Contextos criticos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Contextos criticos

on

  • 578 views

 

Statistics

Views

Total Views
578
Views on SlideShare
578
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Contextos criticos Contextos criticos Presentation Transcript

  • CONTEXTOS CRITICOS DE INTERVENÇÃO SOCIAL Helena Neves Almeida
  • Qual a relevância científica e social da abordagem docontexto no quadro da produção de conhecimento e da acção?1 – O estudo de variáveis de contexto temestado associado ao conhecimento darealidade e a processos de planeamento,de desenvolvimento e de mudançaindividual e social.
  • É fundamental a análise dos factores que estruturam a situação bem como das possibilidades de transformação e a identificação dos actores que se mostram capazes de sustentar uma dinâmica de mudança. Se é importante considerar os factores estruturais, também os comportamentos, as representações, as lógicas e as estratégias que se desenham por vezes de forma contraditória e em ajustamento permanente são imprescindíveis para a captação do sentido da mudança e mobilização das potencialidades dos sujeitos a nível individual e colectivo.
  • 2 - O contexto constitui umreferencial multifacetado que ilustraa complexidade do enquadramentoe desenvolvimento da intervençãosocial.
  • Factores compreensivos da complexidade do contexto deintervenção do Trabalho Social.a) O trabalhador social intervém a partir de uma procura social individual ou colectiva, mas onde a particularidade e a singularidade constituem um referencial de partida, mesmo que a sua análise coloque em evidência uma interdependência de factores.b) O processo de intervenção tem sempre subjacente uma etapa de estudo e de diagnóstico, muitas vezes não compaginável com o aqui e agora, podendo prolongar-se no tempo necessário à recolha e análise de factores compreensivos da situação, estabelecimento de prioridades e implementação de diligências de procura activa de alternativas.
  • c) A construção de alternativas sociais transforma o profissional num agente de procura, que num processo relacional de compromisso com o utente, outros profissionais e estruturas de apoio, vai edificando uma compreensão holística do problema inicial e dando visibilidade aos saberes e conhecimentos partilhados.d) O contexto constitui apenas uma dimensão analítica da realidade de intervenção social.
  • QUADRO 1 – MATRIZ ANALÍTICA - CONTEXTO DE INTERVENÇÃO E SUAS INTERDEPENDÊNCIAS NIVEL MICRO NIVEL MESO NIVEL MACROCaracterísticas da procura Campo de intervenção Política Social social Redes de suporte Organização Território
  • Quadro 1 – Matriz analítica do contexto de intervenção em Serviço Social NÍVEIS DE INTERVENÇÃO NÍVEL MICRO NÍVEL MESO NÍVEL MACRO PROCURA CAMPO DE POLÍTICA SOCIAL INTERVENÇÃO SOCIAL Características e Áreas institucionais e Complexa redeNatureza da procura temáticas de referência da conceptual e teórica procura social e de de configuração da Identificação dos incidência da intervenção procura socialatores envolvidos nas profissional (saúde, (problemática social)diligências iniciais da educação, justiça, trabalho,procura/recurso às Medidas de segurança social, poderorganizações sociais Política Social local, projetos integrados,ou diretamente aos aplicáveis deficiência,…).prestadores de serviços Enquadramento normativo da Política Social REDES DE CONTEXTO TERRITÓRIO SUPORTE ORGANIZACIONAL Matriz de relações Natureza e Estrutura Condiçõessociais do indivíduo Modo de funcionamento economicas, políticas,com e na família, sociais e culturais dabairro, comunidade de Recursos institucionais e zona geográfica deorigem, amigos, humanos implementação dascolegas, vizinhos Estratégia de políticas e dos Rede de apoio desenvolvimento da serviços sociaisformal de que organização Nível debeneficia. Funções profissionais organização da atribuídas e competências comunidade exigidas Rede de recursos Procedimentos sociais institucionais que definem Tipo de rotinas profissionais. articulação inter- Oportunidades e institucional existente constrangimentos Politica Social Territorial NÍVEL MICRO NÍVEL MESO NÍVEL MACROFonte: Quadro sinóptico elaborado pela autora
  • CARACTERÍSTICAS DO CONTEXTO1 – O contexto constitui uma abstracção, não existe. Existem contextos diferenciados cuja dinâmica pode potenciar a criação de novos ou renovados contextos.2 – Existe uma interdependência de factores que objectivam e complexificam a análise, mas que especificam o enquadramento da intervenção profissional.3 – Os contextos, tal como a realidade, não dependem da nossa vontade. Existem de forma autónoma na sua singularidade e particularidade, articulando o carácter subjectivo dos significados atribuídos pelos actores e a objectividade dos factos. Cada situação de procura (directa ou indirecta) apresenta uma configuração específica cuja avaliação integra diferentes níveis e dimensões analíticas.
  • CARACTERÍSTICAS DO CONTEXTO4 – Os contextos constituem referenciais na e para a intervenção social e são relevantes tanto pela sua presença como pela sua ausência.5 – Os contextos de intervenção configuram- se como elementos potenciadores ou limitadores da eficiência e da eficácia profissional.
  • Contrariamente a outros profissionais, a intervenção dos Assistentes Sociais processa-se em contextos de desvantagem, contextos de lacuna ou de vazio de factores geradores de mudança. O seu trabalho não se limita a potenciar os factores existentes, ele intervém na sua construção, gestão e dinamização. Ao fazê-lo, o Assistente Social potencia o desenvolvimento humano e a mudança social.
  • Qualquer das dimensões analíticas apresentadas constitui objecto de pesquisa legítimo, apesar de não ser específico. A sua especificidade decorrerá do desenvolvimento de uma perspectiva analítica holística, interdependente e complexa.