Handcom na revista Tecnologística

203 views

Published on

Revista Tecnologística apresenta matéria sobre a implantação dos sistemas de automação com coletores móveis da HANDCOM nos Supermercados Prezunic. Revista Tecnologística - Março/2009 .

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
203
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Handcom na revista Tecnologística

  1. 1. TECNOLOGIA Uma solução e muitas Fotos: Divulgação possibilidades Ao utilizar tecnologia de ponta na automação do inventário em suas lojas, a rede de supermercado Prezunic, além dos ganhos obtidos nessa operação, está encontrando variadas aplicações para uma mesma solução, baseada em coletores de dados e rede de comunicação por radiofrequênciaA rede Prezunic inaugurou sua do maior controle que traz para as tos mobile, e foi integrado ao sistema de primeira loja em maio de operações”, afirma Anderson Nunes gestão proprietário da Prezunic. 2002, no bairro de Benfica, Chaves, gerente de Tecnologia da In- Agora, esses mesmos coletores estãona zona norte da capital do Rio de formação da rede. se transformando em ferramentas deJaneiro. Hoje possui 29 lojas na Um exemplo de como a empresa múltiplas funções, já que poderão ser-região metropolitana do Rio e um planeja e aloca recursos em ferramen- vir de apoio também às operações decentro de distribuição, com área tas tecnológicas, com essa perspectiva venda, de logística e até de marketing.de 50 mil m 2, no bairro da Penha. de ampliar possibilidades futuramen- Isto porque, ao fazer o investimentoOcupa o oitavo lugar no ranking da te, é o projeto desenvolvido para a em tecnologia de ponta, cujo retornoAssociação Brasileira de Supermer- automação do inventário nas lojas, estava previsto para 18 meses e ocorreucados (Abras), divulgado em 2008, implementado em 2007. A solução, em 12, a rede Prezunic passou a ter eme registrou um faturamento bruto desenhada pela Seal, consistiu na ado- mãos mais opções de aplicação do quepróximo de 1,5 bilhão em 2007. ção de coletores de dados com tecno- puramente a automação das operações Um crescimento bem expressivo, logia de radiofrequência e estrutura de conferência dos itens em estoque.que tem como um de seus pilares o para rede de comunicação sem fio em Aliás, essa preocupação em criar einvestimento em tecnologia. “A di- cada uma das lojas, e atendeu plena- manter recursos próprios para realizar oreção da empresa sempre teve em mente aos objetivos, pois resultou em inventário internamente não é uma re-mente que o crescimento só acon- importantes ganhos, tanto financeiros gra no segmento em que a Prezunic estátece com rapidez se a estrutura for como operacionais. inserida. Segundo Wagner Bernardes, di-bem preparada. Isso é o que foi feito. Ao todo, a Prezunic adquiriu 750 co- retor de Marketing e Vendas da Seal, noTemos um CD capaz de suportar um letores do modelo MC 3090 da Symbol setor supermercadista é comum comprarnúmero bem maior de lojas do que – em média são 25 coletores por loja – e o serviço de inventário de empresas ter-temos hoje, por exemplo. Crescemos 29 redes Wi-Fi da Motorola, detentora da ceiras, com uma periodicidade adequadacom segurança, com um nível de ser- marca Symbol. O sistema que roda no co- à necessidade de cada varejista. “São equi-viço elevado e com custos baixos. E a letor foi adquirido da HandCom, desen- pes especializadas que vão até a empresatecnologia possibilita tudo isso, além volvedora de softwares para equipamen- com equipamentos portáteis, fazem o54 - Revista Tecnologística - Março/2009
  2. 2. inventário e entregam o relatório no fi- a apuração dos resultados é imediata, passamos a usar o coletor de dados,nal. Muitas empresas adotam esse mo- logo após o término da contagem. o inventário passou a ser bimestral edelo, principalmente as médias, e até Além disso, a empresa pôde reduzir agora já estamos querendo passar aalgumas grandes. No entanto, o que em 90% o gasto com papel, no mo- fazê-lo a cada quatro meses.”temos percebido é que quem adquire a mento em que deixou de emitir fichas, A razão para prolongar o prazo paratecnologia – que está se tornando cada relatórios para contagens e pastas de a realização do inventário, segundovez mais acessível – e monta seus gru- controle, e baixou em 40% o custo Chaves, se dá pela segurança da infor-pos consegue benefícios na operação.” de pessoal envolvido na operação. “A mação coletada. “Quando o processo Para a Prezunic, conforme explica grande vantagem foi deixar todo o era manual, havia algumas informa-seu gerente de TI, realizar o inventário processo de inventário mais ágil, além ções duvidosas que, ao longo do mês,internamente é também uma questão da confiabilidade da informação, por- iam sendo corrigidas. Havia muita di-estratégica. “Nas rotinas que conside- que sem o papel não há possibilidade vergência de estoques, exatamente por-ramos serem de muita importância, de erros de contagem. Sempre fazemos que quando a pessoa via um valor es-nós tomamos conta. O inventário a contagem e a recontagem por pessoas crito no papel a tendência era copiá-lo.dá uma radiografia de como estão os diferentes, cada uma com seu equipa- Isso nos obrigava a fazer o inventárionossos estoques e consideramos essa mento e sem saber o que a outra contou”, mensalmente. Com o uso do coletor, ainformação muito importante para explica o gerente de TI da Prezunic. confiabilidade da informação aumen-deixar nas mãos de terceiros, que difi- Ele completa que, para este traba- tou a tal ponto que, se dentro de doiscilmente saberão fazer da forma como lho, a empresa dispõe de 25 pessoas por meses não tivermos qualquer proble-queremos que seja apurado, na nossa loja, em média, atuando simultanea- ma, não se justifica fazer o inventárioparticularidade de detalhes.” mente, cada uma com um coletor, para antes desse prazo. A confiabilidade foi Ele complementa que, apesar de conferir cerca de oito mil itens. Nas lo- estendendo o prazo para o inventário:os produtos em seu estoque serem os jas maiores, cujo número de itens gira era de um mês, passou para dois mesesmesmos de qualquer outro supermer- em torno de 12 mil, são 40 coletores/ e já estamos analisando a possibilidadecado, cada um contabiliza os itens de pessoas envolvidos no inventário. A de fazer somente a cada quatro meses.”uma forma. “Por exemplo, algumas operação acontece de uma forma mui- Na avaliação do diretor da Seal, aempresas trabalham com o produto to rápida e dinâmica, ressalta Chaves, mudança do processo manual para opor peso e nós trabalhamos por uni- de maneira que uma pessoa passa pelo automatizado ocorreu de forma muitodade. Às vezes, uma empresa trabalha corredor com o coletor contando os eficiente na Prezunic. “A tecnologia écom o estoque unitário e nós, com esto- produtos e logo atrás vem outra pessoa um meio, mas o processo de inventárioque por caixas. Então, para a Prezunic é fazendo uma segunda contagem dos exige uma disciplina e uma coordenaçãoimportante preservar essa cultura, essa mesmos produtos; ao mesmoforma de contabilizar o produto, daí tempo, o sistema já checa se anão encontrarmos um parceiro que primeira contagem está igualpudesse fazer isso.” à segunda. Caso haja dife- rença, uma terceira pessoa é Antes e depois escalada para contar, especi- ficamente, os itens que apre- Quando o trabalho de conferência sentaram divergência.se realizava manualmente, eram neces- “Na central de distribui-sários sete dias somente para o prepa- ção, por onde passam 85%ro dos documentos, mais 12 horas de do nosso volume de vendas,contagem (inventário físico) e dois dias entre cargas secas e frigorifi-para a apuração de resultados. Com a cadas, o processo é diferenteautomação, o tempo foi reduzido para do das lojas. Os inventáriosoito horas de trabalho, somente. Eli- são rotativos; todos os dias,minou-se a etapa de separação de docu- contamos uma certa catego-mentos, pois as informações coletadas ria de produtos, os númerosno estoque são confrontadas com os vão sendo checados e feitosdocumentos contábeis alimentados no os devidos acertos nos esto- 750 coletores cobrem a operação das 29 lojassistema de gestão, automaticamente, e ques. Já nas lojas, desde que da rede Março/2009 - Revista Tecnologística - 55
  3. 3. TECNOLOGIAinterna muito grandes e eles fizeram issomuito bem. Implementaram essa novarotina de inventário sem causar grandesimpactos na operação do supermercado.As pessoas envolvidas aprenderam muitorapidamente a trabalhar com a tecnologia.” Novas e futuras aplicações Com essa operação consolidada,com os diversos ganhos obtidos e játendo alcançado o retorno do investi-mento, a empresa começa a exploraroutras possibilidades de aplicação paraos coletores e a rede Wi-Fi, presente emtodas as unidades. A primeira, conta o Agora o inventário é feito internamente, o que é considerado estratégico pela empresagerente de TI, foi a conferência de pre-ços nas gôndolas, de modo a checar como pesquisas de opinião junto aos comunicação entre os funcionários. “Ase o valor que está ali é o mesmo que consumidores, que poderão orientar di- ideia é utilizar a rede sem fio instaladaestá sendo praticado na frente de caixa. versas ações e campanhas. para que os funcionários consigam falar“Todos os dias, uma hora antes de as Também o trabalho dos fiscais de entre si, uma alternativa para reduzir olojas abrirem, começamos a checagem frente de caixa – cada loja tem, em mé- custo de rádio que temos hoje, que éde preços e seguimos com esse trabalho dia, 25 checkouts – foi facilitado com a considerável.” A rede, utilizada para osdurante o dia todo. Isso resolve o pro- utilização da tecnologia para eles recebe- coletores, também pode ser aproveitadablema operacional da falta ou troca de rem, onde estiverem, a informação sobre para o uso de telefones móveis, com te-etiquetas, pois no ato da conferência, do que se trata o chamado. “Quando o conologia de VoIP.se necessário, é emitida uma nova eti- fiscal é acionado, já sabe qual é o proble- Enfim, o que se vê é primeiro umaqueta.” Os coletores de dados enviam ma para resolver, se é uma troca, falta de aposta no melhor que o mercado podeonline um comando para o sistema, que etiqueta no produto, cancelamento de oferecer em termos de tecnologia para,gera novas etiquetas nas impressoras. item de uma compra ou simplesmente depois, estudar novos meios de aplica- Outra aplicação tem sido na pesqui- conseguir troco”, detalha Chaves. ção, de maneira a ampliar os ganhos desa que avalia a satisfação dos clientes no Em fase de testes está uma nova apli- ponta a ponta: da entrada de produtos aoambiente da loja. E estão em desenvol- cação para os coletores de dados, que atendimento ao cliente.vimento outros recursos a serem explo- vai trazer mais agilidade na operação “O diferencial deste projeto foi exata-rados pela área de Marketing da rede, do checkout, como conta o diretor de TI: mente essa visão dos executivos da Pre- “Queremos usá-los para o zunic. O varejo tem a característica de que estamos chamando de trabalhar com margens muito apertadas, ‘papafila’, ou seja, antes de então os grandes investimentos são sem- chegar ao caixa, um funcio- pre analisados com muito detalhamento. nário já registrou todos os Qualquer decisão dessas é muito mais itens do carrinho do cliente complexa do que para um operador logís- pelo coletor.” tico ou uma indústria, por exemplo. Por Outro projeto em curso isso, quando surge um projeto como este é utilizar o equipamento no da Prezunic – que foi além da automa- momento da conferência de ção do inventário –, é sempre algo muito recebimento de mercadorias positivo”, declara Wagner Bernardes. na retaguarda da loja, em substituição ao romaneio Sônia Monfil Cardona em papel. E está em estudo, ainda, a viabilidade de se Prezunic: (21) 3418-9999 usar o coletor como meio de Seal: (11) 2134-381456 - Revista Tecnologística - Março/2009

×