Jornal EnFoca

580 views
523 views

Published on

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
580
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jornal EnFoca

  1. 1. EnFoca Jornal Laboratório Edição I - Outubro de 2011 Brasília - DF Preços de imóveis em Brasília só perdem para São PauloPor Rafael Silva Foto: ReproduçãoO crescimento do mercado imobiliário de Brasília – o segundo maior do país, atrás apenas da cidade deSão Paulo – já ultrapassou capitais comoRio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvadore até Miami, em valores comercializados.Corretores brasilienses afirmam que épossível adquirir apartamentos de doisou três quartos em condomínio fechadona cidade norteamericana a partir de U$350 mil, ou seja, pouco mais de R$ 550mil, praticamente o mesmo valor de umapartamento de dois quartos no PlanoPiloto, comercializado em média por R$570 mil. Já o de três quartos pode custaraté R$ 850 mil, segundo levantamento doSindicato da Habitação no Distrito Federal(Secovi-DF).“Meu sonho era comprar uma casa noPlano, ou o mais próximo possível dele,mas com preços altos, desisti. Os preçossobem muito rápido. Nunca vi algoassim”, reclama Tiago Silva, 26 anos, queadquiriu um imóvel em Valparaíso, cidadeno Entorno do DF, líder em investimentosdo setor. O que para alguns pode ser Vista aérea do centro de Brasília-DF, ao fundo, Lago Paranoáassustador, para outros, não. É o caso docorretor de imóveis, Getúlio Romão. “A tem buscado cada vez mais concretizar Ceilândia e Taguatinga’’, relata Javiel Plano Pilotovalorização imobiliária do DF está dentro o objetivo da casa própria. “Todas as Llorente Barrio, corretor de imóveis há Levantamento do Sindicato da Habitaçãoda média nacional, que nos últimos anos classes estão comprando imóveis, sejam mais de 30 anos. no Distrito Federal (Secovi-DF) revela quetem atingido entre 20% a 25% anuais. novos ou não. Classe alta no Plano Piloto, Em nota à imprensa, em maio deste ano a o metro quadrado nas Asas Sul e Norte temApenas está atendendo uma demanda Noroeste e Águas Claras. A classe média Caixa Econômica Federal (CEF) informou variado pouco, em torno de R$ 1 mil parareprimida”, explica. está comprando no Guará, Águas Claras que foram investidos R$ 77,8 bilhões em imóveis residenciais. O estudo aponta,Os moradores do Distrito Federal e entorno – assim como a classe A - , Samambaia, todo o país, em 2010, o melhor ano da ainda, que o Plano Piloto possui alugueis história do banco para o setor habitacional. mais altos, comparados às demais regiões administrativas do DF, com valores girandoVariação de preços correspondem a 24% da oferta de locação, sendo divididos em lojas e salas A previsão, segundo o presidente da instituição, Jorge Hereda, é que até final entre R$ 2 mil e R$ 2,8 mil para locação de C om relação ao preço do metro comerciais. Avaliando o valor de imóveis de 2011 sejam investidos em torno de apartamento com dois dormitórios. quadrado de salas comerciais em comerciais em Brasília, verifica-se, R$ 82 bilhões, um aumento de quase 6% Os valores altos não espantam a clientela. Brasília, a Asa Norte apresenta o através do levantamento, pouca variação em relação ao ano passado, em créditos O executivo de vendas e servidor maior valor ofertado. Asa Sul e Sudoeste nos preços do aluguel de lojas entre os concedidos. Seguindo os passos da Caixa, público, Carlos Caetano, comprou um evidenciam o segundo e o terceiro diferentes bairros. O Sudoeste apresenta o Banco do Brasil pretende destinar R$ 7 apartamento na Asa Sul há dois anos e diz maiores valores respectivamente, bem o preço mais baixo por metro quadrado bilhões em crédito imobiliário no decorrer não se arrepender. “É o preço pago pela próximos entre si. O Lago Sul possui de salas comerciais, que de outro modo do ano. Já o Banco de Brasília (BRB) não comodidade de morar próximo ao trabalho, o menor valor por metro quadrado. também não apresentam muita variação divulgou valores disponibilizados para Metrô.... enfim, por estar perto de tudo. (Gráfico 2). Os imóveis comerciais entre as demais regiões administrativas. este ano, mas informou que tem linhas Pois, o Plano Piloto é uma cidade com específicas para o setor. pernas próprias”, avalia Caetano. Para IBGE, tombamento não reflete no valor dos imóveisPor Mozart Mariano abril de 1960, havia grandes metrópoles mundiais, entre elesP sido planejada para a crise imobiliária. Alguns especialistas or ser um marco na arquitetura e no cerca 1 milhão de acreditam que dentro de alguns anos a urbanismo moderno, Brasília tornou- habitantes, mas cidade sofrerá com o fenômeno chamado se a única construção contemporânea hoje comporta mais “bolha imobiliária”. Os altos preçosa figurar na lista de patrimônio cultural de 2,5 milhões, das moradias podem chegar a níveisda humanidade pela Unesco (órgão das segundo o censo insustentáveis.Nações Unidas) em 1987. Idealizada por demográfico O título concedido pela Unesco é umJuscelino Kubitschek, é o maior território realizado pelo dos fatores que levaram Brasília a essetombado do mundo, com 112,25 km². A Instituto Brasileiro ponto? Sim, mas segundo o IBGE, não écidade levantada no meio do cerrado entre de Geografia e determinante.1955 e 1960, onde não havia quase nada, Estatística (IBGE) O coordenador da Pesquisa Nacional porfoi ocupada na mesma velocidade em em 2010. Amostra de Domicílio (PNAD), Ribamarque foi construída, recebendo pessoas de A cidade inchou Ribeiro, acredita que a supervalorizaçãotodos os lugares do Brasil. Além disso, o e a procura por se deve mais aos altos salários que aotombamento impede alterações no projeto imóveis também, tombamento.original, impossibilitando adaptações para fato que influencia Os funcionários estatutários de Brasíliaabrigar as pessoas que chegam à capital a Mapa de Brasília-DF no aumento dos preços. Com esse são os mais bem pagos do país, sem contarcada ano. Niemeyer, é uma criação única e singular, crescimento, Brasília tornou-se a quarta a estabilidade desses empregos; issoA obra, marcada pela genialidade do que trouxe consigo mudanças profundas cidade mais populosa da federação, e teoricamente possibilita a esse trabalhadorurbanista Lúcio Costa e do arquiteto Oscar na história do país. Inaugurada em 21 de enfrenta hoje problemas corriqueiros das arcar com o custo salgado dos imóveis”.
  2. 2. 02 Regiões Administrativas EditorialIndependência de serviços valoriza Olá! Somos alunos de Jornalismo da Facitec emercado em Taguatinga e Ceilândia cursamos a disciplina “Jornal Laboratório” (5º semestre noturno). O Jornal EnFoca é temático, e nesta edição buscamos informações para compreender os motivos Foto: Reprodução que fazem de Brasília uma das regiõesPor Gustavo Fernandes mais valorizadas no mercado imobiliário do país.C Para isso, fomos conversar com omo toda metrópole, o crescimento profissionais da área, e entre outros assuntos urbano tende a acompanhar os eixos abordamos o crescimento do mercado do sistema público de transporte imobiliário das cidades satélites, a faltae de uma economia desenvolvida. As de espaço para crescimento no Sudoeste,pessoas buscam, entre outros motivos, a expansão imobiliária do Entorno e umamorar em lugares onde mais facilmente entrevista especial com um consultor dapode-se pegar o ônibus, o metrô, além da Caixa Econômica Federal.proximidade de serviços essenciais como Foi um enorme prazer realizar este jornal,padaria, hospital, supermercado. Investir esperamos que apreciem nosso trabalho.em imóveis cuja localização está próxima A equipe do Jornal Laboratório agradece aao corredor de transporte, às indústrias, sua atenção.comércio, e de um setor de serviços Boa leitura!superaquecido estimula a valorização dasáreas e esquenta o mercado imobiliário. ExpedientePor isso, quem pretende comprar umimóvel nas cidades de Taguatinga ou O EnFoca é o jornal laboratório produzidoCeilandia, pode fazer um bom negócio, pelos alunos do 5º semestre (noturno)mas com a certeza de que vai ter que do curso de Jornalismo da Faculdade de Vista aérea de Ceilândia, região administrativa do DFgastar mais. Essas cidades satélites são Ciências Sociais e Tecnológicas (Facitec).consideradas as maiores do DF, em constroem edifícios de apartamentos, vendê-la. "Hoje está custando uns R$ 100tamanho e importância econômica, pelo para a venda. Esse hábito tem aumentado mil. O aluguel também subiu e tem até Endereço: CSG 09 lotes 11/12 – 15/16fato de terem uma economia independente. substancialmente o valor de uma casa em alguns prédios sendo construídos ao longo CEP: 72035-509 – Taguatinga-DFBoa parte da população estuda e trabalha Taguatinga. Um terreno chega a custar até da linha", conta. Telefone: (61) 3036-9700no local, e por isso não precisa se deslocar 500 mil. Na cidade mais populosa do DF, aindapara o Plano Piloto. Além disso, quem predominam as casas na paisagem, mas Coordenadora do Curso de Jornalismo:compra um imóvel em Taguatinga Metrô leva prosperidade começam a surgir um ou outro conjunto de Profa. Mda. Lúcia Scaffgeralmente é um antigo morador, e por edifícios, em terrenos que antes estavam Docente responsável: Profa. Dra. Alzimarquestão de vínculos familiares e culturais, Ceilandia também é uma cidade vazios. Ramalho (MTb 2047-Pr)não abandona a cidade. independente, com estações de metrô, uma Outros dois empreendimentos estão sendoEssas particularidades fazem o mercado feira popular cuja principal característica construídos na região norte de Ceilandia, Reportagem:imobiliário ser um pouco diferente é o encontro dos nordestinos, hospitais, um próximo ao setor P norte e o outro Gustavo Fernandes, Hara Alcântara, Luizdas outras regiões administrativas. e um comercio intenso que ocupa todo ao lado da Expansão do setor O, área Henrique Leal, Maria do Carmo Amaral,Taguatinga, por exemplo, não possui o centro da cidade. Há algum tempo, era que no passado já foi considerada uma Mozart Mariano, Rafael Silva e Robertatantos empreendimentos como Águas considerada pelas autoridades como uma das mais violentas do DF. Para a gerente Mrad.Claras, mas os que existem são até três das mais violentas do DF, característica de empreendimentos das construtorasvezes mais caros que alguns bairros. Uma que desvalorizava o local e afastava o responsáveis, Camila Pinheiro de Oliveira, Diagramação:casa na Expansão do Setor O (Ceilândia), mercado imobiliário. o transporte é um importante fator de Hara Alcântarapode ser adquirida por até R$ 100 mil, Nos últimos cinco anos, está na lista das escolha para o cliente: "A cidade temenquanto em Taguatinga não se encontra cidades mais valorizadas do Brasil. O muitos terrenos disponíveis, está em Impressão:por menos de R$ 300 mil. metro quadrado chega a custar R$ 3,5 mil. expansão e tem a facilidade do metrô", Gráfica Santa Clara (colocar endereço)Segundo informações do Conselho Depois de 16 anos de obras paradas, a ressalta.Regional de Engenharia, Arquitetura e linha do metrô levou prosperidade para os O público-alvo é pessoas de classe média Tiragem: 1.000 exemplaresAgronomia (CREA), outra peculiaridade proprietários de imóveis, principalmente baixa, que moram em casas e queremde Taguatinga é o fato de que o crescimento da via N1, ao lado do Terminal. comprar apartamentos, além dos recém- Distribuição gratuitaimobiliário está sendo verticalizado. Moradora na região há 30 anos, Dorineide casados. Outro atrativo: o financiamento daDe uns tempos para cá, as construtoras Delmiro da Silva diz que a casa onde mora Caixa Econômica Federal pelo programa Os textos publicados são de inteiracompram várias casas, derrubam e valorizou muito e que não tem intenção de Minha Casa Minha Vida. responsabilidade de seus autores. Com 100% de infraestrutura, Sudoeste não tem mais por onde crescer mil. Já o comercial fica entre R$ Foto: ReproduçãoPor Luíz Henrique Leal 10 mil e R$ 14 mil.C onsiderado bairro nobre, o Sudoeste é uma das regiões quemais proporcionam qualidade de O mercado imobiliário daquela região sempre foi um grande investimento. O percentual devida aos moradores. Além de estar valorização é, em média, de 22% aolocalizado em uma região próxima ao ano”, diz. Entretanto, Reis faz umaPlano Piloto e a uma das principais ressalva: o Sudoeste já foi uma dasáreas de lazer ao ar livre do DF, o regiões que mais movimentaramParque da Cidade Sarah Kubitschek, o setor da construção civil, maso bairro possui 100% de oferta de devido à falta de terrenos para aserviços de infraestrutura. comercialização, houve um recuoGustavo Reis, diretor comercial da no número de obras.imobiliária JCGontijo, considera um “O Sudoeste apresenta alto índicedos melhores locais para investimento. de satisfação de moradores e“É um bairro novo, planejado e compradores. Para investimento,próximo dos centros administrativos, a valorização atende o perfil maisbem localizado e com grande qualidade conservador, com taxas não muitode vida”, justifica. Ele observa que a altas, ou seja, a valorização nãovalorização dos imóveis do bairro é das maiores, mas é segura”,é boa. “O preço do metro quadrado garante Daniel Humberto, sócioresidencial varia de R$ 8 mil a R$ 10 da Imobiliária Coelho da Fonseca. Setor Sudoeste, Brasília-DF
  3. 3. Entrevista 03 Apesar dos altos preços, não há risco de “bolha imobiliária”em Brasília, garante consultor da CaixaFoto: Reprodução essa valorização foi a implantação do Foto: Carmem Amaral metrô, que diminuiu a distância do Plano. A duplicação da EPTG (Estrada Parque Taguatinga) também contribuiu para a alta dos preços, pois quanto mais próximo o imóvel estiver do Plano Piloto, mas valorizado ele será. Os altos preços continuarão a subir nos próximos anos, ou eles se manterão estáveis? Acredito mais na sua segunda alternativa. Um caso recente é o Noroeste. No início, foi cogitado vender o metro quadrado a R$ 12 mil. Tal possibilidade foi abortada, pela ausência de público consumidor. Emmanuel Braz, consultor da CEF “É muito importante Mas isso está longe de acontecer aqui que se compreenda se considerarmos, por exemplo, que a Plano Piloto, vista do Lago Sul inadimplência do crédito imobiliário é ter essa característica é a necessidade. que o processo em torno de 2%. Outro fato importante Por Carmem Amaral foi a migração de famílias de classes Aqui existe uma demanda flutuante. de elevação dos mais baixas para mais altas, o que O O fluxo de pessoas que vem pra cá é mercado imobiliário é um muito grande. Um dos motivos dessa preços tem um teto reflete no crescimento da renda do dos setores mais complexos trabalhador brasileiro. da economia, sendo migração é o fato de que o poder central do país está instalado aqui. Com isso, limitante, que é fundamental para o desenvolvimento socioeconômico do país. Um dos sempre existirá uma demanda elevada a renda familiar Mesmo diante dos altos preços, é de pessoas querendo comprar sua um bom negócio comprar imóvel grandes fenômenos da habitação ocorre moradia. Outro motivo da elevação per capita de uma na Capital Federal? Por que? na Capital Federal, onde os imóveis são vendidos a peso de ouro. Para tentar de preços é o fato de Brasília ser tombada como Patrimônio Histórico região”. Eu diria que é um excelente negócio. compreender o que acontece nesse da Humanidade, fazendo com que seja Primeiro porque é garantia de negócio, convidamos o engenheiro obedecido um padrão de construção dos O termo “Bolha Imobiliária” retorno do investimento, o mercado é civil e gerente de planejamento de edifícios do Plano Piloto. O espaço de è utilizado para designar uma crescente. Não há risco de perda, como avaliação da Caixa Econômica Federal, terra, cada vez mais reduzido, é outro situação na qual os preços no acontece com quem investe nas bolsas Emmanuel Carlos de Araújo Braz, fator que contribui para a elevação de mercado estão bem acima do de valores, por exemplo. para esclarecer algumas peculiaridades preços. seu valor real. Brasília vive esse pontos deste setor. Como o senhor avalia o mercado contexto? Qual a valorização dos imóveis nos de habitação, na Capital? Por que é tão caro morar em últimos 10 anos? De forma alguma. Mas é claro que não Brasília? se deve descartar essa possibilidade; É um bom mercado, pois mesmo Um fato que pode ser observado, e que pois o desencadeamento de uma bolha dentro dessa atual conjuntura nacional É muito importante que se compreenda serve como comparação, são os preços imobiliária está ligado a alguns fatores e internacional, teve seu crescimento que o processo de elevação dos dos imóveis em Águas Claras. Há dez como a alta excessiva de preços, a devido a uma política macroeconômica preços tem um teto limitante, que é anos esses imóveis representavam 30% ausência de demanda, a elevação da no Brasil para o enfrentamento da a renda familiar per capita de uma a 40 % dos preços dos imóveis do Plano inadimplência e a ausência de marco crise mundial do mercado imobiliário, região. Brasília é a Capital onde se Piloto. Hoje, correspondem a 70% dos regulatório do próprio mercado de principalmente o norteamericano. pagam os maiores salários, quando imóveis do Plano. Isso é resultado do crédito. Logo, se esses fatores se A nossa estrutura é completamente comparada com outras regiões do País. uso do espaço da terra, cada vez mais apresentam de forma intensa no diferente de qualquer outro mercado O segundo motivo que faz Brasília escasso. Outro motivo associado a mercado, pode desencadear a “bolha”. do mundo. Crescimento de Águas Claras superou 300% em seis anos Distrito Federal – Codeplan. Foto: Reprodução Por Luíz Henrique Leal A região é marcada pela grande quantidade de prédios, e Águas Claras Á guas Claras foi a região administrativa do Distrito Federal que mais cresceu nos últimos anos. é a cidade mais verticalizada do Distrito Federal. Desse modo, existe uma grande densidade populacional em um Num período de seis anos, a população pequeno espaço, contribuindo para o da cidade passou de 43.626, em 2004, problema de falta de estacionamentos e para mais de 135 mil em 2010, um congestionamentos nas vias da cidade. aumento superior a 300%, e uma taxa O valor do metro quadrado de um de crescimento anual de 20,8%. apartamento de três dormitórios não Os dados constam da Pesquisa sai por menos de R$ 8 mil – um pouco Distrital por Amostra de Domicílios menos que a região mais valorizada – PDAD, realizada entre setembro e do Plano Piloto, a Asa Sul, cujo dezembro do ano passado e divulgada apartamento de um dormitório custa pela Companhia de Planejamento do pouco mais de R$ 10 mil. Águas Claras é uma das regiões administrativas que mais cresce no DF
  4. 4. 04 Mercado Imobiliário Classe B migra para Águas Claras e Cruzeiro Além do preço mais acessível, qualidade dos imóveis também influencia na decisão Gláucia Garreto, a classe A predomina Foto: ReproduçãoPor Roberta Mrad nas Asas Sul e Norte, Lagos Sul e Norte e Sudoeste.E m Brasília, a constante valorização dos imóveis está forçando parte das Facilidades de financiamento famílias de classe B, que pretendiamter casa própria no Plano Piloto, a ir para As famílias de menor poder aquisitivo,outras regiões administrativas, como pertencentes às classes C e D, moramÁguas Claras e Cruzeiro. Devido a em sua grande maioria em outrassupervalorização dos imóveis no Plano regiões administrativas como Ceilândia,Piloto, as famílias das classes C e D não Samambaia, Recanto das Emas e nasconseguem adquirir a casa própria, e cidades do entorno de Brasília, comoacabam migrando para cidades satélites. Luziânia. São pessoas que sonham comÉ o caso do analista de sistemas, Itamar a casa própria, e que estão cada vez maisCorrea. Ao pesquisar valores de imóveis, próximas da realização, pelos prazosacabou optando por uma casa no Cruzeiro de financiamento entre 20 e 30 anos e aVelho. Pelo fato de ter filhos gêmeos, possibilidade de utilizar o FGTS.Itamar e sua mulher, a fisioterapeuta É o caso de Nilsileia Ribeiro, moradora doFlávia Pacheco, compararam preços Riacho Fundo II. A secretária e seu maridode apartamentos na Asa Sul e casas no Wanderson Silva, motorista há 15 anos,Cruzeiro. A decisão da compra do primeiro conseguiram financiar uma casa. Tendo aimóvel fez com que o casal pensasse nas renda mensal equivalente a sete salários Setor Sudoeste/Cruzeiro a frente, Águas Claras ao fundo. Ambas regiões administrativas do DFprioridades e necessidades de sua família, mínimos, o financiamento em 30 anos foisendo segurança e área de lazer os critérios feito pela Caixa, com valor das prestações De acordo com pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia edecisivos. “Os apartamentos das quadras em torno de R$ 460. Nilsileia afirma que Estatística (IBGE), a classificação de classes sociais é a seguinte:400 da Asa Sul eram velhos, e teríamos foi uma grande conquista, pois o aluguel CLASSE SALÁRIOS MÍNIMOS RENDA FAMILIAR R$que fazer uma boa reforma; os prédios era superior e agora paga a própria casa. A Acima de 20 Acima de R$10.200não tinham garagem, eram menores que “Sei que 30 anos é muito tempo, mas paguei aluguel a vida inteira e nunca tive B Entre 10 e 20 De R$ 5.100 a R$10.200as casas do Cruzeiro, sem contar a falta deprivacidade”, comparam. retorno algum; a impressão era a de que C Entre 4 e 10 De R$ 2.040 a R$ 5.100A família tem uma renda mensal superior todo mês jogava dinheiro fora. Agora D Entre 2 e 4 De R$ 1.020 a R$ 2.040a R$ 10 mil, portanto pertence à classe B tenho uma vida nova, moro no que é meu, e E Até 2 Até R$1.020(ver boxe) Segundo a corretora de imóveis, posso deixar alguma coisa para meu filho”. Expansão imobiliária no DF reflete no mercado do entorno entre R$ 80 mil e R$ 130 mil. A facilidade Foto: Hara Alcântara Federal e só retorna para dormir. Apesar de crédito vem atraindo milhares de do visível crescimento imobiliário, a novos moradores para as cidades goianas. oferta de serviços públicos não segue no Valparaíso de Goiás é a cidade do entorno mesmo ritmo, e os moradores continuam que mais tem crescido. A proximidade com a enfrentar os problemas históricos de Plano Piloto (cerca de 30 km) é o principal falta de infraestrutura básica, como atrativo para os novos moradores, pois a saneamento, educação, saúde, transporte e maior parte trabalha ou estuda no Distrito principalmente segurança pública. O sonho que se tornou pesadelo A traída pelas facilidades tinha apenas três meses de uso. Os contratempos de crédito, a estudante foram grandes. “O pior de tudo, é que quando Vanessa Bennet se mudou fui procurar a delegacia para registrar queixa, para Valparaíso de Goiás em o policial disse que isso era normal e que novembro do ano passado, logo não poderia fazer nada”, conta, indignada. depois do casamento. A casa, E ressalta: “Nos oferecem facilidades para apesar de estar localizada em um comprar um imóvel, mas a cidade não oferece pequeno condomínio no Parque segurança para a população”. Rio Branco e sem qualquer luxo, A estudante, que mora há menos de um ano, já se tornou alvo de assaltantes. pensa em voltar para o Distrito Federal, assim Segundo Vanessa, 20% das casas que conseguir um imóvel nas condições em que BR-040, divisa entre os setores Valparaíso II (a esqueda) e I (a direita), em Valparaíso-GO possa financiar. do bairro já foram assaltadas.Por Hara Alcântara 20 mil a R$ 30 mil, o que não acontece O motivo para o alto índice de Foto: Hara Alcântara violência se caracteriza pelo perfilO no Distrito Federal”, explica a corretora entorno de Brasília vive um de imóveis, Cicera de Alcântara. O perfil dos novos moradores. “As pessoas verdadeiro “boom” imobiliário. dos empreendimentos nas cidades vizinhas que estão vindo para cá geralmente A região, formada por cidades também é diferenciado, são direcionados são de fora, desconhecem a faltagoianas próximas aos limites do Distrito para a população das classes C, D e E. de segurança e de infraestrutura.Federal, tem atraído construtoras e, com O programa “Minha Casa Minha Vida”, A maioria possui um carro,elas, novos moradores que não conseguem do Governo Federal, é o principal alguns bens de valor, mas trabalhapagar os altos preços do mercado do DF. impulsionador do crescimento da região, em Brasília e as casas, vazias,As construtoras têm visto nas cidades pois oferece subsídios para a compra da acabam se tornando alvo fácil dede Águas Lindas, Cidade Ocidental, casa própria. O programa só foi ofertado ao bandidos”, explica.Valparaíso de Goiás, Luziânia e Santo Distrito Federal este ano, diferentemente Em julho deste ano, Vanessa teveAntônio do Descoberto, uma oportunidade das cidades goianas, que participavam a casa assaltada. Os bandidosde investimento a baixo custo. “É possível desde o seu lançamento, em 2009. Uma levaram aparelhos eletrônicos, umencontrar terrenos de 10m X 30m entre R$ casa de aproximadamente 50 m2 custa computador portátil e o carro, que Condomínio residencial em construção em Valparaíso-GO

×