logic Brake ® é novo para os moto- res diesel de médio porte. Este sistema de frenagem por compressão utiliza um conjunto do tubo de distribuição de alta pressão e o EVRT® para frenagem adicional. O operador controla o freio-motor para diferentes condições de operação.
  • 17. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-15 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Localização dos componentes do motor 1. Sensor de contra-pressão de escape (EBP) 2. Tampa de válvulas 3. Válvula de controle EGR 4. Conjunto resfriador do EGR 5. Conjunto do respiro 6. Duto de entrada e misturador EGR Localização dos componentes – seção superior
  • 18. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-16 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Tubo do EGR (do resfriador do EGR para a válvula EGR) 2. Conjunto do tubo de saída de água (saída da válvu- la termostática) 3. Tampa frontal 4. Conjunto da polia intermediária lisa 5. Suporte frontal do motor (dianteiro) 6. Polia da árvore de manivelas Localização dos componentes – vista dianteira 7. Cotovelo de entrada de água 8. Polia da bomba d'água 9. Sensor de posição do eixo de comando de válvulas (CMP) 10. Conjunto do auto-tensionador (correia) 11. Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento (ECT)
  • 19. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-17 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Sensor de Pressão Absoluta do Coletor (MAP) 2. Válvula de controle EGR 3. Sensor de Temperatura do Ar de Admissão do Coletor (MAT) 4. Duto de entrada e do misturador EGR 5. Conector de derivação da junta da tampa da vál- vula a. Conectores para os injetores de combustível b. Conector para o sensor de pressão de con- trole de injeção (ICP) c. Aplicação de freio-motor - conector para o sensor de pressão de controle de freio (BCP) e conector para a válvula de freio. Localização dos componentes elétricos – lado esquerdo 6. Conjunto do módulo ECM e IDM 7. Sensor de Posição da Árvore de Manivelas (CKP) 8. Módulo de acionamento EGR 9. Sensor de Pressão do Óleo do Motor (EOP) 10. Sensor de Temperatura do Óleo do Motor (EOT)
  • 20. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-18 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Tubo do medidor do nível de óleo 2. Mangueira de óleo de alta pressão 3. Válvula de drenagem de água (combustível) 4. Filtro de combustível 5. Conjunto do respiro 6. Alça de levantamento 7. Conjunto do tubo de ventilação e drenagem 8. Coletor de admissão 9. Válvula de drenagem (filtro de combustível) 10. Mangueira - saída do líquido de arrefecimento Localização dos componentes – lado esquerdo 11. Conjunto do cárter de óleo 12. Compressor de ar 13. Mangueira de lubrificação do compressor de ar 14. Conjunto da bomba de escorva de combus- tível 15. Bomba de alimentação de combustível de baixa pressão 16. Conjunto da bomba de óleo de alta pressão
  • 21. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-19 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Conjunto do tubo de retorno do resfriador EGR 2. Conjunto do coletor de escape 3. Conjunto do resfriador EGR 4. Turboalimentador de GeometriaVariável (EVRT®) 5. Alça de levantamento do motor 6. Suporte auxiliar 7. Conjunto do tubo de alimentação do resfriador EGR Localização dos componentes – lado direito 8. Bloco do motor 9. Filtro centrífugo de óleo 10. Módulo de controle do turboalimentador 11. Filtro de óleo químico 12. Resfriador de óleo 13. Filtro de óleo 14. Tubo de entrada de óleo do turbo
  • 22. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-20 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Tampa de válvula 2. Junta da tampa de válvula com conectores de deri- vação 3. Tubo de retorno do resfriador EGR 4. Cabeçote do motor Localização dos componentes – vista traseira 5. Tubo de entrada de óleo do turbo 6. Bloco do motor 7. Suportes traseiros do motor 8. Carcaça do volante do motor 9. Volante do motor
  • 23. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-21 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistemas do motor Diagrama dos sistemas do motor Sistemas do motor Os sistemas principais do motor são o “Gerenciamento de Ar” e o “Gerenciamento de Combustível”, que compartilham alguns sub-sis- temas ou possuem sub-sistemas que ajudam em seu funcionamento. • O sistema de controle eletrônico controla os sistemas de gerenciamento de ar e combus- tível; • O sistema de arrefecimento proporciona a transferência de calor dos gases EGR e do óleo de lubrificação; • O sistema de lubrificação proporciona a lubri- ficação e a transferência de calor dos compo- nentes do motor; • O sistema de controle da pressão de injeção (ICP) utiliza o óleo lubrificante como fluido hi- dráulico para acionar os injetores de combus- tível; • O sistema de alimentação de combustível pressuriza o combustível para transferí-lo aos injetores de combustível.
  • 24. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-22 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistema de gerenciamento de ar Componentes do sistema de gerenciamento de ar e fluxo de ar 1. Ar de admissão 2. Gases de escape 3. Filtro de ar 4. Resfriador de ar 5. Duto de entrada e misturador EGR 6. Coletor de admissão 7. Válvula EGR de recirculação dos gases de escape 8. Sensor de Pressão Absoluta do Coletor (MAP) 9. Sensor de Temperatura do Ar de Admissão do Coletor (MAT) 10. Cabeçote 11. Coletor de escape 12. Resfriador EGR 13. Tubo EGR 14. Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®) 15. Sensor de Contra-pressão de Escape (EBP) Sistema de Gerenciamento de Ar (AMS)
  • 25. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-23 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 O sistema de gerenciamento de ar inclui o seguinte: • Conjunto do filtro de ar; • Resfriador de ar; • Turboalimentador de geometria variável (EVRT®); • Coletor de admissão; • Sistema de recirculação dos gases de esca- pe (EGR); • Sistema de escape; • Duto de entrada e misturador EGR; • Freio-motor. Fluxo de ar O ar flui através do filtro de ar e entra no Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®). O compressor no turboalimentador aumenta a pressão, temperatura e densidade do ar de admis- são antes que ele entre no resfriador de ar . O ar comprimido e resfriado flui do resfriador de ar para o duto misturador EGR. • Se a válvula de controle EGR estiver aberta, os gases de escape irão misturar-se com o ar de admissão filtrado e fluir para o coletor de admissão; • Se a válvula de controle EGR estiver fechada, apenas o ar filtrado irá fluir para o coletor de admissão. Após a combustão, o gás de escape é forçado atra- vés do coletor de escape para o resfriador EGR e turboalimentador. • Uma parte dos gases de escape é resfriada no resfriador EGR e flui através da válvula de controle EGR para o duto misturador EGR. Quando os gases de escape se misturam com o ar filtrado, as emissões de óxido de nitrogê- nio (NOx) e o ruído são reduzidos; • A porção restante dos gases de escape flu- em para o turboalimentador, descem em espi- ral e expandem-se através do rotor da turbi- na, variando a pressão do lado do compres- sor do turboalimentador; • O rotor do compressor EVRT®, no mesmo eixo do rotor da turbina, comprime a mistura de ar filtrado. O turboalimentador responde diretamente às car- gas do motor. Durante cargas pesadas, um fluxo maior de gases de escape faz o rotor da turbina mover-se mais rapidamente. Este aumento de ve- locidade faz o rotor do compressor funcionar mais rápido e fornece mais ar ao coletor de admissão. Por outro lado, quando a carga do motor é leve, o fluxo dos gases de escape diminui e menos ar é dirigido ao coletor de admissão. Resfriador de ar Resfriador de ar (típico) O resfriador de ar está montado na parte superior do radiador. O ar que vem do turboalimentador passa através de uma rede de tubos trocadores de calor antes de entrar no duto do misturador EGR. O ar externo que flui sobre os tubos e vanes, res- fria o ar comprimido pelo turboalimentador. Este é mais frio e mais denso que o ar não resfriado; o ar mais frio e denso melhora a relação ar/combustí- vel durante a combustão, resultando em melhor controle de emissão de gases e mais potência. 1. Saída de ar 2. Resfriador de ar 3. Entrada de ar 4. Radiador
  • 26. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-24 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Turboalimentador de GeometriaVariável (EVRT®) Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®) 1. Saída da turbina 2. Entrada de óleo 3. Saída do compressor 4. Carcaça do compressor 5. Entrada da turbina 6. Carcaça da turbina 7. Saída de óleo 8. Entrada do compressor 9. Chicote 10. Módulo de controle de turboalimentador A característica chave do Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®) são os vanes acio- nados na carcaça da turbina. Os vanes modificam características de fluxo dos gases de escape, atra- vés da carcaça da turbina. O benefício é a capaci- dade de controlar a pressão interna para as várias rotações do motor, bem como para as várias con- dições de carga, reduzindo o nível de emissão de gases.
  • 27. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-25 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 O Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®) é um sistema de circuito fechado que utiliza um sensor de contra-pressão de escape para fornecer um retorno ao ECM. O ECM utiliza o sensor EBP de contra pressão de escape para monitorar continuamente o EBP e ajustar o ciclo de trabalho ao EVRT®, de modo a atender as exi- gências do motor. Controle EVRT® O módulo de controle EVRT® recebe um sinal mo- dulado do ECM. Um micro-chip controla o motor de passo de acordo com a posição desejada. O motor de passo gira uma alavanca de manivela, controlando a posição do vane. Vanes de acionamento são montados ao redor da circunferência interna da carcaça da turbina. Um único anel une todos os vanes. Quando este anel é movido, todos os vanes são movidos para a mes- ma posição. O movimento do anel ocorre quando a alavanca de manivela no módulo de controle é movida. O fluxo de gás de escape pode ser regulado, de- pendendo da contra-pressão requerida para a ro- tação e carga do motor. Sistema de Circuito Fechado EVRT® Sistema de Circuito Fechado EVRT®
  • 28. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-26 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistema de Recirculação dos Gases de Escape (EGR) O sistema EGR inclui: • Válvula de controle EGR; • Resfriador EGR; • Coletor de admissão de ar; • Duto de entrada e do misturador EGR; • Coletor de escape; • Tubo EGR. O sistema de Recirculação dos Gases de escape (EGR) reduz o nível de emissões do Óxido de Ni- trogênio (NOx). O NOx é formado durante a reação entre o nitro- gênio e o oxigênio a altas temperaturas durante a combustão. A combustão é iniciada quando o combustível é injetado no cilindro imediatamente após o pistão atingir o ponto de injeção. Fluxo EGR Uma porção dos gases de escape, contida no coletor de escape, flui para o resfriador EGR. Os gases de escape fluem através do tubo EGR para a válvula EGR. Quando a EGR é acionada, a válvula de controle abre, permitindo que os gases de escape resfria- dos entrem no misturador da EGR para que sejam misturados com o ar filtrado. Vanes fechados Os vanes fecham quando a contra pressão de escape é baixa. Os gases de escape têm que acelerar para pas- sar pelas pequenas passagens dos vanes. O aumento da contra pressão de escape faz com que os gases sejam recirculados para o sistema EGR . Vanes abertos Os vanes abrem quando a contra pressão de es- cape é alta e existe a possibilidade de over-speed. Os vanes abertos resultam no baixo fluxo de ga- ses de escape e reduzem a velocidade da turbina.
  • 29. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-27 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Válvula de controle EGR A válvula EGR utiliza um motor de passo para con- trolar a posição do conjunto da válvula, acionan- do-o diretamente. O conjunto da válvula possui duas cabeças de válvulas em um eixo comum. Válvula de controle EGR 1. Conector 2. Motor de passo com sensor de posição 3. Conjunto da válvula
  • 30. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-28 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Funcionamento do circuito fechado EGR Controle EGR Com base na informação fornecida pelo sensor de posição, um microchip direciona um motor de pas- so para a posição desejada. O motor de passo faz girar um eixo roscado que move o conjunto da válvula linearmente. O motor de passo inclui um sensor de posição de válvula embutido para fornecer informações ao módulo de acionamento EGR. Os sinais de saída fornecem as informações sobre a posição da vál- vula em relação à sede. O EGR é um sistema de circuito fechado que utili- za a posição de recirculação dos gases de escape para fornecer o retorno ao módulo de acionamento do EGR. Sistema de escape O sistema de escape inclui: • Válvulas de escape; • Coletor de escape; • Freio-motor; • Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®); • Tubulação de escape. O sistema de escape remove os gases de escape do motor. Os gases saem pelas válvulas de esca- pe e fluem para o coletor de escape. Os gases expandidos são direcionados através do coletor de escape. O coletor direciona uma parte desses ga- ses ao resfriador de Recirculação dos Gases de Escape (EGR). Os gases de escape que fluem para o turboalimentador acionam o rotor da turbina. Os gases de escape saem do turboalimentador e fluem para a tubulação de escape.
  • 31. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-29 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistema de gerenciamento de combustível Componentes do sistema de gerenciamento de combustível Sistema de gerenciamento de combustível O sistema de gerenciamento de combustível inclui: • Sistema de Controle da Pressão de Injeção (ICP); • Sistema de alimentação de combustível; • Injetores de combustível; • Sistema de lubrificação; • Sistema de controle eletrônico.
  • 32. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-30 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistema de Controle da Pressão de Injeção (ICP) – Componentes e fluxo de óleo de alta pressão 1. Conjunto da galeria de alta pressão 2. Injetor de combustível 3. Conjunto da bomba de alta pressão 4. Entrada de óleo de alta pressão (bomba) Sistema de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 5. Mangueira de óleo de alta pressão 6. Entrada de óleo de alta pressão (injetor) 7. Furo de retorno do óleo (2) 8. Entrada de combustível (4)
  • 33. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-31 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Fluxo de óleo de alta pressão O reservatório de óleo na tampa frontal proporcio- na uma alimentação constante de óleo para a bom- ba de óleo de alta pressão montada na parte de trás da peça intermediária. O óleo retirado do re- servatório é constantemente devolvido por inter- médio do sistema de lubrificação. A bomba de óleo de alta pressão envia o óleo, atra- vés da mangueira de óleo de alta pressão, pas- sando pela galeria do cabeçote do motor, para a galeria de alta pressão, localizado debaixo da tam- pa de válvulas. A galeria distribui o óleo pressuri- zado para a parte superior de cada injetor de com- bustível. Quando a bobina ABERTA dos injetores é energizada, os injetores utilizam o óleo sob alta pressão para injetar e pulverizar combustível nas câmaras de combustão. Após a injeção, as bobi- nas FECHADAS são energizadas para finalizar a injeção. O óleo sai pelos dois orifícios localizados na parte superior dos injetores de combustível e a seguir retorna ao cárter. Sistema de circuito fechado de Controle de Pressão de Injeção (ICP) Sistema de circuito fechado ICP O ICP é um sistema de circuito fechado que utiliza o sensor ICP para fornecer o retorno ao ECM. O ECM utiliza o sensor ICP para monitorar continua- mente a pressão de controle de injeção e ajustar o ciclo de trabalho da válvula IPR, de forma a aten- der as exigências do motor. Controle do sistema ICP Controle ICP Funcionamento do ICP O solenóide IPR recebe um pulso do ECM, que indica o tempo em que a válvula de controle este- ve ativada/desativada. O pulso é calibrado para controlar a pressão ICP em uma faixa de 50 bar (725 psi) a 280 bar (4.075 psi). A liberação máxi- ma de pressão ocorre a aproximadamente 320 bar (4.600 psi). A válvula IPR está montada no corpo da bomba de alta pressão, com a função de manter a pressão de controle de injeção desejada, direcionando o excesso de óleo de volta ao cárter do motor. À medida que a pressão de controle de injeção aumenta, o ECM aumenta o sinal modulado para o solenóide IPR. Quando a demanda do ICP bai- xa, o ECM reduz o ciclo de trabalho para o solenói- de, permitindo que mais óleo flua pelo furo de re- torno.
  • 34. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-32 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conjunto do injetor de combustível 1. Orifício de retorno de óleo 2. Orifício de entrada (óleo) 3. Corpo da válvula de controle 4. Bobina ABERTA 5. Mola do pistão intensificador 6. Anel de vedação superior 7. Conjunto do bico 8. Agulha 9. Arruela de vedação 10. Mola de Pressão de Abertura da Válvula (VOP) 11. Anel de vedação inferior 12. Retentor de contra-fluxo 13. Filtro de bordo 14. Esfera de retenção de entrada de combustível 15. Entrada de combustível (4) 16. Pistão 17. Cilindro 18. Pistão intensificador 19. Bobina FECHADA 20. Válvula de carretel (válvula de controle) O ECM ajusta os Códigos de Falha, caso o sinal elétrico do ICP esteja fora da faixa. Os Códigos de Falha também são ajustados, caso um sinal ICP corresponda a um valor fora daquele especificado para o controle da pressão de injeção, em uma determinada condição de operação. O ECM irá ignorar os sinais ICP que estão fora da faixa e a válvula IPR irá operar a partir de valores pré-programados. Isto é chamado de operação de circuito aberto. O sensor ICP está instalado à esquerda da válvula do freio-motor, na galeria de óleo de alta pressão. Injetores de combustível
  • 35. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-33 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Características do injetor de combustível Duas bobinas de 48 V (20 A) controlam uma vál- vula de carretel que direciona o fluxo de óleo para dentro e para fora do injetor. As bobinas do injetor são acionadas por aproximadamente 800 µs (micro-segundos ou milionésimos de segundo). Cada injetor possui um conector que se encaixa no conjunto da junta da tampa de válvula. Bobinas do injetor e válvula de carretel Uma bobina ABERTA e uma bobina FECHADA no injetor faz a válvula de carretel mover-se de um lado ao outro, utilizando a força magnética. A válvula de carretel apresenta duas posições: • Quando a válvula de carretel está aberta, o óleo flui para o injetor a partir do tubo de distri- buição de óleo de alta pressão; • Quando a válvula de carretel está fechada, o óleo sai da parte superior do injetor de com- bustível e retorna ao cárter do motor. Êmbolo e pistão intensificador Quando a válvula de carretel está aberta o óleo sob alta pressão entra no injetor, comprimindo o êmbolo e o pistão. Tendo em vista que a área da superfície do pistão é 7,1 vezes maior que a do êmbolo, a pressão de injeção é também 7,1 vezes maior que a pressão de controle de injeção (ICP) no êmbolo. Pistão e cilindro A pressão de combustível é formada na base do pistão no cilindro. Quando o pistão intensificador pressiona o êmbolo para baixo, o mesmo aumen- ta a pressão de combustível no cilindro 7,1 vezes mais que a pressão de controle de injeção (ICP). O êmbolo é recoberto por uma película de carbureto de tungstênio para resistir ao desgaste. Agulha do injetor A agulha do injetor abre-se para dentro, fora de sua sede quando a pressão de combustível exce- de a Pressão de Abertura da Válvula que é de 280 bar (4.075 psi). O combustível é pulverizado sob alta pressão através da ponta do bico. Funcionamento do injetor de combustível O funcionamento da injeção apresenta três etapas: • Etapa de alimentação; • Injeção principal; • Final da injeção principal. Etapa de alimentação Etapa de alimentação 1. Bobina FECHADA (desativada) 2. Bobina ABERTA (desativada) 3. Agulha (assentada) 4. Retentor do disco (assentado) 5. Admissão de combustível (4) Durante a etapa de alimentação, ambas as bobi- nas são desenergizadas e a válvula de carretel é fechada.
  • 36. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-34 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 O óleo sob alta pressão proveniente da galeria de óleo de alta pressão é restringido pela válvula de carretel. O combustível sob baixa pressão abastece os qua- tro orifícios e entra através do filtro de bordo em sua passagem para a câmara, localizada sob o pis- tão. A mola de controle da agulha mantém a agu- lha pressionada em sua sede para evitar que o combustível entre na câmara de combustão. Injeção principal (etapa 1) Injeção principal (etapa 1) 1. Bobina FECHADA (desativada) 2. Bobina ABERTA (ativada) 3. Agulha (assentada) 4. Esfera de retenção de entrada de combustível (assentada) Uma corrente energiza a bobina ABERTA. A força magnética faz a válvula de carretel abrir- se. O óleo sob alta pressão flui próximo à válvula de carretel e na parte superior do pistão intensificador. A pressão de óleo supera a força da mola do pis- tão intensificador, sendo que este começa a mo- ver-se para baixo. Um aumento na pressão de com- bustível sob o pistão assenta a esfera de retenção da entrada de combustível, e a pressão de com- bustível começa a ser gerada na agulha. Injeção principal (etapa 2) Injeção principal (etapa 2) 1. Bobina FECHADA (desativada) 2. Bobina ABERTA (desativada) 3. Agulha (não assentada - pressão de abertura de válvula) 4. Esfera de retenção da entrada de combustível (assentada)
  • 37. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-35 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Término da injeção principal (etapa 1) Término da injeção principal (etapa 1) 1. Bobina FECHADA (ativada) 2. Bobina ABERTA (desativada) 3. Agulha (não assentada / fechando) 4. Disco de retenção (assentado) Término da injeção principal (etapa 2) Término da injeção principal (etapa 2) 1. Bobina FECHADA (desativada) 2. Bobina ABERTA (desativada) 3. Agulha (assentada) Quando o Módulo de Controle do Injetor (IDM) de- termina que o injetor recebeu a quantidade correta de combustível, o IDM envia uma corrente para a bobina FECHADA do injetor. A corrente energiza a bobina FECHADA e a força magnética fecha a válvula de carretel. O óleo sob alta pressão é res- tringido pela válvula de carretel. A alimentação para fechar a bobina é interrompi- da, mas a válvula de carretel permanece fechada. O pistão intensificador e o êmbolo retornam à suas posições iniciais. O óleo acima do pistão intensifi- cador é desviado pela válvula de carretel para os orifícios de retorno. A pressão de combustível di- minui até que a mola de controle da agulha force a agulha contra sua sede.
  • 38. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-36 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistema de alimentação de combustível Componentes do sistema de combustível e fluxo de combustível Sistema de alimentação de combustível 1. Conjunto do cabeçote do motor 2. Injetor de combustível 3. Galeria de distribuição de combustível de baixa pres- são 4. Conjunto do tubo de saída da bomba de alimenta- ção 5. Bomba de alimentação de combustível de baixa pressão 6. Conjunto da bomba de escorva 7. Válvula de drenagem de água 8. Válvula de drenagem de combustível 9. Conjunto do tubo de entrada da bomba de alimentação 10. Tampa de acesso ao filtro de combustível 11. Conjunto do filtro de combustível 12. Tubo de combustível do tanque 13. Conexão teste 14. Entrada de combustível (4)
  • 39. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-37 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Esquema de fluxo de combustível Fluxo de combustível A carcaça do filtro de combustível inclui os seguin- tes componentes: • Filtro de tela de combustível de 150 mícron; • Conjunto da bomba de escorva; • Elemento para filtragem de combustível; • Separador de água; • Sensor de presença de água no combustível (WIF); • Válvula de drenagem de água; • Regulador da pressão de combustível; • Sensor de Pressão de Combustível do Motor (EFP).
  • 40. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-38 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Fluxo de combustível A bomba de baixa pressão de alimentação de com- bustível retira o combustível do tanque através de um filtro de tela de 150 mícron, localizado no con- junto do filtro de combustível. Caso exista água no combustível, o elemento do filtro repele as moléculas de água, que são acu- muladas na parte inferior da cavidade do elemento na carcaça do filtro de combustível, e o sensor de presença de água no combustível (WIF) na cavi- dade do elemento detecta a água no combustível. Quando houver um acúmulo suficiente de água na cavidade do elemento, o sensor WIF envia um si- nal ao Módulo de Controle Eletrônico (ECM); o ECM faz acender a luz no painel de instrumentos. Uma válvula de drenagem de combustível localizada no alojamento, pode ser aberta para drenar os contaminantes (normalmente água) da carcaça do filtro de combustível. Outra válvula de drenagem, no fundo do alojamento, drena a cavidade do filtro da tela. Uma válvula do regulador de combustível embuti- da, calibrada para abrir a aproximadamente 4,14 - 4,82 bar (60 - 70 psi), regula e libera a pressão excessiva. Durante a marcha lenta e cargas leves do motor, quando a demanda do injetor é baixa, a maior parte do combustível recircula entre a car- caça do filtro de combustível e a bomba de com- bustível de baixa pressão. Quando a demanda do motor aumenta, o consu- mo de combustível pelo motor aumenta, resultan- do em menos recirculação de combustível. Sob car- gas pesadas, o combustível flui através do filtro com pouca ou nenhuma recirculação. O combustível é condicionado à medida que ele flui através do filtro principal e do batente central. O batente evita que o combustível seja drenado do tubo de distribuição de combustível durante a realização de serviços. Um sensor de Pressão de Combustível do Motor (EFP) detecta a baixa pressão causada pela alta restrição do filtro de combustível e envia um sinal ao ECM; que faz acender uma luz no painel de ins- trumentos. O combustível flui do conjunto cabeçote do filtro sob baixa pressão - inferior a 4,82 bar (70 psi) - para o tubo de distribuição de combustível de bai- xa pressão para distribuição nos injetores de com- bustível. O combustível flui da carcaça do filtro, através da galeria do cabeçote (em 6 furos, um para cada injetor) para cada um dos injetores. Quando os injetores de combustível são ativados, ele flui (da galeria de combustível) para quatro en- tradas em cada injetor.
  • 41. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-39 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistema de lubrificação do motor Componentes do sistema de lubrificação e fluxo de óleo Sistema de lubrificação 4. Filtro centrífugo 5. Bomba de óleo 6. Tampa frontal/peça intermediária 7. Reservatório para bomba de óleo de alta pressão 8. Tubo de alimentação 9. Galeria de óleo não filtrado 10. Turboalimentador de GeometriaVariável (EVRT®) 11. Resfriador de óleo 12. Filtro de óleo 13. Filtro de óleo/conjunto cabeçote do filtro de óleo 14. Válvula de alívio do regulador da pressão de óleo 15. Dreno da válvula de alívio do regulador do bloco do motor 16. Conjunto do cárter de óleo 17. Árvore de manivelas 18. Ejetor de óleo (6) 19. Galeria principal de óleo 20. Eixo de comando de válvulas 21. Bloco do motor 22. Galeria vertical 23. Cabeçote do motor 24. Tampa de válvula 25. Conjunto balanceiro 26. Compressor de ar 27. Filtro químico
  • 42. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-40 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Diagrama de fluxo de óleo Sistema de lubrificação 1. Cárter 2. Bomba de óleo 3. Filtro centrífugo 4. Resfriador de óleo 5. Filtro de óleo 6. Válvula do regulador 7. Turboalimentador de GeometriaVariável (EVRT®) 8. Reservatório de óleo para a bomba de alta pressão 9. Para o sistema de óleo de alta pressão 10. Mancais da árvore de comando 11. Mancais da árvore de manivelas 12. Ejetor de óleo (6) 13. Bielas 14. Eixo balanceiro 15. Filtro químico A bomba de óleo do motor, acionada pela árvore de manivelas, retira o óleo não filtrado do cárter através do tubo de alimentação para o orifício de entrada da peça intermediária. O óleo não filtrado (sob pressão) flui através do orifício de saída na peça intermediária para a gale- ria de óleo não filtrado no bloco do motor. O tubo de distribuição de óleo não filtrado possui um orifício de saída para o módulo do resfriador de óleo.
  • 43. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-41 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 O óleo é, então, desviado internamente para as pla- cas do resfriador ou desviado no módulo do resfriador/filtro de óleo. Uma válvula de controle de temperatura de óleo, no módulo do resfriador/filtro de óleo, detecta a tem- peratura do óleo de entrada. Durante a partida do motor, quando o óleo está frio, a válvula de contro- le de temperatura permite que o óleo não filtrado seja desviado das placas do resfriador. Quando o óleo não filtrado atinge a temperatura de funciona- mento do motor, a válvula de controle de tempera- tura encaminha o óleo não filtrado para o resfriador. O óleo flui através do núcleo do resfriador e da galeria de desvio, ao mesmo tempo, quando a vál- vula está parcialmente aberta. O óleo não filtrado circula através das placas exis- tentes no resfriador. O líquido de arrefecimento do motor flui dentro das placas para resfriar o óleo que circula ao redor das mesmas. O óleo resfriado e não filtrado que deixa o resfriador mistura-se ao óleo não resfriado e não filtrado (o qual foi desviado do resfriador). A mistura flui através do filtro de óleo (da parte externa para a parte interna do elemento). A válvula Bypass do filtro no coletor assegura o fluxo de óleo para o motor, caso o elemento do filtro esteja tapado. O desvio do óleo ocorre dentro do módulo quando a diferença de pressão do filtro atinge 4,13 bar (60 psi) . O óleo resfriado e filtrado flui através da válvula reguladora de pressão de óleo, no módulo do resfriador de óleo. A válvula reguladora de pres- são de óleo mantém a pressão correta de opera- ção, abrindo-se a 3,79 bar (55 psi) e leva o exces- so de óleo para o cárter. O óleo filtrado continua pela galeria principal por todo o motor. As bronzinas da biela recebem óleo lubrificante através de passagens perfuradas na árvore de manivelas que ligam os moentes aos munhões, os quais recebem óleo pressurizado egresso dos mancais do bloco do motor. Os munhões do eixo de comando de válvulas são alimentados através de passagens perfuradas ver- ticalmente em seus mancais de fixação. O óleo pressurizado da galeria principal, através de ejetores de óleo, lubrifica e resfria os pistões. Os balancins de válvula são lubrificados através de um anel tubular na parte externa da bucha tra- seira da árvore de comando. O óleo passa através de uma galeria vertical na parte traseira do bloco, através de uma passagem no cabeçote, continu- ando através do pedestal do eixo balanceiro e no eixo balanceiro. O óleo continua fluindo através de furos no eixo balanceiro para o balancim, sendo então drenado para o cárter através dos orifícios das varetas de tucho. O óleo filtrado da galeria principal flui através de uma passagem na parte dianteira do bloco e peça intermediária para o reservatório de óleo, e dele para a bomba de óleo de alta pressão. O turboalimentador recebe o óleo filtrado através de um tubo externo conectado ao cabeçote do resfriador de óleo. O óleo retorna ao cárter através do tubo conectado ao bloco do motor. O compressor de ar recebe o óleo filtrado da gale- ria principal através de um tubo externo conectado no lado esquerdo do bloco. O óleo passa pelo eixo do compressor de ar e sai para a caixa de distribui- ção (peça intermediária), depois retornando para o cárter. O conjunto de engrenagens dianteiro é lubrificado por salpico de óleo drenado do reservatório de alta pressão e compressor de ar.
  • 44. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-42 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistema de arrefecimento Componentes do sistema de arrefecimento e fluxo de líquido de arrefecimento 1. Conjunto do cabeçote do motor 2. Conjunto do tubo de saída de água do motor (saída da válvula termostática) 3. Conjunto da válvula termostática 4. Compressor de ar 5. Retorno de água do cabeçote do motor para o bloco 6. Camisa do cilindro 7. Conjunto do tubo de retorno do líquido de arrefecimento do EGR 8. Resfriador EGR 9. Saída de água do bloco do motor para a tampa fron- tal/peça intermediária 10. Bloco do motor 11. Entrada de água para o bloco do motor 12. Tubo de alimentação do resfriador EGR 13. Conjunto do módulo do sistema de óleo (resfriador de óleo + filtro) 14. Tubo do resfriador de óleo 15. Entrada de água para a peça intermediária e bomba d’água 16. Alimentação de água da peça intermediária para o bloco do motor 17. Conjunto bomba d’água 18. Tampa frontal/peça intermediária 19. Cotovelo da entrada de água Sistema de arrefecimento do motor
  • 45. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-43 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Fluxo do sistema de arrefecimento O sistema de arrefecimento mantém o motor den- tro da faixa determinada de temperatura. Os prin- cipais componentes do sistema de arrefecimento incluem o seguinte: • Conjunto do radiador e ventilador (componen- tes do chassi); • Conjunto da bomba d’água; • Conjunto da válvula termostática; • Conjunto do módulo do sistema de óleo (resfriador de óleo + filtro); • Conjunto do resfriador EGR. Uma bomba d’água centrífuga, acionada por cor- reia, está montada na tampa dianteira e possui três passagens. Uma passagem leva o líquido de arre- fecimento da bomba d’água para o bloco do mo- tor, uma segunda retorna o líquido de arrefecimento para a bomba d’água, e uma terceira (um bypass) leva o líquido de arrefecimento de volta para a bom- ba d’água quando a válvula termostática é fecha- da. Líquido de arrefecimento que entra, flui do fundo do radiador através do cotovelo de entrada de água para a tampa dianteira e bomba d'água. O líquido de arrefecimento é bombeado para o bloco do mo- tor através da passagem existente na peça inter- mediária e no bloco. As galerias no bloco do motor direcionam o líquido de arrefecimento da parte dianteira para a trasei- ra, distribuindo o líquido uniformemente para as se- ções mais baixas das camisas do cilindro. O fluxo do líquido de arrefecimento é direcionado tangente às camisas, efetuando um movimento em espiral até o cabeçote do motor. A ação em espiral melho- ra a absorção de calor. O líquido de arrefecimento flui das áreas da cami- sa do cilindro de três maneiras: • O fluido flui para o conjunto do módulo do sis- tema de óleo através do lado direito do bloco do motor, passa através do módulo do siste- ma de óleo, e retorna através de um tubo para a peça intermediária; • O líquido de arrefecimento é encaminhado através de mangueiras para o cabeçote do compressor de ar no lado esquerdo do bloco do motor; • O líquido de arrefecimento sai do bloco do mo- tor na extremidade superior através dos orifí- cios ao redor dos cilindros, distribuído unifor- memente através dos furos calibrados exis- tentes no cabeçote do motor. Então o líquido de arrefecimento flui através do cabeçote (de trás para frente) para a válvula termostática. O resfriador EGR recebe líquido de arrefecimento da peça intermediária. O líquido de arrefecimento flui da parte dianteira e sai pela parte traseira do resfriador para a parte traseira do cabeçote do motor. Existe um orifício de desaeração na parte superior do resfriador EGR.
  • 46. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-44 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Funcionamento da válvula termostática A válvula termostática possui duas saídas. Uma direciona o líquido de arrefecimento para o radia- dor quando o motor está na temperatura de funci- onamento. A outra direciona o líquido de arrefecimento para a bomba d’água até que o mo- tor atinja a temperatura de funcionamento. A válvula termostática abre a 82°C (180°F), estan- do completamente aberta a 90°C (195°F). Válvula termostática fechada 1. Líquido de arrefecimento do motor 2. Saída para a bomba d’água Válvula termostática aberta 1. Líquido de arrefecimento para o radiador 2. Líquido de arrefecimento do motor Quando a temperatura do líquido de arrefecimento do motor estiver abaixo de 82°C (180°F), a válvula termostática está fechada, interrompendo o fluxo para o radiador. O líquido de arrefecimento é forçado a fluir através do retorno para a bomba d’água. Quando a temperatura do líquido de arrefecimento atinge a temperatura nominal de abertura - 82°C (180°F) - a válvula termostática se abre, permitin- do que uma parte do líquido flua para o radiador. Se a temperatura do líquido de arrefecimento ex- ceder 90°C (195°F), a sede inferior interrompe a passagem do orifício de retorno, direcionando todo o fluxo de líquido de arrefecimento para o radiador.
  • 47. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-45 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Operação e função O Módulo de Controle Eletrônico (ECM) monitora e controla o desempenho do motor para assegu- rar um desempenho otimizado e atendimento dos padrões de emissão de gases. O ECM tem quatro funções principais: • Fornecer tensão de referência (VREF ); • Converter os sinais de entrada; • Processar e armazenar as estratégias de con- trole; • Controlar os atuadores. 1.Tensão de referência (VREF ) O ECM fornece tensão de referência (VREF ) de 5 V para os sensores de entrada no sistema de con- trole eletrônico. Ao comparar a tensão de referên- cia (VREF ) de 5 V enviada para os sensores com seus respectivos sinais de retorno, o ECM deter- mina a pressão, posição e outras variáveis impor- tantes para as funções do motor e do veículo. O ECM fornece dois importantes circuitos para VREF : • VREF A fornece 5 V aos sensores do motor; • VREF B fornece 5 V aos sensores do veículo. Sistema de controle eletrônico Sistema de controle eletrônico Componentes do sistema de controle eletrônico
  • 48. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-46 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 2. Conversor de sinal O conversor de sinal no microprocessador interno converte os sinais analógicos em sinais digitais, regula os sinais de onda senoidal ou amplifica si- nais de baixa intensidade em um nível que o microprocessador do ECM possa processar. 3. Microprocessador O microprocessador do ECM armazena instruções de operação (estratégias de controle) e tabelas de valores (parâmetros de calibração). O ECM com- para as instruções armazenadas e os valores com aqueles de entrada condicionados para determi- nar a estratégia correta para todas as operações do motor. Cálculos contínuos no ECM ocorrem em dois dife- rentes níveis ou velocidades: primeiro e segundo planos. • Cálculos de primeiro plano são muito mais rá- pidos que os cálculos de segundo plano e nor- malmente são mais críticos para a operação do motor. O controle da rotação do motor é um exemplo; • Cálculos de segundo plano normalmente são variáveis que se alteram a taxas mais lentas. A temperatura do motor é um exemplo. Os Códigos de Falha são gerados pelo micropro- cessador, caso as entradas ou condições não es- tejam de acordo com os valores esperados. As estratégias de diagnóstico são também progra- madas no ECM. Algumas estratégias monitoram entradas continuamente e comandam as saídas necessárias para atingir o desempenho correto do motor. Memória do microprocessador O microprocessador do ECM inclui Read Only Memory (ROM) e Random Access Memory (RAM). ROM ROM armazena informações permanentes para tabelas de calibração e estratégias de operação. As informações armazenadas permanentemente não podem ser alteradas ou perdidas ao desligar- se a chave de ignição ou quando a fonte de ener- gia do ECM for interrompida. ROM inclui o seguinte: • Configuração do veículo, modos de operação e opções; • Código de Classificação da Família do Motor (EFRC); • Modos de advertência e de proteção do mo- tor. RAM RAM armazena informações temporárias para as condições atuais do motor. Informações temporá- rias na RAM são perdidas quando a chave de igni- ção é desligada ou quando a fonte de energia do ECM for interrompida. As informações RAM inclu- em o seguinte: • Temperatura do motor; • Rotação do motor; • Posição do pedal do acelerador. 4. Controle do atuador O ECM controla os atuadores, aplicando um sinal de nível lógico baixo (atuador do lado de baixa) ou um sinal de nível lógico alto (acionado do lado de alta). Quando acionados, ambos os atuadores fe- cham um circuito de terra ou de energia com um atuador. Os atuadores são controlados de três formas, de- terminadas pelo tipo de atuador. • Um ciclo de trabalho (porcentagem de tempo ativado/desativado); • Um sinal modulado (PWM); • Ativado ou desativado. Controle do ECM da operação do motor O ECM controla o funcionamento do motor atra- vés do seguinte: • Módulo de controle do Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®); • Módulo de controle EGR e válvula de contro- le; • Freio-motor Logic Brake ®; • Válvula IPR.
  • 49. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-47 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Módulo de controle do Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®) O módulo de controle EVRT® controla a posição do vane na carcaça da turbina. A posição do vane é controlada por uma tensão fornecida pela ECM. O circuito do terra é sempre fornecido diretamente do terra da bateria. O controle do atuador é ajustado por um sinal mo- dulado em resposta à rotação do motor, quantida- de de combustível desejada, pressão de reforço ou contra-pressão e altitude. Válvula de controle de Recirculação dos Gases de Escape (EGR) A válvula EGR controla o fluxo dos gases de esca- pe no duto de entrada e no misturador EGR. A vál- vula de controle EGR possui um motor de passo para controlar a posição da válvula e um sensor para fornecer um sinal de retorno para o módulo de acionamento EGR. A tensão é fornecida pelo relé de energia ECM através de um conector de 12 vias. O controle do motor de passo é obtido através do módulo de acionamento EGR, comandado pela ECM para atender as exigências do motor. Regulador de Pressão de Injeção (IPR) A válvula IPR controla a pressão no sistema de Pressão de Controle de Injeção (ICP). A válvula IPR é uma válvula de posição variável controlada pelo ECM. Esta pressão regulada aciona os injetores de combustível. A posição da válvula é controlada, comutando-se o circuito do terra no ECM. A fonte de tensão é fornecida pela chave de ignição. Módulo de Controle do Injetor (IDM) Módulo de Controle dos Injetores (IDM) 1. Eixo de comando de válvulas com pino 2. Sinal de posição do eixo de comando de válvu- las (CMP) 3. Roda de pulso do sensor de posição da árvore de manivelas 4. Sinal de Posição da Árvore de Manivelas (CKP) 5. Módulo de Controle do Injetor (IDM) 6. Sinal de Saída de Posição do Eixo de comando de Válvulas (CMPO) 7. Sinal de Saída de Posição da Árvore de Mani- velas (CKPO) 8. Comunicação da Rede de Área do Controlador (CAN 2) 9. Módulo de Controle Eletrônico (ECM) 10. Injetores de combustível O IDM possui três funções: • Distribuidor eletrônico para injetores; • Fonte de energia para injetores; • IDM e diagnóstico do injetor.
  • 50. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-48 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Módulo de controle dos injetores O IDM distribui a corrente para os injetores, con- trolando o envio de combustível para o motor e en- viando pulsos de alta tensão para as bobinas ABERTA e FECHADA do injetor. O IDM utiliza as informações do ECM para deter- minar o tempo e a quantidade de combustível para cada injetor. O ECM utiliza os sinais de entrada do sensor de fase do comando de válvulas (CMP) e do sensor de rotação da árvore de manivelas (CKP) para cal- cular a rotação e a posição do motor. O ECM con- verte os sinais de entrada e também fornece ao IDM os sinais de saída do sensor de fase do co- mando de válvulas (CMP) e do sensor de rotação da árvore de manivelas (CKP). O IDM utiliza os sinais de saída do sensor de fase do comando de válvulas (CMP) e do sensor de rotação da árvore de manivelas (CKP) para determinar a seqüência correta para ignição do injetor. O ECM envia informações (volume de combustí- vel, temperatura do óleo lubrificante e pressão de controle de injeção) através da rede CAN para o IDM; o IDM utiliza estas informações para calcular o ciclo de injeção. Fonte de energia do injetor O IDM cria um fornecimento de 48 V (DC) para todos os injetores, oscilando entre 0 e 24 V pela bobina no IDM. Os 48 V criados no IDM são arma- zenados até que sejam utilizados pelos injetores. O IDM controla o momento em que o injetor é liga- do e por quanto tempo ele estará ativo. O IDM, primeiramente, energiza a bobina ABERTA e, a seguir, a FECHADA. O atuador do lado de baixa fornece um circuito de retorno para o IDM para cada bobina do injetor (ABERTA e FECHADA). O atuador do lado de alta controla o fornecimento de energia para o injetor. Durante a injeção, os atuadores de baixa e de alta são ativados e desativados para cada bobina. IDM e diagnóstico de injetor O IDM determina se um injetor está recebendo ten- são suficiente. O IDM envia a falha ao ECM, indi- cando problemas em potencial no chicote ou injetor, e o ECM irá ajustar um Código de Falha. O IDM também efetua inspeções de um auto-diagnóstico e ajusta um Código de Falha para indicar a falha do IDM. Testes podem ser efetuados utilizando-se a ferra- menta de diagnose. A ferramenta comunica-se com a ECM e esta, com a IDM para efetuar o teste. Quando houver algum problema, será gerado um Código de Falha a ser lido pela ferramenta de diagnose. Outros testes requerem do técnico a avaliação de parâmetros apresentados pela ferra- menta.
  • 51. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-49 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sensores do motor e do veículo Sensores do motor e do veículo 1. Módulo de Controle Eletrônico (ECM) 2. Temperatura do Óleo do Motor (EOT) 3. Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor (ECT) 4. Temperatura do Coletor de Ar (MAT) 5. Sensor de Presença de Água no Combustível (WIF) 6. Posição da Árvore de Manivelas (CKP) 7. Posição do Eixo de Comando de Válvulas (CMP) 8. Sensor de Velocidade doVeículo (VSS) 9. Posição da Válvula de Recirculação dos Gases de Escape (EGRP) 10. Pressão Absoluta do Coletor (MAP) 11. Pressão de Controle do Freio (BCP) 12. Pressão de Óleo do Motor (EOP) 13. Sensor de Pressão de Combustível do Motor (EFP) 14. Pressão de Controle de Injeção (ICP) 15. Contra-pressão de Escape (EBP)
  • 52. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-50 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Termistor 1. Sensor de temperatura 2. Módulo de Controle Eletrônico (ECM) 3. Microprocessador 4. Tensão de referência 5. Terra O sensor de temperatura do líquido de arrefecimento é um backup, caso o sensor de tem- peratura do óleo lubrificante esteja mandando in- formações inconsistentes. O sensor ECT está ins- talado no suporte auxiliar. Temperatura do Óleo do Motor (EOT) O ECM monitora o sinal de temperatura de óleo do motor (EOT) para controlar a quantidade de com- bustível e o tempo ao acionar o motor. O sinal de temperatura de óleo do motor (EOT) permite que o ECM e o IDM compensem as diferenças na visco- sidade do óleo para as alterações de temperatura, afim de assegurar que a potência e o torque este- jam disponíveis para todas as condições de ope- ração. O sensor EOT está instalado na parte tra- seira da tampa dianteira, à esquerda do conjunto da bomba de óleo de alta pressão. Temperatura do Ar de Admissão do Coletor (MAT) O ECM monitora o sinal de temperatura do Ar de Admissão do Coletor (MAT) para o funcionamento do EGR. O sensor MAT está instalado à direita do sensor de pressão absoluta do coletor (MAP) no coletor de admissão. Sensor de capacitância variável 1. Sensor de pressão 2. Módulo de Controle Eletrônico (ECM) 3. Terra 4. Microprocessador 5. Tensão de referência Termistores • ECT • EOT • MAT Um sensor tipo termistor altera sua resistência elé- trica devido a variações na temperatura. A resis- tência no termistor diminui à medida que a tempe- ratura aumenta, e aumenta à medida que a tempe- ratura diminui. Os termistores trabalham com um resistor que limita a corrente no ECM para formar um sinal de tensão que esteja de acordo com o valor da temperatura. A metade superior do separador de tensão é o resistor de limitação de corrente dentro do ECM. Um sensor termistor possui dois conectores elétri- cos, retorno de sinal e do terra. A saída do sensor de termistor é um sinal analógico não linear. Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor (ECT) O ECM monitora o sinal ECT e utiliza esta infor- mação para o indicador de temperatura do painel de instrumentos, compensação do líquido de arrefecimento e o sistema de proteção do motor.
  • 53. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-51 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sensores de capacitância variável • BCP • EBP • EFP • EOP • ICP • MAP Os sensores de capacitância variável medem a pressão. A pressão medida é aplicada a um mate- rial cerâmico. A pressão força o material cerâmico para mais pró- ximo de um fino disco de metal. Esta ação altera a capacitância do sensor. O sensor está conectado ao ECM através de três fios: • VREF (tensão de referência) • Retorno de sinal • Terra O sensor recebe o VREF e devolve uma tensão de sinal analógico ao ECM. O ECM compara a ten- são com os valores previamente programados para determinar a pressão. A faixa operacional do sensor de capacitância va- riável está ligada à espessura do disco cerâmico. Quanto mais espesso o disco cerâmico, maior a pressão que o sensor pode medir. Controle de Pressão do Freio (BCP) O ECM monitora o sinal do sensor de controle de pressão do freio (BCP) para determinar a pressão de óleo no tubo de distribuição do freio. O sensor BCP está instalado à direita da válvula do freio- motor da galeria de alta pressão. Pressão de Óleo do Motor (EOP) O ECM monitora o sinal do sensor de pressão de óleo do motor (EOP), e utiliza estas informações para o indicador de pressão do painel e o Sistema de Proteção do Motor. O sensor EOP está instala- do no lado esquerdo do bloco do motor abaixo e à esquerda da carcaça do filtro de combustível. Contra-pressão de escape (EBP) O ECM monitora o sinal EBP para determinar a contra-pressão de escape. Este sensor fornece o retorno ao ECM para controle do circuito fechado do Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®). O sensor EBP está instalado em um suporte fixado no suporte auxiliar. Pressão de Combustível do Motor (EFP) O ECM monitora o sinal EFP para determinar a pressão correta de combustível para um funciona- mento eficiente do motor. O sensor EFP está instalado na parte traseira do conjunto do filtro de combustível (lado do bloco). Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) O ECM monitora o sinal ICP para determinar o controle da pressão de injeção para o funciona- mento do motor. O sinal de ICP é utilizado para controlar a válvula IPR, fornecendo feedback ao ECM para controle de ICP. O sensor ICP está ins- talado à esquerda da válvula do freio-motor, na galeria de alta pressão. Pressão Absoluta do Coletor (MAP) O ECM monitora o sinal MAP para determinar a pressão do coletor de admissão. Esta informação é utilizada para controlar a razão de combustível no tempo de injeção. O sensor MAP está instalado à esquerda do sensor MAT, no coletor de admis- são.
  • 54. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-52 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sensor de alimentação magnético 1. Sinal de Posição da árvore de manivelas (CKP) 2. Roda de pulsos do sensor de rotação da árvore de manivelas 3. Sensor de Rotação da árvore de manivelas (CKP) 4. Sinal de posição do eixo de comando de válvu- las (CMP) 5. Eixo de comando de válvulas com pino 6. Sensor de fase do eixo de comando de válvu- las (CMP) 7. Sinal de velocidade do veículo 8. Módulo de Controle Eletrônico (ECM) Este sensor possui um núcleo magnético perma- nente envolvido por uma bobina. A freqüência do sinal é gerada pela rotação dos dentes da engre- nagem que interfere no campo magnético. Sensor de Rotação da Árvore de Manivelas (CKP) O sensor CKP fornece ao ECM um sinal que indi- ca a posição e a rotação da árvore de manivelas. À medida que a árvore de manivelas gira, o sensor CKP detecta a roda de pulsos de 60 dentes na ár- vore de manivelas, pois a roda de pulsos possui uma ranhura, ao invés dos dentes 59 e 60. Ao com- parar o sinal CKP com o sinal CMP, o ECM calcula as rotações do motor e as exigências de regulagem. O CKP está instalado na parte superi- or esquerda da carcaça do volante do motor. Sensor de fase do eixo de comando de válvulas (CMP) O sensor CMP fornece ao ECM um sinal que indi- ca a posição do eixo de comando de válvulas. À medida que o comando gira, o sensor identifica sua posição, localizando um pino existente no coman- do. O CMP está instalado na tampa frontal, acima e à direita da polia da bomba d'água. Sensores de alimentação magnéticos • CKP • CMP Um sensor magnético gera uma freqüência alter- nada que indica a rotação. Os sensores magnéti- cos possuem uma conexão de 2 fios para sinal e terra.
  • 55. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-53 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Potenciômetro 1. Terra 2. Módulo de Controle Eletrônico (ECM) 3. Microprocessador 4. Tensão de referência (VREF ) 5. Sensor de Posição do Acelerador (APS) Interruptor 1. Pedal do acelerador 2. Fonte de tensão com resistor de limitação de corrente 3. Microprocessador 4. ECM 5. Terra Potenciômetros • APS1 e APS2 Um potenciômetro é um dispositivo de tensão vari- ável que detecta a posição de um componente me- cânico. Uma tensão de referência é aplicada a uma das extremidades do potenciômetro. O movimento gi- ratório ou linear mecânico movimenta o contato ao longo do material de resistência, alterando a ten- são em cada ponto ao longo do material resistivo. A tensão é proporcional à quantidade de movimen- to mecânico. Sensor de Posição do Acelerador (APS) O Sensor de Posição do Acelerador (APS) forne- ce ao ECM um sinal de retorno (tensão analógica linear) que indica que o operador está solicitando potência. O APS está montado no pedal do acele- rador. Além do pedal do acelerador, pode ser utili- zado um acelerador remoto ou dispositivo de ace- leração. Interruptores • WIF Os sensores tipo interruptor indicam a posição.Eles funcionam abertos ou fechados, permitindo ou evi- tando o fluxo de corrente. Um sensor de interruptor pode ser um interruptor de entrada de tensão ou interruptor de terra. Um interruptor de entrada de tensão fornece ao ECM tensão quando está fechado. Um interruptor do terra aterra o circuito quando fechado, provocan- do um sinal de zero tensão. Os interruptores do terra geralmente estão instalados em série com o resistor de limitação de corrente. Presença de Água no Combustível (WIF) O sensor de Presença de Água no Combustível (WIF) detecta a presença de água no combustível. Quando houver um acúmulo suficiente de água no fundo do alojamento, o sensor WIF envia um sinal ao Módulo de Controle Eletrônico (ECM); o ECM ajusta o Código de Falha e acende-se a luz PRE- SENÇA DE ÁGUA NO COMBUSTÍVEL no painel de instrumentos. O sensor WIF está instalado na base do cabeçote do filtro de combustível.
  • 56. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-54 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Freio-motor Logic Brake ® Componentes do freio-motor 1. ECM 2. Válvula de alívio de pressão do freio 3. Galeria de óleo de alta pressão 4. Sensor de Pressão de Controle de Freio (BCP) 5. Conjunto da válvula do freio-motor Freio-motor Logic Brake ® 6. Sensor de Pressão de Controle de Injeção (ICP) 7. Parte dianteira do motor 8. Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT®) 9. Módulo de controle do turboalimentador
  • 57. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-55 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 O freio-motor Logic Brake ®, um sistema de freio de liberação de compressão, oferece o seguinte: • Redução significativa de ruído; • Freio-motor mais eficiente; • Alta durabilidade; • Compatibilidade com o sistema de controle de velocidade de cruzeiro; • Custo mais baixo de operação e vida útil mais longa das sapatas de freio. Conceito de freio-motor O sistema de freio-motor retarda a velocidade do veículo durante desaceleração ou frenagem, mo- mento no qual os pneus transmitem movimento ao motor; o motor age como um absorvedor de ener- gia. Funcionamento do freio-motor Para absorver energia, o freio-motor Logic Brake® combina a sangria do ar de admissão comprimido, o controle à contra-pressão de escape do EVRT®, e o movimento do pistão transmitido pelo veículo. • A energia é absorvida durante o curso de com- pressão, quando o ar de admissão é compri- mido e forçado através de uma válvula de es- cape levemente aberta, que fornece fluxo de ar comprimido ao EVRT®; • Os vanes da turbina criam a absorção dese- jada de energia, contra-pressão e reforço na admissão; • Na parte superior do curso de compressão a energia se dissipa, a pressão para forçar o pistão para baixo é eliminada, e a energia é absorvida pelo acionamento do veículo que empurra o pistão para baixo. Controle do freio-motor Galeria de alta pressão 1. Galeria de alta pressão 2. Sensor ICP 3. Conjunto da válvula do freio-motor 4. Sensor BCP 5. Válvula de alívio da pressão do freio 6. Parte dianteira do motor A galeria de alta pressão utiliza o óleo sob alta pres- são do sistema de pressão de controle de injeção para abrir as válvulas de escape.
  • 58. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-56 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Válvula do freio-motor e atuador do freio - desativado 1. Galeria de alta pressão 2. Galeria de óleo do injetor 3. Galeria de óleo do freio 4. Conjunto da válvula do freio-motor 5. Conjunto do pistão do atuador do freio 6. Ponte de válvula de escape 7. Folga de válvula (atuador retraído) 8. Entrada de óleo Durante a operação normal do motor, o óleo na galeria de alta pressão vai apenas para os injetores de combustível. A válvula do freio-motor, montada na galeria de alta pressão, é fechada para evitar que o óleo entre na galeria do freio.
  • 59. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-57 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Funcionamento do freio-motor Logic Brake ® no modo de frenagem Válvula de corte de freio e atuador do freio – ativado 1. Galeria de alta pressão 2. Fluxo de óleo de alta pressão para a galeria de óleo do freio 3. Galeria de óleo do freio 4. Conjunto da válvula de corte 5. Conjunto do pistão do atuador de freio 6. Ponte da válvula de escape 7. Folga de válvula (atuador acionado) 8. Infiltração normal de óleo 9. Entrada de óleo O ECM monitora os seguintes critérios para asse- gurar que determinadas condições sejam atingidas. • ABS (inativo) • Rotação (superior a 1.000 rpm) • APS (inferior a 5%) • Validação de marcha-lenta • Interruptores de entrada do operador (Ligado/ Desligado) (seleção de energia - Baixo, Mé- dio, Alto) Se for escolhido ON (ligado), e os critérios acima forem obtidos, o freio-motor será ativado. Quando o freio-motor está ativado, o ECM fornece o terra para ativar a válvula do freio-motor, permi- tindo que o óleo da galeria de óleo flua para a ga- leria do freio. Alta pressão de óleo ativa os pistões do atuador do freio para abrir as válvulas de esca- pe. Durante o funcionamento do ABS, o freio-motor é desativado. O freio-motor é ativado tão logo o ABS pare de funcionar.
  • 60. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 3 - Sistemas do Motor 3-58 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 O ECM desativa a válvula do freio-motor para desativar o freio-motor. A pressão residual do tubo de distribuição de freio inicialmente é sangrada pelo orifício do atuador. Quando a pressão do tubo de distribuição de freio atinge 69 bar (1.000 psi), a válvula de alívio de pres- são do freio abre-se e o óleo é drenado de volta para o cárter. Válvula de alívio da pressão de freio na galeria de alta pressão 1. Parte dianteira do motor 2. Válvula de alívio da pressão de freio
  • 61. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 4 - Fixação do Motor no Suporte 4-59 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Preparação do motor........................................................................................................... 60 Remoção de componentes ................................................................................................. 61 Placa adaptadora de fixação e motor ................................................................................ 62 Torque especial ................................................................................................................... 64 Fixação do Motor no Suporte
  • 62. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 4 - Fixação do Motor no Suporte 4-60 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Preparação do motor Limpeza do motor Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, leia todas as instruções de segurança na seção "Informações sobre Segurança" deste manual. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, certifique-se de que a trans- missão esteja em ponto neutro, de que o freio de estacionamento es- teja aplicado e de que as rodas es- tejam travadas antes de efetuar qualquer procedimento de serviço no motor ou veículo. 1. Cubra todas as aberturas para evitar a entra- da de água ou de outros agentes desengraxantes nos componentes internos do motor. 2. Proteja todos conectores de pinos elétricos que estejam expostos, bem como os módulos do ECM, IDM e EGR, utilizando fitas adesivas. 3. Não utilize equipamentos de limpeza com água quente sob alta pressão. 4. Não utilize agentes de limpeza que possam agredir os componentes do motor. Procure utilizar detergente neutro ou similar. 5. O uso de água morna facilita a remoção de sujidade sem danificar os componentes do motor. Drenar os fluidos do motor Localização do bujão de drenagem do líquido de arrefecimento 1. Coloque um recipiente apropriado sob o bujão de drenagem para recolher o líquido de arrefecimento drenado. Remova o bujão de drenagem do líquido de arrefecimento (M18) e o anel “O”-Ring de vedação da parte inferior do módulo do sistema de óleo. Abra a tampa do radiador para que o sistema seja rapida- mente drenado. Após drenar o líquido de arrefecimento, instale um novo anel de vedação no bujão e instale-o no módulo.Aplique o valor de torque de 24 Nm. Descarte o líquido de arrefecimento usado, de acordo com as leis aplicáveis. Drenagem do óleo 2. Coloque um coletor apropriado sob o bujão de drenagem para recolher o óleo.
  • 63. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 4 - Fixação do Motor no Suporte 4-61 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Remova o bujão de drenagem do cárter (M18) e a arruela de vedação. Drene o óleo do motor e descarte o óleo usado de acordo com as leis aplicáveis. 4. Descarte a arruela de vedação, inspecione o bujão de drenagem e substitua-o, se necessá- rio. Coloque uma nova arruela de vedação no bujão de drenagem e instale no cárter. Veja o valor de torque especial (Tabela 3, na página 4-64). Remoção de componentes Tubo de entrada de óleo do turboalimentador 1. Afrouxe a porca de montagem do tubo de en- trada de óleo do turboalimentador do encaixe na parte superior do módulo do filtro de óleo. 2. Remova os dois parafusos de fixação (M8 x 20) que fixam o turboalimentador e o conjunto do tubo de entrada de óleo na parte superior da carcaça do turboalimentador. Remova o conjunto do tubo de entrada de óleo do turboalimentador. Descarte o anel de vedação do flange. 3. Remova o suporte do tubo de drenagem de óleo do turboalimentador e o parafuso (M8x16) do bloco do motor. Turboalimentador Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, apóie o conjunto do turboalimentador durante a remo- ção dos elementos de fixação. Porcas de fixação do turboalimentador 1. Porcas, M10 (4) Nota:Para facilitar a desmontagem do turboalimentador, afrouxe as quatro porcas (M10) e, a seguir, solte cada porca, utilizan- do um soquete. Isto forçará as "pontas" das roscas dos parafusos para fora das "travas" das porcas especiais Spiralock® e, desta forma, permite que as porcas sejam desenroscadas mais facilmente. Nota:Remova o turboalimentador e o tubo de dre- nagem de óleo. O tubo de drenagem de óleo está fixado entre o turboalimentador e o blo- co. 1. Remova as quatro porcas (cabeça flangeada) que fixam o conjunto do turboalimentador ao flange do coletor de escape. 2. Remova o conjunto do turboalimentador, o tubo de drenagem de óleo, e o anel de vedação de fixação do turbo, do motor. Descarte os anéis de vedação do tubo de drenagem. 3. Cubra com capas todas as aberturas existen- tes no conjunto do turboalimentador. Nota:Caso as capas plásticas não estejam dispo- níveis, utilize uma fita adesiva para cobrir as aberturas.
  • 64. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 4 - Fixação do Motor no Suporte 4-62 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Módulo do sistema de óleo 1. Remova o parafuso (M8 x 16) que fixa o con- junto do tubo de drenagem de arrefecimento de óleo ao bloco. 2. Remova os oito parafusos (M8 x 30) que fi- xam o módulo do sistema de óleo ao bloco. 3. Remova o módulo do sistema de óleo e o tubo de drenagem do resfriador de óleo do bloco; descarte os anéis de vedação. O tubo de dre- nagem do resfriador de óleo está fixado entre o módulo do sistema de óleo e a peça inter- mediária. Placa adaptadora de fixação e motor Placa adaptadora Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, utilize um suporte de motor com capacidade de no mínimo, 3 to- neladas, equipada com ganchos de segurança para levantar o motor nas alças de levantamento apropriadas. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, utilize apenas parafusos do sistema métrico classe 10.9 ou SAE classe 8, ao fixar a placa adaptadora no motor, ou no suporte. Veja a lite- ratura pertinente incluída com a pla- ca adaptadora quanto às instruções específicas de uso seguro. Atenção: Utilize olhais de sustentação do mo- tor recomendado no Apêndice C - Ferramentas Especiais de Serviço ou no Catálogo de Ferramentas Especiais. 1. Alinhe visualmente a placa adaptadora com os orifícios do parafuso no lado direito do motor para determinar o sentido da placa adaptadora em relação ao suporte do motor. Remoção do filtro de óleo 1. Cabeçote do filtro de óleo 2. Resfriador de óleo 3. Elemento do filtro de óleo 4. Junta do filtro de óleo Filtro de óleo Remova o elemento do filtro de óleo do resfriador de óleo. Descarte o elemento do filtro de óleo.
  • 65. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 4 - Fixação do Motor no Suporte 4-63 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque dos parafusos de fixação do motorInstalação da placa adaptadora no suporte do motor 2. Instale a placa adaptadora recomendada no motor, fixando-a com 8 parafusos (classe 8 ou 10.9) e porcas. Aperte os parafusos de acordo com o valor de torque padrão (Diretrizes Ge- rais de Torque, página 20-356). Motor 1. Levante o motor até atingir aproximadamente a altura do suporte do motor. 2. Alinhe o suporte do motor e a placa adaptadora com o motor, girando o suporte e levantando o motor para alinhar a placa adaptadora. Fixe um parafuso e gire o suporte, se necessário, para apertar os parafusos restantes. 3. Utilize parafusos do sistema métrico, classe 10.9 para fixar o motor na placa adaptadora. Aperte os parafusos de acordo com o valor de torque padrão (Diretrizes Gerais de Torque, página 20-356). Remova os ganchos da cor- rente de segurança das alças de levantamen- to do motor.
  • 66. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 4 - Fixação do Motor no Suporte 4-64 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque especial Bujão de drenagem do cárter de óleo (M16) 55 Nm Tabela 3 Torques especiais para fixação do motor Bujão de drenagem do líquido de arrefecimento (M18) 24 Nm (M18)
  • 67. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 5 - Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® 5-65 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição.............................................................................................................................. 66 Remoção............................................................................................................................... 67 Limpeza ................................................................................................................................ 68 Inspeção ............................................................................................................................... 68 Instalação ............................................................................................................................. 69 Especificações ..................................................................................................................... 71 Turboalimentador de GeometriaVariável (EVRT® )
  • 68. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 5 - Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® 5-66 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição Este motor é equipado com turboalimentador con- trolado eletronicamente. Quanto aos procedimen- tos neste manual, será utilizado o termo Turboalimentador de Geometria Variável (EVRT® ). Os componentes principais do conjunto EVRT® não podem ser reparados individualmente. Quan- do o fluxo do turboalimentador aumentar, remova o EVRT® e efetue uma inspeção inicial. 1. Saída da turbina 2. Entrada da turbina 3. Orifício de alimentação de óleo 4. Entrada do compressor 5. Saída do compressor 6. Carcaça do compressor Localização dos componentes do turboalimentador controlado eletronicamente 7. Carcaça da turbina 8. Orifício de drenagem de óleo 9. Módulo de controle do turboalimentador 10. Chicote elétrico 11. Atuador do EVRT®
  • 69. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 5 - Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® 5-67 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Conjunto do Turboalimentador de GeometriaVariável (EVRT®) e componentes Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, leia todas as instruções de segurança na seção "Informações sobre Segurança", neste manual. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, certifique-se de que o motor esteja frio o suficiente antes de ten- tar remover o conjunto do EVRT®. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, certifique-se de desconectar o cabo da bateria. Caso o terra da bateria não seja removido, pode ser gerado um arco elétrico ao ser re- movido o turboalimentador. Suporte e parafuso do tubo de drenagem de óleo 3. Remova o parafuso (M8 x 16) do suporte do tubo de drenagem de óleo do turbo. 4. Desconecte o chicote elétrico do atuador do EVRT®. Conjunto do tubo de entrada de óleo 1. Porca 2. Parafuso, M8 x 20 (2) 1. Remova a porca do conjunto do tubo de entra- da de óleo do turbo, de seu encaixe na parte superior do cabeçote do filtro de óleo. 2. Remova os dois parafusos (M8 x 20) do con- junto do tubo de entrada de óleo do turbo. Re- mova o conjunto do tubo e descarte o anel de vedação.
  • 70. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 5 - Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® 5-68 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 4. Limpe completamente quaisquer vestígios de material de junta da carcaça da turbina e das superfícies de fixação do coletor de escape. Inspeção Inspeção da turbina e do compressor 1. Posicione o EVRT® em uma bancada de tra- balho de forma que o eixo fique horizontal. Inspeção da rotação do eixo 2. Gire o eixo com a mão e verifique quanto à atrito das hélices dentro de cada carcaça. As hélices devem girar livremente. Caso haja algum atrito ou interferência, substitua o con- junto EVRT®. Nota:Não tente endireitar lâminas dobradas ou tor- tas. 3. Inspecione o rotor do compressor e o rotor da turbina. Caso haja depósitos de particulas nas lâminas ou alguma das lâminas esteja dobra- da, quebrada ou corroída, substitua o conjun- to EVRT®. Porcas de fixação do EVRT® 1. Porcas, M10 (4) Nota:Para facilitar a desmontagem do turboalimen- tador, afrouxe as quatro porcas (M10) e, a seguir, solte cada porca utilizando um soquete. Isto forçará as "pontas" das roscas para fora das "travas" das porcas especiais Spiralock® , permitindo que as mesmas se- jam desrosqueadas facilmente. 5. Remova as quatro porcas (M10) que fixam o conjunto EVRT® ao coletor de escape. 6. Remova o conjunto EVRT® e o tubo de dre- nagem de óleo do turbo com uma única peça. Descarte a junta de fixação do turbo, os anéis de vedação do tubo de drenagem de óleo, e as porcas de fixação. Limpeza Turboalimentador e peças relacionadas 1. Utilize água e sabão para limpar os tubos en- tre o EVRT® e o conjunto do filtro de ar. Utilize ar comprimido filtrado (página 2-8) para secar todo o tubo. 2. Utilize ar comprimido filtrado (página 2-8) para limpar o tubo de entrada de ar e as manguei- ras de conexão. 3. Utilize um solvente apropriado e uma escova de nylon para limpar o tubo de entrada e o tubo de drenagem de óleo. Utilize ar comprimido fil- trado (página 8) para secar os tubos. Substi- tua os tubos que estiverem danificados.
  • 71. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 5 - Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® 5-69 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção da folga axial Inspeção de folga axial 1. Coloque o conjunto EVRT® sobre uma ban- cada de trabalho limpa. 2. Posicione a base magnética do relógio comparador em um local adequado. Coloque a ponta do relógio comparador no eixo da tur- bina e zere o ponteiro. 3. Mova o eixo para trás e para frente com a mão. Anote a folga axial do eixo da turbina registra- da no relógio comparador. Caso a leitura ex- ceda as especificações, substitua o conjunto EVRT®. 4. Direcione o conjunto EVRT® de maneira que a articulação do atuador possa ser facilmente acessada e visualizada. Mova o eixo do atuador por todo o curso. O eixo do atuador deve girar 90° e retornar sob pressão de mola. Instalação Conjunto do Turboalimentador de GeometriaVariável (EVRT®) e componentes 1. Coloque uma nova junta do turbo nos prisio- neiros do flange do turboalimentador. 2. Coloque um novo anel de vedação em cada extremidade do tubo de drenagem de óleo do turbo e lubrifique-o com óleo de motor limpo. Cuidado: Para evitar acidentes ou danos ao mo- tor, tome bastante cuidado para não cor- tar ou danificar os anéis de vedação do tubo de drenagem de óleo. 3. Instale o tubo de drenagem de óleo no lado do turboalimentador e, a seguir, monte o turboalimentador e o tubo de drenagem de óleo no motor. 4. Instale o EVRT® no coletor de escape e rosqueie as duas novas porcas (M10) nos parafusos, deixando-os soltos. Porcas de fixação do EVRT® 1. Porcas, M10 (4) 5. Instale duas novas porcas (M10) nos parafu- sos inferiores do coletor de escape. Aperte as quatro porcas de fixação do turboalimentador, certificando-se de que o tubo de drenagem de óleo esteja assentado dentro do orifício de dre- nagem do bloco do motor. Aperte as porcas de fixação do turboalimentador de acordo com o valor de torque especial (Tabela 5, na pági- na 5-71).
  • 72. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 5 - Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® 5-70 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Suporte do tubo de drenagem de óleo e parafuso 6. Alinhe o suporte do tubo de drenagem de óleo com o parafuso (M8x16) e o furo; aperte o pa- rafuso de acordo com o valor de torque padrão (Diretrizes gerais de torque, página 20-356). 7. Coloque um anel de vedação de entrada de óleo do turbo sobre o flange de entrada de óleo, localizado na parte superior do alojamento cen- tral do EVRT®. Conjunto do tubo de entrada de óleo 1. Porca 2. Parafuso, M8 x 20 (2) 8. Aperte dois parafusos (M8 x 20) através do con- junto do tubo de entrada de óleo do tubo, na parte superior do EVRT®. Por enquanto, não aplique o torque nestes parafusos. 9. Rosqueie a porca do conjunto do tubo de en- trada de óleo no encaixe localizado na parte superior do cabeçote do filtro de óleo. 10. Aperte os dois parafusos (M8x20) na parte superior do conjunto do tubo de entrada de óleo de acordo com o valor de torque padrão (Dire- trizes gerais de torque, página 20-356). 11. Aperte a porca do conjunto do tubo de entrada de óleo de acordo com o valor de torque padrão (Diretrizes gerais de torque, página 20-356). 12. Conecte o chicote elétrico no atuador EVRT®.
  • 73. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 5 - Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® 5-71 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Torque especial Tabela 4 EVRT® especificações Folga axial do eixo da turbina 0,05-0,13 mm (0,002-0,005 pol.) Movimento radial do eixo da turbina 0,52-0,74 mm (0,020-0,029 pol.) Eixo de articulação axial do EVRT® Deve tocar os batentes aberto e fechado no atuador, 90° de rotação Parafusos e porcas de fixação do turbo 71 Nm Tabela 5 Torques especiais do TGVEVRT®
  • 74. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 5 - Turboalimentador de Geometria Variável EVRT® 5-72 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 75. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-73 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção............................................................................................................................... 75 Limpeza e inspeção ............................................................................................................. 77 Instalação ............................................................................................................................. 78 Especificações ..................................................................................................................... 84 Torque especial ................................................................................................................... 84 Coletores de Admissão, Entrada e Escape
  • 76. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-74 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Parafuso do coletor de escape M12 x 35 (9) 2. Coletor de escape dianteiro 3. Prisioneiro M10 (2) 4. Coletor de escape central 5. Parafuso de cabeça do suporte do EGR / coletor de escape, M12 x 120 (1) 6. Coletor de escape traseiro 7. Junta do coletor de escape 8. Duto de entrada e do misturador EGR 9. Parafuso do flange do misturador EGR M8 x 60 (4) 10. Parafuso do suporte do misturador EGR M10 x 90 11. Junta do coletor de admissão / misturador 12. Parafuso do coletor de admissão M10 x 35 (13) 13. Coletor de admissão 14. Válvula de combustível (Schrader) 15. Bujão do coletor de admissão (2) 16. Junta do coletor de admissão 17. Porca M12 (2) 18. Prisioneiro M12 (2) Coletor de admissão, de entrada, misturador EGR e conjuntos do coletor de escape
  • 77. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-75 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, leia todas as instruções de segurança na seção "Informações sobre segurança" deste manual. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, certifique-se de que a trans- missão esteja em neutro, de que o freio de estacionamento esteja apli- cado e de que as rodas estejam tra- vadas antes de efetuar os procedi- mentos de serviço no motor ou ve- ículo. Nota:Quanto a informações relacionadas à remo- ção ou instalação de componentes próximos, consulte os seguintes procedimentos de ser- viço, localizados em outras seções deste manual: • Turbo EVRT®; • Válvula EGR; • Conjunto do filtro de combustível; • Respiro do motor; • Conjunto do tubo de enchimento de óleo. Tubulação do EBP 1. Porca da tubulação do EBP Remoção do suporte da tubulação do EBP 1. Parafusos do suporte da tubulação EBP (2) 1. Desconecte a porca da tubulação de contra- pressão de escape (EBP), no coletor de es- cape. 2. Remova os parafusos da tubulação do con- tra-pressão de escape (EBP) no suporte au- xiliar. 3. Levante o conjunto da tubulação e suporte do contra-pressão de escape (EBP) do motor. Coletor de escape
  • 78. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-76 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Parafusos de fixação do coletor de escape 1. Parafusos de fixação do coletor de escape, M12 x 35 (9) 2. Parafuso de fixação do coletor de escape, M12 x 120 (1) 3. Prisioneiro de fixação do coletor de escape, M12 x 84 (2) 4. Porca M12 (2) Remoção do coletor de escape 5. Remova o coletor de escape do motor e des- carte a junta. Duto de Entrada e do Misturador EGR Duto de entrada e misturador EGR e componentes relacionados 1. Parafusos de fixação da válvula EGR (4) 2. Duto de entrada e do misturador do EGR Parafusos do duto de entrada e do misturador do EGR 1. Parafuso do suporte de entrada e do misturador do EGR, M10 x 90 2. Parafusos do misturador, M8 x 60 (4) 4. Remova os 9 parafusos de fixação (M12 x 35), um parafuso de fixação (M12 x 120) e as 2 porcas M12 que fixam o coletor de escape de 3 peças no cabeçote do motor. 1. Remova os quatro parafusos de fixação da vál- vula EGR à conexão do duto do misturador. 2. Remova a junta da válvula EGR e descarte-a. 4. Remova os parafusos do duto de entrada e do misturador do EGR.
  • 79. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-77 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Junta do duto de entrada e do misturador do EGR 5. Levante o duto de entrada e do misturador do EGR para fora do coletor de admissão. Remo- va a junta e descarte-a. Coletor de admissão 1. Desconecte o cabo dos conectores dos sensores MAP e MAT. 2. Desconecte os pontos de fixação do chicote do injetor. 3. Remova o chicote e os conectores. 4. Desconecte a mangueira de óleo de alta pres- são na bomba. Parafusos de fixação do coletor de admissão 5. Remova 13 parafusos de fixação do coletor de admissão (M10 x 35). 6. Remova o coletor de admissão e a junta do motor, descartando-a. Limpeza e inspeção Coletor de escape 1. Limpe completamente o coletor de escape com um solvente apropriado não cáustico. Remo- va o excesso de crostas e de ferrugem das superfícies do coletor. 2. Após a limpeza, seque aplicando ar comprimi- do filtrado (página 2-8). 3. Inspecione o coletor quanto a rachaduras e danos, substituindo-o, se necessário. 4. Inspecione quanto a empenamento, como se- gue: a. Instale o coletor de escape, sem a junta, sobre a superfície de assentamento do cabeçote do motor. Aperte 12 parafusos de fixação (M12 x 35) de acordo com o valor de torque especial (Tabela 7, na página 6-84). Inspeção do coletor de escape quanto a rachaduras e empenamento b. Use um calibrador de lâminas de 0,25 mm (0,010 pol.) para medir a folga entre as superfícies de encosto do coletor e do motor. Se o calibrador de lâminas passar pela folga, o coletor deverá ser substituí- do.
  • 80. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-78 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Coletor de admissão Cuidado: Para evitar danos ao motor, não tente retificar ou usinar o coletor de admissão para compensar uma condição de empenamento. 1. Limpe o coletor de entrada completamente, uti- lizando um solvente apropriado não cáustico. 2. Após a limpeza, seque com ar comprimido fil- trado (página 2-8). 3. Inspecione o coletor quanto a rachaduras e da- nos. Substitua o coletor de admissão, se ne- cessário. Instalação Coletor de escape Cuidado: Para evitar danos ao motor, certifique- se de que o coletor de escape e a res- pectiva junta estejam alinhados, antes de apertar os parafusos de acordo com o torque especificado. Instalação do coletor de escape 1. Aplique composto anti-engripamento em todas as roscas dos parafusos e no parafuso usado com o suporte do resfriador do EGR. 2. Introduza o parafuso do coletor de escape (M12 x35) em cada extremidade do coletor de escape montado. Coloque a junta do coletor de escape sobre estes dois parafusos. Isto irá assegurar o alinhamento adequado do coletor de escape e da junta. Parafusos de fixação do coletor de escape 1. Parafusos de fixação do coletor de escape M12 x 35 (9) 2. Parafuso de fixação do coletor de escape M12 x 120 3. Prisioneiro da fixação do coletor do escape M12x84 (2) 4. Porca M12 (2) 3. Instale o coletor de escape montado com uma nova junta no cabeçote do motor e novos pa- rafusos de fixação. Nota:Consulte a seção do Resfriador do EGR e Tubulação quanto a instruções para montar o resfriador do EGR. 4. Aperte os parafusos do coletor de escape de acordo com o torque correto, na seqüência de três etapas. Nota:Nunca reutilizar os parafusos do coletor de escape
  • 81. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-79 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Seqüência de torque do coletor de escape a. Aperte todos os parafusos na seqüência de 1 a 12 com 25 Nm (20 lbf.ft). b. Aperte todos os parafusos na seqüência de 1 a 12 com 50 Nm (40 lbf.ft). c. Aperte todos os parafusos na seqüência de 1 a 12 com 110 Nm (80 lbf.ft). Cuidado: Para evitar danos ao motor, certifique- se de que o parafuso do suporte do resfriador do EGR (M12 x 120) recebeu um torque final de 109 N·m (80 lb·ft). Isto se aplica apenas a este parafuso (nú- mero 4 na seqüência). Seqüência de torque do coletor de escape
  • 82. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-80 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do suporte da tubulação do EBP 1. Parafusos do suporte da tubulação do EBP, M8 x 20 (2) Instalação da porca da tubulação do EBP 1. Porca da tubulação do EBP 6. Aperte a porca da tubulação de acordo com o torque padrão (Diretrizes gerais de torque, pá- gina 20-356 ) . 7. Aperte os parafusos do suporte da tubulação com o torque padrão (Diretrizes gerais de torque, página 20-356). 8. Instale o conector do sensor do EBP. Coletor de admissão Alinhamento entre a junta e o coletor de admissão 1. Introduza um parafuso do coletor de admissão (M10 x 35) em cada extremidade do coletor de admissão (ambos os furos superiores). Coloque a junta do coletor de admissão sobre estes dois parafusos para assegurar o alinha- mento correto entre o coletor e a junta. 2. Instale o coletor de admissão e a junta no cabeçote do motor, posicionando os parafusos superiores em cada extremidade do coletor. 5. Instale o conjunto do suporte da tubulação do EBP, os parafusos no suporte auxiliar e aper- te-os.
  • 83. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-81 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Configuração do parafuso do duto do coletor de admissão e de entrada 1. Parafuso do suporte do duto de entrada e do misturador do EGR M10 x 90 2. Parafuso M10 x 35 (12) 3. Parafuso/Prisioneiro M10 x 35 / 20 Duto de entrada e do misturador do EGR Junta de entrada e do misturador EGR 1. Instale o duto de entrada e o misturador do EGR com uma nova junta. 3. Coloque o parafuso/prisioneiro (M10 x 35/20) no orifício da extremidade traseira inferior do coletor, apertando-o manualmente. 4. Instale os parafusos de fixação remanescen- tes do coletor de escape (curtos), apertando- os manualmente, nas posições corretas. Um dos orifícios do parafuso deve permanecer aberto para futura instalação do suporte, do parafuso do duto de entrada e do misturador do EGR. 5. Conecte os injetores e fixe os chicotes. 6. Conecte o chicote nos sensores MAP e MAT.
  • 84. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-82 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Parafuso do suporte do duto de entrada e do misturador do EGR M10 x 90 2. Parafusos do misturador M8 x 60 (4) Instalação do duto de entrada e do misturador EGR Seqüência de torque do coletor de admissão 2. Instale os quatro parafusos (M8 x 60) que fi- xam o duto de entrada e o misturador do EGR ao coletor de admissão; não aperte. 3. Aperte o parafuso da entrada e do suporte do duto do EGR (M10 x 90); aperte manualmen- te.
  • 85. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-83 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 4. Aperte os parafusos do coletor de admissão, incluindo o parafuso do duto de entrada e do suporte do misturador do EGR (M10 x 90): 1a . Etapa = 30 Nm ± 3 Nm 2a . Etapa = 60 Nm ± 6 Nm Aplicar torque aos parafusos de entrada e do misturador do EGR 5. Aperte os quatro parafusos de entrada do misturador (M8 x 60) com o torque padrão (Di- retrizes gerais de torque, página 2-356). 6. Instale a válvula do conjunto de combustível, caso ela tenha sido removida, apertando-a de acordo com o valor de torque especial (Tabela 7, na página 6-84). 7. Instale os conjuntos do bujão, caso tenham sido removidos, e aperte-os de acordo com o valor de torque especial (Tabela 7, na página 6-84).
  • 86. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 6 - Coletores de Admissão, de Entrada e de Escape 6-84 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Torque especial Empenamento permitido (máx.) 0,10 mm (0,004 pol.) total Espessura do flange (mín.) 21,59 mm (0,850 pol.) Tabela 6 Especificações de coletor de escape Torque e seqüência de montagem do coletor de escape Veja “Seqüência de torque do coletor de escape” (página 74) Válvula do conjunto de combustível 15 Nm (11,1 lbf.ft) Parafusos de fixação do coletor de admissão Pré-torque 30 ± 3 Nm Torque 62 ± 6 Nm Conjunto do bujão de entrada 24 Nm (18 lbf.ft) Tabela 7 Valores de torque especiais para o coletor de admissão, entrada, misturador do EGR e coletor de escape (página 6-84)
  • 87. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-85 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição.............................................................................................................................. 86 Remoção............................................................................................................................... 87 Limpeza ................................................................................................................................ 90 Inspeção ............................................................................................................................... 90 Instalação ............................................................................................................................. 91 Torque especial ................................................................................................................... 95 Resfriador e Tubulações EGR
  • 88. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-86 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição 1. Conjunto do tubo EGR 2. Parafuso M8 x 25 (3) 3. Parafuso M8 x 25 (3) 4. Parafuso M8 x 25 (4) 5. Junta 6. Parafuso M8 x 35 (2) 7. Tubo de retorno do resfriador do EGR 8. Adaptador 9. Parafuso M8 x 25 (1) 10. Anel de vedação (3) 11. Abraçadeiras (2) 12. Anel de vedação (2) Sistema EGR 13. Mangueira de alimentação do resfriador EGR 14. Parafuso de fixação do tubo de alimentação do resfriador EGR M8 x 16 15. Junta, lado quente 16. Junta, lado frio 17. Parafuso M12 x 120 18. Abraçadeira do suporte do resfriador EGR 19. Conjunto do resfriador EGR 20. Conjunto da válvula EGR 21. Junta 22. Parafuso M10 x 90
  • 89. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-87 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Nota: A tabela a seguir compara as combinações de motor e de potência com o comprimento apropriado do resfriador EGR. Remoção Componentes do sistema EGR Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, leia todas as instruções de segurança na seção "Informações sobre Segurança", deste manual. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, certifique-se de que a trans- missão esteja em neutro, de que o freio de estacionamento esteja apli- cado, e de que as rodas estejam tra- vadas antes de efetuar diagnósticos ou procedimentos de serviço no motor ou veículo. Conjunto do tubo EGR no resfriador EGR 1. Remova os três parafusos (M8 x 25) do con- junto do tubo do resfriador EGR. Figura 86 Remoção da junta 2. Puxe o conjunto do tubo para fora e descarte a junta. Potência (bhp) 21,0 300 e superior Tabela 8 Resfriador EGR – Aplicações de motor Resfriador EGR Comprimento (polegadas)
  • 90. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-88 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tubo EGR na válvula EGR 1. Parafuso, M8 x 30 (3) Remoção da junta do tubo EGR Parafusos de fixação da válvula EGR 1. Parafuso, M8 x 25 (4) Remoção da junta entre a válvula e o misturador EGR 7. Remova e descarte a junta entre o conjunto da válvula EGR e o misturador EGR. Nota:Não tente remover o tubo de alimentação do resfriador EGR do motor antes de remover o conjunto do resfriador EGR. O tubo de ali- mentação do resfriador EGR está fixado en- tre o resfriador EGR e a peça intermediária. 3. Remova os três parafusos (M8 x 30), fixando o tubo EGR no conjunto da válvula EGR. 4. Remova o tubo EGR e descarte a junta. 5. Desconecte a conexão do chicote no conjunto da válvula EGR. 6. Remova os quatro parafusos (M8 x 25) que fixam o conjunto da válvula EGR ao duto do misturador EGR.
  • 91. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-89 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Parafuso de fixação do conjunto do tubo de alimentação do resfriador EGR 8. Remova o parafuso de fixação do conjunto do tubo de alimentação do resfriador EGR (M8 x 16). Parafuso de fixação do conjunto do tubo do resfriador EGR 9. Remova o parafuso de fixação do conjunto do tubo de retorno do resfriador EGR (M8 x 25). Anel de vedação do tubo de retorno do resfriador EGR 10. Remova o conjunto do tubo de retorno do resfriador EGR do motor e descarte todos os anéis de vedação. Parafusos de fixação do resfriador EGR no coletor de escape 1. Parafuso M8 x 35 (2) 11. Remova os dois parafusos (M8 x 35) que fi- xam o resfriador EGR ao coletor de escape.
  • 92. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-90 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Suporte do resfriador EGR 1. Parafuso M12 x 120 2. Abraçadeira do suporte do resfriador EGR Remoção do conjunto do resfriador EGR 1. Anel de vedação Tubo de alimentação do resfriador EGR 15. Remova o tubo de alimentação do resfriador EGR da peça intermediária. Descarte o anel de vedação da extremidade do tubo. Limpeza Componentes do sistema EGR 1. Remova quaisquer resíduos de material de jun- ta e depósitos de carvão entre o resfriador EGR e as superfícies de contato do coletor de esca- pe. 2. Limpe as superfícies de contato entre o resfriador EGR e o tubo EGR. 3. Limpe as superfícies de contato entre o tubo EGR e a válvula EGR. 4. Limpe as superfícies de contato entre a válvu- la EGR e o duto do misturador de admissão. Inspeção Resfriador EGR 1. Parafuse as placas de teste de pressão do resfriador EGR (Tabela 9, na página 7-95) em cada extremidade do conjunto do resfriador EGR. 2. Conecte a pressão de ar na placa de teste de pressão do resfriador EGR e regule a pressão; o valor não deve ser superior a 2 bar (30 psi). 12. Remova a abraçadeira do suporte do resfriador EGR. 13. Remova o conjunto do resfriador EGR, remo- vendo-o do tubo de alimentação do resfriador EGR e descarte o anel de vedação. 14. Descarte a junta entre o conjunto do resfriador EGR e o coletor de escape.
  • 93. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-91 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Teste de pressão do resfriador EGR 1. Placas de teste de pressão do resfriador EGR (2) 2. Regulador de pressão do ar Tubo de alimentação do resfriador EGR 2. Instale o tubo de alimentação do resfriador EGR no orifício aberto existente na peça inter- mediária. 3. Instale uma nova junta entre o conjunto do resfriador EGR e o coletor de escape. Instalação do conjunto do resfriador EGR 1. Anel de vedação 3. Mergulhe o conjunto em um tanque de água. Observe quanto a bolhas de ar que eventual- mente sejam detectadas nos orifícios de arrefecimento. Descarte o resfriador EGR cooler, caso seja observada alguma bolha proveniente de algum dos orifícios. Instalação Componentes do sistema EGR Nota:Monte as peças na ordem a seguir, mas não aplique torque a nenhum dos parafusos até que todos os componentes tenham sido ins- talados e os parafusos apertados manual- mente. 1. Instale novos anéis de vedação em cada ex- tremidade do tubo de alimentação do resfriador EGR. 4. Instale o conjunto do resfriador EGR, forçando em direção ao tubo de alimentação do resfriador EGR. Certifique-se de que o tubo de alimentação do resfriador EGR esteja comple- tamente encaixado no conjunto do resfriador EGR. O tubo do resfriador deve ficar fixado entre o resfriador EGR e a peça intermediária.
  • 94. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-92 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Parafuso de fixação do suporte do resfriador EGR 1. Parafuso M12 x 120 2. Abraçadeira do suporte do resfriador EGR Parafusos de fixação do resfriador EGR no coletor de escape 1. Parafuso M8 x 35 (2) Anéis de vedação do tubo de retorno do resfriador EGR 7. Instale novos anéis de vedação em cada ex- tremidade do tubo de retorno do resfriador EGR. Parafuso de fixação do conjunto do tubo de retorno do resfriador EGR 8. Posicione o conjunto do tubo de retorno do resfriador EGR no local correto e instale o pa- rafuso de fixação (M8 x 25), apertando-o ma- nualmente. 5. Instale o resfriador EGR no suporte e feche a abraçadeira do suporte do resfriador EGR. 6. Instale dois parafusos de fixação do resfriador EGR (M8 x 35). Rosqueie os parafusos manualmente no coletor de escape.
  • 95. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-93 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Parafuso de fixação do conjunto do tubo de alimentação do resfriador EGR 9. Instale o parafuso de fixação do conjunto do tubo de alimentação do resfriador EGR (M8 x 16), apertando-o manualmente. Junta da válvula EGR no duto do misturador EGR 10. Coloque uma nova junta entre o duto do misturador EGR e o conjunto da válvula EGR. Parafusos de fixação da válvula EGR 1. Parafuso, M8 x 25 (4) Tubo EGR na válvula EGR 12. Posicione uma nova junta entre o tubo EGR e o conjunto da válvula EGR. 11. Fixe o conjunto da válvula EGR com quatro parafusos (M8 x 25), apertando-os manual- mente.
  • 96. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-94 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tubo EGR na válvula EGR 1. Parafuso M8 x 25 (3) Instalação de uma nova junta 14. Posicione uma nova junta entre o tubo EGR e o resfriador EGR. Conjunto do tubo EGR no resfriador EGR 15. Instale três parafusos (M8 x 25), apertando-os manualmente para unir o conjunto do tubo do EGR no conjunto do resfriador EGR. 16. Aperte todos os parafusos dos componentes do sistema, aplicando o valor de torque padrão (Diretrizes gerais de torque, página 20-356) na seqüência a seguir: a. Resfriador EGR no coletor de escape, va- lor de torque especial (Tabela 9, na pági- na 7-95) b. Conjunto do tubo do EGR no resfriador EGR c. Parafusos de fixação da válvula EGR d. Tubo EGR na válvula EGR e. Parafuso de fixação do conjunto do tubo de retorno do resfriador EGR f. Parafuso de fixação do conjunto do tubo de alimentação do resfriador EGR g. Parafuso de fixação do suporte do resfriador EGR 13. Instale os três parafusos do tubo EGR (M8 x 25), apertando-os manualmente.
  • 97. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-95 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque especial Abraçadeira do suporte do resfriador EGR 8 Nm (6 lbf.ft) Parafuso do suporte do resfriador EGR, M12 x 120 1º pré-torque 27 ± 3 Nm 2º pré-torque 54 ± 5 Nm Torque 109 ± 11 Nm Tabela 9 Torques especiais para o resfriador EGR
  • 98. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 7 - Resfriador e Tubulações EVRT ® 7-96 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 99. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-97 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição.............................................................................................................................. 98 Remoção............................................................................................................................. 101 Limpeza .............................................................................................................................. 106 Inspeção ............................................................................................................................. 106 Recondicionamento .......................................................................................................... 111 Instalação ........................................................................................................................... 124 Especificações ................................................................................................................... 135 Torque especial .................................................................................................................. 137 Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas
  • 100. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-98 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição O cabeçote do motor NGD 9.3E é feito em ferro fundido e dispõe de quatro válvulas por cilindro. O projeto do trem de válvulas do cabeçote do cilin- dro enfoca a comunização de componentes entre os lados de admissão e de escape. As peças com- partilhadas incluem: pontes de válvulas, guias, molas, trava de válvulas, pratos e vedadores das hastes de válvula. Os pratos da mola criam uma rotação positiva de válvula que contribui para o aumento da vida útil da face de válvulas. Os vedadores da haste de válvula têm um projeto de uma única peça, fácil de instalar e possuem uma arruela endurecida para a sede da mola de válvu- la. Os guias e sedes de válvulas podem ser substitu- ídos. A ponte pode ser instalada no lado de admissão ou de escape, em qualquer direção e, ainda, per- mite o funcionamento do freio de compressão atra- vés de um atuador na parte superior. Um rolete de tucho de válvulas simples transfere as forças de levantamento através de uma vareta de tucho, balancim e a seguir, em uma ponte de válvula onde ambas as válvulas são abertas e fe- chadas simultaneamente. Isto permite que uma maior quantidade de ar flua através do motor quan- do comparado a motores maiores que utilizam ape- nas duas válvulas por cilindro. Foi aplicada uma camada fosfato na produção dos balancins para um amaciamento inicial e para au- mentar a vida útil do componente. Óleo pressurizado vem ao bloco, atravessa o cabeçote e então, o óleo entra no eixo e é distribu- ído para todos os balancins.
  • 101. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-99 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Componentes do cabeçote do motor e do trem de válvulas 1. Travas de válvula 2. Pratos da mola 3. Molas de válvula 4. Vedadores da haste de válvula 5. Guia de válvula 6. Luva do injetor de combustível 7. Alça de levantamento dianteira 8. Parafuso do cabeçote do motor (26) 9. Parafuso M12 x 25 (4) 10. Alça de levantamento traseira 11. Junta do cabeçote 12. Inserto da sede de válvula 13. Válvula de escape 14. Válvula de admissão 15. Conjuntos de válvula
  • 102. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-100 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Componentes do trem de válvulas 1. Balancim de admissão (6) 2. Porcas de ajuste da folga de válvula M10 (12) 3. Balancim de escape (6) 4. Conjunto da abraçadeira do eixo balanceiro (12) 5. Articulações do balanceiro (12) 6. Ponte de válvulas (12) 7. Eixo balanceiro 8. Suporte do eixo balanceiro (6) 9. Arruela do suporte inferior (6) 10. Tucho de válvulas (12) 11. Guia do tucho de válvulas (12) 12. Varetas de tucho (12) 13. Parafuso de ajuste da folga de válvula M10 (12) 14. Selo do eixo balanceiro (2)
  • 103. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-101 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, leia todas as instruções de segurança na seção "Informações sobre segurança", deste manual. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, certifique-se de que a trans- missão esteja em neutro, de que o freio de estacionamento esteja apli- cado e de que as rodas estejam blo- queadas antes de efetuar diagnós- ticos ou procedimentos de serviço no motor ou veículo. Nota:Quanto a informações sobre a remoção ou instalação de componentes adjacentes, con- sulte os procedimentos de serviço a seguir, localizados em outras seções deste manual: • Turboalimentador EVRT® ; • Coletores de admissão e de escape; • Componentes do sistema EGR; • Galeria de alta pressão ou freio-motor Logic Brake® ; • Conjunto do filtro de combustível; • Conjunto do injetor de combustível; • Conjunto do respiro do motor; • Conjunto do tubo de saída do líquido de arrefecimento; • Suporte auxiliar. Tampa de válvulas 1. Caso o cabeçote do motor seja removido no chassi, drene o líquido de arrefecimento até atingir um nível abaixo da junta do cabeçote. 2. Desconecte a tubulação de ventilação e de dre- nagem do bloco, do conjunto do respiro. O con- junto do respiro pode permanecer fixado na tam- pa de válvulas durante a remoção desta (Siste- ma de respiro do motor, página 12-210).
  • 104. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-102 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Detalhe do conjunto da tampa de válvulas 1. Parafuso M8 x 80 (4) 2. Suporte da extensão 3. Suporte do chicote da tampa de válvulas 4. Parafuso, M8 x 80 (6) 3. Remova os quatro parafusos da tampa de vál- vulas (M8 x 80). 4. Remova os seis parafusos da tampa de válvu- las (M8 x 80). 5. Levante a tampa de válvulas para fora do cabeçote. 6. Desconecte todos os conectores elétricos e do injetor na junta da tampa de válvulas. 7. Remova a junta da tampa de válvulas. Galeria de alta pressão Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, peça a ajuda de um assis- tente ao remover ou ao instalar o conjunto da galeria de alta pressão, pois além de muito pesado, seu acesso é difícil. 1. Remova os 12 parafusos (M8 x 90) que fixam o conjunto da galeria de alta pressão no cabeçote do motor. 2. Retire o conjunto do motor. 3. Drene a galeria. Nota:Quanto à remoção do injetor de combustível (Conjuntos do injetor de combustível, página 15-293).
  • 105. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-103 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção do conjunto do balanceiro Remoção do conjunto balanceiro 1. Afrouxe todos os parafusos e porcas de ajuste do balancim. Isto irá evitar possíveis danos no trem de vál- vulas durante a instalação. 2. Solte, mas não remova, os doze parafusos da abraçadeira do eixo balanceiro. 3. Erga o conjunto do eixo do balanceiro para fora do cabeçote do motor e deixe-o de lado. Nota:Existem seis arruelas de nylon, uma para cada suporte do eixo balanceiro. Certifique- se de que estas arruelas estejam presentes ao instalar o eixo do balanceiro. Remoção da ponte de válvulas 4. Ao remover as pontes de válvulas, marque to- das elas para que sejam reinstaladas na posi- ção original. Medição do came do eixo comando de válvulas Medição dos cames com um micrômetro Nota:Caso esteja programado um recondi- cionamento completo do motor, o desgaste do came pode ser determinado, medindo-se os ressaltos (Inspeção dos cames e munhões do eixo do comando de válvulas, na página 12-219) com um micrômetro após a remo- ção do eixo comando de válvulas. Em toda esta etapa de desmontagem, determine a etapa apropriada para inspeção do eixo coman- do de válvulas. Caso este não seja um recondicionamento completo do motor, meça o deslocamento do ressalto do eixo comando de vál- vulas, utilizando o seguinte procedimento:
  • 106. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-104 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Fixação do relógio comparador de base magnética 1. Coloque o relógio comparador de base mag- nética no cabeçote. 2. Coloque a ponta do relógio comparador na parte superior da vareta de tucho e gire o mo- tor até que a vareta de tucho esteja na parte mais baixa do curso (círculo de base); a seguir zere o relógio comparador. Anotação da leitura do came do eixo comando de válvulas 3. Gire a árvore de manivelas e mova a vareta de tucho para o ponto mais alto do curso. Ano- te a leitura. 4. Repita este procedimento para todos os cames. 5. Seguir as especificações do came do eixo co- mando de válvulas (Tabela 11, na página 8-135). Remoção dos balancins Nota:Marque os balancins e os suportes do eixo balanceiro quanto à localização correta para assegurar uma reinstalação adequada. 1. Coloque o conjunto do balancim sobre uma su- perfície plana e limpa. Marque cada balancim antes de removê-los para facilitar o procedi- mento de reinstalação do eixo do balacim. 2. Remova as 12 abraçadeiras do eixo do balanceiro. Configuração do balancim 1. Conjunto do parafuso de fixação 2. Balancim de escape 3. Suporte do eixo balanceiro 4. Arruela do suporte inferior 5. Rebaixado usinado 6. Balancim de admissão 3. Mova os componentes do conjunto do balancim para fora do eixo. 4. Marque todas as varetas de tucho com o nú- mero do cilindro e válvula correspondente (ad- missão e escape). 5. Remova todas as varetas de tucho.
  • 107. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-105 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção do cabeçote do motor Cuidado: Para evitar danos ao motor, remova os injetores antes da remoção do cabeçote do motor (Bomba de óleo de alta pres- são, página 15-291). 1. Remova os 26 parafusos de fixação do cabeçote do motor (M15 x 180). Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, o guincho do tipo girafa deve dispor de ganchos de segurança. Consulte a seção sobre segurança no início deste manual. Remoção do cabeçote do motor do bloco 2. Fixe um guincho apropriado nas alças de le- vantamento. Levante cuidadosamente o cabeçote do motor do bloco. 3. Após o cabeçote do motor ter sido colocado sobre a superfície da bancada de trabalho, re- mova ambas as alças de levantamento e os quatro parafusos (M12 x 25) do cabeçote do motor. Remoção da junta do cabeçote do motor Nota:Coloque o cabeçote do motor sobre blocos de madeira para proteger as válvulas e a su- perfície da base inferior. 4. Remova a junta do cabeçote do bloco. Descar- te a junta. Remoção dos pinos guia 5. Remova os pinos guia da parte superior da árvore de manivelas, apenas se estiverem da- nificados.
  • 108. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-106 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tuchos Remoção do tucho, válvulas e guias Remova cada tucho de válvulas e guia do orifício, marcando o número do cilindro, válvula correspon- dente (admissão ou escape), bem como o sentido do tucho. Os tuchos devem ser reinstalados de tal forma que girem no mesmo sentido em que esta- vam antes da remoção. Limpeza Cabeçote do motor Cuidado: Para evitar danos ao motor, deixe as vál- vulas instaladas dentro do cabeçote do motor. Este procedimento protege as sedes de válvula durante o procedimen- to de limpeza. 1. Utilize uma escova de aço giratória ou uma pedra abrasiva para remover quaisquer depó- sitos ou resíduos de junta, da superfície do cabeçote. 2. Utilize uma escova de tamanho apropriado para limpar todos os orifícios dos parafusos de fixação existentes no cabeçote do motor. Cuidado: Para evitar danos ao motor, roscas de parafuso sujas ou danificadas podem causar emperramento e leituras incorre- tas de torque. 3. Limpe as roscas de todos os parafusos de fi- xação do cabeçote do motor. 4. Lave os conjuntos do balancim, tuchos e varetas de tucho com um solvente apropriado; seque-os completamente. Substitua quaisquer parafusos cujas roscas estejam danificadas. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não use solventes clorados nos parafusos ou ori- fícios roscados do bloco do motor. As peças devem estar limpas, secas e li- vres de quaisquer resíduos de produtos químicos. Inspeção Teste de reutilização do parafuso do cabeçote do motor Nota:É necessário um cálibre de rosca do parafu- so do cabeçote para completar com êxito este procedimento. 1. Gire o cálibre de rosca do parafuso no parafu- so do cabeçote por todo o comprimento das roscas. 2. Caso o medidor de rosca encontre qualquer resistência nas roscas, o parafuso é conside- rado estirado acima dos limites e não poderá ser reutilizado. 3. Descarte e substitua o parafuso do cabeçote do motor por um novo, caso ele não atenda os padrões do teste de reutilização. Varetas de tucho 1. Limpe completamente cada vareta de tucho, utilizando um solvente adequado e seque-as, utilizando ar comprimido filtrado (página 2-8). 2. Inspecione cada vareta de tucho quanto a des- gaste em ambas as extremidades. Substitua- as, se necessário.
  • 109. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-107 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção das varetas de tucho quanto a planicidade 3. Inspecione todas as varetas de tucho quanto a planicidade, fazendo-as rolar sobre uma su- perfície plana com a extremidade suspensa sobre a borda da superfície plana, também, inspecione a excentricidade da vareta. Caso as especificações sejam excedidas, substitua a vareta. Substitua as varetas de tucho que estiverem deformadas. Eixo balanceiro Cuidado: Para evitar danos ao motor, caso seja necessário, substitua o eixo balanceiro e todos os balancins. A reutilização dos balancins em um novo eixo não irá per- mitir um período adequado do amacia- mento, provocando falhas prematuras do conjunto do balancim. Medição do eixo balanceiro 1. Inspecione o eixo balanceiro quanto a riscos, corrosão e desgaste. Substitua o eixo balan- ceiro e todos os balancins, se necessário. Nota:É normal observar um leve polimento na área do balancim. 2. Utilize um micrômetro para medir a área de “não contato” do eixo balanceiro. Esta medida será utilizada como uma linha de referência para o diâmetro do eixo. 3. Utilize um micrômetro para medir cada uma das 12 áreas de contato da alavanca do eixo do balanceiro. Caso a diferença entre a linha de referência e qualquer uma das medições for maior que 0,03 mm (0,001 pol.), substitua o eixo balanceiro e todos os balancins. 4. Para assegurar-se de que todos os orifícios de alimentação de óleo estejam abertos, insira um arame fino ou outra ferramenta apropriada. 5. Inspecione os selos em cada extremidade do balancim. Não mexa nos selos, exceto se esti- verem danificados. Caso seja necessário subs- tituí-los, remova-os e instale novos selos. Balancins 1. Inspecione os balancins quanto a riscos, cor- rosão, ou sinais de desgaste excessivo. Caso a cavidade apresente danos visíveis, substi- tua o balancim. Certifique-se de inspecionar a metade inferior do balancim. O desgaste mais significativo irá ocorrer neste local. Os balancins podem ser reutilizados em suas po- sições originais caso a camada de fosfato es- teja desgastada e o eixo não tenha sido subs- tituído.
  • 110. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-108 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Medição do furo do balancim Nota:O objetivo da camada negra de fosfato so- bre o balancim é propiciar uma lubrificação de partida entre o eixo balanceiro e a cavida- de do balancim. É normal ver as camadas negras de fosfato desgastadas na parte infe- rior do braço da alavanca, no eixo e na área de contato da cavidade. Os balancins devem ser identificados e instalados em suas posi- ções originais para que seja mantido o pa- drão correto de desgaste. 2. Utilize um medidor telescópico e um micrômetro ou um súbito para medir o diâme- tro do furo do balancim em dois pontos. Meça o diâmetro em A-B e C-D. Caso a diferença entre os diâmetros seja su- perior ou igual a 0,03 mm (0,001 pol.), substi- tua o balancim. 3. Inspecione a articulação de contato da ponte de válvula no balancim quanto a riscos, corro- são, ou sinais de desgaste excessivo. 4. Inspecione o ajustador da folga de válvulas quanto a sinais de desgaste. Substitua o parafuso de ajuste caso seja nota- do desgaste excessivo. Empenamento do cabeçote do motor Inspeção quanto a empenamento Inspeção do padrão Utilize uma régua de aço e um cálibre de lâminas para inspecionar a superfície da junta do cabeçote do motor quanto a empenamento. Utilize o padrão de inspeção indicado. Se houver deformação, con- forme indicado pelas medições do cálibre de lâmi- nas, que exceda as especificações de planicidade da superfície da junta do cabeçote do motor, ins- pecione a espessura do cabeçote do motor.
  • 111. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-109 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Espessura do cabeçote do motor Inspeção da espessura do cabeçote do motor Utilize um micrômetro de 150-175 mm (6-7 pol.) para medir a espessura do cabeçote do motor em seis pontos (quatro cantos e dois pontos centrais). A espessura do cabeçote do motor deve ser igual ou maior que as especificações mínimas após o recondicionamento. Caso as especificações míni- mas após o recondicionamento não sejam atingi- das, substitua o cabeçote do motor. Vazamento da sede de válvula Nota:Este teste não verifica a condição das guias de válvulas, nem tampouco a folga entre a haste e as guias de válvulas. 1. Posicione o cabeçote do motor sobre blocos de madeira com a superfície da junta voltada para baixo. 2. Borrife solvente mineral nos orifícios da válvu- la de admissão e de escape, aguardando 5 mi- nutos. 3. Utilize um espelho de inspeção para verificar a sede da válvula quanto a vazamento do solvente mineral próximo às sedes de válvula. Nota:Caso haja vazamento, as válvulas devem ser recondicionadas. Rachadura do cabeçote do motor Pulverização de solvente sobre o cabeçote do motor Nota:A inspeção quanto a rachaduras no cabeçote do motor pode ser efetuada com as válvulas instaladas ou não. 1. Pulverize solvente sobre a superfície da junta do cabeçote do motor, e a seguir seque-a. 42. Pulverize líquido penetrante sobre a superfí- cie da junta do cabeçote do motor. Deixe o lí- quido penetrante aplicado durante 1-10 minu- tos. Pulverização de líquido penetrante no cabeçote do motor 1. Selo - para prensagem é necessário aplicar pre- viamente Loctite® 11747 ou equivalente. 2. Isolador - montagem através de prensagem manual (com interferência).
  • 112. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-110 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção do líquido penetrante do cabeçote do motor 3. Remova o líquido penetrante. Este permane- cerá nas rachaduras existentes no cabeçote do motor. Pulverização de revelador no cabeçote do motor 4. Pulverize o revelador sobre a superfície da jun- ta do cabeçote do motor, deixando-o secar durante 5-15 minutos. Rachadura no cabeçote do motor Nota:As rachaduras serão mostradas como linhas púrpuras no revelador branco. Caso existam rachaduras, substitua o cabeçote do motor. Teste de pressão do cabeçote do motor O teste de pressão do cabeçote do motor irá reve- lar rachaduras nos orifícios ou vazamentos nas lu- vas que não podem ser detectados com o líquido penetrante. Faça o teste de pressão do cabeçote do motor, como segue: 1. Instale os injetores de combustível nos orifíci- os do injetor do cabeçote, fixando-os. Consul- te Injetores de combustível (Injetores de com- bustível, página 15-296) quanto ao procedi- mento de instalação. 2. Remova as válvulas, utilizando um dispositivo para comprimir a mola de válvula. Veja "Recondicionamento" nesta seção quanto às instruções para remoção da válvula. 3. Faça o teste de pressão no cabeçote do mo- tor, utilizando ferramentas apropriadas para o teste de pressão do cabeçote do motor.
  • 113. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-111 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 4. Fixe a placa de pressão na superfície da junta do cabeçote do motor, utilizando 24 parafusos de fixação e porcas fornecidos com o kit. 5. Remova o termostato e instale o regulador de ar. Fixe o cabeçote do motor com dois parafu- sos de fixação. 6. Remova o bujão do tubo próximo à abertura do termostato. Abasteça o cabeçote do motor com água e reinstale o bujão do tubo 7. Instale a conexão da mangueira do cabeçote do motor no bujão removido. Aplique uma pres- são de ar de 1,24-1,38 bar (18-20 psi) e inspe- cione quanto a vazamentos: • Área da luva do bico injetor de combustível; • Orifícios; • Base superior; • Base inferior. Caso seja observado algum vazamento em algum dos orifícios, na base superior ou inferior, substi- tua o cabeçote do motor. Recondicionamento Remoção das válvulas do cabeçote do motor Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, utilize óculos de segurança ao remover as válvulas ou as tra- vas de válvulas da mola de válvula. 1. Instale a ferramenta para comprimir a mola so- bre a válvula; consulte Cabeçote do motor e ferramentas especiais de serviço para válvu- las. Comprima a mola de válvulas. Remoção das travas de válvulas da mola de válvula 1. Ferramenta para comprimir a mola de válvula 2. Chaveta de retenção da mola de válvula 3. Ímã Ferramentas para o teste de pressão do cabeçote do motor 1. Placa de teste do cabeçote do motor (parafu- sos não mostrados) 2. Adaptador de pressão do suporte auxiliar 3. Adaptador de pressão de abertura do termostato - cabeçote do motor 2. Utilize um ímã para remover as travas de vál- vulas da mola de válvula.
  • 114. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-112 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Remova a ferramenta para comprimir a mola de válvula, o prato da mola, e a mola. 4. Remova e descarte o vedador da haste de vál- vula. 5. Remova a válvula do cabeçote do motor. 6. Repita as etapas de 1 a 5 para todos os 24 locais de válvulas. Inspeção das guias de válvulas Limpeza das guias de válvulas 1. Após remover as válvulas, use sabão, água e uma escova de cerdas de nylon para limpar as guias de válvulas. 2. Posicione uma luz no fundo dos orifícios das guias de válvulas. Inspecione os orifícios quan- to a queimaduras ou rachaduras. Substitua as guias de válvulas que estiverem danificadas. Medição do guia de válvula utilizando um calibrador de esferas Medição do calibrador de esferas com um micrômetro Remoção do prato da mola, mola e vedador da haste de válvula 1. Vedador da haste de válvula 2. Haste de válvula 3. Mola de válvula 4. Prato da mola
  • 115. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-113 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Utilize um calibrador de esferas e um micrômetro para medir o diâmetro interno de cada guia de válvula. Caso o diâmetro interno do guia de válvula exceda as especificações, substitua a guia de válvula. 4. Meça as guias de válvulas dentro de 0,64 mm (0,025 pol.) de cada extremidade e a 90° da linha de centro da árvore de manivelas. Anote as leituras, para determinar a folga entre a vál- vula e a guia. Substituição das guias de válvulas 1. Fixe o cabeçote em uma prensa. Alinhe a guia de válvula, que será substituída com o centro do cabeçote da prensa. 2. Introduza a ferramenta para remover a guia de válvula pela parte superior do cabeçote do motor. Remova a guia de válvula. Cuidado: Para evitar danos ao motor, não utilize martelo ou qualquer outra ferramenta para remover ou instalar a guia de vál- vula no cabeçote do motor. Nota:O resfriamento prévio da guia de válvula po- derá facilitar sua instalação. 3. Lubrifique a nova guia de válvula com óleo de motor limpo. Utilize a luva de instalação para instalar a guia de válvula até que a luva toque a parte inferior do cabeçote do motor. Nota:Não passe alargador no diâmetro interno da guia de válvula após a instalação. As guias de válvulas de serviço são fornecidas aca- badas. 4. Após instalar a guia de válvula, remova as rebarbas, utilizando uma ferramenta apropria- da. Inspeção de válvulas 1. Remova todos os depósitos de carvão das has- tes e das cabeças das válvulas. 2. Inspecione cada válvula quanto a marcas de queimadura, empenamento, arranhaduras e deformação. Substitua as válvulas que este- jam danificadas. Remoção da guia de válvula 1. Cabeçote da prensa 2. Ferramenta para remover a guia de válvula Instalação da guia de válvula 1. Cabeçote da prensa 2. Ferramenta para instalar a guia de válvula 3. Guia de válvula
  • 116. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-114 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Para inspecionar quanto a desgaste, utilize um micrômetro para medir o diâmetro da haste de válvula. 4. Meça o diâmetro da haste de válvula em dois pontos que estejam aproximadamente eqüidistantes. Em cada local, faça duas medi- ções que estejam separadas 90°. Faça a mé- dia das duas medições em cada ponto e anote as leituras. Caso a média das medições em qualquer um dos dois pontos exceda a especificação do di- âmetro da haste de válvula, substitua a válvu- la. 5. Inspecione a ponta da haste de válvula quanto a riscos, corrosão, ou sinais de desgaste ex- cessivo. 6. Utilizando as medições do diâmetro da haste de válvula e do diâmetro interno da guia de válvula, anotados anteriormente (veja "Inspe- ção das guias de válvulas, página 8-1 1 2 " ) determine a folga de operação entre a haste e a guia de válvula, consulte "Especificações, página 8-135". Substitua a válvula ou as guias de válvulas, conforme necessário. Nota:Subtraia o diâmetro médio da haste de válvula do diâmetro interno médio da guia de válvula (determinadosanteriormente). Guia de válvula - Haste de válvula = Folga de ope- ração. Retificação de válvulas Face da válvula Nota:Se as válvulas estiverem em condições de serem reparadas, elas podem ser retificadas de acordo com os ângulos especificados, conforme necessário. Cuidado: Para evitar danos ao motor, mantenha a margem mínima da face de válvula por toda sua extensão. Uma margem insufi- ciente da face de válvula não irá permitir a dissipação correta de calor, provocan- do empenamento ou quebra. Nota:Certifique-se de que existe líquido de arrefecimento em quantidade suficiente no re- servatório da máquina de retificação da vál- vula. Ligue a bomba de líquido de arrefecimento antes de iniciar o procedimen- to de retificação. 1. Utilize a fixação do parafuso de perfilar no reti- ficador para perfilar a pedra de corte. Retificação da face de válvula Medição do diâmetro da haste de válvula 1. Duas medições distanciadas 90° 2. Localizações dos pontos de medição do diâme- tro da haste de válvula
  • 117. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-115 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Nota:As válvulas de admissão e de escape apre- sentam diferentes margens de face de vál- vula. 2. Instale a válvula no retificador e ajuste-o de acordo com o ângulo especificado. 3. Ligue a bomba de arrefecimento e o retifica- dor. Nota:A remoção excessiva de material pode re- duzir a margem a valores inferiores aos es- pecificados. 4. Retifique a face de válvula. Remova apenas a quantidade mínima necessária de material. Medição da margem da face de válvula 5. Utilize um paquímetro para medir a margem da face de válvula em quatro pontos. Caso al- guma das medições seja inferior ao mínimo es- pecificado (Tabela 11, na página 8-135), subs- titua a válvula. Ponta da haste de válvula Cuidado: Para evitar danos ao motor, deixe quan- tidade suficiente de material de maneira que a ponte de válvula não toque as tra- vas de válvulas ou o prato da mola du- rante a operação. A retificação da ponta da haste de válvula proporciona uma nova superfície de desgaste para a ponte de válvula. 1. Utilize a fixação do parafuso de perfilar no reti- ficador para perfilar a pedra de corte. Retificação da haste de válvula 2. Instale a válvula no retificador de maneira que a ponta da haste de válvula esteja próxima da pedra de retificação. 3. Toque levemente a ponta da haste de válvula na pedra de retificação. Remova apenas a quantidade mínima necessária de material. Ângulos da face de válvula 1. Margem de admissão 2. Ângulo da válvula de admissão 3. Margem de escape 4. Ângulo da válvula de escape
  • 118. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-116 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção do contato entre a face e a sede de válvula Aplicação de Azul da Prússia® na face de válvula 1. Após retificar a válvula, aplique uma fina ca- mada de Azul da Prússia® sobre a face de válvula e introduza a válvula em sua guia. Giro da válvula na sede 2. Pressione o centro da cabeça da válvula en- quanto gira a válvula 90° na sede de válvula. 3. Remova a válvula do cabeçote do motor. Veri- fique a impressão que foi feita na sede e na face de válvula. O Azul da Prússia deve apa- recer ao redor de toda a superfície de contato da sede e da face de válvula. 4. Efetue esta inspeção várias vezes para elimi- nar a possibilidade de qualquer erro. Caso a impressão de contato do Azul da Prússia® seja satisfatória, proceda à instalação da válvula. Caso a impressão de contato seja insatisfatória, continue retificando as sedes de válvula. Retificação das sedes de válvula Instalação do piloto da guia de válvula 1. Lubrifique levemente o tamanho correto do pi- loto de retificação. Instale o piloto na guia de válvula. 2. Escolha a pedra de retificação de ângulo correto e perfile a pedra. Consulte "Especificações", neste capítulo quanto ao ângulo correto da sede de válvula. 3. Instale a pedra de esmerilhar sobre o piloto.
  • 119. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-117 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 4. Ligue a fonte de energia e aplique suavemen- te o peso do motor de retificação sobre o rebo- lo. Levante a pedra de esmerilhar freqüentemente para evitar superaquecimen- to. Retifique a sede de válvula até obter um acabamento suave e uniforme, tomando cui- dado para obter uma largura uniforme e acei- tável (Tabela 13, neste capítulo). Inspeção da largura da sede de válvula 5. Utilize um paquímetro para inspecionar a lar- gura da sede de válvula. Caso a largura da sede de válvula exceda as especificações, a sede de válvula pode ser corrigida através de retificação com uma pedra com um ângulo de 15° ou menor. Inspeção da profundidade da válvula 6. Instale a guia de válvula. Use um micrômetro de profundidade para inspecionar a profundi- dade da válvula. Se a profundidade da válvula for excessiva, instale uma nova válvula ou substitua a sede de válvula, se necessário. Se a válvula ficar saliente acima da superfície do cabeçote do motor, retifique novamente a sede de válvula. Após retificar a sede de válvula, ins- pecione novamente a largura da sede de vál- vula. Também inspecione o contato entre a face e a sede de válvula. 7. Utilize um relógio comparador apropriado para inspecionar a excentricidade da sede de vál- vula. Caso a excentricidade exceda as espe- cificações, substitua a sede de válvula. Retificação da sede de válvula 1. Motor e guia 2. Suporte 3. Rebolo
  • 120. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-118 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Substituição das sedes de válvula Remoção 1. Utilize um chicote pneumático para abrir um canal no inserto da sede de válvula. Abertura de canal na sede de válvula 2. Posicione o extrator de tamanho apropriado na sede de válvula. 3. Expanda a pinça de torno, rosqueando o eixo no extrator da sede de válvula até que esteja apertado dentro da sede de válvula. Gire o cabo em "T" no eixo para retirar o inserto da sede de válvula do cabeçote do motor. Inserto da sede de válvula removido 1. Pinça de torno 2. Inserto da sede de válvula Ferramenta do grupo de retificação 1. Ferramenta pneumática 2. Base de retificação 3. Rebolo de esmeril Remoção do inserto da sede de válvula 1. Ponte de levantamento 2. Extrator da sede de válvula (pinça de torno)
  • 121. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-119 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 4. Destrave a pinça de torno, afrouxando o eixo roscado. Descarte o inserto da sede de válvu- la. Instalação 1. Utilize um micrômetro para medir o diâmetro do alojamento do inserto da sede de válvula em dois pontos, separados 90°. Faça a média das duas medições para determinar o inserto da sede de válvula de tamanho apropriado a ser instalado. 2. Coloque o inserto da sede válvula no freezer durante 30 minutos. Isto irá evitar que a cama- da externa de material seja removida durante a instalação. Colocação da sede de válvula resfriada no cabeçote 3. Alinhe o inserto sobre o alojamento para evitar falta de alinhamento. Instalação da sede de válvula no local 4. Utilizando um martelo e a ferramenta de insta- lação da sede de válvula, introduza a sede de válvula no local apropriado até que esteja com- pletamente assentada. 5. Retifique novas sedes de válvula de acordo com os ângulos e larguras especificados; con- sulte Especificações do cabeçote do motor (Tabela 13, neste capítulo). Insertos disponíveis (admissão e escape) Diâmetro médio do alojamento de admissão Diâmetro médio do alojamento de escape Standard 40,119 - 40,170 mm (1,5795 - 1,5815 pol.) 37,478 - 37,529 mm (1,4755 - 1,4775 pol.) Sobremedida - 0,05 mm (0,002 pol.) 40,170 - 40,221 mm (1,5815 - 1,5835 pol.) 37,529 - 37,579 mm (1,4775 - 1,4795 pol.) Tabela 10 Tabela de seleção de inserto da sede de válvula
  • 122. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-120 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção das molas de válvula 1. Limpe todas as molas de válvula, utilizando um solvente adequado. Cuidado: Para evitar danos ao motor, não utilize escova de aço, nem tampouco retifique as molas de válvula. O rompimento da superfície pode resultar em rachaduras por fadiga e falhas na mola. 2. Inspecione as molas de válvulas quanto à fer- rugem, rachaduras e corrosão. Substitua quais- quer molas de válvulas que estiverem danificadas. Inspeção da mola de válvula 3. Inspecione ambas as extremidades de cada mola de válvula, no ponto de contato entre a extremidade faceada da última bobina e a bo- bina adjacente. Se a extremidade faceada des- gastou o entalhe no elo adjacente, substitua a mola. Nota:Estes entalhes de desgaste podem também ser detectados, comprimindo-se a mola e observando se é possível ouvir um estalo. Inspeção da perpendicularidade e da planicidade da mola de válvula Nota:Molas de válvula que não estejam perpendi- culares a uma superfície plana, colocam uma carga lateral desigual sobre a haste de vál- vula durante a operação, causando um des- gaste prematuro da guia de válvula. 4. Utilize um esquadro para inspecionar a planicidade e a perpendicularidade das extre- midades da mola. Caso uma das extremida- des da mola de válvula não esteja plana e em esquadro, substitua a mola.
  • 123. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-121 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Medição da tensão da mola de válvula 5. Utilize um testador de mola para medir a ten- são da mola de válvula. Meça os comprimen- tos máximo e mínimo da mola nas cargas de teste apropriadas (válvula fechada e válvula aberta). Substitua a mola de válvula que não esteja de acordo com as especificações (Ta- bela 12, neste capítulo). Inspeção de pratos da mola 1. Limpe todos os pratos da mola, utilizando um solvente apropriado. 2. Lubrifique o prato da mola, utilizando óleo de motor limpo. Coloque a mola e o prato da mola em um testador de mola. 3. Coloque uma esfera de rolamento entre o pra- to da mola e o cabeçote do testador da mola. A esfera de rolamento deve ser grande o sufi- ciente para evitar que o cabeçote toque qual- quer uma das peças do prato da mola. 4. Marque com tinta uma linha de referência no prato da mola e na mola. 5. Comprima a mola de válvula rapidamente com pressão uniforme e observe o prato da mola, à medida que ele gira. Caso não gire, substitua o prato da mola. Inspeção do prato da mola 1. Cabeçote 2. Esfera de rolamento 3. Linha de referência pintada 4. Prato da mola 5. Mola
  • 124. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-122 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção das travas de válvulas da mola de válvula 1. Limpe todas as travas de válvulas da mola de válvula, utilizando um solvente apropriado. 2. Inspecione a parte interna e externa das tra- vas de válvulas da mola de válvula quanto a desgaste. Substitua as travas de válvulas que estiverem desgastadas. Substituição das luvas do injetor de combustível Remoção Nota:Caso a luva do injetor de combustível esteja sendo removida enquanto o motor estiver no chassi, vede com um selo antes da remo- ção para evitar a entrada de fragmentos no orifício do cilindro. 1. Introduza o extrator da luva do injetor de com- bustível no respectivo orifício. 2. Gire o extrator para cortar roscas na luva do injetor de combustível. Remova a ferramenta do orifício. 3. Instale o extrator da luva do injetor de com- bustível no orifício e aperte-o. Certifique-se de que o extrator esteja completamente rosqueado na luva do injetor de combustível. 4. Instale o martelo deslizante no extrator. Remo- va a luva do injetor de combustível do orifício. Limpeza do orifício do injetor de combustível 5. Utilize uma escova de arame dura para limpar os depósitos e resíduos endurecidos de selante do orifício do injetor de combustível. 6. Insira uma pequena escova de nylon dura na galeria de óleo para limpá-la. 7. Utilize ar comprimido (vide informações de segurança) para limpar os fragmentos da ga- leria de combustível e de óleo. Instalação 1. Inspecione a ferramenta de instalação quanto a eixo piloto curvado ou quanto a entalhes onde a luva ficará assentada. Aplicação do composto vedador Loctite® 620 na luva do injetor de combustível 2. Coloque uma nova luva de injetor de combus- tível na extremidade da ferramenta de instala- ção.
  • 125. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-123 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação da luva do injetor de combustível no orifício 3. Aplique Loctite® 620 ao redor do diâmetro ex- terno na parte inferior da luva e ao redor do início da parte cônica na metade da luva. Instalação da luva do injetor de combustível 4. Instale a luva e a ferramenta de instalação no orifício do injetor de combustível. 5. Utilize um martelo para instalar a luva do injetor de combustível no orifício. Remova a ferramen- ta de instalação quando a luva estiver assen- tada. 6. Utilize uma escova de nylon macia para limpar a luva do injetor de combustível após a insta- lação. 7. Inspecione as superfícies internas da luva do injetor de combustível que foi instalada. Caso entalhes e riscos sejam evidentes, substitua novamente a luva. Certifique-se de que a fer- ramenta de instalação não esteja provocando tal dano. Utilize, se necessário, uma ferramenta de instalação diferente. Instalação de válvulas Limpeza 1. Limpe as faces de válvula e as sedes com um solvente de limpeza apropriado. Seque todos os componentes utilizando ar comprimido fil- trado (página 2-8). 2. Para limpar as guias de válvulas, umedeça a escova em uma solução de água e sabão. In- troduza a escova em cada orifício da guia de válvula e gire-a em um sentido, com movimen- tos para cima e para baixo. Seque os orifícios da guia de válvula, utilizando ar comprimido filtrado (página 2-8). 3. Introduza a escova de nylon grande na parte traseira da galeria de combustível, para que sujeiras e depósitos sejam removidos. Aplique ar comprimido filtrado para remover possíveis fragmentos (página 2-8). Montagem Instalação do vedador da haste de válvula, mola e prato da mola 1. Retentor 2. Haste de válvula 3. Mola da válvula 4. Prato da mola (rotator)
  • 126. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-124 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Lubrifique as hastes de válvula, utilizando óleo de motor limpo e insira-as nas guias de válvu- las. 2. Lubrifique o diâmetro interno dos novos vedadores da haste de válvula, utilizando óleo de motor limpo. Instale os vedadores sobre as hastes e as guias de válvulas. Certifique-se de que os vedadores estejam completamente as- sentados nos alojamentos da mola do cabe- çote. 3. Instale as molas de válvula sobre os vedadores da haste de válvula. 4. A seguir, instale os pratos da mola nas molas de válvula. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, use óculos de segurança an- tes de utilizar o dispositivo para comprimir a mola de válvula. 5. Instale a ferramenta para comprimir molas de válvulas sobre a válvula. Comprima a mola de válvula. 6. Instale as travas da mola de válvula. Instalação Instalação do cabeçote do motor Nota:Antes da instalação do cabeçote do motor, inspecione a altura da camisa do cilindro (Ins- peção da altura da camisa do cilindro, pági- na 11-194). 1. Instale as duas alças de levantamento com quatro parafusos (M12 x 25) no cabeçote do motor. Aperte os parafusos de acordo com o valor padrão de torque (Diretrizes gerais de torque, página 20-356). 2. Limpe e seque a superfície da junta do cabeçote do motor. Se necessário, utilize um macho de tamanho correto para limpar as ros- cas localizadas no bloco do motor. Instalação dos pinos guias 3. Instale ou verifique se os 2 pinos-guia estão na parte superior do bloco. Instalação das travas da mola de válvula 1. Ferramenta para comprimir molas de válvulas 2. Trava da mola de válvula
  • 127. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-125 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação da junta do cabeçote do motor 1. Pinos-guia (2) Abaixando o cabeçote do motor no bloco do motor 5. Fixe um guincho apropriado nas alças de le- vantamento (página 2-7). Abaixe cuidadosa- mente o cabeçote no bloco. Lubrificação dos parafusos de fixação do cabeçote do motor Cuidado: Para evitar danos ao motor, verifique se os parafusos do cabeçote do motor fo- ram inspecionados quanto a sinais de estiramento excessivo. Os parafusos que não forem aprovados após a avali- ação com o cálibre de roscas devem ser substituídos. Se os parafusos reutilizados não passarem neste teste, os mesmos poderão ser rompidos du- rante o procedimento de aperto. Nota:Não utilize solventes clorados nos parafusos do cabeçote. As peças devem estar limpas, secas e livres de resíduos químicos. 6. Lubrifique levemente as roscas e o flange do parafuso de todos os 26 parafusos do cabeçote do motor, utilizando óleo de motor limpo. 7. Instale todos os parafusos de fixação do cabeçote do motor; apertando-os manualmen- te. 8. Aplique torque a todos os parafusos do cabeçote do motor de acordo com o procedi- mento a seguir e na seqüência especificada. 4. Instale uma nova junta do cabeçote do motor sobre os pinos guia.
  • 128. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-126 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Seqüência de torque dos parafusos do cabeçote Procedimento de aperto para o torque dos parafusos do cabeçote Torque do cabeçote do motor - seqüência A 1. Posicione a árvore de manivelas no PMS para o cilindro nº 1. A seguir, gire a árvore de mani- velas 30° após o PMS. 2. Aplique um torque de 150 Nm (110 lbf·ft) em cada parafuso do cabeçote do motor, de acor- do com a seqüência A. 3. Aplique um torque de 204 Nm (150 lbf·ft) em cada parafuso do cabeçote do motor, de acor- do com a seqüência especial de aperto B.
  • 129. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-127 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Aplicar torque ângulo na seqüência Nota:Consulte a seção "Sistema de combustível" quanto ao procedimento de instalação do injetor de combustível (Injetores de combus- tível, página 15-296). 4. Aplique novamente um torque de 204 Nm (150 lbf·ft) em cada parafuso do cabeçote do mo- tor, de acordo com a seqüência B. Nota:É necessário aplicar o torque de 204 Nm (150 lbf·ft) ao cabeçote do motor duas ve- zes, afim de obter uniformidade. 5. Utilize a ferramenta de torque ângulo. 6. Gire cada parafuso 90° (1/4 de giro). Torque do cabeçote do motor - seqüência B
  • 130. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-128 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação de balancins 1. Monte cada um dos 12 balancins no eixo balanceiro na mesma seqüência em que esta- vam antes da remoção (os balancins precisam estar identificados). Nota:Assegure-se de que o eixo do balanceiro pos- sui um "T" gravado, voltado para cima (Fi- gura orientação do balancim). 2. Coloque o conjunto de parafuso e abraçadeira através de cada suporte do eixo balanceiro e alinhe o eixo com a rosca no cabeçote (Figura configuração do balancim). 3. Instale a arruela plástica (para facilitar a mon- tagem em cada parafuso de fixação do balancim de admissão. Configuração do balancim 1. Conjunto do parafuso de aperto 2. Balancim de escape 3. Suporte do eixo balanceiro 4. Arruela do suporte inferior 5. Rebaixo usinado 6. Balancim de admissão
  • 131. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-129 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do conjunto do balancim 1. Coloque as pontes de válvula entre cada jogo de válvulas. Caso sejam removidas, devem ser marcadas. Os rebaixos usinados devem ser posicionados sobre as hastes de válvula. Orientação do balancim 2. Alinhe o conjunto do balancim com os parafu- sos nas roscas do cabeçote e rosqueie manu- almente.
  • 132. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-130 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Seqüência de torque do balancim 3. Aplique torque aos parafusos em duas etapas, na seqüência ilustrada acima e de acordo com o valor especificado. 1a . Etapa = 27 Nm 2a . Etapa = 37 Nm Folga de válvula para as válvulas de admissão e de escape Durante o procedimento para ajustar a folga de válvula, a árvore de manivelas é rotacionada duas vezes: • São efetuados seis ajustes quando o pistão 1 está na compressão do Ponto Morto Superior (PMS); • São efetuados seis ajustes quando o pistão 6 está na compressão do Ponto Morto Superior (PMS).
  • 133. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-131 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Se o motor estiver equipado com freio-motor Logic Brake® , a folga do atuador do freio correspondente (Ajuste da folga de válvula, nesta página) pode ser ajustado antes e após girar a árvore de manivelas pela segunda vez. Ajuste da folga de válvula 1. Remova a tampa de válvulas (Tampa de vál- vulas, página 8-101). 2. Gire a árvore de manivelas pela sua polia, usando uma chave de boca estriada, no senti- do da rotação do motor para remover a folga de engrenagem do trem de engrenagens e ali- nhar a marca de sincronização na polia da ár- vore de manivelas com a marca PMS (TDC) na tampa frontal. 3. Confirme se o pistão 1 está no PMS do tempo de compressão, verificando o movimento de ambas as varetas de tucho com a mão para certificar se as válvulas estão fechadas. • Se as varetas de tucho estão livres e se mo- vem facilmente, o pistão 1 está no tempo de compressão do PMS e as válvulas estão fe- chadas. Se o pistão 1 está no PMS, (Figura nesta página) efetue as etapas 4, 5, e 6. • Se as varetas de tucho não se movem facil- mente, o pistão 6 está no tempo de compres- são PMS. Confirme se as válvulas estão fe- chadas, certificando-se de que as varetas de tucho para o cilindro 6 estão livres e giram fa- cilmente.Se o pistão 6 está no PMS, (Veja figu- ra na página 8-132) efetue as etapas 4, 5, e 6. Ajustes da folga de válvula e freio com o pistão 1 no tempo de compressão PMS Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 0,50 0,50 0,50 0,50 0,50 0,50 Freio 0,60 Freio 0,60 Freio 0,60 Ajustes da folga de válvula e freio (mm) com o pistão 1 no tempo de compressão PMS Cilindro 1 Cilindro 2 Cilindro 3 Cilindro 4 Cilindro 5 Cilindro 6
  • 134. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-132 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Ajustes da folga de válvula e freio com o pistão 6 no tempo de compressão PMS Ajuste da folga de válvula Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 0,50 0,50 0,50 0,50 0,50 0,50 Freio 0,60 Freio 0,60 Freio 0,60 Cilindro 5 Cilindro 6 Ajustes da folga de válvula e freio (mm) com o pistão 6 no tempo de compressão PMS Cilindro 1 Cilindro 2 Cilindro 3 Cilindro 4
  • 135. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-133 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Cálibre de lâminas entre o pé do balancim e a ponte de válvula 4. Inspecione a folga de válvula a frio com um calibrador de lâminas de 0,50 mm (0,019 pol.) entre o pé do balancim e a ponte de válvula. Se for necessário efetuar o ajuste, solte a contraporca e gire o parafuso de ajuste da vál- vula até perceber um leve arrasto. 5. Uma vez determinado o ajuste de válvula, aperte a contraporca. Consulte os torques especiais para o Cabeçote do motor (Tabela 14, na pági- na 8-137) e remova o cálibre de lâminas. Inspe- cione novamente quanto ao ajuste no cálibre de lâminas. Se o arrasto estiver excessivamen- te apertado ou solto, repita as etapas 4 e 5. Se o motor estiver equipado com freio-motor Logic Brake ®, a folga do atuador do freio cor- respondente pode ser ajustada antes de girar a árvore de manivelas (Folga do atuador do freio-motor, página 17-333). 6. Gire a árvore de manivelas 360° no sentido da rotação do motor para remover a folga de en- grenagem do trem de engrenagens e alinhe novamente a marca de sincronização na polia da árvore de manivelas com a marca PMS (TDC) na tampa frontal. • Se os primeiros ajustes foram com o pistão 1 no tempo de compressão PMS, o cilindro 6 deve estar no tempo de compressão PMS. Confirme se as válvulas estão fechadas, cer- tificando-se de que as varetas de tucho para o cilindro 6 estejam livres e girem livremente. Se o pistão 6 estiver no tempo de compres- são PMS, efetue as etapas 4 e 5. • Se os primeiros ajustes foram com o pistão 6 no tempo de compressão PMS, o cilindro 1 deve estar no tempo de compressão PMS. Confirme se as válvulas estão fechadas, cer- tificando-se de que as varetas de tucho para o cilindro 1 estejam livres e girem facilmente. Se o pistão 1 estiver no tempo de compres- são PMS, efetue as etapas 4 e 5.
  • 136. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-134 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tampa de válvulas 1. Instale a junta da tampa de válvulas. 2. Conecte todos os conectores elétricos e dos injetores na junta da tampa de válvulas, caso tenham sido desconectados. 3. Instale a tampa de válvulas no cabeçote do mo- tor. 1. Parafuso M8 x 80 (10) 2. Suporte do chicote 3. Suporte do chicote da tampa de válvulas Detalhe do conjunto da tampa de válvulas 4. Instale os parafusos da tampa de válvulas (M8 x 80); apertando-os manualmente. 5. Aperte os 10 parafusos e prisioneiros aplican- do o torque de 31 Nm de acordo com a seqüência indicada na figura acima. 6. Adicione os suportes com os prisioneiros apro- priados, se necessário. 7. Conecte a tubulação de ventilação do bloco do motor (Sistema de respiro do motor, página 12-231). 8. Adicione líquido de arrefecimento (caso o cabeçote do motor tenha sido removido no chassi).
  • 137. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-135 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Levantamento do ressalto do eixo de comando Admissão 6,68 mm (0,263 pol.) Escape: 6,91 mm (0,272 pol.) Ângulo da face de válvula Admissão 59,75 - 60,00° Escape: 44,75 - 45,00° Margem da face de válvula (mín.) Admissão 1,32 mm (0,052 pol.) Escape: 1,16 mm (0,046 pol.) Excentricidade entre a face e a haste de válvula (máx.) 0,038 mm (0,0015 pol.) Folga de válvula (a frio), admissão e escape 0,50 mm (0,019 pol.) Diâmetro da haste de válvula (nova) Admissão 7,928 ± 0,0089 mm (0,3121 ± 0,00035 pol.) Escape: 7,908 ± 0,0089 mm (0,3113 ± 0,00035 pol.) Folga entre a haste e a guia de válvula (máx.) Admissão 0,10 mm (0,004 pol.) Escape: 0,12 mm (0,005 pol.) Tabela 11 Especificações de válvula Comprimento livre 52,35 mm (2,061 pol.) Altura de trabalho (máx.) 27,43 mm (1,080 pol.) Carga de teste Válvula fechada: 410 N (92 lbf) Válvula aberta: 764 N (172 lbf) Comprimento de teste Válvula fechada: 40,01 mm (1,575 pol.) Válvula aberta: 29,34 mm (1,155 pol.) Tabela 12 Especificações da mola de válvula Molas de Válvula de Admissão e Escape
  • 138. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-136 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Planicidade da superfície da junta do cabeçote do motor 0,10 mm (0,004 pol.) por 229 mm (9,0 pol.) Espessura do cabeçote do motor Novo: 160,48 mm (6,318 pol.) Mínimo: 159,97 mm (6,298 pol.) Escape 1,40 ± 0,13 mm (0,055 ± 0,005 pol.) Diâmetro do alojamento do inserto da sede de válvula de escape Padrão: 37,515 ± 0,003 mm (1,477 ± 0,001 pol.) Sobremedida: 0,05 mm (0,002 pol.) 37,55 ± 0,03 mm (1,478 ± 0,001 pol.) Diâmetro externo da sede de válvula de escape Padrão: 37,56 mm (1,479 pol.) Sobremedida: 0,05 mm (0,002 pol.) 37,61 mm (1,481 pol.) Admissão 1,02 ± 0,13 mm (0,040 ± 0,005 pol.) Diâmetro do alojamento do inserto da sede de válvula de admissão Padrão: 33,50 ± 0,03 mm (1,319 ± 0,001 pol.) Sobremedida: 0,05 mm (0,002 pol.) 35,55 ± 0,03 mm (1,321 ± 0,001 pol.) Diâmetro externo da sede de válvula (admissão) Padrão: 40,20 mm (1,583 pol.) Sobremedida: 0,05 mm (0,002 pol.) 40,25 mm (1,585 pol.) Diâmetro do orifício da guia de válvula 14,308 ± 0,017 mm (0,5633 ± 0,0007 pol.) Ovalização do orifício da guia de válvula (máx.) 0,005 mm (0,0002 pol.) Conicidade do orifício da guia de válvula (máx.) 0,013 mm (0,0005 pol.) Altura da guia de válvula do alojamento da mola do cabeçote do motor (admissão) 16,53 ± 0,13 mm (0,651 ± 0,005 pol.) Diâmetro interno do inserto da guia de válvula (instalado) 7,98 - 8,00 mm (0,314 - 0,315 pol.) Interferência do inserto da guia de válvula 0,043 mm (0,0017 pol.) Diâmetro externo do inserto da guia de válvula 14,351 ± 0,010 mm (0,5650 ± 0,0004 pol.) Comprimento da guia de válvula (total) 65,71 mm (2,587 pol.) Altura da válvula em relação à face do cabeçote Admissão 1,02 mm (0,040 pol.) Escape: 1,40 mm (0,055 pol.) Ângulos da sede de válvula Admissão 59,75 - 60° Escape: 44,75 - 45° Excentricidade da sede de válvula (máx.) 0,05 mm (0,002 pol.) Largura da sede de válvula 1,91 - 2,16 mm (0,075 - 0,085 pol.) Tabela 13 Especificações do cabeçote do motor
  • 139. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-137 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque especial Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Torque e seqüência de aperto dos parafusos de fixação do cabeçote do motor (Procedimento de aperto para torque ângulo dos parafusos do cabeçote, página 119) Parafuso de fixação do injetor de combustível 41 Nm (30 lbf.ft) Conexão da mangueira de óleo de alta pressão/cabeçote 88 Nm (65 lbf.ft) Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Torque e seqüência de aperto dos parafusos do balancim (Instalação dos Balancins, página 129) Contraporca de ajuste de válvula 27 Nm (20 lbf.ft) Tabela 14 Torques especiais para o cabeçote do motor e trem de válvulas ) 8-129)
  • 140. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 8 - Cabeçote do Motor e Trem de Válvulas 8-138 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 141. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-139 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção da sincronização do trem de engrenagens sem remover a tampa frontal .. 142 Remoção............................................................................................................................. 143 Inspeção ............................................................................................................................. 153 Instalação ........................................................................................................................... 155 Especificações ................................................................................................................... 168 Torque especial ................................................................................................................. 169 Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados
  • 142. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-140 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tampa frontal, peça intermediária e componentes relacionados (exceto o trem de engrenagens)
  • 143. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-141 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Parafuso M8 x 25 (2) 2. Conjunto do tubo de saída de água 3. Conjunto da válvula termostática 4. Junta do orifício do líquido de arrefecimento 5. Junta de óleo 6. Luva de acionamento da bomba de óleo 7. Chaveta da polia da árvore de manivelas 8. Pinos-guia (2) 9. Arruela de retenção 10. Pino 6 mm x 16 mm 11. Parafuso M12 x 40 (3) 12. Retentor da carcaça da bomba de óleo 13. Placa da carcaça da bomba de óleo 14. Rotor 15. Retentor da carcaça da bomba de óleo 16. Carcaça da bomba de óleo 17. Parafuso M8 x 25, veja a localização dos parafusos (página 9-163) 18. Retentor de óleo dianteiro 19. Luva de desgaste 20. Cubo da polia da árvore de manivelas 21. Placa retentora da polia da árvore de manivelas 22. Polia da árvore de manivelas 23. Parafuso M10 x 20 (6) 24. Pino-guia 25. Junta de entrada de água 26. Cotovelo de entrada de água 27. Parafuso M8 x 30 (3) 28. Junta da tampa frontal (óleo) 29. Anel de vedação 30. Parafuso M8 x 50, veja a localização dos parafusos (na página 9-160) 31. Anel de vedação 32. Tampa de inspeção 33. Parafuso M8 x 20 (2) 34. Parafuso M18 x 100 (1) 35. Parafuso M18 x 70 (2) 36. Suporte dianteiro do motor 37. Tampa frontal 38. Tensionador de correia 39. Junta do líquido de arrefecimento 40. Parafuso M18 x 85 (1) 41. Suporte auxiliar 42. Selo 43. Peça intermediária 44. Pino-guia 45. Parafuso M6 x 12 (4) 46. Parafuso (5), veja bomba d'água (página 9-165) 47. Conjunto da bomba d'água 48. Junta da bomba d'água 49. Polia da bomba d'água 50. Vedador
  • 144. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-142 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção da sincronização do trem de engrenagens sem remover a tampa frontal O trem de válvulas pode apresentar falhas em vir- tude de varetas de tucho, válvulas, balancins que- brados ou tortos. Isto e o desgaste dos retentores de válvulas ou pratos da mola pode ser causado em virtude de sincronização imprópria do trem de engrenagens. Dependendo do ajuste da folga de válvula, se a engrenagem do eixo comando de vál- vulas estiver inadequadamente sincronizada (um dente antes), os pistões irão bater nas cabeças das válvulas de admissão; por outro lado, caso a sin- cronização esteja um dente após, as válvulas de escape podem tocar os pistões. Nota:Antes de tentar inspecionar o sincronismo do trem de engrenagens, será necessário remo- ver a tampa de válvulas, junta da tampa de válvulas e a galeria de alta pressão ou o freio- motor Logic Brake ®. Consulte as seções apropriadas deste manual em relação aos procedimentos de remoção e de instalação. Método um - utilizando um cálibre de lâminas 1. Gire o motor até encontrar o tempo de com- pressão do cilindro nº 1 no PMS (Ponto Morto Superior) (nenhuma válvula aberta). Ajuste a folga da válvula de admissão nº 1 de acordo com o ajuste de folga nominal de 0,48 mm (0,019 pol.). 2. Efetue a marca na polia da árvore de manive- las na distância radial de 100,0 mm (3,94 pol.) ou na distância de linha reta de 97,8 mm (3,85 pol.) no sentido horário, a partir do entalhe de sincronização, conforme visualizado pela par- te dianteira do motor. 3. Coloque um cálibre de lâminas de 0,28 mm (0,011 pol.) entre o balancim e a ponte de vál- vula da válvula de admissão nº 1. Gire lenta- mente o motor para frente (sentido horário), até que a válvula de admissão comece a levantar e o calibrador de lâminas fique apertado. A marca deve ficar alinhada com a seta do PMS na tampa dianteira ou estar dentro de 3,5° da árvore de manivelas. 3,5° é equivalente à dis- tância da linha radial (ou reta) de 8,1 mm (0,32 pol.) na polia da árvore de manivelas. Nota: Um dente "fora de sincronização" no trem de engrenagens é equivalente a aproxi- madamente 11° de movimento ou 21,4 mm de distância radial da polia da árvore de ma- nivelas. 4. Se a sincronização na válvula nº 1 estiver den- tro das especificações, as outras válvulas, exceto aquelas que apresentem desgaste ex- tremo no came do eixo comando de válvula ou ajuste deficiente, também estarão sincroniza- das. Caso a sincronização esteja incorreta, será necessário remover a tampa dianteira para inspecionar as marcas de punção exis- tentes no trem de engrenagens. Inspeção da sincronização do trem de engrenagens do motor 1. Dimensão da linha reta 2. Dimensão da distância radial 3. Fazer a marca 4. Entalhe de sincronização da polia da árvore de manivelas
  • 145. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-143 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Método dois - utilizando um relógio comparador 1. Ajuste a válvula de admissão nº 1 com o pis- tão nº 1 ajustado no tempo de compressão do PMS (Ponto Morto Superior) a 0,48 mm (0,019 pol.). Instale um calibrador de lâminas de 0,28 mm (0,011 pol.) entre o balancim e a ponte de válvula da válvula de admissão n° 1. 2. Posicione a base magnética do relógio comparador no limitador da tampa da válvula do rail do cabeçote do motor com a ponta do indicador na ponta do balancim nº 1. 3. Zere o relógio comparador. 4. Gire o motor aproximadamente uma volta com- pleta em qualquer uma das direções (360°) a partir do ponto de partida. 5. A leitura do relógio comparador deve estar dentro da faixa de 0,13-0,25 mm (0,005-0,010 pol.) a partir da posição de partida para uma correta sincronização do trem de engrenagens. 6. Se as leituras do relógio comparador estive- rem fora desta faixa, será necessário remover a tampa dianteira para inspecionar as marcas de ponto do trem de engrenagens. Remoção Suporte auxiliar Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, leia todas as instruções de segurança na seção "Informações sobre segurança" deste manual. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, certifique-se de que a trans- missão esteja em neutro, de que o freio de estacionamento esteja apli- cado e de que as rodas estejam blo- queadas, antes de efetuar diagnós- ticos ou procedimentos de serviço no motor ou no veículo. 1. Remova o parafuso (M8) e a guia de encami- nhamento do chicote. 2. Remova o parafuso e porca (M10 x 120). 3. Remova os dois parafusos e porcas (M8 x 100). 4. Remova o suporte do auxiliar. Parafusos do suporte auxiliar 1. Parafuso, M10 x 120 (1) 2. Suporte auxiliar 3. Parafuso, M8 x 100 (2)
  • 146. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-144 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tensionador automático da correia 1. Remova o parafuso de fixação do tensionador automático da correia (M10 x 80) e o conjunto da tampa frontal. Suporte auxiliar Parafusos do suporte auxiliar 1. Parafuso M10 x 25 (4) 1. Apóie o suporte auxiliar e remova os quatro parafusos (M10 x 25). Suporte auxiliar e vedador do orifício do líquido de arrefecimento 2. Golpeie o suporte auxiliar com um macete para quebrar o vedador do líquido de arrefecimento. Remova o suporte e descarte o vedador do ori- fício do líquido de arrefecimento. Cotovelo de entrada de água, saída de água e válvula termostática 1. Remova os três parafusos (M8 x 30) que fi- xam o cotovelo de entrada de água na peça intermediária. Cotovelo de entrada de água 2. Remova o cotovelo de entrada de água e des- carte a junta. Tensionador automático da correia 1. Parafuso de fixação do conjunto do tensionador automático da correia M10 x 80
  • 147. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-145 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conjunto da bomba d'água Conjunto da bomba d'água 1. Parafuso M8 x 55, porca M8 (1) 2. Parafuso M8 x 65, porca M8 (1) 3. Parafuso M8 x 16 (1) 4. Parafuso M6 x 12 (4) 5. Parafuso M8 x 40 (2) Conjunto do tubo de saída de água 1. Parafuso M8 x 30 (2) 2. Porca M8 (2) 3. Remova os dois parafusos do conjunto do tubo de saída de água (M8 x 30) no cabeçote do motor. 4. Remova as duas porcas (M8) que fixam o con- junto do tubo de saída de água na tampa fron- tal e remova o conjunto do tubo. Conjunto da válvula termostática 5. Retire a válvula termostática do cabeçote do motor. 1. Remova os quatro parafusos da polia (M6 x 12). 2. Remova um parafuso do conjunto da bomba d'água (M8 x 55). 3. Removaumaporca(M8)eumparafuso(M8x65). 4. Remova um parafuso do conjunto da bomba d'água (M8 x 16). 5. Remova dois parafusos do conjunto da bom- ba d'água (M8 x 40).
  • 148. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-146 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Remova os seis parafusos (M10 x 20) que fi- xam a polia da árvore de manivelas no conjun- to do cubo e remova a polia da árvore de ma- nivelas. Remoção do conjunto do cubo da polia de árvore de manivelas 2. Remova o conjunto do cubo da polia da árvore de manivelas com um extrator e dois parafu- sos (M10 x 80) da roda de pulso. Remoção da luva de desgaste com uma talhadeira 1. Talhadeira 2. Cubo da polia da árvore de manivelas 3. Luva de desgaste Conjunto da bomba d'água 6. Remova o conjunto da bomba d'água. Remo- va a junta descartando-a. Polia da árvore de manivelas,cubo e luva de desgaste Polia da Árvore de Manivelas 1. Polia da árvore de manivelas 2. Parafuso, M10 x 20 (6) 3. Pino-guia 3. Quebre a luva de desgaste com uma talhadeira para removê-la do cubo. Cuidado para não danificar o cubo da polia da árvore de manive- las.
  • 149. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-147 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Nota:O chanfro no diâmetro externo da luva de des- gaste deve estar voltado para dentro, em dire- ção a árvore de manivelas. 4. Aplique esparsamente vedante no diâmetro interno de uma nova luva de desgaste. Utilize um instalador de luva de desgaste para pres- sionar a luva de desgaste no cubo da polia da árvore de manivelas. Limpe o excesso de selante do diâmetro externo da luva de des- gaste. 5. Utilize o mesmo procedimento para os conjun- tos da luva de desgaste e gaxeta (POSE), onde aplicável. Nota:Não remova o vedador POSE da luva de des- gaste. Bomba de óleo Remoção do retentor de óleo dianteiro 1. Remova o retentor de óleo dianteiro enquanto o conjunto da carcaça da bomba d'água ainda estiver fixado na tampa frontal. Descarte o retentor. 2. Remova dois parafusos (M8 x 60) de retenção da carcaça da bomba de óleo. 3. Remova quatro parafusos (M8 x 25) de reten- ção da carcaça da bomba de óleo. Prensando a luva de desgaste e vedador 1. Cabeçote da prensa automática 2. Ferramenta especial - Instalador da luva de desgaste 3. Vedador da luva de desgaste 4. Cubo da polia da árvore de manivelas Localização dos parafusos de fixação da carcaça da bomba de óleo 1. Parafuso, M8 x 60 (2) 2. Pinos-guia (2) 3. Parafuso, M8 x 25 (4) Instalação da polia da árvore de manivelas no cubo. 1. Aplicar 210° na área interna da polia Nota:Não aplicar calor na área externa da polia sob riscos de danar o guarda-pó. 2. Instalar a polia no cubo 3. Apertar os 3 parafusos aplicando o torque de 120 Nm.
  • 150. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-148 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Carcaça da bomba de óleo 1. Retentor da carcaça da bomba de óleo 2. Rotor externo Remoção da chaveta da polia da árvore de manivelas 5. Utilizando um martelo e uma talhadeira, gol- peie a chaveta da polia da árvore de manive- las para o lado de fora.Tome cuidado para não marcar a árvore de manivelas e para não de- formar a ranhura da chaveta. Arruela de retenção e rotor interno 6. Remova a arruela de retenção e o rotor inter- no. 7. Marque o conjunto da bomba de óleo com um marcador permanente, caso a bomba deva retornar para reparo. A marca serve para indi- car a correspondência interna e externa do rotor, bem como qual o lado voltado para a tam- pa dianteira. Remova o conjunto da bomba de óleo. 8. Remova a placa da carcaça da bomba de óleo e descarte o retentor. 9. Consulte desmontagem da luva de acionamento da bomba de óleo da árvore de manivelas (Desmontagem da Árvore de Mani- velas, página 12-212) quanto ao procedimen- to relativo à luva de acionamento da bomba de óleo. 4. Remova a carcaça da bomba de óleo e des- carte o retentor. Placa da carcaça da bomba de óleo e junta 1. Retentor da carcaça da bomba de óleo 2. Placa da carcaça da bomba de óleo
  • 151. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-149 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Remova dois parafusos superiores (M18 x 70). 2. Apóie o suporte do motor e remova os dois parafusos inferiores (M18 x 100 e M18 x 85). 3. Remova o suporte dianteiro do motor. Suporte dianteiro do motor Suporte dianteiro do motor 1. Parafuso, M18 x 70 (2) 2. Parafuso, M18 x 100 (1)
  • 152. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-150 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tampa frontal 1. Tampa frontal 2. Parafuso M8 x 45 (6) 3. Parafuso M8 x 50 (11) 4. Porca M8 (1) Localização dos parafusos de fixação da tampa frontal 5. Parafuso M8 x 40 (1) 6. Parafuso M8 x 20 (1) 7. Localizações dos orifícios dos pinos-guia Cuidado: Paraevitardanosaomotor,monteocárter de óleo (Remoção do cárter de óleo, pági- na 13-173) e o tubo de sucção (Remoção dotubodesucçãodeóleo,página13-175) estes devem ser removidos antes que a tampa frontal for removida. 1. Remova seis parafusos (M8 x 45). 2. Remova os onze parafusos (M8 x 50) e as por- cas (M8). 3. Remova o parafuso (M8 x 40) e as porcas (M8). 4. Remova a tampa frontal, deslizando os dois pinos de guia. 5. Remova as juntas de óleo e do líquido de arrefecimento e o anel de vedação da parte interna da tampa frontal, conforme requerido e descarte-os.
  • 153. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-151 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Engrenagens intermediárias Nota:Antes de remover as engrenagens do trem de engrenagens, inspecione a folga entre dentes entre cada engrenagem e a folga lon- gitudinal do eixo comando de válvulas. Con- sulte os procedimentos de inspeção (Inspe- ção, página 9-153) localizados nesta seção. Localizações do trem de engrenagens 1. Engrenagem do eixo comando de válvulas 2. Engrenagem intermediária superior 3. Engrenagem intermediária inferior 4. Engrenagem da árvore de manivelas Remoção da engrenagem intermediária inferior 1. Remova a engrenagem intermediária inferior e o parafuso de fixação (M20 x 70). Remoção da engrenagem intermediária superior 2. Remova a engrenagem intermediária superior e o parafuso de fixação (M16 x 65).
  • 154. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-152 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Peça intermediária Localização dos parafusos de fixação da peça intermediária 1. Peça intermediária 2. Parafuso M8 x 20 (8) 3. Localizações do pino-guia 1. Remova a engrenagem do eixo comando de válvulas (Desmontagem do eixo comando de válvulas, página 12-214). 2. Remova os oito parafusos de fixação (M8 x 20) que fixam a peça intermediária no bloco. Puxe peça intermediária para deslizar os pinos-guia para fora do bloco. Estes pinos-guia são fixos na face traseira da peça intermediária. 3. Remova as juntas de óleo e do líquido de arrefecimento da face traseira da peça inter- mediária e descarte-as.
  • 155. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-153 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção Inspeção da folga entre dentes da engrenagem intermediária inferior 1. Fixe o relógio comparador na peça interme- diária. 2. Coloque a ponta do relógio comparador o mais tangente possível ao dente da engrenagem e zere o relógio comparador. 3. Mova a engrenagem intermediária inferior para trás e para frente. Registre a leitura indicada no relógio comparador. Caso a folga entre den- tes exceda as especificações, substitua a en- grenagem intermediária inferior. Inspeção da folga entre dentes da engrenagem intermediária superior 1. Instale o relógio comparador na parte superior do bloco. 2. Coloque a ponta do relógio comparador o mais tangente possível ao dente da engrenagem e zere o relógio comparador. 3. Coloque uma chave de fenda entre a árvore de manivelas e a engrenagem intermediária in- ferior para evitar que a engrenagem interme- diária inferior gire. 4. Mova a engrenagem intermediária superior para trás e para frente. Anote a leitura indicada no relógio comparador. Caso a folga entre den- tes exceda as especificações, substitua a en- grenagem intermediária superior. Inspeção da folga entre dentes da engrenagem intermediária inferior 1. Engrenagem intermediária inferior 2. Relógio comparador Inspeção da folga entre dentes da engrenagem intermediária superior 1. Relógio comparador 2. Engrenagem intermediária superior
  • 156. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-154 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção da folga entre dentes do eixo comando de válvulas Nota:A pressão exercida pelo mecanismo de acionamento de válvulas deve ser liberada an- tes de ser efetuado o procedimento a seguir. 1. Fixe a base magnética do relógio comparador na peça intermediária ou no cabeçote do motor. 2. Coloque a ponta do relógio comparador o mais tangente possível ao dente da engrenagem e zere o relógio comparador. 3. Coloque uma chave de fenda entre a engrena- gem intermediária superior e a inferior para evi- tar que a engrenagem intermediária superior gire. 4. Gire a engrenagem do eixo comando de vál- vulas para trás e para frente. Anote a leitura mostrada no relógio comparador. Caso a folga entre dentes exceda as especificações, subs- titua a engrenagem do eixo comando de vál- vulas. Folga lateral e longitudinal da bomba de óleo Folga lateral da engrenagem externa da bomba de óleo 1. Após aplicar uma película de óleo na parede externa do rotor, meça a folga lateral da bom- ba de óleo, colocando um cálibre de lâminas entre a carcaça da bomba de óleo e o rotor. Folga longitudinal da bomba de óleo do rotor 2. Coloque uma régua sobre a superfície do rotor. Meça a folga longitudinal, deslizando um cálibre de lâminas entre a régua e o conjunto do rotor. 3. Compare as medições com as especificações (Tabela 15, na página 9-170). Inspeção da folga entre dentes do eixo comando de válvulas 1. Relógio comparador 2. Engrenagem do eixo comando de válvulas
  • 157. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-155 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação Peça intermediária 1. Peça intermediária (lado do bloco) Junta da peça intermediária - lado do bloco 2. Junta de óleo 3. Junta do líquido de arrefecimento 1. Instale as novas juntas da peça intermediária.
  • 158. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-156 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 2. Posicione a peça intermediária no bloco e ins- tale todos os oito parafusos de fixação. A se- guir, aperte os parafusos de fixação de acordo com o valor de torque especial (Tabela 16, na página 9-171). 3. Localização dos pinos-guia Localização dos parafusos de fixação da peça intermediária 1. Peça intermediária 2. Parafuso M8 x 20 (8) 3. Instale a engrenagem do eixo comando de vál- vulas. Consulte o procedimento de instalação da engrenagem (Conjunto do eixo comando de válvulas, página 12-220).
  • 159. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-157 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Engrenagens intermediárias Engrenagens e marcas de sincronização 1. Engrenagem do eixo comando de válvulas 2. Engrenagem intermediária superior 3. Engrenagem intermediária inferior 4. Engrenagem da árvore de manivelas Nota:Ao instalar as engrenagens no trem de en- grenagens, as marcas de sincronização de cada engrenagem devem estar corretamen- te alinhadas e orientadas (as marcas devem ficar voltadas para fora). Após as engrena- gens estarem adequadamente instaladas, será necessário girar a árvore de manivelas 34 voltas para alinhar novamente as marcas de sincronização. • Um rebaixo em formato de ⊗ em cada uma das engrenagens (engrenagem intermediária superior e engrenagem do eixo comando de válvulas) identifica a correspondência entre elas. • Dois rebaixos em formato de ⊗ em cada uma das engrenagens (engrenagem intermediária superior e inferior) identificam a correspondên- cia entre elas. • Um rebaixo em formato de ⊗ em cada engre- nagem (engrenagem intermediária inferior e engrenagem da árvore de manivelas) identifi- ca a correspondência entre elas. Procedimentodesub-montagemdas engrenagens intermediárias inferior e superior Vista dos componentes 1. Conjunto anéis espaçadores (2), rolamentos (2) e capas de rolamento (2) 2. Cubo da engrenagem intermediária 3. Engrenagem intermediária 1. Com auxílio de um soprador térmico ou equi- valente, pré-aquecer os 2 rolamentos a tem- peratura de 80 °C.
  • 160. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-158 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 2. Com auxílio de uma prensa hidráulica, instalar o anel espaçador maior que deve alojar-se no centro do alojamento da engrenagem. 3. Instalar as capas do rolamento em ambos os lados da engrenagem: - Carga mínima para prensagem da capa = 290 Kgf - Carga máx. para prensagem da capa = 610 Kgf 4. Montagem do rolamento pré-aquecido no cubo da engrenagem intermediária: - Carga mínima da prensa no rolamento 11 Kgf - Cargamáximadaprensanorolamento180 Kgf 5. Instalar o cubo na engrenagem intermediária observando o lado correto da engrenagem a ser montado através do sentido dos dentes da engrenagem (engrenagem intermediária infe- rior ilustrada)
  • 161. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-159 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 6. Instalar o anel como indicado. 7. Montagem do rolamento pré-aquecido no cubo da engrenagem intermediária: - Carga mínima da prensa no rolamento 11 Kgf - Cargamáximadaprensanorolamento180Kgf 8. Instalação da porca de fixação do conjunto engrenagem: - Torque da porca da engrenagem int.superior = 431 N.m - Torque da porca da engrenagem int. inferior = 492 N.m Instalação do parafuso de fixação da engrenagem intermediária inferior 1. Instale a engrenagem intermediária inferior e o parafuso de fixação (M20 x 70) com as mar- cas de sincronização voltadas para fora. Ali- nhe as marcas de sincronização duplas na en- grenagem intermediária inferior com aquelas da engrenagem intermediária superior e as marcas de sincronização simples entre a ár- vore de manivelas e a engrenagem intermedi- ária inferior. Aperte o parafuso de acordo com o valor de torque especial (Tabela 16, na pági- na 12-171).
  • 162. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-160 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do parafuso de fixação da engrenagem intermediária superior 2. Instale a engrenagem intermediária superior e o parafuso de fixação (M16 x 65) com as mar- cas de sincronização voltadas para fora. Ali- nhe os rebaixos na engrenagem do eixo co- mando de válvulas e a engrenagem interme- diária superior. Aperte o parafuso de fixação de acordo com o valor de torque especial (Ta- bela 16, na página 12-171). 3. Inspecione a folga entre dentes da engrena- gem, (Tabela 15, na página 12-170) da engre- nagem intermediária superior e da engrenagem do eixo comando de válvulas. 4. Inspecione a folga entre dentes da engrena- gem entre a bomba de alta pressão e a engre- nagem intermediária superior (Tabela 15, na página 12-170). 5. Inspecione a folga longitudinal da bomba de alta pressão. 6. Inspecione a folga longitudinal do eixo coman- do de válvulas. Nota:Se um compressor de ar estiver instalado, inspecione a folga entre dentes entre a en- grenagem de acionamento do compressor de ar e a engrenagem intermediária inferior.
  • 163. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-161 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tampa frontal Instalação das juntas da tampa frontal 1. Tampa frontal 2. Junta da tampa frontal (líquido de arrefecimento) 3. Anel de vedação 4. Junta da tampa frontal (óleo) 1. Instale novas juntas e um anel de vedação da tampa frontal .
  • 164. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-162 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Localização dos parafusos de fixação da tampa frontal 2. Posicione a tampa frontal na peça intermediá- ria, utilizando dois pinos de guia. Nota:Parafusos marcados com A devem ser ins- talados pelo lado traseiro da tampa. 5. Parafuso M8 x 40 (1) 6. Parafuso M8 x 20 (1) 7. Localização dos pinos-guia 3. Posicionar todos os parafusos de fixação; a se- guir aperte-os de acordo com o valor padrão de torque (Diretrizes gerais de torque, na pá- gina 20-356). 1. Tampa frontal 2. Parafuso M8 x 45 (6) 3. Parafuso M8 x 50 (11) 4. Porca M8 (12)
  • 165. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-163 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Suporte dianteiro do motor Suporte dianteiro do motor 1. Parafuso M18 x 70 (2) 2. Parafuso M18 x 85 (1) 3. Parafuso M18 x 100 (1) 2. Coloque o vedador da carcaça da bomba de óleo no recesso da tampa frontal. Alinhe a pla- ca da carcaça da bomba de óleo com os pi- nos-guia. 3. Caso o conjunto original do rotor da bomba de óleo seja reutilizado, certifique-se de que as marcas efetuadas durante o processo de re- moção estejam adequadamente orientadas para instalação. Conjunto do rotor da bomba de óleo 4. Deslize o rotor interno da bomba de óleo na luva de acionamento da bomba de óleo. Insta- le o anel de retenção com o chanfro externo voltado para a parte dianteira. 5. Deslize o rotor externo da bomba de óleo para dentro do rotor interno. 1. Posicione o suporte dianteiro do motor no con- junto da tampa frontal. 2. Instale dois parafusos superiores (M18 x 70), não apertando-os. 3. Instale dois parafusos inferiores (M18 x 85 e M18 x 100). 4. Aperte todos os quatro parafusos de acordo com o valor especial de torque (Tabela 16, na página 12-171). Conjunto da bomba de óleo do rotor 1. Instale a luva de acionamento da bomba de óleo na árvore de manivelas, (Conjunto da ár- vore de manivelas, na página 12-224). Placa e vedador da carcaça da bomba de óleo 1. Retentor da carcaça da bomba de óleo 2. Placa da carcaça da bomba de óleo
  • 166. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-164 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação da chaveta da polia da árvore de manivelas 6. Introduza a chaveta da polia da árvore de ma- nivelas na árvore de manivelas. Aplicação de junta líquida Loctite® no retentor dianteiro 7. Aplique junta líquida Loctite® na borda externa do retentor dianteiro. Instalação de um novo retentor de óleo dianteiro 8. Coloque a carcaça da bomba de óleo em uma prensa e instale um novo retentor dianteiro, uti- lizando o instalador do retentor dianteiro da árvore de manivelas e a luva de desgaste. Conjunto da carcaça da bomba de óleo 9. Alinhe os pinos-guia da carcaça da bomba de óleo (2) com os furos da tampa frontal.
  • 167. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-165 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 10. Coloque quatro parafusos (M8 x 25) na carca- ça. 11. Coloque dois parafusos (M8 x 60) na carcaça. 12. Aplique torque padrão a todos os parafusos (Diretrizes gerais de torque, página 20-356). Conjunto da polia da árvore de manivelas Aquecimento do cubo da polia da árvore de manivelas (sem o retentor instalado) 1. Aqueça o diâmetro interno do cubo da polia da árvore de manivelas com o retentor virado para cima em uma placa de aquecimento.Não aque- ça a temperaturas superiores a 210°C. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, não segure o cubo da polia da árvore de manivelas com as mãos desprotegidas. Utilize luvas de proteção (térmicas) em virtude do cubo da polia da árvore de manive- las estar extremamente quente. Instalação da polia da árvore de manivelas 2. Instale o cubo da polia da árvore de manivelas aquecido na árvore de manivelas. Utilize luvas de proteção. Localização dos parafusos de fixação da carcaça da bomba de óleo 1. Parafuso, M8 x 60 (2) 2. Pinos-guia (2) 3. Parafuso, M8 x 25 (4)
  • 168. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-166 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Detalhe das peças da polia da Árvore de Manivelas 1. Árvore de Manivelas 2. Anel de retenção 3. Chaveta do cubo da polia da árvore de manivelas 4. Carcaça da bomba de óleo 5. Conjunto do cubo da polia 6. Vedador POSE 7. Placa retentora da polia 8. Parafuso M12 x 40 (3) 9. Parafuso M10 x 20 (6) 10. Polia da árvore de manivelas 11. Luva de desgaste 7. Posicione a polia da árvore de manivelas no conjunto do cubo e alinhe o orifício do pino de sincronização na polia com o pino de sincroni- zação no conjunto do cubo . 8. Instale seis parafusos (M10 x 20) para fixar a polia da árvore de manivelas no conjunto do cubo. Aplique torque de modo cruzado nos parafusos de acordo com as especificações (Tabela 16, na página 9-171). 6. Posicione a placa retentora da polia e aplique torque aos três parafusos (M12 x 40) de acor- do com as especificações (Tabela 16, na página 9-171). Aplicação de torque aos parafusos da polia da árvore de manivelas 3. Coloque o anel de retenção, conforme indica- do na ilustração. Nota:Não considere esta etapa, caso o anel de retenção tenha sido previamente instalado com o conjunto da bomba de óleo. 4. Posicione a chaveta do cubo da polia da árvo- re de manivelas na ranhura da árvore de ma- nivelas. 5. Deslize o conjunto do cubo da polia na árvore de manivelas. Detalhes da polia da árvore de manivelas, conjunto do cubo e pino de sincronização 1. Polia da árvore de manivelas 2. Pino de sincronização 3. Conjunto do cubo
  • 169. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-167 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Instale um parafuso do conjunto da bomba d'água (M8 x 55) da tampa frontal. Posicione a porca (M8). 4. Instale um parafuso do conjunto da bomba d'água (M8 x 16). 5. Instale dois parafusos do conjunto da bomba d'água (M8 x 40). 6. Instale quatro parafusos da polia (M6 x 12). 7. Aperte todos os parafusos da bomba d'água de acordo com o valor padrão de torque (Dire- trizes gerais de torque, página 20-356). Suporte auxiliar da junta do orifício do líquido de arrefecimento 1. Posicione a junta do orifício do líquido de arrefecimento no recesso usinado do suporte auxiliar. Suporte auxiliar 2. Instale quatro parafusos do suporte auxiliar (M10 x 25). Conjunto da Bomba d’água 1. Instale a junta no recesso da bomba d'água. 2. Posicione o conjunto da bomba d'água na tam- pa frontal. Conjunto da bomba d'água 1. Parafuso M8 x 55, porca M8 (1) 2. Parafuso M8 x 65, porca M8 3. Parafuso M8 x 16 (1) 4. Parafuso M6 x 12 (4) 5. Parafuso M8 x 40 (2) Parafusos do suporte auxiliar 1. Parafuso, M10 x 25 (4)
  • 170. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-168 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Instale o parafuso (M10 x 80) através do conjun- to do tensionador automático da correia no con- junto da tampa frontal aperte-o de acordo com o torque especial (Tabela 16, na página 9-171). Tubo de entrada de água, tubo de saída de água e válvula termostática 1. Instale a junta de entrada de água no recesso usinado localizado na peça intermediária. Tubo de entrada de água 2. Instale o tubo de entrada de água (orifício late- ral). 3. Instale e aperte os três parafusos (M8 x 30) de acordo com o valor padrão de torque (Dire- trizes gerais de torque, página 20-356). Conjunto da válvula termostática 4. Instale uma nova válvula termostática e um novo retentor no cabeçote do motor. Aplicação de torque aos parafusos do suporte auxiliar 3. Aperte todos os parafusos de acordo com o valor padrão de torque (Diretrizes gerais de torque, página 20-356). Tensionador automático da correia Tensionador automático da correia 1. Parafuso de fixação do conjunto do tensionador automático da correia M10 x 80
  • 171. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-169 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 5. Instale dois parafusos do conjunto do tubo de saída de água (M8 x 25) no cabeçote do motor e aperte de acordo com o valor especial de torque (Tabela 16, na página 9-171) . Conjunto do tubo de saída de água 1. Parafuso M8 x 25 (2) 2. Parafuso M8 x 40 (2)
  • 172. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-170 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Tabela 15 Especificações da tampa frontal, peça intermediária, polia da árvore de manivelas, rotor da bomba de óleo, suporte dianteiro do motor e trem de engrenagens Folga longitudinal da engrenagem do eixo comando de válvulas 0,33 mm (0,013 pol.) Folga entre dentes da engrenagem do eixo comando de válvulas e a engrenagem 0,46 mm intermediária superior (0,018 pol.) Folga longitudinal da bomba de alta pressão 0,45-1,22 mm (0,018-0,48 pol.) Folga entre dentes, entre a engrenagem intermediária inferior e a engrenagem 0,508 mm do compressor de ar (0,020 pol.) Folga entre os dentes da engrenagem intermediária inferior e da árvore de manivelas 0,36 mm (0,014 pol.) Folga longitudinal da bomba de óleo 0,05-0,13 mm (0,002-0,005 pol.) Folga lateral da bomba de óleo 0,36-0,48 mm (0,014-0,019 pol.) Folga entre dentes, entre a engrenagem intermediária superior e a engrenagem 0,48 mm da bomba de óleo de alta pressão (0,019 pol.) Folga entre dentes, entre a engrenagem intermediária superior e a engrenagem 0,48 mm intermediária inferior (0,019 pol.) Excentricidade (máx.) da face da polia da árvore de manivelas 1,52 mm (0,060 pol.) Desalinhamento máximo permitido da barra da polia da árvore de manivelas 1,50 mm (0,060 pol.)
  • 173. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-171 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque Especial Tabela 16 Torques especiais da tampa frontal, peça intermediária, polia da árvore de manivelas, rotor da bomba de óleo, suporte dianteiro do motor e trem de engrenagens Conjunto do tensionador automático da correia 50 Nm (37 lbf.ft) Conjunto do cubo da polia da árvore de manivelas 120 Nm (100 lbf.ft) Adaptador da tampa da extremidade 52 Nm (38 lbf.ft) Parafusos de fixação da peça intermediária 31 Nm (23 lbf.ft) Parafusos do coxim dianteiro do motor (4) 386 Nm (284 lbf.ft) Parafuso de fixação da engrenagem intermediária inferior 639 Nm (470 lbf.ft) Parafuso de fixação da engrenagem intermediária superior 326 Nm (240 lbf.ft) Parafusos de fixação da polia da árvore de manivelas no cubo 54 Nm (40 lbf.ft) Conjunto do tubo de saída de água no cabeçote do motor 33 Nm (24 lbf.ft) Conjunto do tubo de saída de água na peça intermediária 33 Nm (24 lbf.ft)
  • 174. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 9 - Tampa Frontal, Peça Intermediária e Componentes Relacionados 9-172 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 175. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-173 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção............................................................................................................................. 173 Limpeza e inspeção ........................................................................................................... 175 Instalação ........................................................................................................................... 176 Especificações ................................................................................................................... 179 Torque especial .................................................................................................................. 179 Cárter e Tubo de Sucção de Óleo
  • 176. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-174 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Componentes do cárter e tubo de sucção de óleo 6. Arruela de vedação do bujão de drenagem de óleo 7. Cárter 8. Parafuso M8 x 35 (2) 9. Conjunto do tubo de sucção de óleo 1. Junta do tubo de sucção de óleo 2. Junta do cárter 3. Parafuso M10 x 25 (1) 4. Parafuso M8 x 30 (18) 5. Bujão de drenagem de óleo
  • 177. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-175 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Remoção do cárter Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor ou ao veículo, leia todas as instruções de segurança na seção "Informações sobre segurança" deste manual. Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor ou ao veículo, certifique-se de que a transmissão esteja em neu- tro, de que o freio de estacionamen- to esteja aplicado e de que as ro- das estejam bloqueadas, antes de efetuar diagnósticos ou procedi- mentos de serviço no motor ou no veículo. Remoção dos parafusos de fixação do cárter 1. Remova 18 parafusos de fixação (M8 x 30) do cárter. Remoção do cárter 2. Remova o cárter do motor.
  • 178. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-176 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Utilize uma faca ou raspador para remover a junta líquida sob a junta do cárter (seis pontos sobre a superfície de montagem do bloco). Remoção da junta do cárter 4. Remova a junta do cárter e descarte-a. Remoção do tubo de sucção de óleo 3. Remova o conjunto do tubo de sucção de óleo e a junta da peça intermediária, descartando a junta. Limpeza e inspeção Cárter 1. Remova quaisquer vestígios de vedante do bloco, cárter e junta do cárter. 2. Limpe completamente o cárter, peça interme- diária, carcaça do volante e superfícies de con- tato do bloco, utilizando um solvente apropria- do. 3. Certifique-se de que o tubo de sucção de óleo esteja livre de quaisquer obstruções. 4. Inspecione o cárter e o tubo de sucção de óleo quanto a rachaduras e danos. Se necessário, substitua os componentes. Remoção do tubo de sucção de óleo 1. Remova os dois parafusos de fixação (M8 x 35) do tubo de sucção de óleo. 2. Remova o parafuso de fixação (M10 x 25) do suporte do tubo de sucção de óleo. Remoção do tubo de sucção de óleo e junta 1. Conjunto do tubo de sucção de óleo 2. Junta
  • 179. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-177 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação Instalação do tubo de sucção de óleo 1. Coloque uma nova junta na peça intermediá- ria e instale o conjunto do tubo de sucção de óleo. Instalação do tubo de sucção de óleo 2. Instale dois parafusos de fixação (M8 x 35) do tubo de sucção de óleo e um parafuso de fixação (M10 x 25) do suporte. 3. Aplique torque em ambos os parafusos (M8 x 35) de acordo com o valor de torque especial (Tabela 18, na página 10-180). 4. Apliquetorqueaoparafusodosuporte(M10x25) de acordo com o valor de torque especial (Tabela 18, na página 10-180). Instalação do tubo de sucção de óleo e junta 1. Conjunto do tubo de sucção de óleo 2. Junta
  • 180. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-178 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do cárter 1. Aplique selante Loctite® Silicone Wacker ou Loctite® 5699 ou equivalente nos seis pontos da superfície de fixação do bloco. Pontos de aplicação de junta líquida 1. Tampa frontal 2. Peça intermediária 3. Junta 4. Pontos de aplicação de junta líquida (6 locais) 5. Bloco 6. Carcaça do volante do motor 2. Estes pontos coincidem com as juntas exis- tentes entre as metades da peça intermediá- ria, bloco e carcaça do volante.
  • 181. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-179 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação da junta do cárter 3. Antes que o vedante seque, instale uma nova junta do cárter no bloco do motor. Certifique- se de que o pino-guia na junta esteja alinhado com o furo na superfície de contato do bloco. Instalação dos parafusos de fixação do cárter 5. Instale os 18 parafusos de fixação do cárter (M8 x 30). Instalação do cárter 4. Instale o cárter no bloco. 6. Aperte os parafusos de acordo com a seqüên- cia acima, utilizando torque de 32 Nm.
  • 182. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-180 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Torque especial Bujão de drenagem do cárter de óleo 55 Nm (40 lbf.ft) Parafusos de fixação do cárter de óleo 32 Nm (24 lbf.ft) Parafuso de fixação do suporte do tubo de sucção de óleo M10 x 25 63 Nm (46 lbf.ft) Parafuso de fixação do tubo de sucção de óleo M8 x 35 27 Nm (20 lbf.ft) Tabela 18 Torques especiais para o cárter e tubo de sucção de óleo Tabela 17 Especificações para abastecimento de óleo Motor seco (após reparo e novo filtro) 48,5 L Motor úmido (após drenagem de óleo e substituição do filtro) 43,5 L Motor úmido (após drenagem de óleo sem substituição do filtro de óleo) 41,3 L
  • 183. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 10 - Cárter e Tubo de Sucção de Óleo 10-181 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 184. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-183 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção............................................................................................................................. 183 Limpeza .............................................................................................................................. 186 Inspeção ............................................................................................................................. 186 Instalação ........................................................................................................................... 196 Especificações ................................................................................................................... 202 Torque especial .................................................................................................................. 205 Camisas, Pistões e Bielas
  • 185. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-184 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 7. Pino do pistão 8. Anel de trava (2) 9. Bronzinas de biela (2) 10. Biela 11. Capa da biela 12. Parafuso da biela (2) Vista explodida das bielas, pistões e anéis 1. Camisa 2. Anel de compressão 3. Anel raspador 4. Anel de óleo 5. Coroa do pistão 6. Saia do pistão
  • 186. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-185 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Ejetores de óleo Atenção: Para evitar acidentes ou danos ao motor, leia todas as instruções de segurança na seção "Informações sobre segurança, página 2-8" des- te manual. Cuidado:Para evitar danos ao motor, mantenha as superfícies de contato da biela e da capa limpas e livres de fiapos ou detri- tos. Não permita que as superfícies de contato toquem em qualquer superfície. Não bata as superfícies de contato nem tampouco deixe a biela ou a capa cair. Isto poderia causar lascas e desgastes na superfície de contato, resultando em contato impróprio durante a instalação e possivelmente danos ao motor. Cuidado:Caso haja formação de carvão na parte superior da camisa do cilindro, utilize uma lâmina para raspar antes de remo- ver o conjunto dos pistões. Deve-se to- mar cuidado para não danificar a super- fície da camisa ao remover o depósito de carvão. Nota:Poderá ser necessário girar a árvore de mani- velas para ter acesso a alguns ejetores de óleo. 1. Remova os seis parafusos que fixam todos os ejetores de óleo. Os parafusos podem ser reutilizados, somente se for aplicado Loctite® #242 ou junta líquida para fixação tipo Dry-lock nas roscas de parafuso após a reinstalação. 2. Remova todos os conjuntos do ejetor de óleo. Remoção do conjunto do pistão e biela Para afrouxar os parafusos da biela 1. Solte os parafusos da biela com duas voltas. 2. Mova os dois parafusos na biela para soltar. 3. Repita o procedimento para todas as demais bielas. Remoção do ejetor de óleo 1. Ejetores de óleo
  • 187. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-186 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 4. Coloque o motor na posição vertical com a parte dianteira para cima. Remoção do conjunto do pistão e da biela 7. Para fins de instalação, marque cada pistão, biela e capa com o número do cilindro corres- pondente do qual foram removidos. Marque também a parte dianteira de cada pistão con- forme estava instalado no motor. Desmontagem do conjunto do pistão e da biela Atenção: Para evitar ferimentos graves, use óculos de segurança ao remover os anéis trava do pino do pistão. Remoção da capa da biela e parafusos 5. Solte completamente os parafusos. Remova a capa e os parafusos. Remoção do conjunto do pistão e da biela 6. Não pressione a superfície fraturada da biela. Utilize um cabo de plástico ou madeira para remover o pistão. Remoção dos anéis trava do pino do pistão
  • 188. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-187 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção dos anéis do pistão 4. Utilize um expansor de anel de pistão para re- mover os anéis do pistão. Remoção da camisa do cilindro Nota:Antes de instalar o extrator, trave o motor de maneira que o moente da árvore de manive- las fique na parte inferior (ponto baixo) de seu curso. Isto evita possíveis danos ao moente em virtude das garras de levantamento do extrator durante sua instalação. Nota:Ao remover a camisa do extrator, marque-a com o número do cilindro em que estava mon- tada. Marque também a posição da camisa no bloco do motor para fins de inspeção e monta- gem. 1. Coloque a ferramenta especial conforme indi- cado na figura ao lado. 1. Utilize um alicate apropriado para remover os dois anéis trava do pino do pistão. Remoção do pino do pistão 2. Remova o pino do pistão do orifício manual- mente. Separe o pistão da biela. Marque a par- te dianteira do pino do pistão com o mesmo número do cilindro do qual foi removido. Nota:Verificar o pino quanto a riscos em sua su- perfície. Em caso de riscos ou pequenos danos na superfície do pino deve-se descar- tar o mesmo e substituir por um novo. 3. Marque o sentido da saia do pistão em rela- ção à coroa para fins de instalação. Remova a saia do pistão da coroa. Remoção da saia do pistão da coroa 1. Saia 2. Coroa
  • 189. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-188 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Limpeza Pistões e componentes relacionados Cuidado:Para evitar danos ao motor, não utilize solvente cáustico, escovas de arame ou jateamento de areia para limpar os pis- tões de alumínio. 1. Coloque a coroa de aço forjado e saia de alu- mínio em uma solução de água e sabão. Utili- ze uma escova não metálica para limpar os pistões. 2. Limpe completamente as canaletas do anel. Certifique-se de que os quatro orifícios de dre- nagem de óleo nas canaletas do anel de óleo, não estejam entupidos. 3. Utilize um solvente adequado e uma escova não metálica para limpar as bielas e capas, anéis do pistão, pinos, retentores e coroas do pistão.Limpe completamente os orifícios e ros- cas do parafuso da biela. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não limpe as superfícies de contato fissuradas das bielas e capas. 4. Limpe o alojamento do anel de vedação quan- to a escamas, partículas ou selante (localiza- dos no bloco do motor). Inspeção Pistões Cuidado:Para evitar danos ao motor, ao substi- tuir apenas a coroa de aço forjado do pistão, deve ser mantido o mesmo sen- tido da saia de alumínio entre o pistão e a camisa, após a remontagem. Inspecione as saias dos pistões quanto a sinais de engripamento ou riscos, bem como canaletas do anel desgastadas. Substitua os pistões que es- tiverem danificados, se necessário. A saia de alu- mínio do pistão ou a coroa de aço forjado do pistão podem ser substituídas separadamente. Remoção da camisa do cilindro do bloco 2. Com a ferramenta especial firmemente fixada na parte superior do bloco, gire a porca, for- çando para soltar a camisa. 3. Levante a camisa e o extrator do bloco. 4. Utilize um extrator apropriado para remover o anel de vedação na área inferior do rebaixo de cada camisa, descartando o anel de vedação.
  • 190. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-189 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Canaletas do anel de compressão superior e intermediário Canaleta do anel de óleo Medição das canaletas do anel com os pinos de medição do anel do pistão 1. Instale os pinos de medição do anel do pistão na canaleta do anel de compressão. Certifique- se de que os pinos de medição estejam para- lelos. 2. Utilize um micrômetro para medir o diâmetro da canaleta. Anote a leitura. 3. Repita o mesmo procedimento para a canaleta do anel raspador, se esta tiver perfil trapezoidal. Caso a canaleta tiver perfil retangular, sua al- tura deverá ser verificada com blocos padrão. Se alguma das medições exceder as especifi- cações, a canaleta do anel do pistão está desgastada. Neste caso o kit pistão deverá ser substituído. Medição da folga lateral da canaleta do anel de óleo 1. Coloque a borda de um novo anel de óleo na canaleta. Gire completamente o anel de óleo ao redor do pistão para assegurar que o anel esteja livre em sua canaleta. Seleção dos anéis do pistão Tipo de anel/canaleta (perfil) Diâmetro do medidor mm (pol.) Superior/seção transversal trapezoidal 3,2 (0,126) Intermediário/retangular N/A
  • 191. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-190 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Anéis do pistão Cuidado: Para evitar danos ao motor, sempre que o pistão for removido do cilindro, substi- tua os anéis do pistão. Anéis do pistão que apresentam falhas nem sempre po- dem ser detectados pela inspeção visu- al. Entretanto, se os anéis forem substi- tuídos, as camisas do cilindro também necessitam ser substituídas. 1. Inspecione os novos anéis do pistão quanto à limpeza. Utilize um solvente apropriado para limpar os anéis do pistão, se necessário. 2. Com a borda do anel de óleo ainda na canaleta, utilize um cálibre de lâminas para inspecionar a folga lateral entre o anel e a parte superior da canaleta. Anote a leitura. Caso a medição exceda a especificação, a canaleta do anel de óleo está desgastada. Substitua o kit pistão. Folga de operação entre o pistão e a camisa Medição do diâmetro da saia do pistão 1. Com o pistão à temperatura ambiente, utilize um micrômetro para medir o diâmetro da saia do pistão. Coloque um micrômetro a 90° do orifício do pino do pistão. Meça a 3,00 mm (0,118 pol.) da parte inferior da saia do pistão. Anote a leitura. 2. Subtraia a medição do diâmetro interno da ca- misa do cilindro. O resultado é a folga de ope- ração entre o pistão e a camisa do cilindro. Se a folga de operação não estiver dentro das especificações, substitua a camisa do cilindro, kit pistão e anéis. Inspeção da folga entre pontas do anel do pistão a. Instale um anel de compressão em ângulo reto acima da área do curso do anel do pistão. Uti- lize um cálibre de lâminas para medir a folga entre pontas do anel do pistão. Anote a medi- ção. b. Mova o anel de compressão em ângulo reto abaixo da parte inferior da área do curso do anel do pistão.Use um cálibre de lâminas para medir a folga entre pontas do anel do pistão. Anote a medição. Cada aumento de 0,07 mm (0,003 pol.) entre as medições é igual a um aumento de 0,025 mm (0,001 pol.) no diâmetro interno da camisa
  • 192. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-191 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Alojamento da bronzina 1. Inspecione a superfície de acabamento do alo- jamento da bronzina quanto a entalhes, rebar- bas e riscos. Se necessário, substitua a biela. . Bielas Bucha do pino do pistão Medição do diâmetro interno da bucha do pino do pistão Utilize um súbito e um micrômetro para medir o diâmetro interno da bucha do pino do pistão em dois pontos, separados entre si 90°. Anote as leituras. Parafusos da capa da biela 1. Inspecione os parafusos da capa da biela quan- to a entalhes e danos nas roscas. Substitua os parafusos, conforme necessário. 2. Lubrifique as roscas dos parafusos da capa das bielas com óleo de motor limpo. Instale a capa sem as bronzinas na biela e instale os parafu- sos com a mão. Observe a correspondência entre os números de série da haste e da capa (no mesmo lado da biela fraturada). Se houver resistência ao rosquear os parafu- sos, limpe as roscas da biela e tente instalar novos parafusos. Caso os novos parafusos não girem livremente, substitua a biela. As roscas não podem ser repassadas. 3. Aperte os parafusos da capa da biela de acor- do com o valor especial de torque (Tabela 25, na página 11-205). Alojamento da bronzina quanto a ovalização 2. Utilize um súbito para medir o diâmetro interno do alojamento da bronzina em três pontos, separados a 60°. Anote as leituras. Se a diferença entre a medida B e a média de medições A e C exceder a especificação para ovalização, substitua a biela.
  • 193. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-192 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Medição do diâmetro externo do pino do pistão 2. Com o auxílio de um micrômetro milesimal, me- dir o diâmetro externo do pino do pistão em duas posições.Vide especificações na tabela 23 deste capítulo. Atenção: Ao medir ou manusear o pino do pistão tome cuidado para não cau- sar riscos ao mesmo, pois isto irá danificá-lo. Procedimentos para ajuste da bronzina Cuidado:Para evitar danos ao motor, não tente reduzir a folga de operação entre o munhão e o mancal, retrabalhando a capa do mancal ou as bronzinas. Retifi- que a árvore de manivelas de acordo com a próxima medida disponível ou substitua a árvore de manivelas. Medição da conicidade do orifício da bronzina 3. Utilize um súbito e um micrômetro para medir o diâmetro interno do alojamento da bronzina em dois pontos de cada lado. Anote as leitu- ras. Se a diferença entre as duas medições exce- der a especificação de conicidade do alojamen- to, substitua o conjunto da biela. Empenamento e torção Os padrões de desgaste dos componentes do motor freqüentemente podem ser identificados e utilizados para diagnosticar um problema. Alguns exemplos comuns de padrões de desgaste das bielas incluem o seguinte: • Uma superfície brilhante na extremidade da bucha da biela geralmente indica que a biela está empenada ou o orifício do pino do pistão não está posicionado adequadamente em re- lação à saia e às canaletas do anel do pistão. • Desgaste irregular na bronzina pode indicar que a biela está empenada, alojamento da bronzina excessivamente cônico ou folga ex- cessiva das bronzinas na árvore de manive- las. • Uma biela torcida não irá criar um padrão de desgaste facilmente identificável, embora bi- elas excessivamente torcidas possam compro- meter a ação de todo o conjunto de pistão e biela, podendo causar excesso de consumo de combustível. Caso exista alguma destas condições, verifique a folga entre bronzina e árvore de manivelas e ovalização do alojamento da bronzina. Se neces- sário, substitua a biela e a bronzina. Pinos do pistão 1. Inspecione visualmente os pinos do pistão quanto à riscos ou danos, corrosão, entalhes e desgaste visível. Atenção: Substitua os pinos do pistão sem- pre que encontrar riscos ou danos no mesmo. Nunca utilize pinos com entalhes ou riscos profundos com coroa de aço de duas peças. O motor poderá apresentar falhas.
  • 194. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-193 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Efeitos de pré-tensão da bronzina montada 1. Diâmetro na ponta aberta após a carga de pré- tensão da bronzina 2. Diâmetro nas pontas abertas antes da carga de pré-tensão da bronzina Folga radial e lateral da bronzina Folga radial Através da utilização de bronzinas precisas, pou- cos problemas devem ser encontrados. Entretanto, caso a folga de operação não seja obtida, ainda poderá existir algum problema na árvore de mani- velas. Poderá ser necessário retificar novamente a árvore de manivelas e utilizar bronzinas com sobremedida. Verifique novamente a folga de ope- ração antes de inutilizar a árvore de manivelas. Folga lateral Se houver pouca folga lateral, a biela pode estar danificada ou a bronzina do lado do volante do motor pode estar fora de posição. Se houver ex- cesso de folga, a bronzina do lado do volante do motor pode estar desgastada. As bronzinas devem estar firmemente encaixadas nos respectivos alojamentos. Quando as bronzinas são introduzidas na biela e capa, elas ficam leve- mente salientes acima da superfície de partição. Esta saliência é necessária para obter-se a pré- tensão da bronzina. Nas pontas abertas, as bronzinas são levemente maiores que o diâmetro do alojamento da biela na qual elas são montadas. Esta condição é projeta- da para fazer com que a bronzina force as pontas para dentro na linha de partição quando a pré-ten- são da bronzina é aplicada, ao apertar os parafu- sos. Uma parte da tensão pode ser perdida em vir- tude do uso normal. Quando o conjunto é apertado, a bronzina é com- primida, assegurando um contato positivo entre a parte de trás da bronzina e a superfície usinada do alojamento da biela.
  • 195. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-194 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção da profundidade do alojamento 1. Coloque a ponta do relógio comparador sobre a superfície do bloco. Zere o relógio compara- dor. 2. Mova a ponta do relógio comparador no aloja- mento. Registre a leitura da profundidade do alojamento indicada no relógio comparador. 3. Tome as medidas de profundidade do aloja- mento em quatro pontos eqüidistantes ao re- dor do alojamento. 4. Compare a profundidade do alojamento e a va- riação entre as quatro medições com aquelas indicadas nas especificações (Tabela 24, pá- gina 11-204). Caso a variação máxima entre as quatro me- dições exceda a especificação, retifique o alo- jamento. Inspeção da profundidade do alojamento do colarinho de camisa Utilize um dos métodos a seguir para inspecionar a profundidade do alojamento do colarinho de ca- misa: Método utilizando o relógio comparador Nota:Limpe a superfície do alojamento e remova os calços (se houver) antes de medir a sua profundidade. Inspeção das camisas do cilindro 1. Inspecione a superfície do diâmetro interno das camisas quanto à escamação, riscos e poli- mento. Inspecione a superfície do diâmetro externo quanto à cavitação. Substitua as ca- misas com anéis de pistão, conforme requeri- do. 2. Para inspecionar as camisas quanto a desgas- te (conicidade), utilize um dos seguintes mé- todos: Método com súbito a. Use um medidor telescópico e um micrômetro para medir o diâmetro interno de cada camisa na parte superior e inferior do curso do anel do pistão. Anote as leituras. b. Subtraia a leitura menor da maior. O resultado obtido será a conicidade da camisa. Caso o resultado exceda a especificação, subs- titua a camisa. Inspeção do diâmetro interno com um súbito a. Utilize um súbito para medir o diâmetro inter- no de cada camisa de cilindro na parte superi- or e inferior do curso do anel do pistão. Anote as leituras.Vide tabela 24 neste capítulo. b. Subtraia a leitura menor da maior. O resultado representa a conicidade da camisa do cilindro. Caso o resultado exceda a especificação, subs- titua a camisa do cilindro.
  • 196. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-195 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção da altura da camisa do cilindro Cuidado:Para evitar danos ao motor, não coloque adaptadores de fixação no anel corta fogo da camisa do cilindro. Forças de fi- xação não devem ser aplicadas neste ressalto, pois poderão ocorrer quebras internas próximas à face plana do cal- ço. Detalhes da fixação da camisa do cilindro 1. Anel corta fogo (ponto mais alto da camisa do cilindro) 2. Ferramenta de fixação (arruela) 3. Parafuso de retenção 4. Bloco 5. Camisa 6. Pacote de calços 1. Limpe a camisa do cilindro e a superfície do alojamento do colarinho da camisa. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não aplique torque de montagem aos parafusos do adaptador de fixação (como ao instalar os parafusos do cabeçote). Isto evitará o esforço dos parafusos e o risco de en- talhe das marcas de montagem na ca- misa do cilindro. 2. Instale a camisa do cilindro no bloco sem o anel de vedação. 3. Instale os adaptadores de fixação da camisa com parafusos de classe 10.9 (ou superior) e arruelas temperadas. Aperte os parafusos em duas etapas: 1a . Etapa: 55 Nm (40 lbf·ft) 2a . Etapa: 110 Nm (80 lbf·ft) Medição da altura da camisa do cilindro 4. Utilizando um comparador milesimal e a ferra- menta especial No.9.610.0.690.025.4 - Suporte para relógio comparador, coloque a ponta do relógio no colarinho da camisa. Zere o relógio comparador. 5. Mova o dispositivo até que a ponta do indica- dor deslize do flange para a superfície do blo- co. Anote a leitura da altura da camisa. Inspeção da altura da camisa do cilindro 1. Altura da camisa 2. Parte superior do bloco 3. Colarinho da camisa 4. Calço de camisa (se necessário) 5. Alojamento do colarinho
  • 197. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-196 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Lubrificação do anel de vedação da camisa 1. Lubrifique o anel de vedação, utilizando óleo limpo para motor e instale-o no canal da cami- sa (sem torcer). Nota:Cada camisa possui um anel de vedação. Instalação Instalação da camisa Lubrificação do alojamento da camisa 4. Aplique óleo limpo para motor no canal inferior do bloco e no anel de vedação; a seguir insta- le cuidadosamente a camisa. Instalação da camisa do cilindro 5. Após a instalação, inspecione a altura da camisa.Se necessário, instale calços para ob- ter a altura correta. 6. Inspecione as dimensões da camisa e a conicidade da camisa de acordo com as especificações (Tabela 24, na página 11-204). Caso as medidas não estejam de acordo com as especificações, inspecione quanto ao anel de vedação desalinhado. 6. Efetue as leituras da altura em três pontos eqüidistantes ao redor da camisa. Faça a mé- dia das três leituras para determinar a altura. Caso a altura não esteja de acordo com a especificação, remova a camisa e instale cal- ços para obter o valor especificado. Nota:Os calços estão disponíveis para reposição, compreendendo o seguinte: Tamanho do calço Tamanho do calço (mm) (pol.) 0,05 0,002 0,10 0,004 0,25 0,010 0,51 0,020 0,81 0,032 Tabela 19 Tamanhos dos calços de camisa 2. Se necessário, assegure-se de que o(s) calço(s) apropriado(s) seja(m) instalado(s) no alojamento da camisa, para que a altura da ca- misa esteja dentro das especificações. 3. Certifique-se de que o anel de vedação esteja adequadamente alinhado no canal.
  • 198. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-197 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 2. Instale a saia do pistão na coroa. Certifique-se de que as passagens do ejetor de óleo, locali- zados na saia, estejam voltados para o lado oposto da coroa. 3. Lubrifique o orifício do pino do pistão com óleo de motor limpo. Instalação do pino do pistão 4. Alinhe os orifícios da biela e do pistão e instale o pino do pistão. Montagem do conjunto do pistão e biela Instalação dos anéis do pistão Nota:Certifique-se de que a parte superior de am- bos os anéis de compressão (identificados com umponto)estejavoltadaparacima.Sefornovo, o anel de óleo poderá ser instalado com qual- quer um dos lados voltado para cima. 1. Utilize um expansor de anel para instalar os anéis no pistão. Instale primeiramente o anel de óleo, a seguir o anel raspador e, finalmente, o anel de compressão. Cuidado:Para evitar danos ao motor, é muito im- portante que as saias e a coroa de pis- tão sejam substituídos em conjunto. O kit pistão pode ser posicionado em qualquer direção em virtude de sua si- metria. Instalação da saia do pistão na coroa 1. Saia 2. Coroa
  • 199. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-198 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Atenção: Para evitar ferimentos graves, utili- ze óculos de segurança ao instalar os anéis trava. Instalação dos anéis trava do pino do pistão 5. Utilize um alicate apropriado, para instalar os anéis trava do pino do pistão. Instalação do conjunto do pistão e biela Cuidado:Para evitar danos ao motor, mantenha as superfícies de contato fraturadas da biela e capa limpas e livres de fiapos ou fragmentos. Não deixe que as superfí- cies de contato toquem em qualquer ou- tra superfície. Não bata as superfícies de contato nem tampouco deixe a biela ou capa caírem. Isto poderia levar a de- formação e desgaste da superfície de contato, resultando em contato incorre- to ao efetuar a instalação, bem como possíveis danos ao motor. Nota:Gire a árvore de manivelas de maneira que os moentes das bielas nº 1 e 6 estejam no PMS. Instale primeiramente os conjuntos de pistão e biela nº 1 e 6. A seguir, repita o procedimento para os conjuntos nº 2 e 5. Termine com os conjuntos nº 3 e 4. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que o lado mais longo da junção da biela esteja voltado para o lado oposto do eixo comando de válvulas do motor. 1. Lubrifique os anéis do pistão com óleo limpo para motor. Posicione os anéis do pistão à aproximadamente 120° ao redor do pistão. Instalação da ferramenta para comprimir o anel do pistão 2. Instale a ferramenta para comprimir o anel do pistão sobre os anéis do pistão. 3. Lubrifique a camisa do cilindro e a bronzina da biela com óleo para motor limpo. Instalação do conjunto do pistão e biela 4. Introduza o conjunto do pistão e biela sem a capa na camisa do cilindro. Utilize um cabo de madeira ou plástico para introduzir cuidadosa- mente o conjunto na camisa. Não risque a pa- rede do cilindro.
  • 200. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-199 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Uma descentralização indica montagem incorreta da capa da biela A capa da biela pode apenas ser corretamente ins- talada na biela se estiver orientada no sentido cor- reto. Caso a capa da biela seja invertida durante a montagem da biela, será percebida uma descentralização evidente nas superfícies de con- tato. Caso o conjunto da biela seja instalado na ár- vore de manivelas desta maneira, a biela deverá ser substituída. Inspecione também as ranhuras do munhão da árvore de manivelas quanto a da- nos. Tal dano requer a substituição da árvore de manivelas. Seta indicando a orientação correta Nota:Cada capa de biela tem uma seta indicando o sentido correto para instalação no motor. A seta deve estar voltada para o 1º cilindro (la- do polia). 5. Cuidadosamente guie o conjunto do pistão e biela no moente da árvore de manivelas. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se sempre de que o número de série da capa da biela esteja montado no mes- mo lado do número de série da biela (de- vem corresponder). Caso a capa da bi- ela seja invertida ao ser instalada na bi- ela ou, caso não seja instalada na posi- ção original, que corresponde com a bi- ela, as superfícies de contato fraturadas serão destruídas. Isto poderá fazer a capa da biela ficar solta e provocar da- nos graves ao motor. Neste caso, o con- junto completo da biela deve ser substi- tuído. Locais de correspondência dos números de série As superfícies de contato fraturada de cada par de capa e biela apresentam uma correspondência pre- cisa. Sempre mantenha cada capa com sua res- pectiva biela, mantendo os números seriais nos la- dos de cada biela e capa. Os números de série devem ser os mesmos para cada capa e sua res- pectiva biela.
  • 201. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-200 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Aplicação de torque aos parafusos da capa da biela 8. Aplique torque aos parafusos da capa da biela de acordo com o valor especial de torque (Ta- bela 25, na página 11-205). Ejetores de óleo Nota:Poderá ser necessário girar a árvore de mani- velas para ter acesso aos tubos ejetores de óleo. 6. Lubrifique o casquilho na capa da biela, utili- zando óleo de motor limpo. Instalação da capa da biela 7. Instale a capa e dois parafusos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, os ejetores de óleo utilizam um parafuso de fixação especial para evitar afrouxamento. Não os substitua por outro tipo de parafuso. Nota:Os ejetores de óleo são auto posicionáveis. 1. Instale os ejetores de óleo do pistão no seu alojamento, no bloco do motor. 2. Ao instalar os parafusos do ejetor de óleo (M6 x 16), siga um dos procedimentos abaixo: a. Instale novos parafusos ou; b. Remova os resíduos de óleo e aplique Loctite® #242 nas roscas do parafuso. 3. Aperte cada parafuso de fixação do ejetor de óleo de acordo com o valor padrão de torque (Diretrizes gerais de torque, página 20-356). Instalação do ejetor de óleo 1. Ejetor de óleo
  • 202. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-201 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Procedimento para amaciamento do motor Caso tenham sido instalados novos pinos, saia dos pistões e/ou coroa, deve ser observado o seguin- te procedimento de amaciamento do motor: 1. Deixar o motor funcionar em marcha-lenta sem carga durante 20 minutos. 2. Durante o funcionamento verifique o motor quanto a: • Ruído anormal; • Vazamento de óleo; • Vazamentos de ar; • Excesso de fumaça pelo escape. 3. Desligue o motor e verifique-o quanto a: • Fixações soltas; • Excesso de retorno de óleo pelo filtro (Blow-by). 4. Dê partida no motor e dirija o veículo sem car- ga durante 30 minutos. 5. Desligue o motor e inspecione novamente quanto a vazamentos de água e/ou óleo.
  • 203. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-202 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Empenamento (máx.) 0,06 mm (0,003 pol.) Distância de centro a centro entre o alojamento da bronzina e o alojamento da bucha do pistão 219,4 - 219,5 mm (8,638 - 8,642 pol.) Diâmetro interno do alojamento da bronzina 85,130 - 85,156 mm (3,3516 - 3,3526 pol.) Diâmetro interno da bronzina (instalado) 80,05 - 80,10 mm (3,1518 - 3,1536 pol.) Ovalização do alojamento da bronzina (máx.) 0,05 mm (0,002 pol.) Conicidade do alojamento da bronzina (máx.) 0,13 mm (0,005 pol.) Folga radial da bronzina no virabrequim 0,030 - 0,107 mm (0,0012 - 0,0042 pol.) Folga lateral da biela no virabrequim 0,13 - 0,48 mm (0,005 - 0,019 pol.) Diâmetro interno da bucha do pino do pistão 46,8393 - 46,8401 mm (1,8265 - 1,8268 pol.) Torção (máx.) 0,05 mm (0,002 pol.) Tabela 20 Especificações da biela na árvore de manivelas na árvore de manivelas (instalado na biela)
  • 204. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-203 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tabela 21 Especificações do pistão Configuração do pistão Coroa do pistão Coroa de aço, articulada de duas peças Saia do pistão Liga de alumínio Anéis do pistão Anel de compressão - seção transversal trapezoidal Intermediário – seção transversal retangular Especificações de pistão Folga de operação entre pistão e camisa do 0,063 - 0,115 mm cilindro (0,0025 - 0,0045 pol.) Diâmetro da saia 116,848 - 116,851 mm (4,586 - 4,587 pol.) Diâmetro da canaleta do anel de compressão 116,874 - 116,850 mm (4,596 - 4.587 pol.) (medir sobre pinos reguladores de 0,126) Diâmetro da canaleta do anel raspador 115,92 - 115,73 mm (4,564 - 4,556 pol.) sobre pinos reguladores de 0,110 Largura da canaleta do anel raspador 3,05 - 3,03 mm (0,120 - 0,119 pol.) Anel de óleo (folga lateral) 0,080 - 0,030 mm (0,0031 - 0,0012 pol.)
  • 205. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-204 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tabela 22 Especificações do anel do pistão Folga entre pontas do anel de compressão intermediário 1,65 - 1,90 mm (0,065 - 0,075 pol.) Folga entre pontas do anel de óleo 0,35 - 0,66 mm (0,014 - 0,026 pol.) Folga do anel do pistão com a nova camisa Folga entre pontas do anel de compressão superior 0,35 - 0,66 mm (0,014 - 0,026 pol.) Variação permitida da profundidade do alojamento do colarinho da camisa entre quatro pontos (máx.) 0,03 mm (0,001 pol.) Profundidade do alojamento do colarinho da camisa antes de adicionar os calços (máx.) 10,49 mm (0,413 pol.) Profundidade do alojamento do colarinho da camisa (incluindo calços - se houver) 8,84 - 8,89 mm (0,348 - 0,350 pol.) Altura da camisa do cilindro em relação à face do bloco 0,05 - 0,13 mm (0,002 - 0,005 pol.) Conicidade da camisa do cilindro, na parte superior do curso do anel (máx.) 0,10 mm (0,004 pol.) Espessura do colarinho 8,94 - 8,96 mm (0,352 - 0,353 pol.) Diâmetro interno 114,50 - 116,860 mm (4,590 - 4,591 pol.) Tabela 24 Especificações da camisa Folga no pistão Saia do pistão (vertical) 0,0165 - 0,0292 mm (0,00065 - 0,00115 pol.) Saia do pistão (horizontal) 0,0280 - 0,0574 mm (0,00114 - 0,00226 pol.) Coroa do pistão 0,038 - 0,053 mm (0,0015 - 0,0021 pol.) Diâmetro 46,352 - 46,357 mm (1,8249 - 1,8251 pol.) Comprimento 96,57 - 96,82 mm (3,802 - 3,812 pol.) Tabela 23 Especificações do pino do pistão (protusão) na região
  • 206. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-205 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque especial Parafusos da biela 1º) 41-61 Nm 2º) 47°-51° Tabela 25 Torque especial da biela da capa da biela
  • 207. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 11 - Camisas, Pistões e Bielas 11-206 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 208. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-207 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção............................................................................................................................. 210 Limpeza e inspeção ........................................................................................................... 217 Especificações ................................................................................................................... 234 Torque especial .................................................................................................................. 237 Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas
  • 209. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-208 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Bloco, árvore de manivelas e eixo comando de válvulas
  • 210. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-209 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Conjunto de engrenagens do eixo comando de vál- vulas 2. Parafuso M8 x 20 (2) 3. Placa de encosto do eixo comando de válvulas 4. Chaveta 5. Conjunto do rolete de tucho de válvulas (12) 6. Guia do rolete de tucho de válvulas (12) 7. Eixo do comando de válvulas 8. Bucha dianteira do eixo comando de válvulas 9. Buchas intermediárias do eixo comando de válvu- las (2) 10. Bucha traseira do eixo comando de válvulas 11. Anel de vedação do eixo comando de válvulas (tra- seiro) 12. Anel de vedação 13. Conjunto do respiro 14. Mangueira 15. Abraçadeira 16. Parafuso M8 x 35 (2) 17. Abraçadeira 18. Conjunto do tubo de respiro e drenagem 19. Porca M10 20. Mangueira 21. Válvula de retenção 22. Abraçadeira 23. Cotovelo de borracha 24. Parafuso M8 x 20 25. Cotovelo de drenagem 26. Conjunto do medidor de nível de óleo 27. Conexão de montagem M12 28. Anel de vedação 29. Bronzina do mancal principal, superior (encosto #7) 30. Grade estrutural 31. Parafuso M10 x 25 (10) 32. Parafuso M12 x 35 (14) 33. Parafuso da capa do mancal M15 x 162 (14) 34. Espaçador (14) 35. Capa do mancal principal (7) 36. Bronzina do mancal principal inferior (7) 37. Luva de acionamento da bomba de óleo 38. Engrenagem da árvore de manivelas 39. Árvore de manivelas 40. Bronzina do mancal principal superior (6) 41. Conexão em "T" M12 42. Parafuso do ejetor de óleo (6) 43. Conjunto do ejetor de óleo (6) (veja "Camisas, pis- tões e bielas") 44. Pino-guia
  • 211. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-210 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Sistema de respiro do motor Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou veículo, leia todas as instruções de segurança na se- ção "Informações sobre segurança" deste manual. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou veículo, certifique- se de que a transmissão esteja em neutro, de que o freio de estaciona- mento esteja aplicado e de que as rodas estejam bloqueadas, antes de efetuar diagnósticos ou procedi- mentos de serviço no motor ou no veículo. Para remover o sistema de respiro do motor, siga as etapas descritas a seguir.
  • 212. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-211 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Conjunto do respiro 2. Abraçadeira (2) 3. Mangueira 4. Parafuso M8 x 35 (2) 5. Abraçadeira (2) 6. Porca M10 7. Conjunto do tubo de respiro e drenagem 8. Mangueira de retorno ao cárter Respiro do motor 9. Abraçadeira (3) 10. Válvula de retenção 11. Parafuso M8 x 20 12. Cotovelo de borracha 13. Conexão de montagem M12 14. Cotovelo de drenagem 15. Anel de vedação Nota:Providencie um recipiente antes de desco- nectar a mangueira de drenagem de óleo. É possível que haja óleo acima da válvula de retenção, uma vez que a válvula de reten- ção requer uma determinada quantidade de pressão para permitir a passagem de óleo de volta ao cárter. 1. Mova a abraçadeira para fora e remova a man- gueira do respiro e conjunto do tubo de drena- gem. Deixe que o tubo e a mangueira sejam drenados. Conecte novamente a mangueira e a abraçadeira.
  • 213. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-212 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 2. Remova a abraçadeira e o cotovelo de borra- cha no lado do bloco da válvula de retenção. Deixe a conexão de montagem no bloco, exceto se for evidente algum vazamento pelo anel de vedação da conexão. 3. Remova o parafuso (M8 x 20) que fixa o con- junto do respiro e do tubo de drenagem no blo- co, localizado no final do tubo de respiro. 4. Remova dois parafusos (M8 x 35) que fixam o conjunto do respiro na tampa de válvulas. 5. Remova a porca (M10) que fixa o respiro e o tubo de drenagem no coletor de admissão. 6. Remova cuidadosamente o conjunto do respi- ro da tampa de válvulas. 7. Remova o conjunto do respiro e o tubo, colo- cando-os em um tanque de lavagem com solvente. Grade estrutural do bloco Fixação da grade estrutural do bloco Nota:Consulte as informações a seguir, ao remover ou instalar estes componentes relacionados: • Cárter (Remoção do cárter de óleo) • Tubo de sucção de óleo (Remoção do tubo de sucção de óleo) 1. Remova os 14 parafusos e os espaçadores da grade estrutural do bloco (M12 x 35). 2. Remova os 10 parafusos da grade estrutural do bloco (M10 x 25). Remoção da grade estrutural 3. Remova a grade estrutural. Desmontagem da Árvore de Manivelas Nota:Antes de remover a árvore de manivelas, será necessário remover os pistões e bielas (Remo- ção do conjunto do pistão e biela). Gravação de identificação da capa do mancal principal 1. Localize os números gravados no bloco e ca- pas dos mancais. Poderá ser necessário lim- par a região corretamente para conseguir vi- sualizar os números gravados. Nota:Os números gravados de 1 a 7 indicam as ca- pas em sua respectiva posição. 2. Solte todos os parafusos do mancal (M15 x 162).
  • 214. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-213 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção das capas dos mancais 3. Solte os parafusos até que fique exposta a metade das roscas. Utilize ambos os parafu- sos para liberar a capa do mancal do bloco. 4. Descarte todos os parafusos removidos do mancal. Estes parafusos não podem ser reuti- lizados em virtude do estiramento permanen- te recebido ao aplicar o torque de montagem. 7. Se necessário remover a engrenagem da bom- ba de óleo, coloque uma talhadeira entre os dentes da mesma e bata com o martelo para partí-la. Remoção do Conjunto da Árvore de Manivelas 5. Coloque uma amarração resistente e de tama- nho apropriado ao redor da metade da Árvore de manivelas e fixe-a em uma talha ou girafa. Retire a Árvore de manivelas para fora do blo- co e coloque-o sobre uma bancada de traba- lho. 6. Inspecione visualmente as engrenagens da Árvore de manivelas quanto a lascas ou des- gaste. Substitua-as, se necessário. Remoção da luva de acionamento da bomba de óleo 8. Primeiramente, remova a luva de acionamento da bomba de óleo para ter acesso à engrena- gem da Árvore de manivelas. 9. Ao remover a engrenagem, tome cuidado para não danificar a Árvore de manivelas. Remoção da bronzina superior número 7 Nota: Caso seja necessário substituir a engrena- gem da bomba de óleo, deve-se pré aquecer a nova engrenagem e para a instalação é necessário o uso de uma prensa.
  • 215. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-214 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção da engrenagem do eixo comando de válvulas (somente se for necessário substituir a engrenagem) 2. Utilizando um soquete ou uma chave, force a ferramenta até que a engrenagem esteja qua- se fora. Remova a engrenagem e a ferramen- ta, manualmente. Desmontagem do eixo comando de válvulas Nota:Utilize este procedimento para remover a engrenagem e o eixo comando de válvulas como uma unidade. Tuchos de válvula 1. Utilize uma ferramenta em forma de gancho ou um pedaço de arame rígido para fisgar o centro da guia do tucho. Remoção dos tuchos de válvula 2. Remova os tuchos e guias. 3. Marque o sentido do tucho de válvula e da guia, caso estes componentes sejam reutilizados. Engrenagem do eixo comando de válvulas Nota:Caso esteja removendo o conjunto completo do eixo comando de válvulas, desconsidere o procedimento a seguir. 1. Instale o extrator de engrenagem universal, cer- tificando-se de que as garras estejam correta- mente acopladas na engrenagem e o eixo roscado esteja alinhado com o eixo comando de válvulas. Remoção dos parafusos da placa de encosto do eixo comando de válvulas 1. Remova os dois parafusos da placa de encos- to do eixo comando de válvulas (M8 x 20). 10. Remova as bronzinas superiores, pressionan- do-as para fora do assento do mancal princi- pal com os polegares. Marque as bronzinas superiores com o número do mancal e o senti- do correto.Separe cada bronzina superior com a bronzina inferior até que uma inspeção apro- priada possa ser efetuada.
  • 216. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-215 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Primeiramente, remova as buchas dianteira e tra- seira. A bucha traseira e o anel de vedação do eixo comando de válvulas devem ser removidos da parte traseira do bloco. Recomendamos que as bu- chas intermediárias sejam removidas de acordo com a ilustração na próxima página. Remoção do conjunto do eixo comando de válvulas 2. Cuidadosamente, remova o conjunto do eixo comando de válvulas do bloco. Nota:Embora o diâmetro interno de cada bucha do eixo comando de válvulas seja o mesmo, os diâmetros externos e as larguras são di- ferentes, dependendo da localização da bu- cha. Os diâmetros das buchas foram altera- dos em comparação com os projetos anteri- ores e isso determina como as buchas são removidas e instaladas. Localização da bucha Diâmetro externo (nominal) Largura (nominal) Dianteira 65,5 mm (2,50 pol.) 25,4 mm (1,00 pol.) Traseira 65,5 mm (2,50 pol.) 17,8 mm (0,70 pol.) Intermediária 63,0 mm (2,48 pol.) 17,8 mm (0,70 pol.) Tabela 26
  • 217. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-216 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sentido para remover separadamente a bucha do eixo comando de válvulas 1. Buchas dianteira e traseira 2. Buchas intermediárias 3. Metade traseira do motor 4. Metade dianteira do motor 5. Anel de vedação do eixo comando de válvu- las
  • 218. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-217 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Limpeza e inspeção Limpeza do bloco Cuidado:Para evitar danos ao motor, o resfriador de óleo deve ser substituído caso haja falha na bronzina. Fragmentos causados por falha da bronzina não podem ser removidos do resfriador de óleo. Nota: A melhor maneira de limpar o bloco durante o recondicionamento do motor é através de um tanque de água quente. Isto remove a carbonização e depósitos minerais que es- tão impregnados nas passagens de arrefecimento. Caso o tanque a quente não esteja disponível, utilize o seguinte procedi- mento de limpeza. 1. Limpe todos os vestígios de juntas antigas das superfícies do bloco (se houver). Remoção dos selos do bloco 2. Remova o selo do tubo de distribuição de óleo principal, localizado na parte traseira do bloco, utilizando um martelo e uma talhadeira. Gol- peie o selo do tubo de distribuição de óleo prin- cipal. 3. Com os selos removidos do bloco, limpe-o da seguinte maneira: a. Use uma escova de nylon umedecida em água e sabão, para limpar os tubos de dis- tribuição de óleo. b. Limpe os furos transversais, utilizando uma escova de nylon com água e sabão. c. Utilize ar comprimido filtrado (página 2-8) para limpar os tubos de distribuição e fu- ros. d. Limpe todos os furos roscados com uma tarraxa de tamanho apropriado. 4. Instale um novo selo do tubo de distribuição de óleo principal, como segue: a. Limpe as superfícies de contato do selo e do bloco. b. Aplique Loctite® 262 na borda externa do selo. c. Use uma prensa para instalar o selo. A prensa deve ter um diâmetro aproximado de 6 mm (¼ pol.) menor que o selo que está sendo instalado. d. Rebaixe o selo 3,2 mm (1/8). 5. Instale novos selos na parte traseira do bloco.
  • 219. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-218 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 6. Inspecione os ejetores de óleo quanto a da- nos e entupimento, como segue: a. Inspecione ambas as extremidades do tubo. Verifique se a extremidade flangeada próxima ao assento da bronzina está em perfeitas condições e se a extremidade do orifício, saliente no bloco, não está que- brada. Substitua os ejetores que estiverem danificados. b. Deixe o tubo em água corrente em uma pia. A água deve sair pela extremidade do tubo. Caso isto não ocorra, o entupimento deve ser removido fisicamente, através de ar comprimido (página 2-8) ou então o ejetor de óleo do pistão deve ser substituído. Respiro do bloco 1. Coloque o conjunto do tubo de respiro e tubu- lação em um solvente para limpeza de peças e desmonte-o. 2. Limpe completamente todas as mangueiras, abraçadeiras, tubulações, válvula de retenção e conjunto do respiro. Aplique solvente em cada extremidade da válvula de retenção para confirmar o sentido do fluxo. 3. Aplique ar comprimido filtrado (página 2-8). 4. Inspecione todas as mangueiras de borracha quanto a rachaduras ou deformação. Se ne- cessário, substitua os componentes, . Árvore de manivelas e Mancais Principais Efetue as seguintes etapas: 1. Limpe completamente as bronzinas e as ca- pas em solvente, secando-as com ar compri- mido filtrado (página 2-8). 2. Limpe todas as passagens internas de óleo da Árvore de manivelas, utilizando uma escova de nylon rígido. Remova toda a sujeira, sedi- mentos e depósitos acumulados. Aplique um solvente adequado e não cáustico em todas as passagens de óleo. 3. Seque com ar comprimido filtrado todas as pas- sagens (página 2-8). 4. Inspecione os munhões da árvore de manive- las (principal e biela) quanto a riscos e ranhu- ras. Utilize líquido penetrante para inspecionar quanto a rachaduras. 5. Inspecione todas as bronzinas. Substitua as bronzinas que estiverem riscadas, lascadas ou desgastadas. Inspeção dos munhões da árvore de manivelas 6. Meça o diâmetro de cada munhão utilizando um micrômetro. Meça cada munhão em dois pontos, em ângulo reto entre si. Mova o micrômetro sobre toda a largura do munhão. Nota:Se os munhões excederem a especificação máxima de ovalização, a árvore de manive- las deve ser novamente retificada ou substi- tuída. A árvore de manivelas pode ser nova- mente retificada de acordo com as seguin- tes medidas: • 0,25 mm (0,010 pol.); • 0,51 mm (0,020 pol.); • 0,76 mm (0,030 pol.). Inspeção do conjunto do eixo comando de válvulas 1. Utilize uma escova de cerdas macias e um solvente apropriado para limpar o eixo coman- do de válvulas e a engrenagem. 2. Inspecione a engrenagem quanto a dentes desgastados ou danificados. Se necessário, substitua o conjunto da engrenagem. 3. Inspecione o eixo comando de válvulas, quan- to a riscos ou rachaduras. Se necessário, subs- titua o eixo comando de válvulas.
  • 220. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-219 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Instale uma nova bucha no eixo comando de válvulas no mandril de expansão. Aperte o mandril, girando a porca de ajuste até que a bucha seja fixada firmemente no local. 4. Inspecione a arruela de encosto do eixo co- mando de válvulas quanto a desgaste, racha- duras e distorção. Utilize um micrômetro para medir a espessura da placa de encosto. Caso a placa de encosto esteja excessivamente desgastada ou danificada, substitua-a. Inspeção dos cames e munhões do eixo comando de válvulas Inspeção dos cames e munhões do eixo comando de válvulas quanto a desgaste 1. Utilize um micrômetro externo para medir cada came do eixo comando de válvulas de A-D e B-C. Subtraia a medida B-C da medida A-D. Este valor representa o levantamento do res- salto do came. Se alguma das medições exceder a especificação (tabela 29 deste capítulo), subs- titua o eixo comando de válvulas. 2. Use um micrômetro para medir o diâmetro de cada munhão do eixo comando de válvulas. Caso alguma das medições exceda as espe- cificações (Tabela 29, página 12-236), substi- tua o eixo comando de válvulas. Buchas do eixo comando de válvulas 1. Identifique cada bucha do eixo comando de válvulas de acordo com seu diâmetro externo. 2. Lubrifique cada nova bucha do eixo comando de válvulas e orifício da bucha do bloco com óleo limpo. Ferramenta para instalar a bucha do eixo comando de válvulas 1. Porca de ajuste 2. Mandril de expansão Localização da bucha Diâmetro externo (nominal) Largura (nominal) Dianteira 65,5 mm (2,50 pol.) 25,4 mm (1,00 pol.) Traseira 65,5 mm (2,50 pol.) 17,8 mm (0,70 pol.) Intermediária 63,0 mm (2,48 pol.) 17,8 mm (0,70 pol.) Tabela 27
  • 221. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-220 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Marcação do local do orifício de óleo na bucha 4. Marque o local do orifício de óleo da bucha na porca de suporte da ferramenta de instalação, para ajudar a alinhar o furo de óleo com a bu- cha de suporte no bloco. Repita esta etapa para cada bucha. Cuidado: Para evitar danos ao motor, as buchas do eixo comando de válvulas devem ser instaladas na seqüência correta, em vir- tude dos diferentes diâmetros externos. Ambas as buchas intermediárias apre- sentam um diâmetro externo que é pou- co menor que as buchas utilizadas nas posições dianteira e traseira. Os orifíci- os de óleo da bucha devem ficar alinha- dos com os orifícios de óleo, localiza- dos no bloco do motor.
  • 222. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-221 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 5. Instale a bucha intermediária traseira através da parte traseira do bloco. Pressione a bucha no local pela parte dianteira do bloco, girando a porca de tração no parafuso extrator. Remo- va a ferramenta de instalação e inspecione o alinhamento do orifício de óleo. Sentido para instalar separadamente a bucha do eixo comando de válvulas 4. Metade dianteira do motor 5. Anel de vedação do eixo comando de válvu- las 1. Buchas intermediárias 2. Buchas dianteira e traseira 3. Metade traseira do motor 6. Instale a bucha intermediária dianteira através da parte dianteira do bloco. Pressione a bucha no local pela parte traseira do bloco, girando a porca de tração no parafuso extrator. Remova a ferramenta de instalação e inspecione o ori- fício de óleo quanto ao alinhamento.
  • 223. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-222 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conjunto do eixo comando de válvulas Nota:Use este procedimento para instalar a en- grenagem e o eixo comando de válvulas. Instalação da bucha de encosto dianteira 1. Faça marcas para indicar o alinhamento do ori- fício de óleo Instalação da bucha dianteira 7. Instale a bucha dianteira através da parte di- anteira do bloco. Coloque a bucha no lugar, a partir da parte traseira do bloco, girando a por- ca de tração no parafuso extrator. Remova a ferramenta de instalação e inspecione o alinha- mento do orifício de óleo. 8. Instale a bucha traseira através da parte tra- seira do bloco. Coloque a bucha no lugar, a partir da parte dianteira do bloco, girando a por- ca de tração no parafuso extrator. Remova a ferramenta de instalação e inspecione o alinha- mento do orifício de óleo. Instalação do conjunto do eixo comando de válvulas 1. Gire o bloco para a posição vertical. 2. Lubrifique todos os munhões e buchas do eixo comando de válvulas com óleo limpo. 3. Instale o conjunto do eixo comando de válvu- las no bloco. Aplicação de torque aos parafusos da placa de encosto do eixo comando de válvulas 4. Instale os dois parafusos da placa de encosto do eixo comando de válvulas (M8 x 20). Aper- te os parafusos de acordo com o valor especi- al de torque (Tabela 30, página 12- 237).
  • 224. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-223 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação da engrenagem no eixo comando de válvulas 3. Utilize luvas térmicas ao instalar a engrenagem no eixo comando de válvulas. A engrenagem deve deslizar no eixo comando de válvulas apenas com uma leve pressão manualmente. Segure a engrenagem (enquanto estiver com- pletamente assentada) até que ela seja resfri- ada no eixo comando de válvulas (aproxima- damente 30 segundos). Nota:A engrenagem aquecida deve deslizar facil- mente no eixo comando de válvulas. Não a golpeie no local, afim de evitar proble- mas relacionados à folga longitudinal do eixo comando de válvulas. Caso a engrenagem não deslize facilmente, reaqueça a engrena- gem e tente novamente. Engrenagem do eixo comando de válvulas (somente se a engrenagem foi removida anteriormente) Atenção: Use luvas térmicas ao manusear componentes aquecidos. Aquecimento da engrenagem do eixo comando de válvulas 1. Caso a engrenagem tenha sido removida do eixo comando de válvulas, aqueça a engrena- gem em uma placa quente ou outras fontes controladas de calor a uma temperatura de 149-177°C (300-350°F). Cuidado:Para evitar danos ao motor, não aque- cer a engrenagem a temperaturas supe- riores a 177°C (350°F). Isto irá torná-la azul e poderá afetar de maneira adver- sa sua resistência ao desgaste. Não uti- lize engrenagens que ficaram azuis em virtude de superaquecimento. 2. Puxe o conjunto do eixo comando de válvulas para frente antes de deslizar a engrenagem aquecida para dentro do eixo comando de vál- vulas.
  • 225. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-224 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Instale o relógio comparador na peça interme- diária dianteira ou no bloco, dependendo das opções de montagem. 2. Coloque a ponta do relógio comparador na ex- tremidade do eixo comando de válvulas e zere o relógio comparador. 3. Utilize uma chave de fenda para forçar a en- grenagem do eixo comando de válvulas para trás e para frente. Anote a leitura mostrada no relógio comparador (vide tabela 29). Caso a folga longitudinal exceda a especificação, remova a engrenagem e puxe o eixo comando de válvulas para frente. Repi- ta o procedimento. Conjunto da árvore de manivelas 1. Gire o motor de maneira que os assentos do mancal principal estejam voltados para cima. Limpe os assentos do mancal, utilizando um pano que não solte fiapos. Os suportes não devem estar impregnados de óleo. Não lubrifi- que a parte traseira dos insertos do mancal. Atenção: Use luvas térmicas ao manusear componentes aquecidos. Inspeção da folga longitudinal do eixo comando de válvulas 2. Com as engrenagens removidas, aqueça a en- grenagem da árvore de manivelas e a luva de acionamento da bomba de óleo, utilizando uma placa de aquecimento até 188-202°C (370- 395°F). 3. Posicione o pino posicionador bipartido (5/32 x 5/16) na árvore de manivelas. 4. Utilizando luvas especificamente designadas para objetos extremamente quentes, instale pri- meiramente a engrenagem da árvore de mani- velas, alinhando o pino bipartido com o orifício na engrenagem da árvore de manivelas. Pres- sione a engrenagem no local, segurando-a contra a árvore de manivelas. 5. Deslize a luva de acionamento aquecido da bomba de óleo para cima contra a engrena- gem da árvore de manivelas (não há uma po- sição determinada). 6. Segure a luva de acionamento da bomba de óleo e a engrenagem da árvore de manivelas no lugar, até que esteja suficientemente resfri- ado, para ser fixado na árvore de manivelas. Inspeção da folga longitudinal do eixo comando de válvulas 1. Relógio comparador 2. Eixo comando de válvulas Instalação da Engrenagem da Árvore de Manivelas 1. Pino guia 5/32 x 5/16 2. Árvore de manivelas 3. Luva de acionamento da bomba de óleo 4. Engrenagem da árvore de manivelas
  • 226. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-225 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do mancal/anel de encosto número sete 7. Instale a bronzina de encosto no assento do mancal superior número sete. Certifique-se de que os pinos trava das bronzinas estejam ins- taladas no bloco. 8. Instale as seis bronzinas superiores remanes- centes nos assentos. Certifique-se de que os pinos trava estejam instalados corretamente nos mancais. 9. Aplique Azul da Prússia® nos munhões dos mancais principais da árvore de manivelas. 11. Gire a árvore de manivelas 180° (½ volta). 12. Remova cuidadosamente a árvore de manive- las e inspecione as bronzinas superiores quan- to a marcas uniformes de tinta azul dos munhões nas bronzinas. Nota:Caso apareçam espaços vazios nas marcas azuladas, considera-se questionável a inte- gridade do bloco. 13. Caso o bloco não esteja danificado e livre de distorções ou rebarbas ao redor dos assentos das bronzinas superiores, limpe todos os ves- tígios de Azul da Prússia® das bronzinas e munhões da árvore de manivelas. Instalação do Conjunto da Árvore de Manivelas 10. Utilizando uma talha de levantamento apropri- ada, abaixe cuidadosamente a árvore de ma- nivelas nas bronzinas do mancal principal no bloco. Nota:Neste momento, não instale as capas do mancal principal e as bronzinas inferiores. Lubrificação do mancal principal superior 14. Lubrifique as bronzinas do mancal principal su- perior com óleo limpo de motor.
  • 227. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-226 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do Conjunto da Árvore de Manivelas 15. Utilizando um gancho de levantamento apro- priado, abaixe cuidadosamente a árvore de manivelas nos mancais principais. Inspeção da folga de bronzina Limpe a superfície da bronzina e a metade expos- ta do munhão da árvore de manivelas. Certifique- se de que estas superfícies estejam livres de óleo. Instale as bronzinas inferiores e as capas dos mancais. Aplique óleo limpo nas roscas dos novos parafusos do mancal principal. Aplique torque aos parafusos conforme as etapas a seguir e em seqüência circular. Nota:Este procedimento de torque com 177 Nm (130 lbf.ft) (em duas etapas), simplesmente verifica o encaixe da bronzina e não irá esti- rar permanentemente os novos parafusos do mancal principal. Não aplique torque até a montagem final. 1. Aperte cada parafuso do mancal principal com 136 Nm (100 lbf.ft), seguindo a seqüência de aperto recomendada na página 12-228). 2. Aperte cada um dos parafusos do mancal prin- cipal com 177 Nm (130 lbf.ft), seguindo a se- qüência de torque recomendada na figura da página 12-228). Medição do Munhão da Árvore de Manivelas Meça o munhão da Árvore de manivelas com micrômetro e a bronzina com o súbito. Subtraia as medidas para obter a folga. Medição da bronzina Se a folga da bronzina não estiver dentro das especificações, deve-se verificar a árvore de ma- nivelas quanto à ovalização e retificá-la, se neces- sário e verificar se as bronzinas foram selecionadas corretamente. A árvore de manive- las deve ser substituída ou novamente retificada, devendo ser instalados nas bronzinas sobremedida.
  • 228. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-227 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Capas e mancais principais Cuidado:Para evitar danos ao motor, utilize para- fusos da capa da biela novos sempre que as capas do mancal forem repara- das. Nota:A bronzina de encosto número 7 é apenas encontrada na metade superior.Todas as sete bronzinas inferiores compartilham do mes- mo número de peça. 1. Aplique óleo de motor limpo sobre todas as su- perfícies dos munhões. 2. Aplique óleo de motor limpo nos parafusos do mancal principal (roscas e sob a cabeça). 3. Coloque as capas do mancal principal de 1 a 7 com as bronzinas inferiores instaladas. Nota:Certifique-se de que os mancais principais estejam instalados com a seta voltada para o lado e numerados da dianteira para a tra- seira do motor. Instalação das capas do mancal principal 4. Alinhe e assente cada uma das capas do mancal principal.
  • 229. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-228 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Procedimento para aplicar o torque aos parafusos do mancal Seqüência de torque recomendada para o parafuso da capa do mancal principal 1. Aperte os parafusos da capa do mancal de 1 a 7. a. Aperte cada parafuso da capa do mancal principal com 136 Nm (100 lbf.ft), seguin- do a seqüência de torque recomendada. Inspecione a folga longitudinal da árvore de manivelas, utilizando um relógio comparador, como segue: 1. Monte o relógio comparador no bloco com a ponta na face da árvore de ma- nivelas. 2. Force levemente a árvore de manive- las para frente e zere o indicador. 3. Force a árvore de manivelas para trás e anote a leitura mostrada no relógio comparador. Repita para assegurar-se de que a leitura está precisa. 4. Caso a folga longitudinal exceda as es- pecificações, substitua a bronzina de encosto e inspecione novamente a fol- ga longitudinal da árvore de manivelas. Caso a folga seja inferior ao especifi- cado, solte a capa da bronzina de en- costo.Posicione-a, aplique torque e ins- pecione novamente a folga longitudinal. b. Aperte cada parafuso do mancal principal com 177 Nm (130 lbf.ft), seguindo a se- qüência de torque recomendada. Parafuso do mancal principal do árvore de manivelas 1. Cabeça do parafuso com marca, posição 1 2. Cabeça do parafuso com marca, posição 2 3. Superfície da capa do mancal principal 4. Marca
  • 230. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-229 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Grade estrutural Nota:A grade estrutural é simétrica no projeto. Desta forma, não importa a maneira como esteja instalada. c. Utilize um goniômetro para torque-ângulo para executar os torques. d. Gire cada parafuso do mancal principal da árvore de manivelas a 90°. Inspeção da folga longitudinal da árvore de manivelas 2. Inspecione a folga longitudinal da árvore de manivelas, utilizando um relógio comparador, como segue: a. Monte o relógio comparador no bloco com a ponta do relógio comparador na face do flange do bloco. b. Force levemente a árvore de manivelas para frente e zere o indicador. c. A seguir, force a árvore de manivelas para trás e anote a leitura indicada no relógio comparador. Repita para assegurar-se da precisão da leitura. d. Caso a folga longitudinal exceda as espe- cificações, substitua a bronzina de encos- to, e inspecione novamente a folga longi- tudinal da árvore de manivelas. Se a folga longitudinal for inferior ao especificado, solte as capas do mancal principal, posicione-as, aplique torque e inspecione novamente a folga longitudinal. Instalação da grade estrutural 1. Instale a grade estrutural no bloco. Fixadores da grade estrutural 2. Instale 14 espaçadores e parafusos (M12 x 35) da grade estrutural nos 14 orifícios de parafu- sos internos, apertando-os manualmente. 3. Instale 10 parafusos (M10 x 25) da grade es- trutural nos 10 orifícios internos dos parafusos, apertando-os manualmente.
  • 231. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-230 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Seqüência de torque recomendada da grade estrutural Aplicação de torque nos parafusos da grade estrutural 4. Seguindo a seqüência de torque recomenda- da para a grade estrutural, aperte os parafu- sos internos (M12 x 35) de acordo com o valor especial de torque (Tabela 30, página 12-237). 5. Seguindo a seqüência de torque recomenda- da para a grade estrutural, aperte os parafu- sos internos (M10 x 25) de acordo com o valor especial de torque (Tabela 30, página 12-237). Estes parafusos são indicados através de nú- meros circundados na ilustração acima.
  • 232. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-231 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sistema de respiro do motor 1. Se o conjunto de conexões (M12) estiver apre- sentando vazamento no bloco, substitua o anel de vedação. Aperte a conexão de acordo com o valor de torque padrão (Diretrizes gerais de torque, página 20-356). Cuidado:Para evitar danos ao motor, não utilize ferramentas de impacto para assentar os parafusos (M8 x 35). A utilização de fer- ramentas de impacto pode provocar da- nos nas roscas. 2. Instale um novo anel de vedação no conjunto do respiro e empurre no orifício da tampa de válvulas. Instalação de tuchos de válvula 3. Coloque dois dedos no tucho de válvula ou co- loque um pedaço de arame rígido em cada tucho e monte o jogo de tuchos no bloco. Nota:Não gire o cavalete no qual o motor está montado após instalar os roletes dos tuchos de válvula. Tuchos de válvula Nota:Os conjuntos do pistão devem ser instala- dos agora. Veja "Camisas, pistões e bielas", neste manual quanto a outras informações referentes à instalação dos conjuntos do pis- tão e bielas. 1. Lubrifique cada jogo de tuchos com óleo limpo de motor antes da instalação. 2. Monte cada jogo de tuchos de válvula e guias no mesmo sentido em que estavam antes da remoção (caso sejam reutilizados). Tuchos e guias novos podem ser instalados em qualquer sentido.
  • 233. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-232 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Respiro do motor 1. Conjunto do respiro 2. Abraçadeira (2) 3. Mangueira 4. Parafuso M8 x 35 (2) 5. Abraçadeira (2) 6. Porca M10 7. Conjunto do tubo de respiro e drenagem 8. Mangueira 9. Abraçadeira (3) 10. Válvula de retenção 11. Parafuso M8 x 20 12. Cotovelo de borracha 13. Conjunto de conexão M12 14. Cotovelo de drenagem 15. Anel de vedação
  • 234. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-233 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Posicione o cotovelo de drenagem e a man- gueira de uma polegada no conjunto do respi- ro. Fixe com abraçadeiras. 4. Coloque as abraçadeiras apropriadas da man- gueira no conjunto do respiro e tubo de drena- gem. Posicione o conjunto do respiro e tubo de drenagem nas mangueiras do conjunto do respiro. 5. Alinhe o suporte do conjunto do respiro e tu- bulação de drenagem com o prisioneiro do coletor de admissão. Rosqueie a porca (M10) no prisioneiro manualmente. 6. Fixe a parte inferior da tubulação do respiro no bloco e prenda-o com o parafuso (M8 x 20). 7. Faça corresponder o cotovelo de borracha, abraçadeiras, válvula de retenção e manguei- ra, certificando-se de que a válvula de reten- ção esteja corretamente posicionada. Conecte no lado de drenagem da tubulação e abraçadeira. 8. Aperte todas as fixações de acordo com o va- lor de torque padrão (Diretrizes gerais de torque, página 20-356) e mova as abraçadeiras para suas posições de vedação.
  • 235. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-234 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Tabela 28 Especificações do virabrequim Tipo Aço forjado, endurecido por indução, retificável Diâmetro do munhão do mancal principal: 0,254 mm (0,010 pol.) sobremedida 107,70 ± 0,0152 mm (4,240 ± 0,0006 pol.) 0,508 mm (0,020 pol.) sobremedida 107,44 ± 0,0152 mm (4,230 ± 0,0006 pol.) 0,762 mm (0,030 pol.) sobremedida 107,19 ± 0,0152 mm (4,220 ± 0,0006 pol.) Excentricidade da área de fixação da polia do virabrequim (máximo) 0,03 mm (0,001 pol.) Excentricidade da superfície de fixação do volante do motor (máximo) 0,05 mm (0,002 pol.) Ovalização máxima do munhão do mancal principal 0,05 mm (0,002 pol.) Conicidade do munhão do mancal principal (máximo por polegada) 0,071 mm (0,0028 pol.) Excentricidade da face de encosto do mancal principal (TIR máximo) 0,03 mm (0,001 pol.) Largura do mancal principal (exceto encosto traseiro) 34,19 ± 0,13 mm (1,346 ± 0,005 pol.) Número de mancais principais 7 Excentricidade do munhão do retentor de óleo traseiro (máximo) 0,08 mm (0,003 pol.) Tamanho-padrão 107,95 ± 0,015 mm (4,250 ± 0,0006 pol.) Comprimento do munhão a partir da bronzina de encosto: 0,76 mm (0,030 pol.) sobremedida 34,404 ± 0,025 mm (1,3545 ± 0,0010 pol.) 0,0254 mm (0,010 pol.) sobremedida 79,7 ± 0,0152 mm (3,1400 ± 0,0006 pol.) 0,508 mm (0,020 pol.) sobremedida 79,5 ± 0,0152 mm (3,1300 ± 0,0006 pol.) 0,762 mm (0,030 pol.) inframedida 79,2 ± 0,0152 mm (3,1200 ± 0,0006 pol.) Linha central entre o orifício do mancal principal e o base do cabeçote 368,3 ± 0,05 mm (14,50 ± 0,002 pol.) Folga de operação entre a bronzina da biela e o virabrequim 0,030 - 0,107 mm (0,0012 - 0,0042 pol.) Largura da bronzina da biela 40,01 mm (1,575 pol.) da árvore de manivelas da árvore de manivelas a árvore de manivelas
  • 236. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-235 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Diâmetro do moente da biela standard 80,0 ± 0,0152 mm (3,1500 ± 0,0006 pol.) Ovalização máxima do moente da biela 0,0064 mm (0,00025 pol.) Conicidade do munhão da biela (máxima por polegada) 0,0069 mm (0,00027 pol.) Planicidade da base do bloco 0,08 mm (0,003 pol.) Folga longitudinal do virabrequim 0,15 - 0,31 mm (0,006 - 0,012 pol.) Limite máximo de desgaste da folga longitudinal do virabrequim 0,51 mm (0,020 pol.) Diâmetro externo do flange do virabrequim 155,58 mm (6,125 pol.) Folga entre dentes da engrenagem do virabrequim 0,08 - 0,41 mm (0,003 - 0,016 pol.) Diâmetro interno do mancal principal do bloco 97,80 ± 0,01 mm (3,849 ± 0,001 pol.) Folga de operação entre o mancal principal e o virabrequim 0,046 - 0,127 mm (0,0018 - 0,0050 pol.) Folga lateral entre a biela e o virabrequim 0,30 ± 0,11 mm (0,012 ± 0,005 pol.) Tamanho padrão 0,51 mm (0,020 pol.) sobremedida 34,404 ± 0,03 mm (1,3545 ± 0,010 pol.) Tabela 28 Especificações do virabrequim (continuação)da árvore de manivelas (continuação) da árvore de manivelas da árvore de manivelas da árvore de manivelas da árvore de manivelas da árvore de manivelasda árvore de manivelas da árvore de manivelasda árvore de manivelasda árvore de manivelase a árvore de manivelas
  • 237. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-236 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Fixação da capa 2 parafusos por capa Dimensão do alojamento do colarinho da camisa no bloco do motor 8,865 ± 0,025 a 132 mm (0,349 ± 0,001 a 5,189 pol.) Profundidade máxima permitida do alojamento do colarinho da camisa do cilindro 9,25 mm (0,364 pol.) Tipo de mancal principal Precisão substituível Material Cobre com base de aço, chumbo, estanho Variação máxima permitida da profundidade do alojamento do colarinho (entre quatro pontos) 0,025 mm (0,001 pol.) Diâmetro do ejetor de óleo (orifício do borrifador) 2,26 - 2,41 mm (0,089 - 0,095 pol.) Diâmetro externo do rolete do tucho de válvulas 28,435 - 28,448 mm (1,1195 -1,1200 pol.) Diâmetro do orifício do tucho 28,51 - 28,55 mm (1,123 - 1,124 pol.) Diâmetro interno da bucha (instalada) 58,03 - 58,12 mm (2,285 - 2,288 pol.) Levantamento do ressalto (escapamento) 6,91 mm (0,272 pol.) Levantamento do ressalto (admissão) 6,68 mm (0,263 pol.) Folga longitudinal do eixo comando de válvulas 0,18 - 0,33 mm (0,007 - 0,013 pol.) Diâmetro do munhão do eixo comando de válvulas 57,95 - 58,98 mm (2,282 - 2,283 pol.) Folga radial do eixo comando de válvulas 0,05 - 0,17 mm (0,002 - 0,007 pol.) Desgaste máximo permitido do ressalto 0,25 mm (0,010 pol.) Buchas de reparação fornecidas de acordo com o tamanho Sim Espessura da placa de encosto (nova) 6,96 - 7,01 mm (0,274 - 0,276 pol.) Dianteiro 65,51 - 63,55 mm (2,501 - 2,502 pol.) Intermediário dianteiro 63,01 - 63,04 mm (2,481 - 2,482 pol.) Intermediário traseiro 63,01 - 63,04 mm (2,481 - 2,482 pol.) Traseiro 65,51 - 63,55 mm (2,501 - 2,502 pol.) Eixo comando de válvulas Diâmetro do orifício da bucha do eixo comando de válvulas no bloco Tabela 29 Especificações do bloco do motor
  • 238. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-237 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque especial Parafusos da placa de encosto do eixo comando de válvulas 26 Nm (19 lbf.ft) Parafuso de fixação da grade estrutural M12 x 35 122 Nm (90 lbf.ft) Parafuso de fixação da grade estrutural M10 x 25 63 Nm (46 lbf.ft) Torque e seqüência do parafuso da capa do mancal principal do virabrequim (Procedimento para aplicação do torque aos parafusos do mancal, página 213)da árvore de manivelas Tabela 30 Torques especiais para bloco, árvore de manivelas e eixo comando de válvulas )
  • 239. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 12 - Bloco, Árvore de Manivelas e Eixo Comando de Válvulas 12-238 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 240. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-239 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Vista explodida de componentes ..................................................................................... 240 Remoção............................................................................................................................. 242 Limpeza e inspeção ........................................................................................................... 249 Instalação ........................................................................................................................... 252 Especificações ................................................................................................................... 258 Torque especial .................................................................................................................. 258 Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico
  • 241. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-240 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 11. Junta de óleo 12. Anel de vedação 13. Adaptador de lubrificante (não é passível de reparação) 14. Parafuso M8 x 25 (3) 15. Parafuso M8 x 20 (8) 16. Resfriador de óleo (33 placas) 17. Válvula de by-pass 18. Anel de vedação 19. Bujão M12 Vista explodida de componentes Conjunto do módulo do sistema de óleo 1. Conexão do tubo de alimentação de óleo e anel de vedação 2. Anel de vedação 3. Conjunto da válvula do regulador 4. Parafuso M8 x 20 (2) 5. Conjunto da válvula térmica de óleo 6. Carcaça do resfriador de óleo 7. Junta do líquido de arrefecimento 8. Junta de óleo 9. Bujão M18 (líquido de arrefecimento) 10. Junta do líquido de arrefecimento (2)
  • 242. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-241 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Conjunto do prisioneiro 2. Anel de vedação 3. Tampa Componentes do filtro centrífugo 4. Anel de vedação 5. Elemento do filtro 6. Carcaça do filtro Filtro químico 1. Filtro químico 2. Parafuso oco M14 x 26 (2) 3. Tubo de entrada de óleo lubrificante 4. Tubo de saída de óleo lubrificante 5. Parafuso M8 x 30 (3)
  • 243. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-242 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Módulo do sistema de óleo Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, leia to- das as instruções de segurança na seção "Informações sobre seguran- ça" deste manual. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, certifi- que-se de que a transmissão este- ja em neutro, de que o freio de esta- cionamento esteja aplicado e de que as rodas estejam bloqueadas, an- tes de efetuar diagnósticos ou pro- cedimentos de serviço no motor ou no veículo. Atenção: Não remova o módulo do sistema de óleo com o motor quente. Espe- re até que o motor esfrie antes de retirá-lo. Bujão de drenagem do líquido de arrefecimento 1. Coloque um recipiente apropriado sob o módulo do sistema de óleo. 2. Remova o bujão de drenagem do líquido de arrefecimento (M18), localizado na parte infe- rior do módulo do sistema de óleo. 3. Remova o anel "O"-Ring de vedação do bujão de drenagem do líquido de arrefecimento e des- carte-o. 4. Coloque um recipiente apropriado sob o filtro de óleo. Após o resfriamento do óleo, remova, drene e descarte o filtro de óleo. Descarte ou recicle o óleo de acordo com as leis pertinen- tes. Tubulação da alimentação de óleo do turbo Remoção do filtro de óleo 1. Conjunto do módulo do sistema de óleo 2. Resfriador de óleo 3. Filtro de óleo 4. Junta 5. Remova a conexão do tubo de alimentação de óleo do turbo do conjunto do módulo do siste- ma de óleo.
  • 244. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-243 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Anel de vedação da tubulação de alimentação de óleo do turbo 6. Remova o anel de vedação do tubo de alimen- tação de óleo do turbo e descarte-o.
  • 245. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-244 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 9. Remova os seis parafusos (M8 x 30) do con- junto do módulo do sistema de óleo. 10. Remova o módulo do sistema de óleo comple- to, incluindo o resfriador de óleo e o cabeçote do filtro, como uma unidade (menos o filtro de óleo) e coloque-o sobre uma bancada de tra- balho limpa. Módulo do sistema de óleo e conjunto do filtro centrífugo 1. Conjunto do módulo do sistema de óleo 2. Parafuso M8 x 30 (6) 3. Mangueira 4. Conjunto do filtro centrífugo 5. Anel de vedação(2) 6. Parafuso M8 x 25 (4) 7. Parafuso do suporte M8 x 20 8. Filtro de óleo 9. Filtro químico 10. Suporte do filtro químico 11. Parafuso M8 x 75 (4) 7. Remova o parafuso (M8 x 20) do suporte do tubo de drenagem do resfriador de óleo na ex- tremidade inferior. 8. Retire o tubo de drenagem do resfriador de óleo (extremidade inferior) do módulo do resfriador de óleo e descarte o anel de vedação.
  • 246. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-245 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Vedadores da junta do filtro centrífugo 1. Óleo sob pressão 2. Óleo de dreno 11. Remova e descarte as juntas de óleo e do lí- quido de arrefecimento. 12. Cubra a extremidade aberta do tubo e cone- xão de alimentação de óleo do turbo. Localização das juntas de óleo e do líquido de arrefecimento 1. Junta do líquido de arrefecimento 2. Junta de óleo 3. Óleo proveniente da bomba de óleo para o resfriador 4. Saída de óleo filtrado para o bloco e válvula do by-pass do filtro 5. Termostato 6. Válvula reguladora da pressão de óleo 7. Óleo resfriado para o filtro Conjunto do filtro centrífugo Nota:Remova somente no caso de evidências de vazamento externo ou caso o tubo de dre- nagem de óleo necessite de reparação. O óleo no filtro centrífugo é drenado de volta ao bloco. Desta forma, não é necessário efe- tuar outros procedimentos de drenagem. 1. Remova os quatro parafusos (M8 x 25) que fixam o filtro centrífugo no bloco. 2. Remova o conjunto e descarte a junta do filtro centrífugo. 3. Retire o tubo de drenagem do resfriador de óleo (extremidade superior) do conjunto da tampa dianteira. Remova o anel de vedação do tubo e descarte-o.
  • 247. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-246 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Separação do resfriador de óleo de sua carcaça 4. Remova os oito parafusos (M8 x 20) e separe o resfriador de óleo da respectiva carcaça. Nota: Estes parafusos podem ser removidos e reinstalados ou podem ser substituídos por parafusos padrão usinados. Cuidado:Para evitar danos ao motor, ao remover o resfriador de óleo da carcaça da base não force excessivamente a placa de alumínio do resfriador ao separá-la da base. Não force as aletas do resfriador de óleo. Remoção da válvula de ajuste 1. Usando uma chave de 24 mm ou 15/16 pol., remova a válvula de regulagem do módulo do sistema de óleo. Remova e descarte os anéis de vedação. 2. Remova os dois parafusos (M8 x 20) que fi- xam o conjunto da válvula térmica de óleo. Remoção da válvula térmica 3. Remova a válvula térmica de óleo do módulo do sistema de óleo e o anel de vedação, des- cartando-o. Separação do resfriador de óleo 1. Resfriador de óleo 2. Base da carcaça do resfriador de óleo Desmontagem do módulo do sistema de óleo Nota: Efetue os procedimentos de desmontagem descritos a seguir, de acordo com suas necessidades específicas. Não desmonte nenhum componente, exceto se houver sido detectada alguma falha ou va- zamento no componente. 5. Utilizando um martelo pequeno e um pedaço de madeira, force o suficiente (seta maior) para quebrar as uniões da junta do líquido de arrefecimento e de óleo.
  • 248. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-247 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 9. Remova a válvula by-pass (apenas se for constatado algum defeito), introduzindo a fer- ramenta em formato de gancho (disponível co- mercialmente). 6. Descarte as duas juntas do líquido de arrefecimento e junta de óleo. 7. Remova os três parafusos (M8 x 25) que fi- xam o adaptador de lubrificante na carcaça do resfriador de óleo. Nota: Estes parafusos podem ser removidos e reinstalados ou, podem ser substituídos por parafusos padrão usinados. Conjunto adaptador de lubrificante e juntas 8. Remova o adaptador de lubrificante para ter acesso à válvula by-pass de óleo que está en- caixada na carcaça. Descarte as duas juntas do anel de vedação. Localização das juntas de óleo e do líquido de arrefecimento 1. Junta de óleo (sáida de óleo lubrificante) 2. Junta do líquido de arrefecimento (2) (saída de fluido de arrefecimento) Remoção da válvula by-pass de óleo 1. Válvula by-pass de óleo 2. Ferramenta em formato de gancho (o tamanho não está em escala) 3. Peça fundida do módulo do sistema de óleo
  • 249. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-248 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Desmontagem do filtro centrífugo 1. Conjunto do prisioneiro 2. Anel de vedação 3. Tampa 4. Anel de vedação 5. Elemento filtrante 6. Carcaça do filtro 1. Remova o conjunto do prisioneiro da parte su- perior do filtro centrífugo e o anel de vedação. 2. Levante a tampa do filtro e descarte o anel de vedação. Componentes do filtro centrífugo
  • 250. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-249 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Limpeza e inspeção Limpeza do módulo do sistema de óleo Cuidado:Para evitar danos ao motor, o resfriador de óleo deve ser substituído, caso exis- ta uma falha nas bronzinas. Fragmentos causados por falha nas bronzinas não podem ser removidos do resfriador de óleo. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não tente lim- par com solvente o módulo do sistema de óleo montado.O solvente poderá con- taminar o resfriador de óleo, conjunto da válvula do regulador e o conjunto da vál- vula térmica de óleo. Devem ser removidos os seguintes itens: • Resfriador de óleo; • Conjunto da válvula do regulador; • Conjunto da válvula térmica de óleo. A carcaça do módulo do sistema de óleo e o adaptador de lubrificante podem ser limpos em solvente e secos com ar com- primido filtrado (página 2-8). 1. Deixar imersos, a carcaça do resfriador de óleo e o adaptador de lubrificante desmontados em solvente apropriado. 2. Lave internamente e drene a carcaça do resfriador de óleo e o adaptador de lubrificante para remover quaisquer resíduos. Seque to- dos os componentes com ar comprimido filtra- do (página 2-8). 3. Inspecione a carcaça do resfriador de óleo quanto a orifícios obstruídos e roscas danificadas. Se necessário, substitua a carca- ça do resfriador de óleo. 4. Remova quaisquer fragmentos que possam obstruir a válvula by-pass do filtro. 5. Remova a conexão da alimentação de óleo do turboalimentador (M18), localizada na parte su- perior da carcaça do filtro de óleo e descarte o anel de vedação. Filtro centrífugo removido 1. Filtro 2. Carcaça do filtro 3. Levante o filtro e coloque-o em um local apropriado. 4. O elemento filtrante requer troca periódi- ca. Observe as recomendações de troca constantes no manual de Operação e Ma- nutenção.
  • 251. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-250 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 6. Inspecione o filtro quanto a danos ou obstru- ções por partículas. Limpe ou substitua o filtro da conexão do tubo de alimentação de óleo, se necessário. 7. Instale um novo anel de vedação na conexão e rosqueie na carcaça do filtro de óleo. Aperte de acordo com o valor especial de torque (Ta- bela 32, página 13-256). Inspeção do resfriador de óleo quanto a vazamentos externos Cuidado: Para evitar danos ao motor, não permita a entrada de água (pelo lado de óleo) no conjunto do resfriador de óleo. 1. Remova os oito parafusos (M8 x 20) que fi- xam o resfriador de óleo no módulo do siste- ma de óleo, caso isto ainda não tenha sido efe- tuado. 2. Fixe a placa de teste no resfriador de óleo. 3. Certifique-se de que a válvula do orifício de óleo esteja fechada. 4. Submerja o conjunto do resfriador de óleo e placa de teste em um recipiente adequado com água limpa. 5. Abra a válvula do líquido de arrefecimento e deixe a água entrar pelo lado do líquido de arrefecimento do resfriador de óleo. 6. Conecte um regulador de pressão de ar entre o orifício do líquido de arrefecimento da placa de teste e uma alimentação de ar da oficina. 7. Aplique aproximadamente 172-276 kPa (25-40 psi) de pressão de ar na placa de teste enquanto o conjunto estiver submerso em água. 8. Observe a parte externa do resfriador de óleo e as superfícies da placa de teste quanto a sinais de vazamento. Caso haja vazamento nas conexões da placa de teste, retire da água, aperte as conexões e, a seguir, continue pro- curando vazamentos no resfriador de óleo.Bo- lhas de água evidentes na parte externa indi- cam um vazamento na passagem de líquido de arrefecimento.Substitua o resfriador de óleo. Conexão do tubo de alimentação de óleo 1. Direção do fluxo de óleo 2. Filtro de tela Inspeção do resfriador de óleo quanto a vazamentos externos 1. Resfriador de placas 2. Regulador da pressão de ar 3. Orifício do líquido de arrefecimento 4. Orifício de óleo (fechado)
  • 252. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-251 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Interno 1. Conecte o regulador de pressão de ar entre o orifício de óleo da placa de teste e o alimen- tador de ar da oficina. 2. Abra a válvula do líquido de arrefecimento e deixe que a água entre pelo lado do líquido de arrefecimento do resfriador de óleo. 3. Coloque o conjunto do resfriador de óleo e pla- ca de teste em um recipiente de tamanho apro- priado contendo água limpa. 4. Aplique aproximadamente 172-276 kPa (25-40 psi) de pressão de ar na placa de teste, enquanto o conjunto estiver imerso em água. 5. Inspecione a válvula do orifício de arrefecimen- to quanto a bolhas. Bolhas neste ponto indi- cam um vazamento entre as passagens de óleo e de fluido de arrefecimento. Substitua o resfriador de óleo. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não permita a entrada de água (pelo lado de óleo) no conjunto do resfriador de óleo. 9. Conecte um regulador de pressão entre o ori- fício de óleo da placa de teste e a alimentação de ar da oficina. 10. Submerja o conjunto do resfriador de óleo e placa de teste em um recipiente de tamanho apropriado contendo água limpa. 11. Aplique aproximadamente 172-276 kPa (25-40 psi) de pressão de ar à placa de teste enquanto o conjunto estiver imerso em água. 12. Observe a parte externa do resfriador de óleo e as superfícies da placa de teste quanto a sinais de vazamento. Se as conexões da pla- ca de teste estiverem apresentando vazamen- to, retire-a da água, aperte as conexões e, a seguir, continue procurando vazamentos no res-friador de óleo. Bolhas de ar evidentes na parte externa indicam vazamento na passa- gem de óleo. Substitua o resfriador de óleo. Inspeção do resfriador de óleo quanto a vazamentos externos 1. Resfriador de placas 2. Regulador da pressão de ar 3. Orifício do líquido de arrefecimento (fechado) 4. Orifício de óleo Inspeção do resfriador de óleo quanto a vazamentos internos 1. Resfriador de placas 2. Regulador da pressão de ar 3. Orifício do líquido de arrefecimento (aberto) 4. Orifício de óleo
  • 253. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-252 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação Montagem do módulo do sistema de óleo Nota:Efetue os procedimentos de montagem, des- critos a seguir de acordo com suas necessi- dades específicas. Nem todos estes compo- nentes necessitam ser removidos. Nota:Meça o diâmetro externo do soquete. 1. Instale a válvula by-pass do filtro (apenas caso tenha sido removida), colocando um soquete com um diâmetro externo entre 16 mm (5/8 pol.) e 20 mm (25/32 pol.). Rosqueie o soquete e a válvula by-pass na peça fundida do módulo do sistema, até que a válvula by-pass esteja com- pletamente assentada. Conjunto do adaptador do filtro e juntas 2. Instale os anéis de vedação de diâmetro pe- queno e grande no adaptador de lubrificação de óleo. Fixe o adaptador de lubrificação na carcaça do resfriador de óleo, utilizando três parafusos (M8 x 25). Aperte os parafusos de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, página 13-256). Instalação da válvula térmica de óleo 3. Instale o conjunto da válvula térmica no módulo do sistema de óleo com um novo anel de vedação. Aperte dois parafusos (M8 x 20) de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, página 13-256). 4. Instale dois novos anéis de vedação na válvu- la do regulador de pressão de óleo. Lubrifique a parte inferior do anel de vedação com óleo de motor limpo. Instalação da válvula by-pass de óleo 1. Peça fundida do módulo do sistema de óleo 2. Soquete 3. Válvula by-pass
  • 254. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-253 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Cuidado:Para evitar danos ao motor, não utilize ferramentas pneumáticas ao instalar o resfriador de óleo. Utilize apenas um torquímetro calibrado apropriadamente para os parafusos do resfriador de óleo. 7. Instale o resfriador de óleo no respectivo alo- jamento, utilizando oito parafusos (M8 x 20). Aperte-os de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, página 13-256). Montagem do filtro centrífugo 1. Instale um novo filtro de óleo centrífugo. 2. Coloque um novo anel de vedação na tampa do filtro. 3. Posicione a tampa na carcaça do filtro. 4. Coloque um novo anel de vedação no conjun- to do prisioneiro e rosqueie na parte superior da tampa do filtro centrífugo. Aperte de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, pá- gina 13-256). Instalação da válvula do regulador de pressão de óleo 5. Instale a válvula do regulador de pressão de óleo no módulo do sistema de óleo e aperte de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, página 13-256). 6. Instale uma nova junta de óleo e duas novas juntas do líquido de arrefecimento nas ranhu- ras da carcaça do resfriador de óleo. Juntas do resfriador de óleo 1. Juntas de óleo 2. Junta do líquido de arrefecimento (2) Instalação do filtro centrífugo 1. Elemento do filtro 2. Carcaça do filtro
  • 255. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-254 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Módulo do sistema de óleoConjunto do filtro centrífugo 1. Se por alguma razão, o tubo de drenagem do resfriador de óleo foi removido, instale novos anéis de vedação em cada extremidade do con- junto do tubo. 2. Instale o tubo de drenagem do resfriador de óleo no conjunto da tampa. 3. Caso o conjunto do filtro centrífugo tenha sido removido, instale nova junta no conjunto. 4. Fixe o conjunto do filtro centrífugo no bloco com quatro parafusos (M8 x 25).Certifique-se de que o suporte do tubo de drenagem do resfriador de óleo esteja fixado pelo parafuso esquerdo su- perior. Não aplique torque no parafuso de fixa- ção superior esquerdo até que o módulo do sis- tema de óleo e o tubo de drenagem do resfriador de óleo tenham sido instalados. Aperte os pa- rafusos de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, página 13-256). 5. O elemento filtrante deve ser trocado periódicamente. Observe as recomendações no manual de Operação e Manutenção. 1. Posicione a junta de óleo e do líquido de arre- fecimento na carcaça do resfriador de óleo e comece a instalar as juntas nos respectivos alojamentos nas interseções e pontos interme- diários. Não trabalhe a junta de um extremo ao outro, pois isto poderá estirar a junta, tornando a instalação mais difícil. 2. Assegure-se de que a superfície usinada do bloco esteja limpa, sem fragmentos e sem ves- tígios de junta velha ou danos que poderiam afetar as novas juntas do módulo do sistema de óleo. 3. Posicione o módulo do sistema de óleo na su- perfície de montagem do bloco e instale oito parafusos de fixação (M8 x 20). Aperte estes parafusos de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, página 13-256). Localização das juntas de óleo e do líquido de arrefecimento 1. Junta do líquido de arrefecimento 2. Junta de óleo 3. Óleo proveniente da bomba de óleo para o resfriador 4. Saída de óleo filtrado para o bloco e válvula do by-pass do filtro 5. Termostato 6. Válvula reguladora da pressão de óleo 7. Óleo resfriado para o filtro
  • 256. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-255 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 4. Certifique-se de que o novo anel de vedação tenha sido instalado no tubo de drenagem do resfriador de óleo. Deslize o tubo no lado direi- to do resfriador de óleo e posicione o parafuso do suporte (M8 x 20) através do suporte no bloco. Aplique torque a ambos os parafusos do suporte do tubo de drenagem do resfriador de óleo, de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, página 258). Instalação do tubo de alimentação de óleo 5. Conecte a conexão do tubo de alimentação de óleo na carcaça do filtro. Aperte a porca no tubo, de acordo com o valor especial de torque (Tabela 32, página 13-256). 6. Abasteça o filtro de óleo com óleo para motor de classificação e viscosidade especificadas; consulte o Manual de Operação e manutenção. 7. Lubrifique a nova junta do filtro de óleo com óleo limpo. 8. Rosqueie o filtro de óleo na carcaça até que a junta comece a fazer contato. Utilizando uma ferramenta apropriada para filtro de óleo com uma largura de cinta de 38 mm (1,5 pol.) ou maior, aperte o filtro com mais uma volta com- pleta adicional. Nota:Não aperte excessivamente o filtro. Um filtro danificado poderá quebrar ou vazar. 9. Instale o bujão de drenagem do cárter de óleo (M16). 10. Abasteça o sistema de arrefecimento. Escorva do sistema de lubrificação Método 1 Quando o motor estiver montado, lubrifique o mo- tor com óleo antes de iniciar o procedimento. Isto irá facilitar a lubrificação adequada dos componen- tes internos durante a fase de partida crítica inicial. O procedimento a seguir é o método preferido a ser utilizado ao escorvar o sistema de lubrificação. 1. Caso o motor tenha sido completamente des- montado e montado, remova o conjunto do bujão (M12) e pressurize o sistema de lubrifi- cação com óleo suficiente para abastecer o filtro de óleo e carregar todo o sistema de lu- brificação. 2. Inspecione o nível de óleo do motor antes de dar partida ao motor. Método 2 (alternativo) Cuidado:Para evitar danos ao motor, caso seja utilizado este procedimento, certifique- se de que todos os componentes mó- veis internos do motor estejam apropri- adamente lubrificados durante a monta- gem. 3. Acione o motor, mas não dê partida (assegure- se de que o sensor CMP esteja desativado), até que o medidor de pressão de óleo indique pressão de óleo suficiente. 4. Após a pressão de óleo ser evidente no siste- ma de lubrificação, conecte novamente o sen- sor CMP e dê partida ao motor.
  • 257. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 13 - Conjunto do Módulo do Sistema de Óleo, Filtro Centrífugo e Filtro Químico 13-256 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Torque especial Resfriador de óleo 33 placas Válvula reguladora de pressão de óleo (pressão de abertura) 380 kPa (55 psi) @ 38°C (100°F) Válvula by-pass do filtro de óleo (pressão de abertura) 413 kPa (60 psi) Válvula térmica de óleo, temperatura de abertura 111°C (232°F) Tabela 31 Especificações do módulo do sistema de óleo Bujão de drenagem do líquido de arrefecimento, M18 24 Nm (18 lbf.ft) Parafusos do adaptador de lubrificação 29 Nm (21 lbf.ft) Parafusos de fixação do módulo do sistema de óleo 26 Nm (19 lbf.ft) Válvula do regulador da pressão de óleo 68 Nm (50 lbf.ft) Conjunto da válvula térmica de óleo 29 Nm (21 lbf.ft) Parafusos de fixação do resfriador de óleo M8 29 Nm (21 lbf.ft) Parafuso do suporte do tubo de drenagem do resfriador de óleo 26 Nm (19 lbf.ft) Conexão do tubo de alimentação de óleo (turboalimentador) 24-26 Nm (17-19 lbf.ft) Conjunto de bujões M12 27 Nm (20 lbf.ft) Parafusos de fixação do filtro centrífugo 26 Nm (19 lbf.ft) Conjunto do prisioneiro do filtro centrífugo 20 Nm (15 lbf.ft) Parafusos ocos 27 Nm (20 lbf.ft) Parafusos do cabeçote do filtro químico 27 Nm (20 lbf.ft) Tabela 32 Torques especiais para o módulo do sistema de óleo, filtro centrífugo e filtro químico Capacidades Filtro de Óleo 2,2 litros Filtro de Óleo Químico 1,5 litros
  • 258. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-257 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Identificação do sensor..................................................................................................... 260 Remoção............................................................................................................................. 263 Limpeza e inspeção ........................................................................................................... 273 Instalação ........................................................................................................................... 273 Torque especial ................................................................................................................. 286 Parte Elétrica do Motor
  • 259. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-258 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sensor de Rotação da Árvore de Manivelas (CKP) O sensor CKP é um sensor magnético e está ins- talado na parte superior esquerda da carcaça do volante. Ao requisitar este sensor para substituição, certifi- que-se de que o sensor que você recebeu é o mesmo identificado no desenho. Identificação do sensor Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, leia to- das as instruções de segurança na seção "Informações sobre seguran- ça" deste manual. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, certifi- que-se de que a transmissão este- ja em neutro, de que o freio de es- tacionamento esteja aplicado e de que as rodas estejam bloqueadas, antes de efetuar diagnósticos ou procedimentos de serviço no motor ou no veículo. Nota:Quanto a informações sobre a remoção e instalação de componentes adjacentes, con- sulte o procedimento de serviço tampa de válvulas. Esta seção deve ser utilizada para identificar e lo- calizar o sensor. Quanto a descrições mais deta- lhadas dos sensores elétricos, consulte “Sensores do motor e do veículo” na "Introdução" deste ma- nual, ou no manual de diagnóstico corresponden- te. Sensor de Fase do Eixo Comando de Válvulas (CMP) O sensor CMP é um sensor do tipo magnético. Ele responde à rotação do atuador posicionado na engrenagem do eixo comando de válvulas. O sensor CMP está instalado na tampa frontal, aci- ma e à direita da polia da bomba d'água. Ao solici- tar este sensor para substituição, certifique-se de que o sensor recebido seja o mesmo identificado no desenho.
  • 260. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-259 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sensor de Temperatura do Óleo do Motor (EOT) e Sensor de Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor (ECT) O sensor EOT é um sensor do tipo termistor e está instalado na parte traseira da tampa dianteira, à esquerda do conjunto da bomba de óleo de alta pressão. O sensor ECT é um sensor do tipo termistor e está instalado no suporte auxiliar, à esquerda do con- junto da polia intermediária lisa. Sensor de Pressão de Óleo do Motor (EOP) O sensor EOP é um sensor de capacitância variá- vel e está instalado à esquerda do bloco do motor, abaixo e à esquerda da carcaça do filtro de com- bustível. Sensor de Temperatura do Ar de Admissão do Coletor (MAT) O sensor MAT é um sensor do tipo termistor e está instalado à direita do Sensor de Pressão Absoluta do Coletor (MAP), no coletor de admissão. Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) O sensor ICP é um sensor de capacitância variá- vel e está instalado à esquerda da válvula de desconexão do freio-motor na galeria de alta pres- são.
  • 261. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-260 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sensor de Pressão de Combustível do Motor (EFP) O sensor EFP é um sensor de capacitância variá- vel e está instalado na parte traseira do conjunto do filtro de combustível (lado do bloco do motor). Sensor de Controle de Pressão do Freio (BCP) O sensor BCP é um sensor de capacitância variá- vel e está instalado na parte frontal da válvula de desconexão do freio-motor na galeria de alta pres- são. Sensor de Pressão Absoluta do Coletor (MAP) O sensor MAP é um sensor de capacitância variá- vel e está instalado à esquerda do Sensor de Tem- peratura do Ar do Coletor (MAT), no coletor de ad- missão. Sensor de Contra-pressão de Escape (EBP) O sensor EBP é um sensor de capacitância variá- vel e está instalado em um tubo conectado ao coletor de escape.
  • 262. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-261 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Sensor de Presença de Água no Combustível (WIF) O sensor de Presença de Água no Combustível detecta água no combustível e está instalado na base da carcaça do filtro de combustível. Válvula do Regulador da Pressão de Injeção (IPR) A válvula IPR é uma válvula de pulso que ajusta a pressão de controle da injeção. A válvula está lo- calizada na parte traseira da bomba de óleo de alta pressão. Remoção Chicote do sensor Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, desconecte o terminal negativo da bateria antes de remover ou insta- lar quaisquer componentes elétri- cos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que a chave esteja na posição OFF antes de desconectar o conector ou relé do ECM, IDM e módulo atuador do EGR. A não observância desta instrução inter- romperá a tensão e danificará os com- ponentes elétricos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não puxe nenhum dos chicotes ao tentar removê- los. Se for sentida alguma resistência, localize o ponto e libere os conectores ou as presilhas que estejam prendendo, antes de continuar efetuando o procedi- mento. Desconectar o chicote EVRT® 1. Desconecte o chicote do atuador EVRT®.
  • 263. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-262 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Desconectar o Sensor de Posição do Eixo Comando de Válvulas (CMP) 2. Desconecte o conector do chicote do sensor CMP. Desconectar o Sensor de Temperatura do Líquido de Arrefecimento (ECT) 3. Desconecte o conector do chicote do sensor ECT. Desconectar o Sensor de Contra-pressão de Escape (EBP) 4. Desconecte o conector do chicote do sensor EBP. Desconectar o conector da válvula de controle EGR 5. Desconecte o conector do chicote da válvula de controle EGR.
  • 264. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-263 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Desconectar o Sensor de Temperatura do Óleo (EOT) 6. Desconecte o conector do chicote do sensor EOT. Desconectar o Sensor de Pressão Absoluta do Coletor (MAP) 7. Desconecte o conector do chicote do sensor MAP. Desconectar o Sensor de Temperatura do Ar do Coletor (MAT) 8. Desconecte o conector do chicote do sensor MAT. Desconectar o conector da Válvula do Regulador da Pressão de Injeção (IPR) 9. Desconecte o conector do chicote da válvula IPR.
  • 265. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-264 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Desconectar o Sensor de Pressão de Óleo (EOP) 10. Desconecte o conector do chicote do sensor EOP. Desconectar o Sensor de Pressão de Combustível (EFP) 11. Desconecte o conector do chicote do sensor de pressão de combustível. Desconectar o Sensor de Presença de Água no Combustível (WIF) 12. Desconecte o conector do chicote do sensor WIF. Desconectar o Sensor de Posição da Árvore de Manivelas (CKP) 13. Desconecte o conector do chicote do sensor CKP. 14. Desconecte dois conectores adicionais de 3 fios do conector do sensor BCP e o conector da válvula do freio-motor, da junta da tampa de válvulas.
  • 266. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-265 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 17. Desconecte um dos conectores IDM. Este é um dos três conectores IDM, localizado na po- sição mais à frente no IDM. 18. Desconecte dois conectores do motor ECM. Estes são os dois conectores voltados para a parte traseira do ECM. Localização do Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP), da válvula do freio-motor e do injetor 1. Conector do injetor (6) 2. Conector do Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 3. Conector do freio-motor 15. Desconecte um conector de 3 fios do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) da junta da tampa da válvula. 16. Desconecte o chicote no módulo do atuador EGR.
  • 267. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-266 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conector de 12 fios do motor 19. Desconecte o conector de 12 fios do motor. Chicote do injetor Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, desconecte o terminal negativo da bateria antes de remover ou insta- lar quaisquer componentes elétri- cos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que a chave esteja na posição OFF antes de desconectar o conector ou relé do ECM, IDM e módulo do atuador do EGR. A não observância desta instru- ção interromperá a tensão e, os compo- nentes elétricos serão danificados. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não puxe os chicotes ao tentar removê-los. Caso seja percebida alguma resistência, localize o ponto e libere os conectores ou presi- lhas que estejam prendendo antes de continuar o procedimento. Se necessá- rio, remova a tampa de válvulas para ter acesso ao chicote do injetor. Desconectar o conector do injetor de combustível nº 6 Desconecte os seis conectores de quatro fios do injetor da junta da tampa de válvulas. • Caso esteja removendo apenas o chicote do injetor, separe-o do chicote do sensor e remo- va-o dos diversos pontos de fixação. • Caso esteja removendo ambos, chicotes do sensor e do injetor, supostamente, o procedi- mento de remoção do chicote do sensor foi seguido, removendo-se ambos os chicotes dos vários pontos de fixação.
  • 268. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-267 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Localização dos chicotes do ECM e sensor 1. Conector do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 2. Módulo do atuador EGR 3. Conector IDM 4. Conectores do ECM do chassi (2) 5. Sensor de Posição da árvore de manivelas (CKP) 6. Conectores do motor do ECM (2). Visão geral do ECM, IDM, módulo do atuador EGR e conjunto do tubo ECM, IDM, módulo do atuador EGR Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, desconecte o terminal negativo da bateria antes de remover ou insta- lar quaisquer componentes elétri- cos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que a chave esteja na posição off antes de desconectar o conector ou relé do ECM, IDM e módulo do atuador do EGR. A não observância desta instru- ção interromperá a tensão e os compo- nentes elétricos serão danificados. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não puxe nenhum dos chicotes ao tentar removê- los. Caso seja percebida alguma resis- tência, localize o ponto e libere os conectores ou presilhas que estejam prendendo antes de continuar o proce- dimento. Se necessário, remova a tam- pa de válvulas para ter acesso ao chico- te do injetor. Ao desconectar o chicote do sensor nos módulos do atuador. 1. Desconecte o conector do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) da conexão da tampa da válvula. 2. Desconecte o módulo do atuador do EGR. 3. Desconecte o conector do IDM. 4. Desconecte os dois conectores do ECM do chassi. 5. Desconecte o Sensor de Posição da Árvore de Manivelas (CKP). 6. Desconecte os dois conectores do motor do ECM.
  • 269. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-268 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Chicote do injetor nos módulos do atuador do ECM e IDM Localização dos chicotes do injetor 1. Conectores do injetor (6) 2. Prisioneiro de aterramento dos injetores 3. Conectores do IDM (2) 7. Desconecte os seis conectores do injetor da junta da tampa de válvulas. 8. Desconecte o parafuso de aterramento da car- caça do injetor. 9. Desconecte os dois conectores do IDM. 10. Desconecte os dois conectores do ECM do mo- tor. 11. Desconecte os dois conectores do ECM do chassi. Conjunto do módulo do atuador do EGR, ECM e IDM (vista lateral) 1. Prisioneiros de fixação do conjunto do módulo Conjunto do módulo do atuador do EGR, ECM e IDM 14. Remova o conjunto do módulo. Nota:O módulo do atuador do EGR, ECM e IDM pode ser removido como uma unidade única e desmontado em uma bancada de trabalho, ou também pode ser substituído individual- mente no motor. Na figura, foi mostrada a desmontagem em uma bancada de trabalho. 12. Remova os dois prisioneiros que fixam o con- junto do módulo no motor, lado direito (M8 x 80). 13. Remova os dois parafusos de fixação do con- junto do módulo, lado esquerdo (M8 x 45).
  • 270. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-269 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Módulo do Atuador EGR 15. Remova os dois parafusos (M6 x 16) que fi- xam o módulo do atuador EGR no suporte do ECM / IDM e retire-o. Módulo do Atuador EGR, IDM e conjunto do ECM Suporte do ECM / IDM 16. Remova os quatro parafusos (M8 x 40) que fixam o suporte do ECM / IDM em ambos os módulos e a seguir remova o suporte. Remoção do IDM do ECM 17. Ambos os módulos (IDM e ECM) podem ser separados.
  • 271. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-270 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Junta da tampa de válvulas com conectores Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, desco- necte o terminal negativo da bate- ria antes de remover ou instalar quaisquer componentes elétricos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que a chave esteja na posição OFF antes de desconectar o conector ou relé do ECM, IDM e módulo do atuador do EGR. A não observância desta instru- ção interromperá a tensão e os compo- nentes elétricos serão danificados. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não puxe nenhum dos chicotes ao tentar removê- los. Caso seja percebida alguma resis- tência, localize o ponto e libere os conec- tores ou presilhas que estejam prenden- do antes de continuar o procedimento. Se necessário, remova a tampa de vál- vulas para ter acesso ao chicote do injetor. Nota:Ao remover, desconectar ou instalar a válvu- la do freio-motor, os sensores de Controle da Pressão de Injeção (ICP) e de Controle da Pressão do Freio (BCP), a tampa de vál- vulas deve ser removida. Desconectar o Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 2. Desconecte o conector do chicote do sensor BCP. Desconectar o Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 1. Desconecte o conector do chicote do sensor ICP. Conector da válvula do freio-motor 3. Desconecte o conector do chicote da válvula do freio-motor.
  • 272. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-271 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação Junta da tampa de válvulas com conectores Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, desconecte o terminal negativo da bateria antes de remover ou insta- lar quaisquer componentes elétri- cos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que a chave esteja na posição OFF antes de desconectar o conector ou relé do ECM, IDM e módulo do atuador do EGR. A não observância desta instru- ção interromperá a tensão e os compo- nentes elétricos serão danificados. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não puxe nenhum dos chicotes ao tentar removê- los. Caso seja percebida alguma resis- tência, localize o ponto e libere os conectores ou presilhas que estejam prendendo antes de continuar o proce- dimento. Se necessário, remova a tam- pa de válvulas para ter acesso ao chico- te do injetor. Conector do injetor 1. Instale o chicote da tampa de válvulas, conectando o chicote da galeria de alta pres- são. 2. Instale a junta da tampa de válvulas. 3. Conecte os seis conectores dos injetores. Conector do injetor 4. Desconecte o conector do chicote de cada um dos seis injetores. 5. Desconecte da junta da tampa de válvulas. 6. Solte o chicote da tampa de válvulas, sepa- rando-o da galeria de alta pressão. Limpeza e inspeção Inspeção do chicote e dos conectores elétricos 1. Inspecione todos os pinos do conector em to- dos os componentes elétricos. Caso algum pino esteja deformado, substitua o componen- te. 2. Inspecione cada chicote quanto a dutos flexí- veis desgastados, ou quanto a danos em vir- tude de aquecimento no chicote. Se necessá- rio, repare ou substitua cada chicote. 3. Inspecione cada conector do chicote quanto à corrosão (depósitos verde ou cinza e branco nos terminais), luvas dos conectores fêmea que estiverem abertos e terminais que estiverem afastados em relação aos outros terminais no mesmo conector. Se necessário, substitua os conectores e terminais danificados.
  • 273. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-272 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conectar o Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 4. Conecte o conector do sensor ICP na cone- xão da junta da tampa de válvulas. Conectar o Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 5. Conecte o conector do sensor BCP na cone- xão da junta da tampa de válvulas. Conectar a válvula do freio-motor 6. Conecte o conector do freio-motor na conexão da junta da tampa de válvulas. Nota:Ao remover, desconectar ou instalar a válvu- la do freio-motor, os sensores de Controle da Pressão de Injeção (ICP) e de Controle da Pressão do Freio (BCP), a tampa de vál- vulas deve ser removida.
  • 274. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-273 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Módulo do atuador do EGR, ECM, IDM e aquecedor do ar de admissão Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, desco- necte o terminal negativo da bate- ria antes de remover ou instalar quaisquer componentes elétricos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que a chave esteja na posição OFF antes de desconectar o conector ou relé do ECM, IDM e módulo do atuador do EGR. A não observância desta instru- ção interromperá a tensão e os compo- nentes elétricos serão danificados. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não puxe nenhum dos chicotes ao tentar removê- los. Caso seja percebida alguma resis- tência, localize o ponto e libere os conectores ou presilhas que estejam prendendo antes de continuar o proce- dimento. Se necessário, remova a tam- pa de válvulas para ter acesso ao chico- te do injetor. Nota:Os módulos do atuador do EGR, ECM e IDM podem ser montados como uma unidade úni- ca e instalados em uma bancada de traba- lho, ou também podem ser instalados indivi- dualmente no bloco do motor. Na figura, foi mostrada a montagem em uma bancada de trabalho.
  • 275. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-274 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Módulo de controle do injetor (IDM) 2. Parafusos M8 x 40 (4) 3. Suporte do ECM/IDM 4. Coxim de isolamento de vibração (8) Conjunto do módulo do ECM / IDM 5. Arruela trava (4) 6. Bucha de isolamento de vibração (4) 7. Porca M8 (4) 8. Módulo Eletrônico de Controle (ECM)
  • 276. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-275 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do IDM no ECM 1. Coloque o IDM sobre o ECM, conforme mos- trado. 3. Instale quatro parafusos ocos de cabeça sextavada interna (M8 x 40), arruelas de trava e porcas (M8) para fixar o conjunto do suporte do IDM / ECM no IDM e aperte-os manualmen- te. Mais adiante, deve-se aplicar torque a es- tes parafusos, ao instalar o conjunto no bloco do motor. Conjunto do suporte do IDM / ECM 2. Coloque o conjunto do suporte do IDM / ECM sobre o IDM. Módulo do atuador EGR 4. Instale o módulo do atuador do EGR com dois parafusos (M6 x 16) e aperte-os manualmen- te. Mais adiante, deve-se aplicar torque aos parafusos, ao instalar o bloco do motor. Módulos do atuador do EGR, ECM e IDM montados
  • 277. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-276 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do conjunto do módulo do atuador do EGR, ECM e IDM no bloco do motor 5. Instale o conjunto do módulo do atuador do ECM, IDM, e EGR no bloco do motor com dois prisioneiros de fixação (M8 x 80) no lado direi- to. Instale dois parafusos (M8 x 45) no lado es- querdo para fixar o conjunto do módulo do atuador do EGR, ECM e IDM no bloco do mo- tor. 6. Aplique torque aos parafusos de fixação do conjunto do módulo (M8 x 45) e aos prisionei- ros (M8 x 80) de acordo com o valor especial de torque (Tabela 33, página 14-284). 7. Aplique torque a ambos os parafusos do módulo do atuador EGR (M6 x 16), de acordo com o valor padrão de torque (Diretrizes ge- rais de torque, página 20-356). Chicote do injetor no módulo do atuador do EGR, ECM e IDM 8. Conecte dois conectores do ECM do motor. 9. Conecte dois conectores IDM. 10. Conecte o prisioneiro de aterramento da car- caça do injetor. 11. Conecte seis conectores do injetor na junta da tampa de válvulas. Localização dos chicotes do injetor 1. Conectores do injetor (6) 2. Prisioneiro de aterramento da carcaça dos injetores 3. Conectores IDM (2)
  • 278. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-277 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Visão geral do conjunto do ECM, IDM, módulo atuador EGR e tubo 18. Instale o chicote do injetor sob o duto misturador EGR e coloque as fixações do chi- cote nos pontos de ancoragem ao longo do lado superior do coletor de admissão. 19. Instale todas as fixações do chicote que fixam o sensor e o chicote do injetor no motor. Chicote do injetor Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, desco- necte o terminal negativo da bate- ria antes de remover ou instalar quaisquer componentes elétricos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que a chave esteja na posição OFF antes de desconectar o conector ou relé do ECM, IDM e módulo do atuador do EGR. A não observância desta instru- ção interromperá a tensão e os compo- nentes elétricos serão danificados. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não puxe nenhum dos chicotes ao tentar removê- los. Caso seja percebida alguma resis- tência, localize o ponto e libere os conec- tores ou presilhas que estejam prenden- do antes de continuar o procedimento. Se necessário, remova a tampa de vál- vulas para ter acesso ao chicote do injetor. Chicote do sensor no módulo atuador do EGR, ECM e IDM 12. Conecte dois conectores do ECM do motor. 13. Conecte o Sensor de Posição da árvore de manivelas (CKP). 14. Conecte dois conectores do ECM do chassi. 15. Conecte o conector IDM. 16. Conecte o módulo do atuador EGR. 17. Conecte o conector do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) na junta da tampa de válvulas. Localização do chicote do sensor 1. Conector do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 2. Módulo atuador EGR 3. Conector IDM 4. Conectores do chassi ECM (2) 5. Sensor de Posição da Árvore de Manivelas (CKP) 6. Conectores do ECM do motor (2)
  • 279. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-278 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conectar o conector do injetor de combustível nº 6 1. Conecte os seis conectores do atuador do injetor de 4 fios na junta da tampa de válvulas. 2. Fixe o olhal de aterramento no prisioneiro de aterramento do injetor. Instale a porca e aper- te-a. Sensor do chicote Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, desconecte o terminal negativo da bateria antes de remover ou insta- lar quaisquer componentes elétri- cos. Cuidado:Para evitar danos ao motor, certifique- se de que a chave esteja na posição OFF antes de desconectar o conector ou relé do ECM, IDM e módulo do atuador do EGR. A não observância desta instru- ção interromperá a Tensãoe os compo- nentes elétricos serão danificados. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não puxe nenhum dos chicotes ao tentar removê- los. Caso seja percebida alguma resis- tência, localize o ponto e libere os conectores ou presilhas que estejam prendendo antes de continuar o proce- dimento. Conector de 12 fios do motor 3. Conecte o conector de 12 fios no ponto de co- nexão do chassi.
  • 280. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-279 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Localização do sensor de controle da pressão do freio (BCP), válvula de desconexão do freio e injetor 1. Conector do injetor (6) 2. Conector do Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP), 3. Conector da válvula do freio-motor 4. Conecte os dois conectores do ECM do mo- tor. 5. Conecte o conector IDM. 6. Conecte o conector no módulo do atuador EGR. 7. Conecte o conector de 3 fios do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) na junta da tampa de válvulas. 8. Conecte os dois conectores adicionais de três fios para o conector do Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) e um conector da vál- vula do freio-motor para a junta da tampa de válvulas.
  • 281. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-280 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conectar no Sensor de Presença de Água no Combustível (WIF) 15. Conecte o chicote no sensor WIF. Conectar no Sensor de Posição da Árvore de Manivelas (CKP) 9. Conecte o chicote no módulo do atuador EGR. 10. Conecte o aterramento do conjunto do módulo do atuador ECM, IDM e EGR. 11. Conecte os dois conectores do módulo do mo- tor ECM. 12. Conecte três conectores do módulo IDM. 13. Conecte o chicote do motor, conectando o chi- cote nos vários pontos de fixação. 14. Conecte o chicote no Sensor de Posição da Árvore de Manivelas (CKP). Conectar no Sensor de Pressão de Combustível (EFP) 16. Conecte o chicote no Sensor de Pressão de Combustível (EFP). Conectar no Sensor de Pressão de Óleo (EOP) 17. Conecte o conector do chicote no sensor EOP.
  • 282. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-281 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conectar no Sensor de Temperatura do Óleo (EOT) 21. Conecte o conector do chicote no sensor EOT. Conectar no Sensor de Pressão Absoluta do Coletor (MAP) 20. Conecte o conector do chicote no sensor MAP. Conectar no Sensor de Temperatura do Ar do Coletor (MAT) 19. Conecte o conector do chicote no sensor MAT. Conector na Válvula do Regulador da Pressão de Injeção (IPR) 18. Conecte o conector do chicote no solenóide da válvula IPR.
  • 283. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-282 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conectar na válvula de controle EGR 22. Conecte o conector do chicote na válvula de controle EGR. Conectar no Sensor de Contra-pressão de Escape (EBP) 23. Conecte o conector do chicote no sensor EBP. Conectar no Sensor de Temperatura do Líquido de Arrefecimento (ECT) 25. Conecte o conector do chicote no sensor ECT. Conectar no Sensor de Posição do Eixo Comando de Válvulas (CMP) 24. Conecte o conector do chicote no sensor CMP.
  • 284. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-283 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conectar no chicote EVRT® 26. Conecte o chicote no EVRT®.
  • 285. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 14 - Parte Elétrica do Motor 14-284 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque especial Parafusos de fixação do ECM/IDM (2) M8 x 45 20 Nm (15 lbf.ft) Prisioneiros de fixação do ECM/IDM (2) M8 x 80 20 Nm (15 lbf.ft) Sensor de Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor (ECT) 15-20 Nm (11-15 lbf.ft) Sensor de Pressão do Óleo do Motor (EOP) 9-14 Nm (79-124 lbf.pol.) Sensor de Temperatura do Óleo do Motor (EOT) 15-20 Nm (11-15 lbf.ft) Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) e Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Sensor da Pressão do Ar do Coletor de Admissão (MAP) 10-20 Nm (88-176 lbf.pol.) Sensor de Temperatura do Ar do Coletor de Admissão (MAT) 10-20 Nm (88-176 lbf.pol.) Tabela 33 Torques especiais para a parte elétrica do motor
  • 286. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-285 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição............................................................................................................................ 288 Remoção............................................................................................................................. 290 Desmontagem .................................................................................................................... 296 Instalação ........................................................................................................................... 298 Serviço de manutenção periódica ................................................................................... 307 Especificações ................................................................................................................... 308 Torque especial ................................................................................................................. 309 Sistemas de Combustível
  • 287. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-286 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição O sistema de combustível de baixa pressão é com- posto de componentes que levam o combustível do tanque aos orifícios de entrada de combustível dos injetores. A figura a seguir, ilustra o fluxo de baixa pressão de combustível do filtro de combus- tível (do tanque) a cada um dos injetores. Sistema de combustível de baixa pressão 1. Conjunto do cabeçote do motor 2. Injetor de combustível 3. Galeria de combustível de baixa pressão 4. Conjunto do tubo de saída da bomba de transfe- rência 5. Bomba de alimentação de combustível de baixa pressão 6. Conjunto da bomba de escorva 7. Válvula de drenagem de água 8. Válvula de drenagem (combustível) 9. Conjunto do tubo de entrada da bomba de transferência 10. Tampa do filtro de combustível 11. Conjunto do filtro de combustível 12. Tubo de combustível do tanque 13. Conexão teste 14. Entrada de combustível (4)
  • 288. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-287 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 O sistema de óleo de baixa pressão consiste de componentes que levam o óleo do reservatório da tampa dianteira para a entrada de óleo na parte superior de cada injetor de combustível. Está loca- lizado no injetor, onde a força hidráulica, a cada carga de combustível, é aumentada sete vezes. 6. Entrada de óleo da galeria de óleo de alta pressão 7. Saída de óleo (2) 8. Orifícios de entrada de combustível (4) Sistema de óleo de alta pressão 1. Galeria de óleo de alta pressão 2. Injetores de combustível (6) 3. Bomba de alta pressão 4. Entrada de óleo do reservatório da tampa dianteira 5. Mangueira de alta pressão
  • 289. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-288 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção do conjunto do tubo de entrada da bomba de transferência 2. Remova o conjunto do tubo de entrada da bom- ba de transferência. Remoção Bomba de alimentação de combustível de baixa pressão e tubulação Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, leia to- das as instruções de segurança na seção "Informações sobre seguran- ça" deste manual. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, certifi- que-se de que a transmissão este- ja em neutro, de que o freio de es- tacionamento esteja aplicado e de que as rodas estejam bloqueadas antes de efetuar procedimentos de diagnóstico ou de serviço no motor ou veículo. Drenagem do conjunto do filtro de combustível Atenção: Ao drenar o combustível: • Não fume; • Mantenha-se distante de cha- mas ou faíscas. 1. Drene toda água e combustível do conjunto do filtro de combustível em um recipiente apropri- ado, antes de remover o conjunto. Descarte- os de maneira apropriada. Remoção do conjunto do tubo de saída da bomba de transferência
  • 290. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-289 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 a. Providencie um recipiente apropriado para recolher o combustível drenado. Abra com- pletamente a válvula de drenagem. Na maioria dos casos, a parte de combustível abaixo do filtro de tela de combustível será derramada. b. Gire o botão do conjunto da bomba de escorva no sentido anti-horário para des- travar. Bombeie o botão de escorva apro- ximadamente de 3 a 4 vezes para forçar o combustível através do filtro de tela. c. Gire o botão do conjunto da bomba de escorva no sentido horário para travar. 3. Remova o conjunto do tubo de saída da bom- ba de transferência. Cubra todas as aberturas da bomba ao filtro de combustível e da bomba de alimentação de baixa pressão. 4. Remova três parafusos de fixação (M6 x 16) e a bomba de alimentação de baixa pressão de combustível da bomba de óleo de alta pres- são, descartando a junta. 5. Inspecione o tucho da bomba de alimentação de combustível de baixa pressão quanto a ra- chaduras, rebarbas e planicidade. Se neces- sário, substitua a bomba de alimentação de combustível de baixa pressão, . 6. Inspecione todas as linhas de combustível quanto a dobras, obstruções e outros danos. Se necessário, substitua as linhas de combus- tível separadamente, . Conjunto do cabeçote do filtro de combustível e coletor de admissão 1. Drene o conjunto do filtro de combustível, caso ainda não tenha sido drenado. 2. Drene o copo do filtro de combustível, fazen- do o seguinte: Remoção da cuba de combustível e filtro de tela d. Utilize uma chave fixa de 24 mm ou 15/16 pol. para remover o copo do cabeçote. Remoção da bomba de combustível de baixa pressão 1. Bomba de alimentação de baixa pressão de combustível 2. Junta
  • 291. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-290 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 3. Remova o copo de combustível e o filtro de tela ao efetuar a substituição ou limpeza. Des- carte o anel de vedação da cuba de combustí- vel. Remoção da junta de saída do filtro de combustível 5. Descarte a junta de saída do filtro de combus- tível entre o conjunto do filtro e o coletor de admissão. 4. Remova os três parafusos de fixação (M8 x 100) e o conjunto do filtro de combustível do coletor de admissão. Remoção do bujão da galeria de combustível (2) 6. Remova o conjunto do bujão (M12) de cada extremidade do coletor de admissão e descar- te o anel de vedação. Talvez seja necessário remover a alça de levantamento do motor (tra- seira) para ter acesso ao bujão traseiro. Conjunto do filtro de tela 1. Filtro de tela de combustível 2. Anel de vedação do copo de combustível Parafusos de fixação do conjunto do filtro de combustível 1. Parafusos, M8 x 100
  • 292. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-291 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção do conjunto da válvula de combustível (orifício de sangria de ar e de teste de pressão) 7. Remova o conjunto da válvula de combustível (orifício de sangria de ar e de teste de pres- são), localizado na extremidade dianteira do coletor de admissão. Descarte o anel de vedação. Bomba de óleo de alta pressão Remoção do conjunto da bomba de alta pressão 4. Remova dois parafusos (M8 x 100) atrás da bomba e dois parafusos (M8 x 30) que fixam a bomba de alta pressão na tampa dianteira. Remova o conjunto da bomba e descarte o anel de vedação. Remoção do conjunto da mangueira de óleo de alta pressão 1. Remova o conjunto da mangueira de óleo de alta pressão entre a bomba de alta pressão e o cabeçote do motor. 2. Remova e descarte o anel de vedação em cada conexão. 3. Se necessário, remova a conexão da manguei- ra de alta pressão, localizada no cabeçote do motor. Remoção da válvula IPR 5. Utilize um instalador/extrator IPR para remo- ver a válvula IPR. Inspecione a tela de entrada quanto a obstruções. Substitua os anéis de vedação.
  • 293. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-292 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção do conjunto da válvula IPR Conjunto da galeria de alta pressão Nota:Quanto a informações sobre a remoção ou instalação de componentes próximos, con- sulte o procedimento Tampa de válvulas, página 8-101. Remoção da galeria de alta pressão ou conjunto do freio 3. Mova o conjunto para cima e, em seguida, para fora do motor. 4. Drene o óleo remanescente na galeria de alta pressão. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, peça a ajuda de um assistente ao remover ou instalar o conjunto da galeria de alta pressão, especialmente ao tra- balhar no chassi, em virtude do peso e do espaço reduzido. 2. Remova os 12 parafusos (M8 x 90) que fixam a galeria de alta pressão ou o conjunto do freio ao parafuso. Remoção do conector do chicote do injetor 1. Desconecte o conector do chicote do injetor na parte superior de cada injetor. Anel de vedação da galeria de alta pressão ou do conjunto do freio 5. Descarte o anel de vedação de entrada de óleo.
  • 294. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-293 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Vedador do adaptador da entrada de óleo do injetor da galeria de alta pressão 1. Anel de segurança 2. Anel de vedação Conjunto do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 8. Remova o conjunto do sensor ICP e descarte o anel de vedação. Conjuntos do injetor de combustível Bujão (AWA) 7. Remova os dois bujões AWA (atenuador de onda acústica) e os dois conjuntos de cone- xão inferior AWA, conforme necessário, depen- dendo da extensão dos procedimentos de ser- viço. Remoção da abraçadeira do injetor e do injetor 1. Utilize um extrator de injetor de combustível para remover a abraçadeira e o injetor. 6. Descarte o anel de vedação de cada adaptador da entrada de óleo do injetor.
  • 295. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-294 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção do conjunto do injetor 2. Remova cada conjunto do injetor, cuidadosa- mente e, coloque-os em uma bandeja para dre- nar. 3. Remova dois anéis de vedação externos e a junta do bocal de cada injetor, descartando- os. Nota:Caso as juntas do bocal estejam faltando em algum dos injetores removidos, procure-as na parte inferior dos alojamentos dos injetores. Se necessário, remova as juntas e descarte- as. Desmontagem Conjunto do cabeçote do filtro de combustível Não é recomendável desmontar o filtro de com- bustível além das circunstâncias que envolvem serviços de manutenção periódica que incluem o seguinte: • Substituição do elemento do filtro de combus- tível; • Filtro de tela de combustível; • Substituição dos sensores (se determinado por um código de falha). O conjunto do filtro de combustível pode e deve ser desmontado caso algum dos problemas abai- xo tenham sido observados: • Combustível contaminado entrou no motor, re- sultando em desempenho deficiente; • Vazamentos de combustível ou de ar que es- tejam relacionados ao conjunto da bomba de escorva.
  • 296. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-295 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 13. Conexão de combustível 14. Anel de vedação da bomba de escorva 15. Válvula de drenagem de água 16. Parafuso auto-roscante (4) 17. Válvula de retenção do cartucho 18. Anel de retenção 19. Bomba de escorva 20. Parafuso M8 x 20 (2) 21. Sensor de presença de água no combustí- vel (WIF) 22. Conexão Conjunto do filtro de combustível 1. Tampa da carcaça 2. Anel de vedação 3. Elemento do filtro de combustível 4. Batente 5. Conjunto do regulador de pressão de combustível 6. Junta de saída 7. Sensor de pressão de combustível (EFP) 8. Carcaça do filtro de combustível 9. Filtro de tela de combustível 10. Anel de vedação da cuba 11. Cuba de combustível 12. Válvula de drenagem
  • 297. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-296 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 2. Lubrifique um novo anel de vedação inferior com óleo limpo de motor e encaixe-o no aloja- mento, exatamente abaixo dos quatro orifícios de entrada de combustível. Nota:Caso o conjunto do coletor do filtro de com- bustível seja desmontado, devem ser obser- vados os seguintes detalhes de montagem, de acordo com a ilustração na página ante- rior: • Lubrifique a rosca do copo de combustível (item 11); • Lubrifique o anel de vedação (item 2); • Lubrifique a rosca e o anel de vedação do sensor de presença de água no combustível (WIF) (item 21); • Lubrifique a rosca e o anel de vedação na vál- vula de drenagem (item 12); • Os valores de torque para os itens da ilustra- ção podem ser encontrados na Tabela 35, na página 15-307. Instalação Injetores de combustível 1. Lubrifique um novo anel de vedação superior com óleo limpo de motor e encaixe-o no cabeçote, exatamente acima dos quatro orifí- cios de entrada de combustível. Cuidado:Para evitar danos ao motor, de forma al- guma corte, risque ou danifique a arrue- la do bico. 3. Instale uma nova arruela na extremidade do bico do injetor. Não existe um lado específico para instalação. Anel de vedação superior do injetor 1. Anel de vedação superior (preto) 2. Alojamento do anel de vedação 3. Orifício de entrada de combustível Anel de vedação inferior do injetor 1. Anel de vedação inferior da junta (amarelo) 2. Orifício de entrada de combustível 3. Alojamento do anel de vedação Instalação da arruela do bico do injetor 1. Arruela do bico do injetor 2. Localização da arruela
  • 298. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-297 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conector do injetor 6. Conecte cada conector do chicote em cada injetor. Conjunto da galeria de alta pressão Instalação do conjunto do injetor 4. Alinhe a ranhura do conjunto do injetor com o conjunto da abraçadeira de fixação. Instalação da abraçadeira do injetor 5. Utilizando um extrator de injetor de combustí- vel, instale o conjunto da abraçadeira de fixa- ção do injetor. O injetor será colocado na altu- ra correta. Aperte o parafuso de acordo com o valor especial de torque (Tabela 35, na página 15-307). 1. Lubrifique seis novos anéis de vedação do adaptador de entrada de óleo do injetor, com óleo limpo de motor e instale-os nos adaptadores. Vedador do adaptador de entrada de óleo do injetor da galeria de alta pressão 1. Anel de segurança 2. Anel de vedação
  • 299. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-298 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do conjunto da galeria de alta pressão 3. Levante o conjunto e coloque-o no motor. Ali- nhe os bocais de alimentação de óleo do injetor com os adaptadores de entrada de óleo. Anel de vedação do conjunto da galeria de alta pressão 2. Lubrifique o novo anel de vedação de entrada de óleo, com óleo limpo de motor e instale-a no alojamento do cabeçote do motor. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, peça a ajuda de um assistente para remo- ver ou instalar o conjunto da galeria de alta pressão, especialmente ao efetuar serviços dentro do chassi, em virtude do peso e acesso restri- to.
  • 300. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-299 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Seqüência de torque do parafuso da galeria de alta pressão 4. Instale e aperte manualmente os 12 parafu- sos (M8 x 90) que fixam a galeria de alta pres- são no cabeçote. Aperte os parafusos na se- qüência, de acordo com o valor especial de torque (Tabela 35, na página 15-307), confor- me indicado. Conjunto da válvula IPR 1. Anel de vedação (verde) 2. Anel de vedação reserva 3. Anel de vedação (verde) 4. Anel de vedação 5. Válvula do Regulador da Pressão de Injeção (IPR) Bomba de óleo de alta pressão
  • 301. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-300 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação do conjunto da Válvula do Regulador da Pressão de Injeção (IPR) 1. Instale novos anéis de vedação no conjunto da Válvula do Regulador da Pressão de Inje- ção (IPR). Orientação da IPR 1. Conexão M18 2. Parafuso M8 x 100 (2) 3. Parafuso M8 x 30 (2) Instalação da Válvula do Regulador da Pressão de Injeção (IPR) 2. Instale a válvula IPR no conjunto da bomba de alta pressão, apertando-a manualmente. Utili- ze um extrator/instalador de IPR e um torquí- metro para apertar a válvula IPR, de acordo com o valor especial de torque (Tabela 35, na página 15-307). 3. Utilize vaselina para fixar a nova junta na ra- nhura, localizada na parte de trás da tampa dianteira. 4. Posicione a bomba de óleo de alta pressão, certificando-se de que a engrenagem está en- caixada na engrenagem intermediária supe- rior. 5. Instale dois parafusos (M8 x 100) atrás da bom- ba e dois parafusos (M8 x 30) fora, fixando a bomba de alta pressão na peça intermediária. Aperte os parafusos de acordo com o valor es- pecial de torque (Tabela 35, na página 15-307).
  • 302. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-301 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conjunto do Coletor do Filtro de Combustível e Coletor de Admissão Instalação do conjunto do bujão da galeria de combustível (2) 1. Instale um novo anel de vedação no conjunto do bujão (M12) e instale-o em cada extremi- dade do coletor de admissão. Aperte o bujão de acordo com o valor especial de torque (Ta- bela 35, na página 15-307). Instalação do conjunto da válvula de combustível (orifício de sangria de ar e de teste de pressão) 2. Instale um novo anel de vedação no conjunto da válvula de combustível (orifício de sangria de ar e de teste de pressão) e instale no orifí- cio localizado voltado para a parte dianteira do coletor de admissão. Aperte-o de acordo com o valor especial de torque (Tabela 35, na pági- na 15-307). Instalação da mangueira de óleo de alta pressão 6. Instale um novo anel de vedação no conjunto da bomba de alta pressão antes de instalar o conjunto da mangueira de alta pressão. Aper- te a porca-guia, manualmente. 7. Instale um novo anel de vedação na conexão de alta pressão (M18) no parafuso, antes de instalar o conjunto da mangueira de alta pres- são. 8. Oriente o conjunto da conexão da mangueira em direção à parte dianteira do motor a 0° ± 7° em relação à linha horizontal. Aperte a porca- guia manualmente. 9. Aperte ambas as porcas-guias, de acordo com o valor especial de torque (Tabela 35, na pági- na 15-307), certificando-se de que a manguei- ra não esteja sob tensão excessiva.
  • 303. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-302 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação da junta de saída do filtro de combustível 3. Lubrifique a junta da saída do filtro de com- bustível com vaselina e encaixe-a no cabeçote localizado na parte de trás do coletor do filtro de combustível. A vaselina irá ajudar a mantê- la em posição enquanto o coletor do filtro esti- ver sendo ajustado para a posição correta. Instalação do cabeçote do filtro de combustível 4. Instale o cabeçote do filtro de combustível e os três parafusos de fixação (M8 x 100) no coletor de admissão. Parafusos de fixação do filtro de combustível 5. Aperte os parafusos de fixação de acordo com o valor especial de torque (Tabela 35, na pági- na 15-307). Instalação do filtro de tela de combustível 6. Caso tenha sido removido, instale o filtro de tela de combustível no coletor do filtro com a extremidade aberta do filtro de tela voltada para o copo.
  • 304. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-303 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 2. Instale a bomba de alimentação de combustí- vel de baixa pressão e três parafusos de fixa- ção na bomba de óleo de alta pressão. Aperte os parafusos de fixação de acordo com o valor especialdetorque(Tabela35,napágina15-307). 3. Substitua as luvas Viton® em cada extremida- de de ambos os tubos de transferência (entra- da e saída). Conexão do conjunto do tubo de saída da bomba de transferência 4. Conecte o conjunto do tubo de saída da bomba de transferência. Instalação da bomba de alimentação de combustível de baixa pressão 1. Bomba de alimentação de combustível de baixa pressão 2. Anel de vedação 7. Instale um novo elemento do filtro de combus- tível na carcaça do filtro. Bomba de alimentação de combustível de baixa pressão e tubulação 1. Aplique óleo limpo no novo anel de vedação e coloque-o na carcaça da bomba de combustí- vel de baixa pressão. Instalação do filtro de combustível 1. Tampa da carcaça 2. Anel de vedação 3. Carcaça do filtro de combustível 4. Elemento do filtro de combustível Conjunto do tubo de entrada da bomba de transferência 1. Conexões da porca de acoplamento 2. Luva 3/8 Viton® com faixa vermelha 3. Tubo de entrada da bomba de transferência
  • 305. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-304 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conexão das linhas de combustível 5. Conecte o conjunto do tubo de entrada da bom- ba de transferência e aperte todas as cone- xões. Nota:Não existem valores de torque específicos para a tubulação da bomba de transferência (entrada ou saída). Escorva do sistema de combustível após término do combustível Componentes do filtro de combustível e válvula Schrader 1. Válvula de drenagem de combustível (amarela) 2. Tampa do filtro de combustível 3. Carcaça do filtro de combustível 4. Válvula de drenagem (água do combustível) 5. Conjunto da bomba de escorva de combustível 6. Conjunto da válvula de sangria de combustível e de teste de pressão Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, certifi- que-se de que a transmissão este- ja em neutro, de que o freio de es- tacionamento esteja aplicado e de que as rodas estejam bloqueadas antes de efetuar quaisquer proce- dimentos de diagnóstico ou de ser- viço no motor ou veículo . Cuidado: Não adicione combustível na carcaça do filtro de combustível. Isto poderia conta- minar o combustível. Caso o motor fique sem combustível (pane seca), faça o seguinte: 1. Aplique o freio de estacionamento e coloque a alavanca de mudanças em Neutro ou Estacio- namento. 2. Destrave o conjunto da bomba de escorva de combustível, girando o botão no sentido anti- horário. 3. Abasteça a carcaça do filtro de combustível, bombeando a bomba de escorva de combus- tível. 4. Para facilitar o abastecimento da carcaça do filtro de combustível e para drenar a galeria de combustível, faça o seguinte: • Drene a galeria de combustível, pressionan- do para baixo a haste da válvula Schrader e bombeando a bomba de escorva de combus- tível até que o combustível comece a fluir pela válvula de combustível (orifício de sangria de ar e de teste de pressão). • Quando a sangria de ar da galeria de com- bustível estiver completa, solte a haste da vál- vula de combustível (orifício de sangria de ar e de teste de pressão) e pressione a bomba de escorva de combustível mais algumas ve- zes. • Pressione a bomba de escorva de combustí- vel mais uma vez e gire o botão no sentido horário para travá-lo na posição correta. 5. Consulte os procedimentos específicos de par- tida no Manual de operação e de manutenção do motor.
  • 306. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-305 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Serviço de manutenção periódica Filtro de tela de combustível 1. Solte a válvula de drenagem, abaixo do filtro de tela e drene o combustível em um recipien- te apropriado. Descarte-o adequadamente. 4. Limpe todos os detritos do copo de combustí- vel. 5. Instale um novo (ou limpo) filtro de tela no copo de combustível. 6. Lubrifique as roscas do copo e o novo anel de vedação com combustível limpo. Rosqueie a cuba de combustível na carcaça do filtro e apli- que torque de acordo com o valor especial (Ta- bela 35, na página 15-307). Filtro de combustível Remoção do filtro de tela de combustível 2. Use uma chave fixa de 24 mm ou 15/16 pol. para remover o filtro de tela de combustível do conjunto do filtro. 3. Remova filtro de tela para limpeza ou substi- tuição e descarte do anel de vedação do copo de combustível. Válvula de drenagem de combustível na posição aberta 1. Mova o conjunto da válvula de drenagem de água (amarela) na posição aberta e drene o combustível em um recipiente apropriado. Conjunto do filtro de tela 1. Filtro de tela de combustível 2. Anel de vedação do copo do filtro de combustí- vel
  • 307. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-306 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Elemento do filtro de combustível 2. Desrosqueie a tampa do cabeçote e o filtro de combustível, como um conjunto. 3. Remova o filtro de combustível da tampa da carcaça e descarte o anel de vedação. 4. Coloque um novo anel de vedação na tampa da carcaça. 5. Instale um novo filtro de combustível na tampa da carcaça. 6. Lubrifique as roscas da tampa da carcaça e o anel de vedação com combustível. 7. Rosqueie o filtro de combustível e a tampa da carcaça como um conjunto. Aplique torque de acordo com o valor especial (Tabela 35, na página 15-307). Especificações Pressão de abertura do conjunto do regulador da pressão de combustível 448-517 kPa (65-75 psi) Filtro de tela de combustível 150 mícrons Galeria de alta pressão 5-28 MPa (725-4,075 psi) Tabela 34 Especificações do sistema de combustível
  • 308. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-307 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque especial Parafuso M8 x 20 29 Nm (21 lbf.ft) Conexão inferior (AWA) 204 Nm (150 lbf.ft) Válvula de drenagem 0,5-1 Nm (5-10 lbf.pol.) Bujão (AWA) 204 Nm (150 lbf.ft) Conjunto da conexão tubo 3/8 27 Nm (20 lbf.ft) Copo de combustível 39 Nm (29 lbf.ft) Bujão de drenagem de combustível 24 Nm (18 lbf.ft) Conexão de combustível 27 Nm (20 lbf.ft) Parafusos de fixação do coletor do filtro de combustível M8 x 100 27 Nm (20 lbf.ft) Tampa da carcaça do filtro de combustível 25 Nm (18 lbf.ft) Regulador da pressão de combustível 1-1,7 Nm (10-15 lbf.pol.) Conjunto da válvula de combustível (orifício de sangria de ar e de teste de pressão) 15 Nm (132 lbf.pol.) Conexão da mangueira de óleo de alta pressão M18 (na cabeça) 88 Nm (65 lbf.ft) Mangueira de óleo de alta pressão (porca-guias) 46 Nm (34 lbf.ft) Parafusos da galeria de alta pressão M8 x 90 27 Nm (20 lbf.ft) Parafusos do conjunto da bomba de óleo de alta pressão 30 Nm (22 lbf.ft) Conjunto da bomba de óleo de alta pressão (engrenagem) 231-279 Nm (170-205 lbf.ft) Abraçadeira de fixação do injetor 41 Nm (30 lbf.ft) Válvula do Regulador da Pressão de Injeção (IPR) 50 Nm (37 lbf.ft) Parafusos da bomba de alimentação de combustível de baixa pressão, M6 x 16 15-18 Nm (132-160 lbf.pol.) Conjunto do bujão M12 (galeria de combustível do coletor de admissão) 24 Nm (18 lbf.ft) Batente 8 Nm (72 lbf.pol.) Parafuso 5 Nm (41 lbf.pol.) Sensor de Presença de Água no Combustível (WIF) 1,7 Nm (15 lbf.pol.) Tabela 35 Torques especiais para o sistema de combustível
  • 309. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 15 - Sistemas de Combustível 15-308 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 310. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-309 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição............................................................................................................................ 312 Remoção............................................................................................................................. 314 Inspeção ............................................................................................................................. 316 Recondicionamento do volante do motor ....................................................................... 317 Instalação ........................................................................................................................... 318 Especificações ................................................................................................................... 322 Torque especial ................................................................................................................. 323 Volante e Carcaça do Volante
  • 311. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-310 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição A carcaça do volante do motor é parafusada no bloco do motor, suportando o motor de partida, su- portes traseiros do motor e sensor de posição da árvore de manivelas.
  • 312. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-311 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 5. Parafuso M6 x 16 6. Junta da carcaça do volante 7. Pino guia (2) Carcaça do volante e peças correspondentes 1. Parafuso M14 x 47 (8) 2. Suporte traseiro do motor (2) 3. Carcaça do volante 4. Sensor de posição da árvore de manivelas (CKP)
  • 313. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-312 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Conjunto do volante do motor Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, certifi- que-se de que a transmissão este- ja em neutro, de que o freio de es- tacionamento esteja aplicado e de que as rodas estejam bloqueadas antes de efetuar procedimentos de diagnóstico ou de serviço no motor ou veículo. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, leia to- das as instruções de segurança na seção "Informações sobre seguran- ça", deste manual. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, não remova nenhuma fixação do supor- te do motor sem antes o motor es- tar devidamente apoiado. Remoção dos parafusos de fixação do suporte do motor 1. Suportes traseiros do motor (2) 2. Parafusos de fixação M14 x 47 (8) Remoção dos parafusos de fixação do volante do motor 1. Remova os dois parafusos de fixação do vo- lante nas posições 3 e 9 horas. 2. Instale dois pinos-guia (disponíveis comercial- mente) no local dos dois parafusos de fixação do volante do motor. 3. Remova os dez parafusos de fixação do vo- lante do motor remanescentes. 4. Mova o volante para fora da carcaça e para fora dos pinos-guia. 5. Remova os pinos-guia.
  • 314. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-313 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Roda de pulsos da árvore de manivelas e retentor de óleo traseiro Cuidado:Para evitar danos ao motor, caso esteja apenas substituindo a roda de pulsos, não use parafusos para remover a roda de pulsos da árvore de manivelas. Caso o vedador de óleo traseiro seja danifica- do, poderão ocorrer vazamentos. Nota:Utilize uma broca de tamanho apropriado para retirar o parafuso. 2. Faça dois furos de diâmetro apropriado para introduzir o retentor de óleo nas posições de aproximadamente 3 e 9 horas. Remoção da roda de pulsos da árvore de manivelas Nota:Substitua a roda de pulsos por uma peça nova sempre que for necessário remover a mesma. 1. Utilize um extrator de barra H para remover a roda de pulsos da extremidade da árvore de manivelas. Furação dos orifícios no retentor de óleo traseiro Remoção do retentor de óleo traseiro 3. Utilize um martelo deslizante para, alternativa- mente, puxar cada lado do retentor de óleo tra- seiro, utilizando os dois furos previamente efetuados. Descarte o conjunto do retentor de óleo.
  • 315. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-314 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Concentricidade do eixo piloto da árvore de manivelas 1. Fixe o relógio comparador na carcaça do vo- lante. Coloque a ponta do relógio comparador no eixo piloto da árvore de manivelas. 2. Zere o relógio comparador. 3. Gire vagarosamente a árvore de manivelas. Anote a variação total registrada no relógio comparador e compare o resultado com a especificação de concentricidade do eixo pilo- to da árvore de manivelas. Inspeção Excentricidade da face da carcaça do volante Excentricidade da face da carcaça do volante 1. Fixe um relógio comparador na árvore de ma- nivelas. Coloque a ponta do relógio comparador na face da carcaça do volante. 2. Zere o relógio comparador. 3. Meça a excentricidade em intervalos de 90° (quatro pontos) ao redor da face da carcaça do volante. 4. Anote a média das quatro medições e compa- re o resultado com a especificação de excen- tricidade da face da carcaça do volante. Concentricidade do diâmetro interno da carcaça do volante 1. Fixe um relógio comparador na árvore de ma- nivelas. Coloque a ponta do relógio comparador no orifício da carcaça do volante. 2. Zere o relógio comparador. 3. Gire vagarosamente a árvore de manivelas. Anote a variação total registrada no relógio comparador e compare o resultado com a especificação de concentricidade do diâmetro interno da carcaça do volante. Concentricidade do eixo piloto da árvore de manivelas Concentricidade do diâmetro interno da carcaça do volante
  • 316. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-315 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção da carcaça do volante Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, não re- mova nenhum suporte até que o motor esteja adequadamente apoia- do. Inspeção 1. Inspecione o volante quanto a rachaduras e riscos extensos que poderiam fazê-lo impró- prio para serviços futuros. Se necessário, substitua o volante. 2. Inspecione a coroa quanto a desgaste, lascas ou rachaduras nos dentes. Se os dentes esti- verem danificados, substitua a coroa. Substituição da coroa 1. Remova a coroa danificada do volante do mo- tor, como segue: A. Aqueça a coroa com um maçarico para expandí-la. B. Uma vez aquecida, retire a coroa do volante do motor. Não bata no volante ao remover a coroa. Atenção: Para evitar ferimentos graves, use luvas térmicas ao manusear com- ponentes aquecidos. 2. Instale uma nova coroa, como segue: A. Aqueça a nova coroa uniformemente até que a coroa seja suficientemente ex- pandida para deslizar no volante do mo- tor. B. Certifique-se de que a coroa esteja adequadamente assentada no ombro do volante do motor. Nota:Não aqueça a coroa a temperaturas superi- ores a 278°C (500°F). O aquecimento acima desta temperatura pode afetar a dureza e a dimensão da coroa. Remoção dos parafusos de fixação da carcaça do volante 1. Remova os oito parafusos de fixação da car- caça do volante ao bloco do motor. 2. Peça a ajuda de um assistente ao remover a carcaça do volante. 3. Inspecione quanto a rachaduras. Reparo do volante do motor Limpeza Limpe o volante com um solvente não cáustico e seque com ar comprimido filtrado (página 2-8).
  • 317. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-316 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação Carcaça do volante do motor Nota:Verifique se os dois pinos guia e o retentor estão no local antes de instalar a carcaça do volante. Aplicação de torque nos parafusos de fixação da carcaça do volante 1. Peça ajuda a um assistente ao levantar a car- caça do volante para a posição correta. 2. Instale todos os oito parafusos de fixação da carcaça do volante (M12 x 50), apertando-os manualmente. A seguir, aperte os parafusos de acordo com o valor especial de torque (Ta- bela 37, na página 13-321). 3. Instale os suportes traseiros e os parafusos (M14 x 47). Aperte os parafusos do suporte de acordo com o valor especial de torque (Tabela 37, na página 13-321). Retentor de óleo traseiro Aplicação de selante na árvore de manivelas e conjunto do retentor 1. Aplique uma camada de selante hidráulico Loctite® 360° na árvore de manivelas onde o conjunto do retentor de óleo traseiro será posicionado. Instalação da base do instalador do retentor de óleo traseiro 2. Instale a base da ferramenta especial do instalador do retentor traseiro na árvore de manivelas e aperte os parafusos (2).
  • 318. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-317 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Colocação do instalador de retentor de óleo traseiro na base 5. Coloque o instalador do retentor de óleo até a face de aço do vedador e, cuidadosamente, pressione com a mão para dentro da carcaça do volante, o mais distante possível. Instalação do retentor de óleo traseiro 6. Coloque a arruela e, forçando a porca no eixo, aperte até que o retentor de óleo toque na car- caça do volante. O retentor será colocado na posição correta (profundidade). Aplicação de selante no conjunto do retentor 3. Aplique uma camada de selante hidráulico Loctite® 360° no diâmetro externo do conjunto do retentor de óleo traseiro. Instalação do retentor de óleo traseiro na base do instalador do retentor 4. Oriente a face de aço do retentor de óleo para fora (em direção à transmissão) e comece a instalar o retentor na base do instalador.
  • 319. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-318 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Detalhes do pino de alinhamento da roda de pulsos 1. Roda de pulsos 2. Árvore de manivelas 3. Pino de alinhamento (extremidade convexa) Pino de alinhamento da roda de pulsos Roda de pulsos Nota:A extremidade convexa do pino de alinha- mento deve ficar saliente em relação a árvo- re de manivelas. Instalação da roda de pulsos Nota:A roda de pulsos pode ser instalada com qualquer lado para fora. Substitua a roda de pulsos por uma peça nova sempre que for necessário remover a mesma. 1. Alinhe a marca de correspondência da roda de pulsos com o pino de alinhamento. Utilize um martelo de borracha para encaixar a roda de pulsos na árvore de manivelas. Golpeie de maneira uniforme ao redor da roda de pulsos para assegurar um encaixe rente na extremi- dade da mesma.
  • 320. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-319 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Inspeção da excentricidade da superfície do volante do motor Instalação dos pinos-guia 1. Instale dois pinos-guia nos orifícios do parafu- so de fixação do volante do motor nas posi- ções 3 e 9 horas. 2. Instale o volante nos pinos-guia. 3. Instale dez parafusos de fixação do volante, apertando-os manualmente. 4. Remova os pinos-guia e instale os dois para- fusos remanescentes. Aplicação de torque nos parafusos de fixação do volante 5. Aperte os 12 parafusos de fixação do volante de modo cruzado conforme ilustração acima e de acordo com o valor especial de torque (Ta- bela 37, na página 16-321). Inspeção da excentricidade da superfície do volante do motor 1. Fixe um relógio comparador na face da carca- ça do volante. Coloque a ponta do relógio comparador na face do volante. 2. Zere o relógio comparador. 3. Gire lentamente o volante. Registre a variação total do relógio comparador e compare o re- sultado com a especificação de excentricida- de da superfície do volante do motor. Volante do motor
  • 321. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-320 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Carcaça do volante do motor: Concentricidade do diâmetro interno da carcaça do volante SAE # 1 = 0,20 mm (0,008 pol.) Excentricidade da face da carcaça do volante do motor SAE # 1 = 0,30 mm (0,012 pol.) Eixo piloto do virabrequim: Concentricidade do eixo piloto do virabrequim 0,13 mm (0,005 pol.) Volante do motor: Excentricidade da superfície plana do volante do motor nos orifícios de fixação da embreagem 0,20 mm (0,008 pol.) Excentricidade da superfície do volante do motor 165,1 mm (6,5 pol.) Excentricidade da superfície de montagem da embreagem do volante do motor 190,5 mm (7,5 pol.) Tabela 36 Especificações do volante e carcaça do volante da árvore de manivelas da árvore de manivelas
  • 322. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-321 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque e especial Parafusos de fixação da carcaça do volante 108 Nm (80 lbf.ft) Parafusos de fixação do volante do motor 136 Nm (100 lbf.ft) Parafusos do suporte traseiro do motor 170 Nm (125 lbf.ft) Tabela 37 Torques especiais do volante e carcaça do volante
  • 323. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 16 - Volante e Carcaça do Volante 16-322 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08
  • 324. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-323 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Componentes ..................................................................................................................... 326 Remoção............................................................................................................................. 327 Recondicionamento .......................................................................................................... 328 Instalação ........................................................................................................................... 331 Especificações ................................................................................................................... 338 Torque especial ................................................................................................................. 338 Freio-motor Logic Brake ®
  • 325. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-324 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Conjunto da válvula de desconexão do freio 2. Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) com anel de vedação 3. Bujão M10 (3) 4. Parafuso da galeria M8 x 90 (12) 5. Conjunto do bujão M12 (2) Componentes Vista explodida dos componentes Galeria de alta pressão/freio-motor 6. Galeria do freio-motor 7. Anel de vedação da alimentação da galeria 8. Conjunto do pistão do atuador de freio 9. Válvula de alívio de pressão de óleo 10. Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) com o anel de vedação
  • 326. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-325 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conector elétrico do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 2. Solte e desconecte o conector elétrico do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) do alojamento do freio e junta da tampa de válvulas (traseiro). Remoção Conjunto do freio Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, leia to- das as instruções de segurança na seção "Informações sobre seguran- ça" deste manual. Nota:Quanto às informações sobre remoção ou instalação de componentes adjacentes, con- sulte o procedimento tampa de válvulas em outras seções deste manual. Conector elétrico do injetor 1. Solte e desconecte cada conector elétrico do injetor do alojamento do freio e da junta da tam- pa de válvulas, colocando-o ao lado. Conector elétrico do conjunto da válvula de desconexão do freio 3. Solte e desconecte o conector elétrico da vál- vula de desconexão do freio do alojamento do freio e junta da tampa de válvulas.
  • 327. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-326 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Conector elétrico do Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 4. Solte e desconecte o conector elétrico do Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) do alojamento do freio e da junta da tampa de válvulas (dianteira). Nota:Os sensores ICP e BCP são idênticos e com- partilham do mesmo número de peça. 5. Solte todos os parafusos do alojamento do freio, em padrão circular, começando a partir de cada extremidade. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, peça a ajuda de um assistente ao remover ou instalar o conjunto do freio-mo- tor, ao trabalhar dentro do chassi. 6. Remova todos os parafusos e levante o con- junto do freio em linha reta o suficiente para drenar a maior quantidade possível de óleo do conjunto do freio, antes de retirá-lo do parafu- so. 7. Antes da desmontagem, limpe a parte externa do conjunto do freio, utilizando um solvente apropriado. Recondicionamento Componentes do conjunto do freio Nota:Caso, por alguma razão, a tampa de válvu- las seja removida, verifique se as seis por- cas de trava do pistão de freio estão firme- mente apertadas. Caso estejam soltas, ins- pecione e regule novamente a folga de freio, conforme necessário. Nota:Quando a galeria de óleo de alta pressão, equipada com freio, for removida por razões diferentes do recondicionamento do cabeçote do motor, inspecione as superfícies de con- tato que incluem a face do pistão do atuador do freio e a parte superior da ponte de válvu- las em seis pontos. Inspecione quanto à evi- dências de corrosão e deformação de trans- ferência de material. Substitua, conforme ne- cessário. Superfícies polidas são aceitáveis. Substituição da válvula do freio-motor Conjunto da válvula do freio-motor 1. Válvula do freio-motor 2. Solenóide 3. Porca 1. Remova a porca e o solenóide.
  • 328. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-327 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Bujão M10 (3) Substitua os bujões com os novos anéis de vedação, conforme necessário para eliminar qual- quer vazamento. Sensor BCP com anel de vedação Substitua o sensor BCP juntamente com o novo anel de vedação. Aperte o sensor, de acordo com o valor especial de torque (Tabela 39, na página 17-336) . Sensor ICP com anel de vedação Substitua o sensor ICP com o novo anel de vedação. Aperte o sensor, de acordo com o valor especial de torque (Tabela 39, na página 338). Substituição do bujão M10 Válvula do freio-motor 2. Remova a válvula. 3. Instale a nova válvula. Mova a válvula para dentro e para fora contra a tensão da mola para comprovar quanto a deformação. Lubrifique os vedadores do anel de vedação com óleo lim- po para motor 4. Coloque o solenóide sobre a válvula do freio. 5. Instale a porca e aplique o valor especial de torque (Tabela 39, na página 17-336). Substituição do Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) Substituição do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP)
  • 329. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-328 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Bujão de extremidade M12 Substitua o bujão com um novo anel de vedação, conforme necessário para eliminar quaisquer va- zamentos. Aperte de acordo com o valor de torque especial (Tabela 39, na página 17-336). Substituição da válvula de alívio de pressão de óleo Substituição do bujão de extremidade M12 Porca de trava da folga do atuador do freio 1. Remova a folga da porca de trava. Válvula de alívio de pressão de óleo Substitua a válvula de alívio de pressão de óleo com o novo vedador do anel de vedação e aperte de acordo com o valor especial de torque (Tabela 39, na página 17-336). Substituição do conjunto do pistão do atuador do freio Remoção do pistão do atuador do freio 2. Utilize uma chave de fenda para girar o con- junto do pistão para fora do alojamento da ga- leria de alta pressão.
  • 330. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-329 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Galeria de óleo de alta pressão e anel de vedação do adaptador de entrada de óleo do conjunto do freio 1. Anel de segurança 2. Anel de vedação Conjunto do pistão do atuador do freio 3. Siga as etapas na seqüência inversa para ins- talar o novo conjunto do pistão. Não existem vedadores associados a esta montagem. 4. Os ajustes finais da folga serão efetuados após o conjunto do freio estar instalado no parafu- so. 2. Lubrifique os seis novos vedadores da entra- da de óleo do injetor com óleo limpo e, em se- guida, instale na galeria de óleo de alta pres- são e nos adaptadores de entrada de óleo do conjunto do freio. Instalação Conjunto do freio Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, certifi- que-se de que o freio de estaciona- mento esteja aplicado, que as ro- das estejam bloqueadas e que a transmissão esteja em neutro antes de acionar o motor. Nota:O vedador e o anel de suporte para a galeria de óleo de alta pressão e os adaptadores de entrada de óleo do conjunto do freio podem ser da mesma cor. O anel (com diâmetro maior) deve ser instalado primeiramente e, a seguir, o vedador menor pode ser instalado. 1. Confirme todos os ajustes de folga de válvula. Isto deve ser feito para eliminar a possibilida- de de forças adicionais no conjunto do freio ao aplicar torque aos parafusos de fixação.
  • 331. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-330 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Galeria de óleo de alta pressão e anel de vedação do conjunto do freio 3. Lubrifique o novo anel de vedação da entrada de óleo com óleo limpo para motor e instale no recesso de entrada de óleo do cabeçote do motor. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, peça a ajuda de um assistente ao remover ou ao instalar o conjunto do freio- motor ao trabalhar dentro do chas- si em virtude do peso e do acesso limitado. Instalação da galeria de óleo de alta pressão e conjunto do freio 4. Levante o conjunto e coloque-o no motor. Ali- nhe os adaptadores de entrada de óleo da galeria de óleo de alta pressão com as entra- das do injetor.
  • 332. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-331 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 6. Conecte cada conector passante da junta da tampa de válvulas em seu respectivo injetor e prenda o chicote no alojamento do freio. 5. Instale e aperte manualmente todos os para- fusos do alojamento do freio (M8 x 90). Apli- que torque aos parafusos de acordo com o valor especial de torque (Tabela 39, na página 17-336), em seqüência circular, começando pelo centro. Nota:O ar preso dentro da galeria do freio-motor será automaticamente purgado durante a fase de acionamento e partida. Conector elétrico do injetor Conector elétrico do Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 7. Conecte o conector elétrico do Sensor de Con- trole da Pressão de Injeção (ICP) no conector passante da junta da tampa de válvulas (tra- seiro) e prenda o chicote no alojamento do freio. Seqüência de torque do parafuso do freio-motor
  • 333. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-332 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Folga do atuador do freio-motor Durante o procedimento para ajustar a folga do freio, a árvore de manivelas é girada duas vezes: • Três atuadores são ajustados quando o pis- tão nº 1 está na compressão Ponto Morto Su- perior (PMS); • Três atuadores são ajustados quando o pis- tão nº 6 está na compressão Ponto Morto Su- perior (PMS). Ajuste da folga de freio 1. Remova a tampa de válvulas (Tampa de vál- vulas, página 8-101). 2. Gire a árvore de manivelas no sentido da rota- ção do motor para eliminar a folga de engrena- gens do trem de engrenagens e alinhar a mar- ca de sincronização na polia da árvore de manivelas com a marca TDC na tampa frontal. 3. Confirme se o pistão nº 1 está na compressão PMS, girando as varetas de tucho manualmen- te para comprovar se as válvulas estão fecha- das. • Se as varetas de tucho estiverem soltas e girando facilmente, o pistão nº 1 está em PMS e as válvulas estão fechadas. Se o pistão nº 1 estiver em PMS, efetue as eta- pas 4, 5 e 6; • Caso as varetas de tucho não estiverem girando facilmente, o pistão nº 6 está em PMS. Confirme se as válvulas estão fecha- das, certificando-se de que as varetas de tucho do cilindro nº 6 estão soltas e giram facilmente. Caso o pistão nº 6 esteja em PMS, efetue as etapas 4, 5 e 6. Conector elétrico do conjunto da válvula do freio-motor 8. Conecte o conector elétrico da válvula do freio no conector passante da junta da tampa de válvulas no alojamento do freio. 9. Conecte o conector elétrico do Sensor de Con- trole da Pressão do Freio (BCP) no conector passante da junta da tampa de válvulas. Conector elétrico do Sensor de Controle da Pressão de Freio (BCP) 10. Conecte o conector elétrico do Sensor de Con- trole da Pressão de Injeção (ICP) no conector passante da junta da tampa de válvulas.
  • 334. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-333 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Figura 556 Ajustes de folga da válvula e do freio com o pistão nº 1 em PMS Ajustes de válvula e da folga do freio com o pistão nº 6 em PMS Ajuste da folga do freio Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 0,50 0,50 0,50 0,50 0,50 0,50 Freio 0,60 Freio 0,60 Freio 0,60 Cilindro 5 Cilindro 6 Ajustes da folga de válvula e freio (mm) com o pistão 1 no tempo de compressão PMS Cilindro 1 Cilindro 2 Cilindro 3 Cilindro 4 Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape Admissão Escape 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 0,50 0,50 0,50 0,50 0,50 0,50 Freio 0,60 Freio 0,60 Freio 0,60 Cilindro 5 Cilindro 6 Ajustes da folga de válvula e freio (mm) com o pistão 6 no tempo de compressão PMS Cilindro 1 Cilindro 2 Cilindro 3 Cilindro 4
  • 335. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-334 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 5. Uma vez ajustada a folga do freio, aperte a por- ca de trava de acordo com o valor especial de torque (Tabela 39, na página 17-336) e remo- va o cálibre de lâminas. Inspecione novamen- te quanto à leve resistência no cálibre de lâmi- nas. Caso a resistência seja muito forte ou muito fraca, repita as etapas 4 e 5. 6. Gire a árvore de manivelas 360° no sentido da rotação do motor para eliminar a folga da en- grenagem do trem de engrenagens e alinhar novamente a marca de sincronização na polia da árvore de manivelas com a marca PMS na tampa dianteira. • Se os primeiros ajustes foram com o pis- tão 1 em PMS, o cilindro nº 6 deve estar em PMS. Confirme se as válvulas estão fechadas, certificando-se de que as varetas de tucho para o cilindro nº 6 estão soltas e giram facilmente. Se o pistão nº 6 estiver em PMS, efetue as etapas 4 e 5; • Se os primeiros ajustes foram com o pis- tão 6 em PMS, o cilindro nº 1 deve estar em PMS. Confirme se as válvulas estão fechadas, certificando-se de que as varetas de tucho para o cilindro 1 estão soltas e giram facilmente. Se o pistão 1 estiver em PMS, efetue as etapas 4 e 5. Cálibre de lâminas entre a ponte de válvula e o atuador do freio 4. Inspecione a folga de freio a frio com um cálibre de lâminas 0,60 mm (0,025 pol.) entre a base do pivô e a ponte de válvula. Caso seja neces- sário algum ajuste, solte a porca de trava e gire o parafuso de ajuste do atuador até que seja percebida uma leve resistência.
  • 336. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-335 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 4. Instale os parafusos da tampa de válvulas (M8 x 80), apertando-os manualmente. 5. Aperte os 10 parafusos e prisioneiros aplican- do o torque de 31 Nm de acordo com a seqüência indicada na figura acima. 6. Adicione as abraçadeiras necessárias nos pri- sioneiros apropriados. Tampa de válvulas 1. Instale a junta da tampa de válvulas. 2. Conecte os conectores elétricos da válvula ICP, BCP e de desconexão do freio na junta da tampa de válvulas. 3. Instale a tampa de válvulas no cabeçote do motor. Apertar conforme seqüência de aperto indicado nos circulos. Detalhe do conjunto da tampa de válvulas 3. Suporte de fixação do chicote da tampa de válvulas 1. Parafuso/prisioneiro M8 x 80 (10) 2. Suporte 7. Conecte a tubulação de ventilação do bloco do motor (Sistema de respiro do motor, página 12-231). 8. Adicione líquido de arrefecimento (caso o cabeçote do motor tenha sido removido no chassi).
  • 337. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 17 - Freio-motor Logic Brake ® 17-336 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Torque especial Sensor de Controle da Pressão de Freio (BCP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Parafusos do alojamento do freio 27 Nm (20 lbf.ft) Porca de trava de ajuste do pistão do freio 27 Nm (20 lbf.ft) Porca do solenóide de desconexão do freio 7-11 Nm (5-8 lbf.lb) Válvula de desconexão do freio 34 Nm (25 lbf.ft) Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Válvula de alívio de pressão de óleo 41-48 Nm (30-35 lbf.ft) Bujão na extremidade da galeria de alta pressão 204 Nm (150 lbf.ft) Tabela 39 Torques especiais do freio-motor Folga do atuador do freio (a frio) 0,50 mm (0,025 pol.) Folga da válvula de escape do motor (a frio) Consulte (Ajuste da folga de válvula, página 119) Tabela 38 Especificações de freio-motor Tampa de válvulas 31 Nm (22 lbf.ft)
  • 338. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 18 - Compressor de Ar e Bomba da Direção Hidráulica 18-337 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Descrição............................................................................................................................ 340 Remoção............................................................................................................................. 340 Instalação ........................................................................................................................... 342 Torque especial ................................................................................................................. 344 Compressor de Ar e Bomba da Direção Hidráulica
  • 339. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 18 - Compressor de Ar e Bomba da Direção Hidráulica 18-338 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Remoção Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, leia to- das as instruções de segurança na seção "Informações sobre seguran- ça" deste manual. Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, certifi- que-se de que a transmissão este- ja em neutro, de que o freio de es- tacionamento esteja aplicado e de que as rodas estejam bloqueadas antes de efetuar procedimentos de diagnóstico ou de serviço no motor ou veículo. Nota:O compressor de ar e a bomba da direção hidráulica podem ser removidos como um conjunto, dependendo das circunstâncias de serviço. Descrição Os conjuntos do compressor de ar e bomba da di- reção hidráulica, podem ser configurados separa- damente ou juntos, dependendo das exigências de aplicação do veículo. O ar para a frenagem é fornecido por um compres- sor de ar montado no lado esquerdo inferior do motor. É acionado por engrenagem a partir da en- grenagem intermediária inferior localizada dentro da peça intermediária do motor. • A lubrificação do compressor é fornecida por uma mangueira conectada no orifício do sensor de pressão de óleo do motor, com o óleo sendo drenado de volta para o cárter do motor através de um cotovelo na parte inferior do compressor; • O ar filtrado é fornecido através de uma man- gueira de ar conectada no conjunto do filtro de ar e comprimido em um tanque de alimen- tação. Quando o tanque de alimentação de ar está cheio, o ar comprimido é simplesmente direcionado à atmosfera; • O líquido para o compressor é fornecido e retornado através de duas mangueiras para os orifícios localizados no lado esquerdo do cárter de óleo do motor.
  • 340. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 18 - Compressor de Ar e Bomba da Direção Hidráulica 18-339 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 1. Coloque um recipiente adequado sob o supor- te do compressor de ar para recolher o líquido de arrefecimento drenado. 2. Solte a abraçadeira da mangueira de saída do liquido de arrefecimento (do bloco do motor). 3. Solte a abraçadeira da mangueira de entrada do líquido de arrefecimento (para o bloco do motor). 4. Remova as extremidades da mangueira de ambas as conexões do bloco do motor. Cubra e feche as conexões abertas, bem como as extremidades da mangueira para evitar a en- trada de sujeira. 5. Desconecte a linha de alimentação de óleo no compressor de ar. Cubra a linha e a conexão. 6. Retorno de óleo pela parte frontal (peça inter- mediária). 7. Remover a tampa de inspeção. Fixações e conexões do compressor de ar 1. Abraçadeiras da mangueira 2. Conjunto do cotovelo M18 3. Conjunto do conector M18 4. Parafusos do suporte (ao compressor) M8 x 25 5. Parafusos do suporte (ao bloco do motor) M12 x 25 6. Suporte do compressor de ar 7. Entrada de óleo lubrificante 8. Entrada de água 9. Saída de água 10. Parafusos de fixação do compressor de ar M12 x 80 Compressor de ar Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, adote o seguinte procedimento antes de remover o compressor de ar, em vir- tude do peso e também da alta tem- peratura. Espere até que o com- pressor de ar esfrie. Além disso, é aconselhável dispor da ajuda de duas pessoas para remover o con- junto do compressor de ar e bomba da direção hidráulica do motor, es- pecialmente no chassi. Tampa de inspeção 1. Tampa de inspeção 2. Parafuso M8 x 20 (2)
  • 341. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 18 - Compressor de Ar e Bomba da Direção Hidráulica 18-340 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Instalação Compressor de ar Atenção: Para evitar ferimentos graves, da- nos ao motor ou ao veículo, não ten- te instalar o compressor de ar sozi- nho. É recomendável pedir a ajuda de um segundo mecânico ao insta- lar o compressor de ar no motor. 1. Na bancada de trabalho, posicione o conjunto do suporte no compressor de ar com dois pa- rafusos (M8 x 25). Parafuse manualmente, não apertando neste momento. 2. Aplique uma pequena quantidade de graxa para montar o anel de vedação e instale-o na ra- nhura na tampa dianteira. 3. Antes de instalar o compressor, retire o para- fuso M6 x 25 para destravar a engrenagem. 4. Instale o compressor de ar e o conjunto do su- porte na tampa dianteira com dois parafusos (M12 x 80). Aperte, mas não aplique torque. 5. Instale, sem apertar, dois parafusos (M12 x 25) através do suporte do compressor de ar no blo- co do motor. 6. Aplique torque a todos os parafusos do com- pressor de ar, conforme (tabela 40, na página 18-342): Cuidado:Para evitar danos ao motor, não aplique torque excessivo aos parafusos de fixa- ção do compressor de ar. O torque ex- cessivo irá resultar em rachaduras da tampa frontal. a. Aplique torque nos dois parafusos que fixam o compressor à tampa dianteira (M12 x 80). b. Aplique torque nos dois parafusos que fixam o compressor ao conjunto do su- porte (M8 x 25), de acordo com o va- lor especial de torque (Tabela 40, na página 18-342). c. Aplique torque aos dois parafusos que fixam o conjunto do suporte no bloco do motor (M12 x 25), de acordo com o valor especial de torque (Tabela 40, na página 18-342). Engrenagem pré-tensionada 1. Engrenagem pré-tensionada 2. Parafuso M6 x 25 8. Travar a engrenagem pré-tensionada com pa- rafuso M6 x 25. Nota:A engrenagem do compressor é comercializada pré-tensionada e travada com parafuso M6 x 25. Em caso de manutenção, deve-se travar a engrenagem antes de sacá- la. Não há procedimento ou ferramental de tensionamento da engrenagem. 9. Remova os parafusos (M12 x 80) que fixam o compressor na tampa frontal. 10. Apóie o peso do compressor de ar e remova os dois parafusos do suporte do compressor de ar (M12 x 25). Levante o compressor de ar e o conjunto do suporte do motor. 11. Coloque o compressor de ar e o suporte sobre a bancada de trabalho. 12. Remova e descarte a junta do compressor de ar. 13. Remova os dois parafusos remanescentes que fixam o suporte na parte inferior traseira no compressor de ar (M8 x 25).
  • 342. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 18 - Compressor de Ar e Bomba da Direção Hidráulica 18-341 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 7. Descubra as mangueiras de arrefecimento e instale no conjunto do cotovelo (M18) e cone- xões do conjunto do conector (M18) com as abraçadeiras da mangueira. Nota:Caso estas conexões tenham sido removi- das do bloco do motor ou do compressor de ar, por algum motivo, elas devem ser posicionadas de acordo com o ângulo corre- to após a instalação. 8. Remova as tampas e instale a mangueira de alimentação de óleo no conjunto do cotovelo (M10). Aperte a conexão da linha de alimenta- ção de óleo. 9. Instale o cotovelo e abraçadeiras da manguei- ra de drenagem de óleo. 10. Coloque a tampa de inspeção e aplique um torque de 20 Nm (15 lbf.ft) nos parafusos M8 x 20.
  • 343. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 18 - Compressor de Ar e Bomba da Direção Hidráulica 18-342 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torques especiais Porca da engrenagem do compressor de ar 150 Nm (110 lbf.ft) Parafuso de fixação do suporte do compressor de ar M8 x 25 24 ± 2,5 Nm (18 lbf.ft) Parafuso que fixa o suporte do bloco do motor M12 x 25 115 ± 15 Nm (85 lbf.ft) Conjunto do cotovelo M10 15-16 Nm (10,9-11,6 lbf.ft) Conjunto da conexão do cotovelo M18 48 Nm (35 lbf.ft) Conjunto do conector da mangueira M18 48 Nm (35 lbf.ft) Parafusos de fixação do compressor de ar na tampa frontal M12 x 80 82 ± 8 Nm (60 lbf.ft) Tabela 40 Compressor de ar
  • 344. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19- Apêndice A — Especificações 19-343 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Apêndice A — Especificações
  • 345. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19 - Apêndice A — Especificações 19-344 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Nota:As seções a seguir do manual não necessitam de especificações para serviços de reparação: • Fixação do motor no suporte; • Parte elétrica do motor; • Compressor de ar e bomba da direção hidráulica. Folga axial do eixo da turbina 0,05-0,13 mm (0,002-0,005 pol.) Movimento radial do eixo da turbina 0,52-0,74 mm (0,020-0,029 pol.) Eixo de articulação axial do TGV axial Deve tocar os vanes aberto e fechado no atuador, 90° de rotação Tabela 41 Especificações do TGV Empenamento admissível (máx.) 0,10 mm (0,004 pol.) total Espessura do flange (mín.) 21,59 mm (0,850 pol.) Tabela 42 Especificações do coletor de escape Levantamento do ressalto do eixo comando de válvulas Admissão: 6,68 mm (0,263 pol.) Escape: 6,91 mm (0,272 pol.) Ângulo da face de válvula Admissão: 59,75- 60,00° Escape: 44,75-45,00° Margem da face de válvula (mín.) Admissão: 1,32 mm (0,052 pol.) Escape: 1,16 mm (0,046 pol.) Excentricidade entre a face e a haste de válvula (máx.) 0,038 mm (0,0015 pol.) Folga de válvula (a frio), admissão e escape 0,50 mm (0,019 pol.) Diâmetro da haste de válvula (nova condição) Admissão: 7,928 ± 0,0089 mm (0,3121 ± 0,00035 pol.) Escape: 7,908 ± 0,0089 mm (0,3113 ± 0,00035 pol.) Folga entre a haste e a guia de válvula (máx.) Admissão: 0,10 mm (0,004 pol.) Escape: 0,12 mm (0,005 pol.) Tabela 43 Especificações de válvula EVRT® EVRT® axial
  • 346. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19- Apêndice A — Especificações 19-345 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Comprimento livre 52,35 mm (2,061 pol.) Altura de trabalho (máx.) 27,43 mm (1,080 pol.) Carga de teste Válvula fechada: 410 N (92 lbf.) Válvula aberta: 764 N (172 lbf.) Comprimento de teste Válvula fechada: 40,01 mm (1,575 pol.) Válvula aberta: 29,34 mm (1,155 pol.) Tabela 44 Especificações da mola de válvula Molas de válvula – admissão e escape
  • 347. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19 - Apêndice A — Especificações 19-346 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Planicidade da superfície da junta do cabeçote do motor 0,10 mm (0,004 pol.) por 229 mm (9,0 pol.) Espessura do cabeçote do motor Novo: 160,48 mm (6,318 pol.) Mínimo: 159,97 mm (6,298 pol.) Escape 1,40 ± 0,13 mm (0,055 ± ,005 pol.) Diâmetro do alojamento do inserto da sede de válvula - escape Padrão: 37,503 ± 0,003 mm (1,477 ± 0,001 pol.) Sobremedida: 0,05 mm (0,002 pol.) 37,55 ± 0,03 mm (1,478 ± 0,001 pol.) Diâmetro externo da sede de válvula - escape Padrão: 37,56 mm (1,479 pol.) Sobremedida: 0,05 mm (0,002 pol.) 37,61 mm (1,481 pol.) Admissão 1,02 ± 0,13 mm (0,040 ± 0,005 pol.) Diâmetro do alojamento do inserto da sede de válvula - admissão Padrão: 33,50 ± 0,03 mm (1,319 ± 0,001 pol.) Sobremedida: 0,05 mm (0,002 pol.) 35,55± 0,03 mm (1,321 ± 0,001 pol.) Diâmetro externo da sede de válvula - admissão Padrão: 40,20 mm (1,583 pol.) Sobremedida: 0,05 mm (0,002 pol.) 40,25 mm (1,585 pol.) Diâmetro do orifício da guia de válvulas 14,308 ± 0,017 mm (0,5633 ± 0,0007 pol.) Ovalização do orifício da guia de válvulas (máx.) 0,005 mm (0,0002 pol.) Conicidade do orifício da guia de válvulas (máx.) 0,013 mm (0,0005 pol.) Altura da guia de válvulas do alojamento da mola do cabeçote do motor (admissão) 16,53 ± 0,13 mm (0,651 ± 0,005 pol.) Diâmetro interno do inserto da guia de válvulas 7,98 - 8,00 mm (0,314 - 0,315 pol.) Interferência do inserto da guia de válvulas 0,043 mm (0,0017 pol.) Diâmetro externo do inserto da guia de válvula 14,351 ± 0,010 mm (0,5650 ± 0,0004 pol.) Comprimento da guia de válvulas (total) 65,71 mm (2,587 pol.) Altura da válvula em relação à face do cabeçote Admissão: 1,02 mm (0,040 pol.) Escape: 1,40 mm (0,055 pol.) Ângulos da sede de válvula Admissão: 59,75 - 60° Escape: 44,75 - 45° Excentricidade da sede de válvula (máx.) 0,05 mm (0,002 pol.) Largura da sede de válvula 1,91 - 2,16 mm (0,075 - 0,085 pol.) Tabela 45 Especificações para cabeçote do motor
  • 348. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19- Apêndice A — Especificações 19-347 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Especificações Folga longitudinal da engrenagem do eixo comando de válvulas 0,33 mm (0,013 pol.) Folga entre dentes da engrenagem do eixo comando de válvulas e a engrenagem intermediária superior 0,46 mm (0,018 pol.) Folga entre dentes da engrenagem intermediária inferior e a engrenagem do compressor de ar 0,508 mm (0,020 pol.) Folga entre dentes da engrenagem intermediária inferior e a engrenagem do virabrequim 0,36 mm (0,014 pol.) Folga longitudinal da bomba de óleo 0,05 - 0,13 mm (0,002 - 0,005 pol.) Folga lateral da bomba de óleo 0,36 - 0,48 mm (0,014 - 0,019 pol.) Folga entre dentes da engrenagem intermediária superior e a engrenagem da bomba de óleo de alta pressão 0,48 mm (0,019 pol.) Folga entre dentes da engrenagem intermediária superior e a engrenagem intermediária inferior 0,48 mm (0,019 pol.) Excentricidade da face da polia do virabrequim (máx.) 1,52 mm (0,060 pol.) Desalinhamento máximo permitido da barra da polia do virabrequim 1,50 mm (0,060 pol.) Tabela 46 Tampa frontal, peça intermediária, polia da árvore de manivelas, rotor da bomba de óleo, suporte dianteiro do motor e trem de engrenagens da árvore de manivelas (máx.) da árvore de manivelas da árvore de manivelas
  • 349. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19 - Apêndice A — Especificações 19-348 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Motor seco (após recondicionar e novo filtro) 48,5 L Motor úmido (após drenagem de óleo e substituição do filtro) 43,5 L Tabela 47 Especificações de abastecimento de óleo Curvatura 0,06 mm (0,003 pol.) Distância de centro a centro entre o alojamento da bronzina e o alojamento da bucha do pino do 219,4 - 219,5 mm (8,638 - 8,642 pol.) Diâmetro interno do alojamento da bronzina 85,130 - 85,156 mm (3,3516 - 3,3526 pol.) Diâmetro interno da bronzina (instalada) 80,05 - 80,10 mm (3,1518 - 3,1536 pol.) Ovalização do alojamento da bronzina (máx.) 0,05 mm (0,002 pol.) Conicidade do alojamento da bronzina (máx.) 0,13 mm (0,005 pol.) Folga radial da bronzina no virabrequim 0,030 - 0,107 mm (0,0012 - 0,0042 pol.) Folga lateral da biela no virabrequim 0,13 - 0,48 mm (0,005 - 0,019 pol.) Diâmetro interno da bucha do pino do pistão 46,393 - 46,401 mm (1,8265 - 1,8268 pol.) Torção (máx.) 0,05 mm (0,002 pol.) Tabela 48 Especificações da biela na árvore de manivelas na árvore de manivelas
  • 350. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19- Apêndice A — Especificações 19-349 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Coroa do pistão Coroa de aço, duas peças articuladas Saia do pistão Liga de alumínio Anéis do pistão Anel superior – seção transversal trapezoidal Intermediário – seção transversal retangular Folga de operação entre o pistão e a camisa Pistão: 0,063 - 0,115 mm de cilindro Diâmetro da saia Pistão: 116,48 - 116,51 mm (4,586 - 4,587 pol.) Diâmetro da canaleta do anel de 116,74 - 116,50 mm (4,596 - 4,587 pol.) compressão superior, medir sobre pinos pinos reguladores 0,126 Diâmetro da canaleta do anel 115,92 - 115,73 mm (4,564 - 4,556 pol.) compressão intermediário (anel trapezoidal) medir sobre pinos reguladores 0,110 Largura da canaleta do anel de 3,05 - 3,03 mm (0,120 - 0,119 pol.) compressão intermediário (anel retangular) Anel raspador de óleo (folga lateral) 0,080 - 0,030 mm (0,0031 - 0,0012 pol.) Tabela 49 Especificações do pistão Especificações do pistão Configuração do pistão
  • 351. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19 - Apêndice A — Especificações 19-350 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Folga entre pontas do anel de compressão intermediário 1,65 - 1,90 mm (0,065 - 0,075 pol.) Folga entre pontas do anel de óleo 0,35 - 0,66 mm (0,014 - 0,026 pol.) Folga do anel do pistão com nova camisa Folga entre pontas do anel de compressão superior 0,35 - 0,66 mm (0,014 - 0,026 pol.) Tabela 50 Especificações do anel do pistão Variação permitida da profundidade do alojamento do colarinho da camisa entre quatro pontos (máx.) 0,03 mm (0,001 pol.) Profundidade do alojamento do colarinho antes de adicionar calços (máx.) 10,49 mm (0,413 pol.) Profundidade do alojamento do colarinho (incluindo calços, se houver) 8,84 - 8,89 mm (0,348 - 0,350 pol.) Altura da camisa do cilindro em relação à face do bloco 0,05 - 0,13 mm (0,002 - 0,005 pol.) Conicidade da camisa de cilindro, parte superior do curso do anel (máx.) 0,10 mm (0,004 pol.) Espessura do colarinho 8,94 - 8,96 mm (0,352 - 0,353 pol.) Diâmetro interno 114,50 - 116,60 mm (4,590 - 4,591 pol.) Tabela 52 Especificações da camisa de cilindro Folga no pistão Saia do pistão (vertical): 0,0165 - 0,0292 mm (0,00065 - 0,00115 pol.) Saia do pistão (horizontal): 0,0280 - 0,0574 mm (0,00114 - 0,00226 pol.) Coroa do pistão: 0,038 - 0,053 mm (0,0015 - 0,0021 pol.) Diâmetro 46,352 - 46,357 mm (1,8249 - 1,8251 pol.) Comprimento 96,57 - 96,82 mm (3,802 - 3,812 pol.) Tabela 51 Especificações do pino do pistão
  • 352. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19- Apêndice A — Especificações 19-351 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Tipo Aço forjado, endurecido por indução, retificável Diâmetro do munhão do mancal principal: 0,254 mm (0,010 pol.) sobremedida 107,70 ± 0,0152 mm (4,240 ± 0,0006 pol.) 0,508 mm (0,020 pol.) sobremedida 107,44 ± 0,0152 mm (4,230 ± 0,0006 pol.) 0,762 mm (0,030 pol.) sobremedida 107,19 ± 0,0152 mm (4,220 ± 0,0006 pol.) Excentricidade da área de fixação da polia do virabrequim (máxima) 0,03 mm (0,001 pol.) Excentricidade da superfície de fixação do volante do motor (máxima) 0,05 mm (0,002 pol.) Ovalização máxima do munhão do mancal principal 0,05 mm (0,002 pol.) Conicidade do munhão do mancal principal (máxima por polegada) 0,071 mm (0,0028 pol.) Excentricidade da face de encosto do mancal principal (TIR máximo) 0,03 mm (0,001 pol.) Largura do mancal principal (exceto encosto traseiro) 34,19 ± 0,13 mm (1,346 ± 0,005 pol.) Número de mancais principais 7 Excentricidade do munhão do retentor de óleo traseiro (máximo) 0,08 mm (0,003 pol.) Tamanho-padrão 107,95 ± 0,015 mm (4,250 ± 0,0006 pol.) Comprimento do munhão a partir da bronzina de encosto: 0,76 mm (0,030 pol.) sobremedida 34,404 ± 0,025 mm (1,3545 ± 0,0010 pol.) 0,0254 mm (0,010 pol.) sobremedida 79,7 ± 0,0152 mm (3,1400 ± 0,0006 pol.) 0,508 mm (0,020 pol.) sobremedida 79,5 ± 0,0152 mm (3,1300 ± 0,0006 pol.) 0,762 mm (0,030 pol.) sobremedida 79,2 ± 0,0152 mm (3,1200 ± 0,0006 pol.) Tabela 53 Especificações da árvore de manivelas da árvore de manivelas (máxima)
  • 353. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19 - Apêndice A — Especificações 19-352 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Linha central entre o orifício do mancal principal e a base do cabeçote 368,3 ± 0,05 mm (14,50 ± 0,002 pol.) Folga de operação entre a bronzina da biela e o virabrequim 0,030 - 0,107 mm (0,0012 - 0,0042 pol.) Largura a bronzina da biela 40,01 mm (1,575 pol.) Diâmetro do munhão da biela tamanho padrão 80,0 ± 0,0152 mm (3,1500 ± 0,0006 pol.) Ovalização máxima do munhão da biela 0,0064 mm (0,00025 pol.) Conicidade do munhão da biela (máximo por polegada) 0,0069 mm (0,00027 pol.) Planicidade da base do bloco 0,08 mm (0,003 pol.) Folga longitudinal do virabrequim 0,15 - 0,31 mm (0,006 - 0,012 pol.) Limite máximo de desgaste da folga longitudinal do virabrequim 0,51 mm (0,020 pol.) Diâmetro externo do flange do virabrequim 155,58 mm (6,125 pol.) Folga entre dentes da engrenagem do virabrequim 0,08 - 0,41 mm (0,003 - 0,016 pol.) Diâmetro interno do mancal principal do bloco 97,80 ± 0,01 mm (3,849 ± 0,001 pol.) Folga de operação entre o mancal principal e o virabrequim 0,046 - 0,127 mm (0,0018 - 0,0050 pol.) Folga lateral entre a biela e o virabrequim 0,30 ± 0,11 mm (0,012 ± 0,005 pol.) Tamanho padrão para 0,51 mm (0,020 pol.) sobremedida 34,404 ± 0,03 mm (1,3545 ± 0,010 pol.) Tabela 53 Especificações da árvore de manivelas (cont.) a árvore de manivelas da árvore de manivelas da árvore de manivelas da árvore de manivelas da árvore de manivelas a árvore de manivelas a árvore de manivelas
  • 354. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19- Apêndice A — Especificações 19-353 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Fixação da capa 2 parafusos por capa Dimensão do alojamento do colarinho da camisa no bloco do motor 8,865 ± 0,025 a 132 mm (0,349 ± 0,001 a 5,189 pol.) Profundidade máxima permitida do alojamento do colarinho da camisa de cilindro 9,25 mm (0,364 pol.) Tipo de mancal principal Precisão substituível Material Cobre com base de aço, chumbo, estanho Variação máxima permitida da profundidade do alojamento do colarinho da camisa (entre quatro pontos) 0,025 mm (0,001 pol.) Diâmetro do ejetor de óleo (orifício do borrifador) 2,26 - 2,41 mm (0,089 - 0,095 pol.) Diâmetro externo do rolete do tucho de válvulas 28,435 - 28,448 mm (1,1195 -1,1200 pol.) Diâmetro do orifício do tucho 28,51 - 28,55 mm (1,123 - 1,124 pol.) Eixo comando de válvulas Diâmetro interno da bucha (instalada) 58,03 - 58,12 mm (2,285 - 2,288 pol.) Levantamento do ressalto (escape) 6,91 mm (0,272 pol.) Levantamento do ressalto (admissão) 6,68 mm (0,263 pol.) Folga longitudinal do eixo comando de válvulas 0,18 - 0,33 mm (0,007 - 0,013 pol.) Diâmetro do munhão do eixo comando de válvulas 57,95 - 58,98 mm (2,282 - 2,283 pol.) Folga radial do eixo comando de válvulas 0,05 - 0,17 mm (0,002 - 0,007 pol.) Desgaste máximo permitido do ressalto 0,25 mm (0,010 pol.) Buchas de reparação fornecidas de acordo com o tamanho Sim Espessura da placa de encosto (nova) 6,96 - 7,01 mm (0,274 - 0,276 pol.) Dianteiro 65,51 - 63,55 mm (2,501 - 2,502 pol.) Intermediário dianteiro 63,01 - 63,04 mm (2,481 - 2,482 pol.) Intermediário traseiro 63,01 - 63,04 mm (2,481 - 2,482 pol.) Traseiro 65,51 - 63,55 mm (2,501 - 2,502 pol.) Tabela 54 Especificações do bloco Diâmetro do orifício da bucha do eixo comando de válvulas no bloco
  • 355. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 19 - Apêndice A — Especificações 19-354 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Pressão de abertura do conjunto do regulador da pressão de combustível 448-517 kPa (65-75 psi) Filtro de tela de combustível 150 mícrons Galeria de alta pressão 5 - 28 MPa (725 - 4,075 psi) Tabela 55 Especificações do sistema de combustível Carcaça do volante do motor: Concentricidade do diâmetro interno da carcaça do volante SAE # 1 = 0,20 mm (0,008 pol.) Excentricidade da face da carcaça do volante do motor SAE # 1 = 0,30 mm (0,012 pol.) Eixo piloto do virabrequim: Concentricidade do eixo piloto do virabrequim 0,13 mm (0,005 pol.) Volante do motor: Excentricidade da superfície plana do volante do motor nos orifícios de fixação da embreagem 0,20 mm (0,008 pol.) Excentricidade da superfície do volante do motor 165,1 mm (6,5 pol.) Excentricidade da superfície de montagem da embreagem do volante do motor 190,5 mm (7,5 pol.) Tabela 57 Especificações do volante e carcaça do volante Folga do atuador do freio (frio) 0,50 mm (0,019 pol.) Folga da válvula de escape do motor (frio) Consulte (Ajuste da folga de válvula, página 132) Tabela 58 Especificações de freio-motor Resfriador de óleo 33 placas Válvula reguladora de pressão de óleo (pressão de abertura) 380 kPa (55 psi) @ 38°C (100°F) Válvula by-pass do filtro de óleo (pressão de abertura) 413 kPa (60 psi) Válvula térmica de óleo, temperatura de abertura 111°C (232°F) Tabela 56 Especificações do módulo do sistema de óleo da árvore de manivelas da árvore de manivelas 8-131)
  • 356. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 20 - Apêndice B — Torques 20-355 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Apêndice B — Torques
  • 357. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 20 - Apêndice B — Torques 20-356 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Diretrizes gerais de torque Cuidado:Para evitar danos ao motor, não substi- tua os elementos de fixação padrão dos equipamentos originais está definido como Classe 10,9 métrico ou parafusos de rosca de fio grosso padrão Classifi- cação 8 (Rockwell "C" 33-39), todas revestidas com fosfato. Cuidado:Para evitar danos ao motor, não use esta tabela de torque padrão em outros mo- tores MWM INTERNATIONAL ou moto- res fabricados por outras empresas. A tabela de torques padrão fornece os valores de aperto para aplicações de uso geral que utiliza hardware padrão de equipamento original, confor- me relacionado no Catálogo de Peças para a apli- cação correspondente. Diâmetro da rosca (mm) Passo de rosca (mm) Torque1 6 1 13 Nm (9,6 lbf·ft) 8 1,25 31 Nm (23 lbf.ft) 10 1,5 62 Nm (45 lbf.ft) 12 1,75 107 Nm (79 lbf.ft) 14 2 172 Nm (127 lbf.ft) 15 2 216 Nm (159 lbf.ft) 16 2 266 Nm (196 lbf.ft) 18 2,5 368 Nm (272 lbf.ft) 20 2,5 520 Nm (384 lbf.ft) Tabela 59 Valores/padrão de torque – Classe 10,9 métrico parafusos e prisioneiros 1 Os valores relacionados representam 80% da carga de teste.
  • 358. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 20 - Apêndice B — Torques 20-357 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Torque especial Bujão de drenagem do cárter de óleo (M25) 55 Nm (40 lbf.ft) Tabela 60 Torques especiais para coxim do motor Prisioneiros e porcas de fixação do turbo 71 Nm (52 lbf.ft) Tabela 61 Torques especiais TGV Torque e seqüência de torque de fixação do coletor de escape Veja “Seqüência de torque do coletor de escape” (página 82) Válvula do conjunto de combustível 15 Nm (11,1 lbf.ft) Parafusos de fixação do coletor de admissão Pré-torque 30 ± 3 Nm Torque 62 ± 6 Nm Conjunto do bujão de admissão 24 Nm (18 lbf.ft) Tabela 62 Torques especiais do coletor de admissão, entrada e misturador EGR e coletor de Escape Braçadeira do suporte do resfriador EGR 8 Nm (5,9 lbf.ft) Parafuso do suporte do resfriador EGR M12 x 120 1º Pré-torque 27 ± 3 Nm 2º Pré-torque 54 ± 5 Nm Torque 109 ± 11 Nm Tabela 63 Torques especiais para o resfriador EGR Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Torque e seqüência de torque dos parafusos de fixação do cabeçote do motor (Procedimento de aperto para torque ângulo dos parafusos do cabeçote, página 128) Parafuso de fixação do injetor de combustível 41 Nm (30 lbf.ft) Conexão da mangueira de óleo de alta pressão/cabeçote 88 Nm (65 lbf.ft) Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Torque e seqüência de aperto dos parafusos do balancim (Instalação dos balancins, página 129) Porca de trava de ajuste da válvula 27 Nm (20 lbf.ft) Tabela 64 Torques especiais para o cabeçote do motor e trem de válvulas Torque e sequência de torque dos parafusos de fixação da Tampa de válvulas. (Procedimento de aperto em "Tampa de válvulas" EVRT® ) )
  • 359. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 20 - Apêndice B — Torques 20-358 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Bujão de drenagem do cárter de óleo 55 Nm (40 lbf.ft) Parafusos de fixação do cárter de óleo 32 Nm (24 lbf.ft) Suporte do tubo de sucção de óleo M10 x 25 63 Nm (46 lbf.ft) Tubo de sucção de óleo M8 x 35 27 Nm (20 lbf.ft) Tabela 66 Torques especiais para o cárter de óleo e tubo de sucção de óleo Tabela 67 Torque especial para a biela 1º 41-61 Nm 2º 47°-51° Parafusos da biela Conjunto do tensionador automático da correia 50 Nm (37 lbf.ft) Conjunto do cubo da polia do virabrequim 136 Nm (100 lbf.ft) Adaptador da tampa da extremidade 52 Nm (38 lbf.ft) Parafusos de fixação da peça intermediária 31 Nm (23 lbf.ft) Parafusos do suporte dianteiro do motor (4) 386 Nm (284 lbf.ft) Parafuso de fixação da engrenagem intermediária inferior 639 Nm (470 lbf.ft) Parafuso de fixação da engrenagem intermediária superior 326 Nm (240 lbf.ft) Parafusos de fixação da polia do virabrequim 54 Nm (40 lbf.ft) Conjunto do tubo de saída de água no cabeçote do motor 33 Nm (24 lbf.ft) Conjunto do tubo de saída de água na peça intermediária 33 Nm (24 lbf.ft) Placa compensadora de desgaste (bomba d’água) 7 Nm (5,2 lbf.ft) Tabela 65 Torques especiais para a tampa frontal, peça intermediária, polia do virabrequim, rotor da bomba de óleo, suporte dianteiro do motor e trem de engrenagens da árvore de manivelas, da árvore de manivelas da árvore de manivelas
  • 360. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 20 - Apêndice B — Torques 20-359 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Bujão de drenagem do líquido de arrefecimento M18 24 Nm (18 lbf.ft) Parafusos do adaptador de lubrificação 29 Nm (21 lbf.ft) Parafusos de fixação do módulo do sistema de óleo 26 Nm (19 lbf.ft) Válvula do regulador da pressão de óleo 68 Nm (50 lbf.ft) Conjunto da válvula térmica de óleo 29 Nm (21 lbf.ft) Parafusos de fixação do resfriador de óleo M8 29 Nm (21 lbf.ft) Parafuso do suporte do tubo de drenagem do resfriador de óleo 26 Nm (19 lbf.ft) Conexão do tubo de alimentação de óleo (turboalimentador) 24-26 Nm (17-19 lbf.ft) Conjunto de bujões M12 27 Nm (20 lbf.ft) Parafusos de fixação do filtro centrífugo 26 Nm (19 lbf.ft) Conjunto do prisioneiro do filtro centrífugo 20 Nm (15 lbf.ft) Parafusos ocos 27 Nm (20 lbf.ft) Parafusos do cabeçote do filtro químico 27 Nm (20 lbf.ft) Tabela 69 Torques especiais para o módulo do sistema de óleo, filtro centrífugo e filtro químico Parafusos da placa de encosto do eixo comando de válvulas 31 Nm (23 lbf.ft) Parafuso de fixação da grade estrutural M12 x 35 122 Nm (90 lbf.ft) Parafuso de fixação da grade estrutural M10 x 25 63 Nm (46 lbf.ft) Torque e seqüência de torque do parafuso da capa do mancal principal do virabrequim (Procedimento para aplicação do torque de resistência aos parafusos da capa do mancal,da árvore de manivelas Tabela 68 Torques especiais para bloco, árvore de manivelas e eixo de comando de válvulas )
  • 361. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 20 - Apêndice B — Torques 20-360 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Parafusos de fixação do ECM/IDM (2) M8 x 45 20 Nm (15 lbf.ft) Prisioneiros de fixação do ECM/IDM (2) M8 x 80 20 Nm (15 lbf.ft) Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento do motor (ECT) 15-20 Nm (11-15 lbf.ft) Sensor de Pressão do Óleo do Motor (EOP) 9-14 Nm (6,6-10,4 lbf.ft) Sensor de Temperatura do Óleo do Motor (EOT) 15-20 Nm (11-15 lbf.ft) Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) e Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Sensor de Pressão do Ar do Coletor de Admissão (MAP) 10-20 Nm (7,4-14,8 lbf.ft) Sensor de Temperatura do Ar do Coletor de Admissão (MAT) 10-20 Nm (7,4-14,8 lbf.ft) Tabela 70 Torques especiais da parte elétrica do motor
  • 362. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 20 - Apêndice B — Torques 20-361 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Parafuso M8 x 20 29 Nm (21 lbf.ft) Conexão inferior (AWA) 204 Nm (150 lbf.ft) Válvula de drenagem 0,5-1 Nm (0,35-0,75 lbf.ft) Bujão (AWA) 204 Nm (150 lbf.ft) Conjunto da conexão (tubo 3/8) 27 Nm (20 lbf.ft) Copo de combustível 39 Nm (29 lbf.ft) Bujão de drenagem de combustível 24 Nm (18 lbf.ft) Conexão de combustível 27 Nm (20 lbf.ft) Parafusos de fixação do coletor do filtro de combustível M8 x 100 27 Nm (20 lbf.ft) Tampa do cabeçote do filtro de combustível 25 Nm (18 lbf.ft) Regulador da pressão de combustível 1-1,7 Nm (0,75-1,25 lbf.ft) Conjunto da válvula de combustível (orifício de sangria de ar e de teste de pressão) 15 Nm (11 lbf.ft) Conexão da mangueira de óleo de alta pressão M18 (na cabeça) 54 Nm (40 lbf.ft) Mangueira de óleo de alta pressão (porcas-guias) 46 Nm (34 lbf.ft) Parafusos da galeria de alta pressão M8 x 90 27 Nm (20 lbf.ft) Parafusos do conjunto da bomba de óleo de alta pressão 30 Nm (22 lbf.ft) Conjunto da bomba de óleo de alta pressão (engrenagem) 231-279 Nm (170-205 lbf.ft) Abraçadeira de fixação do injetor 41 Nm (30 lbf.ft) Válvula do Regulador da Pressão de Injeção (IPR) 50 Nm (37 lbf.ft) Parafusos da bomba de alimentação de combustível de baixa pressão M6 x 16 15-18 Nm (11-13,3 lbf.ft) Conjunto do bujão M12 (galeria de combustível do coletor de admissão) 24 Nm (18 lbf.ft) Batente 8 Nm (5,9 lbf.ft) Parafuso 5 Nm (3,7 lbf.ft) Sensor de Presença de Água no Combustível (WIF) 1,7 Nm (1,25 lbf.ft) Tabela 71 Torques especiais para sistema de combustível
  • 363. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 20 - Apêndice B — Torques 20-362 MWM INTERNATIONAL Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Parafusos de fixação da carcaça do volante 108 Nm (80 lbf.ft) Parafusos de fixação do volante do motor 136 Nm (100 lbf.ft) Parafusos do suporte traseiro do motor 170 Nm (125 lbf.ft) Tabela 72 Torques especiais para volante e carcaça do volante Sensor de Controle da Pressão do Freio (BCP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Parafusos do alojamento do freio 27 Nm (20 lbf.ft) Porca de trava de ajuste do pistão do freio 27 Nm (20 lbf.ft) Porca do solenóide de desconexão do freio 7-11 Nm (5,2-8,1 lbf.ft) Válvula de desconexão do freio 34 Nm (25 lbf.ft) Sensor de Controle da Pressão de Injeção (ICP) 20-30 Nm (15-22 lbf.ft) Válvula de alívio da pressão de óleo 41-48 Nm (30-35 lbf.ft) Bujão na extremidade da galeria de alta pressão 204 Nm (150 lbf.ft) Tabela 73 Torques especiais para freio-motor Porca da engrenagem do compressor de ar 150 Nm (110 lbf.ft) Parafuso de fixação do suporte do compressor de ar M12 x 25 67 Nm (49 lbf.ft) Parafuso de fixação do suporte e do bloco M12 x 25 115 Nm (85 lbf.ft) Conjunto do cotovelo M10 15-16 Nm (11,1-11,9 lbf.ft) Conexão do cotovelo M18 48 Nm (35 lbf.ft) Conexão da mangueira M18 48 Nm (35 lbf.ft) Parafusos de fixação do compressor de ar na tampa frontal 82 ± 8 Nm (60 lbf.ft) Tabela 74 Torques especiais para compressor de ar
  • 364. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E MWM International Motores Publicação no 8120080 - 02/08 21 - Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço 21-363 Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço
  • 365. MWM International Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 21 - Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço 21-364 Ferramenta Descrição No MIM Extrator e instalador de camisa Extrator da roda de pulso e polia da árvore de manivelas Instalador do retentor traseiro 801142 801143 801144
  • 366. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E MWM International Motores Publicação no 8120080 - 02/08 21 - Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço 21-365 Ferramenta Descrição No MIM Placa suporte do bloco do motor Parafuso do olhal para sustentação do bloco do motor Soquete SW27 para o sensor de pressão de combustível 700337 801140 801141
  • 367. MWM International Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 21 - Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço 21-366 Ferramenta Descrição No MIM Extrator e instalador das buchas do eixo comando de válvulas Extrator e instalador da camisa do bico injetor Instalador do retentor dianteiro da árvore de manivelas 801145 801147 801151
  • 368. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E MWM International Motores Publicação no 8120080 - 02/08 21 - Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço 21-367 Ferramenta Descrição No MIM Adaptadores para teste da válvula EGR Adaptador para teste da válvula termostática Instalador da bucha do cubo (polia da árvore de manivelas) 801149 801150 801152
  • 369. MWM International Motores Publicação no 8120080 - 02/08 Manual de Serviço Motor NGD 9.3E 21 - Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço 21-368 Ferramenta Descrição No MIM Ferramenta para montar e desmontar a válvula do regulador da pressão de injeção (IPR) Pino-guia para cabeçote 801148 801153 Dispositivo de compressão de mola das válvulas 9.407.0.690.044.6
  • 370. Manual de Serviço Motor NGD 9.3E MWM International Motores Publicação no 8120080 - 02/08 21 - Apêndice C — Ferramentas Especiais de Serviço 21-369
  • 371. ASCComunicaçãoTécnica www.asccomunicacao.com.br Produzidopor: