Como não fazer negócio no Second life
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Como não fazer negócio no Second life

on

  • 3,352 views

Apresentação feita na Academia Portucalis sobre negócio no Second Life, o que adoptar e o que evitar.

Apresentação feita na Academia Portucalis sobre negócio no Second Life, o que adoptar e o que evitar.

Statistics

Views

Total Views
3,352
Views on SlideShare
2,307
Embed Views
1,045

Actions

Likes
0
Downloads
4
Comments
0

12 Embeds 1,045

http://www.scoop.it 379
http://somosferas.com 279
http://mundolinden.blogspot.com 196
http://portucalis.wordpress.com 63
http://www.mundolinden.blogspot.com 39
http://www.mundolinden.blogspot.com.br 37
http://mundolinden.blogspot.com.br 32
http://www.slideshare.net 13
http://www.google.com.br 3
http://mundolinden.blogspot.pt 2
http://mundolinden.blogspot.com.es 1
http://webcache.googleusercontent.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Como não fazer negócio no Second life Presentation Transcript

  • 1. COMO NÃO FAZER NEGÓCIO NO SECOND LIFE® Gwyneth Llewelyn gwyneth.llewelyn@gwynethllewelyn.net Academia Portucalis Abril de 2010
  • 2. A Abordagem Pela Negativa! Talvez estranhem esta abordagem... mas a intenção é ser uma abordagem honesta! Há já demasiadas pessoas a tentarem convencer-nos que fazer negócio no Second Life® é simples e que se enriquece facilmente com pouco esforço É importante termos alguma lucidez e realismo! Quem efectivamente tem sucesso comercial no Second Life, não revela o segredo... ;)
  • 3. Abordagem O «café na Serra da Estrela» A concorrência Os custos fixos O marketing e a promoção (ou ausência dela) As redes sociais (ou: «Como fazer amigos») A reputação O tempo...
  • 4. TANSTAAFL «There Ain’t No Such Thing As A Free Lunch» — ou não há almoços grátis — quer isto dizer que não existem milagres que nos tornem imediatamente comerciantes de sucesso, mesmo que haja quem diga o contrário... Tudo se consegue no Second Life, mas com muito esforço! Se as coisas são difíceis de conseguir na vida real, porque seriam mais fáceis no mundo virtual? Afinal de contas, somos todos humanos, e pensamos e agimos da mesma maneira, quer no SL, quer fora dele...
  • 5. O Café Na Serra Da Estrela Imaginemos o seguinte cenário: andamos a passear pelos confins da Serra da Estrela e, numa aldeia por lá perdida (com 50 habitantes), encontramos o café mais amoroso que alguma vez vimos — e está à venda! Ficamos entusiasmados e achamos que aquele é o local ideal para montar um negócio! Fazemos obras de decoração, compramos as melhores máquinas de café, contratamos empregados com formação em hotelaria... E finalmente lá abrimos o café, esperando sucesso imediato!
  • 6. Mas Isso Não Acontece... O que falhou??? Culpamos a economia, os impostos, o governo... Mas a questão é simples. Uma aldeia de 50 pessoas não pode suportar um café de luxo deste tipo... Precisamos de fazer publicidade... Portugal tem quase 11 milhões de habitantes, mas como chegar a todos? Mesmo que a população portuguesa saiba do nosso café, como convencê-los a irem deslocar-se para os confins da Serra da Estrela? E mesmo que o façam, será que o negócio compensa, se só tomarem um café e comerem um pastel de nata...?
  • 7. Na vida real, rimo-nos deste exemplo porque nos parece imediatamente óbvio... Mesmo quem não perceba do negócio de cafés, compreende imediatamente os problemas todos! Mas estranhamente quando montamos um negócio no Second Life, onde se passa exactamente o mesmo, achamos que as coisas de alguma forma «deveriam» ser diferentes... Daí o desapontamento e a desilusão da maior parte dos negócios abertos no SL!
  • 8. A Concorrência O Second Life é um mercado maduro Há de facto alguns milhares de pessoas a ganharem mais de €1000/mês só com vendas de conteúdo e outros serviços Estas pessoas encaram o negócio de forma absolutamente profissional e dedicam todo o seu tempo a fazê-lo crescer Têm formação altamente qualificada (ex. são modeladores 3D profissionais, programadores profissionais, arquitectos, engenheiros, etc.) É contra isto que vamos ter de concorrer!
  • 9. Ou Seja... Convém estudar primeiro o mercado: ver o que se faz no SL (o XStreetSL é um bom começo!), ver a qualidade dos produtos, o tipo de serviços que são prestados (ex. grupos informando das novidades) Depois devemos avaliar o que somos capazes efectivamente de fazer, e comparar a nossa qualidade com a qualidade à venda no SL! Para que «valha a pena», devemos analisar quanto tempo levamos a criar o produto que temos para venda (e avaliar o seu custo real) e depois ver quanto podemos estimar vender...
  • 10. Exemplo: Roupa Skills necessários: Photoshop (para os templates), uma ferramenta de modelação 3D (para sculpties) Talento Fashion sense :) Se levarmos 4 horas a fazer uma peça de roupa, quantas unidades temos de vender (a, por exemplo, L$100-300/ peça) para termos retorno do tempo investido?
  • 11. Não Esquecer: A concorrência já sabe isto há muito, muito tempo... Já há anos que estão a produzir produtos de imensa qualidade Já automatizaram todo o processo de forma óptima (perdendo assim menos tempo, e ganhando mais por conteúdo criado) Já têm contactos e centenas ou milhares de clientes regulares Conhecem bem o mercado, e o mercado conhece-os a eles!
  • 12. Mais Custos Fixos... A loja ocupa espaço («terra»)... que custa dinheiro... Será que precisamos de mais de uma loja...? Vamos ter de pagar por publicidade (e descobrir onde vale a pena fazê-la!) Vamos ter de ter um website (muito provavelmente) Precisamos de mecanismos para distribuir novidades (Subscrib-O-Matic, Deliverator...) Se não o soubermos fazer, a loja terá de ser construída e ter vendors
  • 13. Marketing & Promoção Regra de Ouro do Second Life: Não há mass-media! Regra de Prata: spamming é proibido e somos expulsos se o fizermos! Logo, estamos limitados a: Classificados (na pesquisa do SL) Criar grupos (leva tempo, as pessoas têm de ser convencidas a juntarem-se ao grupo) ou semelhantes sistemas (Subscrib-O-Matic) Publicidade em sites e blogs na área em que estamos a agir; publicidade no XStreetSL Contrariamente ao que se pensa, fazer eventos é muito caro e tem pouquíssimo retorno!
  • 14. Pensem No Café... Que estratégias podemos inventar para que nos tornemos «conhecidos»? Pode ser mais fácil limitarmo-nos a uma comunidade específica — menor custo de promoção; fácil de contactar com todos os membros — mas as comunidades são pequenas o que limita o mercado... Devemos constantemente estar a olhar para as modalidades promocionais usadas pela concorrência, mas também não devemos ter medo de inventar novas! (o mercado do SL é conservador, aparecem muito poucas novidades para promover negócios)
  • 15. Alguns Modelos Radicais... Sem resultados garantidos, mas... Pagar por links no perfil («Pick lists») Pagar por tráfego (e.x. ConeNet) Lucky chairs, brindes, promoções (tendem a atrair algumas pessoas e os seus amigos, mas o problema é chegar a estas!) Pagar para as pessoas andarem com um boné com o nome da nossa loja (pouco eficaz, a não ser que se tenham milhares de pessoas neste modelo)
  • 16. Criar Uma Rede Social... Se isto é válido na vida real, ainda mais é válido para o SL: é preciso sermos conhecidos! Tal como noutras redes sociais, isto implica criar grupos em torno do nosso negócio e conseguir que pessoas se juntem a este Um incentivo é dar a conhecer novidades e/ou brindes pelo grupo Mas muitas vezes (e esta é uma excepção!) pode valer a pena fazer alguns eventos sociais... ou participar frequentemente em eventos feitos por outrem Isto pode ser fácil se o nosso negócio estiver integrado numa comunidade existente a início
  • 17. Limites Dos Grupos... Infelizmente só há 25 grupos :( O que significa que competimos também para nos mantermos na lista de grupos activos de outras pessoas (ou usamos sistemas alternativos que não dependem de grupos) Um grupo que só seja usado para publicidade não é muito interessante: é importante também tornar a conversa interessante no group chat, o que faz com que as pessoas se mantenham no mesmo
  • 18. Promoção Off-line Nem toda a gente está 24h/dia no SL... Tal como qualquer outro negócio, isto vai implicar ter RSS feeds no site/blog do negócio, uma página no Facebook, um login no Twitter, e possivelmente no Plurk (rede social muito usada pelo SL), assim como no Avatars United (rede social da Linden Lab) Existem algumas ad networks (por exemplo para moda...) onde o preço ronda os L$5000/semana, mas no pior dos casos, há sempre o Google AdWords... como na vida real!
  • 19. Reputação É talvez a coisa mais menosprezada, mas mais importante! Como somos todos pseudónimos, como saber em quem confiar para fazer negócio?... Através da reputação! Esta é uma medida subjectiva da forma como nos comportamos. O mau comportamento acaba por ser conhecido por milhares. O bom comportamento apenas por dezenas. Logo, é muito difícil manter uma boa reputação! Ao contrário das outras coisas, esta não se pode comprar...
  • 20. Como É Que Se Cria Reputação...? Um pouco como na vida real. Como é que ganhamos confiança com uma marca, com uma loja? Comprando e ficando satisfeitos com a compra, e contando aos amigos Logo, é bom fazer uma primeira impressão positiva! O mesmo se aplica à loja, aos produtos, etc... é importante tornar todo o processo de compra agradável e saber lidar com reclamações de forma profissional e simpática (mesmo que sejamos agredidos verbalmente por quem reclama!)
  • 21. Networking... Com uma boa reputação... atraiem-se «amigos» Neste caso estamos a falar de potenciais promotores do nosso negócio: fashionistas, críticos de arte, arquitectos virtuais, ou simplesmente bloggers famosos O que é importante compreender é que esta é a forma de obter publicidade gratuita, à medida que os opinion makers do SL começam a falar de nós Este ponto é muito mais importante que parece!! Por vezes é injusto ver comerciantes de relativamente baixa qualidade com imenso sucesso só porque conhecem pessoalmente os opinion makers....
  • 22. Então A Estratégia Será... Integrar-se numa comunidade Abrir uma loja pequenina Estudar o mercado Participar no maior número de eventos sociais Identificar os opinion makers e contactá-los Investir em publicidade, especialmente off-line, mas também in-world Ser simpático e agradável mesmo com aqueles que mais reclamam, estabelecendo assim uma reputação positiva
  • 23. ... isto dará sucesso?
  • 24. Tempo! Talvez... mas nada é garantido Tal como na vida real, o mais provável é tudo isto requerer imenso tempo! Nunca menosprezar o tempo livre da concorrência. Quem está aqui a ganhar a sua vida, trabalha 8-12/horas por dia só a desenvolver conteúdo de altíssima qualidade Há pouco espaço para amadores...
  • 25. Vale Então A Pena Começar Algo De Novo...? Depende das expectativas! Se a ideia é apenas fazer do comércio um hobby, sim, vale a pena. Não iremos fazer muito dinheiro, e provavelmente nem sequer pagaremos os custos fixos... Se é para tirarmos daqui um «segundo salário», então só vale a pena se o empenho for a 100%, o que significa, levar tudo tão a sério como se fosse na realidade um segundo emprego... pois é isso mesmo que será! Há milhares de pessoas que pensam assim. Todas elas são a nossa concorrência!
  • 26. Onde Ganhar Mais Dinheiro! Curiosamente, nem é no Second Life; mas desenvolvendo serviços para o Second Life! Existem dezenas de milhares de empresas, organizações, universidades, etc. no SL, que contratam regularmente empresas para desenvolverem o seu conteúdo Estes serviços são pagos em Euros/US$ e não em L$... Mas significa então abandonar todas as pretensões de ser «apenas um hobby». Passará a ser o nosso emprego principal. E provavelmente obrigará a ter contabilidade organizada e registar uma empresa...
  • 27. Conclusão... Montar um negócio no Second Life é tudo menos «brincadeira»! Lembrem-se sempre do exemplo do café na Serra da Estrela... É verdade que há quem tenha negócios de sucesso no SL, mas o esforço é proporcional a montar um negócio em qualquer outro lado... pelo menos em tempo! Não acreditem em quem vos diga o contrário!