Nº 1.898 (Ano B/Verde) 5° Domingo do Tempo Comum                      5 de fevereiro de 2012            DEUS É BOM E CONFO...
nito, que nos conduz à felicidade sem fim.     Jó é apresentado como um homem piedo-Canto: Glória a Deus, glória... n° 244...
de pai e de mãe e quer conduzir-nos ao          privados de vida, que estão prisioneiros doencontro da vida verdadeira e d...
perdão, na tolerância, no serviço aos ir-              a força do corpo e a firmeza do espírito,mãos, rezemos ao Senhor.  ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

05 02 12

128

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
128
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

05 02 12

  1. 1. Nº 1.898 (Ano B/Verde) 5° Domingo do Tempo Comum 5 de fevereiro de 2012 DEUS É BOM E CONFORTA OS CORAÇÕES cantando: 02. CANTO Cantai ao Senhor... nº 55 03. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO D. Saudemos a Trindade Santa: Em nome do Pai... D. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai, e a força do Espírito Santo estejam convosco. Todos: Bendito seja Deus que nos reu- niu no amor de Cristo. 04. DEUS NOS PERDOA D. Muitas vezes não sabemos lidar com nossos sofrimentos. Quando a dor se apro-(No dia 11 comemoramos o Dia Mundial do En- xima, corremos o risco de nos desesperarfermo, fazer uma lista com o nome dos enfermos e, até mesmo, de nos revoltarmos contrada comunidade e apresentá-la nas intenções) Deus. Peçamos perdão pelas vezes que não fomos capazes de entender seus ca-01. MOTIVAÇÃO minhos e a sua lógica; por acusar a DeusC.1 Irmãos e irmãs, sejam bem vindos! Aos de causador de nossos sofrimentos, nãoDomingos nos reunimos para glorificar o nos- reconhecendo assim seu infinito amor.so Deus. É Ele o esposo que está conosco Canto: Eu confesso a Deus... nº 184.na alegria e na tristeza todos os dias. A liturgia D. Deus todo-poderoso, tenha compaixãode hoje nos questiona sobre o sentido do de nós, perdoe os nossos pecados e nossofrimento que acompanha toda nossa vida. conduza à vida eterna. Amém.Na certeza que Deus nos ama com amor depai e de mãe e quer conduzir-nos ao encon- 05. HINO DE LOUVORtro da vida verdadeira e definitiva, iniciemos D. Glorifiquemos a Deus por seu amor infi-
  2. 2. nito, que nos conduz à felicidade sem fim. Jó é apresentado como um homem piedo-Canto: Glória a Deus, glória... n° 244 so, bom, generoso e cheio de "temor de Deus". Possuía muitos bens e uma família06. ORAÇÃO numerosa… Mas, repentinamente, viu-seD. Velai, ó Deus, sobre a vossa família, privado de todos os seus bens, perdeu acom incansável amor; e, como só confi- família e foi atingido por uma grave doença.amos na vossa graça, guardai-nos sob A história dos dramas de Jó serve para in-a vossa proteção, dando-nos força fren- troduzir uma reflexão sobre um dogmate aos sofrimentos da vida. Por nosso intocável da fé israelita: o dogma da retri-Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na buição. Para a catequese tradicional de Is-unidade do Espírito Santo. Amém. rael, a atitude de Deus em relação aos ho- mens estava perfeitamente definida: Deus07. DEUS NOS FALA recompensava os bons pelas suas boas obras e os maus recebiam sempre um cas-PRIMEIRA LEITURA: Jó 7, 1-4.6-7 tigo exemplar pelas injustiças e arbitrarie- dades praticadas. No entanto, a vida pu-L.1 Leitura do Livro de Jó. nha em causa esta visão "oficial" de Deus e da sua ação na vida do homem. Constata-SALMO RESPONSORIAL – 146(147) va-se, com alguma frequência, que os mausRefrão: Louvai a Deus, porque Ele é possuíam bens em abundância e viviam vi-bom e conforta os corações. das longas e felizes, enquanto que os justos eram pobres e sofriam por causa da injusti-SEGUNDA LEITURA: ça e da violência dos poderosos. Jó dis-1Cor 9, 16-19.22-23 corda da teologia tradicional e, a partir da sua própria experiência, denuncia uma féL.2 Leitura da Primeira Carta de São instalada em preconceitos e em teorias abs-Paulo aos Coríntios. tratas que não tem nada a ver com a vida. O texto hoje proposto apresenta-se comoEVANGELHO: Mc 1, 29-39 uma reflexão do próprio Jó sobre o sentido da sua vida. Jó considera terrível sua situa-CANTO DE ACLAMAÇÃO ção pessoal. A dor que enche a sua exis-Aleluia... Graças eu te dou... nº 316 tência fatiga mais do que o trabalho do as- salariado; a sua infelicidade é mais doloro-Evangelho de Jesus Cristo segundo sa do que a vida de luta e de risco do sol-Marcos. dado; o seu desespero é mais pesado do que a sujeição do escravo. O sofrimento08. PARTILHANDO A PALAVRA não lhe dá descanso, nem de noite nem deO Livro de Jó apresenta uma bem elabora- dia, e a sua desilusão não é atenuada com ada reflexão sobre algumas das grandes esperança de uma recompensa. Não temosquestões que o homem de todos os tempos uma resposta clara e definitiva para a ques-coloca a si próprio: qual o sentido da vida? tão do sofrimento. O "sábio" autor do livroQual a situação do homem diante de Deus? de Jó lembra-nos, contudo, a nossa peque-Qual o papel de Deus na vida e nos dramas nez, os nossos limites. De uma coisa pode-do homem? Qual o sentido do sofrimento? mos estar certos: Deus nos ama com amor
  3. 3. de pai e de mãe e quer conduzir-nos ao privados de vida, que estão prisioneiros doencontro da vida verdadeira e definitiva, da sofrimento, da injustiça, do egoísmo, dofelicidade sem fim. pecado. O evangelista convida-nos a verNo Evangelho de Marcos, a atuação de em Jesus Aquele que tem poder para liber-Jesus no sentido de fazer aparecer o "Rei- tar o homem das suas misérias mais pro-no" é uma atuação que não se limita ao es- fundas e para lhe oferecer uma vida nova,paço da sinagoga; estende-se, também, a uma vida livre e feliz. A "casa de Simãooutros ambientes, porque o "Reino de Deus" Pedro" pode ser uma representação daque Jesus veio propor dirige-se ao homem Igreja. É aí que Jesus está oferecendo à suaem todas as suas dimensões e situações. comunidade vida em abundância.O texto de hoje nos situa na "casa de Marcos também nos apresenta Jesus reti-Pedro". Na narração de Marcos o objetivo rado num lugar solitário, em oração. A ora-fundamental é sugerir que a missão de Je- ção faz parte do ministério de Jesus. Estásus consiste em oferecer aos homens a vida na agenda da sua atividade e dos seus com-nova, a vida definitiva. O episódio é descri- promissos. A oração é, para Jesus, o cumeto com simplicidade e sobriedade, sem ges- e a fonte da ação.tos teatrais desnecessários. Três pormeno- O texto termina com uma espécie de resu-res sobressaem na descrição. O primeiro mo. Aí se explicita o sentido do ministérioé a indicação de que Jesus "aproximou-se" de Jesus. Do seu encontro com o Pai, bro-da sogra de Pedro. Naturalmente, a inicia- ta uma vontade renovada de concretizar otiva de se aproximar de quem está prisio- projeto de Deus e de atuar no meio dosneiro do sofrimento, da doença, da opres- homens a fim de lhes oferecer a libertaçãosão, é sempre de Jesus. Jesus toma a inici- e a vida definitiva. Por isso, quando Jesusativa, pois a missão que recebeu do Pai reencontra os discípulos, dispõe-se aconsiste em realizar a libertação do homem palmilhar "toda a Galileia, pregando nas si-de tudo aquilo que o faz sofrer e lhe rouba nagogas e expulsando os demônios".a vida. O segundo pormenor importante A segunda leitura sublinha a obrigação queaparece na indicação de que Jesus tomou a os discípulos de Jesus assumiram no senti-doente pela mão e "levantou-a". A mulher do de testemunhar diante de todos os ho-está prostrada pelo sofrimento que lhe rou- mens a proposta libertadora de Jesus. Naba a vida; mas o contato com Jesus devol- sua ação e no seu testemunho, os discípu-ve-lhe a vida e equivale a uma ressurreição. los de Jesus não podem ser guiados por in-O terceiro é a indicação de que a mulher teresses pessoais, mas sim pelo amor a"começou a servi-los". O efeito imediato do Deus, ao Evangelho e aos irmãos.contato com Jesus e da experiência da vidaque brota dEle é a atividade que se con- 09. PROFISSÃO DE FÉcretiza no serviço dos irmãos. D. Proclamemos a nossa fé, Creio...Num segundo momento, o texto apresen-ta-nos "a cidade inteira" reunida diante da 10. PRECES DA COMUNIDADEporta da casa de Pedro. Jesus curou muitas D. Deus está presente em nossas casas epessoas que eram atormentadas por várias em nossas Igrejas. Por isso, como filhosdoenças e expulsou muitos demônios. Os amados, elevemos a Ele as nossas súplicas:enfermos e os possessos do demônio re- L.1 Que assumamos o compromisso de vi-presentam, aqui, todos aqueles que estão ver os valores do Evangelho, no amor, no
  4. 4. perdão, na tolerância, no serviço aos ir- a força do corpo e a firmeza do espírito,mãos, rezemos ao Senhor. para que nos empenhemos totalmente naL.2 Pelos doentes e sem esperança, que o nossa missão de batizados. Vós que soisSenhor, cheio de compaixão, alivie seus Deus com o Pai, na unidade do Espíritosofrimentos, rezemos ao Senhor. Santo. Amém.L.1 Como curou a sogra de Pedro, queJesus cure também nossos doentes, reze- 15. AVISOSmos ao Senhor. D. Estão abertas as inscrições para o RetiroL.2 Para que Deus assista a todos aqueles de Carnaval que acontecerá em São Mateus.que estão a serviço dos enfermos, reze- Será orientado pelas Irmãs do Cenáculo, nomos ao Senhor. Centro Diocesano. Mais informações peloL.1 No próximo dia 16 nossa Diocese telefone: (27) 3763.1177completará 54 anos de fundação, para quecoloquemos em prática as decisões toma- 16. BÊNÇÃO E DESPEDIDAdas na 19ª Assembleia Geral Diocesana, D. O Senhor esteja convosco!rezemos ao Senhor. T: Ele está no meio de nós!D. Atendei, ó Pai, esses pedidos que hu- D. Abençoe-nos Deus Todo-Poderoso: Paimildemente vos dirigimos. Por Cristo, nos- e Filho e Espírito Santo.so Senhor. Amém. T: Amém! D. Vamos em paz e que o Senhor nos acom-11. APRESENTAÇÃO DOS DONS panhe! T: Graças a Deus!D. Somos frutos do amor gratuito de Deus.Manifestemos nosso amor por Deus e pe- 17. CANTOlos irmãos contribuindo com nossa oferta A ti, meu Deus... nº 728e nosso dízimo, para ajudar na implanta-ção do Reino dos Céus na terra.Canto: O nosso Deus com amor... n° 44611. PAI NOSSOD. Rezemos a oração de filhos e filhas ama-dos de Deus: Pai nosso...13. ABRAÇO DA PAZ Leituras para a SemanaA equipe prepara. 2ª 1Rs 8, 1-7.9-13 / Sl 131 / Mc 6, 53-5614. ORAÇÃO 3ª 1Rs 8, 22-23.27-30 / Sl 83 / Mc 7, 1-13D. Senhor de infinita bondade e mise- 4ª 1Rs 10, 1-10 / Sl 36 / Mc 7, 14-23ricórdia, que passastes pelo mundo fa- 5ª 1Rs 11, 4-13 / Sl 105 / Mc 7, 24-30 6ª 1Rs 11, 29-32; 12, 19 / Sl 80 / Mc 7, 31-37zendo o bem e curando a todos, dai-nos Sáb.: Is 66, 10-14c / Sl Jt 13, 18-19 / Jo 2, 1-11 Secretariado Diocesano de Pastoral Av. João XXIII, 410-Centro 29930-420-S. Mateus/ES - Tel: (27) 3763.1177 Fax 3763.3104 - E-mail: secretariado@diocesedesaomateus.org.br / Site: www.diocesedesaomateus.org.br Rádio Católica da nossa região, é a Kairós FM 94,7. www.radiokairos.com.br Associe-se ao Clube do Ouvinte e ajude a manter a rádio. Informações pelo telefone 3767-2000.

×