• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Articulação teoria prática- resumo
 

Articulação teoria prática- resumo

on

  • 996 views

 

Statistics

Views

Total Views
996
Views on SlideShare
996
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Articulação teoria prática- resumo Articulação teoria prática- resumo Document Transcript

    • ARTICULAÇÃO TEORIA-PRÁTICA ELOGIO DA PRÁTICA COMO FONTE DE TEORIA Helena Neves Almeida O interesse pelas questões epistemológicas da pesquisa em serviçosocial acompanha a ainda recente trajectória de confirmação de uma cultura deinvestigação neste domínio. O reconhecimento do grau de licenciatura e oesforço de formação pós-graduada empreendida a nível nacional a partir dosanos 80-90 com os cursos de mestrado e de doutoramento, veio impulsionar aspreocupações com a génese, natureza e conceptualização dos conhecimentosaplicados e produzidos no campo da prática profissional. No entanto, esteempreendimento é ainda residual, permanecendo actual o discursodenunciador do fosso existente entre a teoria e a prática. Segundo osprofissionais, as Universidades e Institutos ensinam teoria por vezes de formadesfasada da realidade de desempenho profissional, sem a necessáriaaproximação ao mercado de trabalho e às contingências da prática profissional,enquanto do lado dos estabelecimentos de ensino se reconhece a necessáriaarticulação com o campo da prática, através dos estágios e dodesenvolvimento de espaços teórico-práticos que permitam a partilha deconhecimentos, mas sempre com o reforço do valor da teoria como guia daprática. Esta questão não é recente. Pesquisas efectuadas no Reino Unido sobre o uso de teorias pelospráticos sugerem que eles raramente usam uma teoria particular identificável,mas sim uma “teoria prática” (Banks, 1995, 52), isto é, conhecimentoapreendido da prática e partes de corpos teóricos e técnicos adquiridos notrabalho (Curnock e Hardicker, 1979; Roberts, 1990). As actividades e ospapéis são tão variados e os contextos tão diversos, que é difícil estabelecerum corpo teórico único para a intervenção social. Interessa, pois, saber se otrabalhador social se reduz a um mero utilizador de conhecimentos, ou até queponto os conhecimentos teóricos influenciam a sua prática reflexiva (Schön,1987) e empenhada (Ronnby, 1992), contribuindo dessa maneira para a
    • produção de novos conhecimentos. Colocam-se então várias questões, queimporta analisar: I - Qual a relação entre teoria e prática no processo de intervençãosocial? II – Quais as características da prática profissional em serviçosocial? III - Em que medida a prática se constitui como fonte de teoria? A responsabilidade das instituições universitárias na confirmação(afirmação, desenvolvimento e consolidação) de uma “cultura de investigação”que aproxime os discursos da teoria e da prática é acrescida, fazendo eensinando a fazer investigação, superando os limites da esfera universitária einvestindo numa interacção com a esfera profissional. A relação com o campoda intervenção permite renovar conhecimentos, aproximar estratégias evalorizar saberes. NOTA BIOGRÁFICA Helena Neves Almeida é licenciada em Serviço Social pelo Instituto Superior deServiço Social de Coimbra. Em 1996 obteve o título de Mestre em Psicologia , área deespecialização em Psicologia Pedagógica, na Faculdade de Psicologia e Ciências daEducação da Universidade de Coimbra, com a dissertação “Concepções Educativas Parentaise Aproveitamento Escolar: Um estudo no Concelho de Coimbra”, e em 2000 doutorou-se emLetras, Trabalho Social, na Universidade de Fribourg, Suiça, com a tese “Conceptions etPratiques de la Médiation Sociale. Les modèles de médiation dans le quotidien professionneldes assistants sociaux" (publicada). É professora desde 1976, primeiro no Instituto Superior de Serviço Social de Coimbra eactualmente no Instituto Superior Bissaya-Barreto. Da sua experiência académica constamactividades diversas, desde a leccionação à coordenação científica em cursos de formaçãosuperior de base e pós-graduada em Serviço Social e Ciências Sociais, à coordenação geral esupervisão de estágios (nas áreas da educação e da saúde) e coordenação de investigação,dedicando-se à orientação de pesquisas no domínio das lógicas e procedimentos deintervenção social. Possui diversa produção escrita, de onde se salientam os trabalhos maisrecentes no domínio da Mediação. Actualmente é também Investigadora do Centro Europeu deInvestigação em Condutas e Instituições (CEICI) e Presidente do Conselho Pedagógico doInstituto Superior Bissaya-Barreto.