Cimento de ionômero de vidro 2012 1

3,789 views
3,624 views

Published on

Uso do Cimento de ionômero de vidro na Dentística

Published in: Education
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,789
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
158
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cimento de ionômero de vidro 2012 1

  1. 1. Prof. Ms. Guilherme TerraDisciplina de Dentística Operatória AplicadaCIMENTO DE IONÔMERODE VIDRO
  2. 2. Classificação Pela composição química  Convencional;  Reforçado por metais;  Modificado por resinas.
  3. 3. Convencional Pó  Partículas de Alumínio e Silicato de Cálcio. Líquido  Ácido Poliacrílico e/ou polimaleico e/ou cítrico. CIV convencional reforçado por metais  Convencional com partículas metálicas adicionadas.  Dar maior resistência.
  4. 4. Modificado por resinas Parte da matéria é substituída por resina composta. Podem ter três tipos de ativação:  Química;  Fotoativada;  Dual.
  5. 5. Classificação De acordo com a indicação  Cimentação;  Base / Forramento;  Restauração;  Universal;
  6. 6. Reação de presa Fase de deslocamento de íons  Aglutinação do pó ao líquido.  A inserção do material deve ocorrer nesta fase. Fase da formação da matriz poliácida  Fase de endurecimento do cimento.  Ocorre de 5 a 10 minutos após o início da manipulação. Fase de formação do gel e incorporação do vidro à matriz  Ocorre nas primeiras 24 horas.  Endurecimento final do cimento.
  7. 7. Reação de presa dos CIVmodificados por resina A porção ionomérica acorre igual ao convencional. A porção resinosa apresenta três diferentes tipos de ativação:  Química;  Fotoativada;  Dual.
  8. 8. Propriedades dos CIV Liberação de flúor  Maior intensidade nas 1ªs 48 horas.  Após 48 horas a liberação ocorre devido ao desgaste do material. Adesividade  Ocorre por quelação.  Adesão fraca porém constante.  Têm adesividade aos metais por oxidrilação.
  9. 9. Propriedades dos CIV Coeficiente de expansão térmico linear  Próximo ao da dentina.  Os modificados por resina têm um coeficiente mais alto. Compatibilidade biológica  O mais biocompatível dos materiais restauradores, forradores e cimentantes.
  10. 10. Propriedades dos CIV Resistência à compressão e tração  Baixa resistência.  Os modificados por resina têm maior resistência. Estética  Estética precária devido a opacidade. Solubilidade  São altamente solúveis.  Devem receber protetores de superfície.
  11. 11. Indicações dos CIV Selamento de cicatrículas e fissuras. Pequenas cavidades Classe I. Proteção pulpar, forramento e base. Núcleos de preenchimento. Cimentações. Restaurações provisórias. Restaurações definitivas de dentes decíduos.
  12. 12. Contra-indicações dos CIV Restaurações definitivas em dentes permanentes, exceto pequenas restaurações Classe I. Restaurações definitivas em dentes permanentes, exceto pequenas restaurações Classe I. Restaurações definitivas em dentes permanentes, exceto pequenas restaurações Classe I.
  13. 13. Apresentação comercial Apresentação em Pó e líquido. Apresentação em cápsulas, semelhantes às cápsulas de amálgama.
  14. 14. Protetores de superfície Material altamente solúvel. Devemos sempre utilizar um protetor de superfície:  Agentes específicos comercialmente disponíveis;  Esmalte incolor;  Adesivo dentinário.
  15. 15. Condicionadores desuperfície São utilizados para melhorar a adesividade.  Ácido Poliacrílico;  Ácido Polimaleico;  Ácido Cítrico. Muito questionado, pois são os mesmos agentes da porção líquida do CIV.

×