3.conto, tardicional popular

10,102 views
9,401 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,102
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
425
Actions
Shares
0
Downloads
223
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

3.conto, tardicional popular

  1. 1. O CONTO POPULAR / TRADICIONAL Disciplina de Português Profª: Helena Maria Coutinho
  2. 2. O conto popular e o conto literário têm muitos traços em comum: são narrativas breve s, com número reduzido de persona gens, uma só ação , espaço e tempo reduzidos .
  3. 3. <ul><li>O Conto Popular </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>A sua origem: o povo (menos letrado, proveniente dos locais rurais). </li></ul><ul><li>Literatura de transmissão oral (histórias contadas de boca em boca). </li></ul><ul><li>Geralmente histórias ligadas às crenças religiosas, aos costumes populares , etc… </li></ul>
  4. 4. <ul><li>FUNÇÕES DO CONTO POPULAR </li></ul><ul><li>são memória de um grupo; </li></ul><ul><li>apresentam modelos exemplares em situações dicotómicas (ex: bom/mau...) </li></ul><ul><li>veiculam valores (património universal e intemporal); </li></ul><ul><li>condicionam comportamentos/atitudes; </li></ul><ul><li>preenchem espaços de lazer (função lúdica). </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A estrutura de um conto desenvolve-se em várias fases: </li></ul><ul><li>1ª Fase – Situação inicial </li></ul><ul><ul><li>Apresentação do herói / heroína da história e do seu contexto familiar. </li></ul></ul><ul><li>2ª Fase – Desenvolvimento </li></ul><ul><ul><li>Aparecimento de um elemento que vai perturbar o seu mundo </li></ul></ul><ul><ul><li>O herói vê-se obrigado a deixar o seu lar para poder enfrentar diferentes obstáculos ( Peripécias do herói) </li></ul></ul><ul><li>3ª Fase - Conclusão ou reposição da ordem </li></ul><ul><ul><li>O herói conquista a sua felicidade, sendo recompensado através da conquista da sua felicidade, do seu amor. </li></ul></ul>Estrutura do Conto Tradicional
  6. 6. ESTRUTURA DO CONTO POPULAR Conflito dramático :  
  7. 7. <ul><li>CLASSIFICAÇÃO DOS CONTOS </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Contos maravilhosos ou de encantamento; </li></ul><ul><li>Contos de exemplo; </li></ul><ul><li>Contos religiosos ou morais; </li></ul><ul><li>Contos de animais ou fabulários; </li></ul><ul><li>Contos etiológicos (narrativas míticas da fundação de um local); </li></ul><ul><li>Contos históricos. </li></ul>
  8. 8. CARACTERÍSTICAS DO CONTO TRADICIONAL O narrador não participa na ação ( narrador não participante). Ação Personagens Espaço Tempo Linguagem <ul><ul><li>Breve; </li></ul></ul><ul><ul><li>As sequências encadeiam-se de forma linear </li></ul></ul><ul><li>Número reduzido </li></ul><ul><li>são estereotipadas, ou seja, têm sempre as mesmas características </li></ul><ul><li>algumas estão ligadas ao mundo do sobrenatural / fantástico. </li></ul><ul><li>Concentração espacial; </li></ul><ul><li>localização espacial é indefinida </li></ul><ul><li>Concentração temporal; </li></ul><ul><li>Ausência de tempo cronológico; </li></ul><ul><li>localização temporal é indeterminada. </li></ul><ul><li>O tempo remete-nos para o passado: “Era uma vez...”; “Há muito tempo atrás ...” </li></ul>A linguagem utilizada revela marcas da oralidade, palavras ou expressões pertencentes ao registo familiar ou popular.
  9. 9. PERSONAGENS VÍTIMA / HERÓI VILÃO ADJUVANTES OPONENTES Quem sofre e conquista a sua felicidade (sujeito do restabelecimento da ordem); Quem faz sofrer o nosso herói (sujeito da perturbação) Quem ajuda o nosso herói a conquistar a sua felicidade (pers. secundárias que ajudam o herói); <ul><ul><li>Quem se opõe ao nosso herói </li></ul></ul><ul><ul><li>(pers secundárias que ajudam o vilão ou fazem oposição ao herói) </li></ul></ul>
  10. 10. Português Profª Helena Maria Coutinho

×