• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Inov Aula2
 

Inov Aula2

on

  • 1,477 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,477
Views on SlideShare
1,472
Embed Views
5

Actions

Likes
0
Downloads
13
Comments
0

1 Embed 5

http://pa4design.blogspot.com 5

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Inov Aula2 Inov Aula2 Presentation Transcript

    • Princípios do Hipertexo
      • Heterogeneidade
      • Metamorfose
      • Potencialidade
      • Complexidade
      • Conectividade
      • Cartografia
    • Heterogeneidade
      • o hipertexto é composto de diferentes nós que podem ser acessados por diferentes caminhos.
    • Metamorfose
      • o hipertexto está em constante transformação
    • potencialidade
      • o usuário tem a possibilidade de recriar o hipertexto no momento de seu uso
    • Complexidade
      • as conexões relacionam diferentes aspectos do hipertexto, mesmo que contraditórios.
    • cartografia
      • o hipertexto deve oferecer recursos para a orientação flexível entre os caminhos possíveis.
    • Características da hipermídia
      • A hipermídia mistura diferentes tipos de linguagens
      • http://postvisual.com/theuninvited/en/
      Hibridismo
    • não-linearidade
      • o usuário não precisa seguir uma sequencia pré-determinada
    • Interatividade
      • o usuário deve ter papel ativo na fruição da hipermídia.
    • Navegabilidade
      • o usuário deve ter liberdade para ir aonde quiser, encontrar seu rumo ou se perder
    • (hiper) Texto -> Mídia
      • Substituição ou evolução?
    • (hiper) –texto> (mídia)
      • Hipermídia une os conceitos de não-linearidade ( não -linear ), hipertexto , interface e multimídia numa só linguagem. Traduzida erroneamente como mero suporte, hipermídia não se configura só como meio de transmissão de mensagens, e sim como uma linguagem com características próprias, com sua própria gramática. Hipermídia, diferentemente de multimídia, não é a mera reunião dos meios existentes, e sim a fusão desses meios a partir de elementos não-lineares.
    • Conteúdo
      • O significado é diferente daquele da palavra informação. Informação está mais para um conjunto de dados estáticos (de qualquer tipo, seja ele som, palavra ou imagem) e conteúdo traz em si um certo valor para o que está sendo informado.
      • Conteúdo tem um juízo de valor embutido nele, significa que a informação que o website oferece deve ter coerência, fundamentação, esforço intelectual e operacional dos profissionais que nele trabalham e que agregaram algum tipo de valor à informação.
    • Webwriting
      • O que é?
      • De onde saiu o termo?
      • Principais características?
      • Conceito afim – Arquitetura de Informação
      • O que acontece no ensino?
    • O que é?
      • É um conjunto de técnicas que auxiliam na distribuição de conteúdo informativo em ambientes digitais. Esta ‘distribuição’ faz-se, por exemplo, pelas diversas camadas de um site, sendo a primeira camada a primeira página e, a segunda camada, as páginas que surgem a partir dos itens do menu principal - e assim por diante. E por que ‘ambientes digitais’? Em webwriting, o campo de ação são intranets, CDs-ROM, wireless, e não apenas sites internet. (fonte: Rodrigues, Bruno. http://webinsider.uol.com.br/vernoticia.php/O_que_e_webwriting/id/2372 )
    • De onde “saiu” o termo?
      • Quem deu a devida importância ao estudo da informação para a mídia digital foi Jakob Nielsen, mais conhecido pela ciência que ajudou a desenvolver, a usabilidade. Foi Jakob Nielsen que, em março de 1997, publicou em seu site – www.useit.com - o resultado da aplicação de testes voltados para o comportamento do texto no ambiente online. Ao provar que o usuário exige uma boa formatação de texto para a web, ele chamou a atenção para a necessidade de estudo e dedicação à área da informação digital.
    • Principais características
      • Quem, quando, onde, o quê, por quê e como (herança do Jornalismo)
      • Hipertexto
      • Títulos (herança da publicidade)
      • Hierarquia de informação
      • Inlinks e outlinks (quem vai precisa voltar)
      • Caminhar num site, caminhar num lugar.
      • ESCREVA TEXTOS VIVOS E AREJADOS
        • Leitor Web: aberto a estilos não-convencionais
          • Internet não é sisuda, ela tem humor (bom humor)
          • Leitor não tem um compromisso maior ao navegar
          • Comportamento TV: zapeia por canais e fica pouco tempo mesmo nas notícias que lhe interessa
      • QUEBRE O TEXTO – SEMPRE
        • LEITURA EM TELA
          • Grandes blocos dificultam a leitura de textos no PC
          • Textos estruturados assim tendem a espantar leitores
            • Há exceções: revistas, sites de pesquisa, download conteúdo
        • ASPECTO GRÁFICO
          • Preocupe-se em tornar fácil a leitura do texto em tela
            • Imagens, ilustrações, gráficos interativos ajudam
          • Quebre os parágrafos e separe-os com linha em branco
          • Facilita a leitura e passa a sensação de organização
    • Conceitos afins
      • Arquitetura da Informação:
      • Em um ambiente digital, é a tarefa de estruturar e distribuir as áreas, principais e secundárias, tornando as informações facilmente identificáveis, sua distribuição bem definida e, a navegação, intuitiva. Esta tarefa pode (e deve) ser aplicada não apenas a sites internet e intranet, mas a CDs-ROM, DVDs e ambientes wireless, levando-se em conta suas diferenças.
      • É a partir da estrutura criada para os sites e afins (arquitetura da informação) que se distribui a informação (através do webwriting ) e produz-se conhecimento.
    • Para o blog hoje:
      • Post sobre o evento de Design & Tecnologia
      • (usando as características do hipertexto e as dicas de conteúdo)
      • - Modificar as cores do template , usando o Kuler como referência para “extrair” os códigos.
      • Desenvolver um favicon para o blog
      • Passada individual para conferir os pedidos da semana passada.