Folheto Litúrgico do mês de fevereiro 2014

  • 8,106 views
Uploaded on

Equipe da Paróquia apartamento 1206

Equipe da Paróquia apartamento 1206

More in: Design
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
8,106
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
22
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Comunidade em Oração Liturgia para a Apresentação do Senhor – 02.02.2014 Secretariado Diocesano de Pastoral – Erechim - Luz das Nações e glória do seu Povo - Dia de oração pelas vocações e da partilha Cor litúrgica: Branco 1. RITOS INICIAIS Bênção e procissão das velas (A bênção de velas nesta festa supõe uma procissão, maior ou menor, que deve iniciar em lugar fora da igreja ou na porta da mesma. As velas são acesas conforme indicado adiante). A. (nº 9) Ó luz do Senhor, que vens sobre a terra,/ inunda meu ser, permanece em nós (repetir) Anim. Quando José e Maria apresentaram Jesus no templo, nos seus 40 dias, o justo Simeão, reconheceu nele o enviado de Deus para ser Luz das nações. Este fato passou a ser celebrado na liturgia como a festa da Apresentação do Senhor, com solene bênção e procissão de velas, símbolo da luz de Cristo. A. (nº 54) Ref. /:Ele está no meio de nós, sua Igreja, povo de Deus.:/ 1. Sempre e em toda parte, conosco está o Senhor!/ Vida, caminho e verdade, conosco está o Senhor! 2. Fala palavras de vida, conosco está o Senhor!/ Deixa-nos comprometidos, conosco está o Senhor! P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. A. Amém P. O amor infinito de Deus Pai, que nos envia seu Filho Unigênito para ser a Luz das Nações, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. A. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. S. (Acendem-se as velas). Eis que virá o Senhor onipotente iluminar os Ano 35 – Nº 2081 nossos olhos, aleluia! A. (Ref. nº 355) /:Porque Ele é luz, verdade,/ justiça, bem, perdão,/ paz, esperança, amor/ e redenção!:/ P. Irmãos e irmãs, há quarenta dias celebrávamos com alegria o Natal do Senhor. E hoje chegou o dia em que Jesus foi apresentado ao Templo por Maria e José. Conformava-se assim à Lei do Antigo Testamento, mas na realidade vinha ao encontro do seu povo fiel. Impulsionados pelo Espírito Santo, o velho Simeão e a profetisa Ana reconheceram o seu Senhor naquela criança e o anunciaram com alegria. Também nós, reunidos pelo Espírito Santo, vamos nos dirigir à casa de Deus, ao encontro de Cristo. Nós o encontraremos e reconheceremos na fração do pão, enquanto esperamos a sua vinda na glória. (Bênção das velas) P. OREMOS. Ó Deus, fonte e origem de toda a luz, que mostrastes ao justo Simeão e à profetisa Ana a luz que ilumina as nações, nós vos pedimos humildemente: santificai estas velas com a vossa + bênção, e atendei às preces do vosso povo aqui reunido. Fazei que, levando-as nas mãos em vossa honra e seguindo o caminho da virtude, cheguemos à luz que não se apaga. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. (Asperge as velas com água benta). P. Irmãos e irmãs, caminhemos ao encontro do Senhor. (segue a procissão). A. /:Esta luz vai me guiar nos caminhos da escuridão./ Mi- nha fé vai aumentar, minha vida mudar.:/ L. Deixai, agora, vosso servo ir em paz, conforme prometestes, ó Senhor. A. /:Esta luz... L. Pois meus olhos viram vossa salvação. A. /:Esta luz... L. A salvação que preparastes ante a face das nações. A. /:Esta luz... A. (Concluída a procissão – Canto Lit. 2009, nº 21) Estr.: Glória! Glória! Glória a Deus / nas alturas e na terra paz aos homens! 1. Senhor Deus, Rei dos céus,/ Deus Todo-Poderoso / nós vos louvamos, nós vos bendizemos,/ nós vos adoramos, nós vos glorificamos. 2. Nós vos damos graças / por vossa imensa glória./ Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito,/ Senhor Deus, cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. 3. Vós que tirais o pecado do mundo,/ tende piedade de nós./ Vós que tirais o pecado do mundo,/ acolhei a nossa súplica. 4. Vós que estais à direita do Pai,/ tende piedade de nós./ Só vós sois o Santo, só vós o Altíssimo, Jesus Cristo,/ com o Espírito Santo na glória de Deus Pai. P. OREMOS. Deus eterno e todo-poderoso, ouvi as nossas súplicas. Assim como vosso Filho único, revestido da nossa humanidade, foi hoje apresentado no templo, fazei que nos apresentemos diante de vós com os nossos corações purificados. PNSrJC. A. Amém.
  • 2. 2. LITURGIA DA PALAVRA 1ª leitura (3,1-4). (Lecionário, 02 de fevereiro, Apresentação do Senhor, Paulinas-Paulus, p. 1009-1013) Anim. Em Cristo, Luz das Na- ções, vivemos o tempo novo do culto que agrada a Deus. As pessoas simples e abertas aos sinais de Deus acolhem a salvação oferecida por Ele e a proclamam a todos. L. Leitura da profecia de Malaquias Assim diz o Senhor: Eis que envio meu anjo, e ele há de preparar o caminho para mim; logo chegará ao seu templo o Dominador, que tentais encontrar, e o anjo da aliança, que desejais. Ei-lo que vem, diz o Senhor dos exércitos; e quem poderá fazer-lhe frente, no dia de sua chegada? E quem poderá resistir-lhe, quando ele aparecer? Ele é como o fogo da forja e como a barrela dos lavadeiros; e estará a postos, como para fazer derreter e purificar a prata: assim ele purificará os filhos de Levi e os refinará como ouro e como prata, e eles poderão assim fazer oferendas justas ao Senhor. Será então aceitável ao Senhor a oblação de Judá e de Jerusalém, como nos primeiros tempos e nos anos antigos. - Palavra do Senhor. A. Graças a Deus. Salmo 23 (24) S. O Rei da glória é o Senhor onipotente! A. O Rei da glória é o Senhor onipotente! S. 1. “Ó portas, levantai vossos frontões! Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, a fim de que o Rei da glória possa entrar!” 2. Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” “É o Senhor, o valoroso, o onipotente, o Senhor, o poderoso nas batalhas!” 3. Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” “O Rei da glória é o Senhor onipotente, o Rei da glória é o Senhor Deus do universo”. C. A encarnação de Jesus é a maior prova de solidariedade que Deus nos concedeu em meio às provações. 2ª leitura (Hb 2,14-18) L. Leitura da Carta aos Hebreus Irmãos: Visto que os filhos têm em comum a carne e o sangue, também Jesus participou da mesma condição, para assim destruir, com a sua morte, aquele que tinha o poder da morte, isto é, o diabo, e libertar os que, por medo da morte, estavam a vida toda sujeitos à escravidão. Pois, afinal, não veio ocupar-se com os anjos, mas com a descendência de Abraão. Por isso devia fazer-se em tudo semelhante aos irmãos, para se tornar um sumo-sacerdote misericordioso e digno de confiança nas coisas referentes a Deus, a fim de expiar os pecados do povo. Pois, tendo ele próprio sofrido ao ser tentado, é capaz de socorrer os que agora sofrem a tentação. Palavra do Senhor. A. Graças a Deus. Evangelho (Lc 2,22-40) A. Aleluia, aleluia, aleluia! L. Sois a luz que brilhará para os gentios, e para a glória de Israel, o vosso povo. A. Aleluia... P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, escrito por Lucas A. Glória a vós, Senhor! P. Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. Conforme está escrito na Lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor”. Foram também oferecer o sacrifício – um par de rolas ou dois pombinhos – como está ordenado na Lei do Senhor . Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor. Movido pelo Espírito Santo, Simeão veio ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: “Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel”. O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: “Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma”. Havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido. Depois ficara viúva, e agora já estava com oitenta e quatro anos. Não saía do Templo, dia e noite servindo a Deus com jejuns e orações. Ana chegou nesse momento e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém. Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré, sua cidade. O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele. - Palavra da Salvação. A. Glória a vós, Senhor! Homilia Profissão da fé A. Creio em Deus Pai todo-poderoso... Preces dos fiéis P. Como Maria e José, como o justo Simeão e a profetisa Ana, que rezaram felizes no Templo, apresentemos a Deus nossa oração confiante. A. Senhor, socorrei-nos em vossa bondade. 1. Para que todos nós, membros da Igreja, mantenhamos sempre viva e irradiemos com ardor renovado a luz de nossa fé, rezemos, irmãos. 2. Para que os casais, a exemplo de José e Maria, consagrem seus filhos a Deus e os introduzam na participação litúrgica, rezemos, irmãos. 3. Para que todos sejamos dóceis ao Espírito Santo a fim de reconhecermos a presença de Cristo em nossa vida, na celebração litúrgica, na pessoa de nossos irmãos e irmãs, especialmente nos pobres, rezemos, irmãos. 4. Para que nunca falte a coragem pessoal, a força de Deus e o nosso apoio aos que são perseguidos por causa de seu compromisso cristão, rezemos, irmãos. 5. Para que, pela intercessão de Maria Santíssima, a Senhora dos Navegantes, possamos percorrer os caminhos de nossa vida na luz de Deus, protegidos dos males e perigos, rezemos, irmãos. 6. Para que a Igreja irradie a luz de Cristo, dando novo impulso à evangelização, realizando-a com alegria contagiante e métodos criativos, como pede o Papa, rezemos, irmãos. 7. Para que os religiosos e religiosas, que hoje vivem de modo especial sua consagração a Deus, continuem a dedicar-se com plena doação a Cristo obediente, pobre e casto para a construção de seu Reino, rezemos, irmãos. P. Deus de bondade e misericórdia, sejam-vos agradáveis nossas orações pela veneração que com amor de filhos tributamos à Mãe de vosso Filho e Senhor nosso, Jesus Cristo, que convosco vive na unidade do Espírito Santo. 3. LITURGIA EUCARÍSTICA Preparação e apresentação das oferendas (sentados) Anim. No Templo de Jerusalém, São José e Nossa Senhora fizeram a oferta dos pobres a Deus. Façamos também a nossa oferta a Deus A. (nº 215) 1. Com o celebrante as mãos elevai/ e nossos presentes, ó Mãe, ofertai. Ref. Mostrai, ó Mãe, o pão e o vinho,/ mostrai ao Pai com todo o carinho. 2. O pão será o corpo de Cristo Jesus,/ que ressuscitado ao céu nos conduz. 3. Em nosso ofertório o vinho do altar/ recorda o milagre havido em Caná. P. Orai, irmãos e irmãs... A. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja. P. Possam agradar-vos, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em festa, nas quais vos apresentamos vosso Filho único, que nos destes como Cordeiro sem mancha para a vida do mundo. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. Oração eucarística III (Missal, p. 482) Prefácio: O mistério da apresentação do Senhor (missal, p. 550). P. Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e todo-poderoso. Vosso Filho eterno, hoje apresentado no templo, é revelado pelo Espírito Santo como glória do vosso povo e luz de todas as nações. Por essa razão, também nós corremos ao encontro do Salvador; e, com os anjos e com todos os santos, proclamamos a vossa glória, cantando a uma só voz: A. (nº 240) Ref.: Santo, Santo, Santo é o Senhor!/ Todos nós sabemos e queremos proclamar. 1. Santo é o Senhor nas alturas. O Senhor é Santo. 2. Santo é o Senhor de toda a terra. O Senhor é Santo. P. Na verdade, vós sois santo, ó Deus do universo, e tudo o que criastes proclama o vosso louvor, porque, por Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, e pela força do Espírito Santo, dais vida e santidade a todas as coisas e não cessais de reunir o vosso povo, para que vos ofereça em toda parte, do nascer ao pôr-do-sol, um sacrifício perfeito. A. Santificai e reuni o vosso povo! P. Por isso, nós vos suplicamos: santificai pelo Espírito Santo as oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, a fim de que se tornem o Corpo e + o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, que nos mandou celebrar este mistério. A. Santificai nossa oferenda, ó Senhor! P. Na noite em que ia ser entregue, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS. Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM. P. Eis o mistério da fé! A. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus! P. Celebrando agora, ó Pai, a memória do vosso Filho, da sua paixão que nos salva, da sua gloriosa ressurreição e da sua
  • 3. ascensão ao céu, e enquanto esperamos a sua nova vinda, nós vos oferecemos em ação de graças este sacrifício de vida e santidade. A. Recebei, ó Senhor, a nossa oferta! P. Olhai com bondade a oferenda da vossa Igreja, reconhecei o sacrifício que nos reconcilia convosco e concedei que, alimentando-nos com o Corpo e o Sangue do vosso Filho, sejamos repletos do Espírito Santo e nos tornemos em Cristo um só corpo e um só espírito. A. Fazei de nós um só corpo e um só espírito! P. Que ele faça de nós uma oferenda perfeita para alcançarmos a vida eterna com os vossos santos: a Virgem Maria, mãe de Deus, São José, seu esposo, os vossos Apóstolos e Mártires, N.(o santo do dia ou o Padroeiro) e todos os santos, que não cessam de interceder por nós na vossa presença. A. Fazei de nós uma perfeita oferenda! P. E agora, nós vos suplicamos, ó Pai, que este sacrifício da nossa reconciliação estenda a paz e a salvação ao mundo inteiro. Confirmai na fé e na caridade a vossa Igreja, enquanto caminha neste mundo: o vosso servo o papa ..., o nosso bispo ...., com os bispos do mundo inteiro, o clero e todo o povo que conquistastes. A. Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja! P. Atendei às preces da vossa família, que está aqui, na vossa presença. Reuni em vós, Pai de misericórdia, todos os vossos filhos e filhas dispersos pelo mundo inteiro. A. Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos! P. Acolhei com bondade no vosso reino os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida e todos os que morreram na vossa amizade. Unidos a eles, esperamos também nós saciar-nos eterna- mente da vossa glória, por Cristo, Senhor nosso. A. A todos saciai com vossa glória! P. Por ele dais ao mundo todo bem e toda graça. Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. A. Amém. Rito de Comunhão (Pai nosso / Oração da Paz / Fração do Pão) Anim. Hoje, Cristo continua realizando a salvação. Hoje, Ele está em nosso meio proclamando sua Palavra libertadora, que destrói as trevas do mal. Ele reparte o pão da vida para todos. A. (nº 489) 1. Eu sou a luz - vou te seguir. Eu sou a vida - vou te seguir./ Eu sou o mestre vou te seguir. Eu sou a verdade - vou te seguir. Ref. /:Vou te seguir, Jesus, vou te seguir, pois sem ti não sei aonde ir.:/ 2. Eu sou o caminho - vou te seguir. Eu sou a verdade - vou te seguir./ Eu sou o amigo - vou te seguir. Eu sou teu Deus vou te seguir. 3. Eu sou o guia - vou te seguir. Eu sou a paz - vou te seguir./ Eu sou o mestre - vou te seguir. Eu sou o pastor - vou te seguir. P. OREMOS do sofrimento. No silêncio e na meditação, procurou entender e acolher os caminhos de Deus. Como ela, procuremos entender e viver o projeto de Deus a nosso respeito (pausa). A. (Ref. Nº 520) Ensina teu povo a rezar, Maria, mãe de Jesus,/ que um dia teu povo desperta e, na certa, vai ver a luz;/ que um dia teu povo se anima e caminha com teu Jesus. P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. O Deus de bondade, que pela Virgem Maria nos deu o Salvador, vos conceda sua bênção para colherdes a alegria espiritual e a recompensa eterna. Que vos abençoe, pois, Deus Todo-Poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo! P. Proclamai a todos o amor de Deus! Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. A. Graças a Deus. Leituras da Semana: 2ªf, 03/02 (São Brás): 2Sm 15,13-14.30.16,513a; Sl 3; Mc 5,1-20; 3ªf, 04/02: 2Sm 18,9-10.14b.24-25a.30-19,3; l 86; Mc 5,21-43; 4ªf, 05/02: 2Sm 24,2.9-17; Sl 32; Mc 6,1-6; 5ªf, 06/02 (Santa Águeda): 1Rs 2,14.10-12; 1Cr 29,10-12; Mc 6,713; 6ªf, 07/02 (São Paulo Miki e Comps): Eclo 47,2-11; Sl 18,3151; Mc 6,14-29; sáb, 08/02 (S. Jerônimo Emiliani e Santa Josefina Bakhita): 1Rs 3,4-13; Sl; 119,1-14; Mc 6,30-34; dom, 09/02: Is 58,710; Sl 112; 1Cor 2,1-5; Mt 5,13-16 (sal da terra e luz do mundo). Por esta comunhão, ó Deus, completai em nós a obra da vossa graça e concedei-nos alcançar a vida eterna, caminhando ao encontro de Cristo, como correspondestes à esperança de Simeão, não consentindo que morresse antes de acolher o Messias. Por Cristo, nosso Senhor. Lembretes: - de quinta-feira a domingo, missões jovens na Paróquia de Erval Grande. - domingo, 10h, Crismas na igreja São Valentim, com festa do padroeiro; crismas na igreja Na. Sra. da Glória, Erval Grande. 4. RITOS FINAIS/ (Avisos / compromissos) Anim. Ao apresentar Jesus no Templo, Maria ouviu a profecia Acesse o site da Diocese de Erexim: http://www.diocesedeerexim.org.br Visite a Livraria Diocesana, Av. Sete de Setembro, 1251 A. Amém. Comunidade em Oração Liturgia para o 5º Domingo do Tempo Comum/Ano A – 09.02.2014 Secretariado Diocesano de Pastoral – Erechim - Discípulos de Cristo, irradiadores de sua luz, presença transformadora - Destaque à família no Ano Diocesano da Família Cor litúrgica: Verde 1. RITOS INICIAIS A. (Ref. Canto Lit. 2014 nº 16 ou de 2008, nº 20) /:Eu e mais minha família serviremos ao Senhor.:/ Anim.: Vivendo a justiça e a caridade, irradiaremos a luz de Cristo no mundo e seremos sal a dar sabor divino a todos os ambientes, especialmente ao de nossa família, neste ano a ela dedicado em nossa Diocese de Erexim. A. (nº 341) 1. Minha prece de pai é que meus filhos sejam felizes./ Minha prece de mãe é que meus filhos vivam em paz. / Que eles achem os seus caminhos!/ Amem e sejam amados! Vivam iluminados! /Nossa prece de filhos é prece de quem agradece./ Nossa prece é de filhos que sentem orgulho dos pais./ Que eles trilhem os teus caminhos!/ Louvem e sejam louvados! Sejam recompensados! Ref.: /:Ilumina, ilumina nossos pais, nossos filhos e filhas!/ Ilumina, ilumina cada passo das nossas famílias!:/ 2. Minha prece, ó Senhor, é também pelos meus familiares./ Minha prece, ó Senhor, é por quem tem um pouco de nós!/ Que eles achem os seus caminhos!/ Amém e sejam amados! Vivam iluminados!/ Nossa prece, ó Senhor, é também pelos nossos vizinhos,/ por quem vive e trabalha e caminha conosco, Senhor./ Que eles achem os seus caminhos!/ Amém e sejam amados! Vivam iluminados! P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. A. Amém. P. O Senhor que encaminha os nossos corações para o amor do Pai e a constância em Cristo, esteja convosco. A. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. A vida na liturgia P. (--- segundo domingo do mês, na Dio- cese de Erexim, destaque à família, no ano a ela dedicado; compromisso batismal de andar na vida iluminados por Cristo...). Ato penitencial P. No início desta celebração, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com Deus e com os irmãos. L. Senhor, que nos chamais a irradiar o vosso amor para transformar nossas famílias e o ambiente em que vivem, tende piedade de nós. A. Senhor, tende piedade de nós L. Cristo, que garantis não andar nas trevas quem vos segue, tende piedade de nós. A. Cristo, tende piedade de nós. L. Senhor, que nos dais a Sagrada Família como modelo de nossos lares, tende piedade de nós. A. Senhor, tende piedade de nós. P. Deus de poder e de misericórdia... A. Amém. Hino de louvor A. (nº 90) 1. Glória a Deus nos altos céus, paz na terra aos seus amados./ A vós louvam rei celeste os que foram libertados. Ref.: /:Glória a Deus! Glória a Deus!/ Glória ao nosso criador!:/ 2. Deus e Pai, nós vos louva- Ano 35 - Nº 2082 mos, adoramos, bendizemos,/ damos glória ao vosso nome, vossos dons agradecemos. 3. Senhor nosso Jesus Cristo, unigênito do Pai,/ vós de Deus cordeiro santo, nossas culpas perdoai. 4. Vós que estais junto do Pai, como nosso intercessor,/ acolhei nossos pedidos, atendei nosso clamor. 5. Vós somente sois o Santo, o Altíssimo Senhor,/ com o Espírito Divino de Deus Pai o resplendor. P. OREMOS. Velai, ó Deus, sobre a vossa família, com incansável amor; e, como só confiamos na vossa graça, guardai-nos sob a vossa proteção. PNSrJC. A. Amém. 2. LITURGIA DA PALAVRA (Lecionário Dominical, 5º DCT-A, Paulinas-Paulus, p. 259-261) Pela força do Espírito, podemos praticar a caridade e a justiça, tornando nossas ações luz que ilumina o caminho da vida e sal que dá sentido novo a tudo. Anim.: 1ª Leitura: Is 58,7-10 L. Leitura do Livro do Profeta Isaías. Assim diz o Senhor: Reparte o pão com o faminto, acolhe em casa os pobres e peregrinos. Quando encontrares um nu, cobre-o, e não desprezes a tua carne. Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá. Então invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: “Eis-me aqui”. Se destruíres teus instrumentos de opressão, e deixares os hábi-
  • 4. tos autoritários e a linguagem maldosa; se acolheres de coração aberto o indigente e prestares todo o socorro ao necessitado, nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio-dia. - Palavra do Senhor. A. Graças a Deus. Salmo: Sl 111(112) S. Uma luz brilha nas trevas para o justo, permanece para sempre o bem que fez. A. Uma luz brilha nas trevas para o justo, permanece para sempre o bem que fez. S. 1. - Ele é correto, generoso e compassivo,* como luz brilha nas trevas para os justos. - Feliz o homem caridoso e prestativo,* que resolve seus negócios com justiça. 2. - Porque jamais vacilará o homem reto,* sua lembrança permanece eternamente! - Ele não teme receber notícias más;* confiando em Deus, seu coração está seguro. 3. - Seu coração está tranquilo e nada teme.* Ele reparte com os pobres os seus bens, - permanece para sempre o bem que fez,* e crescerão a sua glória e seu poder. 2ª Leitura: 1Cor 2,1-5 L. Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios. Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mistério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado. Aliás, eu estive junto de vós, com fraqueza e receio, e muito tremor. Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus, e não na sabedoria dos homens. - Palavra do Senhor. A. Graças a Deus. Evangelho: Mt 5,13-16 A. Aleluia... L. Pois eu sou a luz do mundo, quem nos diz é o Senhor; e vai ter a Luz da Vida, quem se faz meu seguidor. A. Aleluia... P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo por Mateus. A. Glória a vós, Senhor. P. Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte. Ninguém acende uma lâmpada e a coloca debaixo de uma vasilha, mas sim, num candeeiro, onde brilha para todos, que estão na casa. Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus”. - Palavra da Salvação. A. Glória a vós, Senhor. Homilia Profissão da fé P. Só poderemos ser luz do mundo e sal da terra se cultivarmos a fé firme e profunda, que tem na família o seu primeiro e intransferível espaço de crescimento. P. Creio em Deus Pai, todo-poderoso, A. criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. P. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, A. Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai. P. Por ele todas as coisas foram feitas, A. E por nós, homens, e para nossa salvação, desceu dos céus e se encarnou pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria, e se fez homem. P. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. A. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu Reino não terá fim. P. Creio no Espírito Santo, A. Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: ele que falou pelos profetas. P. Creio na Igreja, A. una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para a remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. Amém. Prece dos fiéis P. Formados no espírito de oração em nossas famílias, com humildade e confiança, apresentemos a Deus nossas preces. A. Senhor, atendei nosso pedido. L. 1. Para que a Igreja, com o impulso revigorador do Papa, testemunhe a alegria do encontro transformador com Cristo, peçamos, irmãos. 2. Para que a vida dos discípulos missionários de Cristo seja sal da terra e luz do mundo para uma sociedade solidária, peçamos, irmãos. 3. Para que os dependentes de álcool, de outros tóxicos e males, como a jogatina, encontrem em Cristo o caminho de sua libertação, peçamos, irmãos. 4. Para que, pela força do Evangelho, os cristãos contribuam para a superação da agressividade e da violência de nossa sociedade, peçamos, irmãos. 5. Para que o Dia Mundial do Doente, terça-feira, ajude a todos a aprofundar o mistério do sofrimento e a tornar as comunidades e a sociedade mais sensíveis aos irmãos e irmãs enfermos, peçamos, irmãos. 6. Para que a Virgem Maria, a Senhora das dores, nos ajude a confortar e a auxiliar espiritual e materialmente nossos enfermos, peçamos ao Senhor. P. Socorrei-nos, ó Deus, em nossas necessidades e concedei que nossa vida seja sempre expressão viva de nosso louvor à vossa infinita bondade e motive outros a vos amar e bendizer. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. 3. LITURGIA EUCARÍSTICA Procissão e apresentação das oferendas Anim.: Apresentar os dons a Deus neste rito deve ser expressão da partilha do pão com o necessitado, como pede o profeta Isaías na leitura de hoje, e sinal de compromisso de crescermos nesta prática. A. (nº 218) Ref.: Esta mesa nos ensina todo bem que a gente alcança/ em comum devemos pôr:/ o remédio, a medicina, pão e vinho e segurança: /:alegria, fé e amor.:/ 1. Meu irmão eu vi plantar, meu irmão nos fez o pão/ mas na hora do jantar, não chamaram meu irmão. 2. Minha irmã trabalhadora é operária e mãe também./ Sai de casa, o filho chora; fica em casa, o pão não vem. 3. Meu irmão pagou imposto para a vida melhorar,/ mas não tem doutor nem Posto, porque é pobre seu lugar. P. Orai, irmãos e irmãs... A. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja. P. Senhor nosso Deus, que criastes o pão e o vinho para alimento da nossa fraqueza, concedei que se tornem para nós sacramento da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. Oração Eucarística Diversas circunstâncias II (Missal, p. 848) P. Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai santo, criador do mundo e fonte da vida. Nunca abandonais a obra da vossa sabedoria, agindo sempre no meio de nós. Com vosso braço poderoso, guiastes pelo deserto o vosso povo de Israel. Hoje, com a luz e a força do Espírito Santo, acompanhais sempre a vossa Igreja, peregrina neste mundo; e por Jesus Cristo, vosso Filho, a acompanhais pelos caminhos da história até a felicidade perfeita em vosso reino. Por essa razão, também nós, com os Anjos e Santos, proclamamos a vossa glória, cantando (dizendo) a uma só voz: A. (236) Ref. Santo, Santo, Santo, sois vós, Senhor nosso Deus! 1. O céu e a terra proclamam, proclamam a vossa glória. 2. Hosana, hosana, hosana, hosana nas alturas. 3. Bendito o que vem, bendito, em nome do Senhor. P. Na verdade, vós sois santo e digno de louvor, ó Deus, que amais os seres humanos e sempre os assistis no caminho da vida. Na verdade, é bendito o vosso Filho, presente no meio de nós, quando nos reunimos por seu amor. Como outrora aos discípulos, ele nos revela as Escrituras e parte o pão para nós. A. O vosso Filho permaneça entre nós! P. Nós vos suplicamos, Pai de bondade, que envieis o vosso Espírito Santo para santificar estes dons do pão e do vinho, a fim de que se tornem para nós o Corpo e + o Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo. A. Mandai o vosso Espírito Santo! P. Na véspera de sua paixão, durante a última Ceia, ele tomou o pão, deu graças e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS. P. Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele, tomando o cálice em suas mãos, deu graças novamente e o entregou a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM EMÓRIA DE MIM. Eis o mistério da fé! A. Todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda! P. Celebrando, pois, ó Pai santo, a memória de Cristo, vosso Filho, nosso Salvador, que pela paixão e morte de cruz fizestes entrar na glória da ressurreição e colocastes à vossa direita, anunciamos a obra do vosso amor até que ele venha, e vos oferecemos o pão da vida e o cálice da bênção. Olhai com bondade para a oferta da vossa Igreja. Nela vos apresentamos o sacrifício pascal de Cristo, que vos foi entregue. E concedei que, pela força do Espírito do vosso amor, sejamos contados, agora e por toda a eternidade, entre os membros do vosso Filho, cujo Corpo e Sangue comungamos. A. Aceitai, ó Senhor, a nossa oferta! P. Fortalecei, Senhor, na unidade os convidados a participar da vossa mesa. Em comunhão com o nosso Papa N. e o nosso Bispo N., com todos os Bispos, presbíteros, diáconos e com todo o vosso povo, possamos irradiar confiança e alegria e caminhar com fé e esperança pelas estradas da vida. A. Tornai viva nossa fé, nossa esperança! P. Lembrai-vos dos nossos irmãos e irmãs (N. e N.), que adormeceram na paz do vosso Cristo, e de todos os falecidos, cuja fé só vós conhecestes: acolhei-os na luz da vossa face e concedei-lhes, no dia da ressurreição, a plenitude da vida. A. Concedei-lhes, ó Senhor, a luz eterna! P. Concedei-nos ainda, no fim da nossa peregrinação terrestre, chegarmos todos à morada eterna, onde viveremos para sempre convosco. E em comunhão com a bem-aventurada Virgem Maria, com os Apóstolos e Mártires, com São José, esposo de Maria, (com S.N.: Santo do dia ou patrono) e todos os Santos, vos louvaremos e glorificaremos, por Jesus Cristo, vosso Filho.
  • 5. Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda honra e toda a glória, agora e para sempre. A. Amém. Rito de Comunhão (Pai-Nosso / Oração da Paz / Fração do Pão) Comunhão Anim.: Assim como a lâmpada a óleo precisa ser sempre abastecida, nós devemos alimentar continuamente a chama da fé para irradiarmos a luz de Cristo e sermos sua presença transformadora no mundo. O próprio Cristo nos alimenta com seu Corpo e Sangue na santa comunhão. A. (nº 284) Ref.: O pão da vida, a comunhão, nos une a Cristo e aos irmãos/ /:e nos ensina a abrir as mãos para partir, repartir o pão.:/ 1. Lá no deserto, a multidão com fome segue o bom pastor,/ com sede busca a nova palavra: Jesus tem pena e reparte o pão. 2. Na páscoa nova da nova lei, quando amou-nos até o fim,/ partiu o pão, disse: “Isto é meu corpo por vós doado: tomai, comei!” 3. Se neste pão, nesta comunhão, Jesus, por nós, dá a própria vida,/ vamos também repartir os dons, doar a vida por nosso irmão. 4. Onde houver fome, reparte o pão, e tuas trevas hão de ser luz;/ encontrarás Cristo no irmão, serás bendito do Eterno Pai. 5. “Não é feliz quem não sabe dar”, quem não aprende a lição do altar/ de abrir a mão e o coração, para doar-se no próprio dar. 6. Abri Senhor, estas minhas mãos, que, pra tudo guardar, se fecham!/ Abri Minh ‘alma, meu coração, para doar-me no eterno dom! P. OREMOS. Ó Deus, vós qui- sestes que participássemos do mesmo pão e do mesmo cálice; fazei-nos viver de tal modo unidos em Cristo, que tenhamos a alegria de produzir muitos frutos para a salvação do mundo. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. 4. RITOS FINAIS (Avisos / Compromisso) Anim.: Nosso Papa Francisco deseja uma Igreja que saia às ruas e estradas do mundo irradiando a alegria do Evangelho. Com a força de cada celebração, podemos viver cada vez melhor nossa missão. (Pausa) A. (Ref. Canto Lit. 2013, 12) Brilhe a vossa luz, brilhe para sempre,/ sejam luminosas vossas mãos e as mentes!/: Brilhe a vossa luz! Brilhe a vossa luz!:/ P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. Deus vos ilumine com o Sol da Justiça para seguirdes por caminhos de retidão; que vossos passos sejam de fé, que os vossos gestos sejam de paz, que vossas relações sejam de solidariedade, que vossas palavras sejam de amor. E que vos abençoe e acompanhe sempre Deus Uno e Trino, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. A. Amém. P. Sede sal da terra e luz do mundo; glorificai o Senhor com vossa vida; ide em paz e o Senhor vos acompanhe. A. Graças a Deus. Oração do Papa Francisco à Sagrada Família “Jesus, Maria e José a vós com confiança rezamos, a vós com alegria nos confiamos. Jesus, Maria e José,/ a vós, Sagrada Família de Nazaré,/ hoje, dirigimos o olhar/ com admiração e confiança;/ em vós contemplamos/ a beleza da comunhão no amor verdadeiro;/ a vós confiamos todas as nossas famílias;/ para que se renovem nessas maravilhas da graça. Sagrada Família de Nazaré,/ escola atraente do santo Evangelho:/ ensina-nos a imitar as tuas virtudes/ com uma sábia disciplina espiritual,/ doa-nos o olhar claro/ que sabe reconhecer a obra da providência/ nas realidades cotidianas da vida. Sagrada Família de Nazaré,/ guardiã fiel do mistério da salvação:/ faz renascer em nós a estima pelo silêncio,/ torna as nossas famílias cenáculo de oração/ e transforma-as em pequenas Igrejas domésticas,/ renova o desejo de santidade,/ sustenta o nobre cansaço do trabalho, da educação,/ da escuta, da recíproca compreensão e do perdão. Sagrada Família de Nazaré,/ desperta na nossa sociedade a consciência/ do caráter sagrado e inviolável da família,/ bem inestimável e insubstituível./ Cada família seja morada acolhedora de bondade e de paz/ para as crianças e para os idosos,/ para quem está doente e sozinho,/ para quem é pobre e necessitado. Jesus, Maria e José/ a vós com confiança rezamos, a vós com alegria nos confiamos. Lembrete: 37ª Romaria da Terra no Rio Grande do Sul: dia 04 de março, Assentamento Lagoa do Junco, Tapes, Vicariato de Guaíba, Arquidiocese de Porto Alegre. Tema: Reforma Agrária, Cooperação e Agroecologia. Lema: “Cultivar Vida Saudável”. No mesmo local, nos dias 02 e 03 de março, Acampamento Jovem, com estudo, partilha de experiências, celebrações e preparação para a Romaria da Terra. Leituras da Semana: 2ªf, 10/02 (Santa Escolástica): 1Rs 8,1-13; Sl 132; Mc 6,53-56; 3ªf, 11/02 (Na. Sra. de Lurdes – Dia Mundial do Doente); 1Rs 8,22-30; Sl 84; Mc 7,1-13; 4ªf, 12/02; 1Rs 10,110 ;Sl 37; Mc 7,14-23; 5ªf, 13/02; 1Rs 11,4-13; Sl 106,1-40; Mc 7,24-30; 6ªf, 14/02; 1Rs 11,2932.12,19; Sl 81; Mc 7,31-37; sáb, 15/02 (São Cirilo e São Metódio); 1Rs 12,26-32.13,33-34; Sl 106,122; Mc 8,1-10; dom,16/02: Eclo 15,15-20; Sl 119,1-34; 1Cor 2,610; Mt 5,17-37 (“eu porém vos digo”). Acesse o site da Diocese de Erexim: http://www.diocesedeerexim.org.br Visite a Livraria Diocesana, Av. Sete de Setembro, 1251 Comunidade em Oração Liturgia para o 6º Domingo do Tempo Comum/Ano A – 16.02.2014 Secretariado Diocesano de Pastoral – Erechim Cor litúrgica: Verde - Cristo não anula a lei, indica nova forma de vivê-la 1. RITOS INICIAIS A. (Ref. Canto Lit. 2014, 9 ou 2011,10) /:Que nossos olhos não se fechem? À tua graça que nos renova./ Cremos, Senhor, e seguiremos/ os teus caminhos por toda a vida.:/ Anim.: Normas e leis regulam as relações humanas em todas as suas dimensões. Em nossa fé, a lei maior é o Evangelho, que não anula, mas dá sentido novo aos mandamentos. Em cada celebração litúrgica, somos chamados a renovar nossa fidelidade a Deus na generosidade do coração. A. (nº 477) Ref.: Senhor, que queres que eu faça? Senhor, que queres de mim?/ Mostra-me os teus caminhos! Senhor, que queres de mim? 1. Eu quero tua mão se abrindo, teu rosto sorrindo, pedindo perdão./ Eu quero tua vida servindo e nunca exigindo amor, gratidão. 2. Eu quero justiça, bondade, amor, igualdade, paz e comunhão!/ Eu quero meu povo eleito buscando seu jeito de libertação. 3. Eu quero que venhas, amigo, no meu céu sem fim onde tudo é novo./ Não quero que chegues sozinho, no mesmo caminho vem vindo o meu P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. A. Amém. P. Que a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo, estejam convosco. A. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. A vida na liturgia P. (... encaminhamento das atividades escolares do ano; ordenação presbiteral do diácono Isalino Rodrigues, Severiano de Almeida, sábado próximo...). Ato penitencial P. Em seu ensinamento, Jesus nos oferece o caminho da vida plena, confirmando os mandamentos divinos e apresentando um jeito novo de vivê-los: por amor e não por mero cumprimento de uma lei. Peçamos perdão a Deus pelas vezes que não lhe fomos fiéis e que nos dê um coração filial (Pausa). L. Senhor, que nos pedis autenticidade e coerência na observância da lei divina, tende piedade de nós. A. Senhor, tende piedade de nós. L. Cristo, que não viestes abolir os mandamentos, mas dar-lhe pleno cumprimento, tende piedade de nós. A. Cristo, tende piedade de nós. L. Senhor, que nos revelais qual o culto que agrada ao Pai, tende piedade de nós. A. Senhor, tende piedade de nós. P. Deus rico em misericórdia... A. Amém. Hino de louvor A. (nº 93) S. Glória a Deus nas alturas! A. Glória, glória, aleluia! S. Glória a Deus, paz na terra! A. Glória, glória, aleluia! Ref.: /:Glória a Deus na imensidão / e paz na terra ao homem, nosso irmão.:/ 1. Senhor, Deus Pai, criador onipotente,/ nós vos louvamos e vos bendizemos/ por nos terdes dado o Cristo salvador. 2. Senhor Jesus, unigênito do Pai,/ nós vos damos graças por terdes vindo ao mundo,/ feito nosso irmão, sois o nosso redentor. 3. Senhor, Espírito Santo, Deus de amor,/ nós vos adoramos e vos glorificamos/ por nos conduzirdes por Cristo a nosso Pai. P. OREMOS. Ó Deus que pro- metestes permanecer nos co- Ano 35 - Nº 2083 rações sinceros e retos, dai-nos, por vossa graça, viver de tal modo, que possais habitar em nós. PNSrJC. A. Amém. 2. LITURGIA DA PALAVRA (Lecionário Dominical, 6º DCT-A, Paulinas-Paulus, p. 262-265) Anim.: Deus nos revela o caminho da vida e nos dá a sabedoria do seu Espírito para conhecê-lo e segui-lo. Mas deixa para cada um a responsabilidade da escolha em percorrê-lo ou não. 1ª Leitura: Eclo 15,16-21 L. Leitura do Livro do Eclesiástico. Se quiseres observar os mandamentos, eles te guardarão; se confias em Deus, tu também viverás. Diante de ti, Ele colocou o fogo e a água; para o que quiseres, tu podes estender a mão. Diante do homem estão a vida e a morte, o bem e o mal; ele receberá aquilo que preferir. A sabedoria do Senhor é imensa, ele é forte e poderoso e tudo vê continuamente. Os olhos do Senhor estão voltados para os que o temem. Ele conhece todas as obras do homem. Não mandou a ninguém agir como ímpio e a ninguém deu licença de pecar. - Palavra do Senhor. A. Graças a Deus. Salmo: Sl 118 (119) S. Feliz o homem sem pecado em seu caminho, que na lei do Senhor Deus vai progredindo! A. Feliz o homem sem pecado em seu caminho, que na lei do Senhor Deus vai progredindo! S. 1. - Feliz o homem sem pecado em seu caminho,* que na lei do Senhor Deus vai progredindo! Feliz o homem que observa seus preceitos,* e de todo o coração procura a Deus! 2. - Os vossos mandamentos vós
  • 6. nos destes,* para serem fielmente observados. - Oxalá seja bem firme a minha vida * em cumprir vossa vontade e vossa lei! 3. - Sede bom com vosso servo, e viverei,* e guardarei vossa palavra, ó Senhor. - Abri meus olhos, e então contemplarei * as maravilhas que encerra a vossa lei! 4. - Ensinai-me a viver vossos preceitos; * quero guardá-los fielmente até o fim! - Dai-me o saber, e cumprirei a vossa lei,* e de todo o coração a guardarei. 2ª Leitura: 1Cor 2,6-10 L. Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios. Irmãos: Entre os perfeitos nós falamos de sabedoria, não da sabedoria deste mundo nem da sabedoria dos poderosos deste mundo, que, afinal, estão votados à destruição. Falamos, sim, da misteriosa sabedoria de Deus, sabedoria escondida, que desde a eternidade Deus destinou para nossa glória. Nenhum dos poderosos deste mundo conheceu essa sabedoria. Pois, se a tivessem conhecido, não teriam crucificado o Senhor da glória. Mas, como está escrito, “o que Deus preparou para os que o amam é algo que os olhos jamais viram nem os ouvidos ouviram nem coração algum jamais pressentiu”. A nós Deus revelou esse mistério através do Espírito. Pois o Espírito esquadrinha tudo, mesmo as profundezas de Deus. - Palavra do Senhor. A. Graças a Deus. Evangelho: Mt 5,17-37 A. (nº 174) Ref.: Bendita, bendita, bendita a Palavra do Senhor! Bendito, bendito, bendito quem a vive com amor! 1. A Palavra de Deus escutai,/ no Evangelho Jesus vai falar:/ “A justiça do Reino do Pai/ procurai em primeiro lugar”. P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. A. Glória a vós, Senhor! P. Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim para abolir, mas para dar-lhes pleno cumprimento. Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo se cumpra. Portanto, quem desobedecer a um só destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus. Porque eu vos digo: Se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vós não entrareis no Reino dos Céus. Vós ouvistes o que foi dito aos antigos: ‘Não matarás! Quem matar será condenado pelo tribunal’. Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo; quem disser ao seu irmão: ‘patife!’ será condenado pelo tribunal; quem chamar o irmão de ‘tolo’ será condenado ao fogo do inferno. Portanto, quando tu estiveres levando a tua oferta para o altar, e aí te lembrares que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa a tua oferta aí diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão. Só então vai apresentar a tua oferta. Procura reconciliar-te com teu adversário, enquanto caminha contigo para o tribunal. Senão o adversário te entregará ao juiz, o juiz te entregará ao oficial de justiça, e tu serás jogado na prisão. Em verdade eu te digo: daí não sairás, enquanto não pagares o último centavo. Ouvistes o que foi dito: ‘Não cometerás adultério’. Eu, porém, vos digo: Todo aquele que olhar para uma mulher, com o desejo de possuí-la, já cometeu adultério com ela no seu coração. Se o teu olho direito é para ti ocasião de pecado, arranca-o e joga-o para longe de ti! De fato, é melhor perder um de teus membros, do que todo o teu corpo ser jogado no inferno. Se a tua mão direita é para ti ocasião de pecado, corta-a e joga-a para longe de ti! De fato, é melhor perder um dos teus membros, do que todo o teu corpo ir para o inferno. Foi dito também: ‘Quem se divorciar de sua mulher, dê-lhe uma certidão de divórcio’. Eu, porém, vos digo: Todo aquele que se divorcia de sua mulher, a não ser por motivo de união irregular, faz com que ela se torne adúltera; e quem se casa com a mulher divorciada comete adultério. Vós ouvistes também o que foi dito aos antigos: ‘Não jurarás falso’, mas ‘cumprirás os teus juramentos feitos ao Senhor’. Eu, porém, vos digo: Não jureis de modo algum: nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o suporte onde apoia os seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do Grande Rei. Não jures tampouco pela tua cabeça, porque tu não podes tornar branco ou preto um só fio de cabelo. Seja o vosso ‘sim’: ‘Sim’, e o vosso ‘Não’: ‘Não’. Tudo o que for além disso vem do Maligno”. Palavra da Salvação. A. Glória a vós, Senhor. Homilia Profissão da fé A. (nº 192) 1. Eu creio em Deus Pai, poder e ternura/ que toda criatura governa. Amém!/ Amém! Aleluia! Por Deus fomos feitos/ à sua imagem, pra sempre. Amém. 2. Eu creio em Jesus, o Filho de Deus/ que deu sua vida por nós. Amém!/ Amém! Aleluia! Jesus é o Senhor./ Pois ressuscitou para sempre. Amém! 3. Eu creio no Espírito, verdade e amor/ que o Cristo mandou sobre nós. Amém!/ Amém! Aleluia! O Espírito Santo/ nos une e conduz para sempre. Amém! Prece dos fiéis P. Sem a graça divina, não poderemos fazer as escolhas mais acertadas e nem superar nossas limitações humanas. Confiantes, através das preces, apresentemos a Deus nossas necessidades. A. Ouvi-nos, ó Deus uno e trino. L. 1. Para vivermos vossos ensinamentos com a alegria e a generosidade do coração, nós vos pedimos. 2. Para sermos autênticos e coerentes, testemunhando na família e na sociedade o que vos manifestamos na oração e na celebração, nós vos pedimos. 3. Para que a meditação constante da vossa Palavra nos faça crescer na justiça verdadeira e na prática do perdão, nós vos pedimos. 4. Para que o diácono Isalino, a ser ordenado padre para nossa diocese no próximo sábado, possa realizar frutuoso ministério, nós vos pedimos. 5. Para que os legisladores municipais, estaduais e federais estabeleçam leis justas e em favor de todos, especialmente dos mais necessitados, nós vos pedimos. 6. Para que o ano escolar a ser iniciado em breve proporcione educação integral a todos, com grande participação de pais, alunos e professores, nós vos pedimos. P. Atendei-nos, ó Deus, em vosso amor de Pai e concedei-nos sempre a sabedoria do vosso Espírito para conhecer e seguir de coração a vossa lei, de forma coerente e autêntica. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. 3. LITURGIA EUCARÍSTICA Procissão e apresentação das oferendas Anim.: Bem lembrados da condição de estarmos reconciliados antes de fazer levar nossa oferta ao altar, apresentemos a Deus os dons de nossa vida. A. (nº 205) 1. Se meu irmão me estende a mão e pede um pouco de meu pão;/ e eu não respondo ou digo “não” errei de rumo e direção./ Nesta mesa de perdão o pão e o vinho elevarei/ e pensando em meu irmão, o meu Senhor receberei. Ref.: Quero ver no meu irmão a imagem dele,/ meu irmão que até nem tem o necessário pra ter paz./ Quero ser pro meu irmão a resposta dele,/ eu que vivo mais feliz e às vezes tenho até demais. 2. O Corpo e Sangue do Senhor: o corpo e sangue de um irmão./ O mesmo Pai e o mesmo amor: o mesmo rumo e direção./ Nesta mesa do Senhor sou responsável pela paz/ de quem no riso e na dor comigo vai buscar o Pai. P. Orai, irmãos e irmãs... A. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja. P. Ó Deus, que este sacrifício nos purifique e renove, e seja fonte de eterna recompensa para os que fazem a vossa vontade. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. Oração Eucarística - Da reconciliação I – (Missal, p. 866) P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. Corações ao alto. A. O nosso coração está em Deus. P. Demos graças ao Senhor, nosso Deus. A. É nosso dever e nossa salvação. P. Na verdade, é justo e bom agradecer-vos, Deus Pai, porque constantemente nos chamais a viver na felicidade completa. Vós, Deus de ternura e de bondade, nunca vos cansais de perdoar. Ofereceis vosso perdão a todos convidando os pecadores a entregar-se confiantes à vossa misericórdia. A. Como é grande, ó Pai, a vossa misericórdia! P. Jamais nos rejeitastes quando quebramos a vossa aliança, mas, por Jesus, vosso Filho e nosso irmão, criastes com a família humana novo laço de amizade, tão estreito e forte, que nada poderá romper. Concedeis agora a vosso povo tempo de graça e reconciliação. Dai, pois, em Cristo novo alento à vossa Igreja, para que se volte para vós. Fazei que, sempre mais dócil ao Espírito Santo, se coloque ao serviço de todos. A. Como é grande, ó Pai, a vossa misericórdia! P. Cheios de admiração e reconhecimento, unimos nossa voz à voz das multidões do céu para cantar o poder de vosso amor e a alegria da nossa salvação: A. (nº 246) O Senhor é Santo! O Senhor é Santo! O Senhor é Santo! 1. O Senhor é nosso Deus, o Senhor é nosso Pai, / que o seu reino de amor se estenda sobre a terra. 2. Bendito o que vem em nome do Senhor./ Bendito o que vem em nome do Senhor. /Hosana! Hosana! Hosana! P. Ó Deus, desde a criação do mundo, fazeis o bem a cada um de nós para sermos santos como vós sois santo. Olhai vosso povo aqui reunido e derramai a força do Espírito, para que estas oferendas se tornem o Corpo + e o Sangue do Filho muito amado, no qual também somos vossos filhos. Enquanto estávamos perdidos e incapazes de vos encontrar; vós nos amastes de modo admirável: pois vosso Filho – o Justo e Santo – entregou-se em nossas mãos aceitando ser pregado na cruz. A. Como é grande, ó Pai, a vossa misericórdia! P. Antes, porém, de seus braços abertos traçarem entre o céu e a terra o sinal permanente da vossa aliança, Jesus quis celebrar a páscoa com seus discípulos. Ceando com eles, tomou o pão e pronunciou a bênção de ação de graças. Depois, partindo o pão, o deu a seus amigos, dizendo: TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS. Ao fim da ceia, Jesus, sabendo que ia reconciliar todas as coisas pelo sangue a ser derramado na cruz, tomou o cálice com vinho. Ele vos deu graças novamente, e passou o cálice a seus amigos, dizendo: TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS, PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM. Eis o mistério da fé! A. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus! P. Lembramo-nos de Jesus Cristo, nossa páscoa e certeza da paz definitiva. Hoje celebramos sua
  • 7. morte e ressurreição, esperando o dia feliz de sua vinda gloriosa. Por isso, vos apresentamos, ó Deus fiel, a vítima de reconciliação que nos faz voltar à vossa graça. A. Esperamos, ó Cristo, vossa vinda gloriosa! P. Olhai, com amor, Pai misericordioso, aqueles que atraís para vós, fazendo-os participar no único sacrifício do Cristo. Pela força do Espírito Santo, todos se tornem um só corpo bem unido, no qual todas as divisões sejam superadas. A. Esperamos, ó Cristo, vossa vinda gloriosa! P. Conservai-nos, em comunhão de fé e amor, unidos ao Papa N. e ao nosso Bispo N. Ajudai-nos a trabalhar juntos na construção do vosso reino, até o dia em que, diante de vós, formos santos com os vossos santos, ao lado da Virgem Maria e dos Apóstolos, com nossos irmãos e irmãs já falecidos que confiamos à vossa misericórdia. Quando fizermos parte da nova criação, enfim libertada de toda maldade e fraqueza, poderemos cantar a ação de graças do Cristo que vive para sempre. A. Esperamos, ó Cristo, vossa vinda gloriosa! P. Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e sempre. A. Amém. Rito de Comunhão (Pai-Nosso / Oração da Paz / Fração do Pão) Comunhão Anim.: A participação na comunhão eucarística supõe a prática das exigências apresentadas pelo evangelho. Comungando, precisamos viver cada vez com mais profundidade estas mesmas exigências. A. (nº 307) 1. Se deste pão, Senhor, nos alimentas,/ se neste vinho também te dás... Ref. Como é possível tanta injustiça/ e um mundo triste que não conhece a paz?/ /:Está faltando, Senhor, nosso serviço,/ falta o amor e o nosso compromisso.:/ 2. Se nesta mesa o pão é repartido/ e as mãos se abrem só para dar... 3. Se neste encontro as mãos/ estão unidas e a nossa vida promete amar... 4. Se em nossa história Deus está conosco,/ se somos filhos do mesmo Pai... 5. Se existem tantos já batizados/ que se declaram de Cristo irmãos... P. OREMOS. Ó Deus, que nos fizestes provar as alegrias do céu, dai-nos desejar sempre o alimento que nos traz a verdadeira vida. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. 4. RITOS FINAIS (Avisos / Compromisso) Anim.: Não basta cumprir algumas leis e realizar práticas religiosas. É necessário realizar gestos concretos de perdão, partilha e solidariedade, com autenticidade e transparência (Pausa). A. (Ref. Nº 479) Eu vou colocar o que aprendi a serviço do povo!/ Eu quero ser um novo Cristo, ser um homem novo!/ Pai, o ruído do vento a soprar, como as aves me sinto a voar,/ em mundo de paz e amor./ Pai, pelo mundo eu irei proclamar, nas montanhas, nas ruas, no lar,/ quero dar testemunho, Senhor. P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. Deus, protetor dos que nele esperam, vos enriqueça com seus dons, vos salve, proteja e conduza, para que, livres de todo mal, persevereis em seu amor. E que vos abençoe Deus cheio de bondade: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. A. Amém. P. Praticai a justiça, vivei na alegria, ide em paz e o Senhor vos acompanhe. A. Graças a Deus. Lembretes: - Sexta-feira, às 19h, ordenação presbiteral do diácono Isalino Rodrigues, igreja São Caetano, Severiano de Almeida. - Domingo, 9h, igreja São Caetano, Severiano de Almeida, primeira missa presidida pelo Pe. Isalino. Leituras da Semana: 2ªf, 17/02 (os 7 stos. Fundadores dos Servitas): Tg 1,1-11; Sl 119,67-76; Mc 8,11-13; 3ªf, 18/02; Tg 1,12-18; Sl 94; Mc 8,14-21; 4ªf, 19/02; Tg 1,19-27; Sl 15; Mc 8,22-26; 5ªf, 20/02: Tg 2,1-9; Sl 34; Mc 8,2733; 6ªf, 21/02 (S. Pedro Damião): Tg 2,14-26; Sl 112; Mc 8,34-9,1; sáb, 22/02 (Cátedra de S. Pedro): 1Pd 5,1-4; Sl 23; Mt 16,13-19; dom, 23/02 (festa de S. Policarpo, omitida): Lv 19,1-2.17-18; Sl 103; 1Cor 3,16-24; Mt 5,38-48 (Amai os vossos inimigos). Comunidade em Oração Liturgia para o 7º Domingo do Tempo Comum/Ano A – 23.02.2014 Secretariado Diocesano de Pastoral – Erechim Cor litúrgica: Verde 1. RITOS INICIAIS Acesse o site da Diocese de Erexim: http://www.diocesedeerexim.org.br Visite a Livraria Diocesana, Av. Sete de Setembro, 1251 A. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. A vida na liturgia P. (... ordenação presbiteral diácono Isa- Oração do Papa Francisco a Maria na exortação sobre a alegria do Evangelho Virgem e Mãe Maria,/ Vós que, movida pelo Espírito,/ acolhestes o Verbo da vida na profundidade da vossa fé humilde,/ totalmente entregue ao Eterno,/ ajudai-nos a dizer o nosso “sim”/ perante a urgência, mais imperiosa do que nunca,/ de fazer ressoar a Boa Nova de Jesus. Vós, cheia da presença de Cristo,/ levastes a alegria a João o Baptista,/ fazendo-o exultar no seio de sua mãe. Vós, estremecendo de alegria,/ cantastes as maravilhas do Senhor. Vós, que permanecestes firme diante da Cruz /com uma fé inabalável,/ e recebestes a jubilosa consolação da ressurreição,/ reunistes os discípulos à espera do Espírito/ para que nascesse a Igreja evangelizadora. Alcançai-nos agora um novo ardor de ressuscitados/ para levar a todos o Evangelho da vida/ que vence a morte. Dai-nos a santa ousadia de buscar novos caminhos/ para que chegue a todos/ o dom da beleza que não se apaga. Vós, Virgem da escuta e da contemplação,/ Mãe do amor, esposa das núpcias eternas/ intercedei pela Igreja, da qual sois o ícone puríssimo,/ para que ela nunca se feche nem se detenha/ na sua paixão por instaurar o Reino. Estrela da nova evangelização,/ ajudai-nos a refulgir com o testemunho da comunhão,/ do serviço, da fé ardente e generosa,/ da justiça e do amor aos pobres,/ para que a alegria do Evangelho/ chegue até aos confins da terra/ e nenhuma periferia fique privada da sua luz. Mãe do Evangelho vivente,/ manancial de alegria para os pequeninos,/ rogai por nós./ Amen. Aleluia! Ano 35 - Nº 2084 - Em Cristo, amar a todos, superar a tentação da vingança, com generosidade em tudo! lino Rodrigues [21/02] e presidência da 1ª missa [23/02]... encaminhamento do ano escolar...). A. (Ref. 364) Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz./ Senhor, fazei de mim um instrumento de vosso amor. Anim.: O Senhor, que nos chama à santidade, nos oferece os meios para alcançá-la, especialmente a celebração litúrgica. Por ela, fortalecemos nossa união, renovamos nosso coração para praticar a caridade e o perdão. A. (nº 52) 1. Ó Senhor, nós estamos aqui, junto à mesa da celebração,/ simplesmente atraídos por vós. Desejamos formar comunhão. Ref.: Igualdade, fraternidade, nesta mesa nos ensinais./ /:As lições que melhor educam na Eucaristia é que nos dais.:/ 2. Todos cantam o vosso louvor, pois em vós todos somos irmãos./ Ouviremos com fé, ó Senhor, os apelos de libertação. 3. Este encontro convosco, Senhor, incentiva a justiça e a paz,/ nos inquieta e convida a sentir os apelos que o pobre nos faz. 4. Acolhei com o vosso perdão, todo homem disposto a crescer./ Ao redor desta mesa, Senhor, a unidade podemos viver. P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. A. Amém. P. Que a bondade de Deus Pai, o perdão de Jesus Cristo e a alegria do Espírito Santo estejam convosco. Ato penitencial P. Deus nos convida a sermos santos porque Ele é santo. Realizamos o convite de Deus pela prática da caridade, da convivência harmoniosa com todos, da reconciliação. Peçamos perdão de nossas faltas que retardam nossa santificação. (pausa). Confessemos os nossos pecados... A. Confesso a Deus a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor. P. Deus de infinita misericórdia... A. Amém. P. Senhor, tende piedade de nós. A. Senhor, tende piedade de nós. P. Cristo, tende piedade de nós. A. Cristo, tende piedade de nós. P. Senhor, tende piedade de nós. A. Senhor, tende piedade de nós. Hino de louvor A. (nº 88) S. Glória a Deus nas alturas! A. Glória, glória, aleluia! S. Glória a Deus, paz na terra! A. Glória, glória, aleluia! Ref.: /:Glória! Glória nos céus!/ Paz na terra entre os homens!:/ 1. Glória a Deus, glória ao Pai! Glória a Deus criador,/ que no Filho tornou-se o Senhor Deus da vida! 2. Glória a Deus, glória ao Filho! Glória a Deus, nosso irmão!/ Nos remiu do pecado, nos abriu novo reino! 3. Glória ao Espírito Santo, Deus que nos santifica!/ Glória a Deus que nos une a caminho do Pai! 4. Glória a Deus uno e santo: Pai, Espírito e Filho!/ Glória a Deus uno e trino! Glória a Deus comunhão! P. OREMOS. Concedei, ó Deus todo-poderoso, que, procurando conhecer sempre o que é reto, realizemos vossa vontade em nossas palavras e ações. PNSrJC. A. Amém. 2. LITURGIA DA PALAVRA (Lecionário Dominical, 7º DCT-A, Paulinas-Paulus, p. 267-269) Anim. A santidade a que Deus nos chama se dá no amor aos irmãos, mesmo aos que, eventualmente não nos queiram bem, pela não violência e pela serenidade em qualquer situação. 1ª Leitura: Lv 19,1-2.17-18 L. Leitura do Livro do Levítico. O Senhor falou a Moisés, dizendo: “Fala a toda a comunidade dos filhos de Israel, e dize-lhes: ‘Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo. Não tenhas no coração ódio contra teu irmão. Repreende o teu próximo, para não te tornares culpado de pecado por causa dele. Não procures vingança, nem guardes rancor dos teus compatriotas. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor!” Palavra do Senhor. A. Graças a Deus.
  • 8. Salmo: Sl 102(103) S. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, pois ele é bondoso e compassivo! A. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, pois ele é bondoso e compassivo! S. 1. - Bendize, ó minha alma, ao Senhor,* e todo o meu ser, seu santo nome! - Bendize, ó minha alma, ao Senhor,* não te esqueças de nenhum de seus favores! 2. - Pois ele te perdoa toda a culpa,* e cura toda a tua enfermidade; - da sepultura ele salva a tua vida * e te cerca de carinho e compaixão. 3. - O Senhor é indulgente, é favorável,* é paciente, é bondoso e compassivo. - Não nos trata como exigem nossas faltas,* nem nos pune em proporção às nossas culpas. 4. - Quanto dista o nascente do poente,* tanto afasta para longe nossos crimes. - Como um pai se compadece de seus filhos,* o Senhor tem compaixão dos que o temem. 2ª Leitura: 1Cor 3,16-23 L. Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios. Irmãos: Acaso não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus mora em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá, pois o santuário de Deus é santo, e vós sois esse santuário. Ninguém se iluda: se alguém de vós pensa que é sábio nas coisas deste mundo, reconheça sua insensatez, para se tornar sábio de verdade; pois a sabedoria deste mundo é insensatez diante de Deus. Com efeito, está escrito: “Aquele que apanha os sábios em sua própria astúcia”, e ainda: “O Senhor conhece os pensamentos dos sábios; sabe que são vãos”. Portanto, que ninguém ponha a sua glória em homem algum. Com efeito, tudo vos pertence: Paulo, Apolo, Cefas, o mundo, a vida, a morte, o presente, o futuro; tudo é vosso, mas vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus. - Palavra do Senhor. A. Graças a Deus. Evangelho: Mt 5,38-48 A. Aleluia... S. É perfeito o amor de Deus em quem guarda sua palavra. A. Aleluia... P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. A. Glória a vós, Senhor! P. Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Vós ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado. Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem! Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos. Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa? E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito!” - Palavra da Salvação. A. Glória a vós, Senhor! Homilia Profissão da Fé P. Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra. A. E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; P. padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. A. Desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. P. Creio no Espírito Santo; A. na Santa Igreja católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém. Prece dos fiéis P. Através de nossas preces, peçamos a graça divina para vivermos a caridade sincera, com o perdão generoso e pronto, realizando assim a nossa santificação. A. Atendei a nossa prece, Senhor, e fazei-nos acolher nosso irmão. L. 1. Para que as nações superem os conflitos e divergências sem apelar para o poder econômico e para as armas, peçamos irmãos. 2. Para que nossas famílias cultivem o diálogo, a tolerância e o perdão, educando para a convivência social harmoniosa, peçamos, irmãos. 3. Para que a harmonia da comunidade não seja prejudicada por calúnias, por desconfianças e indisposições pessoais, peçamos, irmãos. 4. Para que os professores e direções das escolas tenham a luz do Espírito Santo no planejamento e realização das atividades educacionais do ano, peçamos, irmãos. 5. Para que as atividades esportivas, as festas e outras diversões sejam pacíficas, sem abusos que prejudicam a saúde e a boa convivência, peçamos, irmãos. 6. Para que todos os motoristas tenham sempre grande respeito pelos outros e obedeçam as leis de trânsito, peçamos, irmãos. 7. ... P. Ó Deus de misericórdia, aco- lhei nossas súplicas e renovai-nos com a força do vosso Espírito de santidade e de amor, para crescermos na comunhão fraterna, na santidade e na prática do perdão sincero. Por Cristo, nosso Senhor! 3. LITURGIA EUCARÍSTICA Procissão e apresentação das oferendas Anim.: Em nosso rito de oferta, apresentemos a Deus todos os gestos de misericórdia e perdão praticados em nossas famílias e em nossa comunidade. A. (Canto Lit. 2011, nº 8) 1. És bendito, Deus ternura / pelo pão que, com fartura,/ nos concedes cada dia./ Pelo vinho que alegra,/ quem festeja e quem celebra,/ pelo amor que nos recria. Ref.: Abençoa, ó Pai de bondade / a oferenda que o povo te traz,/ nosso esforço de fraternidade,/ nossa fome de pão e de paz. 2. Neste encontro do teu povo / nós sonhamos mundo novo,/ partilhamos luta e pão./ Superamos a ganância,/ o egoísmo, a intolerância./ Procuramos ser irmãos. P. Orai, irmãos e irmãs... A. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja. P. Ao celebrar com reverên- cia vossos mistérios, nós vos suplicamos, ó Deus, que os dons oferecidos em vossa honra sejam úteis à nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor. A. Amém. Oração Eucarística Reconciliação II (Missal, p. 871) P. Nós vos agradecemos, Deus Pai todo-poderoso, e por causa de vossa ação no mundo vos louvamos pelo Senhor Jesus. No meio da humanidade, dividida em contínua discórdia, sabemos por experiência que sempre levais as pessoas a procurar a reconciliação. Vosso Espírito Santo move os corações, de modo que os inimigos voltem à amizade, os adversários se deem as mãos e os povos procurem reencontrar a paz. A. Fazei-nos, ó Pai, instrumentos de vossa paz! P. Sim, ó Pai, porque é obra vossa que a busca da paz vença os conflitos, que o perdão supere o ódio, e a vingança dê lugar à reconciliação. Por tudo de bom que fazeis, Deus de misericórdia, não podemos deixar de vos louvar e agradecer. Unidos ao coro dos reconciliados cantamos (dizemos) a uma só voz: A. (nº 239) 1. O Senhor é santo e o seu nome brilha,/nós o proclamamos com amor e voz./ Foi o seu poder que fez as maravilhas/ pelo universo e em cada um de nós. Ref.:/:Hosana, hosana, hosana nas alturas!:/ 2. E bendito seja Cristo, filho amado, / que em seu nome veio ser o redentor./ Foi, por nossa culpa, morto e sepultado,/ mas ressuscitou em glória e esplendor. P. Deus de amor e de poder, louvado sois em vosso Filho Jesus Cristo, que veio em vosso nome. Ele é a vossa palavra que liberta e salva toda a humanidade. Ele é a mão que estendeis aos pecadores. Ele é o caminho pelo qual nos chega a vossa paz. A. Fazei-nos, ó Pai, instrumentos de vossa paz! P. Deus, nosso Pai, quando vos abandonamos, vós nos reconduzistes por vosso Filho, entregando-o à morte para que voltássemos a vós e nos amássemos uns aos outros. Por isso, celebramos a reconciliação que vosso Filho nos mereceu. Cumprindo o que ele nos mandou, vos pedimos: Santificai, + por vosso Espírito, estas oferendas. Antes de dar a vida para nos libertar, durante a ceia, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção de ação de graças e o entregou a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS. Naquela mesma noite, tomou nas mãos o cálice e, proclamando a vossa misericórdia, o deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS, PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM. Eis o mistério da fé! A. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus! P. Ó Deus, Pai de misericórdia, vosso Filho nos deixou esta prova de amor. Celebrando a sua morte e ressurreição, nós vos damos aquilo que nos destes: o sacrifício da perfeita reconciliação. A. Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou! P. Nós vos pedimos, ó Pai, aceitai-nos também com vosso Filho e, nesta ceia, dai-nos o mesmo Espírito, de reconciliação e de paz. A. Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou! P. Ele nos conserve em comunhão com o Papa N. e nosso Bispo N., com todos os bispos e o povo que conquistastes. Fazei de vossa Igreja sinal da unidade entre os seres humanos e instrumento da vossa paz. A. Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou! P. Assim como aqui nos reunistes, ó Pai, à mesa do vosso Filho em união com a Virgem Maria, Mãe de Deus, e com todos os santos, reuni no mundo novo, onde brilha a vossa paz, os homens e as mulheres de todas as classes e nações, de todas as raças e línguas, para a ceia da comunhão eterna, por Jesus Cristo, nosso Senhor. A. Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou! P. Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. A. Amém.
  • 9. Rito de Comunhão (Pai-Nosso / Oração da Paz / Fração do Pão) Comunhão Anim.: A comunhão eucarística deve ser precedida e seguida da comunhão fraterna, pois não podem viver na discórdia, na indiferença os que se alimentam do pão sagrado. A. (Canto Lit. 2011, nº 4) 1. Ó Deus da vida, ó Deus amor,/ aqui estamos pra revelar,/ a Vós, ó Pai, e ao mundo inteiro / que nós queremos convosco estar. Ref.: Servir a Vós, ó Deus,/ e aos irmãos também;/ amar de coração,/ perseverar no bem;/ eis vossa lei de Pai,/ eis nossa lei de irmãos. /:Unir os corações e abrir as mãos.:/ 2. Os pais e os filhos, à mesma mesa,/ eles se educam na mesma fé./ Iluminada por vela acesa,/ pequena Igreja, a família é. 3. Comunidade de batizados,/ somos rebanho do Bom Pastor / na liturgia, na catequese,/ na convivência de irmãos no amor. 4. Na sociedade ser qual Jesus,/ a vida humana dignificar./ Por onde andarmos, ser sal e luz / dar bom sabor e iluminar. 5. Nos dias tristes de dissabores,/ quando a vida anoitecer,/ sejamos todos anunciadores / da esperança do amanhecer. 6. E ajudai-nos a ser Igreja,/ sempre a serviço de um mundo-irmão./ Em todo mundo, bendita seja / a nossa vida em comunhão. P. OREMOS. Ó Deus todo-po- mos mais santos. A. (Ref. Nº 493) /:Dar as mãos e construir, passo a passo, caminhar./ O que queres tu de mim?/ Eis-me aqui, ó meu Senhor!.:/ P. O Senhor esteja convosco. A. Ele está no meio de nós. P. Que Deus vos ilumine com o Sol da Justiça, para seguirdes por caminhos de retidão e vossos passos serem de fé, vossos gestos, de paz, vossas relações, de solidariedade, vossas palavras, de amor. E que vos abençoe e acompanhe sempre Deus Uno e Trino, Pai e Filho e Espírito Santo. A. Amém. P. Levai a todos o perdão e o amor. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. A. Graças a Deus. (nº 363) 1. Cristo, quero ser ins- A. Amém. trumento de tua paz e do teu infinito amor./ Onde houver ódio e rancor, que eu leve a concórdia, que eu leve o amor. Ref.: Onde há ofensa que dói, que eu leve o perdão./ Onde houver a discórdia, que eu leve a união e tua paz. 2. Mesmo que haja um só coração que duvide do bem, do amor e do céu,/ quero com firmeza anunciar a palavra que traz a clareza da fé. 3. Onde houver erro, Senhor, que eu leve a verdade, fruto de tua luz./ Onde houver desespero, que eu leve esperança do teu nome, Jesus. 4. Onde encontrar um irmão a chorar de tristeza sem ter voz e nem vez./ Quero, bem no meu coração, semear alegria pra florir gratidão. 5. Mestre, que eu saiba amar, compreender, consolar e dar sem receber./ Quero sempre mais perdoar, trabalhar na conquista da vitória da paz. 4. RITOS FINAIS (Avisos/ Compromisso) Anim.: Ninguém se santifica sem oração e celebração litúrgica. Mas também ninguém se santifica sem a caridade verdadeira, o perdão generoso, o serviço alegre, a retidão em tudo Que esta celebração nos ajude a ser- Lembretes: - Segunda-feira, às 8h30, reunião das coordenadoras paroquiais da animação bíblico-catequética, no Centro Diocesano; - terça-feira, às 19h30, reunião da Área de Severiano de Almeida, em Severiano de Almeida. - dia 04/3: 37ª Romaria da Terra, deroso, concedei-nos alcançar a salvação eterna, cujo penhor recebemos neste sacramento. Por Cristo, nosso Senhor. no Assentamento Lagoa do Junco, Tapes, Vicariato de Guaíba, Arquidiocese de Porto Alegre. Nos dias 02 e 03, acampamento jovem, no mesmo Local. Leituras da Semana: 2ªf, 24/02: Tg 3,13-18; Sl 19; Mc 9,14-29; 3ªf, 25/02: Tg 4,1-10; Sl 55; Mc 9,30-37; 4ªf, 26/02; Tg 4,13-17; Sl 49; Mc 9,38-40; 5ªf, 27/02: Tg 5,1-6; Sl 49; Mc 9,41-50; 6ªf, 28/02: Tg 5,9-12; Sl 103; Mc 10,1-12; sáb, 01/03: Tg 5,13-20; Sl 141; Mc 10,13-16; dom, 02/03: Is 49,14-15; Sl 62; 1Cor 4,1-5 Mt 6,24-34 (Confiança no Pai). Oração à Imaculada – Papa Francisco, 08/12/2013) Virgem Santa e Imaculada,/ a Ti, que és a honra do nosso povo,/ e a defensora atenta da nossa cidade, (a Ti) nos dirigimos com confiança e amor. Tu és a Toda Bela, ó Maria!/ Em Ti não há pecado. Suscita em todos nós um renovado desejo de santidade:/ brilhe na nossa palavra o esplendor da caridade, habitem no nosso corpo pureza e castidade,/ torne-se presente na nossa vida toda a beleza do Evangelho. Tu és a Toda Bela, ó Maria,/ Em Ti se fez carne a Palavra de Deus. Ajuda-nos a permanecer na escuta atenta da voz do Senhor:/ nunca nos deixe indiferentes o grito dos pobres,/ não nos encontre distraídos o sofrimento dos doentes e dos carecidos,/ comovam-nos a solidão dos idosos e a fragilidade das crianças,/ seja sempre amada e venerada por todos nós cada vida humana. Tu és a Toda Bela, ó Maria!/ Em Ti, a alegria plena da vida bem-aventurada, com Deus. Faz com que não percamos o significado do nosso caminho terreno,/ ilumine os nossos dias a luz gentil da fé,/ oriente os nossos passos a força consoladora da esperança,/ anime o nosso coração o calor contagioso do amor/ permaneçam os olhos de todos nós bem fixos em Deus, onde há a verdadeira alegria. Amém! Acesse o site da Diocese de Erexim: http://www.diocesedeerexim.org.br Visite a Livraria Diocesana, Av. Sete de Setembro, 1251