Perda e fragmentação de habitats

  • 8,511 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
8,511
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
4

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Perda e Fragmentação de habitats Página 1
  • 2. Fragmentação de habitatsA fragmentação de habitats é um processo de alteraçãodo meio ambiente, descreve o aparecimento dedescontinuidades (fragmentação) no meio ambiente deum organismo (habitat).A fragmentação de habitats pode ser causada porprocessos geológicos, que lentamente alteram aconfiguração do meio ambiente físico, ou por actividadeshumanas, como por exemplo, a construção de estradas,barragens, etc. Página 2
  • 3. Perda de habitatsA perda de habitats é frequentemente causada peloHomem quando a vegetação nativa é removida parainstalar uma produção agrícola, desenvolvimentorural ou planeamento urbano.Os habitats que formavam uma unidade única, ficamseparados em fragmentos isolados. Os fragmentosde habitat tendem a ficar como ilhas isoladas entresi por caminhos, estradas, pastagens, etc. Página 3
  • 4. Casos em estudoEstruturas linearesDesflorestaçãoBarragens Página 4
  • 5. As estradasEstão entre as principais formas de alteração do ambiente provocadaspelo desenvolvimento humano.Entre os inúmeros impactos causados pela sua construção podemoscitar:Remoção directa do habitat original,Alterações na paisagem,Modificação do comportamento da fauna local,Aumento da mortalidade de animais devido a colisões com veículos,alterações físicas nas áreas mais próximas à estrada relacionado como sistema de escoamento de água,Maior facilidade no estabelecimento de espécies exóticas,Alteração no uso da terra,Variações no escoamento superficial da água Página 5
  • 6. Mortalidade nas estradasA construção excessiva de estradas em péssimascondições de utilização sem qualquer planeamentoambiental tem causando milhares acidentes nasestradas, principalmente com animais.Cerca de 4500 animais selvagens vertebrados morreramno ano de 2010 em 37 quilómetros de estradas entreMontemor e Évora, segundo um investigador daUniversidade de Évora, que admite que a nível nacional onúmero atinja vários milhões. Página 6
  • 7. Página 7
  • 8. DesflorestaçãoDefine-se como o abate de árvores com vista a utilizar o solo por elasocupado para outros fins, economicamente mais rentáveis do que terum conjunto de seres vivos que controlam os ciclos de água do solo e areciclagem do ar, com produção de oxigénio.É devido a esta forma materialista de pensar que a desflorestação foidurante muitos anos vista como impulsionadora do desenvolvimento daeconomia de um país, visto que com ela se liquida o "capital" de umafloresta, abrindo caminho para outras formas de lucro, como a produçãode comida, matéria prima, energia ou construção de infra-estruturas Página 8
  • 9. 17 milhões…Segundo as estatísticas, 17 milhões de hectares(uma área superior à da Inglaterra, País de Gales eIrlanda do Norte, quando combinada) de floresta sãodestruídos anualmente.Hoje em dia, as percentagens de floresta virgem (aindanão explorada pelo Homem) na Europa são virtualmentenulas, e são extremamente reduzidas na América doNorte. Página 9
  • 10. Página 10
  • 11. Modos de desflorestação Desflorestação por abate e queima (slash & burn): representa 45% da desflorestação em África e no sudeste Asiático; Desflorestação para colheita de madeira: é uma significativa fonte de desflorestação no sudeste Asiático e, até perto de 1990, na África ocidental; Desflorestação dos solos para agricultura, em solos inférteis, resulta apenas em ganhos a curto prazo; Desflorestação para plantação de florestas mais produtivas: em termos de quantidade de madeira produzida, tem sido muito significativa na Ásia e na América do Sul; Página 11
  • 12.  Desflorestação para pastagens: foi a maior causa de desflorestação, nas décadas de 70 e 80, nas florestas do Brasil e da América Central, motivada pelo patrocínio governamental para a criação de produtores de gado; Desflorestação para madeira combustível: (carvão vegetal) é um problema nas áreas secas de África, dos Himalaias e dos Andes; Desflorestação de vastas áreas de floresta para colonização, mineração e exploração de óleo: têm importância local, na Indonésia e no Brasil onde, até recentemente, o governo colocava os excessos populacionais dos grandes centros nas florestas; Desflorestação de gigantescas áreas para construção de estradas e barragens; Página 12
  • 13. As BarragensBarreira artificial, feita em cursos de água paraa retenção de grandes quantidades da mesma.A sua utilização serve sobretudo paraabastecer água em zonas residenciais,agrícolas, industriais, para produção de energiaeléctrica e regularização de um caudal; Página 13
  • 14. Um pouco de HistóriaAs barragens foram, desde o início da história daHumanidade, fundamentais ao desenvolvimento. Asua construção devia-se sobretudo à escassez deágua no período seco e à consequente necessidadede armazenamento de água. A nível mundial,algumas das barragens mais antigas de que háconhecimento situavam-se, por exemplo, no Egipto,Médio Oriente e Índia. Página 14
  • 15. Alguns problemas:As barragens colocam uma variedade deproblemas que requerem consideração atentados riscos geotécnicos e sísmicos, impactosbiológicos, climáticos, agrícolas, socioculturaise económicos, nos territórios e nas populaçõesadjacentes. Página 15
  • 16.  A destruição de florestas e habitats selvagens, incluindo o desaparecimento de espécies e a degradação das áreas de captação a montante, devido à inundação da área do reservatório; A redução da biodiversidade aquática, a diminuição das áreas de desova a montante e a jusante, e o declínio dos serviços ambientais prestados pelas planícies aluviais a jusante, brejos, ecossistemas de rios, estuários e ecossistemas marinhos adjacentes; Impactos cumulativos sobre a qualidade da água, inundações naturais e a composição de espécies quando várias barragens são implantadas num mesmo rio. Página 16
  • 17.  As barragens constituem uma violenta perturbação da dinâmica fluvial, interferindo no ciclo natural dos processos erosivos e sedimentares, causando impactos locais mas também regionais que alcançam o mar; Ao longo do tempo vão se depositando no fundo matérias transportados pelo rio, o que vai diminuindo a capacidade de armazenamento de água; As barragens como qualquer outra obra de engenharia, têm um determinado período de vida útil, findo o qual colocam problemas de segurança. Página 17
  • 18. Página 18
  • 19. Em suma, podemos concluir que a perda efragmentação de habitats é exclusivamentecausada pelo Homem e consequentemente causa amorte a milhões de seres vivos diariamente, tantoao nível da morte por atropelamento em estradas, aconstrução de grandes barragens e àdesflorestação crescente que fragmentam oshabitats que por vezes dão vida a espécies únicasde seres vivos. Página 19